LOGISTICA RN VAGNER ARAUJO

694 visualizações

Publicada em

Resumo ilustrativo dos estudos visando a implantação de solução logística para escoamento da produção mineral do RN, incluindo ferrovias para Jucurutu e terminal graneleiro de Porto do Mangue

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
694
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

LOGISTICA RN VAGNER ARAUJO

  1. 1. Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria do Planejamento e das FinançasInstituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte IDE A M INVENTÁRIO DAS ALTERNATIVAS DE LOCALIZAÇÃO DE TERMINAL PORTUÁRIO NO LITORAL NORTE DO RIO GRANDE DO NORTE Relatório Final Março 2007
  2. 2. INTRODUÇÃO O estado do Rio Grande do Norte vem tomando medidas concretas para viabilizar projetos com o objetivo de estabelecer um sistema de transportes eficaz em seu território. Uma dessas providências foi elaborar um estudo de viabilidade técnica e econômica para a implantação de um sistema ferroviário que agisse de forma estruturadora, criando condições para alavancar inúmeras atividades econômicas que pudessem ser implementadas a partir de uma infra-estrutura de transportes adequada. Esse estudo, apresentado em meados de 2006, mostrou alternativas para as ligações ferroviárias desde a capital até alguns dos maiores centros produtivos atuais ou potenciais do estado (Mossoró, Macau e Guamaré, dentre outros). No conjunto das opções oferecidas, uma delas sugeriu a construção de uma linha ferroviária ligando a Mina do Bonito, em Jucurutu, até Areia Branca, bem como a construção de um terminal de embarque de minério de ferro e calcário off shore, destinado ao exterior.
  3. 3. PREMISSAS Os estudos efetuados abordaram as possibilidades dos pontos mais adequados para a localização do atracadouro no mar e do embarcadouro em terra, levando em conta as seguintes restrições: • profundidade mínima de acordo com os navios a serem utilizados: Panamax – com capacidade de 70.000t - 12 metros Capesize – com capacidade de 100.000t - 15 metros • a facilidade de transporte terrestre e condições de abastecimento e operação • a disponibilidade de área marítima suficiente para a bacia de evolução dos navios • a possibilidade de contaminação do sal do porto-ilha salineiro e o regime dos ventos • a menor distância possível do litoral, para reduzir o valor do investimento • disponibilidade de área terrestre sem restrições ambientais • área terrestre suficiente para receber pulmões de estocagem de ferro e calcário • área terrestre suficiente para receber pátio de manobras rodo-ferroviárias
  4. 4. ALTERNATIVAS Diversos locais foram avaliados, sendo que dois se destacaram como aqueles com maiores possibilidades de abrigarem as bases para escoamento de minério de ferro e calcário: Alternativa A Porto-ilha em Areia Branca Alternativa B Correia Transportadora em Porto do Mangue
  5. 5. LOCALIZAÇÃO DAÁREA DE ESTUDO
  6. 6. VARIAÇÃO DAS MARÉS AMPLITUDES DAS MARÉS - 2006 AREIA BRANCA E MACAU 4 3,5 3 2,5 AMPLITUDE (metros) 2 1,5 1 0,5 0 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ 2007 - -0,5 JAN MESES MÁXIMA (A.Branca) MÍNIMA (A.Branca) MÁXIMA (Macau) MÍNIMA (Macau)
  7. 7. ALTERNATIVA APORTO-ILHA – AREIA BRANCA CARACTERÍSTICAS GERAIS • Localização marítima: 10,8 km do embarcadouro 5,3 km do porto-ilha salineiro • Profundidade: 15 metros (maré baixa) • Localização terrestre: Upanema, próximo ao poço d’água da PETROBRÁS • Forma de abastecimento do porto-ilha: por meio de barcaças de 5.000 t • Forma de abastecimento do pulmão terrestre: - minério de ferro por ferrovia - calcário por via rodoviária • Custo aproximado: US$ 120 milhões de dezembro de 2005
  8. 8. ALTERNATIVA A – PORTO-ILHA – AREIA BRANCA Atracadouro Areia Branca Porto-ilha Salineiro Embarcadouro Areia Branca Macau Açu
  9. 9. ALTERNATIVA A – PORTO-ILHA – AREIA BRANCAVANTAGENS • Experiência acumulada ao longo de mais de 30 anos com as operações de abastecimento de sal do porto-ilha; • Infra-estrutura já existente para esse tipo de serviço; • Proximidade dos maiores fornecedores de calcário do estado; e • Abastecimento dos pulmões de terra, junto aos embarcadouros das barcaças, efetuados por meio de caminhões, percorrendo distâncias médias em torno de 40-60km.
  10. 10. ALTERNATIVA A – PORTO-ILHA – AREIA BRANCADESVANTAGENS Dificuldade maior em se promover o embarque de materiais diferentes (minério de ferro e calcário), uma vez que a plataforma marítima e teriam que contar com espaços bem, definidos e vedados entre si; • Limitações ao peso das barcaças de alimentação da plataforma, que exigiriam uma profundidade mínima de 3 metros; • Alimentação das barcaças por meio de correia transportadora com distâncias que podem variar entre 500 e 1000 metros desde o ponto de armazenagem terrestre; • Eventual necessidade de construção de píer na área alimentação das barcaças para garantir maior estabilidade e produtividade no carregamento do ferro e do calcário; e • Custos de manutenção e de operação elevados, considerando a experiência observada no porto-ilha salineiro.
  11. 11. ALTERNATIVA A – PORTO-ILHA – AREIA BRANCALOCALIZAÇÃO DO TERMlNAL “OFF SHORE” E DO EMBARCADOURO Atracadouro – Areia Branca Porto-Ilha Salineiro 5,3 km 10,8 km Embarcadouro – Areia Branca
  12. 12. BATIMETRIAAREIA BRANCALEVANTAMENTO PARTICULAR
  13. 13. ALTERNATIVA A – PORTO-ILHA – AREIA BRANCALOCALIZAÇÃO DO EMBARCADOURO EM TERRA
  14. 14. ALTERNATIVA A – PORTO-ILHA – AREIA BRANCAAPARÊNCIA FINAL(semelhante a do porto-ilha salineiro)
  15. 15. ALTERNATIVA BCORREIA TRANSPORTADORA EM PORTO DO MANGUE CARACTERÍSTICAS GERAIS Carregamento dos navios efetuado diretamente por meio de correia transportadora de longa distância, sobre o mar; • Estoques em terra com pulmões segregados para o ferro e para o calcário; • Profundidade de 15,0 metros a 13,9km do embarcadouro; • Localização terrestre: Praia de Porto do Mangue • Abastecimento dos pulmões terrestres efetuado por ferrovia: – minério de ferro - diretamente de Jucurutu – calcário - por carregamento na estação de Mossoró • Custo aproximado: US$ 60 milhões de dezembro de 2005
  16. 16. ALTERNATIVA B – CORREIA TRANSPORTADORA PORTO DO MANGUE VANTAGENS • Capacidade de carregamento de um navio de 100.000t em 3,5 dias; • Localização dos pulmões de estocagem em terra, em uma área distante de conglomerados urbanos e outras atividades industriais e comerciais; • A utilização de correias transportadoras vedadas, evitando eventual contaminação do ambiente, da área em terra ou mesmo do mar, de forma segura e econômica; • Maior facilidade no embarque de materiais diferentes (minério de ferro e calcários), pois as áreas de estocagem estariam localizadas em terra, com maiores facilidades de segregação entre elas; • Não há limitações quanto ao calado entre a área terrestre e o local de embarque nos navios, pois a transferência dos minerais seria por correia transportadora e “ship loaders” articulados junto aos dolfins no local de atracação dos navios; • Maiores facilidades de acesso ao “ship loader” para efetuar manutenção ou intervenções emergenciais, por não depender de situações adversas, como chuva, ventos e marés; e • Ganhos sociais pela escolha de um município onde ainda não existem atividades econômicas suficientes e necessárias para sua auto-sustentação.
  17. 17. ALTERNATIVA B – CORREIA TRANSPORTADORA PORTO DO MANGUEDESVANTAGENS • Eventual necessidade de dragagem de uma área para a melhoria de atracação e operação dos navios de grande porte; • Localização mais distante dos pontos de produção e embarque de calcários e seus derivados, em geral situados na microrregião de Baraúna; • Necessidade de serem levantadas barreiras de proteção para evitar eventuais possibilidades de contaminação das salinas pelo material estocado nos embarcadouros; e • Elevação dos custos do projeto ferroviário, com a extensão das linhas em 43,9km, pela implantação do trecho Açu-Porto do Mangue.
  18. 18. ALTERNATIVA B – CORREIA TRANSPORTADORA PORTO DO MANGUEFUNCIONAMENTO ESQUEMÁTICO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO POR CORREIATRANSPORTADORA DE LONGA DISTÂNCIA (TCLD)
  19. 19. BATIMETRIAPORTO DOMANGUE DHN – CARTA 702
  20. 20. ALTERNATIVA B – CORREIA TRANSPORTADORA PORTO DO MANGUELOCALIZAÇÃO DO PONTO DE ATRACAÇÃO “OFF SHORE” E DO EMBARCADOURO Atracadouro – 13,9 Km do porto e 15 metros de profundidade Embarcadouro PREDOMINÂNCIA DOS VENTOS
  21. 21. ALTERNATIVA B – CORREIA TRANSPORTADORA PORTO DO MANGUECONCEPÇÃO ARTÍSTICA DA CORREIA TRANSPORTADORA Embarcadouro Atracador
  22. 22. ALTERNATIVA B – CORREIA TRANSPORTADORA PORTO DO MANGUEAPARÊNCIA FINAL(vista de duas instalações semelhantes construídas no exterior)
  23. 23. MAPA LOGÍSTICO DA ALTERNATIVA A Areia Branca Baraúna Porto do Mangue Guamaré Macau Mossoró Açu Afonso Bezerra S. Gonçalo do Amarante Natal Jucurutu
  24. 24. MAPA LOGÍSTICO DA ALTERNATIVA B Areia Branca Baraúna Porto do Mangue Guamaré Macau Mossoró Açu Afonso Bezerra S. Gonçalo do Amarante Natal Jucurutu
  25. 25. EXTENSÃO DAS LINHASFERROVIÁRIAS • ALTERNATIVA A (Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica – 2006) - Mossoró a Açu, com extensão de 73,8 km; - Mossoró a Areia Branca, com extensão de 36,1 km; - Açu a Afonso Bezerra, com extensão de 45,0 km; - Jucurutu a Açu, com extensão de 35,8 km Total: 190,7 km • ALTERNATIVA B (Com opção da mudança sugerida) - Mossoró a Açu, com extensão de 73,8 km; - Açu a Afonso Bezerra, com extensão de 45,0 km; - Jucurutu a Açu, com extensão de 35,8 km - Açu – Porto do Mangue, 80 km Total: 234,6 km
  26. 26. PETCON – PLANEJAMENTO EM TRANSPORTE E CONSULTORIA LTDA.SBS Qd. 02, Ed. Empire Center, Sala 1303 (Cobertura) • 70.070-904 • Brasília - DF Tel.: (61) 3225 2713 • Fax: (61) 3226 2114 • petcon@petcon.com.br

×