Palestra vertical- Parte I

822 visualizações

Publicada em

Seminário realizado dia 26/11/11 na Vertical Church - Maringá
tema: " Formação do povo Judeu e aspectos históricos da religião judaica" com a Prof.ª Ms. Cássia Giseli Pereira

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
822
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
156
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra vertical- Parte I

  1. 1. Professora MestreCássia Giseli Pereira Maciel
  2. 2.  A aula aqui apresentada possui uma metodologia própria, ou seja, o caminho escolhido para se chegar a um fim desejado. O povo judeu é detentor de uma história milenar, que permite ao pesquisador usufruir de um incontável acervo, ter acesso a uma cultura que remonta à criação do homem e uma religião que, sob muitos aspectos, mudou a face do mundo. Por ser um povo com mentalidade própria, é importante ressaltar que não devemos adentrar neste mundo com uma mente de Século XXI, colocando-os sob julgamento precipitado. Devemos, na realidade, entender a mentalidade do período dentro de seu próprio contexto histórico.
  3. 3.  Assim, para se entender a formação, o pensamento, a cultura e a religião deste povo não se permitem enquadrar a explicação do surgimento do homem pelo viés da Teoria da Evolução da Espécie, porque o povo judeu, cujas tradições se pautam na explicação da Torá, não comunga com este argumento científico. O pensamento judeu se pauta na Teoria da Criação (ou Criacionista), cujo argumento é de que o homem foi criado diretamente por Deus segundo a sua imagem e semelhança. Por que eles pensam assim? Pelo fato da narrativa bíblica apresentada no Pentateuco (Cinco Livros) ou Torá, estar debaixo da autoridade do nome de Moisés, cujas leis morais e religiosas ditadas por Deus ao profeta são por eles até hoje seguidas.
  4. 4.  Além deste profeta maior, a palavra dos patriarcas de Israel tem grande significado histórico e religioso para este povo, a saber: Abraão, Isaque, Jacó e José. Portanto, como Metodologia, nosso caminho será pautado na explicação desta teoria, para se compreender esta mentalidade e no que eles acreditam, dividindo o trabalho em três etapas distintas, a saber: CONTEXTO GEOGRÁFICO CONTEXTO HISTÓRICO CONTEXTO CULTURAL
  5. 5.  No contexto geográfico vamos analisar a criação do homem, seu habitat original e sua genealogia, passando por Abraão e sua saída de Ur dos Caldeus, até chegarmos na descendência do patriarca Jacó, quando então se origina as 12 tribos de Israel. No contexto histórico, buscaremos entender a formação do povo judeu, sua identidade e sua presença no Egito por 400 anos, até sua saída com Moisés. No contexto cultural, é importante então a análise da estruturação do templo judaico, as leis morais e os costumes dos rituais bíblicos.
  6. 6. A história do povo de Israel deve ser apresentada a partirdas fontes.São dois tipos de fontes: Literárias e Arqueológicas.Como exemplos de fontes literárias podemos citar opróprio Antigo Testamento, Manuscritos do Mar Morto,escritos encontrados no Egito, Mesopotâmia, Síria ePalestina.E como exemplo das fontes arqueológicas temos oóstraco (pedaços de cerâmica sobre os quais se escreviauma mensagem), vasos de barro, tabuinhas de argila, etc.
  7. 7. A história de Israel tem quatro pilares importantes. Povo Terra Lei Templo Deus escolhe o povo, lhe da uma terra, com ele faz uma aliança e esse povo lhe constrói um templo. Não se explica Israel sem esses elementos, pois no principio era a terra sem povo.
  8. 8. 1. CONTEXTO GEOGRÁFICODisse também Deus: Produza a terra seres viventes, conforme a sua espécie: animais domésticos, répteis e animais selváticos, segundo a sua espécie. (...) E viu Deus que isso era bom. Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam sobre a terra. (Gênesis 1: 24-26). (...)Não havia ainda nenhuma planta do campo na terra, pois ainda nenhuma erva do campo havia brotado; porque o Senhor Deus não fizera chover sobre a terra, e também não havia homem para lavrar o solo. Mas uma neblina subia da terra e regava toda a superfície do solo. Então formou Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente. (...)
  9. 9. E plantou Deus um jardim no Éden, na direção do Oriente, e pôs nele ohomem que havia formado. (...) E saía um rio do Éden para regar o jardim e dali se dividia, repartindo-se em quatro braços. O primeiro chama-se PISOM; é o que rodeia a terra de Havilá, onde há ouro. (...) O segundo riochama-se GIOM; é o que circunda a terra de Cuxe. O nome do terceiro rio éo TIGRE; é o que corre pelo oriente da Assíria. E o quarto é o EUFRATES. (Gênesis 2: 5-14). (...) Então, o senhor Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e esteadormeceu; tomou uma de suas costelas e fechou o lugar com carne. E a costela que o Senhor Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe. (Gênesis 2:21-22) (...)
  10. 10. Coabitou o homem com Eva, sua mulher.Esta concebeu e deu à luz a Caim; então disse: Adquiri um varão com o auxílio do Senhor. Depois, deu à luz a Abel, seuirmão. Caim foi lavrador e Abel pastor de ovelhas. (Gênesis 4: 1-2)
  11. 11. 1.1 UMA ANÁLISE HISTÓRICO-TEOLÓGICA SOBRE ALGUNS ASPECTOS DA CRIAÇÃONa análise desta questão, é importante observaras frases grifadas. Talvez não haja a necessidadede grandes conflitos com a teoria da Evoluçãoneste primeiro momento, quando se discute osurgimento dos animais. De acordo com ocomando espiritual de Deus, Ele deu ordem paraque a terra produzisse vida animal. Percebe-seque a vida animal nasce evidentemente da terra,onde são possíveis hoje argumentaçõespertinentes no âmbito da Ciência.
  12. 12. Cabe ressaltar que a participação de Deus não está excluída,se atentarmos para o fato de que Ele determinou que a terraproduzisse os animais domésticos e selvagens cada umsegundo a sua espécie. Portanto, há sim a questão científicapresente na manifestação da terra para produzir existênciaaos animais, porém, as espécies surgem diretamente, semque haja aqui qualquer indicação de evolução, por exemplo,em que o rato se transformou em águia, e assim por diante.Penso que aqui seja o conflito entre a Ciência e a respostaespiritual que a Bíblia nos fornece.
  13. 13. Quanto ao surgimento do homem, a decisão espiritual deDeus em criá-lo segundo sua imagem e semelhançamerece algumas observações. Primeiramente, Deus éespírito e se movimenta e habita numa dimensãoespiritual, a nós desconhecida quanto a sua localização.Ao criar um habitat material para os animais e para ohomem, estes não poderiam ser seres espirituais comoDeus e seus anjos, dado o conflito existente entrematéria e espírito. Portanto, para habitar na matérianecessito ser matéria.
  14. 14. Ao ser criado, não é possível especular que o homem foimanuseado e “fabricado” pela junção de água e terra, como atéentão se pensava. Na narrativa bíblica, Deus ainda não fizerachover, portanto, a terra estava improdutiva. O que havia era apenasuma neblina que mantinha a terra estável. Esta neblina já foiconstatada pela Ciência. Quando a explicação é dada no sentido deque Deus criou o homem do “pó da terra” tem a ver com o fato deque o homem é matéria prima terrena, ou seja, o homem surgemediante os elementos materiais e não espirituais; ele é compostode uma química orgânica. Não significa pó no sentido literal queentendemos hoje. O termo deve ser entendido de forma maisabrangente. Se o habitat é matéria, seu habitante também deve ser.Porque o espiritual não compartilha com o material na mesmasubstância.
  15. 15. Continuando, o homem estava inerte e improdutivo comotoda a terra. Assim como a terra só reage após a chuva,o homem só reage após receber também uma “chuva”,porém ela não é a mesma da natureza, líquida eesporádica. Não. Esta “chuva” que o homem recebeupara viver é o próprio espírito de Deus. Portanto, amatéria é morta, mas o espírito, que é vivo, o sustém.Por isso que quando morremos, é porque o espírito nosfoi arrebatado e a matéria, que pertence aos elementosda terra, lhe é devolvido.
  16. 16. Agora você entende porque os animais e plantas morrem. Senão tem erva eles morrem e se não tem chuva eles morrem.São sempre dependentes do agir da natureza. Mas o homemnão. O espírito que foi dado é eterno. Deus não precisa ficarrepetindo a doação espiritual para nós.Quanto a Deus, Ele decidiu compartilhar com o homemalguns de seus atributos. E isso tem sentido, na medida emque entendemos que, ao receber do espírito de Deus, juntocom ele vieram suas prerrogativas e características. Porém,Deus limitou este compartilhar, porquanto Ele não possui amesma matéria que a nossa, ou seja, ele é incorruptível.
  17. 17. Dessa forma, herdamos apenas semelhanças e imagensde Deus, a saber:A imagem de Deus não se refere a nada que seja físicoe, sim, espiritual. Muitos a associam ao espírito humano,pelo qual cada ser pode comunicar-se com Deus e travarrelacionamento com seu Criador. Algumas dasexpressões empregadas em referência ao espíritohumano podem ser consciência, personalidade evontade - aspectos também encontrados no caráter deDeus. Mais tarde a Bíblia trata de outras característicasque podemos ter em comum com Deus, como é o casoda justiça e da retidão. (Bíblia de Estudo Vida, 1999).
  18. 18. Outro movimento que podemos encontrar emDeus também foi o comando sobre o domínio.Ele não autorizou o domínio sobre outro homem,mas somente sobre os animais, porque estesnão têm vontade própria. Quanto aos homens,foi-lhes dado por Deus livre arbítrio em suasdecisões.
  19. 19. ENTENDENDO O ÉDENO jardim não é o Éden, o jardim era no Éden. Aexplicação bíblica é que Deus colocou o homem numjardim no Éden. Vale ressaltar que o homem não foipropriamente criado neste jardim, porque Deus o fez edepois o pôs no jardim, no oriente do Éden. Portanto, oÉden é mais abrangente que o jardim. Ele é um contextogeográfico, um território grande. Tanto é que Caim sai dojardim e vai para outra região.
  20. 20. Hoje, por meio das diretrizes da Bíblia ao citar os nomesdos rios, historiadores e arqueólogos consideram a sualocalização como sendo na Antiga Mesopotâmia¹, hojeatual Iraque. Também se discute uma área ainda maior,abrangendo o Egito e a Etiópia. Na verdade, o Éden é toda acriação terrena de continentes, é que no contexto históricodo período, os homens ainda não o havia de todo exploradoou conhecido.Como é possível saber a localização do jardim, primeirohabitat dos homens? Pela indicação geográfica dos riosPisom², Giom, Tigre³ e Eufrates.
  21. 21. Assim, é importante se localizar no tempo e no espaço, paraentender a expansão posterior da humanidade, que vai, apartir da queda e da expulsão do jardim povoar todo oterritório do Éden. A Antiga Mesopotâmia vai ser conhecidacomo a região originária da evolução da humanidade, dandoorigem a várias cidades como Ur dos caldeus (ou babilônios)e a cidade de Babel. É da cidade de Ur que sairá Abrãao, evai peregrinar pelo território do Oriente Médio.Não vamos nos prender demasiadamente na questãogeográfica, porque isso requer um estudo à parte, mas aintenção aqui agora é genealógica e não territorialpropriamente dita.
  22. 22. SEM NOÉ JAFÉ CAM
  23. 23. SEM NOÉ JAFÉ ARFAXADE CAM ELÃO ASSURSALAR LUDEHEBER ARÃPELEGUEREÚSERUGUENAOR AbrãoTERÁ Naor Harã LóOs filhos de Terá nasceram emUR dos Caldeus. É nestecontexto geográfico que Abrãorecebe o chamado de Deus e saide sua terra somente com seupai e seu sobrinho Ló. Seuirmão Harã já era morto e Naornão o acompanhou. Foi esta aterra que Elohim prometeu aAbrão. Esta descendência daráorigem aos povos Semitas doOriente-Médio.
  24. 24. SEM NOÉ JAFÉ ARFAXADE CAM ELÃO ASSURSALAR LUDE CUXEHEBER ARÃ MIZRAIMPELEGUE SEBÁ PUTEREÚ HAVILÁ CANAÃSERUGUE SABTÁNAOR Abrão RAAMÁTERÁ HETE SABTECÁ Naor LUDIM São os pais do ANAMIM Harã Ló NINROD Jebuseus, LEABIM Amorreus, Gn 10:08 NAFTUIMOs filhos de Terá nasceram em Girgaseus, PATRUZIMUR dos Caldeus. É neste Heveus, CASLUIMcontexto geográfico que Abrão Arqueus, Pai dos filisteusrecebe o chamado de Deus e sai Sineus, CAFTORIMde sua terra somente com seu Arvadeus,pai e seu sobrinho Ló. Seu Hamateus.irmão Harã já era morto e Naornão o acompanhou. Foi esta a São as famílias dos Cananeus.terra que Elohim prometeu a Os descendentes de Cam são os povos doAbrão. Esta descendência dará Egito, da Etiópia, do Norte da África e deorigem aos povos Semitas do Canaã.Oriente-Médio. Região: Sidom, Gerar, Gaza, Sodoma, Gomorra, Admã, Zeboim, Lasa.
  25. 25. SEM NOÉ JAFÉ GOMER MAGOGUE MADAI JAVÃ ARFAXADE CAM Asquenaz TUBAL ELÃO Rifate MEZEQUE ASSUR Togarma TIRASSALAR LUDE CUXEHEBER ARÃ MIZRAIMPELEGUE SEBÁ PUTEREÚ HAVILÁ Elisá CANAÃSERUGUE SABTÁ TársisNAOR Abrão RAAMÁ QuitimTERÁ HETE SABTECÁ Dodanim Naor LUDIM São os pais do ANAMIM Foram os Harã Ló NINROD moradores de Jebuseus, LEABIM Amorreus, Gn 10:08 Ilhas. São NAFTUIMOs filhos de Terá nasceram em Girgaseus, PATRUZIM também osUR dos Caldeus. É neste Heveus, CASLUIM povos de raízescontexto geográfico que Abrão Arqueus, Pai dos filisteus Indo-européias.recebe o chamado de Deus e sai Sineus, CAFTORIMde sua terra somente com seu Arvadeus,pai e seu sobrinho Ló. Seu Hamateus.irmão Harã já era morto e Naornão o acompanhou. Foi esta a São as famílias dos Cananeus.terra que Elohim prometeu a Os descendentes de Cam são os povos doAbrão. Esta descendência dará Egito, da Etiópia, do Norte da África e deorigem aos povos Semitas do Canaã.Oriente-Médio. Região: Sidom, Gerar, Gaza, Sodoma, Gomorra, Admã, Zeboim, Lasa.
  26. 26. Chegamos em AbraãoPartiu com seu pai Terá de Ur dos caldeus, desceu até Harã e ficou umtempo razoável, pois adquiriu mais riquezas. Vinha de uma família politeísta.Atravessou a região de Siquém. Era território dos Cananeus, descendentesde CAM. Foi esta a terra que Deus promete a Abrão. Lembre-se que CAM esua descendência havia sido amaldiçoada por seu pai NOÉ, porque o viunú. Mas Abrão não alcança a bênção. Ela virá depois. Esta foi umapromessa de Deus, que se cumpriria nas gerações futuras.Devido à fome, ele desce até o Egito. Mente para os egípcios sobre Sarai.Sai rico do Egito. Voltam para a região de Canaã, fazendo o mesmocaminho de volta até Betel. Devido a sua grande riqueza e a de Ló, surge anecessidade de se separarem para aquisição de pasto. Lá escolhe ascampinas do Jordão - região dos Cananeus.
  27. 27. Armou tendas até a região de SODOMA. Abraão fica então naterra de Canaã.A destruição de SODOMA /GOMORRA: excesso de perversãocontra o ser humano. Homossexualismo transformado emviolento estupro, contra visitantes, crianças, homens, nãohavia critérios. Também a profunda aberração com animais.Foi em virtude desta destruição que LÓ, sobrinho de Abrão,foi retirado da cidade e ficou escondido em uma caverna. Eleteve 02 filhas. Como todos os homens foram destruídos, elastemem não mais se casar e praticam INCESTO. Foi o primeiroincesto registrado na Bíblia. O incesto estava impregnado nacultura Cananéia.
  28. 28. As filhas de Ló tiveram filhos. O primeiro se chamouMOABE (significa “filho do meu pai” e foi o pai dosmoabitas).O segundo se chamou BEN-AMI (significa “filho domeu parente” e foi pai de Amon, dos amonitas).Por que o propósito de Deus em guardar apenas estestrês únicos sobreviventes? Porque eram parentes deAbrão. A aliança era com ele. Mas os costumes sexuaispervertidos já haviam se infiltrado na mente deles.
  29. 29. É importante ter conhecimento destes episódios e desta descendência, pois vão aparecer no decorrer de toda a narrativa bíblica. ABRÃO: significa “exaltado” ABRAÃO: significa “pai de muitas nações”. SARAI: significa princesa SARA: aqui também significa isto, mas a extensão é outra. Seria ela a mãe de homens que herdariam reinos e sacerdócios. Foi a cura de uma esterilidade em todos os aspectos. Eles se estabelecem na região de HEBROM. Daí o nome “hebreus”. (ÊXODO 1:15) Nasce então a promessa de um filho: ISAQUE
  30. 30. 2ª PARTEO SURGIMENTO DE UMA NAÇÃO ELEITA A ELEIÇÃO ESTÁ EM ABRAÃO GENÊSIS 12 DEUS HAVIA PROMETIDO UM FILHO
  31. 31. GENEALOGIA DO POVO JUDEU MAS SARA SE ANTECIPA À PROMESSA AGAR ABRAÃO SARA ISMAEL ISAQUENASCEU PRIMEIRO E O PROBLEMA DEANTES DA RELACIONAMENTODESTRUIÇÃO DE AQUI SURGESODOMA E QUANDO ISAQUE ÉGOMORRA DESMAMADO.QUANDO ISAQUE ABRAÃO DÁ UMNASCEU ELE JÁ GRANDE BANQUETETINHA 14 ANOS. Gn E ISMAEL CAÇOA17:23-27 DELE. SARA SE IRADEUS ABENÇOA E O EXPULSAISMAEL-VAI MORARNO DESERTO DEPARÃ. TORNA-SEFLECHEIRO E SECASA COM UMAEGÍPCIA. PAI DOSÁRABES.
  32. 32. ABRAÃO ISAQUE JACÓ ESAÚ Casa-se com duas irmãs: LIA e RAQUEL Vai ter 02 filhos BILAE COM AS CONCUBINAS? ZILPA Vai ter 02 filhos
  33. 33. O SURGIMENTO DAS TRIBOS

×