Contraceção e IST's

1.449 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Contraceção e IST's

  1. 2. Contracepção Os métodos contraceptivos são métodos que o Homem tenta encontrar para evitar a gravidez. Esses métodos passam por evitar a ovulação, no caso da mulher e baixar a espermatogénese, no caso do homem. Nos tempos mais remotos o Homem usava métodos contraceptivos naturais que consistiam em calcular o período fértil e evitar que ocorre-se a fecundação. Hoje em dia já existem métodos contraceptivos que impedem a gravidez através de dispositivos locais, medicamentos com hormonas sexuais sintéticas ou de intervenção cirúrgica. Ainda assim algumas indústrias farmacêuticas estão a trabalhar na tentativa de encontrar uma vacina, quer para o homem, quer para a mulher que possa estimular a produção de anticorpos que bloqueiem as proteínas presentes na superfície dos óvulos e dos espermatozóides.
  2. 3. Contracepção Cirúrgica: O que é? A Contracepção Cirúrgica é uma intervenção que tem como objectivo impedir a passagem dos gâmetas masculinos, no caso do homem e dos gâmetas femininos no caso da mulher. O cirurgião faz um corte nos Canais Deferentes, no homem e na mulher faz um corte em cada Trompa de Falópio. Assim, o casal pode ter relações sem se preocupar com uma eventual gravidez indesejada. Este método contraceptivo é irreversível, pelo que quando tomada esta decisão o paciente deve ter plena consciência dos métodos contraceptivos alternativos.
  3. 4. Contracepção Cirúrgica: Vantagens e Desvantagens A Laqueação de Trompas é vantajosa no sentido de ser um método contraceptivo definitivo, não interferindo com a amamentação nem com o acto sexual. Não tem efeitos secundários nem riscos para a saúde. Pode ser realizado no pós-parto, aproveitando o internamento e pode ser feita com anestesia local. Este método pode melhorar a satisfação sexual, uma vez que elimina o receio de uma gravidez indesejada. Por sua vez, a Laqueação de Trompas também tem as suas desvantagens. A principal desvantagem é que, em caso de arrependimento, reverter este método contraceptivo é difícil, caro e não está disponível em todos os locais. Por isso, quando tomada este decisão a paciente deve ter conhecimento de todas as vantagens e desvantagens deste método, bem como o conhecimento de métodos contraceptivos alternativos. Este método, pode provocar (raramente) algumas hemorragias ou lesões nos órgãos internos. Este método contraceptivo não protege a paciente de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). Laqueação de Trompas (Mulheres)
  4. 5. Contracepção Cirúrgica: Vantagens e Desvantagens (Continuação) Vasectomia (Homens) As vantagens da Vasectomia são muito idênticas às da Laqueação de Trompas. É na mesma um método definitivo que não interfere com o acto sexual. Também não tem efeitos secundários nem riscos para a saúde e pode ser realizada com anestesia local. Quando comparada com a Laqueação de Trompas, a Vasectomia é mais eficaz, mais segura, mais simples e mais barata. Este método também pode melhorar a satisfação sexual, uma vez que elimina o receio de uma gravidez indesejada. A Vasectomia também tem as suas desvantagens bem como a difícil reversão deste método, o seu custo e a sua indisponibilidade em alguns locais. Por isso, quando tomada este decisão o paciente deve ter conhecimento de todas as vantagens e desvantagens deste método, bem como o conhecimento de métodos contraceptivos alternativos. Este método pode provocar (raramente) dor de escroto na primeira semana após a operação. Além disso, não é imediatamente eficaz pelo que as primeiras 20 ejaculações após a Vasectomia podem conter espermatozóides. Por isso, o casal deve utilizar outro método contraceptivo nas primeiras 20 relações sexuais ou nos primeiros 3 meses após a cirurgia. Este método também não protege contra Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST).
  5. 6. Contracepção Cirúrgica: Modo de Utilização Tanto a Laqueação de Trompas como a Vasectomia são métodos contraceptivos definitivos pelo que são feitos por um profissional através de uma intervenção cirúrgica.
  6. 7. SIDA Gonorreia Herpes Genital Sífilis
  7. 8. Infecções Sexualmente Transmissíveis As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) são infecções provocadas por bactérias, fungos e vírus que se transmitem de pessoa para pessoa durante o contacto sexual quando uma delas está infectada. Quando identificadas, o portador(a) da doença e o seu parceiro(a) devem abster-se de relações sexuais até estarem curados. As IST também podem ser designadas por Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), mas os especialistas consideram que é mais correcto chamar IST, visto que inicialmente são apenas infecções.
  8. 9. Gonorreia: Agente Infeccioso A gonorreia, também conhecida por blenorragia é transmitida por uma bactéria chamada Neisseria Gonorrhoeae. Esta bactéria fixa-se nos tecidos mucosos (húmidos), como os que revestem a uretra, ânus, colo do útero, garganta e olhos.
  9. 10. Gonorreia: Sintomas Os sintomas normalmente aparecem 2 a 7 dias após a infecção. São caracterizados por um corrimento amarelado e purulento na uretra, acompanhado de ardor durante a micção (acto de urinar). No homem, em casos não tratados, a infecção pode atingir os testículos e a próstata originando uma prostatite. Na mulher a infecção localiza-se sobretudo no colo do útero, podendo provocar inflamações. Também podem surgir infecções na zona rectal ou faringe, embora com menos frequência. Se a bactéria atingir a circulação sanguínea pode espalhar-se pelo corpo todo, dando origem a outras complicações. Os recém-nascidos de mães infectadas têm grande probabilidade de ter problemas oftalmológicos, devido a sua passagem pelo canal de parto.
  10. 11. Gonorreia: Forma de Contágio A gonorreia é transmitida através do contacto sexual, através do parto natural de uma mãe infectada ou através de contaminação indirecta, como o uso de artigos de higiene de pessoas infectadas. As mulheres grávidas com gonorreia correm o risco de perder o feto.
  11. 12. Gonorreia: Prevenção Para prevenir a gonorreia, bem como outras Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) deve-se usar métodos contraceptivos adequados, sendo o mais frequente e mais eficaz o preservativo. Os diagnósticos à bactéria da gonorreia são realizados por análises dos sintomas do paciente e através de exames de culturas microbiológicas. Uma vez detectada a doença, esta é facilmente tratável através de antibióticos embora nas últimas décadas tenham surgido algumas resistências.
  12. 13. http://cssernancelhe.com.sapo.pt/Centro-Saude-PLANEAMENTO-FAMILILIAR-CONTRACEPCAO-CIRURGICA.htm http://www.infopedia.pt/$laqueacao-de-trompas http://www.infopedia.pt/$vasectomia http://www.infopedia.pt/$doencas-sexualmente-transmissiveis http://homositius.com/2009/08/14/gonorreia-doencas-sexualmente-transmissiveis/ http://www.manualmerck.net/?id=215&cn=1830 http://clubedasaude.no.sapo.pt/dst.htm http://www.infopedia.pt/$blenorragia http://www.infopedia.pt/$contracepcao Novo Descobrir a Terra 9 – Ciências Naturais, Areal Editores
  13. 14. <ul><li>André Teixeira Nº5 9ºC </li></ul><ul><li>Cláudio Ferreira Nº9 9ºC </li></ul><ul><li>Rui Rajão Nº23 9ºC </li></ul>

×