PROJETO DO MINISTÉRIO ECLESIASTICO DA IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS EM IMPERATRIZ - MA

4.441 visualizações

Publicada em

by; Filipe Rhuan.

Publicada em: Espiritual, Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.441
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
73
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PROJETO DO MINISTÉRIO ECLESIASTICO DA IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS EM IMPERATRIZ - MA

  1. 1. Filipe Rhuan Vieira de Sá Cruz Valeriano Vieira de Sá
  2. 2. • Liderança Saudável e produtiva • Ter compromisso com a palavra de Deus, integridade, ética ministerial e uma vida de fé.
  3. 3. • Proporcionar o crescimento do obreiro na área espiritual, emocional, intelectual e social. • Promover integração entre os pastores e líderes gerais, visando a unidade da IEADI. • Investir na vida pessoal do obreiro e família, no objetivo de termos famílias edificadas na palavra de Deus. • Explorar de maneira positiva o potencial de cada obreiro no objetivo de que seus liderados sejam multiplicadores de suas idéias revolucionárias e que venham impactar o mundo através do Evangelho de Cristo.
  4. 4. UNIFILHOS CAEPI
  5. 5. 1. Treinamento intensivo e sistemático sobre a visão da IEADI a partir do Presidente, Vices- presidentes e os coordenadores de áreas, visando a importância da unidade e linha de pensamento administrativo, teológico e doutrinário, com carga horária apropriada e que o alvo principal venha ser atingido (falarmos a mesma língua).
  6. 6. 2.1Sugerimos que a IEADI ponha como regulamento curso preparatórios com carga horária mínima de 80h para candidatos ao pastoreio, independente do conhecimento que já possua do ministério e que sejam trabalhados conteúdos que venha dar ao mesmo a compreensão do seu papel como pastor congregacional e que a esposa venha também participar, vista que o ministério envolve ambos, então faz-se necessário que ambos tenham conhecimentos do sistema e verdadeiramente venham ter uma consciência de unidade dentro do ministério.
  7. 7. 2.2 Que seja colocado como obrigatoriedade que o pastor ingressante entre as qualidades exigidas, já tenha como pré-requisito o Curso de Bacharel em Teologia.
  8. 8. 3.Sugerimos que a escolha dos Coordenadores de área sejam feitas por votação pelos próprios pastores em geral e que seja estabelecido um tempo determinado de atuação de quatro anos e que durante esse período fossem analisado seu desenvolvimento, observando principalmente a unidade e desenvolvimento do Reino de Deus, podendo ainda ser votado por mais quatro anos.
  9. 9. 4.Propomos a criação de um Equipe de Apoio Psicológico, formada por profissionais do ramo, mas que sejam pessoas maduras espiritualmente e que possam cooperar com o processo de transição dos pastores que ora estão sendo jubilados e sua família.
  10. 10. 5.1 Sugerimos que no calendário geral da IEADI venha constar datas específicas com eventos (três eventos anuais) que proporcionem confraternização entre os pastores em geral visando a troca de experiências e fortalecimento ministerial e social de convivência entre os mesmos.
  11. 11. 5.2 Sugerimos a disponibilização de uma Sala de Convivência (interação) no Templo Central, para pastores. 5.3 A compra de uma chácara própria da Igreja para encontros espirituais, sociais para os obreiros e a própria Igreja.
  12. 12. 6.Por ocasião da criação da lei 11645/08 (ensino obrigatório sobre história e cultura afro- brasileira e indígena e a Lei 9475/97 (liberdade e prática religiosa no Brasil) e outras. Propomos estudos preparatórios de conhecimentos para todos os pastores e líderes por profissionais das áreas específicas.
  13. 13. 7.Estudos Bíblicos sistemáticos, Simpósios e Fóruns específicos de preparo espiritual dos pastores para combater as falsas doutrinas e que isso seja repassado aos liderados em geral nas congregações.
  14. 14. 8.Sugerimos parceria com a CAEPI no objetivo de trabalharmos a formação espiritual e intelectual das missionárias.
  15. 15. 9. Propomos melhores condições de funcionamento do IBADI, que o Instituto venha proporcionar cursos de graduação Teológico intensivo e pós-graduação e até mestrado para pastores, líderes e membros da Igreja, com qualidade, através de parcerias com a CGADB e Universidades.
  16. 16. 10.1 Conscientização aos pastores da importância do acompanhamento pastoral das ovelhas, se possível determinar dias específicos para que os fiéis os procurem para aconselhamentos e orientações. 10.2 Sugerimos também a aplicação de um Curso Básico de Psicologia (Psicologia I e II), no objetivo de termos melhor conhecimento dos fies em sua estrutura comportamental moral e social.
  17. 17. 11.Existem temas polêmicos como: aborto, adoção por casais de homossexuais, pesquisas de células troncos, drogas, política (Questões políticas partidária), Onde e como acolher os políticos na Igreja?Até a que ponta a Igreja pode se envolver? Precisamos realizar fóruns de debates sobre esses assuntos, para que venha ter um pensamento único sobre as temáticas citadas.
  18. 18. 12. Estudos específicos e cursos sobre o discipulado na Igreja, visando a sustentabilidade dos novos manifestos na fé e preparar líderes e membros em geral a serem discipuladores, pois acreditamos ser o principal caminho para o crescimento da Igreja.
  19. 19. 13. Sugestão que a UNIFILHO esteja sobre o comando da SEDEEC, e que a cobertura seja para filhos de pastores na faixa etária, 11 a 14 com uma coordenação própria e 15 a seguir uma nova coordenação.
  20. 20. 14.Em virtude de recebemos solicitações por parte de missionárias com relação específica na área do ensino e preparo das mesmas, fazemos uma sugestão com relação a Secretaria da CAEPI, que o foco da mesma, seja na área social das esposas de pastores, mas que área ensino e preparo fique na responsabilidade da SEDEEC, ou seja: Um trabalho de parceria entre SEDEEC e CAEPI.
  21. 21. 15. Também sugerimos cursos de relações humanas para os pastores, no objetivo de que venham ter um melhor relacionamento familiar, entre os obreiros e líderes que estão sobre sua responsabilidade.

×