SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 52
Biblioteca de Estudos e Aplicação de Metadados
                     Minicurso: Introdução ao RDA
                  Marília, 18 e 19 de novembro de 2011




Introdução ao RDA
Fabrício Silva Assumpção
Introdução: modelos conceituais e
desenvolvimento do RDA
Módulo 1
Tópicos

 FRBR e FRAD
    O que é?
    Desenvolvimento
    Entidades
    Atributos
    Relacionamentos
    Tarefas do usuário
 RDA
    O que é?
    Objetivos
    Desenvolvimento
FRBR

 Functional Requirements for Bibliographic Records
  Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos

 Resultado do estudo empreendido por um grupo de
 estudo da IFLA entre os anos de 1992 e 1997

 Versão final publicada em 1998

 Modelo conceitual desenvolvido com a técnica de
 análise das entidades, atributos e relacionamentos
FRBR

 O estudo teve dois objetivos principais:

  prover um quadro claramente definido e estruturado para
   relacionar os dados que são registrados em registros
   bibliográficos às necessidades dos usuários desses registros
  recomendar um nível básico de funcionalidade para registros
   criados por agências bibliográficas nacionais.

                                                    (FRBR, 2008, p. 7)
Modelo entidade-relacionamento


 Criado na década de 1970


 Ciência da Computação


 Banco de dados relacionais
FRAD
 Functional Requirements for Authority Records
   Requisitos Funcionais para Registros de Autoridade

 1998: Recomendação presente no FRBR: expandir o modelo
 para cobrir os dados de autoridade
 1999: Estabelecimento do Working Group on Functional
 Requirements and Numbering of Authority Records (FRANAR)
 2005: Functional Requirements for Authority Records (FRAR)
 (rascunho)
 2007: FRAD (rascunho)
 2009: Relatório final
FRAD


 Objetivo do FRAD:

  prover um quadro analítico para a análise dos requisitos
   funcionais para o tipo de dado de autoridade que é
   requerido para apoiar o controle de autoridade e o
   compartilhamento internacional de dados de autoridade.

                                                 (FRAD, 2009, p. 8)
Entidades, atributos e relacionamentos

 Entidade: uma “coisa” ou um “objeto” no mundo real que pode
 ser identificada de forma unívoca em relação a todos os outros
 objetos. Uma entidade pode ser concreta ou abstrata.

 Atributos: as diversas características que um tipo de entidade
 possui, ou propriedades descritivas de cada membro de um
 conjunto de entidades.

 Relacionamento: uma associação entre uma ou várias
 entidades.
                                                (MORENO, 2005, p. 26)
Grupos de entidades
 Grupo 1
   entidades que são produto de trabalho intelectual ou artístico
   obra, expressão, manifestação e item
 Grupo 2
   entidades responsáveis pelo conteúdo intelectual ou artístico, pela
    produção física e disseminação ou pela guarda das entidades do
    Grupo 1
   pessoa e entidade coletiva
 Grupo 3
   entidades que, juntamente com as entidades dos grupos 1 e 2,
    servem como “assunto” da entidade obra
   conceito, objeto, evento e lugar
                                                      (FRBR, 2008, p. 13-17)
Obra
 Um distinta criação intelectual ou artística.
 Entidade abstrata.
 Reconhecemos a obra por meio das realizações ou expressões
  individuais, mas a obra em si existe somente na “commonality” do
  conteúdo entre as expressões da obra.
 Quando falamos da Ilíada de Homero como uma obra nosso ponto
  de referência não é uma particular declamação ou texto da obra, mas
  sim a criação intelectual que está por trás de todas as expressões da
  obra.
                                   Ilíada
                                  Ιλιάδα
                                    Ilias
                                    Iliad
                                 Илиада
Atributos de uma obra
   Título da obra
   Forma da obra
   Data da obra
   Outra característica distintiva
   Terminação pretendida
   Audiência pretendida
   Contexto da obra
   Meio de performance (obra musical)
   Designação numérica (obra musical)
   Clave (obra musical)
   Coordenadas (obra cartográfica)
   Equinócio (obra cartográfica)
   Tema da obra
   Local de origem da obra
   História
Expressão
 A realização intelectual ou artística de uma obra na forma
  alfanumérica, musical, notação coreográfica, som, imagem,
  objeto, movimento, etc. ou pela combinação de qualquer
  dessas formas.
 Uma expressão é a forma intelectual ou artística que uma obra
  toma cada vez que é realizada.

 O1: Harry Potter and the Philosopher's Stone da J. K. Rowling
   E1: texto original em inglês
   E2: texto traduzido para o português
   E3: texto traduzido para o francês
  ...
Atributos de uma expressão
 Título da expressão
                                        Tipo de partitura (notação musical)
 Forma da expressão
                                        Meio de performance (notação musical
 Data da expressão
                                           ou registro sonoro)
 Idioma da expressão
                                          Escala (imagem/objeto cartográfico)
 Outra característica distinta
                                          Projeção (imagem/objeto cartográfico)
 Extensibilidade da expressão
                                          Técnica de apresentação (imagem/objeto
 “Revisabilidade” da expressão
                                           cartográfico)
 Extensão da expressão
                                          Representação do relevo (imagem/objeto
 Sumarização do conteúdo
                                           cartográfico)
 Contexto da expressão
                                          Geodetic, grid, and vertical measurement
 Resposta crítica à expressão
                                           (imagem/objeto cartográfico)
 Restrições de uso para a expressão
                                          Técnica de registro (imagem de
 Sequenciamento padrão (periódico)
                                           sensoriamento remoto)
 Regularidade de emissão esperada
                                          Características especiais (imagem de
  (periódico) (regular, irregular)
                                           sensoriamento remoto)
 Frequência de emissão esperada
                                          Técnica (gráfico ou imagem projetada)
  (periódico)
Manifestação
 A corporificação de uma expressão de uma obra.
 A entidade manifestação representa todos objetos físicos que
  comportam as mesmas características no que diz respeito ao
  conteúdo intelectual e à forma física.
 O1: Harry Potter and the Philosopher's Stone da J. K. Rowling
   E1: texto original em inglês
      M1: livro publicado pela Bloomsbury Publishing em 1997
      M2: e-book
      ...
   E2: texto traduzido para o português
      M1: livro impresso publicado pela editora Rocco em 2000
      M2: e-book
      ...
Atributos de uma manifestação
 Título da manifestação              Dimensões do suporte
 Indicação de responsabilidade       Identificador da manifestação
 Designação de edição/emissão        Fonte para
 Local de publicação/distribuição
                                       aquisição/autorização para
                                       acesso
 Publicador/distribuidor
                                      Termos de disponibilidade
 Data de publicação/distribuição
                                      Restrições de acesso à
 Fabricador/manufaturador
                                       manifestação
 Indicação de série
                                      Fonte (livro impresso)
 Forma do suporte
                                      Tamanho da fonte (livro
 Extensão do suporte                  impresso)
 Meio físico                         Foliation (hand-printed book)
 Modo de captura                     Collation (hand-prined book)
Atributos de uma manifestação
 Status de publicação (periódico)     Polaridade (microforma ou
 Numeração (periódico)
                                          projeção visual)
                                         Geração (microforma ou projeção
 Velocidade de execução (registro
    sonoro)                               visual)
                                         Formato de apresentação
   Groove width (registro sonoro)
                                          (projeção visual)
   Tipo de corte (registro sonoro)
                                         Requisitos do sistema (recurso
   Configuração da fita (registro        eletrônico)
    sonoro)
                                         Características do arquivo (recurso
   Tipo de som (registro sonoro)         eletrônico)
   Características especiais de         Modo de acesso (recurso
    reprodução (registro sonoro)          eletrônico de acesso remoto)
   Cor (imagem)                         Endereço de acesso (recurso
   Taxa de redução (microforma)          eletrônico de acesso remoto)
Item
 Um único exemplar de uma manifestação.
 O item é uma entidade concreta.
 Pode compreender um ou mais objetos físicos.
 O1: Harry Potter and the Philosopher's Stone da J. K. Rowling
   E1: texto original em inglês
      M1: livro publicado pela Bloomsbury Publishing em 1997
         I1: exemplar que está na biblioteca com o código de barras X
         I2: exemplar que está na biblioteca com o código de barras Y
       ...
   E2: texto traduzido para o português
      M1: livro impresso publicado pela editora Rocco em 2000
         I1: exemplar autografado que está na minha estante
Atributos de um item
 Identificador do item
 Impressão digital
 Proveniência do item
 Marcas/inscrições
 Histórico de exibição
 Condição do item
 Histórico do tratamento
 Tratamento programado
 Restrições de acesso ao item
 Localização do exemplar
 História da custódia do exemplar
 Fonte imediata de aquisição do exemplar
Pessoa


 Um indivíduo, personalidade ou identidade estabelecida ou
 adotada por um indivíduo ou grupo.

 Inclui indivíduos reais, personalidades criadas ou adotadas por
 um indivíduo por meio do uso de mais de um nome,
 personalidades criadas ou adotadas conjuntamente por dois ou
 mais indivíduos, personalidades criadas ou adotadas por um
 grupo, etc.
Atributos de uma pessoa
   Nome da pessoa
   Datas da pessoa
   Título da pessoa
   Outras designação associada à pessoa
   Gênero
   Local de nascimento
   Local de morte
   País
   Local de residência
   Afiliação
   Endereço
   Idioma da pessoa
   Campo de atividade
   Profissão/ocupação
   Biografia/história
   Outra informação associada à pessoa
Entidade coletiva
 Uma organização ou grupo de pessoas e/ou organizações
  identificadas por um determinado nome que atuam como uma
  unidade.
 Inclui grupos ocasionais e grupos que são constituídos como
  reuniões, conferências, congressos, expedições, exposições, festivais,
  feiras, etc.
 Grupos de apresentação musical, grupos de artistas visuais e
  companhias de dança produzindo uma obra coletiva.
 Organizações que atuam como autoridades territoriais, exercendo ou
  reivindicando o exercício das funções de governo sobre um
  determinado território, tal como uma federação, um estado, uma
  região, um município, etc.,
 Organizações e grupos fictícios, bem como os extintos e os que
  continuam funcionando.
Atributos de uma entidade coletiva

 Nome da entidade coletiva
 Número associado à entidade coletiva
 Local associado à entidade coletiva
 Data associada à entidade coletiva
 Outra designação associada à entidade coletiva
 Idioma da entidade coletiva
 Endereço
 Área de atividade
 História
Família


 Duas ou mais pessoas relacionadas por nascimento,
 casamento, adoção, união civil ou status legal similar, ou que se
 apresentem como uma família.

 Inclui famílias reais, dinastias, casas da nobreza, patriarcas,
 matriarcas, grupos de indivíduos que compartilham uma
 linhagem ancestral comum, detentores sucessivos de um título
 de uma casa de nobreza considerados coletivamente, etc.
Atributos de uma família


 Tipo de família
 Datas da família
 Locais associados à família
 Idioma da família
 Campo de atividade
 História da família
Conceito

 Uma noção abstrata ou ideia.

 Inclui campos do conhecimento, disciplinas, escolas de
 pensamento, filosofias, religiões, ideologias políticas, teorias,
 processos, técnicas, práticas, categorias de pessoas,
 populações, espécies biológicas, classes de objetos, etc.

 No FRBR os conceitos são abordadas somente enquanto
 assuntos das obras.

 Atributo: Termo para o conceito
Objeto

 Uma coisa material.

 Inclui objetos inanimados, objetos animados que ocorrem na
 natureza, mas que não sejam seres humanos (por exemplo,
 animais, plantas, etc.), objetos fixos, móveis e em movimento
 que são produtos da criação humana e objetos que ainda não
 existem.

 No FRBR os objetos são abordados somente enquanto assuntos
 das obras.

 Atributo: Termo para o objeto
Evento (acontecimento)

 Uma ação ou ocorrência.

 Inclui eventos históricos e pré-históricos, bem como eventos
 atuais e futuros, reuniões, eventos esportivos, expedições,
 amplos períodos de tempo como épocas e eras, períodos do
 tempo definidos em relação a movimentos históricos, culturais,
 artísticos, filosóficos, etc.

 No FRBR os eventos são abordados somente enquanto
 assuntos das obras.

 Atributo: Termo para o evento
Lugar

 Um local.

 Inclui locais terrestres e extraterrestres, locais históricos e pré-
 históricos, bem como locais contemporâneos e futuros,
 características geográficas, jurisdições geopolíticas, etc.

 No FRBR os lugares são abordados somente enquanto assuntos
 das obras.

 Atributo: Termo para o lugar
Relacionamentos – Grupo 1

              Obra
É realizada
através da
                        Expressão

               Está contida na
                                          Manifestação

                                 É exemplificada pelo
                                                         Item
Relacionamentos – Grupo 1: Exemplo

     Northern Lights
É realizada
através da
                      Texto em português

              Está contida na              Livro publicado pela editora
                                                Objetivo em 2007

                                É exemplificada pelo            Item da
                                                               biblioteca
Relacionamentos – Grupo 2
                    Obra

                         Expressão

                            Manifestação

                                      Item

                         É guardado por
                                             Pessoa
               É produzida por
                                             Família
       É realizada por
                                             Entidade
É criada por
                                             coletiva
Relacionamentos – Grupo 2: Exemplo

    Northern Lights             criada por     Philip Pullman


 Texto em português            realizada por   Eliana Sabino

Livro publicado pela editora
     Objetivo em 2007          produzida por   Editora Objetiva



   Item da biblioteca          guardado por       biblioteca
Relacionamentos – Grupo 3
             Obra            Obra
                           Expressão
                         Manifestação
   Tem como assunto
                             Item

                            Pessoa
                            Família
 Tem como assunto
                        Entidade coletiva

                           Conceito
                            Objeto
Tem como assunto            Evento
                             Lugar
Relacionamentos                (TILLETT, 2003, p. 4)




                             Ponto de corte
 Mesma      Nova Expressão    das regras de   Nova Obra
Expressão                      catalogação
Tarefas do usuário


 Encontrar entidades que correspondem ao critério de
 busca do usuário
  localizar uma única entidade ou um grupo de
   entidades em um arquivo ou banco de dados como
   o resultado de uma busca usando um atributo ou
   relacionamento de entidade
                                        (FRBR, 2008, p. 79)
Tarefas do usuário


 Identificar uma entidade
  confirmar que a entidade descrita corresponde à
   entidade procurada, ou
  distinguir entre duas ou mais entidades com
   características similares
                                        (FRBR, 2008, p. 79)
Tarefas do usuário

 Selecionar uma entidade que é apropriada às
 necessidades do usuário
  escolher uma entidade que satisfaça os requisitos
   do usuário com respeito ao conteúdo, forma física,
   etc., ou
  rejeitar uma entidade como sendo inapropriada às
   necessidades do usuário
                                         (FRBR, 2008, p. 79)
Tarefas do usuário


 Adquirir ou obter acesso à entidade descrita
  adquirir uma entidade por comprar, empréstimo,
   etc., ou
  acessar uma entidade eletronicamente por uma
   conexão online com um computador remoto

                                          (FRBR, 2008, p. 79)
RDA

 Resource Description and Access
    Descrição de Recursos e Acesso
    Recursos: Descrição e Acesso


 Prover diretrizes e instruções para o registro dos atributos e
 relacionamentos das entidades obra, expressão, manifestação,
 item, pessoa, família, entidade coletiva, conceito, objeto,
 evento e lugar.
 Substituir o Anglo American Cataloguing Rules, 2. ed. (AACR2)
RDA: Propósito e Escopo
 O RDA provê um conjunto de diretrizes e instruções para a
 formulação de dados que suportem a descoberta de recursos.
 Os dados criados com o uso do RDA para descrever um recurso
 são projetados para auxiliar os usuários na realização das
 seguintes tarefas:
   Encontrar…
   Identificar…

   Selecionar…

   Obter…

                                                     (RDA, 2011, 0.0)
RDA: Propósito e Escopo
 Os dados criados com o uso do RDA para descrever uma entidade
 associada a um recurso são projetados para auxiliar os usuários a
 realizarem as seguintes tarefas:
   Encontrar: encontrar informações sobre um entidade ou sobre os recursos
    associados à entidade
   Identificar: confirmar que a entidade descrita corresponde à entidade
    procurada, ou para distinguir entre duas ou mais entidades com nomes
    similares, etc.
   Esclarecer: explicar o relacionamento entre duas ou mais entidade, ou
    explicar o relacionamento entre a entidade descrita e o nome pelo qual ela
    é conhecida
   Entender: entender porque um particular nome ou título, ou forma do
    nome ou do título, foi escolhido como o nome ou título preferido para a
    entidade.
                                                               (RDA, 2011, 0.0)
Características
 Projetado para o ambiente digital.

 Foco na informação necessária para descrever um recurso, não
 em como exibir a informação.
 Possibilidade de utilizar o RDA com vários esquemas de
 codificação (MARC 21, MODS (Metadata Object Description
 Standard), Dublin Core, etc.).
 A adaptabilidade e a flexibilidade aumentam o potencial do
 RDA para ser utilizado além das bibliotecas.
 A utilização das entidades do FRBR torna possível a projeção de
 melhores displays para a “clusterização” de informações sobre
 um mesmo título (traduções, diferentes formatos físicos, etc.).
Desenvolvimento do RDA
 1997 - International Conference on the Principles and Future
 Development of AACR, objetivo: revisar os princípios base do AACR,
 com o propósito de determinar se uma revisão fundamental era
 apropriada e viável; aconselhar na direção e natureza dessa revisão

 1998 – Publicação do FRBR

 2003 – 2007 – IFLA Meeting of Experts on an International
 Cataloguing Code

 2004 - Joint Steering Committee for Revision of AACR: início do
 desenvolvimento do AACR3

 2004 – Dezembro: Parte I do AACR3 foi disponibilizado para avaliação
Desenvolvimento do RDA

 2005 – Última atualização da 2. ed. revisada do AACR

 2005 – Abril – Devido aos comentários recebidos, foi adotada
 uma nova abordagem (ambiente digital – descrição – acesso –
 recursos analógicos e digitais – registros utilizáveis em vários
 ambientes) e um novo nome: Resource Description and Access
 (RDA)
 2005 – Dezembro – Parte I do RDA disponibilizada para revisão

 2006 e 2007 – Disponibilização de alguns capítulos
Desenvolvimento do RDA
 2007 – Outubro – Adoção de uma nova estrutura, a atual:
    A nova estrutura relaciona elementos de dados mais atentamente às
     entidades do FRBR (obras, expressões, manifestações, e itens) e as
     tarefas do usuário (encontrar, identificar, selecionar e obter). (JOINT
    STEERING..., 2009a, tradução nossa).
 2008 – Novembro – Disponibilização do rascunho quase completo do
  RDA
 2010 – Junho – Lançamento do RDA Toolkit
 2010 – Julho – 2011 – Março – U.S. National Libraries RDA Test –
  Familiarização, utilização e análise dos resultados
 2011 – Maio – Relatório final do teste e recomendações ao
  desenvolvimento do RDA (18 meses para adequação do RDA)
 www.rdatoolkit.org/development
Instituições
 Joint Steering Committee (JSC) (www.rda-jsc.org)


 American Library Association*
 Canadian Library Association*
 Chartered Institute of Library and Information Professionals*
 Library of Congress
 Library and Archives Canada
 British Library
 National Library of Australia
                                                      *Publicadores
RDA Toolkit
                      www.rdatoolkit.org
 Possibilidade de buscar as instruções do RDA e navegar entre
  elas.
 Os workflows, assim como a documentação criada pelos
  usuários do Toolkit, podem sem compartilhados dentro da
  instituição ou com todos os usuários do Toolkit.
 Mapaeamento entre o RDA e esquemas, incluindo o MARC 21.
 Visualização do conteúdo por meio do sumário e pelo conjunto
  de elementos de cada entidade (element set view).
 Acesso ao texto completo do AACR2, incluindo a busca por
  regras
 Library of Congress Policy Statements (LCPS)
...
RDA Toolkit: valores (nov. 2011)
     www.rdatoolkit.org/pricing
RDA impresso

      RDA
       ALA US$ 150,00
       Amazon US$ 135,00




      RDA Element Set View (Jan.
      2012)
       ALA US$ 185,00
       Amazon US$ 185,00
Referências
 FUNCTIONAL requirements for bibliographic records: final report. München: K.G. Saur, 2008.
 JOINT STEERING COMMITTEE FOR DEVELOPMENT OF RDA. Frequently asked questions. [S.l.], 2010a.
    Last updated: 18 January 2010. Disponível em: <http://www.rda-jsc.org/rdafaq.html>. Acesso em: 30
    mar. 2011.
   JOINT STEERING COMMITTEE FOR DEVELOPMENT OF RDA. RDA: Resource Description and Access.
    [S.l.], 2010b. Disponível em: <http://www.rda-jsc.org/docs/rdabrochureJanuary2010.pdf>. Acesso
    em: 09 mar. 2011.
   MORENO, Fernanda Passini; ARELLANO, Miguel Ángel Márdero. Requisitos Funcionais para Registros
    Bibliográficos. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 3, n 1, p. 20-
    38, jul./dez. 2005. Disponível em:
    <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/include/getdoc.php?id=209&article=42&mode=pdf>. Acesso
    em: 16 fev. 2009.
   REQUISITOS funcionales de los datos de autoridad: un modelo conceptual. [S.l.]: IFLA; Biblioteca
    Nacional de España, 2009. Disponível em: <http://www.ifla.org/files/cataloguing/frad/frad_2009-
    es.pdf>. Acesso em: 10 jul. 2010.
   RESOURCE description and access (RDA). Chicago: ALA, 2011.
   TILLETT, Barbara B. O que é FRBR? Um modelo conceitual para o universo bibliográfico. Library of
    Congress, 2003. Disponível em: <http://www.loc.gov/catdir/cpso/o-que-e-frbr.pdf>. Acesso em: 21
    out. 2011.
   U.S. RDA Test Coordinating Committee. Report and recommendations of the U.S. RDA Test
    Coordinating Committee. Washington: Library of Congress, 2011.
Minicurso “Introdução ao RDA” – Marília, 18 e 19 de novembro de 2011
     Grupo de Pesquisa Novas Tecnologias em Informação (GPNTI)
                         Campus de Marília




                                          Obrigado!



             Fabrício Silva Assumpção
 assumpcao.f@gmail.com | sites.google.com/site/infsassumpcao

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNcia
Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNciaApresentação Grogan: Entrevista De ReferêNcia
Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNciaPatricia Neubert
 
ESTUDO COMPARATIVO DA NORMA BRASILEIRA DE DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA (NOBRADE) E ...
ESTUDO COMPARATIVO DA NORMA BRASILEIRA DE DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA (NOBRADE) E ...ESTUDO COMPARATIVO DA NORMA BRASILEIRA DE DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA (NOBRADE) E ...
ESTUDO COMPARATIVO DA NORMA BRASILEIRA DE DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA (NOBRADE) E ...Daniel Ribeiro dos Santos
 
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliaçãoLeticia Strehl
 
Obras de referência
Obras de referênciaObras de referência
Obras de referênciaCélia Dias
 
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2Thalita Gama
 
Control Bibliográfico Universal CBU
Control Bibliográfico Universal CBUControl Bibliográfico Universal CBU
Control Bibliográfico Universal CBUPaola Andrea Ramirez
 
Sistemas de recuperação de informação
Sistemas de recuperação de informação Sistemas de recuperação de informação
Sistemas de recuperação de informação Célia Dias
 
Cataloging with RDA: An Overview
Cataloging with RDA: An OverviewCataloging with RDA: An Overview
Cataloging with RDA: An OverviewEmily Nimsakont
 
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuaisBibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuaisRita De Cássia Figueredo
 
Functional Requirements For Bibliographic Records - FRBR
Functional Requirements For Bibliographic Records - FRBRFunctional Requirements For Bibliographic Records - FRBR
Functional Requirements For Bibliographic Records - FRBRIslamic University of Lebanon
 

Mais procurados (20)

Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNcia
Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNciaApresentação Grogan: Entrevista De ReferêNcia
Apresentação Grogan: Entrevista De ReferêNcia
 
A catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutosA catalogação em +/- 60 minutos
A catalogação em +/- 60 minutos
 
Serviço de Referência
Serviço de ReferênciaServiço de Referência
Serviço de Referência
 
Minicurso - Catalogação em RDA
Minicurso - Catalogação em RDAMinicurso - Catalogação em RDA
Minicurso - Catalogação em RDA
 
ESTUDO COMPARATIVO DA NORMA BRASILEIRA DE DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA (NOBRADE) E ...
ESTUDO COMPARATIVO DA NORMA BRASILEIRA DE DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA (NOBRADE) E ...ESTUDO COMPARATIVO DA NORMA BRASILEIRA DE DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA (NOBRADE) E ...
ESTUDO COMPARATIVO DA NORMA BRASILEIRA DE DESCRIÇÃO ARQUIVÍSTICA (NOBRADE) E ...
 
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
7 Desenvolvimento de coleções: avaliação
 
Obras de referência
Obras de referênciaObras de referência
Obras de referência
 
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
Preparatório Santa Biblioteconomia - Foco UFF e Aeronáutica - Aula 2
 
Manual do DSpace
Manual do DSpaceManual do DSpace
Manual do DSpace
 
Introduction to RDA
Introduction to RDAIntroduction to RDA
Introduction to RDA
 
Control Bibliográfico Universal CBU
Control Bibliográfico Universal CBUControl Bibliográfico Universal CBU
Control Bibliográfico Universal CBU
 
NCompass Live: Cataloging with RDA
NCompass Live: Cataloging with RDANCompass Live: Cataloging with RDA
NCompass Live: Cataloging with RDA
 
Sistemas de recuperação de informação
Sistemas de recuperação de informação Sistemas de recuperação de informação
Sistemas de recuperação de informação
 
FRBR
FRBRFRBR
FRBR
 
Cataloging with RDA: An Overview
Cataloging with RDA: An OverviewCataloging with RDA: An Overview
Cataloging with RDA: An Overview
 
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuaisBibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
Bibliotecas eletrônicas, digitais e virtuais
 
1ª aula indexacao 2013
1ª aula indexacao 20131ª aula indexacao 2013
1ª aula indexacao 2013
 
Thesaurus 2101
Thesaurus 2101Thesaurus 2101
Thesaurus 2101
 
Critérios para indexação em bases de dados
Critérios para indexação em bases de dadosCritérios para indexação em bases de dados
Critérios para indexação em bases de dados
 
Functional Requirements For Bibliographic Records - FRBR
Functional Requirements For Bibliographic Records - FRBRFunctional Requirements For Bibliographic Records - FRBR
Functional Requirements For Bibliographic Records - FRBR
 

Destaque

Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDAIntrodução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDAFabrício Silva Assumpção
 
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLT
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLTConversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLT
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLTFabrício Silva Assumpção
 
RDA - Resource Description and Access (UFC, Fortaleza, 24 out 2014)
RDA - Resource Description and Access (UFC, Fortaleza, 24 out 2014)RDA - Resource Description and Access (UFC, Fortaleza, 24 out 2014)
RDA - Resource Description and Access (UFC, Fortaleza, 24 out 2014)Fabrício Silva Assumpção
 
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...Fabrício Silva Assumpção
 
Conversão de registros em XML para MARC 21: um modelo baseado em XSLT (ENANCI...
Conversão de registros em XML para MARC 21:um modelo baseado em XSLT (ENANCI...Conversão de registros em XML para MARC 21:um modelo baseado em XSLT (ENANCI...
Conversão de registros em XML para MARC 21: um modelo baseado em XSLT (ENANCI...Fabrício Silva Assumpção
 
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...Fabrício Silva Assumpção
 
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...Fabrício Silva Assumpção
 
Falando sobre RDA: O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogação
Falando sobre RDA: O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogaçãoFalando sobre RDA: O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogação
Falando sobre RDA: O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogaçãoFabrício Silva Assumpção
 
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendências
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendênciasCatalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendências
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendênciasFabrício Silva Assumpção
 
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...Fabrício Silva Assumpção
 
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentaisSKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentaisFabrício Silva Assumpção
 
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridadeUm estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridadeFabrício Silva Assumpção
 

Destaque (20)

Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDAIntrodução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDA
Introdução ao RDA - Módulo 2: Estrutura do RDA
 
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLT
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLTConversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLT
Conversão de registros: um modelo baseado em folhas de estilo XSLT
 
RDA - Resource Description and Access (UFC, Fortaleza, 24 out 2014)
RDA - Resource Description and Access (UFC, Fortaleza, 24 out 2014)RDA - Resource Description and Access (UFC, Fortaleza, 24 out 2014)
RDA - Resource Description and Access (UFC, Fortaleza, 24 out 2014)
 
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
Repositórios institucionais como ambientes de acesso aberto nas universidades...
 
Conversão de registros em XML para MARC 21: um modelo baseado em XSLT (ENANCI...
Conversão de registros em XML para MARC 21:um modelo baseado em XSLT (ENANCI...Conversão de registros em XML para MARC 21:um modelo baseado em XSLT (ENANCI...
Conversão de registros em XML para MARC 21: um modelo baseado em XSLT (ENANCI...
 
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...
Reutilização de dados catalográficos: um olhar sobre o uso estratégico das te...
 
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...
Tecnologias aplicadas à catalogação: a utilização de folhas de estilo XSLT na...
 
Falando sobre RDA: O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogação
Falando sobre RDA: O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogaçãoFalando sobre RDA: O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogação
Falando sobre RDA: O que é e o que podemos esperar do novo código de catalogação
 
Resource Description and Access (RDA)
Resource Description and Access (RDA)Resource Description and Access (RDA)
Resource Description and Access (RDA)
 
Formatos MARC 21
Formatos MARC 21Formatos MARC 21
Formatos MARC 21
 
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendências
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendênciasCatalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendências
Catalogação: conceitos, práticas, atualidades e tendências
 
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
AACR2r Parte II: Pontos de acesso (2015)
 
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...
A conversão de registros na implantação de repositórios institucionais: o ca...
 
RDA Element Sets e RDA Value Vocabularies
RDA Element Sets e RDA Value VocabulariesRDA Element Sets e RDA Value Vocabularies
RDA Element Sets e RDA Value Vocabularies
 
XSLT: Conceitos iniciais
XSLT: Conceitos iniciaisXSLT: Conceitos iniciais
XSLT: Conceitos iniciais
 
XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)
XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)
XML: uma introdução (UNESP, GPNTI, BEAM)
 
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentaisSKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
SKOS: Interoperabilidade de linguagens documentais
 
RDA: Dando um passo à frente
RDA:Dando um passo à frenteRDA:Dando um passo à frente
RDA: Dando um passo à frente
 
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridadeUm estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
Um estudo sobre os componentes do trabalho de autoridade
 
Mudanças e desafios na utilização do RDA
Mudanças e desafios na utilização do RDAMudanças e desafios na utilização do RDA
Mudanças e desafios na utilização do RDA
 

Último

ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 

Último (20)

ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 

Introdução ao RDA

  • 1. Biblioteca de Estudos e Aplicação de Metadados Minicurso: Introdução ao RDA Marília, 18 e 19 de novembro de 2011 Introdução ao RDA Fabrício Silva Assumpção
  • 2. Introdução: modelos conceituais e desenvolvimento do RDA Módulo 1
  • 3. Tópicos  FRBR e FRAD  O que é?  Desenvolvimento  Entidades  Atributos  Relacionamentos  Tarefas do usuário  RDA  O que é?  Objetivos  Desenvolvimento
  • 4. FRBR  Functional Requirements for Bibliographic Records  Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos  Resultado do estudo empreendido por um grupo de estudo da IFLA entre os anos de 1992 e 1997  Versão final publicada em 1998  Modelo conceitual desenvolvido com a técnica de análise das entidades, atributos e relacionamentos
  • 5. FRBR  O estudo teve dois objetivos principais:  prover um quadro claramente definido e estruturado para relacionar os dados que são registrados em registros bibliográficos às necessidades dos usuários desses registros  recomendar um nível básico de funcionalidade para registros criados por agências bibliográficas nacionais. (FRBR, 2008, p. 7)
  • 6. Modelo entidade-relacionamento  Criado na década de 1970  Ciência da Computação  Banco de dados relacionais
  • 7. FRAD  Functional Requirements for Authority Records  Requisitos Funcionais para Registros de Autoridade  1998: Recomendação presente no FRBR: expandir o modelo para cobrir os dados de autoridade  1999: Estabelecimento do Working Group on Functional Requirements and Numbering of Authority Records (FRANAR)  2005: Functional Requirements for Authority Records (FRAR) (rascunho)  2007: FRAD (rascunho)  2009: Relatório final
  • 8. FRAD  Objetivo do FRAD:  prover um quadro analítico para a análise dos requisitos funcionais para o tipo de dado de autoridade que é requerido para apoiar o controle de autoridade e o compartilhamento internacional de dados de autoridade. (FRAD, 2009, p. 8)
  • 9. Entidades, atributos e relacionamentos  Entidade: uma “coisa” ou um “objeto” no mundo real que pode ser identificada de forma unívoca em relação a todos os outros objetos. Uma entidade pode ser concreta ou abstrata.  Atributos: as diversas características que um tipo de entidade possui, ou propriedades descritivas de cada membro de um conjunto de entidades.  Relacionamento: uma associação entre uma ou várias entidades. (MORENO, 2005, p. 26)
  • 10. Grupos de entidades  Grupo 1  entidades que são produto de trabalho intelectual ou artístico  obra, expressão, manifestação e item  Grupo 2  entidades responsáveis pelo conteúdo intelectual ou artístico, pela produção física e disseminação ou pela guarda das entidades do Grupo 1  pessoa e entidade coletiva  Grupo 3  entidades que, juntamente com as entidades dos grupos 1 e 2, servem como “assunto” da entidade obra  conceito, objeto, evento e lugar (FRBR, 2008, p. 13-17)
  • 11. Obra  Um distinta criação intelectual ou artística.  Entidade abstrata.  Reconhecemos a obra por meio das realizações ou expressões individuais, mas a obra em si existe somente na “commonality” do conteúdo entre as expressões da obra.  Quando falamos da Ilíada de Homero como uma obra nosso ponto de referência não é uma particular declamação ou texto da obra, mas sim a criação intelectual que está por trás de todas as expressões da obra. Ilíada Ιλιάδα Ilias Iliad Илиада
  • 12. Atributos de uma obra  Título da obra  Forma da obra  Data da obra  Outra característica distintiva  Terminação pretendida  Audiência pretendida  Contexto da obra  Meio de performance (obra musical)  Designação numérica (obra musical)  Clave (obra musical)  Coordenadas (obra cartográfica)  Equinócio (obra cartográfica)  Tema da obra  Local de origem da obra  História
  • 13. Expressão  A realização intelectual ou artística de uma obra na forma alfanumérica, musical, notação coreográfica, som, imagem, objeto, movimento, etc. ou pela combinação de qualquer dessas formas.  Uma expressão é a forma intelectual ou artística que uma obra toma cada vez que é realizada.  O1: Harry Potter and the Philosopher's Stone da J. K. Rowling  E1: texto original em inglês  E2: texto traduzido para o português  E3: texto traduzido para o francês ...
  • 14. Atributos de uma expressão  Título da expressão  Tipo de partitura (notação musical)  Forma da expressão  Meio de performance (notação musical  Data da expressão ou registro sonoro)  Idioma da expressão  Escala (imagem/objeto cartográfico)  Outra característica distinta  Projeção (imagem/objeto cartográfico)  Extensibilidade da expressão  Técnica de apresentação (imagem/objeto  “Revisabilidade” da expressão cartográfico)  Extensão da expressão  Representação do relevo (imagem/objeto  Sumarização do conteúdo cartográfico)  Contexto da expressão  Geodetic, grid, and vertical measurement  Resposta crítica à expressão (imagem/objeto cartográfico)  Restrições de uso para a expressão  Técnica de registro (imagem de  Sequenciamento padrão (periódico) sensoriamento remoto)  Regularidade de emissão esperada  Características especiais (imagem de (periódico) (regular, irregular) sensoriamento remoto)  Frequência de emissão esperada  Técnica (gráfico ou imagem projetada) (periódico)
  • 15. Manifestação  A corporificação de uma expressão de uma obra.  A entidade manifestação representa todos objetos físicos que comportam as mesmas características no que diz respeito ao conteúdo intelectual e à forma física.  O1: Harry Potter and the Philosopher's Stone da J. K. Rowling  E1: texto original em inglês  M1: livro publicado pela Bloomsbury Publishing em 1997  M2: e-book  ...  E2: texto traduzido para o português  M1: livro impresso publicado pela editora Rocco em 2000  M2: e-book  ...
  • 16. Atributos de uma manifestação  Título da manifestação  Dimensões do suporte  Indicação de responsabilidade  Identificador da manifestação  Designação de edição/emissão  Fonte para  Local de publicação/distribuição aquisição/autorização para acesso  Publicador/distribuidor  Termos de disponibilidade  Data de publicação/distribuição  Restrições de acesso à  Fabricador/manufaturador manifestação  Indicação de série  Fonte (livro impresso)  Forma do suporte  Tamanho da fonte (livro  Extensão do suporte impresso)  Meio físico  Foliation (hand-printed book)  Modo de captura  Collation (hand-prined book)
  • 17. Atributos de uma manifestação  Status de publicação (periódico)  Polaridade (microforma ou  Numeração (periódico) projeção visual)  Geração (microforma ou projeção  Velocidade de execução (registro sonoro) visual)  Formato de apresentação  Groove width (registro sonoro) (projeção visual)  Tipo de corte (registro sonoro)  Requisitos do sistema (recurso  Configuração da fita (registro eletrônico) sonoro)  Características do arquivo (recurso  Tipo de som (registro sonoro) eletrônico)  Características especiais de  Modo de acesso (recurso reprodução (registro sonoro) eletrônico de acesso remoto)  Cor (imagem)  Endereço de acesso (recurso  Taxa de redução (microforma) eletrônico de acesso remoto)
  • 18. Item  Um único exemplar de uma manifestação.  O item é uma entidade concreta.  Pode compreender um ou mais objetos físicos.  O1: Harry Potter and the Philosopher's Stone da J. K. Rowling  E1: texto original em inglês  M1: livro publicado pela Bloomsbury Publishing em 1997  I1: exemplar que está na biblioteca com o código de barras X  I2: exemplar que está na biblioteca com o código de barras Y ...  E2: texto traduzido para o português  M1: livro impresso publicado pela editora Rocco em 2000  I1: exemplar autografado que está na minha estante
  • 19. Atributos de um item  Identificador do item  Impressão digital  Proveniência do item  Marcas/inscrições  Histórico de exibição  Condição do item  Histórico do tratamento  Tratamento programado  Restrições de acesso ao item  Localização do exemplar  História da custódia do exemplar  Fonte imediata de aquisição do exemplar
  • 20. Pessoa  Um indivíduo, personalidade ou identidade estabelecida ou adotada por um indivíduo ou grupo.  Inclui indivíduos reais, personalidades criadas ou adotadas por um indivíduo por meio do uso de mais de um nome, personalidades criadas ou adotadas conjuntamente por dois ou mais indivíduos, personalidades criadas ou adotadas por um grupo, etc.
  • 21. Atributos de uma pessoa  Nome da pessoa  Datas da pessoa  Título da pessoa  Outras designação associada à pessoa  Gênero  Local de nascimento  Local de morte  País  Local de residência  Afiliação  Endereço  Idioma da pessoa  Campo de atividade  Profissão/ocupação  Biografia/história  Outra informação associada à pessoa
  • 22. Entidade coletiva  Uma organização ou grupo de pessoas e/ou organizações identificadas por um determinado nome que atuam como uma unidade.  Inclui grupos ocasionais e grupos que são constituídos como reuniões, conferências, congressos, expedições, exposições, festivais, feiras, etc.  Grupos de apresentação musical, grupos de artistas visuais e companhias de dança produzindo uma obra coletiva.  Organizações que atuam como autoridades territoriais, exercendo ou reivindicando o exercício das funções de governo sobre um determinado território, tal como uma federação, um estado, uma região, um município, etc.,  Organizações e grupos fictícios, bem como os extintos e os que continuam funcionando.
  • 23. Atributos de uma entidade coletiva  Nome da entidade coletiva  Número associado à entidade coletiva  Local associado à entidade coletiva  Data associada à entidade coletiva  Outra designação associada à entidade coletiva  Idioma da entidade coletiva  Endereço  Área de atividade  História
  • 24. Família  Duas ou mais pessoas relacionadas por nascimento, casamento, adoção, união civil ou status legal similar, ou que se apresentem como uma família.  Inclui famílias reais, dinastias, casas da nobreza, patriarcas, matriarcas, grupos de indivíduos que compartilham uma linhagem ancestral comum, detentores sucessivos de um título de uma casa de nobreza considerados coletivamente, etc.
  • 25. Atributos de uma família  Tipo de família  Datas da família  Locais associados à família  Idioma da família  Campo de atividade  História da família
  • 26. Conceito  Uma noção abstrata ou ideia.  Inclui campos do conhecimento, disciplinas, escolas de pensamento, filosofias, religiões, ideologias políticas, teorias, processos, técnicas, práticas, categorias de pessoas, populações, espécies biológicas, classes de objetos, etc.  No FRBR os conceitos são abordadas somente enquanto assuntos das obras.  Atributo: Termo para o conceito
  • 27. Objeto  Uma coisa material.  Inclui objetos inanimados, objetos animados que ocorrem na natureza, mas que não sejam seres humanos (por exemplo, animais, plantas, etc.), objetos fixos, móveis e em movimento que são produtos da criação humana e objetos que ainda não existem.  No FRBR os objetos são abordados somente enquanto assuntos das obras.  Atributo: Termo para o objeto
  • 28. Evento (acontecimento)  Uma ação ou ocorrência.  Inclui eventos históricos e pré-históricos, bem como eventos atuais e futuros, reuniões, eventos esportivos, expedições, amplos períodos de tempo como épocas e eras, períodos do tempo definidos em relação a movimentos históricos, culturais, artísticos, filosóficos, etc.  No FRBR os eventos são abordados somente enquanto assuntos das obras.  Atributo: Termo para o evento
  • 29. Lugar  Um local.  Inclui locais terrestres e extraterrestres, locais históricos e pré- históricos, bem como locais contemporâneos e futuros, características geográficas, jurisdições geopolíticas, etc.  No FRBR os lugares são abordados somente enquanto assuntos das obras.  Atributo: Termo para o lugar
  • 30. Relacionamentos – Grupo 1 Obra É realizada através da Expressão Está contida na Manifestação É exemplificada pelo Item
  • 31. Relacionamentos – Grupo 1: Exemplo Northern Lights É realizada através da Texto em português Está contida na Livro publicado pela editora Objetivo em 2007 É exemplificada pelo Item da biblioteca
  • 32. Relacionamentos – Grupo 2 Obra Expressão Manifestação Item É guardado por Pessoa É produzida por Família É realizada por Entidade É criada por coletiva
  • 33. Relacionamentos – Grupo 2: Exemplo Northern Lights criada por Philip Pullman Texto em português realizada por Eliana Sabino Livro publicado pela editora Objetivo em 2007 produzida por Editora Objetiva Item da biblioteca guardado por biblioteca
  • 34. Relacionamentos – Grupo 3 Obra Obra Expressão Manifestação Tem como assunto Item Pessoa Família Tem como assunto Entidade coletiva Conceito Objeto Tem como assunto Evento Lugar
  • 35. Relacionamentos (TILLETT, 2003, p. 4) Ponto de corte Mesma Nova Expressão das regras de Nova Obra Expressão catalogação
  • 36. Tarefas do usuário  Encontrar entidades que correspondem ao critério de busca do usuário  localizar uma única entidade ou um grupo de entidades em um arquivo ou banco de dados como o resultado de uma busca usando um atributo ou relacionamento de entidade (FRBR, 2008, p. 79)
  • 37. Tarefas do usuário  Identificar uma entidade  confirmar que a entidade descrita corresponde à entidade procurada, ou  distinguir entre duas ou mais entidades com características similares (FRBR, 2008, p. 79)
  • 38. Tarefas do usuário  Selecionar uma entidade que é apropriada às necessidades do usuário  escolher uma entidade que satisfaça os requisitos do usuário com respeito ao conteúdo, forma física, etc., ou  rejeitar uma entidade como sendo inapropriada às necessidades do usuário (FRBR, 2008, p. 79)
  • 39. Tarefas do usuário  Adquirir ou obter acesso à entidade descrita  adquirir uma entidade por comprar, empréstimo, etc., ou  acessar uma entidade eletronicamente por uma conexão online com um computador remoto (FRBR, 2008, p. 79)
  • 40. RDA  Resource Description and Access  Descrição de Recursos e Acesso  Recursos: Descrição e Acesso  Prover diretrizes e instruções para o registro dos atributos e relacionamentos das entidades obra, expressão, manifestação, item, pessoa, família, entidade coletiva, conceito, objeto, evento e lugar.  Substituir o Anglo American Cataloguing Rules, 2. ed. (AACR2)
  • 41. RDA: Propósito e Escopo  O RDA provê um conjunto de diretrizes e instruções para a formulação de dados que suportem a descoberta de recursos.  Os dados criados com o uso do RDA para descrever um recurso são projetados para auxiliar os usuários na realização das seguintes tarefas:  Encontrar…  Identificar…  Selecionar…  Obter… (RDA, 2011, 0.0)
  • 42. RDA: Propósito e Escopo  Os dados criados com o uso do RDA para descrever uma entidade associada a um recurso são projetados para auxiliar os usuários a realizarem as seguintes tarefas:  Encontrar: encontrar informações sobre um entidade ou sobre os recursos associados à entidade  Identificar: confirmar que a entidade descrita corresponde à entidade procurada, ou para distinguir entre duas ou mais entidades com nomes similares, etc.  Esclarecer: explicar o relacionamento entre duas ou mais entidade, ou explicar o relacionamento entre a entidade descrita e o nome pelo qual ela é conhecida  Entender: entender porque um particular nome ou título, ou forma do nome ou do título, foi escolhido como o nome ou título preferido para a entidade. (RDA, 2011, 0.0)
  • 43. Características  Projetado para o ambiente digital.  Foco na informação necessária para descrever um recurso, não em como exibir a informação.  Possibilidade de utilizar o RDA com vários esquemas de codificação (MARC 21, MODS (Metadata Object Description Standard), Dublin Core, etc.).  A adaptabilidade e a flexibilidade aumentam o potencial do RDA para ser utilizado além das bibliotecas.  A utilização das entidades do FRBR torna possível a projeção de melhores displays para a “clusterização” de informações sobre um mesmo título (traduções, diferentes formatos físicos, etc.).
  • 44. Desenvolvimento do RDA  1997 - International Conference on the Principles and Future Development of AACR, objetivo: revisar os princípios base do AACR, com o propósito de determinar se uma revisão fundamental era apropriada e viável; aconselhar na direção e natureza dessa revisão  1998 – Publicação do FRBR  2003 – 2007 – IFLA Meeting of Experts on an International Cataloguing Code  2004 - Joint Steering Committee for Revision of AACR: início do desenvolvimento do AACR3  2004 – Dezembro: Parte I do AACR3 foi disponibilizado para avaliação
  • 45. Desenvolvimento do RDA  2005 – Última atualização da 2. ed. revisada do AACR  2005 – Abril – Devido aos comentários recebidos, foi adotada uma nova abordagem (ambiente digital – descrição – acesso – recursos analógicos e digitais – registros utilizáveis em vários ambientes) e um novo nome: Resource Description and Access (RDA)  2005 – Dezembro – Parte I do RDA disponibilizada para revisão  2006 e 2007 – Disponibilização de alguns capítulos
  • 46. Desenvolvimento do RDA  2007 – Outubro – Adoção de uma nova estrutura, a atual:  A nova estrutura relaciona elementos de dados mais atentamente às entidades do FRBR (obras, expressões, manifestações, e itens) e as tarefas do usuário (encontrar, identificar, selecionar e obter). (JOINT STEERING..., 2009a, tradução nossa).  2008 – Novembro – Disponibilização do rascunho quase completo do RDA  2010 – Junho – Lançamento do RDA Toolkit  2010 – Julho – 2011 – Março – U.S. National Libraries RDA Test – Familiarização, utilização e análise dos resultados  2011 – Maio – Relatório final do teste e recomendações ao desenvolvimento do RDA (18 meses para adequação do RDA)  www.rdatoolkit.org/development
  • 47. Instituições  Joint Steering Committee (JSC) (www.rda-jsc.org)  American Library Association*  Canadian Library Association*  Chartered Institute of Library and Information Professionals*  Library of Congress  Library and Archives Canada  British Library  National Library of Australia *Publicadores
  • 48. RDA Toolkit www.rdatoolkit.org  Possibilidade de buscar as instruções do RDA e navegar entre elas.  Os workflows, assim como a documentação criada pelos usuários do Toolkit, podem sem compartilhados dentro da instituição ou com todos os usuários do Toolkit.  Mapaeamento entre o RDA e esquemas, incluindo o MARC 21.  Visualização do conteúdo por meio do sumário e pelo conjunto de elementos de cada entidade (element set view).  Acesso ao texto completo do AACR2, incluindo a busca por regras  Library of Congress Policy Statements (LCPS) ...
  • 49. RDA Toolkit: valores (nov. 2011) www.rdatoolkit.org/pricing
  • 50. RDA impresso RDA  ALA US$ 150,00  Amazon US$ 135,00 RDA Element Set View (Jan. 2012)  ALA US$ 185,00  Amazon US$ 185,00
  • 51. Referências  FUNCTIONAL requirements for bibliographic records: final report. München: K.G. Saur, 2008.  JOINT STEERING COMMITTEE FOR DEVELOPMENT OF RDA. Frequently asked questions. [S.l.], 2010a. Last updated: 18 January 2010. Disponível em: <http://www.rda-jsc.org/rdafaq.html>. Acesso em: 30 mar. 2011.  JOINT STEERING COMMITTEE FOR DEVELOPMENT OF RDA. RDA: Resource Description and Access. [S.l.], 2010b. Disponível em: <http://www.rda-jsc.org/docs/rdabrochureJanuary2010.pdf>. Acesso em: 09 mar. 2011.  MORENO, Fernanda Passini; ARELLANO, Miguel Ángel Márdero. Requisitos Funcionais para Registros Bibliográficos. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 3, n 1, p. 20- 38, jul./dez. 2005. Disponível em: <http://polaris.bc.unicamp.br/seer/ojs/include/getdoc.php?id=209&article=42&mode=pdf>. Acesso em: 16 fev. 2009.  REQUISITOS funcionales de los datos de autoridad: un modelo conceptual. [S.l.]: IFLA; Biblioteca Nacional de España, 2009. Disponível em: <http://www.ifla.org/files/cataloguing/frad/frad_2009- es.pdf>. Acesso em: 10 jul. 2010.  RESOURCE description and access (RDA). Chicago: ALA, 2011.  TILLETT, Barbara B. O que é FRBR? Um modelo conceitual para o universo bibliográfico. Library of Congress, 2003. Disponível em: <http://www.loc.gov/catdir/cpso/o-que-e-frbr.pdf>. Acesso em: 21 out. 2011.  U.S. RDA Test Coordinating Committee. Report and recommendations of the U.S. RDA Test Coordinating Committee. Washington: Library of Congress, 2011.
  • 52. Minicurso “Introdução ao RDA” – Marília, 18 e 19 de novembro de 2011 Grupo de Pesquisa Novas Tecnologias em Informação (GPNTI) Campus de Marília Obrigado! Fabrício Silva Assumpção assumpcao.f@gmail.com | sites.google.com/site/infsassumpcao