O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
DÍZIMOSDÍZIMOS
ESCOLA BÍBLICA VIRTUAL
CLASSE: A BÍBLIA EM UM ANO
05/01/2015
PROFº: FRANCISCO TUDELA
PIBPENHA -SP
TRÊS PERÍODOS DA
REVELAÇÃO DE DEUS
Da criação (4.000 a.C) à Lei (1400 a.C).
Da Lei ao Calvário (30 d.C).
Do Calvário até h...
_______________________
1ª) Da criação à Lei de Moisés.
| | |
______
Período anterior
a Lei mosaica
(Abraão e Jacó)
Criação
_______________________
1ª) Da criação à Lei de Moisés.
| | |
_______
Período das Leis
cerimoniais e da
vigência dos
dízim...
_______________________
1ª) Da criação à Lei de Moisés.
| | | |
hoje
________
Período da Nova
Aliança (dízimos,
contribuiç...
O DÍZIMO NO PERÍODO
ANTERIOR A MOISÉS
O primeiro dízimo foi voluntário.
Abraão dizimou dos saques da batalha.
Não dizimou de suas rendas, nem propriedades.
Dízi...
O DÍZIMO NO PERÍODO DA
LEGISLAÇÃO MOSAICO-
LEVÍTICA
O DÍZIMO E A LEI MOSAICA
Deus instaurou 4 tipos de dízimos:
1ª) Um dízimo para sustentar os levitas (Nm 18.21).
2ª) Os lev...
MALAQUIAS E O TEXTO SOBRE ROUBAR DEUS NOS
DÍZIMOS
1.Deus começou falando aos sacerdotes em 1.6...
2.Continuou falando aos ...
O DÍZIMO NA NOVA
ALIANÇA
O NOVO TESTAMENTO E O DÍZIMO
Sobre os dízimos Jesus os legitimou, claramente:
Mt 23.23 “Ai de vocês, mestres da lei e fari...
PAULO SOBRE AS OFERTAS E
CONTRIBUIÇÕES
1Co 16.1,2. “Quanto à coleta para o povo de Deus,
façam como ordenei às igrejas da ...
14
2Co 8.12 “Porque, se há prontidão, a contribuição
é aceitável de acordo com aquilo que alguém tem,
e não de acordo com ...
15
2Co 8.13: “Nosso desejo não é que outros sejam
aliviados enquanto vocês são sobrecarregados, mas
que haja igualdade.”
A...
16
A oferta de 2Co 9 não era para evangelizar nem manter
a igreja, trata de uma oferta feita de maneira clara e
organizada...
O DÍZIMO NA HISTÓRIA DA IGREJA
Cipriano (200-258 d.C.) foi o primeiro escritor cristão
a mencionar a prática de sustentar ...
Em 777 o Imperador Carlos Magno permitiu,
legalmente, que a igreja coletasse dízimos (a Igreja de
Roma, que coroara Carlos...
Motivos para dizimar, contribuir e ofertar:
1. para a demonstrar que o que temos vem de Deus,
2. para manter a igreja loca...
Dízimo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dízimo

179 visualizações

Publicada em

Dízimo

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Dízimo

  1. 1. DÍZIMOSDÍZIMOS ESCOLA BÍBLICA VIRTUAL CLASSE: A BÍBLIA EM UM ANO 05/01/2015 PROFº: FRANCISCO TUDELA PIBPENHA -SP
  2. 2. TRÊS PERÍODOS DA REVELAÇÃO DE DEUS Da criação (4.000 a.C) à Lei (1400 a.C). Da Lei ao Calvário (30 d.C). Do Calvário até hoje (2013 d.C).
  3. 3. _______________________ 1ª) Da criação à Lei de Moisés. | | | ______ Período anterior a Lei mosaica (Abraão e Jacó) Criação
  4. 4. _______________________ 1ª) Da criação à Lei de Moisés. | | | _______ Período das Leis cerimoniais e da vigência dos dízimos levíticos Criação 2ª) Durante o período da Antiga Aliança (Moisés), os dízimos estão em vigor.
  5. 5. _______________________ 1ª) Da criação à Lei de Moisés. | | | | hoje ________ Período da Nova Aliança (dízimos, contribuições e ofertas ) Criação 3ª) Da Nova Aliança em Cristo aos nossos dias. 2ª) Durante o período da Antiga Aliança (Moisés), os dízimos estão em vigor.
  6. 6. O DÍZIMO NO PERÍODO ANTERIOR A MOISÉS
  7. 7. O primeiro dízimo foi voluntário. Abraão dizimou dos saques da batalha. Não dizimou de suas rendas, nem propriedades. Dízimou da bonificação recebida. Não há evidência de que voltou a dizimar na vida (175 anos). GÊNESIS 14.18-20 O DÍZIMO DE ABRAÃO
  8. 8. O DÍZIMO NO PERÍODO DA LEGISLAÇÃO MOSAICO- LEVÍTICA
  9. 9. O DÍZIMO E A LEI MOSAICA Deus instaurou 4 tipos de dízimos: 1ª) Um dízimo para sustentar os levitas (Nm 18.21). 2ª) Os levitas dariam 10% do dizimo recebido para o sustendo do sacerdote e levitas do templo Nm 18.26. 3ª) Um dízimo do produto anual para ser comido pelo povo, no Templo. Dt 14.22,23 4º) Um dízimo arrecadado, e guardado na cidade, a cada 3 anos para alimentar, alguns levitas, os órfãos, os estrangeiros e as viúvas (Dt 14.28-29; 26.12).
  10. 10. MALAQUIAS E O TEXTO SOBRE ROUBAR DEUS NOS DÍZIMOS 1.Deus começou falando aos sacerdotes em 1.6... 2.Continuou falando aos mesmos, em 2.1. 3.Fala sobre os seus altares, em 2.13. 4.Refere-se aos levitas, em 3.3 5.Dirige-se à nação em 3.9b 6. Volta a se dirigir aos sacerdotes ao enfatizar o “dízimo todo”, pois parte era desviado pelos sacerdotes, em 3.10a 7. As bênçãos de uma maior colheita em 3.10b,11.
  11. 11. O DÍZIMO NA NOVA ALIANÇA
  12. 12. O NOVO TESTAMENTO E O DÍZIMO Sobre os dízimos Jesus os legitimou, claramente: Mt 23.23 “Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas têm negligenciado os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Vocês devem praticar estas coisas, sem omitir aquelas.”. “...devem praticar estas coisas...”. Observar a justiça, a misericórdia e a fidelidade. “sem omitir aquelas...”. Continuar recolhendo os dízimos.
  13. 13. PAULO SOBRE AS OFERTAS E CONTRIBUIÇÕES 1Co 16.1,2. “Quanto à coleta para o povo de Deus, façam como ordenei às igrejas da Galácia. No primeiro dia da semana, cada um de vocês separe uma quantia, de acordo com a sua renda, reservando-a para que não seja preciso fazer coletas quando eu chegar.” A oferta deve ser sistemática e proporcional à renda. Quanto? Igual para todos para que ninguém se vanglorie. Se é para sustentar os “levitas¨, 10%. Curioso é Paulo, em Rm 12.8, listar a contribuição generosa no rol dos dons.
  14. 14. 14 2Co 8.12 “Porque, se há prontidão, a contribuição é aceitável de acordo com aquilo que alguém tem, e não de acordo com o que não tem.” Observem que devem contribuir segundo o que possuem, ninguém é incentivado a dar mais do que puder.
  15. 15. 15 2Co 8.13: “Nosso desejo não é que outros sejam aliviados enquanto vocês são sobrecarregados, mas que haja igualdade.” A oferta deve ser de tal forma que não haja prejuízo para o ofertante, ninguém deve se colocar em uma posição de aperto. 2Co 9.7 “Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria.”
  16. 16. 16 A oferta de 2Co 9 não era para evangelizar nem manter a igreja, trata de uma oferta feita de maneira clara e organizada, de irmãos interessados em ajudar irmãos pobres de outras igrejas. Muito do que está presente na oferta aos irmãos pobres de Jerusalém pode ser aplicado às ofertas nas igrejas atuais: 1.Ofertar de modo a não comprometer-se financeiramente. 2.Ser caridoso, generoso e, principalmente, solidário.
  17. 17. O DÍZIMO NA HISTÓRIA DA IGREJA Cipriano (200-258 d.C.) foi o primeiro escritor cristão a mencionar a prática de sustentar financeiramente o clero. Dizia que da mesma forma como os levitas foram sustentados pelo dízimo, assim também o clero cristão deveria ser sustentado. Utilizou referências do VT para recomendar o dízimo. No Sínodo de Mâcon (582 d.C.) o dízimo passou a ser ensinado como obrigatório.
  18. 18. Em 777 o Imperador Carlos Magno permitiu, legalmente, que a igreja coletasse dízimos (a Igreja de Roma, que coroara Carlos Magno, foi quem retomou a questão do dízimo, devido a sua ganância por riqueza material). No Concílio de Trento (1545) o dízimo virou lei e seu não cumprimento levava à excomunhão.
  19. 19. Motivos para dizimar, contribuir e ofertar: 1. para a demonstrar que o que temos vem de Deus, 2. para manter a igreja local, 3. para levar o evangelho pelo mundo, 4. para ajudar os necessitados, e nestes motivos não há problema, a contribuição é um problema quando apresentada como um quesito para a salvação, ou, se alguém o faz esperando reciprocidade, por ex. financeira.

×