Detectores de incêndio

4.388 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.388
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
65
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Detectores de incêndio

  1. 1. Os detectores são dispositivos com sensores que indicam a presença de produtosgerados pelos materiais em combustão, emitindo sinais elétricos para a central de controle quepor sua vez acionam os notificadores. Foram desenvolvidos vários tipos de sensores para usoem detectores pelo fato de não haver um único sensor capaz de detectar todos os tipos deprodutos gerados na combustão. Cada tipo de sensor tem, em função de suas característicasde funcionamento, sensibilidade diferente, ou seja, o seu tempo-resposta ao estímulo dosprodutos da combustão pode ser maior ou menor.1. Classificação dos detectores quanto à tecnologia. Detector convencional: dispositivo que possibilita a central identificar somente o circuitoou o laço ao qual esta conectado. Detector algorítmico: dispositivo que monitora continuamente as condições do ambientede seu entorno a fim de comparar com uma situação anormal (de incêndio). Detector analógico: dispositivo que emite um sinal que representa o valor do fenômenodetectado. Este pode ser um verdadeiro sinal análogo ou codificado digitalmente equivalentedo valor detectado. Detector de multí-estado: dispositivo que emite um número limitado (maior que dois) desinais de saída relativos às condições “normais”, “ incêndio” ou outro “anormal”. Detector de dois estados: um dispositivo que emite um dos dois estados relativos àscondições: “normal” ou “incêndio”.2. Classificação dos detectores quanto ao sensor.2.1 -Detector de fumaça Serão descritos os vários tipos de detector de fumaça Detector iônico: é um dispositivo que contém uma câmara com fonte ionizante e duasplacas eletricamente carregadas, uma positivamente e outra negativamente, que servirão paraordenar o movimento dos íons. Detector ótico por espalhamento de luz: constituído de uma fonte de luz (lâmpada) ecélula fotoelétrica montadas num invólucro a prova de luz externa, mas não a entrada dafumaça. O feixe de luz não incide diretamente sobre a célula fotoelétrica nas condições normais(sem incêndio) e quando a fumaça que penetra no invólucro irá espalhar a luz que, então,incidirá sobre a célula fotoelétrica o que provocará o alarme. Detector ótico por obscurecimento da luz: constituído de uma fonte de luz (lâmpada) ecélula fotoelétrica montadas num invólucro a prova de luz externa, mas não a entrada defumaça. O feixe de luz incide diretamente sobre a célula fotoelétrica em condições normais(sem incêndio) e quando a fumaça que penetra no invólucro obscurece esta luz provocando odesequilíbrio da corrente elétrica da célula o que provocará o alarme.2.2 Detector de temperatura. Os princípios usados nos sensores de temperatura são:
  2. 2. a) fusão de metais;b) derretimento de plásticos;c) expansão de sólidos, líquidos e gás;d) efeito elétrico (termopar).2.3 Detector de chama A chama da combustão emite energia radiante de diversos comprimentos de ondas,assim para efeito de detecção são selecionados os seguintes:a) Radiação infravermelha;b) Luz visível;c) Radiação ultravioleta.3. Painéis de controle e sinalização A unidade de controle é o centro nervoso de qualquer sistema e normalmente écolocado numa posição de destaque no edifício a fim de assegurar que seus sinais possam servistos facilmente e ouvidos por seus ocupantes, brigadas de incêndio e visitantes. Deve ser projetado para desempenhar todas ou qualquer das funções relacionadasabaixo:a) receber sinais dos dispositivos de inicialização de alarme, detector de fumaça, detemperatura e de chamas e também as botoeiras;b) operar os alarmes acústicos (sinos, cigarras, buzinas, etc.) de todo o edifício ou emsequência particular de acordo com o plano de abandono;c) transmitir o sinal para um centro com operadores para ser enviado à brigada de incêndio ououtra parte interessada (engenheiro de segurança, gerente de risco, etc.);d) indicar a zona de ocorrência do incêndio não somente no principal painel indicador, mas, senecessário, aos repetidores de todo o edifício;e) operar outros sinais tais como o dispositivo de manter a porta corta-fogo aberta ou de abrir oventilador de exaustão da fumaça;f) operar os equipamentos fixos de combate a incêndio. Os principais componentes dos equipamentos de controle e indicação são:a) setor de suprimento de energia com indicação para:- normal- falhasb) setor de zona (um ou mais zonas) com indicação para:-zona 1 (2, 3 ou mais);
  3. 3. -2 LED vermelho para incêndio;-2 LED âmbar ou amarelo para “falhas”;-chave de verificação: “normal”, alarme silenciado e “reset” (rearmar);-LED de “normal”;-LED de alarme silenciado.c) módulo de sinal remoto. O painel de controle, quando ligado, deve indicar as condições do ambiente protegidoda seguinte maneira:a) sem incêndio: aceso o LED em “normal” (suprimento de energia), caso haja corte de energiadeve acender o LED de “falhas” e um sinal acústico de advertência será acionado. A chave deverificação da zona deve estar na posição “normal” com os LED “zona normal” e “alarmesilenciado” acesos;b) com incêndio: o LED de “incêndio” acende. Operacionalmente, numa situação de incêndio deve-se proceder da seguinte maneira:girar a chave de verificação para a zona onde está ocorrendo o incêndio e deixá-lo na posição“alarme silenciado”, então somente o sinal acústico do painel fica ativado, enquanto o LED de“incêndio” continua aceso. Para colocar novamente o painel de controle nas condições deindicar o incêndio é necessário que todos os detectores que entraram em alarme sejam limpose seus sensores de elementos térmicos sejam substituídos, as botoeiras rearmadas e oambiente da zona que ocorreu o incêndio voltem as condições normais, só então a chave deverificação daquela zona deve ser acionada para a posição “rearmar” (reset) e em seguida paraa posição normal.

×