1 dados mestres e inbound1

565 visualizações

Publicada em

SAP EWM apresentação sobre processo de entrada de mercadorias

Publicada em: Varejo
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
565
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1 dados mestres e inbound1

  1. 1. EWM – EXTENDED WAREHOUSE DOCUMENT Germano Carvalho WORKSHOP
  2. 2. SAP EXTENDED WAREHOUSE MANAGEMENT
  3. 3. TÓPICOS A SEREM DISCUTIDOS ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DADOS MESTRES PARA EWM – DADOS MESTRES DE PRODUTO OUTROS DADOS MESTRES PARA EWM CONTROLE DE ESTOQUE EM EWM PROCESSOS DE RECEBIMENTO PROCESSOS DE SAIDAS INTEGRAÇAO DE ERP X EWM
  4. 4. TÓPICOS A SEREM DISCUTIDOS ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DADOS MESTRES PARA EWM – DADOS MESTRES DE PRODUTO OUTROS DADOS MESTRES PARA EWM CONTROLE DE ESTOQUE EM EWM PROCESSOS DE RECEBIMENTO PROCESSOS DE SAIDAS INTEGRAÇAO DE ERP X EWM
  5. 5. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL – SAP MM
  6. 6. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL –EWM Armazem (s) Tipos deposito Zonas armazena gem Posições
  7. 7. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL –EWM Produto Acabado Insumo Consumo Avarias Numero do Armazém M M W M
  8. 8. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL –EWM A estrutura de armazém deve modelar o armazém físico ao sistema para permitir o gerenciamento efetivo e flexível dentro das funcionalidades do software.
  9. 9. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL –EWM Numero Armazem Prod.Acabado Insumos Livraria BF eventos Eletronico Informatica Segregado Postagem Expedição LJ EG Receb.Fisico Recebim. Receb.Hardw Alocação Picking Packing Separação Consumos Avarias Insumo Consumo Avaria TIPOS DE DEPOSITO Cross Docking Pátio
  10. 10. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL – EWM ZONA DE ARMAZENAGEM Storage section Livraria Fast Moving Slow Moving Infantil
  11. 11. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL – EWM Posição do material RUA Nivel Altura 013-03-005 POSIÇÃO (BIN)
  12. 12. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL –EWM São subdivisões lógicas em seu armazém. Agrupa posições de deposito sob a ótica de atividades de armazém tais como entrada, saída de materiais e inventario. Permite criar ordenações para otimizar a criação e execução de tarefas especificas por áreas definidas. Áreas de Atividade
  13. 13. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL –EWM Locais de entrada e saída para carregamento e descarregamento. Staging Areas – para processo de entrada ou saída. Portas e Áreas de Separação
  14. 14. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL – EWM O centro de trabalho é uma unidade física no armazém, na qual você pode executar atividades de embalagem, desconsolidação, contagem e inspeção de qualidade. Você deve atribuir cada centro de trabalho para um número do depósito, tipo de depósito e Posição. É possível configurar mais do que um centro de trabalho para cada tipo de deposito.
  15. 15. TÓPICOS A SEREM DISCUTIDOS ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DADOS MESTRES PARA EWM – DADOS MESTRES DE PRODUTO OUTROS DADOS MESTRES PARA EWM CONTROLE DE ESTOQUE EM EWM PROCESSOS DE RECEBIMENTO PROCESSOS DE SAIDAS INTEGRAÇAO DE ERP X EWM
  16. 16. DADOS MESTRES - EWM DADOS MESTRES SÃO A CHAVE PARA UMA IMPLEMENTAÇÃO SEGURA E DE SUCESSO. EWM NÃO É DIFERENTE. DADOS DE CONFIGURAÇÃO + DADOS MESTRES CONTROLAM O PROCESSO A SER EXECUTADO. DADOS MESTRES ESTÃO SOBRE O CONTROLE DIRETO DO USUARIO FINAL. MESTRE DE PRODUTO É O MAIS IMPORTANTE DADO MESTRE EM EWM. MESTRE DE PRODUTO É INTEGRADO AO MESTRE DE MATERIAIS DO ERP. ALGUMAS VISÓES DO MESTRE DE MATERIAIS SÃO REPLICADAS PARA O MESTRE DE PRODUTOS EM EWM. DADOS MESTRES DO PRODUTO MESTRE DE MATERIAIS ERP MESTRE DE PRODUTO EWM
  17. 17. DADOS MESTRES - EWM DADOS MESTRES DO PRODUTO MESTRE DE MATERIAIS ERP MESTRE DE PRODUTO EWM C I F Dados Migrados do ERP pelo CIF
  18. 18. DADOS MESTRES - EWM MESTRE DE PRODUTO EWM Depois de receber os dados distribuídos do ERP (mestre materiais) o Mestre Produtos (EWM) precisa ser complementado com as informações necessárias as operações em EWM. São varias visões especificas de EWM.Dados Gerais Propriedades Packing Informações especificas do negocio da SARAIVA
  19. 19. DADOS MESTRES - EWM MESTRE DE PRODUTO EWM Depois de receber os dados distribuídos do ERP (mestre materiais) o Mestre Produtos (EWM) precisa ser complementado com as informações necessárias as operações em EWM. São varias visões especificas de EWM. Armazenamento Dados de armazém As operações são baseadas em dados alimentadas nestas visões
  20. 20. DADOS MESTRES - EWM MESTRE DE PRODUTO EWM Depois de receber os dados distribuídos do ERP (mestre materiais) o Mestre Produtos (EWM) precisa ser complementado com as informações necessárias as operações em EWM. São varias visões especificas de EWM. Slotting Tipo Deposito Processos de Picking e Rearram gement
  21. 21. DADOS MESTRES - EWM Na fase de BBP vai ser discutido os campos relevantes. Essencial entender o relacionamento de Cadastro de Material ERP x Cadastro de Produtos EWM. Slotting MESTRE DE MATERIAIS ERP MESTRE DE PRODUTO EWM
  22. 22. TÓPICOS A SEREM DISCUTIDOS ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DADOS MESTRES PARA EWM – DADOS MESTRES DE PRODUTO OUTROS DADOS MESTRES PARA EWM CONTROLE DE ESTOQUE EM EWM PROCESSOS DE RECEBIMENTO PROCESSOS DE SAIDAS INTEGRAÇAO DE ERP X EWM
  23. 23. BUSINESS PARTNER ( PARCEIROS DE NEGOCIO) Além do Cadastro de Produtos há vários outros dados importantes que devem ser mantidos em EWM. São importante para suportar as operações. Clientes Fornecedores Transportadoras Plantas Despachantes Prestadores de serviços Supply Chain Units Empregados Estancia aduaneira Especificações para Embalagem MASTER DATA PARA TRANSPORTE Configuração de Meios de transporte Categorias de transporte Hierarquia TM Zonas de Transportes Rotas de transporte Recursos Tipos de recursos Filas Tipos de Filas Restrições de execução de tarefas Operadores Usuários
  24. 24. TÓPICOS A SEREM DISCUTIDOS ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DADOS MESTRES PARA EWM – DADOS MESTRES DE PRODUTO OUTROS DADOS MESTRES PARA EWM CONTROLE DE ESTOQUE EM EWM PROCESSOS DE RECEBIMENTO PROCESSOS DE SAIDAS INTEGRAÇAO DE ERP X EWM
  25. 25. CONTROLE DE ESTOQUES Controla e torna visível o estoque em todos os passos do processo.
  26. 26. CONTROLE DE ESTOQUES DADOS DE ESTOQUE: NUMERO DO PRODUTO, LOTE E PLANTAS (DISPOSE). QUANTIDADES: DIFERENCIA ENTRE ESTOQUE FISICO E O FISICO DISPONIVEL. ATRIBUTOS DO PRODUTO PESO, VOLUME, DATA DE RECEBIMENTO, SHELF LIFE SERIAL NUMBER, GRUPO CONSOLIDAÇÃO, ETC... CONTROLA ESTOQUE EM PROCESSO - FREE E PUTAWAY INTERLIGADO COM ESTOQUES EM DEPOSITO - MM (GRUPOS DE AVALIAÇÃO) PODEMOS CRIAR NOVOS TIPOS DE ESTOQUE Estoque de um produto especifico com as mesmas características na posição, no recurso, em uma TU ou pallet (HU). EWM controla estoque por quantos.
  27. 27. CONTROLE DE ESTOQUES ESTOQUES EM HANDLING UNITS (HU) Ex: pallet e seu conteúdo. ESTOQUE EM UNIDADES DE TRANSPORTE Menor parte carregável do veiculo ( como se fosse uma posição). PERMITE CONTROLE DE SHELF LIFE/ BEST BEFORE DATE PERMITE INFLUENCIAR SEQUENCIA DE DETERMINAÇÃO DE ESTOQUE CONTROLE DE ESTOQUE ESPECIAIS (CLIENTE ESPECIFICO). Estoques são sincronizados entre EWM e ERP. Movimentos relevantes para mudanças de estoque
  28. 28. CONTROLE DE ESTOQUES CONTROLE DE ESTOQUE POR ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E POR PROCESSO
  29. 29. TÓPICOS A SEREM DISCUTIDOS ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DADOS MESTRES PARA EWM – DADOS MESTRES DE PRODUTO OUTROS DADOS MESTRES PARA EWM CONTROLE DE ESTOQUE EM EWM PROCESSOS DE RECEBIMENTO PROCESSOS DE SAIDAS INTEGRAÇAO DE ERP X EWM
  30. 30. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA 01 – Notificação do Recebimento – (ASN – EDI) ou por Pedido de Compras. 02 – Chegada Caminhão (check-in, Criação TU e Controle de Pátio). 03 – Preparação para Recebimento (check-in) 04 – Descarregamento , Inspeção e Recebimento. 05 - Posicionamento da mercadoria (putaway) o que inclui desconsolidação de mixed pallets, e contagem. 06 – Slotting – Determinar es estratégias de entradas - parâmetros do produto/ bins
  31. 31. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA Fornecedor envia ASN (nfe 10 ?) pode notificar o envio da mercadoria via ASN (EDI-SNC)nao Ou pode não enviar a ASN e armazém é informado via replicação de Pedidos de Compras
  32. 32. REPLICAÇÃO ASN - CRIAÇÃO DE INBOUND DELIVERY NOTIFICATION Base para criação da Inbound delivery Replica todos os dados relevantes de logística Pedido de Compras Shipping Notification Dados de transporte Consistência de Integridade Com controle de erros Controla Status de processo (automático /manual) Permite mudanças na IDN até criação de tarefas. Determina tipos de estoque durante criação.
  33. 33. REPLICAÇÃO ASN - CRIAÇÃO DE INBOUND DELIVERY Criação pode ser automática ou manual Contem todos os dados requeridos para o processo de recebimento. È o documento usado como referencia da chegada do caminhão no pátio ate o armazenamento final. Determina tipo de Recebimento baseado no tipo de documento, tipo de item e prioridade. Determina Docas e Informações de Packing . Determina todos os passos a serem seguidos de acordo com a parametrização de EWM. Base para programação de recebimento via LM.
  34. 34. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA Fornecedor envia ASN (nfe 10 ?) pode notificar o envio da mercadoria via ASN (EDI-SNC)nao Ou pode não enviar a ASN e armazém é informado via replicação de Pedidos de Compras NÃO ENVIADA
  35. 35. RECEBIMENTOS POR PEDIDO COMPRAS Pedidos de Compras de um determinado período são replicados para o EWM. Cria no EWM GRN -> EGR. Validação e Consistência é efetuada no EGR. EGR fornece os dados de mercadorias a recer no período. BASE PARA A DA INBOUND DELIVERY. ( REMESSA DE ENTRADA). EGR - Recebimentos Esperados
  36. 36. RECEBIMENTO POR PEDIDO DE COMPRAS EGR - Recebimentos Esperados EGR é a base para que gerar um agregado das mercadorias a serem recebidas incluindo volume, Peso, quantidade e numero de itens . Baseado em critério de seleção como PRODUTO, FORNECEDOR,TRANSPORTADORA E PERIODO. Baseado nos resultados pode planejar números de portas necessárias e agendar os recursos para atender ou remanejar a demanda. EGR - Pedidos em EWM Processo tem inicio em ERP ou EWM * AGENDAMENTO
  37. 37. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA Fornecedor envia ASN (nfe 10 ?) pode notificar o envio da mercadoria via ASN (EDI-SNC)nao Ou pode não enviar a ASN e armazém é informado via replicação de Pedidos de Compras
  38. 38. CONTROLE DE PÁTIO Controle da área fora do armazém que é usada para armazenar trailers, containers e que pode também controlar os veículos que chegam para o transporte disponibilizando a informação do estoque localizado fora do armazém e ainda dentro da empresa. Pontos de checagem de chegada e saída das unidades de transporte.
  39. 39. CONTROLE DE PÁTIO Recebm Entrada e Saída de caminhões previstos no dia. - A consistência de recebimento pedidos/nfs efetuadas em MM. - O veiculo/TU é movido para estacionamento ou doca para carregamento/descarregamento. Ponto de partida para informações de controle para o processo de transporte na saída de materiais
  40. 40. CONTROLE DE PÁTIO Informações do TU e veiculo Transportadora Meio de transporte Capacidade( packing material) Recebimento/Retira Data inicio e Data final da atividade Placa Condutor TU – UNIDADE DE TRANSPORTE TU ou Veiculo Ações Atribuir TU para Inbound Delivery Determinar Porta mover para o pátio ou porta Efetuar carregamento/descarregamento Gerar conhecimento de embarque Bloqueio e desbloqueio * Radio frequência MONITOR DE PATIO POSSUE TRANSAÇÃO DE MONITORAMENTO
  41. 41. CONTROLE DE PÁTIO
  42. 42. AGENDAMENTO DE RECEBIMENTO (01) EGR - Recebimentos Esperados EGR é a base para que gerar um agregado das mercadorias a serem recebidas incluindo volume, Peso, quantidade e numero de itens . Baseado em critério de seleção como PRODUTO, FORNECEDOR,TRANSPORTADORA E PERIODO. Baseado nos resultados pode planejar números de portas necessárias e agendar os recursos para atender ou remanejar a demanda. EGR - Pedidos em EWM Processo tem inicio em ERP ou EWM * AGENDAMENTO
  43. 43. AGENDAMENTO – CONTROLE CAPACIDADE Docas Loading Point Define Capacidade Time Slots Numero de veiculos Por tempo de trabalho Schedulagem de recebimentos nas docas
  44. 44. AGENDAMENTO DE RECEBIMENTO Com a programação das mercadorias a receber cria-se apontamentos para o LOADING POINT (Doca OU Porta). Baseado na capacidade definida para a Doca o EWM controla o fluxo para a doca. Pode se administrar fluxo mudando/cancelando o apontamento ate a chegada do caminhão. Os recebimentos a serem efetuados terão os passos ao lado. SAP DOCK Appointment integrado com SAP EWM
  45. 45. FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS Receber documentos referentes ao recebimento Checar os dados recebidos contra Inbound Delivery criada Utilizar o Warehouse Monitor para checar os dados e efetuar alterações se necessário. (EWM -> ERP). - Produtos - quantidades - atribuição de Portas - Atribuição de TU • O check contra Notas Fiscais e valores de impostos • no GRC Entrada ..
  46. 46. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA Fornecedor envia ASN (nfe 10 ?) pode notificar o envio da mercadoria via ASN (EDI-SNC)nao Ou pode não enviar a ASN e armazém é informado via replicação de Pedidos de Compras
  47. 47. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA UNLOADING (DESCARREGAMENTO) Inicio do recebimento físico. Descarregamento Simples Modifica o Status da Inbound Delivery. Descarregamento Complexo. Gera WT (warehouse tasks ) para facilitar o descarregamento. ATUALIZA STATUS NO CONTROLE DE PATIO
  48. 48. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA INSPEÇÃO VISUAL E CHECAGEM DETECTADO DIFERENÇAS , AVARIA, PERDA OU SHELF LIFE.... ACEITA DIFERENÇA SEM ALTERAÇÃO AJUSTA QUANTIDADE E GERAR NOVA DELIVERY COM DIFERENÇA A REJEITAR GERAR INSPEÇÃO (QUALIDADE – QIE-QM) CODIGOS DE CONTROLE PARA REGISTRAR A AÇÃO. Notificações de Qualidade
  49. 49. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA
  50. 50. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA Passo intermediário que coloca em Interim Área Gera Postings nas inbound Deliveries Passo automatizado opcionalmente. Replicado para ERP – fluxo do documento Gera Lançamento no stock (MIGO).
  51. 51. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA
  52. 52. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA DESCONSOLIDAÇÃO Processo de desconsolidação deixa você quebrar um mixed pallet em diferentes pallets (HU´s) Destinação final por área de atividade e grupo de consolidação. Parametrização de atributos de desconsolidação. Definição de Work Center para desconsolidação.
  53. 53. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA ESTEIRA DE SEPARAÇÃO
  54. 54. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA ARVORE BINARIA I N T E R F A C E ABAP GAP ERP MM
  55. 55. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA ARVORE BINARIA I N T E R F A C E ABAP GAP ERP MM EWM
  56. 56. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA ARVORE BINARIA I N T E R F A C E ABAP GAP ERP MM
  57. 57. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA
  58. 58. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA SLOTTING Otimiza a inteligência de armazenamento Leva em consideração critérios físicos para otimização de espaços. Base para o processo de reorganização de material nas posições (rearrangement) Slotting leva em consideração parâmetros que não são dependentes do processo de da execução. Dados do Produto. Dados de Armazenamento. Dados Informações de Packing. Estratégias de Entrada. + Dados históricos de demanda. GERA CONCEITO DE ARMAZENAMENTO
  59. 59. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA REARRANGEMENT (REORGANIZAÇÃO) Durante reorganização os conceitos de armazenamento gerados no slottings são comparados com as localizações reais dos produtos no armazém para determinar se estão nas posições ideais. Reorganização usam Pontos de Avaliação Exemplo: Um material sazonal Foi armazenado numa área de slow moving. Após o ultimo slotting foi detectado que o produto tem uma alta demanda e vai continuar nos próximos meses.
  60. 60. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA
  61. 61. RECEBIMENTOS – POSC E LOSC Determina os passos relevantes do processo e seu sequenciamento. Na parametrização podemos ter a flexibilidade de definir os passos necessários para um determinado processo. Determinação executada baseada parâmetros. Determina os passos relevantes do processo e seu sequenciamento (PROCESSOS INTERNOS DE ARMAZEM) Na parametrização podemos ter a flexibilidade de definir os passos necessários para um determinado processo. DeterminaçãoEexecutada baseada em parâmetros.
  62. 62. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA A entrada do estoque na posição pode ser dividida em 2 partes: 01 -A determinação da bin de destino baseado em vários parâmetros e nas estratégias de entrada para o produto. 02 - A execução da entrada onde é efetuado a confirmação da WT.
  63. 63. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA DETERMINAÇÃO DA BIN DESTINO INFLUENCIADO PELA PARAMETRIZAÇÃO E PELAS CARACTERISTICAS DO PRODUTO +
  64. 64. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA
  65. 65. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA TELAS
  66. 66. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA PEDIDO DE COMPRA ERP CENARIO COM ASN
  67. 67. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA Criado Remessa de Entrada
  68. 68. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA EWM – CONTROLE PATIO
  69. 69. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA DESCARREGAMENTO Criado tarefas
  70. 70. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA MONITOR WM
  71. 71. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA RF CONFIRMAÇÃO das tarefas de Descarregamento
  72. 72. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA RF CONFIRMAÇÃO Descarregamento
  73. 73. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA MONITOR WM Criado tarefas de desconsolidação
  74. 74. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA RF - Guiada pelo sistema - Desconsolidação
  75. 75. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA RF CONFIRMAÇÃO Desconsolidação
  76. 76. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA Desconsolidando pallet
  77. 77. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA Desconsolidando
  78. 78. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA Criado Novo pallet
  79. 79. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA Fechando a desconsolidação
  80. 80. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA Criado automaticamente Tarefas de posicionamento
  81. 81. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA RF CONFIRMAÇÃO do posionamento
  82. 82. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA RF CONFIRMAÇÃO posicionamento
  83. 83. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA CONTROLE DE PATIO CAMINHAO CARREGADO
  84. 84. RECEBIMENTOS DE MERCADORIA

×