As 5 leis da biblioteconomia

952 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

As 5 leis da biblioteconomia

  1. 1. As 5 leis da Biblioteconomia ou 5 leis de RanganathanUniversidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Centro de Ciências Humanas – CCH Disciplina de Didática Gabriela Batista Costa – 2010.1353029
  2. 2. Shiyali Ramamritam RanganathanMatemático e Físico indiano; é identificado comoum dos “pais” da biblioteconomia, apesar de nãoser sua principal área de atuação.Conheceu a Biblioteconomia através de um “estágio diferenciadode desenvolvimento”, realizado na Inglaterra em 1925, em queteve a oportunidade de visitar mais de 100 bibliotecas inglesas.A partir de suas observações neste estágio, formulou as 5 leis, queseriam publicadas 6 anos depois em 1931.
  3. 3. Ranganathan considerava as 5 leis sua obra seminal, pois delasurgiram várias outras obras, entre elas, mais de 60 livros nasáreas de seleção, classificação, catalogação, referência,administração, documentação, legislação bibliotecária, além deensino e diversas biografias.As 5 leis em sí, são apenas princípios; que servem de base a todauma visão conceitual do papel e da prática diária das bibliotecas,criando assim um fio condutor entre a organização efuncionamento das bibliotecas e os serviços oferecidos por elas.
  4. 4. As 5 leis da Biblioteconomia1. Livros são para o uso;2. A cada leitor seu livro;3. A cada livro seu leitor,4. Economize o tempo do leitor;5. Uma biblioteca é um organismo emcrescimento.
  5. 5. 1. Livros são para o usoCom esta lei, Ranganathan procura mostrar queos livros devem estar acessíveis ao público. Elessomente têm utilidade se forem lidos e paraisso, precisam chegar até o leitor. Portanto, osbibliotecários devem criar mecanismos paratornar a biblioteca mais acessível e atraentepara os usuários.
  6. 6. 2. A cada leitor seu livroNesta lei, fica evidente o trabalho do Serviço deReferência. O usuário deve ter acesso ao livroque lhe é necessário, sem que para isso tenhaque ficar procurando por ele, ou que tenha queprocurar a respeito de certos assuntos em livrosque não lhe darão as informações de queprecisa.
  7. 7. 3. A cada livro seu leitorA terceira lei segue a lógica das duas anteriores: os livros devemestar acessíveis para que os leitores certos o encontrem, ouseja, deve estar disponível de maneira simplificada, para que ousuário que o procura possa encontrá-lo. Usando um exemplosimples: um usuário que necessita de uma informaçãorelacionada à física quântica não encontrará o que precisa emum livro de física mecânica, portanto, ele deve ser conduzidodiretamente para os livros de física moderna.
  8. 8. 4. Economize o tempo do leitorEssa é a lei mais clara de todas: o serviço dabiblioteca deve ser eficiente e ágil. O usuáriodeve ser levado ao que necessita de maneirarápida e simples, sem que tenha que ficarprocurando em materiais que não lhefornecerão a informação de que precisa.
  9. 9. 5. Uma biblioteca é um organismo em crescimentoPara os que veem a biblioteca como um lugar parado notempo, ultrapassado, essa lei parece ser inconcebível.Porém, a atualização constante dos acervos e das formas delidar com o usuário é fator fundamental para manter ainstituição. Novos estudos são publicados diariamente, damesma forma que a biblioteca também recebe novosmateriais constantemente. Seu acervo é renovado, ampliadoou até mesmo reduzido, de acordo com as necessidades epossibilidades da instituição. Por trás das estantes paradasexistem inúmeros profissionais que mantém o acervo etrabalham para proporcionar o máximo de informaçõespossíveis para o usuário.
  10. 10. Bibliografia:• Wikipédiahttp://pt.wikipedia.org/wiki/Leis_de_Ranganathan• Briquet de Lemoshttp://www.briquetdelemos.com.br/biblioteconomia/cinco-leis-da-biblioteconomia-as.html• Blog Arteandohttp://arteando.fiz.art.br/2011/01/biblioteconomia-ranganathan/• RANGANATHAN, S. R.As Cinco Leis Da BiblioteconomiaBrasília: Briquet de Lemos, 2009336 p.

×