Métodos contracetivos e IST's

850 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
850
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Métodos contracetivos e IST's

  1. 1. PARTE I MÉTODOSCONTRACETIVOS
  2. 2. MÉTODOS CONTRACETIVOS Qualquer relação sexual corre o riscode poder resultar numa gravidez ounuma infeção sexualmentetransmissível se nenhum dos parceirosusar contracepção e, mesmo assim, nemtodos os métodos são 100% eficazes . Hoje em dia temos à nossadisponibilidade vários métodoscontracetivos.
  3. 3. O método contracetivo que iremos falar é … CONTRACEÇÃO CIRURGÍCA
  4. 4. CONTRACEÇÃO CIRURGICA Os métodos cirúrgicos ou de esterilizaçãovoluntária visam bloquear os canais que, nohomem ou na mulher, são responsáveis pelocontacto entre o espermatozóide e o ovócitopotenciando a ocorrência de uma gravidez. Como se tratam de métodos potencialmenteirreversíveis, ou de carácter permanente, estãoindicados apenas para quem está seguro dadecisão de não querer ter mais filhos. De acordo com a legislação portuguesa, aesterilização voluntária só pode ser feita pormaiores de 25 anos
  5. 5. A contraceção cirúrgica pode ser : No homem designa-se … Vasectomia
  6. 6.  Na mulher designa-se … Laqueação
  7. 7. VASECTOMIA A vasectomia oferece anti-concepçãopermanente para homens que não desejam termais filhos. É um procedimento cirúrgico simples,seguro e rápido, nos quais os vasos deferentessão cortados, de forma a impedir a passagem dosespermatozóides para a uretra. Assim, quando um homem temrelações sexuais e ejacula, esse sémen nãocontem espermatozóides, logo não haverá riscode engravidar a sua parceira. No entanto, duranteos primeiros três meses, após a vasectomia, ohomem deve usar outro método para ter a certezade que não ficou nenhum espermatozóide nocanal
  8. 8. VASECTOMIAVANTAGENS DESVANTAGENS• um único procedimento • Requer um procedimento permite uma contracepção cirúrgico; segura, eficaz e definitiva; • não é recomendado para• a cirurgia é simples sendo homens solteiros, que realizada sob anestesia não têm certeza de que local; querem filhos;• não interfere com as relações sexuais ou função • podem surgir sexual; complicações pós-• não tem efeitos colaterais ou operatórias; riscos para a saúde, a • não protege contra as longo prazo. DST.
  9. 9. LAQUEAÇÃO É uma intervenção cirúrgica, onde astrompas da mulher são amarradas ou cortadas,evitando com que o óvulo e os espermatozóidesse encontrem. É um método definitivo, ou seja,depois que a laqueação é feita, é impossívelengravidar novamente. Deve ser um métodoutilizado com muita certeza do que se está afazer. Muitas mulheres arrependem-se anos apósa realização da esterilização. Só é indicado paramulheres maiores que 25 anos que já tenhampelo menos 2 filhos. Existem cerca de dez técnicas para alaqueação: pode-se colocar anéis de plástico,queimar e cortar as trompas, clipes de titânio, etc.
  10. 10. LAQUEAÇÃOVANTAGENS DESVANTAGENS• é um procedimento seguro • o custo desta cirurgia é que pode ser feito de várias mais alto do que a maneiras; vasectomia;• não apresenta efeitos colaterais a longo prazo; • dor/desconforto de curta• uma vez que os ovários e o duração após útero não são afectados, o procedimento; ciclo menstrual ocorre sem alterações; • sem protecção para• não interfere nas as relações DST’s;. sexuais ou função sexual • em casos extremos, pode causar menopausa precoce.
  11. 11. PARTE IIINFEÇÕES SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (IST)
  12. 12. O QUE SÃO ? As doenças sexualmente transmissíveissão doenças provocadas por bactérias, fungos evírus e que se transmitem por contacto sexualíntimo, quando um dos parceiros se encontrainfectado. Existem várias destas doenças,também conhecidas por doenças venéreas,sendo de salientar a Sífilis, o Herpes genital, aHepatite B, a SIDA, a Candídiase e a Gonorreia.
  13. 13. A doença infeciosa que vamos falar é … GONORREIA
  14. 14. AGENTE INFECIOSO A gonorreia é uma doençasexualmente transmissível(DST), causada por um agente infecciosochamado gonococo (Neisseriagonorrhoeae) . Esta doença caracteriza-sepela presença de abundante secreçãopurulenta (com pus) das mucosas queafecta.
  15. 15. SINTOMAS A infecção por gonococos pode atingirtodas as mucosas que entrem emcontacto com o agente infeccioso,genitais, pele, garganta, olhos, coração,articulações e o sistema nervoso. Os sintomas normalmente aparecem 2a 5 dias após a infecção, no entanto noshomens pode demorar até um mês atéque a doença se manifeste.
  16. 16. FORMAS DE CONTÁGIO Contacto sexual com um indivíduo infectado. De um local do corpo para outro pelo próprio (auto inoculação). Parto normal se a mãe estiver infectada. Contaminação indirecta (artigos de higiene íntima de outra pessoa contaminada). O risco de transmissão desta doença é superior a 90% e o facto de não haver sintomas não afecta a transmissão da doença.
  17. 17. PREVENÇÃO Adopção de comportamentos sexuais seguros; Evitar múltiplos parceiros sexuais; Usar preservativo sempre que se pratica sexo, em particular se não se tratar de um relacionamento estável; Mulheres em especial, as portadoras de um Dispositivo Intra Uterino, devem ser vigiadas regularmente para despiste de infecções silenciosas porque existe o risco de propagação da infecção às trompas e aos ovários.
  18. 18. CONCLUSÃO Concluímos que é essencial e indispensável o uso de métodos contraceptivos nas relações sexuais para evitar gravidezes indesejadas , e com o preservativo , evitar doenças sexualmente transmissíveis.
  19. 19. Trabalho realizado por : Beatriz Alves nº4 Inês Fonseca nº12 Inês Silva nº13 Marta Rodrigues nº21

×