SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
PANORAMA DO ANTIGO TESTAMENTO
10ª AULA: DANIEL, ESDRAS, ESTER E NEEMIAS
EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2022 – 1º SEMESTRE
Facilitador: Francisco Baques Tudela
1
Como É Bom Voltar Ao Lar !
Ne 8.9b “Pois todo o povo estava chorando
enquanto ouvia as palavras da Lei “
CRONOLOGIA BÍBLICA
1951 aC 1590 aC 1412 aC.
Princípio Patriarcas
ex nihilo 0
Israel no
Egito e o
Êxodo
Canaã e
Juízes
1021 a.C.
Reino
Unido
935 a.C.
Reino Dividido
Fim de Israel
722 a.C. 434 a.C.
Retorno a
Jerusalém
3 a.C.
Período
Intertestamentário
Período: Velho Testamento
*Datas aproximadas
Esdras, Neemias e Ester encerram o RELATO DA HISTÓRIA DO POVO DE DEUS NO AT.
1016 a.C.
Queda de
Israel e Judá
589 a.C
3
REI BABILONICO (ANOS) PERÍODO COMENTÁRIOS
NABUCODONOSOR (43) 612 a 569 Venceu os egípcios e tomou Jerusalém
EVIL-MERODAQUE (2) 569 a 566 Assassinado pelo cunhado Neriglissar
NERIGLISSAR (4) 566 a 562 Usurpou o trono de Evil-Merodaque
LABASHI MARDUQUE (1m) 562 Filho de Neriglissar
NABONIDO (6) 562 a 556 Deu regência ao filho Belsazar
BELSAZAR (11) 556 a 546 Assassinado por Dario. Queda da Babilônia
CIRO O PERSA (6) 546 a 543
DARIO O MEDO (2) 543 a 537 Construiu Pasárgada uma capital persa.
CAMBISES (9) 537 a 529 Filho de Ciro, o Medo
DARIO, O GRANDE (36) 529 a 493
ASSUERO (XERXES I) (20) 493 a 473 História de Ester
ARTAXERXES I (39) 473 a 434
LINHA DO TEMPO DE DANIEL, ESDRAS, NEEMIAS E ESTER
550 AC 525 AC 500 AC 475 AC 450 AC 425 AC
ACONTECIMENTOS REGISTRADOS
EM ESDRAS (537 A 458 AC)
ACONTECIMENTOS REGISTRADOS
EM NEEMIAS (444 A 425 AC)
ACONTECIMENTOS REGISTRADOS
EM ESTER (483 A 471 AC)
537 AC – ZOROBABEL LIDERA O 1º REGRESSO DE EXILADOS (ED 1-6)
458 AC – ESDRAS LIDERA O 2º REGRESSO DE EXILADOS (ED 7-10)
Tratam da restauração política, geográfica, patrimonial, econômica, conjugal, moral,
nacional e espiritual, de um povo que por mais de sete décadas perdera de vista as
suas origens e valores, perdera sua identidade como nação.
Quem ficou em Judá quando foram exilados para a Babilônia:
Jr 39.10 “Somente alguns dos mais pobres do povo, que nada tinham, Nebuzaradã...
deixou para trás em Judá. E, naquela ocasião, ele lhes deu vinhas e campos.".
ACONTECIMENTOS REGISTRADOS
EM DANIEL (548 A 456 AC)
5
O Livro de Daniel – autoria atribuída a ele próprio (Dn9.2)
Daniel foi levado para a Babilônia na 1ª deportação e viveu nos reinados de 4 reis:
Nabucodonosor, Belsazar, Dario e Ciro; e 3 impérios: Babilônia, Média e Pérsia.
Depois de quase 60 anos de serviço público, morreu na Babilônia com 80 anos,
nunca voltou para Judá.
Seis caps. 1 a 6 são históricos e tratam de conflitos morais envolvendo Daniel;
Seis caps. 7 a 12 são revelações, assim como é o Apocalipse de João.
Daniel foi escrito do cativeiro na Babilônia e o Apocalipse foi escrito do cativeiro na
ilha de Patmos, Grécia.
Daniel está para o AT assim como o Apocalipse está para o NT.
O caráter especial destes livros requer um maior esforço do leitor e humilde
dependência de Deus.
Daniel (significa: Deus é meu juiz) era de família judaica nobre ou da realeza
Dn 1.3 “Então o rei ordenou que...trouxesse...israelitas da família real e da nobreza;”
6
I. História – narrativas da vida de Daniel
(interpreta sonhos dos outros)
1. Cativeiro e preparo na corte gentílica …….. 1.1-21
2. Interpretação da grande estátua ……………… 2.1-49
3. Três amigos hebreus na fornalha …………… 3.1-30
4. Interpretação da grande árvore ……………… 4.1-37
5. Interpretação da escrita na parede ……….. 5.1-31
6. Livramento da cova dos leões ……………….. 6.1-28
II. Profecia – visões de Daniel
(um anjo interpreta seus sonhos)
1.Visão dos quatro animais e o filho do homem 7.1-8
2.Visão do carneiro persa e do bode grego 8.1-27
3. Visão das setenta semanas de Israel 9.1-27
4. Visão da oposição a Israel e o triunfo final. 10-12
ESBOÇO DO LIVRO
7
Dn 2.46,48 “...o rei Nabucodonosor...Então o rei colocou Daniel ...governante de toda
a província da Babilônia e o encarregou de todos os sábios da província.”
Dn 5.29 “...por ordem de Belsazar...o proclamaram o terceiro...no governo do reino.”
Dn 6. 1-3 “Dario achou por bem nomear cento e vinte sátrapas para governarem...e
colocou três supervisores sobre eles, um dos quais era Daniel... Daniel se destacou
tanto...que o rei planejava colocá-lo à frente do governo de todo o império.”
Dn 6.4,7,10,13,16 “Diante disso, os supervisores e os sátrapas procuraram motivos
para acusar Daniel...o rei deve emitir um decreto ordenando que todo aquele que
orar a qualquer deus...nos próximos trinta dias, exceto a ti, ó rei, seja atirado na
cova dos leões,...Daniel soube que o decreto tinha sido publicado, foi para casa...
onde as janelas davam para Jerusalém. Três vezes por dia ele se ajoelhava e
orava...disseram ao rei: "Daniel, um dos exilados de Judá, não te dá ouvidos, ó rei,
nem ao decreto que assinaste. Ele continua orando três vezes por dia”... Então o
rei deu ordens, e eles trouxeram Daniel e o jogaram na cova dos leões”
8
9,5 - https://www.youtube.com/watch?v=pfsmbv0L0bo&t=45s
9
O que Daniel nos ensina?
(1) É possível manter a fidelidade num ambiente pagão.
(2) Que Deus usa pessoas de todas as classes sociais:
Neemias era copeiro do rei e Daniel governador da capital dos dominadores.
(3) Que um jovem não precisa ser como os jovens do mundo para se realizar.
(4) Que é possível servir a Deus sem ter um pastor.
(5) Que Deus domina a história e seus propósitos se cumprem.
(6) Que um servo de Deus, entrando em ambiente político, não deve se corromper.
Aos políticos evangélicos, envolvidos em corrupção, falta o perfil de um Daniel.
(7) Que nem sempre Deus impede que sejamos lançados na fornalha ou no meio
dos leões, mas quando lançados, Ele está conosco (3.24-25 e 6.22).
(8) Cada um de nós deve viver segundo o ensino do último versículo de Daniel: 12.13
"Quanto a você, siga o seu caminho até o fim. Você descansará, e então, no final
dos dias, você se levantará para receber a herança que lhe cabe". 9
10
ESDRAS
722 aC Is 44.28 “(Eu sou o Senhor)...que diz acerca de Ciro: ‘Ele é meu pastor, e
realizará tudo o que me agrada; ele dirá acerca de Jerusalém: "Seja
reconstruída", e do templo: "Sejam lançados os seus alicerces””
543 aC – 1º ano de Ciro autoriza o 1º grupo a retornar para Jerusalém com Zorobabel
Ed 1.2 “...diz Ciro, rei da Pérsia: "O Senhor, o Deus dos céus, deu-me todos os reinos
da terra e designou-me para construir um templo para ele em Jerusalém de Judá.”
Ed 1.7,8 “...Ciro mandou tirar os utensílios pertencentes ao templo do Senhor, os
quais Nabucodonosor tinha levado de Jerusalém e colocado no templo do
seu deus....ordenou que fossem tirados pelo tesoureiro Mitredate, que os
enumerou e os entregou a Sesbazar, governador de Judá.”
Ed 2.2 “Vieram na companhia de Zorobabel, Jesua, Neemias, Seraías, Reelaías,
Mardoqueu, Bilsã, Mispar, Bigvai, Reum e Baaná. Esta é a lista dos israelitas:”
Gregoriano Evento Ref.
569 aC Morre Nabucodonosor Rs 25.27-30
546 aC Ciro, rei da Pérsia, toma a Babilônia
543 aC Ciro liberta do cativeiro Ed 1.1-3
543 aC 1º retorno com Zorobabel Ed 2.64,65
542 aC Início da reconstrução do Templo Ed 3.8
541 aC Reconstrução do Templo interrompida 13 anos Ed 4.24
537 aC Morre Ciro e assume Cambises (Artaxerxes I)
529 aC Morre Cambises e Dario é o novo rei da Pérsia
529 aC As obras do Templo são retomadas Ed 5.1
529 aC Dario é questionado sobre as obras Ed 5.6-17
•DARIO O MEDO, construiu Pasárgada, uma capital persa, hoje sul do Irã.
528 aC Dario autoriza a continuidade das obras Ed 4.24
528 aC Zorobabel governador de Judá Ag 1.1
524 aC Termina a reconstrução do Templo Ed 6.15
493 aC Morre Dario e assume Assuero (Xerxes I)
493 aC Assuero (Xerxes I), Imperador da Pérsia. O Livro de Ester
491 aC Início dos acontecimentos do livro de Ester Et 1.3
488 aC Batalha em que Assuero é derrotado pelos gregos
487 aC Ester é levada à presença de Assuero Et 2.16
482 aC Hamã pede o extermínio dos judeus Et 3.7-9
Vou-me embora pra Pasárgada / Lá sou amigo do
rei.../ Em Pasárgada tem tudo / É outra civilização /
Tem telefone automático ... [Manuel Bandeira -1930]
482 aC Decreto de Assuero para extermínio dos judeus Et 3.13
482 aC Hamã e os inimigos dos judeus enforcados Et 7.10; 9.16
482 aC Instituição da celebração do Purim Et 9.21-26
473 aC Morte de Xerxes I
473 aC Artaxerxes I rei da Pérsia
467 aC 2º retorno com Esdras 76 anos após Zorobabel Ed 8.31
467 aC Os judeus despedem suas mulheres estrangeiras* Ed 10
454 aC Ordem para a reconstrução de Jerusalém Ne 2.1-6
454 aC 3º retorno com Neemias, 13 anos após Esdras Ne 2.1-6
453 aC Neemias inicia reconstrução dos muros de Jerusalém Ne 2.18
441 aC Neemias termina a reconstrução dos muros Ne 5.14-6:15
441 aC Neemias retorna à Babilônia por breve tempo
434 aC Morre Artaxerxes I
* Deus não deu esta ordem, foi a liderança de Jerusalém que pressionou Esdras.
542 aC - Início da reconstrução do
Templo
Ed 3.8 “No segundo mês do segundo
ano depois de chegarem ao templo
de Deus em Jerusalém, Zorobabel
(seu nome significa plantado na
Babilônia)... Começaram... a
construção do templo do Senhor.”
De 541 aC a 529 aC - A construção do templo é interrompida por 13 anos pelos
netos dos israelitas que ficaram em Jerusalém.
Ed 4.24 “Assim a obra do templo de Deus em Jerusalém foi interrompida, e ficou
parada até o segundo ano do reinado de Dario, rei da Pérsia.”
529 aC - Ed 5.2 “Zorobabel... começaram a reconstruir o templo... em Jerusalém”
Após 18 anos finda a reforma do templo.
Ed 6.15 “O templo foi concluído...no sexto ano do reinado do rei Dario.”
Não há relato de Deus descendo no Templo como em Lv 9.23 e 1Rs 8.10.
Templo de Salomão
O Templo reformado por Zorobabel ficou
1/3 maior, porém era mais simples.
Ne 1.11 “...Nessa época, eu era o copeiro do rei.”
Neemias, nasceu na Babilônia*, era copeiro, bebia e comia antes do rei, não tinha
nenhuma autoridade, mas tinha influência e a confiança da casa real.
*Da última deportação (593) ao retorno de Neemias à Babilônia (441), são 152 anos
Quando Neemias chega em Jerusalém Esdras era o sacerdote que ensinava a lei e
neste momento havia a oposição das autoridades na reconstrução do templo.
Ne 2.7,8 “...Se for do agrado do rei, que me dê cartas aos governadores do Trans-
Eufrates para que me deixem passar...uma carta para Asafe, guarda da floresta do
rei, para que ele me forneça madeira para ...portas da cidadela...muro da cidade e
da residência que irei ocupar....o rei atendeu os meus pedidos.”
8,5’ - https://www.youtube.com/watch?v=TTVEz3s22yE&t=71s
ESCRITOR: Incerto
Talvez Mardoqueu Et 9.20 “Mardoqueu registrou esses acontecimentos...”
DATA DA ESCRITA: 465 a.C.
TÍTULO:
Grego - ESQHR – Esther (estrela)
Hebraico - RTSA – Hadassa (murta)
Murta: arbusto que se mantém sempre verde .
18
Morre Dario, o grande, e assume Assuero (Xerxes I)
Início dos acontecimentos do livro de Ester
Et 1.1-17,18,22 “...Xerxes...deu um banquete a todos os seus nobres e seus oficiais....
O rei Xerxes ordenou que a rainha Vasti fosse à sua presença, mas ela não
foi...Hoje mesmo as mulheres persas e medas da nobreza que ficarem
sabendo do comportamento da rainha agirão da mesma maneira... Isso
provocará desrespeito e discórdia... enviou cartas... Em sua própria língua,
proclamando que cada homem deveria mandar em sua própria casa.”
Xerxes l é derrotado pelos gregos na batalha de Termópilas e em Salamina.”
Daniel, no 1º ano de Dario, profetizara esta derrota. (Dn 11)
Ester levada à presença de Xerxes l Et 2.16
Et 2.5,7,16,17 “...um judeu chamado Mardoqueu, da tribo de Benjamim... tinha uma
prima chamada Hadassa, que havia sido criada por ele...Ela foi levada ao rei Xerxes
...o rei gostou mais de Ester...e tornou-a rainha no lugar de Vasti.”
I. Uma nova rainha é escolhida 1.1-2.17
O rei Assuero mostra seu poder 1.1-8
A rainha Vasti é deposta 1.9-22
Ester é escolhida para ser rainha 2.1-18
II. A vida do rei é salva 2.19-23
Mardoqueu descobre a conspiração 2.19-21
Ester informa o rei 2.22-23
III. É feito um plano contra os judeus 3.1-4.17
Hamã planeja destruir os judeus 3.1-15
Mardoqueu convence Ester a intervir 4.1-14
Ester solicita a ajuda de Mardoqueu 4.15-17
IV. Mardoqueu é honrado 5.1-6.14
Ester prepara um banquete 5.1-8
Hamã planeja destruir Mardoqueu 5.9-14
Hamã é forçado a honrar Mardoqueu 6.1-14
20
V. A morte de Hamã 7.1-10
Ester revela sua identidade 7.1-6
Hamã é enforcado 7.7-10
VI. Os judeus são salvos 8.1 –9.17
Ester leva seu pedido ao rei 8.1-6
O rei emite o decreto 8.7-17
Os judeus derrotam seus inimigos 9.1-17
VII. A Festa do Purim é estabelecida 9.18-10.3
Os judeus celebram o primeiro Purim 9.18-32
O rei promove Mardoqueu 10.1-3
21
Et 8.7-9 “O rei Xerxes respondeu à rainha Ester e ao judeu Mardoqueu: "Mandei
enforcar Hamã e dei os seus bens a Ester porque ele atentou contra os judeus.
Escrevam agora outro decreto em nome do rei, em favor dos judeus...”
Et 9.5-14 “Os judeus feriram todos os seus inimigos à espada, matando-os e
destruindo-os, e fizeram o que quiseram com os seus inimigos... os dez filhos
de Hamã...e os corpos dos dez filhos de Hamã foram pendurados na forca.”
Os judeus fazem um paralelo com relação aos nazistas executados após o
julgamento de Nuremberg, os chamados 10 filhos de Hitler, todos foram enforcados
Três cadafalsos foram instalados no
presídio de Nuremberg para a execução
de dez penas de morte contra
representantes do regime nazista.
https://www.dw.com/pt-br/1946-executados-os-nazistas-
condenados-pelo-tribunal-de-nurembergue/a-313801
Et 9.20-22 “Mardoqueu...enviou cartas a todos os judeus...determinando que
anualmente se comemorassem...pois, nesse mês a sua tristeza tornou-
se em alegria, e o seu pranto, num dia de festa...e de alegria, de troca
de presentes e de ofertas aos pobres.”
No mês de Adar (Fevereiro/Março) há a festa judaica do Purim (sorte).
A leitura pública do Livro de Ester é feita duas vezes e se comem biscoitos de
formato triangular chamados de oznei Hamã, “orelhas de Hamã”, dá-se dinheiro
aos pobres, trocam-se presentes e bebe-se vinho; as crianças recebem uma matraca
e toda vez que o nome de Hamã é mencionado na leitura, são giradas, vaiam e
batem os pés no chão.
Morre Xerxes I e Artaxerxes II assume o reinado da Pérsia por 39 anos
Cognominado “mão longa”, pois tinha a mão direita mais comprida que a esquerda
24
9,5’ - https://www.youtube.com/watch?v=0ZLyAPhbORU&t=37s
25
LIÇÃO DE CASA:
1) Reler o estudo de hoje
2) Ler:
Jó 1.1-2.13; 8.1-22; 12.1-25; 19.1-29; 32.1-22; 37. 23,24; 38.1-18; 42.1-17;
Sl 1; 19; 29; 104; 52; 53; 22; 40; 41; 3; 31; 37; 42; 90; 103
BIBLIOGRAFIA
1. Bíblia NVI – Editora Vida – 2000
2. Bíblia de Estudo Arqueológica NVI – Kunz André Claiton e outros – Ed. Vida – 2013
3. Comentário Bíblico do professor – Lawrence Richards – 3ª Ed. Vida - SP
4. Revista Compromisso - impressa pela Convicção Editora
5. Estudo Panorâmico da Bíblia –. Mears, Henrietta C.- São Paulo: Editora Vida, 2006.
6. Comentário Bíblico Moody – Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017
8. Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 1ª, 2008
9. Comentário Bíblico NVI -. BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008
10. Passo a Passo pelo AT – Wailon B & Tom H.- Ed. LifeWay Brasil – SP - 2004
11. Reflexões extraídas da World Wide Web
12. Bible Project
Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br 27

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Panorama do pentateuco
Panorama do pentateucoPanorama do pentateuco
Panorama do pentateuco
 
9. O Livro de Deuteronômios
9. O Livro de Deuteronômios9. O Livro de Deuteronômios
9. O Livro de Deuteronômios
 
O livro de jó
O livro de jóO livro de jó
O livro de jó
 
32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel
 
18. O Livro de I Crônicas
18. O Livro de I Crônicas18. O Livro de I Crônicas
18. O Livro de I Crônicas
 
1 Reis - O reino dividido
1 Reis - O reino dividido1 Reis - O reino dividido
1 Reis - O reino dividido
 
Panorama do AT - Salmos
Panorama do AT - SalmosPanorama do AT - Salmos
Panorama do AT - Salmos
 
4 aula profetas menores
4 aula profetas menores4 aula profetas menores
4 aula profetas menores
 
A Vida do Apóstolo Paulo
A Vida do Apóstolo PauloA Vida do Apóstolo Paulo
A Vida do Apóstolo Paulo
 
35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel
 
44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias
 
Panorama do AT - Deuteronômio
Panorama do AT - DeuteronômioPanorama do AT - Deuteronômio
Panorama do AT - Deuteronômio
 
26. Os poéticos: Eclesiastes
26. Os poéticos: Eclesiastes26. Os poéticos: Eclesiastes
26. Os poéticos: Eclesiastes
 
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
GEOGRAFIA BÍBLICA (AULA 01 - BÁSICO - IBADEP)
 
23. Os poéticos: Jó
23. Os poéticos: Jó23. Os poéticos: Jó
23. Os poéticos: Jó
 
29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías
 
Panorama do AT - Jó
Panorama do AT - JóPanorama do AT - Jó
Panorama do AT - Jó
 
41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque
 
37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias
 
33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel
 

Semelhante a 10 - panorama do AT - daniel, esdras, ester e neemias.pptx

15 o retorno do cativeiro babilonico.ppt
15   o retorno do cativeiro babilonico.ppt15   o retorno do cativeiro babilonico.ppt
15 o retorno do cativeiro babilonico.pptPIB Penha - SP
 
14 periodo do cativeiro e a restauracao de juda
14  periodo do cativeiro e a restauracao de juda14  periodo do cativeiro e a restauracao de juda
14 periodo do cativeiro e a restauracao de judaPIB Penha
 
12 esdras e neemias
12  esdras e neemias12  esdras e neemias
12 esdras e neemiasPIB Penha
 
10 periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno
10  periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno10  periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno
10 periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retornoPIB Penha
 
9 - panorama do AT - 1 e 2 cronicas e Rute.ppt
9 - panorama do AT - 1 e 2 cronicas e Rute.ppt9 - panorama do AT - 1 e 2 cronicas e Rute.ppt
9 - panorama do AT - 1 e 2 cronicas e Rute.pptPIB Penha
 
12 periodo do reino dividido ate a queda de israel
12  periodo do reino dividido ate a queda de israel12  periodo do reino dividido ate a queda de israel
12 periodo do reino dividido ate a queda de israelPIB Penha
 
5db88f55f1ef1.pptx
5db88f55f1ef1.pptx5db88f55f1ef1.pptx
5db88f55f1ef1.pptxssuserb11e07
 
7 periodo da instalacao de israel em canaa e juizes
7  periodo da instalacao de israel em canaa e juizes7  periodo da instalacao de israel em canaa e juizes
7 periodo da instalacao de israel em canaa e juizesPIB Penha
 
13 periodo do reino dividido ate a queda de juda
13  periodo do reino dividido ate a queda de juda13  periodo do reino dividido ate a queda de juda
13 periodo do reino dividido ate a queda de judaPIB Penha
 
Livro de Daniel cap 1
Livro de Daniel cap 1Livro de Daniel cap 1
Livro de Daniel cap 1sousajoca
 
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.comDaniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.comleitemel
 
Os livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e NeemiasOs livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e Neemiasmbrandao7
 
Livro de daniel cap 1 - Historia de Daniel no imperio Babilonico
Livro de daniel cap 1 - Historia de Daniel no imperio BabilonicoLivro de daniel cap 1 - Historia de Daniel no imperio Babilonico
Livro de daniel cap 1 - Historia de Daniel no imperio BabilonicoFrancisco Sousa
 
A Restauração De Israel
A Restauração De IsraelA Restauração De Israel
A Restauração De IsraelJUERP
 

Semelhante a 10 - panorama do AT - daniel, esdras, ester e neemias.pptx (20)

15 o retorno do cativeiro babilonico.ppt
15   o retorno do cativeiro babilonico.ppt15   o retorno do cativeiro babilonico.ppt
15 o retorno do cativeiro babilonico.ppt
 
14 periodo do cativeiro e a restauracao de juda
14  periodo do cativeiro e a restauracao de juda14  periodo do cativeiro e a restauracao de juda
14 periodo do cativeiro e a restauracao de juda
 
Esdras (moody)
Esdras (moody)Esdras (moody)
Esdras (moody)
 
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
 
12 esdras e neemias
12  esdras e neemias12  esdras e neemias
12 esdras e neemias
 
5 daniel
5   daniel5   daniel
5 daniel
 
10 periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno
10  periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno10  periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno
10 periodo do cativeiro de israel, da queda de juda e seu retorno
 
9 - panorama do AT - 1 e 2 cronicas e Rute.ppt
9 - panorama do AT - 1 e 2 cronicas e Rute.ppt9 - panorama do AT - 1 e 2 cronicas e Rute.ppt
9 - panorama do AT - 1 e 2 cronicas e Rute.ppt
 
12 periodo do reino dividido ate a queda de israel
12  periodo do reino dividido ate a queda de israel12  periodo do reino dividido ate a queda de israel
12 periodo do reino dividido ate a queda de israel
 
5db88f55f1ef1.pptx
5db88f55f1ef1.pptx5db88f55f1ef1.pptx
5db88f55f1ef1.pptx
 
7 periodo da instalacao de israel em canaa e juizes
7  periodo da instalacao de israel em canaa e juizes7  periodo da instalacao de israel em canaa e juizes
7 periodo da instalacao de israel em canaa e juizes
 
13 periodo do reino dividido ate a queda de juda
13  periodo do reino dividido ate a queda de juda13  periodo do reino dividido ate a queda de juda
13 periodo do reino dividido ate a queda de juda
 
Aula 1 e 2 Daniel Apocalipse.pdf
Aula 1 e 2 Daniel Apocalipse.pdfAula 1 e 2 Daniel Apocalipse.pdf
Aula 1 e 2 Daniel Apocalipse.pdf
 
Livro de Daniel cap 1
Livro de Daniel cap 1Livro de Daniel cap 1
Livro de Daniel cap 1
 
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.comDaniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
Daniel e Apocalipse - Disponível em www.portadesiao.blogspot.com
 
Os livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e NeemiasOs livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e Neemias
 
Livro de daniel cap 1 - Historia de Daniel no imperio Babilonico
Livro de daniel cap 1 - Historia de Daniel no imperio BabilonicoLivro de daniel cap 1 - Historia de Daniel no imperio Babilonico
Livro de daniel cap 1 - Historia de Daniel no imperio Babilonico
 
A Restauração De Israel
A Restauração De IsraelA Restauração De Israel
A Restauração De Israel
 
Proféticos 4 Ezequiel
Proféticos 4   EzequielProféticos 4   Ezequiel
Proféticos 4 Ezequiel
 
PROFETAS MAIORES (AULA 04 - BÁSICO - IBADEP)
PROFETAS MAIORES (AULA 04 - BÁSICO - IBADEP)PROFETAS MAIORES (AULA 04 - BÁSICO - IBADEP)
PROFETAS MAIORES (AULA 04 - BÁSICO - IBADEP)
 

Último

Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoFabioLofrano
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............MilyFonceca
 
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfnestorsouza36
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaRicardo Azevedo
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoNilson Almeida
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfStelaWilbert
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxViniciusPetersen1
 

Último (10)

Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para AutoconhecimentoHermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
Hermann Hesse - Sidarta - Livro para Autoconhecimento
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 
Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............Folder clube de Desbravadores.............
Folder clube de Desbravadores.............
 
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdfpdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
pdfcoffee.com_ltt-se6sizea4-pdf-free.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação NecessáriaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 135 - Renovação Necessária
 
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De AquinoOração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
Oração Para Os Estudos São Tomás De Aquino
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdfOrações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
Orações que abrem as comportas do Céu - Jhon Eckhardt.pdf
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptxEspecialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
Especialidade Pioneiros Adventistas (Desbravadores).pptx
 

10 - panorama do AT - daniel, esdras, ester e neemias.pptx

  • 1. PANORAMA DO ANTIGO TESTAMENTO 10ª AULA: DANIEL, ESDRAS, ESTER E NEEMIAS EBD - ESCOLA BÍBLICA DISCIPULADORA – 2022 – 1º SEMESTRE Facilitador: Francisco Baques Tudela 1 Como É Bom Voltar Ao Lar ! Ne 8.9b “Pois todo o povo estava chorando enquanto ouvia as palavras da Lei “
  • 2. CRONOLOGIA BÍBLICA 1951 aC 1590 aC 1412 aC. Princípio Patriarcas ex nihilo 0 Israel no Egito e o Êxodo Canaã e Juízes 1021 a.C. Reino Unido 935 a.C. Reino Dividido Fim de Israel 722 a.C. 434 a.C. Retorno a Jerusalém 3 a.C. Período Intertestamentário Período: Velho Testamento *Datas aproximadas Esdras, Neemias e Ester encerram o RELATO DA HISTÓRIA DO POVO DE DEUS NO AT. 1016 a.C. Queda de Israel e Judá 589 a.C
  • 3. 3 REI BABILONICO (ANOS) PERÍODO COMENTÁRIOS NABUCODONOSOR (43) 612 a 569 Venceu os egípcios e tomou Jerusalém EVIL-MERODAQUE (2) 569 a 566 Assassinado pelo cunhado Neriglissar NERIGLISSAR (4) 566 a 562 Usurpou o trono de Evil-Merodaque LABASHI MARDUQUE (1m) 562 Filho de Neriglissar NABONIDO (6) 562 a 556 Deu regência ao filho Belsazar BELSAZAR (11) 556 a 546 Assassinado por Dario. Queda da Babilônia CIRO O PERSA (6) 546 a 543 DARIO O MEDO (2) 543 a 537 Construiu Pasárgada uma capital persa. CAMBISES (9) 537 a 529 Filho de Ciro, o Medo DARIO, O GRANDE (36) 529 a 493 ASSUERO (XERXES I) (20) 493 a 473 História de Ester ARTAXERXES I (39) 473 a 434
  • 4. LINHA DO TEMPO DE DANIEL, ESDRAS, NEEMIAS E ESTER 550 AC 525 AC 500 AC 475 AC 450 AC 425 AC ACONTECIMENTOS REGISTRADOS EM ESDRAS (537 A 458 AC) ACONTECIMENTOS REGISTRADOS EM NEEMIAS (444 A 425 AC) ACONTECIMENTOS REGISTRADOS EM ESTER (483 A 471 AC) 537 AC – ZOROBABEL LIDERA O 1º REGRESSO DE EXILADOS (ED 1-6) 458 AC – ESDRAS LIDERA O 2º REGRESSO DE EXILADOS (ED 7-10) Tratam da restauração política, geográfica, patrimonial, econômica, conjugal, moral, nacional e espiritual, de um povo que por mais de sete décadas perdera de vista as suas origens e valores, perdera sua identidade como nação. Quem ficou em Judá quando foram exilados para a Babilônia: Jr 39.10 “Somente alguns dos mais pobres do povo, que nada tinham, Nebuzaradã... deixou para trás em Judá. E, naquela ocasião, ele lhes deu vinhas e campos.". ACONTECIMENTOS REGISTRADOS EM DANIEL (548 A 456 AC)
  • 5. 5 O Livro de Daniel – autoria atribuída a ele próprio (Dn9.2) Daniel foi levado para a Babilônia na 1ª deportação e viveu nos reinados de 4 reis: Nabucodonosor, Belsazar, Dario e Ciro; e 3 impérios: Babilônia, Média e Pérsia. Depois de quase 60 anos de serviço público, morreu na Babilônia com 80 anos, nunca voltou para Judá. Seis caps. 1 a 6 são históricos e tratam de conflitos morais envolvendo Daniel; Seis caps. 7 a 12 são revelações, assim como é o Apocalipse de João. Daniel foi escrito do cativeiro na Babilônia e o Apocalipse foi escrito do cativeiro na ilha de Patmos, Grécia. Daniel está para o AT assim como o Apocalipse está para o NT. O caráter especial destes livros requer um maior esforço do leitor e humilde dependência de Deus. Daniel (significa: Deus é meu juiz) era de família judaica nobre ou da realeza Dn 1.3 “Então o rei ordenou que...trouxesse...israelitas da família real e da nobreza;”
  • 6. 6 I. História – narrativas da vida de Daniel (interpreta sonhos dos outros) 1. Cativeiro e preparo na corte gentílica …….. 1.1-21 2. Interpretação da grande estátua ……………… 2.1-49 3. Três amigos hebreus na fornalha …………… 3.1-30 4. Interpretação da grande árvore ……………… 4.1-37 5. Interpretação da escrita na parede ……….. 5.1-31 6. Livramento da cova dos leões ……………….. 6.1-28 II. Profecia – visões de Daniel (um anjo interpreta seus sonhos) 1.Visão dos quatro animais e o filho do homem 7.1-8 2.Visão do carneiro persa e do bode grego 8.1-27 3. Visão das setenta semanas de Israel 9.1-27 4. Visão da oposição a Israel e o triunfo final. 10-12 ESBOÇO DO LIVRO
  • 7. 7 Dn 2.46,48 “...o rei Nabucodonosor...Então o rei colocou Daniel ...governante de toda a província da Babilônia e o encarregou de todos os sábios da província.” Dn 5.29 “...por ordem de Belsazar...o proclamaram o terceiro...no governo do reino.” Dn 6. 1-3 “Dario achou por bem nomear cento e vinte sátrapas para governarem...e colocou três supervisores sobre eles, um dos quais era Daniel... Daniel se destacou tanto...que o rei planejava colocá-lo à frente do governo de todo o império.” Dn 6.4,7,10,13,16 “Diante disso, os supervisores e os sátrapas procuraram motivos para acusar Daniel...o rei deve emitir um decreto ordenando que todo aquele que orar a qualquer deus...nos próximos trinta dias, exceto a ti, ó rei, seja atirado na cova dos leões,...Daniel soube que o decreto tinha sido publicado, foi para casa... onde as janelas davam para Jerusalém. Três vezes por dia ele se ajoelhava e orava...disseram ao rei: "Daniel, um dos exilados de Judá, não te dá ouvidos, ó rei, nem ao decreto que assinaste. Ele continua orando três vezes por dia”... Então o rei deu ordens, e eles trouxeram Daniel e o jogaram na cova dos leões”
  • 9. 9 O que Daniel nos ensina? (1) É possível manter a fidelidade num ambiente pagão. (2) Que Deus usa pessoas de todas as classes sociais: Neemias era copeiro do rei e Daniel governador da capital dos dominadores. (3) Que um jovem não precisa ser como os jovens do mundo para se realizar. (4) Que é possível servir a Deus sem ter um pastor. (5) Que Deus domina a história e seus propósitos se cumprem. (6) Que um servo de Deus, entrando em ambiente político, não deve se corromper. Aos políticos evangélicos, envolvidos em corrupção, falta o perfil de um Daniel. (7) Que nem sempre Deus impede que sejamos lançados na fornalha ou no meio dos leões, mas quando lançados, Ele está conosco (3.24-25 e 6.22). (8) Cada um de nós deve viver segundo o ensino do último versículo de Daniel: 12.13 "Quanto a você, siga o seu caminho até o fim. Você descansará, e então, no final dos dias, você se levantará para receber a herança que lhe cabe". 9
  • 10. 10 ESDRAS 722 aC Is 44.28 “(Eu sou o Senhor)...que diz acerca de Ciro: ‘Ele é meu pastor, e realizará tudo o que me agrada; ele dirá acerca de Jerusalém: "Seja reconstruída", e do templo: "Sejam lançados os seus alicerces”” 543 aC – 1º ano de Ciro autoriza o 1º grupo a retornar para Jerusalém com Zorobabel Ed 1.2 “...diz Ciro, rei da Pérsia: "O Senhor, o Deus dos céus, deu-me todos os reinos da terra e designou-me para construir um templo para ele em Jerusalém de Judá.” Ed 1.7,8 “...Ciro mandou tirar os utensílios pertencentes ao templo do Senhor, os quais Nabucodonosor tinha levado de Jerusalém e colocado no templo do seu deus....ordenou que fossem tirados pelo tesoureiro Mitredate, que os enumerou e os entregou a Sesbazar, governador de Judá.” Ed 2.2 “Vieram na companhia de Zorobabel, Jesua, Neemias, Seraías, Reelaías, Mardoqueu, Bilsã, Mispar, Bigvai, Reum e Baaná. Esta é a lista dos israelitas:”
  • 11. Gregoriano Evento Ref. 569 aC Morre Nabucodonosor Rs 25.27-30 546 aC Ciro, rei da Pérsia, toma a Babilônia 543 aC Ciro liberta do cativeiro Ed 1.1-3 543 aC 1º retorno com Zorobabel Ed 2.64,65 542 aC Início da reconstrução do Templo Ed 3.8 541 aC Reconstrução do Templo interrompida 13 anos Ed 4.24 537 aC Morre Ciro e assume Cambises (Artaxerxes I) 529 aC Morre Cambises e Dario é o novo rei da Pérsia 529 aC As obras do Templo são retomadas Ed 5.1
  • 12. 529 aC Dario é questionado sobre as obras Ed 5.6-17 •DARIO O MEDO, construiu Pasárgada, uma capital persa, hoje sul do Irã. 528 aC Dario autoriza a continuidade das obras Ed 4.24 528 aC Zorobabel governador de Judá Ag 1.1 524 aC Termina a reconstrução do Templo Ed 6.15 493 aC Morre Dario e assume Assuero (Xerxes I) 493 aC Assuero (Xerxes I), Imperador da Pérsia. O Livro de Ester 491 aC Início dos acontecimentos do livro de Ester Et 1.3 488 aC Batalha em que Assuero é derrotado pelos gregos 487 aC Ester é levada à presença de Assuero Et 2.16 482 aC Hamã pede o extermínio dos judeus Et 3.7-9 Vou-me embora pra Pasárgada / Lá sou amigo do rei.../ Em Pasárgada tem tudo / É outra civilização / Tem telefone automático ... [Manuel Bandeira -1930]
  • 13. 482 aC Decreto de Assuero para extermínio dos judeus Et 3.13 482 aC Hamã e os inimigos dos judeus enforcados Et 7.10; 9.16 482 aC Instituição da celebração do Purim Et 9.21-26 473 aC Morte de Xerxes I 473 aC Artaxerxes I rei da Pérsia 467 aC 2º retorno com Esdras 76 anos após Zorobabel Ed 8.31 467 aC Os judeus despedem suas mulheres estrangeiras* Ed 10 454 aC Ordem para a reconstrução de Jerusalém Ne 2.1-6 454 aC 3º retorno com Neemias, 13 anos após Esdras Ne 2.1-6 453 aC Neemias inicia reconstrução dos muros de Jerusalém Ne 2.18 441 aC Neemias termina a reconstrução dos muros Ne 5.14-6:15 441 aC Neemias retorna à Babilônia por breve tempo 434 aC Morre Artaxerxes I * Deus não deu esta ordem, foi a liderança de Jerusalém que pressionou Esdras.
  • 14. 542 aC - Início da reconstrução do Templo Ed 3.8 “No segundo mês do segundo ano depois de chegarem ao templo de Deus em Jerusalém, Zorobabel (seu nome significa plantado na Babilônia)... Começaram... a construção do templo do Senhor.” De 541 aC a 529 aC - A construção do templo é interrompida por 13 anos pelos netos dos israelitas que ficaram em Jerusalém. Ed 4.24 “Assim a obra do templo de Deus em Jerusalém foi interrompida, e ficou parada até o segundo ano do reinado de Dario, rei da Pérsia.”
  • 15. 529 aC - Ed 5.2 “Zorobabel... começaram a reconstruir o templo... em Jerusalém” Após 18 anos finda a reforma do templo. Ed 6.15 “O templo foi concluído...no sexto ano do reinado do rei Dario.” Não há relato de Deus descendo no Templo como em Lv 9.23 e 1Rs 8.10. Templo de Salomão O Templo reformado por Zorobabel ficou 1/3 maior, porém era mais simples.
  • 16. Ne 1.11 “...Nessa época, eu era o copeiro do rei.” Neemias, nasceu na Babilônia*, era copeiro, bebia e comia antes do rei, não tinha nenhuma autoridade, mas tinha influência e a confiança da casa real. *Da última deportação (593) ao retorno de Neemias à Babilônia (441), são 152 anos Quando Neemias chega em Jerusalém Esdras era o sacerdote que ensinava a lei e neste momento havia a oposição das autoridades na reconstrução do templo. Ne 2.7,8 “...Se for do agrado do rei, que me dê cartas aos governadores do Trans- Eufrates para que me deixem passar...uma carta para Asafe, guarda da floresta do rei, para que ele me forneça madeira para ...portas da cidadela...muro da cidade e da residência que irei ocupar....o rei atendeu os meus pedidos.”
  • 18. ESCRITOR: Incerto Talvez Mardoqueu Et 9.20 “Mardoqueu registrou esses acontecimentos...” DATA DA ESCRITA: 465 a.C. TÍTULO: Grego - ESQHR – Esther (estrela) Hebraico - RTSA – Hadassa (murta) Murta: arbusto que se mantém sempre verde . 18
  • 19. Morre Dario, o grande, e assume Assuero (Xerxes I) Início dos acontecimentos do livro de Ester Et 1.1-17,18,22 “...Xerxes...deu um banquete a todos os seus nobres e seus oficiais.... O rei Xerxes ordenou que a rainha Vasti fosse à sua presença, mas ela não foi...Hoje mesmo as mulheres persas e medas da nobreza que ficarem sabendo do comportamento da rainha agirão da mesma maneira... Isso provocará desrespeito e discórdia... enviou cartas... Em sua própria língua, proclamando que cada homem deveria mandar em sua própria casa.” Xerxes l é derrotado pelos gregos na batalha de Termópilas e em Salamina.” Daniel, no 1º ano de Dario, profetizara esta derrota. (Dn 11) Ester levada à presença de Xerxes l Et 2.16 Et 2.5,7,16,17 “...um judeu chamado Mardoqueu, da tribo de Benjamim... tinha uma prima chamada Hadassa, que havia sido criada por ele...Ela foi levada ao rei Xerxes ...o rei gostou mais de Ester...e tornou-a rainha no lugar de Vasti.”
  • 20. I. Uma nova rainha é escolhida 1.1-2.17 O rei Assuero mostra seu poder 1.1-8 A rainha Vasti é deposta 1.9-22 Ester é escolhida para ser rainha 2.1-18 II. A vida do rei é salva 2.19-23 Mardoqueu descobre a conspiração 2.19-21 Ester informa o rei 2.22-23 III. É feito um plano contra os judeus 3.1-4.17 Hamã planeja destruir os judeus 3.1-15 Mardoqueu convence Ester a intervir 4.1-14 Ester solicita a ajuda de Mardoqueu 4.15-17 IV. Mardoqueu é honrado 5.1-6.14 Ester prepara um banquete 5.1-8 Hamã planeja destruir Mardoqueu 5.9-14 Hamã é forçado a honrar Mardoqueu 6.1-14 20
  • 21. V. A morte de Hamã 7.1-10 Ester revela sua identidade 7.1-6 Hamã é enforcado 7.7-10 VI. Os judeus são salvos 8.1 –9.17 Ester leva seu pedido ao rei 8.1-6 O rei emite o decreto 8.7-17 Os judeus derrotam seus inimigos 9.1-17 VII. A Festa do Purim é estabelecida 9.18-10.3 Os judeus celebram o primeiro Purim 9.18-32 O rei promove Mardoqueu 10.1-3 21
  • 22. Et 8.7-9 “O rei Xerxes respondeu à rainha Ester e ao judeu Mardoqueu: "Mandei enforcar Hamã e dei os seus bens a Ester porque ele atentou contra os judeus. Escrevam agora outro decreto em nome do rei, em favor dos judeus...” Et 9.5-14 “Os judeus feriram todos os seus inimigos à espada, matando-os e destruindo-os, e fizeram o que quiseram com os seus inimigos... os dez filhos de Hamã...e os corpos dos dez filhos de Hamã foram pendurados na forca.” Os judeus fazem um paralelo com relação aos nazistas executados após o julgamento de Nuremberg, os chamados 10 filhos de Hitler, todos foram enforcados Três cadafalsos foram instalados no presídio de Nuremberg para a execução de dez penas de morte contra representantes do regime nazista. https://www.dw.com/pt-br/1946-executados-os-nazistas- condenados-pelo-tribunal-de-nurembergue/a-313801
  • 23. Et 9.20-22 “Mardoqueu...enviou cartas a todos os judeus...determinando que anualmente se comemorassem...pois, nesse mês a sua tristeza tornou- se em alegria, e o seu pranto, num dia de festa...e de alegria, de troca de presentes e de ofertas aos pobres.” No mês de Adar (Fevereiro/Março) há a festa judaica do Purim (sorte). A leitura pública do Livro de Ester é feita duas vezes e se comem biscoitos de formato triangular chamados de oznei Hamã, “orelhas de Hamã”, dá-se dinheiro aos pobres, trocam-se presentes e bebe-se vinho; as crianças recebem uma matraca e toda vez que o nome de Hamã é mencionado na leitura, são giradas, vaiam e batem os pés no chão. Morre Xerxes I e Artaxerxes II assume o reinado da Pérsia por 39 anos Cognominado “mão longa”, pois tinha a mão direita mais comprida que a esquerda
  • 25. 25 LIÇÃO DE CASA: 1) Reler o estudo de hoje 2) Ler: Jó 1.1-2.13; 8.1-22; 12.1-25; 19.1-29; 32.1-22; 37. 23,24; 38.1-18; 42.1-17; Sl 1; 19; 29; 104; 52; 53; 22; 40; 41; 3; 31; 37; 42; 90; 103
  • 26.
  • 27. BIBLIOGRAFIA 1. Bíblia NVI – Editora Vida – 2000 2. Bíblia de Estudo Arqueológica NVI – Kunz André Claiton e outros – Ed. Vida – 2013 3. Comentário Bíblico do professor – Lawrence Richards – 3ª Ed. Vida - SP 4. Revista Compromisso - impressa pela Convicção Editora 5. Estudo Panorâmico da Bíblia –. Mears, Henrietta C.- São Paulo: Editora Vida, 2006. 6. Comentário Bíblico Moody – Charles F Pfieffer – Ed. Batista Regular,2017 8. Comentário Bíblico Popular - MacDonald, Willian, SP, Ed. Mundo Cristão, 1ª, 2008 9. Comentário Bíblico NVI -. BRUCCE, F. F, SP, Ed. Vida, 1ª edição, 2008 10. Passo a Passo pelo AT – Wailon B & Tom H.- Ed. LifeWay Brasil – SP - 2004 11. Reflexões extraídas da World Wide Web 12. Bible Project Esta apresentação está disponível no site: www.escolabiblicavirtual.com.br 27