Falando sobre RDA: O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogação

5.177 visualizações

Publicada em

Apresentação realizada no VII Seminário Brasileiro de Bibliotecas das Instituições da Rede de Educação Profissional Cientifica e Tecnológica e III Encontro de Bibliotecários no IFSuldeMinas, em Pouso Alegre - MG em 13 de março de 2014.

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.177
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.558
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
57
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Falando sobre RDA: O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogação

  1. 1. Falando sobre RDA O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogação Fabrício Silva Assumpção Unesp, Campus de Marília fabricioassumpcao.com assumpcao.f@gmail.com VII Seminário Brasileiro de Bibliotecas das Instituições da Rede de Educação Profissional Cientifica e Tecnológica III Encontro de Bibliotecários no IFSuldeMinas 13 de março de 2014
  2. 2. Catálogos AcervoCatálogoUsuário
  3. 3. Catalogação  Atividade de elaborar representações de documentos de modo a identificá-los, individualizá-los e permitir sua recuperação de modo mais eficiente possível, poupando tempo e energia do usuário do catálogo.  “Poupe o tempo do leitor” Poupe o tempo do catalogador!
  4. 4. Regras de catalogação  Escopo das regras de catalogação  Descrição dos aspectos de forma (descrição bibliográfica)  Atribuição dos pontos de acesso de responsabilidade e de títulos
  5. 5. AACR2  Código de Catalogação Anglo- Americano  1967, 1978,... 2002  Organizado por tipo de documento  Regras de catalogação para um contexto não digital
  6. 6. Necessidade de mudanças  Impacto das Tecnologias de Informação e Comunicação no cenário informacional  Novos tipos de documentos  Novos tipos de conteúdo  Novas formas de acesso  Novos suportes para o armazenamento  Novas necessidades de informação
  7. 7. Objetivos do RDA  Resource Description and Access  Recursos: Descrição e Acesso  Descrição de Recursos e Acesso  O RDA é um código de catalogação  Voltado ao ambiente digital  Descrição de todo tipo de conteúdo e de mídia  Para ser utilizado além da comunidade de bibliotecas
  8. 8. Substituição do AACR2  O RDA não é algo totalmente novo.  Surgiu a partir dos estudos para a atualização do AACR (AACR3).  Manter a compatibilidade entre os registros criados com o AACR2 e os registros criados com o RDA.
  9. 9. RDA Toolkit  Ferramenta online (rdatoolkit.org)  Funcionalidades de busca e de navegação  Personalização  Conteúdo adicional  Inscrição anual  Único usuário: US$ 180  Versão impressa: US$ 150
  10. 10. RDA Toolkit Screen image from the RDA Toolkit (www.rdatoolkit.org) used by permission of the Co-Publishers for RDA (American Library Association, Canadian Library Association, and CILIP: Chartered Institute of Library and Information Professionals)
  11. 11. Screen image from the RDA Toolkit (www.rdatoolkit.org) used by permission of the Co-Publishers for RDA (American Library Association, Canadian Library Association, and CILIP: Chartered Institute of Library and Information Professionals)
  12. 12. RDA e FRBR  A organização do RDA segue o FRBR  FRBR - Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos  Modelo conceitual  Define  Objetos que são de interesse dos usuários (entidades)  Características dos objetos (atributos)  Relações entre os objetos (relacionamentos)
  13. 13. FRBR É exemplificada pelo Obra Expressão Manifestação Item É realizada através da Está contida na Registro bibliográfico (atual)
  14. 14. Harry Potter and the Philosopher's Stone É realizada através da Está contida na É exemplificada pelo Obra Expressão Manifestação Item Harry Potter and the Philosopher's Stone Publicação da editora Bloomsbury em 1997 Exemplar que está na estante da biblioteca X
  15. 15. “ideia” Texto em inglês Texto em português Editora X, 2004 Editora A, PDF, 2008 Editora A, 2011 Item 1 Item 1 Item 2 Item 3 Item 4 Item 1 Item 2 ObrasExpressõesItensManifestações
  16. 16. FRBR Obra É criada por Expressão É realizada por Manifestação É produzida por Item É guardado por Pessoa Entidade coletiva
  17. 17. FRBR Obra Expressão Item Manifestação Pessoa Entidade coletiva Conceito Objeto Evento Lugar Obra Tem como assunto Tem como assunto Tem como assunto
  18. 18. AACR2  Partes (I e II)  Capítulos Áreas Elementos Regras  Partes (Atributos e Relacionamentos)  Seções Capítulos Elementos Regras RDA Estrutura do RDA
  19. 19. Estrutura do RDA 10 seções (37 capítulos) + 12 apêndices  Seção 1: Registro dos atributos de manifestação e de item  Capítulo 1: Diretrizes gerais para o registro dos atributos de manifestações e de itens  Capítulo 2: Identificação de manifestações e de itens  Capítulo 3: Descrição dos suportes  Capítulo 4: Provendo aquisição e acesso à informação
  20. 20. Seções para o registro dos Atributos Manifestação e item1 Obra e expressão2 Pessoa, família e entidade coletiva3 Conceito, objeto, evento e lugar*4
  21. 21. Seções para o registro dos Atributos Manifestação e item1  Título principal  Indicação de responsabilidade  Edição  Local de publicação, publicador e data de publicação  Indicação de série  ISBN  Tipo de mídia e tipo de suporte  Extensão, dimensões  URL
  22. 22. Seções para o registro dos Atributos Obra e expressão2  Título da obra  Data de criação  Forma da obra  Idioma da expressão  Tipo de conteúdo
  23. 23. Seções para o registro dos Atributos Pessoa, família e entidade coletiva3  Nome preferido  Nome variante  Locais associados  Datas associadas
  24. 24. Seções para o registro dos Relacionamentos Relacionamentos primários5 Pessoas, famílias e entidades coletivas e o recurso6 Assuntos7 Obras, expressões, manifestações e itens8 Pessoas, famílias e entidades coletivas9 Conceitos, objetos, eventos e lugares10
  25. 25. Redação das regras Seção 1, Capítulo 2  2.8 Indicação de publicação  2.8.1 Instruções básicas para o registro da indicação de publicação  2.8.2 Local de publicação  2.8.3 Local de publicação paralelo  2.8.4 Nome do publicador  2.8.4.1 Escopo  2.8.4.2 Fonte de informação  2.8.4.3 Registro do nome do publicador  Registre o nome do publicador aplicando as instruções básicas dadas em 2.8.1.
  26. 26. Redação das regras Seção 1, Capítulo 2  2.8 Indicação de publicação  2.8.1 Instruções básicas para o registro da indicação de publicação  [...]  2.8.1.4 Registro da indicação de publicação  Registre o local de publicação e o nome do publicador como aparecem na fonte de informação (veja 1.7).  2.8.2 Local de publicação  2.8.3 Local de publicação paralelo  2.8.4 Nome do publicador
  27. 27. Quais são as mudanças trazidas pelo RDA?
  28. 28. Pontuação e transcrição Fonte: LC
  29. 29. Abreviaturas
  30. 30. Novos elementos
  31. 31. “Regra de três”
  32. 32. Designadores de relacionamento
  33. 33. É possível utilizar o RDA com o MARC 21?
  34. 34. RDA e MARC 21  Regras de catalogação (AACR2, RDA, etc.)  Conjuntos de instruções para o registro dos dados catalográficos  Formatos (MARC 21, UNIMARC, etc.)  Estruturas para a identificação dos dados catalográficos durante seu processamento por computadores As regras de catalogação independem dos formatos
  35. 35. Screen image from the RDA Toolkit (www.rdatoolkit.org) used by permission of the Co-Publishers for RDA (American Library Association, Canadian Library Association, and CILIP: Chartered Institute of Library and Information Professionals)
  36. 36. Screen image from the RDA Toolkit (www.rdatoolkit.org) used by permission of the Co-Publishers for RDA (American Library Association, Canadian Library Association, and CILIP: Chartered Institute of Library and Information Professionals)
  37. 37. Novos campos Registros bibliográficos:  264 – Produção, publicação, distribuição, manufatura e copyright  336 – Tipo de conteúdo  337 – Tipo de mídia  338 – Tipo de suporte  347 – Características de arquivo digital  380 – Forma da obra  382 – Meio de performance
  38. 38. Novos campos Registros de autoridade:  368 – Outros atributos de pessoa ou de entidade coletiva  370 – Local associado  371 – Endereço  372 – Campo de atividade  373 – Grupo associado  374 – Ocupação  375 – Gênero  376 – Informação sobre a família  378 – Forma completa do nome pessoal
  39. 39. Registros RDA/MARC 21
  40. 40. Registros RDA/MARC 21
  41. 41. Quem já está utilizando o RDA Bibliotecas Nacionais Bibliothèque et Archives nationales du Québec British Library Library of Congress (US) National Agricultural Library (US) National Library Board, Singapore National Library of Australia National Library of Medicine (US) Bibliotecas Nacionais (em andamento) Deutsche National Bibliothek (2014) Koninklijke Bibliotheek (Neth.) (2013-14) Library and Archives Canada (2013) National Library of Australia (2013) National Library of Finland (2015) National Library of Ireland (2014) National Library of the Philippines (2013) National Library of Scotland (2014) rdatoolkit.org/RDA_institutions
  42. 42. Quem já está utilizando o RDA  No Brasil: Universidade de Caxias do Sul Votto, 2013
  43. 43. Implementação do RDA  Criação/adaptação dos formatos  Adequação dos sistemas de bibliotecas  Catalogadores e usuários finais  Capacitações  Traduções  Benefícios perceptíveis somente a longo prazo  Situação atual: registros híbridos (AACR2r+RDA)
  44. 44. Preparação para o RDA  RDA Toolkit  rdatoolkit.org  Acesso livre por 30 dias: rdatoolkit.org/trial  Tutoriais  Inglês: rdatoolkit.org/training  Espanhol: loc.gov/catworkshop/courses/rda_naco_spanish.h tml
  45. 45. Bibliografia brasileira sobre o RDA  Livros  Artigos  Dissertações e trabalhos de conclusão de curso  Slides  Cursos e eventos fabricioassumpcao.com/bibliografia-rda
  46. 46. Em síntese...  Catalogação & Códigos de catalogação  RDA: substituto do AACR2  RDA (ambiente digital, conteúdo e mídia, FRBR)  Diferenças entre AACR2 e RDA  RDA no MARC 21 Bibliografia RDA, eventos e cursos Não, o RDA não resolverá todos nossos problemas de catalogação
  47. 47. Você não está mais catalogando em uma ficha, então não aja como se estivesse!
  48. 48. Obrigado! fabricioassumpcao.com VII Seminário Brasileiro de Bibliotecas das Instituições da Rede de Educação Profissional Cientifica e Tecnológica III Encontro de Bibliotecários no IFSuldeMinas 13 de março de 2014 Fabrício Silva Assumpção Unesp, Campus de Marília assumpcao.f@gmail.com
  49. 49. Referências  CÓDIGO de catalogação anglo-americano. 2. ed., rev. 2002. São Paulo: FEBAB, 2004.  FUNCTIONAL requirements for bibliographic records: final report. München: K.G. Saur, 2009.  LIBRARY OF CONGRESS. Library of Congress Online Catalog. Washington, DC, 2013. Disponível em: <http://catalog.loc.gov>. Acesso em: 04 jun. 2013.  LIBRARY OF CONGRESS. MARC 21 Standards. Washington, D.C., 2013. Disponível em: <http://www.loc.gov/marc/>. Acesso em: 04 jun. 2013.  MEY, E. S. A. Introdução à catalogação. Brasília: Briquet de Lemos, 1995.  RESOURCE Description and Access (RDA). Chicago: American Library Association, 2013.  VOTTO, Marcelo. Biblioteca da UCS passa a utilizar os campos do RDA para MARC Autoridades. In: Processo Técnico BICE/UCS. Caxias do Sul: UCS, 2013. Disponível em: <http://processotecnicoucs.wordpress.com/2013/02/18/biblioteca-da-ucs-passa-a- utilizar-os-campos-da-rda-para-marc-autoridades>. Acesso em: 04 jun. 2013.  WHO'S Cataloging in RDA. Disponível em: <http://www.rdatoolkit.org/RDA_institutions>. Acesso em: 04 jun. 2013.

×