WEBQUEST: INCENTIVANDO A PESQUISA NA WWW JAMILLE GALVÃO DOS SANTOS EAD Virtual Formação de tutores em EAD
ORIGEM <ul><li>O conceito de webquest foi criado em 1995, por Bernie Dodge, professor da universidade estadual da Califórn...
WEBQUEST – o que é <ul><li>É uma instrução mediada por computador que requer a presença do tutor ou mentor que possa auxil...
VANTAGENS PEDAGÓGICAS DAS WEBQUESTS <ul><li>Moderniza os modos de fazer educação; </li></ul><ul><li>Garante acesso a infor...
ESTRUTURA DAS WEBQUESTS <ul><li>Como regra geral, uma webquest é constituída de sete seções: </li></ul><ul><li>Introdução ...
INTRODUÇÃO <ul><li>É um texto curto que prepara o palco para a ação que se espera dos aprendizes.  </li></ul><ul><li>Nesta...
TAREFA <ul><li>A Tarefa descreve que “produto” se espera dos alunos ao final da webquest e que ferramentas devem ser utili...
PROCESSO <ul><li>O Processo deve apresentar os passos que os alunos terão de percorrer para desenvolver a Tarefa. Quanto m...
FONTES DE INFORMAÇÃO <ul><li>As fontes de informação (também chamadas de recursos) são os sites e páginas Web que o profes...
AVALIAÇÃO <ul><li>Situa os níveis de desempenho que podem ser alcançados dentro de cada característica importante do produ...
CONCLUSÃO <ul><li>A Conclusão deve resumir, em poucas frases, os assuntos explorados na webquest e os objetivos supostamen...
CRÉDITOS <ul><li>Apresenta as fontes de todos os materiais utilizados para construir a WQ, desde imagens até textos, músic...
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS  <ul><li>MULLER, Rafael Rodrigo. Webquest: desenvolvendo a autonomia através da pesquisa na Web...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Webquest

2.428 visualizações

Publicada em

Fornece os subsídios para quem quer entender o que é uma webquest e como utilizá-la de forma pedagógica. Fornece ainda a estrutura para criar uma webquest.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Webquest

  1. 1. WEBQUEST: INCENTIVANDO A PESQUISA NA WWW JAMILLE GALVÃO DOS SANTOS EAD Virtual Formação de tutores em EAD
  2. 2. ORIGEM <ul><li>O conceito de webquest foi criado em 1995, por Bernie Dodge, professor da universidade estadual da Califórnia, EUA, como proposta metodológica para usar a Internet de forma criativa. </li></ul>
  3. 3. WEBQUEST – o que é <ul><li>É uma instrução mediada por computador que requer a presença do tutor ou mentor que possa auxiliar e/ou conduzir o aluno a transformar a informação obtida em conhecimento pessoal </li></ul><ul><li>é uma atividade de aprendizagem que aproveita a imensa riqueza de informações que, dia a dia, cresce na Web. </li></ul>
  4. 4. VANTAGENS PEDAGÓGICAS DAS WEBQUESTS <ul><li>Moderniza os modos de fazer educação; </li></ul><ul><li>Garante acesso a informações autênticas e atualizadas; </li></ul><ul><li>Promove a aprendizagem cooperativa; </li></ul><ul><li>Desenvolve habilidades cognitivas; </li></ul><ul><li>Incentiva a criatividade; </li></ul><ul><li>Favorece o trabalho de autoria dos professores; </li></ul><ul><li>Favorece o compartilhar de saberes pedagógicos </li></ul>
  5. 5. ESTRUTURA DAS WEBQUESTS <ul><li>Como regra geral, uma webquest é constituída de sete seções: </li></ul><ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Tarefa </li></ul><ul><li>Processo </li></ul><ul><li>Fontes de informação </li></ul><ul><li>Avaliação </li></ul><ul><li>Conclusão </li></ul><ul><li>Créditos </li></ul>
  6. 6. INTRODUÇÃO <ul><li>É um texto curto que prepara o palco para a ação que se espera dos aprendizes. </li></ul><ul><li>Nesta parte da WQ (webquest) é preciso motivar o aluno a entrar no espírito da WQ e para isso, o texto deve relacionar prováveis interesses dos alunos com o tema de estudo </li></ul>
  7. 7. TAREFA <ul><li>A Tarefa descreve que “produto” se espera dos alunos ao final da webquest e que ferramentas devem ser utilizadas para elaborá-lo (um determinado software, por exemplo). </li></ul>
  8. 8. PROCESSO <ul><li>O Processo deve apresentar os passos que os alunos terão de percorrer para desenvolver a Tarefa. Quanto mais detalhado for o processo, melhor. </li></ul><ul><li>Na seção Processo, também cabe sugerir de que forma os alunos deverão organizar as informações que serão reunidas: usando fluxogramas, mapas mentais, checklists etc. </li></ul>
  9. 9. FONTES DE INFORMAÇÃO <ul><li>As fontes de informação (também chamadas de recursos) são os sites e páginas Web que o professor escolhe e que devem ser consultados pelos alunos para realizar a Tarefa. </li></ul><ul><li>As fontes de informação costumam ser parte integrante da seção Processo, mas também podem constituir uma seção separada. </li></ul>
  10. 10. AVALIAÇÃO <ul><li>Situa os níveis de desempenho que podem ser alcançados dentro de cada característica importante do produto elaborado pelos aprendizes. </li></ul><ul><li>o aluno deve ser informado sobre como o seu desempenho será avaliado e em que casos a verificação será individual ou coletiva. </li></ul>
  11. 11. CONCLUSÃO <ul><li>A Conclusão deve resumir, em poucas frases, os assuntos explorados na webquest e os objetivos supostamente atingidos. </li></ul><ul><li>A conclusão é também o espaço para incentivar o aluno a continuar refletindo sobre o assunto, através de questões retóricas e links adicionais. </li></ul>
  12. 12. CRÉDITOS <ul><li>Apresenta as fontes de todos os materiais utilizados para construir a WQ, desde imagens até textos, músicas, sites, etc. </li></ul><ul><li>também o espaço dos agradecimentos a pessoas ou instituições que de algum modo tenham colaborado na elaboração da webquest. </li></ul>
  13. 13. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS <ul><li>MULLER, Rafael Rodrigo. Webquest: desenvolvendo a autonomia através da pesquisa na Web. http://www.webquest.futuro.usp.br/artigos/textos_rafael.html </li></ul><ul><li>Acesso em 28/10/2008 </li></ul><ul><li>BARATO. Jarbas Novelino. A alma das webquests. http://www.webquest.futuro.usp.br </li></ul><ul><li>Acesso em 14/11/2008 </li></ul>

×