Hyper-V
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A função Hyper-V no Windows Server 2008 e Windows Server 2008 R2 provê a
...
Sistemas Operacionais Suportados
Os seguintes Sistemas Operacionais são suportados em Máquinas Virtuais no Hyper-V:
Sistem...
CentOS 5.2-5.6 x86 edition and x64 edition 1, 2, or 4
Red Hat Enterprise
Linux 6.0 and 6.1
x86 edition and x64 edition 1, ...
 Cluster Shared Volumes: Volumes Compartilhados do Cluster (CSV) é um novo recurso
do failover clustering no Windows Serv...

Suporte de Rede Avançado
Melhorias no suporte a redes incluem:
 Suporte para jumbo frames. Suporte para jumbo frames fo...
desenvolvidos pela Microsoft, como o Linux — e usufruir do potencial da computação
de 64 bits.
Saiba mais sobre a solução ...
(Fonte da
imagem: Baixaki/Tecmundo)
Criando uma máquina virtual
Com o sistema instalado, clique em New > Virtual Machine.....
Specify Name and Location
(Font
e da imagem: Baixaki/Tecmundo)
Nessa parte do processo, preencha o nome da máquina virtual...
(Font
e da imagem: Baixaki/Tecmundo)
O mais recomendável é inserir um valor entre 1024 e 2056 MB, de acordo com
os usos qu...
Configure Networking
(Font
e da imagem: Baixaki/Tecmundo)
Neste campo, você pode escolher o Virtual Switch que seu computa...
Connect Virtual Hard Disk
(Font
e da imagem: Baixaki/Tecmundo)
Ao chegar neste campo, você vai precisar escolher entre trê...
Installation Options
(Font
e da imagem: Baixaki/Tecmundo)
Na última parte do processo, você vai encontrar mais quatro opçõ...
Hyper-V
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Hyper-V

364 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Hyper-V

  1. 1. Hyper-V Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. A função Hyper-V no Windows Server 2008 e Windows Server 2008 R2 provê a infraestrutura de software e as ferramentas de gerenciamento básico que você pode utilizar para criar e gerenciar um ambiente de virtualização de servidores. O Hyper-V é uma tecnologia de virtualização baseada em Hypervisor. O Hypervisor é a plataforma de processamento de virtualização que permite que multiplos Sistemas Operacionais compartilhem uma única plataforma de hardware. A pilha de Virtualização é executada com a partição pai e tem acesso direto aos dispositivos de hardware. A partição pai cria partições filho, que hospedam os Sistemas Operacionais convidados. Após a instalação inicial do Windows Server 2008 R2, o sistema operacional pode acessar o hardware do servidor diretamente. Depois de adicionar a função Hyper-V, uma fina camada de hypervisor é acrescentada entre o sistema operacional e os recursos de hardware. O sistema operacional instalado no momento torna-se a partição pai de onde você pode criar e gerenciar partições filho. As partições filho não tem acesso direto aos outros recursos de hardware e uma visão virtual dos recursos é apresentada, como dispositivos virtuais. Drivers na partição pai são usados para acessar o hardware do servidor. Partições filho usam dispositivos virtualizados através dos drivers do Servidor Virtual Cliente (Virtual Server Client - VSC), que se comunicam através do Barramento de Máquina Virtual (Virtual Machine Bus - VMBus) com os Provedores de Serviços Virtuais (Virtual Services Providers - VSP) na partição pai. Requisições para os dispositivos virtuais são redirecionadas tanto através do VMBus ou através do hypervisor para os dispositivos na partição pai. O VMBus gerencia os pedidos. O VMBus é um canal de comunicação lógico inter- partição. A partição pai hospeda os VSPs, que se comunicam sobre o VMBus para lidar com solicitações de dispositivo de acesso a partir das partições filho. As partições filho hospedam VSCs, que redirecionam solicitações de dispositivos para VSPs na partição pai através do VMBus I/O Priorizado I/O (Entrada / Saída) Priorizado é uma implementação especializada de protocolos de comunicação de alto nível preparados para virtualização , tais como SCSI, que utilizam VMBus diretamente, ignorando qualquer camada de emulação de dispositivo. Isto torna a comunicação mais eficiente. Dispositivos virtuais usam o recurso de I/O priorizado no Hyper-V para o seguinte:  Armazenamento  Rede  Gráficos  Subsistemas de Entrada
  2. 2. Sistemas Operacionais Suportados Os seguintes Sistemas Operacionais são suportados em Máquinas Virtuais no Hyper-V: Sistema Operacional Convidado Edições Processadores Virtuais Windows Server 2008 R2 with Service Pack 1 Standard, Enterprise, Datacenter, and Web editions 1, 2, 3, or 4 Windows Server 2008 R2 Standard, Enterprise, Datacenter, and Windows Web Server 2008 R2 1, 2, 3, or 4 Windows Server 2008 Standard, Standard without Hyper-V, Enterprise, Enterprise without Hyper-V, Datacenter, Datacenter without Hyper-V, Windows Web Server 2008, and HPC Edition 1, 2, 3, or 4 Windows Server 2003 R2 with Service Pack 2 Standard, Enterprise, Datacenter, and Web 1 or 2 Windows Home Server 2011 Standard 1, 2 or 4 Windows Storage Server 2008 R2 Essentials 1, 2 or 4 Windows Small Business Server 2011 Essentials 1 or 2 Windows Small Business Server 2011 Standard 1, 2, or 4 Windows Server 2003 R2 x64 Edition with Service Pack 2 Standard, Enterprise, and Datacenter 1 or 2 Windows Server 2003 with Service Pack 2 Standard, Enterprise, Datacenter, and Web 1 or 2 Windows Server 2003 x64 Edition with Service Pack 2 Standard, Enterprise, and Datacenter 1 or 2 CentOS 6.0 x86 edition and x64 edition 1, 2, or 4
  3. 3. CentOS 5.2-5.6 x86 edition and x64 edition 1, 2, or 4 Red Hat Enterprise Linux 6.0 and 6.1 x86 edition and x64 edition 1, 2, or 4 Red Hat Enterprise Linux 5.6 x86 edition and x64 edition 1, 2, or 4 Red Hat Enterprise Linux 5.5 x86 edition and x64 edition 1, 2, or 4 Red Hat Enterprise Linux 5.4 x86 edition and x64 edition 1, 2, or 4 Red Hat Enterprise Linux 5.3 x86 edition and x64 edition 1, 2, or 4 Red Hat Enterprise Linux 5.2 x86 edition and x64 edition 1, 2, or 4 SUSE Linux Enterprise Server 11 with Service Pack 1 x86 edition and x64 edition 1, 2, or 4 SUSE Linux Enterprise Server 10 with Service Pack 4 x86 edition and x64 edition 1, 2, or 4 Windows 7 with Service Pack 1 Enterprise, Ultimate, and Professional. Isso se aplica tanto as versões 32 como 64 bits, assim como as edições N e KN. 1, 2, 3, or 4 Windows 7 Enterprise, Ultimate, and Professional. Isso se aplica tanto as versões 32 como 64 bits, assim como as edições N e KN. 1, 2, 3, or 4 Windows Vista Business, Enterprise, and Ultimate, including N and KN editions 1 or 2 Windows XP with Service Pack 3 (SP3) Professional 1 or 2 Recursos no Windows Server 2008 R2 O Hyper-V no Windows Server 2008 R2 inclui diversos novos recursos que não estavam disponíveis no Windows Server 2008:
  4. 4.  Cluster Shared Volumes: Volumes Compartilhados do Cluster (CSV) é um novo recurso do failover clustering no Windows Server 2008 R2 que está disponível para uso com a função Hyper-V. CSV permite que múltiplos nós de um cluster acessem concorrentemente um único volume compartilhado. Ele fornece completa transparência em que nós realmente possuem um disco. Se uma VM está armazenado em um arquivo em um CSV, você pode movê-la para outro nó do cluster de failover sem a necessidade de qualquer unidade alterar a propriedade, pois não é necessário desmontar e remontar o CSV. Usando CSV, você pode configurar o cluster de máquinas virtuais para as Quick Migration e Live Migration.  Live Migration: Um cluster de failover é um grupo de computadores independentes que trabalham juntos para aumentar a disponibilidade de aplicações e serviços em um ambiente. Os servidores em cluster, chamados de nós, são conectados por cabos físicos e por software. Se um dos nós do cluster falhar, outro nó começa a fornecer o serviço. O Live Migration permite mover máquinas virtuais de um nó do failover cluster para outro no mesmo cluster, sem que a conexão de rede da Máquina Virtual caia ou haja tempo de inatividade percebido para os usuários.  Armazenamento de VM Dinâmico: As melhorias no armazenamento incluem Suporte para "Hot Plug-in" do armazenamento e suporte para "Hot Removal" de armazenamento. Se necessário, você pode reconfigurar o armazenamento de máquinas virtuais facilmente porque a funcionalidade de armazenamento virtual dinâmica suporta adição e remoção de discos rígidos e discos físicos enquanto a máquina virtual está em execução.  Desempenho melhorado de VHD: O desempenho da expansão dinâmica de disco rígido virtual (Virtual Hard Disk - VHD) melhorou no Hyper-V do Windows Server 2008 R2. O desempenho de um tamanho fixo VHD também foi melhorado e é quase idêntico ao rendimento nativo.  Suporte a Processador Aprimorado : O Hyper-V suporta até 64 processadores lógicos e pode executar até 384 VMs com até 512 processadores virtuais. Quando implantado em um cluster de failover o Hyper-V pode suportar até 1000 máquinas virtuais com até 384 máquinas virtuais por host.
  5. 5.  Suporte de Rede Avançado Melhorias no suporte a redes incluem:  Suporte para jumbo frames. Suporte para jumbo frames foi estendido e está disponíveis para VMs, se a rede física suportar. VMs podem usar jumbo frames de até 9.014 bytes. O Hyper-V inclui suporte a jumbo frames em redes Gigabit e mais rápido.  Suporte para Chimney (TCP Offloads). O recurso TCP Chimney descarrega o processamento do tráfego de rede a partir da pilha de rede. Esse recurso reduz o uso do processador e aumenta o desempenho da rede.  Suporte para Fila de Maquina Virtual (Virtual Machine Queue - VMQ). Isso reduz o overhead associado ao tráfego de rede. Sobre o Hyper-V O Hyper-V é parte integrante do Windows Server e oferece uma plataforma de virtualização que permite aos clientes migrarem para a nuvem. Introduzido primeiramente como parte do Windows Server 2008, e depois expandido e aprimorado no Windows Server 2008 R2, o Hyper-V oferece às empresas uma ferramenta de otimização dos investimentos em hardware de servidor, através da integração de múltiplas funções de servidor em máquinas virtuais rodando em um único servidor físico. O Hyper-V também pode ser usado para rodar, em um único servidor, múltiplos sistemas operacionais de forma eficiente — incluindo sistemas operacionais não
  6. 6. desenvolvidos pela Microsoft, como o Linux — e usufruir do potencial da computação de 64 bits. Saiba mais sobre a solução de virtualização da Microsoft De acordo com o último estudo divulgado pela consultoria IDC (“IDC Virtualization Server Tracker”), a Microsoft se consolidou como a principal provedora de tecnologia de virtualização no Brasil, com 45,2% de participação no mercado. O reconhecimento é fruto da visão Cloud OS da Microsoft, que integra o portfólio da companhia com tecnologias de virtualização, relacionamento e armazenamento, consolidando a proposta de datacenter sem fronteiras que permite aos clientes adotar a nuvem como mais lhes convém, seja ela pública, privada ou híbrida. Por meio dessa estratégia, o objetivo da Microsoft é fornecer produtos e serviços completos e conectados, em múltiplos dispositivos a toda sua carteira de clientes, que inclui organizações de diversos setores. Criar máquinas virtuais em um computador não é mais algo raro. De fato, hoje isso é bem comum — ao ponto de o Windows 8 já vir com uma ferramenta para realizar esse processo: as famosas “VMs”, chamadas Hyper-V (algo antes exclusivo da versão Server do sistema operacional). Para aprender a usar máquinas virtuais com o programa, siga este passo a passo do Tecmundo, que explica detalhadamente como usar as ferramentas do software. Pré-requisitos  Sistema operacional de 64-bits;  Processador com tecnologia SLAT (Second Level Address Translation);  Memória RAM com mínimo de 4 GB;  Arquivo ISO do sistema operacional a ser instalado como máquina virtual. Como instalar Antes de poder usar o sistema do Hyper-V, é preciso que ele seja instalado na máquina – um processo fácil e rápido, mas um pouco diferente do que você está acostumado. Primeiro, acesse Settings > Control Panel > Programs e, na lista de opções, clique em “Turn Windows features on or off”. Uma pequena janela deve ser aberta; nela, marque a opção “Hyper-V” e clique em “Ok”. Seu computador vai precisar ser reiniciado, mas vai voltar já com o programa instalado.
  7. 7. (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo) Criando uma máquina virtual Com o sistema instalado, clique em New > Virtual Machine... no campo “Actions”. Uma nova janela de instalação vai ser exibida. Prossiga por ela clicando em “Next”, passando pelas partes do processo descritas logo abaixo. (F onte da imagem: Baixaki/Tecmundo)
  8. 8. Specify Name and Location (Font e da imagem: Baixaki/Tecmundo) Nessa parte do processo, preencha o nome da máquina virtual e o local de armazenamento do sistema, se desejar. Caso você não queira mudar os dados-padrão desses campos, apenas prossiga. Assign Memory Fique atento a este passo da instalação: aqui, é necessário designar a quantidade de MB que a máquina virtual poderá usar como se fosse sua própria memória RAM.
  9. 9. (Font e da imagem: Baixaki/Tecmundo) O mais recomendável é inserir um valor entre 1024 e 2056 MB, de acordo com os usos que você pretende dar para o sistema e para as configurações de seu computador. Ativar a opção “Enable Hyper-V to manage the memory amount dynamically for the VM” também é uma boa ideia, pois ela permite que a máquina virtual use mais memória, se necessário. Importante: evite atribuir valores muito altos de RAM, pois eles podem deixar o sistema operacional principal de seu PC bastante lento. Quantias baixas também são pouco recomendadas, pois assim sua máquina virtual é que vai ter um desempenho ruim.
  10. 10. Configure Networking (Font e da imagem: Baixaki/Tecmundo) Neste campo, você pode escolher o Virtual Switch que seu computador vai utilizar, para ter o controle da rede interna que a máquina virtual pode acessar. Uma vez que isso é destinado apenas para a criação de grandes redes, prossiga para o próximo passo, clicando em “Next”.
  11. 11. Connect Virtual Hard Disk (Font e da imagem: Baixaki/Tecmundo) Ao chegar neste campo, você vai precisar escolher entre três opções diferentes:  Create a virtual hard disk: cria uma nova máquina virtual a partir de um arquivo ISO;  Use an existing virtual hard disk: permite que você use uma máquina virtual previamente instalada em seu Hyper-V;  Attach a virtual hard disk later: caso você não possua o arquivo ISO na instalação, é possível marcar essa opção para completar o processo de criação da máquina virtual mais tarde. Neste tutorial, vamos considerar que a primeira opção foi escolhida, já que esse é o caso mais comum. Aqui, alguns provavelmente vão ficar em dúvida quanto ao campo “Size”. Nele, você deve escolher qual o limite de espaço que a máquina vai “enxergar” em seu computador. Insira a quantia que achar melhor e continue.
  12. 12. Installation Options (Font e da imagem: Baixaki/Tecmundo) Na última parte do processo, você vai encontrar mais quatro opções:  Install an operating system later: caso você não possua o arquivo ISO na instalação, é possível marcar essa opção para completar o processo de criação da máquina virtual mais tarde;  Install an operating system from a boot CD/DVD-ROM: instala o sistema a partir de um arquivo ISO, seja ele uma mídia física ou digital;  Install an operating system from a boot floppy disk: instala o sistema a partir de um disquete;  Install an operating system from a network-based installation Server: opção destinada à instalação do sistema a partir de um servidor em rede. Escolha o item que melhor se encaixa às suas necessidades. Se você marcou a segunda ou terceira opção, encontre a ISO do sistema através do botão “Browse”. ..... Seguindo todos os passos corretamente, sua VM deve ser criada assim que o botão “Finish” for pressionado. Para ligá-la, basta clicar duas vezes na máquina virtual desejada, encontrada no campo “Virtual Machines” do Hyper-V. 

×