UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE  CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. Flávia Cristina Franklin Simões Karla L...
UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE  CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. Justificativa <ul><ul><li>Preocupação m...
<ul><li>Problema de pesquisa: </li></ul><ul><li>Quais são as dificuldades encontradas pelas empresas do Estado de São Paul...
População: Instituições do setor privado, e do setor público UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE  CCSA-Centro de Ciências...
Análise Geral da Situação “ Pode se comprovar que a economia está em conflito com os sistemas naturais da Terra”.  (Brown,...
<ul><li>Aquecimento Global </li></ul><ul><li>“ Mudança do clima significa uma alteração climática que possa ser direta ou ...
<ul><li>Protocolo de Quioto </li></ul><ul><li>“ O Protocolo de Quioto representa uma conscientização internacional que ent...
<ul><li>VIABILIDADE - INCENTIVOS E FINANCIAMENTOS </li></ul><ul><li>“  O momento é promissor, já que o comércio de transaç...
<ul><li>CRÉDITOS DE CARBONO NO BRASIL </li></ul><ul><li>“ O Brasil está em terceiro lugar em números de projetos de MDLs r...
<ul><li>ANÁLISE DOS DADOS </li></ul><ul><li>Interesse ambiental </li></ul><ul><li>Não há pressão, mas há uma tendência por...
<ul><li>ANÁLISE DOS DADOS </li></ul><ul><li>- Dificuldades específicas das instituições que já comercializam créditos de c...
CONCLUSÃO Objetivo Geral: Verificar os cenários, perspectivas e aplicabilidade da implantação de um projeto de crédito de ...
CONCLUSÃO UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE  CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. Se não fosse o projeto de cré...
Obrigado UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE  CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

GERAÇÃO DE CENÁRIOS, PERSPECTIVAS E APLICABILIDADE DA IMPLANTAÇÃO DE CRÉDITOS DE CARBONO NO ESTADO DE SÃO PAULO

783 visualizações

Publicada em

Trabalho de Graduação Interdisciplinar - Mackenzie 2009

GERAÇÃO DE CENÁRIOS, PERSPECTIVAS E APLICABILIDADE DA IMPLANTAÇÃO DE CRÉDITOS DE CARBONO NO ESTADO DE SÃO PAULO

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
783
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

GERAÇÃO DE CENÁRIOS, PERSPECTIVAS E APLICABILIDADE DA IMPLANTAÇÃO DE CRÉDITOS DE CARBONO NO ESTADO DE SÃO PAULO

  1. 1. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. Flávia Cristina Franklin Simões Karla Lima Luiz Felipe Oliveira Maria Angélica Mota GERAÇÃO DE CENÁRIOS, PERSPECTIVAS E APLICABILIDADE DA IMPLANTAÇÃO DE PROJETOS DE CRÉDITOS DE CARBONO NO ESTADO DE SÃO PAULO
  2. 2. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. Justificativa <ul><ul><li>Preocupação mundial com o Meio Ambiente </li></ul></ul><ul><ul><li>Obrigatoriedade de Redução de Emissões dos Países Desenvolvidos </li></ul></ul><ul><ul><li>Grande Oportunidade de Negócios para o Brasil </li></ul></ul><ul><ul><li>Vantagem Competitiva para as Empresas Negociantes </li></ul></ul>Variáveis INDEPENDENTE Aplicabilidade da implantação de projetos de crédito de carbono no Estado de São Paulo. DEPENDENTE Os fatores que influenciam na aplicabilidade de projetos de crédito de carbono no Estado de São Paulo.
  3. 3. <ul><li>Problema de pesquisa: </li></ul><ul><li>Quais são as dificuldades encontradas pelas empresas do Estado de São Paulo na aplicabilidade da implantação de um projeto de crédito de carbono? </li></ul>UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. <ul><li>Objetivo geral: </li></ul><ul><li>Verificar os cenários, perspectivas e aplicabilidade da implantação de um projeto de crédito de carbono em empresas que já o comercializam, com outra do mesmo segmento que ainda não o fazem, no Estado de São Paulo </li></ul><ul><li>Objetivos específicos: </li></ul><ul><li>• Identificar a motivação de iniciar a implantação de projetos de créditos de carbono </li></ul><ul><li>Levantar as principais fontes de financiamento, incentivos e informações </li></ul><ul><li>Identificar as dificuldades encontradas na implantação de projetos de crédito de carbono </li></ul><ul><li>Mostrar a vantagem social e ambiental na implantação de projetos de crédito de carbono. </li></ul>
  4. 4. População: Instituições do setor privado, e do setor público UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. Método de Pesquisa: Qualitativo. Tipo de estudo: Descritivo. Técnica de Pesquisa: Análise de conteúdo. Amostra: Uma instituição de cada setor que já comercializa crédito de carbono, com outra do mesmo setor que ainda não o fazem Pesquisa
  5. 5. Análise Geral da Situação “ Pode se comprovar que a economia está em conflito com os sistemas naturais da Terra”. (Brown, 2003) Efeito Estufa “ O efeito estufa como um fenômeno natural é essencial para a vida na Terra porque absorve radiação de energia do sol, mantendo a temperatura terrestre nos níveis que conhecemos” ( Dow e Downing, 2007) - Com a ação do homem, novos gases que antes não existiam na atmosfera, muitos deles com elevado poder de aquecimento, estão potencializando o efeito estufa e a capacidade da atmosfera de absorver o calor e emiti-lo de volta para a Terra aumentou consideravelmente. “ Se nada for feito, as emissões que provocam o efeito estufa podem crescer de 25% a 90% até 2030”. (Araújo, 2008) - Como conseqüência desse cenário, a radiação retida em demasia pelo efeito estufa tem acelerado o aquecimento global. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas.
  6. 6. <ul><li>Aquecimento Global </li></ul><ul><li>“ Mudança do clima significa uma alteração climática que possa ser direta ou indiretamente atribuída à atividade humana que altere a composição da atmosfera mundial e que se some àquela provocada pela variabilidade climática natural observada ao longo de períodos comparáveis. (Artigo 1º da Convenção-Quadro das Nações Unidas Sobre Mudança do Clima, 1992)” </li></ul><ul><li>“ A concentração atmosférica de CO2 subiu de 315 partes por milhão (ppm) nos anos 1950 para mais de 380 ppm em 2006. O gás carbônico retido na atmosfera tem relação direta com as temperaturas globais ( Dow e Downing, 2007) </li></ul><ul><li>Históricos dos Encontros Mundiais até Chegar em Quioto (Manual de Capacitação – Mudança Climática e Projetos de Desenvolvimento Limpo, 2008) </li></ul><ul><ul><li>1972- A Conferência de Estocolmo </li></ul></ul><ul><ul><li>(...) </li></ul></ul><ul><ul><li>1992 - A RIO-92 (ou ECO-92). </li></ul></ul><ul><ul><li>(...) </li></ul></ul><ul><ul><li>1997- Adoção do Protocolo de Quioto e sua abertura a assinaturas. </li></ul></ul><ul><ul><li>2005- Entrada em vigor do Protocolo de Quioto, ao ser ratificado pelo número suficiente de Partes. </li></ul></ul>UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas.
  7. 7. <ul><li>Protocolo de Quioto </li></ul><ul><li>“ O Protocolo de Quioto representa uma conscientização internacional que entende a importância das energias renováveis para o controle dos níveis de emissão dos GEE” (Araújo, 2008) </li></ul><ul><ul><li>Objetivos e Metas </li></ul></ul><ul><ul><li>Os envolvidos </li></ul></ul><ul><ul><li>Ferramentas de Redução das Emissões </li></ul></ul>UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. <ul><li>Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) </li></ul><ul><ul><li>Conceitos: adicionalidade e linha de base </li></ul></ul><ul><ul><li>Estrutura Institucional de Projetos de MDL </li></ul></ul><ul><ul><li>Ciclo de Projeto do MDL: Elaboração do Documento de Concepção de Projeto (DCP); Validação; Aprovação; Submissão ao Conselho Executivo para registro; Monitoramento; Verificação – certificação; Emissão </li></ul></ul>
  8. 8. <ul><li>VIABILIDADE - INCENTIVOS E FINANCIAMENTOS </li></ul><ul><li>“ O momento é promissor, já que o comércio de transações deve movimentar bilhões de dólares durante os próximos anos. Além do aspecto técnico, percebe-se uma clara atenção à questão financeira.” (ARAÚJO, 2008) </li></ul><ul><li>- Exemplos iniciativas nacionais: Financiadora de Estudos e Projetos (Finep – Pró-MDL), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES), Grupo Santander Brasil, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) </li></ul><ul><li>Exemplos iniciativas internacionais: The Netherlands CDM Facility, Climate Change Capital, Biocarbon Fund, Danish Carbon Fund. </li></ul><ul><li>( http://www.carbonobrasil.com) </li></ul>UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas.
  9. 9. <ul><li>CRÉDITOS DE CARBONO NO BRASIL </li></ul><ul><li>“ O Brasil está em terceiro lugar em números de projetos de MDLs registrados com 346 projetos (8%), atrás apenas de China e Índia, com 1571 e,1199” (UNFCC) </li></ul><ul><ul><li>Setores econômicos que apresentam potencial para projetos de MDL </li></ul></ul><ul><ul><li>Posição do Estado de São Paulo </li></ul></ul><ul><ul><li>Futuro da Comercialização de Créditos de Carbono </li></ul></ul>UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas.
  10. 10. <ul><li>ANÁLISE DOS DADOS </li></ul><ul><li>Interesse ambiental </li></ul><ul><li>Não há pressão, mas há uma tendência por consumidores verdes </li></ul><ul><li>Movimentação dos concorrentes </li></ul><ul><li>Motivos específicos das instituições que já comercializam créditos de carbono. </li></ul><ul><li>Fontes de financiamento das instituições que já comercializam créditos de carbono </li></ul><ul><li>Não há percepção de incentivos do governo </li></ul><ul><li>Empresas terceirizadas especializadas. </li></ul>Objetivo Específico 1: Identificar a motivação de iniciar a implantação de projetos de créditos de carbono Objetivo Específico 2: Levantar as principais fontes de financiamentos, incentivos e busca de informações. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas.
  11. 11. <ul><li>ANÁLISE DOS DADOS </li></ul><ul><li>- Dificuldades específicas das instituições que já comercializam créditos de carbono </li></ul><ul><li>Dificuldades parecidas das instituições que ainda não comercializam créditos de carbono </li></ul><ul><li>Investimentos muito altos </li></ul><ul><li>Falta de profissionais especializados. </li></ul><ul><li>Redução de moscas e vetores (instituições que já comercializam créditos de carbono) </li></ul><ul><li>- Vantagens específicas de cada instituição. </li></ul>Objetivo Específico 3: Identificar as dificuldades encontradas na implantação de projetos de crédito de carbono Objetivo Específico 4: Mostrar a vantagem social e ambiental na implantação de projetos de crédito de carbono UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas.
  12. 12. CONCLUSÃO Objetivo Geral: Verificar os cenários, perspectivas e aplicabilidade da implantação de um projeto de crédito de carbono em empresas que já o comercializam, com outra do mesmo segmento que ainda não o fazem, no Estado de São Paulo. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. <ul><li>Interesse grande em implantar projetos de crédito de carbono; dificultado pelo caminho percorrido desde a motivação inicial até a sua comercialização </li></ul><ul><li>Histórico geral das ações voltadas às preocupações ambientais muito recente; complexidade do assunto </li></ul><ul><li>Dificuldade obtenção de financiamentos </li></ul><ul><li>Escassez de profissionais especializados </li></ul>
  13. 13. CONCLUSÃO UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. Se não fosse o projeto de crédito de carbono ligado à outras ações que trazem lucros adicionais às empresas, e à investimentos que geram retorno imediato ou de curto prazo, frente às inúmeras dificuldades que os estudos nos mostraram, esses projetos não se justificariam por si só nas empresas do Estado de São Paulo.
  14. 14. Obrigado UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CCSA-Centro de Ciências Sociais e Aplicadas.

×