SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 150
Baixar para ler offline
ETAPA 1
PESQUISA, RADIOGRAFIA E MAPEAMENTO
QUEM É ESSE
CONSUMIDOR?
NEO CONSUMIDOR

Esses novos consumidores são indivíduos
exigentes. Querem ser os protagonistas nas
suas relações com as marcas.
Passam boa parte do dia online
comunicando-se com seus amigos, baixando
músicas e interagindo nas redes sociais.
Não são seres passivos, são ativos e
ilimitados pela natureza do entretenimento.
Fazem parte da era da revolução da
informação onde a base é comparar, criar e
comunicar.
jovens, de espírito
livre, que buscam bem estar e
saúde.
Mas que também são
antenados, descolados e
radicais.
Consumidores

Seus pontos de paixão são:

felicidade, alegria e
consciência coletiva.
AS GERAÇÕES E O CONSUMO

http://vimeo.com/16641689
A NOVA CLASSE C
ECONOMIA BRASILEIRA

- Em 8 anos, as classes B, C e D
cresceram 20% em volume de renda.
- As classes C e D representam
52% DE TODA A RENDA NACIONAL.
- Classe C = R$ 2.500 por mês
de rendimento médio.

- Parcela da população menos atingida
pelas crises financeiras que abalam o
país,

*Fontes: Redação Época com Agência Brasil
ECONOMIA BRASILEIRA

- Classe C representa MAIS DA
METADE DA POPULAÇÃO BRASILEIRA

*Fontes: Redação Época com Agência Brasil
CONSUMIDORES DA CLASSE C

COMPORTAMENTO
- Preferem marcas que investem no lado
comportamental e não apenas no material.
- Optam por melhor experiência de compra.
- Buscam respeito no tratamento comercial.

*Dados de pesquisa realizada pela Franceschini Análise de Mercado para o
livro Luxo for All, de José Luiz Tejon, Roberto Panzarini e Victor Megido.

•
CONSUMIDORES DA CLASSE C

ESTÉTICA
- Mais alegre, colorido, extravagante.
- Menos sofisticados, arrumadinho, clean.
- Fugir do frio e exclusivista.
- Ambiente como tradutor de imagens e
promessas.
- Comunicação deve ser simples, didática, de
fácil e rápido entendimento.

*Dados de pesquisa realizada pela Franceschini Análise de Mercado para o
livro Luxo for All, de José Luiz Tejon, Roberto Panzarini e Victor Megido.
CONSUMIDORES DA CLASSE C

A CLASSE C QUER:
- Qualidade dos produtos.
- Produtos conhecidos.
- Ambiente aconchegante; design diferente.

- Experiências positivas.
- Ética nos serviços.
- Bom atendimento.
- Paixão: engajar, envolver, tornar importante.
- Ponto de encontro: cultivar a rede social.

*Dados de pesquisa realizada pela Franceschini Análise de Mercado para o
livro Luxo for All, de José Luiz Tejon, Roberto Panzarini e Victor Megido.
O NOVO GRUPO
DE CONSUMO
HÁBITOS DE CONSUMO

Consumo de Inclusão:
“Agora, eu escolho”
Se identificam com as
marcas que são didáticas
e que se apresentam a
esse novo universo de
consumo.

Fonte: A evolução da classe C - Ibope

Acesso e qualidade:
“Agora, eu posso”

Novos papéis, nova
família: “Agora eu não
dependo de ninguém”

Procuram a melhor
relação custo-benefício.

Consumidores mais
independentes, com poder
e decisão de compra.
HÁBITOS DE CONSUMO
Redes, dicas e boca a
boca: “Agora, eu
tenho mais meus
amigos”

Capilaridade e
segmentação: “Agora,
tem mais do jeito que
eu quero”

Tecnologia como
investimento: “Agora,
eu me conecto”

Aliada às novas
tecnologias e à
disseminação das redes
sociais, a baixa renda
potencializará as suas
relações sociais.

Os canais de venda com
maior capilaridade e
marcas com produtos
segmentados para uma
grande massa de
consumidores.

Em plena expansão nas
classes baixas, a
tecnologia é vista como
investimento no futuro
profissional e como canal
de acesso às informações.

Fonte: A evolução da classe C - Ibope
PERFIL ATITUDINAL CLASSE C
Consumista

Planejador

Retraído

Compra por prazer
Foca beleza, moda e
status. Gasta por
impulso.

Compra prazer
moderado.
Visa custo x beneficio.
Compra criteriosa.
Gasta de forma
moderada.

Foco em Preço.
Compra por
Necessidade.

Vaidoso
Individualista
Influenciável
Imediatista
Ousado, inovador
Aberto à experiências
Aventureiro, sonhador
Extrovertido

Busca pela boa aparência
Vaidade sem excessos
Solidário
Autoconfiante,
Hábitos conservadores
Discreto
Cauteloso

Fonte: A evolução da classe C - Ibope

Hábitos conservadores
Indelente / Sossegado
Indeciso
Apático
PERFIL ATITUDINAL CLASSE C
Consumista
Compra por prazer.
Foca beleza, moda e
status. Gasta por
impulso.

Vaidoso
Individualista
Influenciável
Imediatista
Ousado, inovador
Aberto à experiências
Aventureiro, sonhador
Extrovertido

Fonte: A evolução da classe C - Ibope

Valoriza
moda e é
antenado às
tendências
PERFIL ATITUDINAL CLASSE C
Vendas
Distribuição das vendas pelos perfis da atitudinais

Consumista
40%

Retraído
24%

Base: Classe C 18 a 64 anos

Fonte: A evolução da classe C - Ibope

Planejador
36%
ESSÊNCIA DO PÚBLICO-ALVO

Para se comunicar com essas pessoas é
preciso que a marca esteja inserida no
contexto social dessa consumidora.
A marca precisa falar de igual pra igual com
ela, transmitindo dicas e informação.
A marca precisa se relacionar, fidelizar e fazer
parte da vida desse cliente.
TENDÊNCIAS MUNDIAIS

Os consumidores querem algo mais.
Após definirmos o público-alvo da loja,
olhamos como as grandes empresas
mundiais deste segmento se posicionam e o
que fazem para se aproximar e manter um
relacionamento com um consumidor cada
vez mais exigente.
MARCAS QUE SE
RELACIONAM COM
ESSES GRUPOS
TOPSHOP

Rede de lojas de vestuário
20 países
É o destino da moda nas ruas
TOPSHOP
Experiências para estreitar o relacionamento
com suas clientes

A loja oferece um serviço gratuito de
personal stylist para as clientes. Basta
agendar um horário
Coleções exclusivas
Descontos especiais para estudantes
Promoções realizadas em bar com DJ
Ação para alavancar as vendas online
H&M

Empresa sueca de vestuário
Trabalha o conceito fast fashion a preços
populares ara mulheres, homens,
adolescentes e crianças
Tem cerca de 2.000 lojas em 35 países
H&M
Experiências para estreitar o relacionamento
com suas clientes

A loja oferece um serviço gratuito de Style
Guide, onde é possível montar um look
personalizado disponível em seu site
Seção do site, onde é possível montar o
visual com a coleção vigente e saber quanto
custa o look pronto
URBAN OUTFITTERS

Empresa do grupo das marcas
Anthropologie, Free People, Terrain and
Leifsdottir
Vende roupas que evoluem no vintage,
passam pelo boêmio e chegam ao
ironicamente humorado
Atribuem seu sucesso à conexão emocional
que possuem com seus clientes
URBAN OUTFITTERS
Experiências para estreitar o relacionamento
com suas clientes

Blog atualiza as novas coleções, promoções e
realiza compras online, além de dar
personalidade a marca
UNIQLO

Rede de fast fashion considerada por muitos
a GAP japonesa
A marca é famosa por ter implementado o
conceito de que roupa barata não precisa ser
de baixa qualidade ou ser de mal gosto
Na loja é possível encontrar roupas básicas,
porém em todas as cores possíveis da moda,
com qualidade e bom preço
UNIQLO
Experiências para estreitar o relacionamento
com suas clientes

Poup up stores em pontos de NY
A marca vende sua coleção de camisetas
através do sistema de vending machines
UNIQLO Tunes, enquanto a música toca,
vídeos com imagens das roupas são
revelados simultaneamente
Cloudy, informações climáticas dão a dica de
que roupa usar naquele dia
Marcas mundiais não economizam
esforços quando o assunto é se
relacionar com o consumidor.
Estão sempre inovando nas
ferramentas para surpreender e
fidelizar clientes, e essa atitude deve
ser replicada para a nova marca que
estamos desenvolvendo.
BENCHMARKS
CHILLI BEANS
Moda a preços acessíveis, coleções
quinzenais, diversidade, ousadia.
● Origem: Brasil
● Fundação: 1998
● Fundador: Caíto Maia
● Proprietário da marca: Chilli Beans Ltda.
● Faturamento: Não divulgado
● Lucro: Não divulgado
● Lojas: + 300
● Presença global: 3 países
● Funcionários: 2.000
● Segmento: Moda
● Principais produtos: Óculos e acessórios
● Ícones: A pimenta vermelha
● Slogan: E se colocar pimenta?
● Website: www.chillibeans.com
SWATCH
Modelos modernos, materiais inusitados,
grafismos de cultura pop, versatilidade.
● Lançamento: 1983
● Criador: Elmar Mock, Jacques Muller e
Nicolas G. Hayek
● Proprietário da marca: The Swatch Group
AG
● Presidente: Ariette-Elsa Emch
● Faturamento: US$ 2.5 bilhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado
● Lojas: + 600 – 30 no Brasil
● Funcionários: 23.500
● Segmento: Relojoaria
● Principais produtos: Relógios modernos
● Ícones: As cores , grafismos e materiais dos
relógios
● Slogan: Time is what you make of it.
● Website: http://www.swatch.com/
OBEY
Fundador como ícone da marca, cultura de
rua, skate e grafite.
● Origem: EUA
● Fundação: 2001
● Fundador: Shepard Fairey
● Sede mundial: Santa Ana, Califórnia
● Proprietário da marca: Chris Broders
● Capital aberto: Não
● Chairman & CEO: Don Juncal
● Faturamento: Não divulgado
● Lucro: - Não divulgado
● Valor de mercado: US$ 105 198,00
(website)
● Presença global: EUA, Canadá, Europa
● Presença no Brasil: Não
● Segmento: Vestuário
● Principais produtos: Roupas e acessórios
“skatewear”
● Principais ícones: Shepard Fairey e “Andre
The Giant” stêncil
● Slogan: OBEY Giant
● Website: www.obeyclothing.com
OBEY

● Elementos do lifestyle entremeados com a
experiência de consumo.
● Ponto focal: ÍCONES DA MARCA
elementos dramáticos.
● Detalhes que contam a narrativa da marca.
HURLEY
Estilo de vida surf, endosso de atletas,
suporte da marca Nike.
● Origem: Austrália
● Fundação: 1981
● Fundador: Bob Hurley
● Sede mundial: Costa Mesa, Califórnia
● Proprietário da marca: Nike Inc.
● Capital aberto: Não
● Chairman & CEO: Bob Hurley e Roger
Wyatt
● Faturamento: US$ 248 milhões (2012)
● Presença global: + 60 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 300 aprox.
● Segmento: Vestuário
● Principais produtos: Roupas e acessórios
para prática esportiva
● Slogan: Don’t try this at home
● Website: www.hurley.com
HURLEY

● Padronização de mobiliário
● Padronização de VM
● Ambientes de convivência: atmosfera de
clube
● Incorporação da arte de
rua/contemporânea para o ambiente:
construção de posicionamento e estilo de
vida.
LUPA LUPA
Moda de acessórios a preços acessíveis.

● Origem: Rio de Janeiro
● Fundação: 1998
● Sede mundial: Rio de Janeiro
● Capital aberto: Não
● Presença no Brasil: 40 pontos de venda
em RJ, MG, SP, CE, ES e MA
● Segmento: Acessórios de moda
● Principais produtos: Óculos de sol e
relógios
● Website: www.lupalupa.com.br
ABSURDA
Moda jovem e irreverente, símbolo de status

● Origem: Argentina
● Fundação: 2009
● Fundadores: Martín Acedo e Diego Cohen
● Capital aberto: Não
● Presença global: 200 pdvs na Argentina e
no Brasil
● Segmento: Óculos
● Principais produtos: Óculos de sol e de
grau
● Website: www.absurda.com
CHAMPION
Versatilidade como premissa

● Origem: Brasil
● Fundação: anos 80
● Proprietário da marca: Magnum Group
● Capital aberto: Não
● Presença global: América Latina
● Segmento: Relógios
● Principais produtos: Relógio troca pulseiras
● Slogan: Você muda o tempo todo,
Champion muda com você
● Website: www.championrelogios.com.br
TRITON EYEWEAR
Símbolo de atitude e moda

● Origem: Brasil
● Fundação: 1981
● Proprietário da marca: Magnum Group
● Capital aberto: Não
● Presença global: América Latina
● Segmento: Relógios
● Principais produtos: Relógio troca pulseiras
● Slogan: Uma atitude muda tudo
● Website: www.tritoneyewear.com.br
ETAPA 2
ANÁLISE E CONCLUSÃO DOS DESAFIOS
DESAFIOS
DESAFIOS
● Tangibilizar os valores da marca.
● Trazer o “Explorador urbano” do
imaginário para o sensorial do consumidor
através da experiência.
● Inovar no formato usando a marca como
âncora e criando um fluxo acolhedor.
● Usar o próprio espaço como mensagem,
criar um elemento surpresa, quebrar
paradigmas.
● Aqueçer a loja, torna-la convidativa e
vibrante , cativando o shopper a conhece-la
Trazer mais materiais para o espaço, como
madeira e concreto
ESTRATÉGIA
MARCA
Essência e propriedade

CONSUMIDOR
Protagonismo e necessidades

APOIAR NOS PILARES
PRODUTOS
Conexão e desejo

SERVIÇO
Extensão e acolhimento
TOUCH

Produtos

É O QUE O
CONSUMIDOR

COMPRA
São 18 coleções:

Digital

4 seasons
Adventure
Bernardinho
Ceramic
Chromotherapy
Diving
Wood
Feminino
Funny

Comunicação

Geminis
Magic Funny
Masculino
Moving
Personalité
Premium
Steelstyle
Sunglass
Waterproof

Ambientes

ETC........
TOUCH

Produtos

Digital

Comunicação

É O QUE O CONSUMIDOR

VÊ NA MÍDIA
“Explorador Urbano”

Ambientes

ETC........
TOUCH

Produtos

Digital

Comunicação

Ambientes

É O QUE O
CONSUMIDOR

EXPERIENCIA
Momento da compra,
hora da verdade,
experiência de marca

ETC........
Ambientes

É aqui que entra o
MODELO DE VAREJO
O AMBIENTE DE VAREJO

● Plataforma de experiências
● Gestão de relacionamento com o cliente
● Comportamento de compra
● Marca e todas as suas extensões
● Hierarquia de produtos
● Valor percebido
● Design de varejo
CONTAR UMA ESTÓRIA

Criar uma estória tangível: a essência de
“Explorador Urbano” de forma
compreensível para o consumidor.
Criar novos motivos específicos para entrar
no Mundo Touch: o conteúdo, a abertura de
espírito (um espaço que deve valorizar os
que o freqüentam como fazendo parte de
uma mesma comunidade, de um mesmo
jeito de ser, urbano, livre e democrático...).
Harmonizar todos os diferentes produtos
para garantir uma coerência na oferta e na
abordagem, deixando-as ainda mais fortes.
ENRIQUECER CADA ETAPA DO
PERCURSO

Garantir a coerência entre todos os espaços
Da narrativa “Explorador Urbano”
Fazer a moldura da marca e sua proposta
serem compreendidas intuitivamente.
Atender os diferentes momentos/ocasiões
de compra do consumidor.
CRIAR GRANDES GESTOS
(Storytelling elements)

Ficam na memória dos visitantes.

Se destacam.
São “espetaculares” ou “originais” para
chamar a atenção.
Pertencem à narrativa da marca.
CRIAR ESPACOS FORTES, DIFERENTES
E DE QUALIDADE
Pensar o projeto como um grande emissor
de conteúdo, que garanta a atratividade e o
envolvimento do consumidor com o
ambiente e suas extensões.
Gerar atratividade e experiências sensoriais
(musicas, aromas, etc.)
Ambientes amplos e convidativos.
Equilibrar produtos e serviços
O ambiente da marca tem que representar o
que há de mais contemporâneo em natureza
e tecnologia de esporte e estilo de vida.
Aplicar a sustentabilidade
Garantir entretenimento, diversão.
OBJETIVOS
SE TORNAR UMA LOVEBRAND E UMA
MARCA DE LIFESTYLE

Aumentar relação emocional de TOUCH com seus
consumidores
Proximidade com o target

Estar presente no momento de consumo e em outros
momentos da vida do nosso target.
TOUCH = LOVE BRAND

Não se trata de construir apenas um
ambiente proprietário.
É preciso estabelecer uma plataforma
consistente, em que o ponto do encontro, o
ponto comum, é um ambiente aspiracional
de convivência e participação.
É a personificação de grandes ocasiões de
consumo.
O sucesso dessa estratégia, entretanto,
depende da continuidade do plano de ação
A marca já possui uma plataforma de atuação consistente.
O que temos que estabelecer é uma narrativa própria, na qual
personificaremos esse posicionamento através de uma série de
ações integradas que terão sempre como convergência:

Ponto de Encontro Touch
Uma espécie de canal de comunicação, em que a marca convidará
seus consumidores a participarem de uma nova dimensão Touch.
Uma nova forma de falar diretamente com seu consumidor, a partir da
revolução da informação.
A materialização de uma rede social.
QUEM É ESSE EMISSOR?

Quem vai contar essa história é a marca,
através de suas plataformas, seus canais de
comunicação e suas personificações.
Estabelecerá a conexão com o consumidor.
QUAL É A MENSAGEM?

Para definirmos a mensagem, a linha
editorial, a pauta de como Touch
estabelecerá sua comunicação nesse Ponto
de Encontro devemos conhecer a realidade
atual da marca e seus consumidores.
ETAPA 3
CONCEITO
CONCEITO
CONCEITO CRIATIVO

Como descrevemos, mais do que projetar
uma flagship, nosso objetivo é colaborar
para que a Touch se consolide como uma
Love Brand.
Para isso desenvolvemos o projeto de uma
plataforma da qual nenhuma uma outra
marca poderá se apropriar, pois a mensagem
será emitida pelos próprios consumidores se
refletindo na marca através de uma conexão
emocional, seu grande ponto de
diferenciação.
CONCEITO CRIATIVO

Uma experiência, uma imersão no universo
Touch.
A marca além produto.
Transformar a marca num ícone do espírito
jovem brasileiro, do EXPLORADOR URBANO
Um universo paralelo:

A DIMENSÃO TOUCH
CONCEITO CRIATIVO

Democrática.
Está presente do ambiente mais cotidiano,
aos melhores eventos jovens do País.
O básico e o funcional transformados em
surreal e lúdico.
Assim estaremos construiremos um
relacionamento direto com os consumidores
Touch, olhando seus pontos de paixão, suas
necessidades racionais e emocionais.
Essa audiência será a protagonista do
espaço.
CONCEITO CRIATIVO

Um espaço de celebração, de momentos
especiais, onde as pessoas devem sentir a
marca.
Um espaço de percepção. Em constante
mudança.
Um lugar onde as pessoas encontrarão
diversão e conhecimento.
A integração online será a espinha dorsal.
Estaremos catalisando uma grande
comunidade com o toque irreverente e
provocativo de Touch.
CONCEITO CRIATIVO

Com grande geração de conteúdo para os
outros canais de contato da marca.
Um destino: “Vou pra lá para me divertir”.
Um cartão postal de onde está presente.
Vamos antecipar a experiência, convidando o
consumidor a fazer parte dessa história.
Temos que proporcionar ao consumidor um
espaço inesperado.
EXPLORADOR URBANO
EXPLORADOR URBANO
Valoriza novidades e
procura experiências
em busca de conhecimento..
O NOVO
A procura pelo novo o motiva,
pois promove uma transformação
que o ajuda a alcançar uma
nova etapa em sua vida.
SIGNIFICADO
Em constante movimento,
ele experimenta tudo que lhe
interessa. Fugindo da monotonia,
ele coleciona experiências e
absorve conhecimento de tudo
que tenha relevância para ele e
possam o ajudar a evoluir
a cada dia.
Para ele, viver é colecionar
experiências. Seu espírito
é movido pelo novo, pelo
inédito, por aquilo que
ainda está por vir. Ele nunca
se cansa de aprender.
PLATAFORMA CONCEITUAL
PROMESSA

Transmitir modernidade e versatilidade
por meio de acessórios de moda com
design inovador a preços justos e
experiência de compra livre e sensorial.
ESSÊNCIA

Liberdade com
encantamento
PROPOSTA DE VALOR

Trazer o novo para pessoas.
Apresentar, aproximar, descomplicar.
MANTRA

Quero aprender muito,
viver minha vida
por inteiro. evoluir
sempre. Com os pés
no chão e um olhar pro
futuro.
UM LUGAR

Uma cidade, um mapa
VERBO

Experimentar | Inovar I Conectar
ATITUDE

Proporcionar | Possibilitar I Evoluir
ATRIBUTOS

EXPERIMENTAÇÃO
Descoberta, toque,
experiência sensorial
ATRIBUTOS

ACESSIBILIDADE
Ao alcance das mãos,
cabe no bolso
ATRIBUTOS

CONEXÃO
Excelência no
atendimento,
contato humano,
rede social
ATRIBUTOS

VERSATILIDADE
Variedade de estilos,
marca camaleão
ATRIBUTOS

INOVAÇÃO
Modernidade, variedade,
tecnologia
PERSONALIDADE

Contemporânea
Plugada | Sensorial
Moderna | Versátil
PALAVRAS CHAVE

SENSORIAL

NOVIDADE
CONSTANTE

DESIGN
ENCANTAMENTO

MÚSICA

MENTE ABERTA

COMPARTILHAR

INOVAÇÃO

DE BEM COM A VIDA

ACESSÍVEL

DINÂMICA
GENTE

MODERNA

ESTAR COM
QUEM SE
GOSTA

SEM BARREIRAS

CONEXÃO
ENTRE PESSOAS

TECNOLOGIA
RAZÃO DE SER

Transformar o cotidiano
em algo especial e
proporcionar momentos
que encantam e tornam
a realidade viva e
empolgante.
ETAPA 4
A CENA DA MARCA
A CENA DA MARCA
CENA DA MARCA
Um explorador urbano se atenta aos
detalhes que as grandes cidades possuem,
admira a silhuetas dos prédios e os faróis dos
carros à noite.
Ele se inspira com muros grafitados,
colorindo o cinza das ruas, gosta de
elementos como semáforos, placas, faixas de
pedestre, e grades.
Seu lugar ideal é rico em cores, texturas
diferentes, formas e grafismos.
Explorando a metrópole, ele faz descobertas,
absorve o novo como um aprendizado, que
soma, agrega, acrescenta. O que possibilita
novas conexões, tornando-o colecionador de
pequenos momentos.
NAMING
Órbita Touch

Touch Spot

Touch Vibe

Touch Place

Touch Nation

Touch House

Touch Lab

Touch Station

Touch Zone

Touch Club

Touch Area

Touch Point
ETAPA 5
DESENVOLVIMENTO DO AMBIENTE DA MARCA
PROJETO
Loja Atual
Pontos negativos
Sensação Geral do espaço – Frio , impessoal , estatico , sobrio , pesado.
Apesar de possuir desenho ,a loja resulta sem personalidade e pouco
convidativa. Materias e cores reforçam essa ideia. Luz muito branca e fria.
Presença de blocos de preto, dando peso ao espaço. Com exeção do
produto e das cvs , o resto resulta em preto e branco.
Não é convidativa, Não gera conexão. Design pesado e blocado , mesmo
com uso de curvas.
Nichos coloridos com produtos Não gera boa vizibilidade nem boa
impressão do mesmo
Os nichos maiores funcionam , sendo o tipo de exposição que gera maior
venda e valor ( segundo informações do próprio cliente ) . O
manuseamento do produto deve existir porem controlado.
Mau uso dos Monitores – Tanto em grande como na pequena escala – O
maior não comunica muito , e os pequenos estão mau posicionados e com
pouca visibilidade
Interessante usar a area central para exposição
Referencias do cliente
Espaços com mais cor , mais leves e modernos
Uso de materias rusticos de forma controlada
despretenciosos e descontraidos sem perder seus
valores
ambientação urbana jovem
Vibrantes e atual
Exposição do produto em nichos ou expositores
diferenciados
Irreverencia nas formas e na linguagem gráfica
Iluminação mais quente e mais controlada, com maior
foco nos produtos
Focado mais no lifestyle que no institucional da marca
INSPIRAÇÕES
ARQUITETURA
Itens tradicionais do imaginário urbano, dos mais presentes como o concreto das
calçadas e dos prédios, a madeira dos tapumes e as grades que protegem e isolam,
aos mais sublimes como a arte dos grafites e as luzes da paisagem à noite.
REFERÊNCIAS
Conceito1 - O explorador urbano
A compra se torna uma experiência. Formas incomuns e nichos
com exposições diferenciadas, que crescem e se espalham pela loja
gerando curiosidade e o desejo pelo descobrimento e novas
conexões . Um convite para uma nova vivencia , uma conexão , um
outro caminho a ser desbravado. Nada é totalmente declarado.
Novidades podem estar no desdobrar de cada forma. Um outro
conceito, uma nova sensação, o desenrolar de uma história
A loja instiga o explorador a buscar novos caminhos, conhecimento
,interação , aprendizado. A distribuição de formas traz uma fluidez,
uma naturalidade como o desenvolvimento urbano, porem sem
gerar a sensação do caos ou desordem.
Nichos de forma simples , pequenas vitrines com
fechamento em vidro com tamanhos variados que
possam exibir o relógio e ser personalizado conforme
linha ou lançamento.
Derivar essa forma para criar estruturas inventivas e
com movimento , que criem a ambientação do espaço
de forma organica porem organizada, com cuidado
para não deixar o ambiente com sensação de caos.
Buscar fluidez visual. Gerar a busca pela experiencia,
descobrir produtos novos a cada “ esquina”
Conceito2 - Vivência urbana
A loja traz a sensação de quem já vive e experimenta a cidade de
em sua essência , aproveitando em toda sua plenitude. O espaço
segue em uma linguagem street , como o concreto , o cimento , o
aço , alambrados, telhas metálicas .Cores escuras e sóbrias. O
espaço segue em uma linguagem brutalista, urbana , quebrado por
pequenas inserções de cores e humor do dia a dia urbano. Uma
coleção de pequenos momentos. Retratos de uma vida em busca
de viver o momento. Resulta num ambiente moderno e despojado ,
porem com uma identidade própria e caráter.
Conceito 3 - Caminhos urbanos
Em cima do desenho de um grid urbano, A loja ganha um
desenho novo e impactante. Grafismos fortes e cores vibrantes,
com Formas anguladas que Direcionam o explorador ao objetivo
que ele busca. O explorador conhece todos os caminhos , e tem
uma visão clara e objetiva do que ele busca. Ele vê as diversidades
da vida não como problemas , mas como novos aprendizados e
experiências a serem conquistados. Uma loja vibrante e jovem, que
convida para sua visita.
ETAPA 6
360 DO AMBIENTE
Flagship
Loja Shopping

Quiosque
Enxoval PDV
Relógios
Embalagens
Enxoval Feiras

Ativação
ATIVAÇÃO
A MESMA NARRATIVA EM TODOS OS
PONTOS DE CONTATO
A marca presente em todos os momentos do
consumidor.
PRODUTOS
O que o consumidor COMPRA

DIGITAL / COMUNICAÇAO
O que o consumidor vê na mídia

A MARCA TOUCH
AMBIENTES
Modelo de VAREJO

ETC
Todos os possíveis pontos de contato
PLATAFORMA
Neo Consumidores e Tendências de Consumo da Classe C
Neo Consumidores e Tendências de Consumo da Classe C

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

TCC SENAC | Técnico em Publicidade e Propaganda
TCC SENAC | Técnico em Publicidade e PropagandaTCC SENAC | Técnico em Publicidade e Propaganda
TCC SENAC | Técnico em Publicidade e PropagandaMárjorye Cruz
 
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...Carolynna Mesquita Pinheiro
 
Redken for men: Estratégia de Marketing Digital - Comportamento do Consumidor
Redken for men:  Estratégia de Marketing Digital - Comportamento do ConsumidorRedken for men:  Estratégia de Marketing Digital - Comportamento do Consumidor
Redken for men: Estratégia de Marketing Digital - Comportamento do ConsumidorDylan Araujo
 
Nova marca de Chocolate - Dona Amélia
Nova marca de Chocolate - Dona AméliaNova marca de Chocolate - Dona Amélia
Nova marca de Chocolate - Dona AméliaPaula Chaves
 
Análise Brand Equity - Granado Pharmácias
Análise Brand Equity - Granado PharmáciasAnálise Brand Equity - Granado Pharmácias
Análise Brand Equity - Granado PharmáciasJesus Ribeiro de Araujo
 
Retrofit e estratégia de re-posicionamento da marca Bombons Finos
Retrofit e estratégia de re-posicionamento da marca Bombons FinosRetrofit e estratégia de re-posicionamento da marca Bombons Finos
Retrofit e estratégia de re-posicionamento da marca Bombons Finosivomarcos vieira
 
Propaganda – ética cultura economia pps
Propaganda – ética cultura economia  ppsPropaganda – ética cultura economia  pps
Propaganda – ética cultura economia ppsAcademiaCentroNorte
 
Social Medi Brasil (2012) - Estratégias e Insights em Mídias Sociais
Social Medi Brasil (2012) - Estratégias e Insights em Mídias SociaisSocial Medi Brasil (2012) - Estratégias e Insights em Mídias Sociais
Social Medi Brasil (2012) - Estratégias e Insights em Mídias Sociaiszimmerdigital
 
Apresentacao edit. eletronica
Apresentacao edit. eletronicaApresentacao edit. eletronica
Apresentacao edit. eletronicamaycon Renisson
 
Bootcamp - Planejamento de Comunicação 2011.1
Bootcamp - Planejamento de Comunicação 2011.1Bootcamp - Planejamento de Comunicação 2011.1
Bootcamp - Planejamento de Comunicação 2011.1Bruno Brum
 
Apresentação Bramido - Itubaína Retrô (Pré-banca TCC).
Apresentação Bramido - Itubaína Retrô (Pré-banca TCC).Apresentação Bramido - Itubaína Retrô (Pré-banca TCC).
Apresentação Bramido - Itubaína Retrô (Pré-banca TCC).Hugo Klemar
 
Case Bis sabor Limão
Case Bis sabor LimãoCase Bis sabor Limão
Case Bis sabor LimãoDanone
 

Mais procurados (18)

Cerveja Devassa
Cerveja DevassaCerveja Devassa
Cerveja Devassa
 
Briefing Trakinas
Briefing TrakinasBriefing Trakinas
Briefing Trakinas
 
TCC SENAC | Técnico em Publicidade e Propaganda
TCC SENAC | Técnico em Publicidade e PropagandaTCC SENAC | Técnico em Publicidade e Propaganda
TCC SENAC | Técnico em Publicidade e Propaganda
 
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
Forever 21 ® - estudo de caso sobre a marca e seu posicionamento no mercado c...
 
Redken for men: Estratégia de Marketing Digital - Comportamento do Consumidor
Redken for men:  Estratégia de Marketing Digital - Comportamento do ConsumidorRedken for men:  Estratégia de Marketing Digital - Comportamento do Consumidor
Redken for men: Estratégia de Marketing Digital - Comportamento do Consumidor
 
Plano de Marketing (Ervateira Barão Chá Mate Verde)
Plano de Marketing (Ervateira Barão Chá Mate Verde)Plano de Marketing (Ervateira Barão Chá Mate Verde)
Plano de Marketing (Ervateira Barão Chá Mate Verde)
 
Pepsi1
Pepsi1Pepsi1
Pepsi1
 
Nova marca de Chocolate - Dona Amélia
Nova marca de Chocolate - Dona AméliaNova marca de Chocolate - Dona Amélia
Nova marca de Chocolate - Dona Amélia
 
Análise Brand Equity - Granado Pharmácias
Análise Brand Equity - Granado PharmáciasAnálise Brand Equity - Granado Pharmácias
Análise Brand Equity - Granado Pharmácias
 
Retrofit e estratégia de re-posicionamento da marca Bombons Finos
Retrofit e estratégia de re-posicionamento da marca Bombons FinosRetrofit e estratégia de re-posicionamento da marca Bombons Finos
Retrofit e estratégia de re-posicionamento da marca Bombons Finos
 
Propaganda – ética cultura economia pps
Propaganda – ética cultura economia  ppsPropaganda – ética cultura economia  pps
Propaganda – ética cultura economia pps
 
Metaprojeto
Metaprojeto Metaprojeto
Metaprojeto
 
Social Medi Brasil (2012) - Estratégias e Insights em Mídias Sociais
Social Medi Brasil (2012) - Estratégias e Insights em Mídias SociaisSocial Medi Brasil (2012) - Estratégias e Insights em Mídias Sociais
Social Medi Brasil (2012) - Estratégias e Insights em Mídias Sociais
 
Tracta
TractaTracta
Tracta
 
Apresentacao edit. eletronica
Apresentacao edit. eletronicaApresentacao edit. eletronica
Apresentacao edit. eletronica
 
Bootcamp - Planejamento de Comunicação 2011.1
Bootcamp - Planejamento de Comunicação 2011.1Bootcamp - Planejamento de Comunicação 2011.1
Bootcamp - Planejamento de Comunicação 2011.1
 
Apresentação Bramido - Itubaína Retrô (Pré-banca TCC).
Apresentação Bramido - Itubaína Retrô (Pré-banca TCC).Apresentação Bramido - Itubaína Retrô (Pré-banca TCC).
Apresentação Bramido - Itubaína Retrô (Pré-banca TCC).
 
Case Bis sabor Limão
Case Bis sabor LimãoCase Bis sabor Limão
Case Bis sabor Limão
 

Semelhante a Neo Consumidores e Tendências de Consumo da Classe C

Curso cultura e midias sociais 01o encontro
Curso cultura e midias sociais 01o encontroCurso cultura e midias sociais 01o encontro
Curso cultura e midias sociais 01o encontroThiago Fraga
 
Portfolio Planejamento
Portfolio PlanejamentoPortfolio Planejamento
Portfolio Planejamentoma4d
 
As 16 tendências de faith popcorn
As 16 tendências de faith popcornAs 16 tendências de faith popcorn
As 16 tendências de faith popcornMoises Ribeiro
 
Novas estratégias de promoção
Novas estratégias de promoçãoNovas estratégias de promoção
Novas estratégias de promoçãoTaís Kipper
 
Book de tendências - Sephora.pdf
Book de tendências - Sephora.pdfBook de tendências - Sephora.pdf
Book de tendências - Sephora.pdfAnaBeatrizZaccaria
 
Anúncios posicionamento pdf2
Anúncios posicionamento pdf2Anúncios posicionamento pdf2
Anúncios posicionamento pdf2deborapandrade
 
Co criação e marketing colaborativo
Co criação e marketing colaborativo Co criação e marketing colaborativo
Co criação e marketing colaborativo Gilberto Leite
 
Case Banca das Camisetas
Case Banca das CamisetasCase Banca das Camisetas
Case Banca das Camisetasma4d
 
Apresentação do Planejamento de Campanha para a camiseteria Do Rei
Apresentação do Planejamento de Campanha para a camiseteria Do ReiApresentação do Planejamento de Campanha para a camiseteria Do Rei
Apresentação do Planejamento de Campanha para a camiseteria Do ReiCamille Reis
 
POSICIONAMENTO DE MARKETING - FOCO NOS “TWEENS”
POSICIONAMENTO DE MARKETING - FOCO NOS “TWEENS”POSICIONAMENTO DE MARKETING - FOCO NOS “TWEENS”
POSICIONAMENTO DE MARKETING - FOCO NOS “TWEENS”Karina Molin
 
Planejamento de marketing - Icegurt
Planejamento de marketing - IcegurtPlanejamento de marketing - Icegurt
Planejamento de marketing - IcegurtSavioSilva9
 
O marketing digital, as mídias sociais e as tendências de consumo
O marketing digital, as mídias sociais e as tendências de consumoO marketing digital, as mídias sociais e as tendências de consumo
O marketing digital, as mídias sociais e as tendências de consumoNorma Paiva da Matta
 
Digital Week - ESPM SP - maio, 2013 - Karen Sanchez
Digital Week - ESPM SP - maio, 2013 - Karen SanchezDigital Week - ESPM SP - maio, 2013 - Karen Sanchez
Digital Week - ESPM SP - maio, 2013 - Karen SanchezKaren Sanchez
 

Semelhante a Neo Consumidores e Tendências de Consumo da Classe C (20)

Curso cultura e midias sociais 01o encontro
Curso cultura e midias sociais 01o encontroCurso cultura e midias sociais 01o encontro
Curso cultura e midias sociais 01o encontro
 
02
0202
02
 
Portfolio Planejamento
Portfolio PlanejamentoPortfolio Planejamento
Portfolio Planejamento
 
As 16 tendências de faith popcorn
As 16 tendências de faith popcornAs 16 tendências de faith popcorn
As 16 tendências de faith popcorn
 
Novas estratégias de promoção
Novas estratégias de promoçãoNovas estratégias de promoção
Novas estratégias de promoção
 
Público alvo
Público alvoPúblico alvo
Público alvo
 
Case Lets
Case LetsCase Lets
Case Lets
 
Book de tendências - Sephora.pdf
Book de tendências - Sephora.pdfBook de tendências - Sephora.pdf
Book de tendências - Sephora.pdf
 
Anúncios posicionamento pdf2
Anúncios posicionamento pdf2Anúncios posicionamento pdf2
Anúncios posicionamento pdf2
 
Co criação e marketing colaborativo
Co criação e marketing colaborativo Co criação e marketing colaborativo
Co criação e marketing colaborativo
 
Case Banca das Camisetas
Case Banca das CamisetasCase Banca das Camisetas
Case Banca das Camisetas
 
Apresentação do Planejamento de Campanha para a camiseteria Do Rei
Apresentação do Planejamento de Campanha para a camiseteria Do ReiApresentação do Planejamento de Campanha para a camiseteria Do Rei
Apresentação do Planejamento de Campanha para a camiseteria Do Rei
 
POSICIONAMENTO DE MARKETING - FOCO NOS “TWEENS”
POSICIONAMENTO DE MARKETING - FOCO NOS “TWEENS”POSICIONAMENTO DE MARKETING - FOCO NOS “TWEENS”
POSICIONAMENTO DE MARKETING - FOCO NOS “TWEENS”
 
Planejamento de marketing - Icegurt
Planejamento de marketing - IcegurtPlanejamento de marketing - Icegurt
Planejamento de marketing - Icegurt
 
Palestra do Roberto Cassano no III Seminário de Empreendedorismo
Palestra do Roberto Cassano no III Seminário de EmpreendedorismoPalestra do Roberto Cassano no III Seminário de Empreendedorismo
Palestra do Roberto Cassano no III Seminário de Empreendedorismo
 
Encontro Setorial - Setor Textil 12.11.09 Parte 2
Encontro Setorial - Setor Textil 12.11.09 Parte 2Encontro Setorial - Setor Textil 12.11.09 Parte 2
Encontro Setorial - Setor Textil 12.11.09 Parte 2
 
Semanário.11.18.novembro.2012
Semanário.11.18.novembro.2012Semanário.11.18.novembro.2012
Semanário.11.18.novembro.2012
 
O marketing digital, as mídias sociais e as tendências de consumo
O marketing digital, as mídias sociais e as tendências de consumoO marketing digital, as mídias sociais e as tendências de consumo
O marketing digital, as mídias sociais e as tendências de consumo
 
Tendências 2013
Tendências 2013Tendências 2013
Tendências 2013
 
Digital Week - ESPM SP - maio, 2013 - Karen Sanchez
Digital Week - ESPM SP - maio, 2013 - Karen SanchezDigital Week - ESPM SP - maio, 2013 - Karen Sanchez
Digital Week - ESPM SP - maio, 2013 - Karen Sanchez
 

Mais de gabriela-j (8)

nstle
nstlenstle
nstle
 
nstl
nstlnstl
nstl
 
nstl
nstl nstl
nstl
 
snt
sntsnt
snt
 
itpv
itpvitpv
itpv
 
Arprt pt 2
Arprt pt 2Arprt pt 2
Arprt pt 2
 
Arprt
ArprtArprt
Arprt
 
Site Di Pollini
Site Di PolliniSite Di Pollini
Site Di Pollini
 

Neo Consumidores e Tendências de Consumo da Classe C

  • 1.
  • 4. NEO CONSUMIDOR Esses novos consumidores são indivíduos exigentes. Querem ser os protagonistas nas suas relações com as marcas. Passam boa parte do dia online comunicando-se com seus amigos, baixando músicas e interagindo nas redes sociais. Não são seres passivos, são ativos e ilimitados pela natureza do entretenimento. Fazem parte da era da revolução da informação onde a base é comparar, criar e comunicar.
  • 5. jovens, de espírito livre, que buscam bem estar e saúde. Mas que também são antenados, descolados e radicais. Consumidores Seus pontos de paixão são: felicidade, alegria e consciência coletiva.
  • 6. AS GERAÇÕES E O CONSUMO http://vimeo.com/16641689
  • 8. ECONOMIA BRASILEIRA - Em 8 anos, as classes B, C e D cresceram 20% em volume de renda. - As classes C e D representam 52% DE TODA A RENDA NACIONAL. - Classe C = R$ 2.500 por mês de rendimento médio. - Parcela da população menos atingida pelas crises financeiras que abalam o país, *Fontes: Redação Época com Agência Brasil
  • 9. ECONOMIA BRASILEIRA - Classe C representa MAIS DA METADE DA POPULAÇÃO BRASILEIRA *Fontes: Redação Época com Agência Brasil
  • 10. CONSUMIDORES DA CLASSE C COMPORTAMENTO - Preferem marcas que investem no lado comportamental e não apenas no material. - Optam por melhor experiência de compra. - Buscam respeito no tratamento comercial. *Dados de pesquisa realizada pela Franceschini Análise de Mercado para o livro Luxo for All, de José Luiz Tejon, Roberto Panzarini e Victor Megido. •
  • 11. CONSUMIDORES DA CLASSE C ESTÉTICA - Mais alegre, colorido, extravagante. - Menos sofisticados, arrumadinho, clean. - Fugir do frio e exclusivista. - Ambiente como tradutor de imagens e promessas. - Comunicação deve ser simples, didática, de fácil e rápido entendimento. *Dados de pesquisa realizada pela Franceschini Análise de Mercado para o livro Luxo for All, de José Luiz Tejon, Roberto Panzarini e Victor Megido.
  • 12. CONSUMIDORES DA CLASSE C A CLASSE C QUER: - Qualidade dos produtos. - Produtos conhecidos. - Ambiente aconchegante; design diferente. - Experiências positivas. - Ética nos serviços. - Bom atendimento. - Paixão: engajar, envolver, tornar importante. - Ponto de encontro: cultivar a rede social. *Dados de pesquisa realizada pela Franceschini Análise de Mercado para o livro Luxo for All, de José Luiz Tejon, Roberto Panzarini e Victor Megido.
  • 13. O NOVO GRUPO DE CONSUMO
  • 14. HÁBITOS DE CONSUMO Consumo de Inclusão: “Agora, eu escolho” Se identificam com as marcas que são didáticas e que se apresentam a esse novo universo de consumo. Fonte: A evolução da classe C - Ibope Acesso e qualidade: “Agora, eu posso” Novos papéis, nova família: “Agora eu não dependo de ninguém” Procuram a melhor relação custo-benefício. Consumidores mais independentes, com poder e decisão de compra.
  • 15. HÁBITOS DE CONSUMO Redes, dicas e boca a boca: “Agora, eu tenho mais meus amigos” Capilaridade e segmentação: “Agora, tem mais do jeito que eu quero” Tecnologia como investimento: “Agora, eu me conecto” Aliada às novas tecnologias e à disseminação das redes sociais, a baixa renda potencializará as suas relações sociais. Os canais de venda com maior capilaridade e marcas com produtos segmentados para uma grande massa de consumidores. Em plena expansão nas classes baixas, a tecnologia é vista como investimento no futuro profissional e como canal de acesso às informações. Fonte: A evolução da classe C - Ibope
  • 16. PERFIL ATITUDINAL CLASSE C Consumista Planejador Retraído Compra por prazer Foca beleza, moda e status. Gasta por impulso. Compra prazer moderado. Visa custo x beneficio. Compra criteriosa. Gasta de forma moderada. Foco em Preço. Compra por Necessidade. Vaidoso Individualista Influenciável Imediatista Ousado, inovador Aberto à experiências Aventureiro, sonhador Extrovertido Busca pela boa aparência Vaidade sem excessos Solidário Autoconfiante, Hábitos conservadores Discreto Cauteloso Fonte: A evolução da classe C - Ibope Hábitos conservadores Indelente / Sossegado Indeciso Apático
  • 17. PERFIL ATITUDINAL CLASSE C Consumista Compra por prazer. Foca beleza, moda e status. Gasta por impulso. Vaidoso Individualista Influenciável Imediatista Ousado, inovador Aberto à experiências Aventureiro, sonhador Extrovertido Fonte: A evolução da classe C - Ibope Valoriza moda e é antenado às tendências
  • 18. PERFIL ATITUDINAL CLASSE C Vendas Distribuição das vendas pelos perfis da atitudinais Consumista 40% Retraído 24% Base: Classe C 18 a 64 anos Fonte: A evolução da classe C - Ibope Planejador 36%
  • 19. ESSÊNCIA DO PÚBLICO-ALVO Para se comunicar com essas pessoas é preciso que a marca esteja inserida no contexto social dessa consumidora. A marca precisa falar de igual pra igual com ela, transmitindo dicas e informação. A marca precisa se relacionar, fidelizar e fazer parte da vida desse cliente.
  • 20. TENDÊNCIAS MUNDIAIS Os consumidores querem algo mais. Após definirmos o público-alvo da loja, olhamos como as grandes empresas mundiais deste segmento se posicionam e o que fazem para se aproximar e manter um relacionamento com um consumidor cada vez mais exigente.
  • 21. MARCAS QUE SE RELACIONAM COM ESSES GRUPOS
  • 22. TOPSHOP Rede de lojas de vestuário 20 países É o destino da moda nas ruas
  • 23. TOPSHOP Experiências para estreitar o relacionamento com suas clientes A loja oferece um serviço gratuito de personal stylist para as clientes. Basta agendar um horário Coleções exclusivas Descontos especiais para estudantes Promoções realizadas em bar com DJ Ação para alavancar as vendas online
  • 24. H&M Empresa sueca de vestuário Trabalha o conceito fast fashion a preços populares ara mulheres, homens, adolescentes e crianças Tem cerca de 2.000 lojas em 35 países
  • 25. H&M Experiências para estreitar o relacionamento com suas clientes A loja oferece um serviço gratuito de Style Guide, onde é possível montar um look personalizado disponível em seu site Seção do site, onde é possível montar o visual com a coleção vigente e saber quanto custa o look pronto
  • 26. URBAN OUTFITTERS Empresa do grupo das marcas Anthropologie, Free People, Terrain and Leifsdottir Vende roupas que evoluem no vintage, passam pelo boêmio e chegam ao ironicamente humorado Atribuem seu sucesso à conexão emocional que possuem com seus clientes
  • 27. URBAN OUTFITTERS Experiências para estreitar o relacionamento com suas clientes Blog atualiza as novas coleções, promoções e realiza compras online, além de dar personalidade a marca
  • 28. UNIQLO Rede de fast fashion considerada por muitos a GAP japonesa A marca é famosa por ter implementado o conceito de que roupa barata não precisa ser de baixa qualidade ou ser de mal gosto Na loja é possível encontrar roupas básicas, porém em todas as cores possíveis da moda, com qualidade e bom preço
  • 29. UNIQLO Experiências para estreitar o relacionamento com suas clientes Poup up stores em pontos de NY A marca vende sua coleção de camisetas através do sistema de vending machines UNIQLO Tunes, enquanto a música toca, vídeos com imagens das roupas são revelados simultaneamente Cloudy, informações climáticas dão a dica de que roupa usar naquele dia
  • 30. Marcas mundiais não economizam esforços quando o assunto é se relacionar com o consumidor. Estão sempre inovando nas ferramentas para surpreender e fidelizar clientes, e essa atitude deve ser replicada para a nova marca que estamos desenvolvendo.
  • 32. CHILLI BEANS Moda a preços acessíveis, coleções quinzenais, diversidade, ousadia. ● Origem: Brasil ● Fundação: 1998 ● Fundador: Caíto Maia ● Proprietário da marca: Chilli Beans Ltda. ● Faturamento: Não divulgado ● Lucro: Não divulgado ● Lojas: + 300 ● Presença global: 3 países ● Funcionários: 2.000 ● Segmento: Moda ● Principais produtos: Óculos e acessórios ● Ícones: A pimenta vermelha ● Slogan: E se colocar pimenta? ● Website: www.chillibeans.com
  • 33.
  • 34. SWATCH Modelos modernos, materiais inusitados, grafismos de cultura pop, versatilidade. ● Lançamento: 1983 ● Criador: Elmar Mock, Jacques Muller e Nicolas G. Hayek ● Proprietário da marca: The Swatch Group AG ● Presidente: Ariette-Elsa Emch ● Faturamento: US$ 2.5 bilhões (estimado) ● Lucro: Não divulgado ● Lojas: + 600 – 30 no Brasil ● Funcionários: 23.500 ● Segmento: Relojoaria ● Principais produtos: Relógios modernos ● Ícones: As cores , grafismos e materiais dos relógios ● Slogan: Time is what you make of it. ● Website: http://www.swatch.com/
  • 35.
  • 36. OBEY Fundador como ícone da marca, cultura de rua, skate e grafite. ● Origem: EUA ● Fundação: 2001 ● Fundador: Shepard Fairey ● Sede mundial: Santa Ana, Califórnia ● Proprietário da marca: Chris Broders ● Capital aberto: Não ● Chairman & CEO: Don Juncal ● Faturamento: Não divulgado ● Lucro: - Não divulgado ● Valor de mercado: US$ 105 198,00 (website) ● Presença global: EUA, Canadá, Europa ● Presença no Brasil: Não ● Segmento: Vestuário ● Principais produtos: Roupas e acessórios “skatewear” ● Principais ícones: Shepard Fairey e “Andre The Giant” stêncil ● Slogan: OBEY Giant ● Website: www.obeyclothing.com
  • 37. OBEY ● Elementos do lifestyle entremeados com a experiência de consumo. ● Ponto focal: ÍCONES DA MARCA elementos dramáticos. ● Detalhes que contam a narrativa da marca.
  • 38.
  • 39. HURLEY Estilo de vida surf, endosso de atletas, suporte da marca Nike. ● Origem: Austrália ● Fundação: 1981 ● Fundador: Bob Hurley ● Sede mundial: Costa Mesa, Califórnia ● Proprietário da marca: Nike Inc. ● Capital aberto: Não ● Chairman & CEO: Bob Hurley e Roger Wyatt ● Faturamento: US$ 248 milhões (2012) ● Presença global: + 60 países ● Presença no Brasil: Sim ● Funcionários: 300 aprox. ● Segmento: Vestuário ● Principais produtos: Roupas e acessórios para prática esportiva ● Slogan: Don’t try this at home ● Website: www.hurley.com
  • 40. HURLEY ● Padronização de mobiliário ● Padronização de VM ● Ambientes de convivência: atmosfera de clube ● Incorporação da arte de rua/contemporânea para o ambiente: construção de posicionamento e estilo de vida.
  • 41.
  • 42. LUPA LUPA Moda de acessórios a preços acessíveis. ● Origem: Rio de Janeiro ● Fundação: 1998 ● Sede mundial: Rio de Janeiro ● Capital aberto: Não ● Presença no Brasil: 40 pontos de venda em RJ, MG, SP, CE, ES e MA ● Segmento: Acessórios de moda ● Principais produtos: Óculos de sol e relógios ● Website: www.lupalupa.com.br
  • 43. ABSURDA Moda jovem e irreverente, símbolo de status ● Origem: Argentina ● Fundação: 2009 ● Fundadores: Martín Acedo e Diego Cohen ● Capital aberto: Não ● Presença global: 200 pdvs na Argentina e no Brasil ● Segmento: Óculos ● Principais produtos: Óculos de sol e de grau ● Website: www.absurda.com
  • 44. CHAMPION Versatilidade como premissa ● Origem: Brasil ● Fundação: anos 80 ● Proprietário da marca: Magnum Group ● Capital aberto: Não ● Presença global: América Latina ● Segmento: Relógios ● Principais produtos: Relógio troca pulseiras ● Slogan: Você muda o tempo todo, Champion muda com você ● Website: www.championrelogios.com.br
  • 45. TRITON EYEWEAR Símbolo de atitude e moda ● Origem: Brasil ● Fundação: 1981 ● Proprietário da marca: Magnum Group ● Capital aberto: Não ● Presença global: América Latina ● Segmento: Relógios ● Principais produtos: Relógio troca pulseiras ● Slogan: Uma atitude muda tudo ● Website: www.tritoneyewear.com.br
  • 46. ETAPA 2 ANÁLISE E CONCLUSÃO DOS DESAFIOS
  • 48. DESAFIOS ● Tangibilizar os valores da marca. ● Trazer o “Explorador urbano” do imaginário para o sensorial do consumidor através da experiência. ● Inovar no formato usando a marca como âncora e criando um fluxo acolhedor. ● Usar o próprio espaço como mensagem, criar um elemento surpresa, quebrar paradigmas. ● Aqueçer a loja, torna-la convidativa e vibrante , cativando o shopper a conhece-la Trazer mais materiais para o espaço, como madeira e concreto
  • 50. MARCA Essência e propriedade CONSUMIDOR Protagonismo e necessidades APOIAR NOS PILARES PRODUTOS Conexão e desejo SERVIÇO Extensão e acolhimento
  • 51. TOUCH Produtos É O QUE O CONSUMIDOR COMPRA São 18 coleções: Digital 4 seasons Adventure Bernardinho Ceramic Chromotherapy Diving Wood Feminino Funny Comunicação Geminis Magic Funny Masculino Moving Personalité Premium Steelstyle Sunglass Waterproof Ambientes ETC........
  • 52. TOUCH Produtos Digital Comunicação É O QUE O CONSUMIDOR VÊ NA MÍDIA “Explorador Urbano” Ambientes ETC........
  • 53. TOUCH Produtos Digital Comunicação Ambientes É O QUE O CONSUMIDOR EXPERIENCIA Momento da compra, hora da verdade, experiência de marca ETC........
  • 54. Ambientes É aqui que entra o MODELO DE VAREJO
  • 55. O AMBIENTE DE VAREJO ● Plataforma de experiências ● Gestão de relacionamento com o cliente ● Comportamento de compra ● Marca e todas as suas extensões ● Hierarquia de produtos ● Valor percebido ● Design de varejo
  • 56. CONTAR UMA ESTÓRIA Criar uma estória tangível: a essência de “Explorador Urbano” de forma compreensível para o consumidor. Criar novos motivos específicos para entrar no Mundo Touch: o conteúdo, a abertura de espírito (um espaço que deve valorizar os que o freqüentam como fazendo parte de uma mesma comunidade, de um mesmo jeito de ser, urbano, livre e democrático...). Harmonizar todos os diferentes produtos para garantir uma coerência na oferta e na abordagem, deixando-as ainda mais fortes.
  • 57. ENRIQUECER CADA ETAPA DO PERCURSO Garantir a coerência entre todos os espaços Da narrativa “Explorador Urbano” Fazer a moldura da marca e sua proposta serem compreendidas intuitivamente. Atender os diferentes momentos/ocasiões de compra do consumidor.
  • 58. CRIAR GRANDES GESTOS (Storytelling elements) Ficam na memória dos visitantes. Se destacam. São “espetaculares” ou “originais” para chamar a atenção. Pertencem à narrativa da marca.
  • 59. CRIAR ESPACOS FORTES, DIFERENTES E DE QUALIDADE Pensar o projeto como um grande emissor de conteúdo, que garanta a atratividade e o envolvimento do consumidor com o ambiente e suas extensões. Gerar atratividade e experiências sensoriais (musicas, aromas, etc.) Ambientes amplos e convidativos. Equilibrar produtos e serviços O ambiente da marca tem que representar o que há de mais contemporâneo em natureza e tecnologia de esporte e estilo de vida. Aplicar a sustentabilidade Garantir entretenimento, diversão.
  • 61. SE TORNAR UMA LOVEBRAND E UMA MARCA DE LIFESTYLE Aumentar relação emocional de TOUCH com seus consumidores Proximidade com o target Estar presente no momento de consumo e em outros momentos da vida do nosso target.
  • 62. TOUCH = LOVE BRAND Não se trata de construir apenas um ambiente proprietário. É preciso estabelecer uma plataforma consistente, em que o ponto do encontro, o ponto comum, é um ambiente aspiracional de convivência e participação. É a personificação de grandes ocasiões de consumo. O sucesso dessa estratégia, entretanto, depende da continuidade do plano de ação
  • 63. A marca já possui uma plataforma de atuação consistente. O que temos que estabelecer é uma narrativa própria, na qual personificaremos esse posicionamento através de uma série de ações integradas que terão sempre como convergência: Ponto de Encontro Touch Uma espécie de canal de comunicação, em que a marca convidará seus consumidores a participarem de uma nova dimensão Touch. Uma nova forma de falar diretamente com seu consumidor, a partir da revolução da informação. A materialização de uma rede social.
  • 64. QUEM É ESSE EMISSOR? Quem vai contar essa história é a marca, através de suas plataformas, seus canais de comunicação e suas personificações. Estabelecerá a conexão com o consumidor.
  • 65. QUAL É A MENSAGEM? Para definirmos a mensagem, a linha editorial, a pauta de como Touch estabelecerá sua comunicação nesse Ponto de Encontro devemos conhecer a realidade atual da marca e seus consumidores.
  • 68. CONCEITO CRIATIVO Como descrevemos, mais do que projetar uma flagship, nosso objetivo é colaborar para que a Touch se consolide como uma Love Brand. Para isso desenvolvemos o projeto de uma plataforma da qual nenhuma uma outra marca poderá se apropriar, pois a mensagem será emitida pelos próprios consumidores se refletindo na marca através de uma conexão emocional, seu grande ponto de diferenciação.
  • 69. CONCEITO CRIATIVO Uma experiência, uma imersão no universo Touch. A marca além produto. Transformar a marca num ícone do espírito jovem brasileiro, do EXPLORADOR URBANO Um universo paralelo: A DIMENSÃO TOUCH
  • 70. CONCEITO CRIATIVO Democrática. Está presente do ambiente mais cotidiano, aos melhores eventos jovens do País. O básico e o funcional transformados em surreal e lúdico. Assim estaremos construiremos um relacionamento direto com os consumidores Touch, olhando seus pontos de paixão, suas necessidades racionais e emocionais. Essa audiência será a protagonista do espaço.
  • 71. CONCEITO CRIATIVO Um espaço de celebração, de momentos especiais, onde as pessoas devem sentir a marca. Um espaço de percepção. Em constante mudança. Um lugar onde as pessoas encontrarão diversão e conhecimento. A integração online será a espinha dorsal. Estaremos catalisando uma grande comunidade com o toque irreverente e provocativo de Touch.
  • 72. CONCEITO CRIATIVO Com grande geração de conteúdo para os outros canais de contato da marca. Um destino: “Vou pra lá para me divertir”. Um cartão postal de onde está presente. Vamos antecipar a experiência, convidando o consumidor a fazer parte dessa história. Temos que proporcionar ao consumidor um espaço inesperado.
  • 75. Valoriza novidades e procura experiências em busca de conhecimento..
  • 77. A procura pelo novo o motiva, pois promove uma transformação que o ajuda a alcançar uma nova etapa em sua vida.
  • 79. Em constante movimento, ele experimenta tudo que lhe interessa. Fugindo da monotonia, ele coleciona experiências e absorve conhecimento de tudo que tenha relevância para ele e possam o ajudar a evoluir a cada dia.
  • 80. Para ele, viver é colecionar experiências. Seu espírito é movido pelo novo, pelo inédito, por aquilo que ainda está por vir. Ele nunca se cansa de aprender.
  • 82. PROMESSA Transmitir modernidade e versatilidade por meio de acessórios de moda com design inovador a preços justos e experiência de compra livre e sensorial.
  • 84. PROPOSTA DE VALOR Trazer o novo para pessoas. Apresentar, aproximar, descomplicar.
  • 85. MANTRA Quero aprender muito, viver minha vida por inteiro. evoluir sempre. Com os pés no chão e um olhar pro futuro.
  • 95. PALAVRAS CHAVE SENSORIAL NOVIDADE CONSTANTE DESIGN ENCANTAMENTO MÚSICA MENTE ABERTA COMPARTILHAR INOVAÇÃO DE BEM COM A VIDA ACESSÍVEL DINÂMICA GENTE MODERNA ESTAR COM QUEM SE GOSTA SEM BARREIRAS CONEXÃO ENTRE PESSOAS TECNOLOGIA
  • 96. RAZÃO DE SER Transformar o cotidiano em algo especial e proporcionar momentos que encantam e tornam a realidade viva e empolgante.
  • 97. ETAPA 4 A CENA DA MARCA
  • 98. A CENA DA MARCA
  • 99. CENA DA MARCA Um explorador urbano se atenta aos detalhes que as grandes cidades possuem, admira a silhuetas dos prédios e os faróis dos carros à noite. Ele se inspira com muros grafitados, colorindo o cinza das ruas, gosta de elementos como semáforos, placas, faixas de pedestre, e grades. Seu lugar ideal é rico em cores, texturas diferentes, formas e grafismos. Explorando a metrópole, ele faz descobertas, absorve o novo como um aprendizado, que soma, agrega, acrescenta. O que possibilita novas conexões, tornando-o colecionador de pequenos momentos.
  • 100. NAMING
  • 101. Órbita Touch Touch Spot Touch Vibe Touch Place Touch Nation Touch House Touch Lab Touch Station Touch Zone Touch Club Touch Area Touch Point
  • 102. ETAPA 5 DESENVOLVIMENTO DO AMBIENTE DA MARCA
  • 104. Loja Atual Pontos negativos Sensação Geral do espaço – Frio , impessoal , estatico , sobrio , pesado. Apesar de possuir desenho ,a loja resulta sem personalidade e pouco convidativa. Materias e cores reforçam essa ideia. Luz muito branca e fria. Presença de blocos de preto, dando peso ao espaço. Com exeção do produto e das cvs , o resto resulta em preto e branco. Não é convidativa, Não gera conexão. Design pesado e blocado , mesmo com uso de curvas. Nichos coloridos com produtos Não gera boa vizibilidade nem boa impressão do mesmo Os nichos maiores funcionam , sendo o tipo de exposição que gera maior venda e valor ( segundo informações do próprio cliente ) . O manuseamento do produto deve existir porem controlado. Mau uso dos Monitores – Tanto em grande como na pequena escala – O maior não comunica muito , e os pequenos estão mau posicionados e com pouca visibilidade Interessante usar a area central para exposição
  • 105. Referencias do cliente Espaços com mais cor , mais leves e modernos Uso de materias rusticos de forma controlada despretenciosos e descontraidos sem perder seus valores ambientação urbana jovem Vibrantes e atual Exposição do produto em nichos ou expositores diferenciados Irreverencia nas formas e na linguagem gráfica Iluminação mais quente e mais controlada, com maior foco nos produtos Focado mais no lifestyle que no institucional da marca
  • 107. Itens tradicionais do imaginário urbano, dos mais presentes como o concreto das calçadas e dos prédios, a madeira dos tapumes e as grades que protegem e isolam, aos mais sublimes como a arte dos grafites e as luzes da paisagem à noite.
  • 109. Conceito1 - O explorador urbano A compra se torna uma experiência. Formas incomuns e nichos com exposições diferenciadas, que crescem e se espalham pela loja gerando curiosidade e o desejo pelo descobrimento e novas conexões . Um convite para uma nova vivencia , uma conexão , um outro caminho a ser desbravado. Nada é totalmente declarado. Novidades podem estar no desdobrar de cada forma. Um outro conceito, uma nova sensação, o desenrolar de uma história A loja instiga o explorador a buscar novos caminhos, conhecimento ,interação , aprendizado. A distribuição de formas traz uma fluidez, uma naturalidade como o desenvolvimento urbano, porem sem gerar a sensação do caos ou desordem.
  • 110.
  • 111.
  • 112.
  • 113. Nichos de forma simples , pequenas vitrines com fechamento em vidro com tamanhos variados que possam exibir o relógio e ser personalizado conforme linha ou lançamento. Derivar essa forma para criar estruturas inventivas e com movimento , que criem a ambientação do espaço de forma organica porem organizada, com cuidado para não deixar o ambiente com sensação de caos. Buscar fluidez visual. Gerar a busca pela experiencia, descobrir produtos novos a cada “ esquina”
  • 114.
  • 115.
  • 116.
  • 117.
  • 118.
  • 119.
  • 120. Conceito2 - Vivência urbana A loja traz a sensação de quem já vive e experimenta a cidade de em sua essência , aproveitando em toda sua plenitude. O espaço segue em uma linguagem street , como o concreto , o cimento , o aço , alambrados, telhas metálicas .Cores escuras e sóbrias. O espaço segue em uma linguagem brutalista, urbana , quebrado por pequenas inserções de cores e humor do dia a dia urbano. Uma coleção de pequenos momentos. Retratos de uma vida em busca de viver o momento. Resulta num ambiente moderno e despojado , porem com uma identidade própria e caráter.
  • 121.
  • 122.
  • 123.
  • 124.
  • 125.
  • 126.
  • 127.
  • 128.
  • 129.
  • 130.
  • 131. Conceito 3 - Caminhos urbanos Em cima do desenho de um grid urbano, A loja ganha um desenho novo e impactante. Grafismos fortes e cores vibrantes, com Formas anguladas que Direcionam o explorador ao objetivo que ele busca. O explorador conhece todos os caminhos , e tem uma visão clara e objetiva do que ele busca. Ele vê as diversidades da vida não como problemas , mas como novos aprendizados e experiências a serem conquistados. Uma loja vibrante e jovem, que convida para sua visita.
  • 132.
  • 133.
  • 134.
  • 135.
  • 136.
  • 137.
  • 138.
  • 139.
  • 140.
  • 141.
  • 142.
  • 143. ETAPA 6 360 DO AMBIENTE
  • 146. A MESMA NARRATIVA EM TODOS OS PONTOS DE CONTATO A marca presente em todos os momentos do consumidor.
  • 147. PRODUTOS O que o consumidor COMPRA DIGITAL / COMUNICAÇAO O que o consumidor vê na mídia A MARCA TOUCH AMBIENTES Modelo de VAREJO ETC Todos os possíveis pontos de contato