Almeida junior

1.290 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.290
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
68
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Almeida junior

  1. 1. Almeida Junior 8/5/1850(Itu/SP) - 13/11/1899(Piracicaba/SP)
  2. 2. Carreira
  3. 3.  Considerado o primeiro artista brasileiro a retratar o homem em seu cotidiano.  Utilizou o conceito de luz em suas telas de maneira inovadora, o dia do Artista Plástico é comemorado no dia de seu nascimento.  Aos 19 anos, foi estudar na Academia Imperial de Belas Artes, com a ajuda do padre Miguel Correa Pacheco de sua cidade natal.  Em 1876, recebeu de D. Pedro II bolsa de estudo para estudar na Escole de Beaux Arts de Paris, participando posteriormente no Salão dos Artistas franceses.  Retornou ao Brasil em 1882, realizou a sua primeira mostra individual na Academia Imperial. Logo inaugurou seu ateliê em São Paulo.
  4. 4. OBRAS O Violeiro - 1899 óleo sobre tela - 141 x 172 cm Pinacoteca do Estado de São Paulo
  5. 5. O tratamento da luz tropical, o abandono da monumentalidade das obras e a inserção dos personagens no cotidiano brasileiro marcaram seu trabalho. Foi considerado um precursor dos modernistas. Caipira picando fumo - 1893 óleo sobre tela - 70 x 50 cm Pinacoteca do Estado de São Paulo
  6. 6. a forma como trata seus temas, distanciando-se das alegorias românticas ou do ufanismo nacionalista histórico dos pintores da Academia, aproximando-se do ser humano comum, leva alguns críticos a traçarem uma semelhança de sua obra com a do pintor francês Gustave Courbe Pescando - 1894 óleo sobre tela - 64 x 85 cm Coleção Particular
  7. 7. MORTE Saudades -1899 Pinacoteca do Estado, São Paulo
  8. 8. Almeida Júnior morreu precocemente, aos 49 anos, em 13 de novembro de 1899. Foi apunhalado em frente ao Hotel Central de Piracicaba, hoje já demolido, por José de Almeida Sampaio, seu primo e marido de Maria Laura do Amaral Gurgel, com quem o pintor manteve um relacionamento secreto por vários anos.

×