Drogas Sintéticas
Ecstasy, Heroína, LSD, Cocaína, Metanfetamina, Haxixe etc.
Integrantes – 3º D
• Abelardo Lopes
• Fernanda Raber
• Gabriel Philipe
• Lucas Felipe
• Luciellen Ferreira
• Maira Santos
Drogas Sintéticas
• Drogas sintéticas são substâncias ou mistura de substâncias
exclusivamente psicoativas produzidas atra...
Ecstasy
Ecstasy
Ecstasy é uma droga sintética,
e seu princípio ativo é a
substância chamada
metilenodioximetanfetamina,
que pode s...
Composição
3,4-
metilenodioximetanfetamina
(MDMA), principal substancia
do Ecstasy, é um derivado das
anfetaminas, isto é,...
Efeitos no Usuário
A MDMA atua no cérebro,
controlando duas substâncias:
a dopamina, que interfere nas
dores, e a serotoni...
Consequências
do uso
• Dentre os principais problemas
desencadeados pelo uso da droga,
estão o desencadeamento de
doenças ...
LSD - 25 (Ácido Lisérgico)
LSD
• A dietilamida de ácido lisérgico é
uma droga encontrada em um
fungo presente no centeio. Foi
sintetizada a partir da...
Estrutura Química
Efeitos no Usuário
• Dilatação de pupilas;
• Aumento de temperatura corporal;
• Aumento da pressão sanguínea;
• Sonolência...
Consequências do uso
• O LSD traz riscos como, estados
psicóticos, ansiosos e
depressivos, produz mudanças
na percepção, p...
Metanfetamina
Metanfetamina
• A metanfetamina ou N-methyl-1-
phenylpropan-2-amine é um
químico sintético, (criado pelo
homem), ao contrá...
Estrutura Química
Efeitos no Usuário
• Os efeitos das metanfetaminas no
cérebro estão relacionados com o
aumento abrupto da produção da
dopa...
Consequências do uso
• Danos no fígado, rins e pulmões
• Destruição dos tecidos nasais se inalada
• Problemas respiratório...
As Anfetaminas no Mundo
Uso da atividade física na recuperação de dependentes
• A prática de atividade física está
associada á liberação de substâ...
FIM
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Drogas sinteticas

1.108 visualizações

Publicada em

Drogas, sinteticas, ecstasy, Lsd, acido lisergico, metanfetamina, breaking bad, drogas ilicitas, lsd-25, dietilamida de acido lisergico, metilenodioximetanfetamina

Publicada em: Ciências
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.108
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Drogas sinteticas

  1. 1. Drogas Sintéticas Ecstasy, Heroína, LSD, Cocaína, Metanfetamina, Haxixe etc.
  2. 2. Integrantes – 3º D • Abelardo Lopes • Fernanda Raber • Gabriel Philipe • Lucas Felipe • Luciellen Ferreira • Maira Santos
  3. 3. Drogas Sintéticas • Drogas sintéticas são substâncias ou mistura de substâncias exclusivamente psicoativas produzidas através de meios químicos cujos principais componentes ativos não são encontrados na natureza. • Podem ser utilizadas sob as formas de injeção, comprimido ou pó, variando seu efeito e seus malefícios de acordo com a substância utilizada.
  4. 4. Ecstasy
  5. 5. Ecstasy Ecstasy é uma droga sintética, e seu princípio ativo é a substância chamada metilenodioximetanfetamina, que pode ser abreviado de MDMA, que é um tipo de anfetamina(estimulante), também tem efeitos parecidos com os alucinógenos.
  6. 6. Composição 3,4- metilenodioximetanfetamina (MDMA), principal substancia do Ecstasy, é um derivado das anfetaminas, isto é, substancias sintéticas pertencentes ao grupo amina.
  7. 7. Efeitos no Usuário A MDMA atua no cérebro, controlando duas substâncias: a dopamina, que interfere nas dores, e a serotonina, causando euforia, sensação de bem-estar, alterações da percepção sensorial do consumidor e grande perda de líquidos.
  8. 8. Consequências do uso • Dentre os principais problemas desencadeados pelo uso da droga, estão o desencadeamento de doenças psiquiátricas como síndrome do pânico e depressão. • O ecstasy provoca elevação da temperatura corporal, a exagerada elevação da temperatura corporal pode provocar diversas lesões pelo corpo. O próprio tecido cerebral pode sofrer lesões desse superaquecimento. Convulsões também já foram relatadas pelo uso do ecstasy.
  9. 9. LSD - 25 (Ácido Lisérgico)
  10. 10. LSD • A dietilamida de ácido lisérgico é uma droga encontrada em um fungo presente no centeio. Foi sintetizada a partir da substância ergotamina. • É uma droga psicotrópica alucinógena mais potente e produz efeito com doses muito baixas, entre 25 e 50 microgramas.
  11. 11. Estrutura Química
  12. 12. Efeitos no Usuário • Dilatação de pupilas; • Aumento de temperatura corporal; • Aumento da pressão sanguínea; • Sonolência; • Tremores; • Basicamente a droga faz com que o usuário perca qualquer tipo de percepção do mundo, liberando o inconsciente e causando alucinações.
  13. 13. Consequências do uso • O LSD traz riscos como, estados psicóticos, ansiosos e depressivos, produz mudanças na percepção, pensamento e estado de ânimo. • Ele leva o usuário sempre a uma seria desconexão da realidade e é um dos alteradores de humor mais potente que existe e os efeitos são imprevisíveis.
  14. 14. Metanfetamina
  15. 15. Metanfetamina • A metanfetamina ou N-methyl-1- phenylpropan-2-amine é um químico sintético, (criado pelo homem), ao contrário da cocaína, por exemplo, a qual vem de uma planta. • As metanfetaminas são chamadas comumente de ice, cristal, speed e meth, mesmo no Brasil. É apresentada geralmente como um pó branco, cristalino, com gosto amargo e é facilmente solúvel em água ou álcool
  16. 16. Estrutura Química
  17. 17. Efeitos no Usuário • Os efeitos das metanfetaminas no cérebro estão relacionados com o aumento abrupto da produção da dopamina, neurotransmissor importante no delicado mecanismo de recompensa cerebral. • Os efeitos da metanfetamina iniciam entre 3 e 5 minutos após uso via pulmonar (fumada ou “cheirada”) ou intravenosa. Se ingerida, os efeitos surgem entre 15 e 20 minutos • os efeitos mais comuns: euforia, diminuição do apetite, do sono e da fadiga, estado de alerta aumentado, alterações da libido e emoções intensificadas.
  18. 18. Consequências do uso • Danos no fígado, rins e pulmões • Destruição dos tecidos nasais se inalada • Problemas respiratórios se fumada • Doenças infecciosas e abcessos se injetada • Má–nutrição, perda de peso • Decadência dentária severa • Desorientação, apatia, confusão exaustiva • Forte dependência psicológica • Psicose • Depressão • Danos ao cérebro similares à doença de Alzheimer, derrames vasculares cerebrais e epilepsia.
  19. 19. As Anfetaminas no Mundo
  20. 20. Uso da atividade física na recuperação de dependentes • A prática de atividade física está associada á liberação de substâncias, uma delas é a endorfina, ela age no cérebro proporcionando-lhe estado de prazer e relaxamento. • Diante deste fato, tanto o uso de drogas como a prática de diferentes atividades produzem sensações de prazer, representada pela liberação de adrenalina. A adrenalina é como a droga, ela vicia e isso faz com que o indivíduo busque cada vez mais sentir essa sensação, repetindo assim as atividades que suprem tal necessidade. Logo após a sensação de adrenalina entram em cena as endorfinas, que trazem uma sensação de relaxamento e bem-estar. • Relacionando à prática de atividade ao tratamento de dependentes químicos MIALICK, FRACASSO E SAHDM (2010) realizaram um estudo com o intuito de analisar os efeitos da atividade fazendo parte de um programa de tratamento para dependentes químicos entre 18 e 35 anos. A amostra do trabalho realizado foram 30 jovens do sexo masculino que estavam em tratamento em uma comunidade terapêutica no interior de São Paulo – SP. • Ao final do estudo pode-se concluir que a atividade física auxilia de forma contundente no tratamento de dependentes, as autoras afirmam que sem as substâncias químicas no organismo, o dependente precisa suprir a falta das mesmas, nada melhor do que a pratica de atividade física, já que esta gera uma sensação de prazer, bem-estar físico e mental e ainda ajuda na manutenção sobriedade dos usuários.
  21. 21. FIM

×