SlideShare uma empresa Scribd logo
Treinamento
Comissão de
Projetos
1. Comissão de Projetos
2. Metodologia de Projetos
Agenda
A função da comissão é planejar e
conduzir projetos educacionais,
humanitários e profissionais que
beneficiem comunidades locais e
internacionais.
Diretamente ligada com os objetivos do
programa Rotaract.
Comissão de Projetos
• Estabelecer suas metas para o alcance das
metas do clube relacionadas a projetos para o
ano entrante.
• Cuidar para que os projetos incluam
identificação das necessidades da comunidade,
planejamento e avaliação.
• Identificar oportunidades para os principais
projetos do clube, que aumentem o seu
reconhecimento na comunidade.
Responsabilidades da Comissão
de Projetos
• Trabalhar com diferentes organizações,
voluntários e comissões para maximizar o
impacto dos projetos.
• Liderar esforços de captação de recursos para
os projetos.
• Compreender as responsabilidades jurídicas que
afetam projetos e atividades do clube.
Responsabilidades da Comissão
de Projetos
• Trabalhar com a Comissão de Imagem Pública
na divulgação dos projetos.
• Trabalhar com a Comissão de DQA para tornar
os projetos do clube mais uma feramente de
desenvolvimento do DQA.
• Colaborar com clubes locais e do exterior,
formando parcerias e realizando atividades
conjuntas de companheirismo e prestação de
serviços.
Responsabilidades da Comissão
de Projetos
Importância da Comissão de
Projetos
Imagem Pública
DQA
Finanças
Projetos
Fundação Rotaria
Administração
• Participar do treinamento distrital de projetos
• Reunir-se com o presidente da comissão que
está deixando o cargo
• Consultar o Regimento Interno do Clube para se
familiarizar com suas normas e procedimentos
• Analisar o plano estratégico do clube e
estabelecer metais anuais que favoreçam sua
implementação
Responsabilidades do Presidente
da Comissão de Projetos
• Selecionar e preparar os membros da comissão
junto com o presidente eleito
• Criar subcomissões, se necessário
(profissionais, comunitárias, internacionais e
captação de recursos)
• Desenvolver um plano de comunicação para o
ano
• Especificar responsabilidades ou atribuições
adicionais que a comissão terá no clube
Responsabilidades do Presidente
da Comissão de Projetos
• Planejar e conduzir reuniões da comissão para
planejamento da gestão
• Preparar o calendário de projetos do clube
• Administrar o orçamento da comissão
• Trabalhar com outras comissões de clube e
distrito na implementação de iniciativas que
envolvam dois ou mais clubes
Responsabilidades do Presidente
da Comissão de Projetos
• Planejar e conduzir atividades e reuniões da
comissão
• Monitorar o progresso na implementação das
metas da comissão e informar o presidente, o
conselho diretor e os associados do clube sobre
as atividades e os avanços relacionados ao
alcance dessas metas
Responsabilidades do Presidente
da Comissão de Projetos
Quais as competências necessárias para presidir
e trabalhar na Comissão de Projetos?
Comissão de Projetos
• Vontade se servir e ajudar o próximo
• Vontade de fazer a diferença
• Querer tornar o mundo um lugar melhor
• Ter sensibilidade as questões humanitárias
• Dedicação
• Postura ética
• Pró-atividade
• Inquietude
• Inconformidade
Comissão de Projetos
Quais competências você pode desenvolver
através do trabalho na Comissão de Projetos?
Quais as vantagens de trabalhar na Comissão de
Projetos?
Comissão de Projetos
• Liderança
• Trabalho em equipe
• Habilidades gerenciais
• Desenvolvimento profissional
• Desenvolvimento pessoal, emocional
• Empreendedorismo
• Visão global
• Networking
• Amizades
• Diversão
Comissão de Projetos
E agora, por onde começar?
6 passo básicos:
• Identificação das oportunidades para
projetos
• Escolha de um projeto adequado
• Planejamento do projeto
• Execução do projeto
• Divulgação
• Avaliação de resultados
Metodologia de Projetos
Tem por objetivo mapear os pontos
fracos e fortes da comunidade
Identificar quais as necessidades
latentes da comunidade e quais os
problemas são enfrentados pelas pessoas
Identificação das oportunidades
para projetos
Ferramentas para identificar as necessidades da
comunidade:
1. Pesquisa
2. Inventário de recursos
3. Mapeamento da comunidade
4. Cronograma de atividades diárias
5. Calendário sazonal
6. Café comunitário
7. Grupos de análise
8. Painel de discussão
Identificação das oportunidades
para projetos
Identificando necessidades na comunidade
1. Pesquisa
- definição do seu objetivo – qual o propósito da
pesquisa;
- publico alvo – quem será entrevistado;
- questionário – quais perguntas devem ser feitas. O ideal
é ter poucas perguntas, de fácil compreensão;
- tempo de duração – prazos;
- como será feita - por telefone, correio,
internet, pessoalmente, etc.
Identificação das oportunidades
para projetos
Identificando necessidades na comunidade
2. Inventário de recursos
- Identificar recursos que, na opinião dos moradores locais,
são importantes para o desenvolvimento da comunidade
- Envolver os membros da comunidade para o
levantamento (grupos)
- Definir a razão pela qual as pessoas consideram esses
recursos importantes.
- Identificar problemas e propor melhorias nos recursos e
melhores maneiras de aproveitá-los
Identificação das oportunidades
para projetos
Identificando necessidades na comunidade
3. Mapeamento da comunidade
- Desenhar um mapa da comunidade com os locais de
maior importância e frequência com que são visitados
- Identificar a utilização e acesso dos participantes aos
recursos comunitários.
- Envolver os membros da comunidade para o mapeamento
(grupos)
- Comparar as percepções sobre a importância dos
vários recursos comunitários.
- Determinar as necessidades dos participantes.
Identificação das oportunidades
para projetos
Identificando necessidades na comunidade
4. Cronograma de atividades diárias
- Conhecer os hábitos diários dos membros da comunidade
- Compreender a divisão de trabalho e suas percepções
de acordo com sexo e idade
- Identificar a rotina diária de diferentes pessoas em sua
comunidade
- - Participantes divididos em dois grupos (homens e
mulheres) e solicitados a descrever suas atividades
diárias típicas
Identificação das oportunidades
para projetos
Identificando necessidades na comunidade
5. Calendário sazonal
- Identificar alterações em oferta e demanda de força de
trabalho conforme a época do ano, padrões de salário
familiar, disponibilidade de alimentos e utilização de
recursos públicos como escolas, sistemas de transporte e
quadras esportivas
- Em grupos, identificar as várias tarefas que devem
realizar em diferentes épocas do ano, o tipo de atividade
- Determinar a melhor época do ano para iniciar certos
projetos e considerar como estes irão afetar diferentes
grupos de moradores.
Identificação das oportunidades
para projetos
Identificando necessidades na comunidade
6. Café comunitário
- Pequenos grupos formados por membros da comunidade
discutem questões ou problemas apresentados por
facilitadores
- Deve haver um facilitador em cada mesa para orientar os
debates sobre o tópico; depois de algum tempo, os
participantes devem trocar de mesa
- As ideias sugeridas são registradas pelo facilitador e após
levadas para o clube para embasar projetos
Identificação das oportunidades
para projetos
Identificando necessidades na comunidade
7. Grupos de análise
- Formato parecido com o Café Comunitário
- Porém este modelo é conduzido através de uma
entrevista, com perguntas pré-formuladas que tratam de
problemas locais
- Identificar a opinião dos participantes sobre questões
comunitárias específicas
- Determinar como os participantes querem que tais
questões comunitárias sejam abordadas
Identificação das oportunidades
para projetos
Identificando necessidades na comunidade
8. Painel de discussão
- Vários especialistas debatendo determinado assunto
- Facilitador que formule perguntas específicas sobre a
comunidade aos painelistas
- Identificar a opinião de especialistas em determinadas
profissões sobre questões comunitárias específicas
Identificação das oportunidades
para projetos
Determinado Pontos Fracos e Fortes da Comunidade
Postos fracos e fortes da comunidade.
Escolha do Projeto
Potencialidades do seu clube (habilidades e interesses do
clube)
Pontos fortes do Rotaract Club.........
Escolha do Projeto
Carência da comunidade
+
Potencialidades e interesses do clube
=
OPORTUNIDADE PARA SERVIR.
Escolha do Projeto
Identificando a oportunidade de servir
Escolhendo o projeto a ser realizado
Escolha do Projeto
- Nomear um responsável pelo projeto
(coordenador)
- Procurar utilizar os recursos internos de
maneira eficiente
- Elaborar um projeto que envolva todos os
companheiros do clube, direta ou indiretamente
- Pensar em formas de envolver parceiros e
amigos, e também a comunidade na execução do
projeto
- Buscar tornar as atividades divertidas e
proveitosas
Planejamento do Projeto
Escrevendo um projeto
- Título
- Objetivo
- Justificativa
- Público-alvo
- Metas e prazos
- Descrição
- Plano de ação
- Orçamento
- Cronograma
Planejamento do Projeto
Metas
Características de Metas Eficazes
- Participativas — Devem representar as aspirações de todos os
envolvidos no processo
- Desafiadoras — Devem ser ambiciosas o suficiente para
motivar o clube a ir além de suas realizações passadas.
- Alcançáveis — Devem ser baseadas em avaliações realistas dos
recursos humanos, financeiros, materiais e disponibilidade de
tempo.
- Mensuráveis — Devem ser definidas em termos quantitativos e
tangíveis.
- Delimitadas — Devem ter prazo final e cronograma específico.
Planejamento do Projeto
Plano de Ação
O plano de ação deve conter:
- Atividade (0 que?) – o que deve ser feito?
- Procedimento (Como?) – como deve ser feito?
- Local (Onde?) – onde deve ser feito?
- Responsável (Quem?) – quem vai fazer?
- Prazo (Quando?) – quando ou até quando deve ser feito?
- Recursos (Quanto?) – quais recursos materiais serão
envolvidos? Quanto vai custar?
Planejamento do Projeto
Plano de Ação
Planejamento do Projeto
Orçamento
- Detalhar todos os gastos e recursos previstos
para execução do projeto
- Um orçamento detalhado, com expectativas
financeiras realistas, diminuirá as chances de
surgirem despesas imprevistas no decorrer do
projeto.
Planejamento do Projeto
Cronograma
Planejamento do Projeto
Agendar doação no Banco de Sangue
Criar material de divulgação
Comunicar os demais sócios
Publicar divulgação no jornal local
Confirmação dos sócios que vão
Informar o BS o nº de doadores
Doação de Sangue
Sábado
CRONOGRAMA DO PROJETO DOAÇÃO DE SANGUE
ATIVIDADES Segunda Terça Quarta Quinta Sexta
Na fase de execução é onde o projeto acontece
na prática.
O coordenador deve distribuir as tarefas, motivar,
controlar e orientar os responsáveis, para que o
projeto seja realizado da forma que foi planejado,
dentro do prazo estipulado e otimizando a
utilização dos recursos orçados.
Todos são responsáveis pelo bom andamento do
projeto e o seu sucesso.
Execução do Projeto
A divulgação e comunicação dos projetos é outro
aspecto importante, pois garante a visibilidade
das ações do Rotaract na comunidade.
Pode abrir portas para o clube e estimular o
surgimento de novos parceiros.
Divulgação
- Cumprimento das metas e prazos
- Utilização de recursos e a prestação de contas
- Novas parcerias feitas
- Repercussão na mídia local
- Satisfação dos beneficiados
- Envolvimento e satisfação dos sócios do clube
- Desenvolvimento do DQA
- Acertos e erros
- Lições aprendidas
Avaliação de Resultados
• Abordam uma questão ou necessidade real
• Melhoram a vida de moradores da comunidade
• Incorporam as habilidades dos beneficiários
• Reconhecem as contribuições dos participantes
como sendo importantes e necessárias
• Fundamentam-se em levantamento realista dos
recursos disponíveis
• Possuem metas e objetivos, com resultados
mensuráveis
• Formam redes ativas de contatos
• Proporcionam maior independência às pessoas e
comunidades
Projetos eficazes
• Guia para Desenvolvimento de Projetos -
https://www.rotary.org/myrotary/pt/document/
communities-action-guide-effective-projects
• Ferramentas para Identificar as Necessidades da
Comunidade –
https://www.rotary.org/myrotary/pt/document/
578
• Manual da Comissão de Projetos de Prestação
de Serviços -
https://www.rotary.org/myrotary/pt/document/
club-service-projects-committee-manual
Referências
Muito obrigado!
Franklin Da Silva
Rotary Club Florianópolis - Trindade – D. 4651
(48) 9819-2925 / e-mail: franklin-silva@hotmail.com
skype: franklinsilva-fs
Uma excelente gestão
2015/2016!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Siglas Rotárias Importantes
Siglas Rotárias ImportantesSiglas Rotárias Importantes
Siglas Rotárias Importantes
Marina Wekid
 
Apresentação Presidentes
Apresentação PresidentesApresentação Presidentes
Apresentação Presidentes
Rotary Interacional Dist 4500
 
Apresentação Rotary Planejamento
Apresentação Rotary PlanejamentoApresentação Rotary Planejamento
Apresentação Rotary Planejamento
Rotary Interacional Dist 4500
 
Projeto colorindo sua vida, projeto de Sylvia Nakadaira
Projeto colorindo sua vida, projeto de Sylvia NakadairaProjeto colorindo sua vida, projeto de Sylvia Nakadaira
Projeto colorindo sua vida, projeto de Sylvia Nakadaira
Raquel Marques
 
Interact
InteractInteract
Interact
Franklin Silva
 
Apresentação do plano estrategico rc pato branco sul 2012 2013 atualizada em ...
Apresentação do plano estrategico rc pato branco sul 2012 2013 atualizada em ...Apresentação do plano estrategico rc pato branco sul 2012 2013 atualizada em ...
Apresentação do plano estrategico rc pato branco sul 2012 2013 atualizada em ...
Nézio Silva
 
Informação para novos sócios
Informação para novos sóciosInformação para novos sócios
Informação para novos sócios
Miguel Loureiro
 
Clube Eficaz
Clube EficazClube Eficaz
Clube Eficaz
ROTARY
 
Plano De LiderançA De Clubes
Plano De LiderançA De ClubesPlano De LiderançA De Clubes
Plano De LiderançA De Clubes
ROTARY
 
O que é o Interact Club
O que é o Interact ClubO que é o Interact Club
O que é o Interact Club
Vinicius Carossini
 
Nocões Básicas sobre Rotary Internacional
Nocões Básicas sobre Rotary InternacionalNocões Básicas sobre Rotary Internacional
Nocões Básicas sobre Rotary Internacional
rccentenario
 
Manual do plc plano de lideranca de clube
Manual do plc  plano de lideranca de clubeManual do plc  plano de lideranca de clube
Manual do plc plano de lideranca de clube
Rotaryclub Crato
 
Cartilha de voluntariado
Cartilha de voluntariadoCartilha de voluntariado
Cartilha de voluntariado
Atados - juntando gente boa
 
Aprofundamento do Programa de Interact
Aprofundamento do Programa de InteractAprofundamento do Programa de Interact
Aprofundamento do Programa de Interact
Marina Wekid
 
Seis passos para se tornar um presidente de sucesso
Seis passos para se tornar um presidente de sucessoSeis passos para se tornar um presidente de sucesso
Seis passos para se tornar um presidente de sucesso
Alberto Bittencourt
 
Jóquei Clube de Goiás
Jóquei Clube de GoiásJóquei Clube de Goiás
Jóquei Clube de Goiás
Alexandra Machado Costa
 
Plano de Ação do Rotary Divinópolis Leste
Plano de Ação do Rotary Divinópolis LestePlano de Ação do Rotary Divinópolis Leste
Plano de Ação do Rotary Divinópolis Leste
jomartg
 
Guia para criação e gestão de Associações de Amigos de Museus
Guia para criação e gestão de Associações de Amigos de MuseusGuia para criação e gestão de Associações de Amigos de Museus
Guia para criação e gestão de Associações de Amigos de Museus
Mais Por Arte
 
Irb goiania treinamento rdr 2011
Irb goiania treinamento rdr 2011Irb goiania treinamento rdr 2011
Irb goiania treinamento rdr 2011
Joper Padrão do Espírito Santo, MBA
 
Medidas simples para inovar o seu clube
Medidas simples para inovar o seu clubeMedidas simples para inovar o seu clube
Medidas simples para inovar o seu clube
Rotary International
 

Mais procurados (20)

Siglas Rotárias Importantes
Siglas Rotárias ImportantesSiglas Rotárias Importantes
Siglas Rotárias Importantes
 
Apresentação Presidentes
Apresentação PresidentesApresentação Presidentes
Apresentação Presidentes
 
Apresentação Rotary Planejamento
Apresentação Rotary PlanejamentoApresentação Rotary Planejamento
Apresentação Rotary Planejamento
 
Projeto colorindo sua vida, projeto de Sylvia Nakadaira
Projeto colorindo sua vida, projeto de Sylvia NakadairaProjeto colorindo sua vida, projeto de Sylvia Nakadaira
Projeto colorindo sua vida, projeto de Sylvia Nakadaira
 
Interact
InteractInteract
Interact
 
Apresentação do plano estrategico rc pato branco sul 2012 2013 atualizada em ...
Apresentação do plano estrategico rc pato branco sul 2012 2013 atualizada em ...Apresentação do plano estrategico rc pato branco sul 2012 2013 atualizada em ...
Apresentação do plano estrategico rc pato branco sul 2012 2013 atualizada em ...
 
Informação para novos sócios
Informação para novos sóciosInformação para novos sócios
Informação para novos sócios
 
Clube Eficaz
Clube EficazClube Eficaz
Clube Eficaz
 
Plano De LiderançA De Clubes
Plano De LiderançA De ClubesPlano De LiderançA De Clubes
Plano De LiderançA De Clubes
 
O que é o Interact Club
O que é o Interact ClubO que é o Interact Club
O que é o Interact Club
 
Nocões Básicas sobre Rotary Internacional
Nocões Básicas sobre Rotary InternacionalNocões Básicas sobre Rotary Internacional
Nocões Básicas sobre Rotary Internacional
 
Manual do plc plano de lideranca de clube
Manual do plc  plano de lideranca de clubeManual do plc  plano de lideranca de clube
Manual do plc plano de lideranca de clube
 
Cartilha de voluntariado
Cartilha de voluntariadoCartilha de voluntariado
Cartilha de voluntariado
 
Aprofundamento do Programa de Interact
Aprofundamento do Programa de InteractAprofundamento do Programa de Interact
Aprofundamento do Programa de Interact
 
Seis passos para se tornar um presidente de sucesso
Seis passos para se tornar um presidente de sucessoSeis passos para se tornar um presidente de sucesso
Seis passos para se tornar um presidente de sucesso
 
Jóquei Clube de Goiás
Jóquei Clube de GoiásJóquei Clube de Goiás
Jóquei Clube de Goiás
 
Plano de Ação do Rotary Divinópolis Leste
Plano de Ação do Rotary Divinópolis LestePlano de Ação do Rotary Divinópolis Leste
Plano de Ação do Rotary Divinópolis Leste
 
Guia para criação e gestão de Associações de Amigos de Museus
Guia para criação e gestão de Associações de Amigos de MuseusGuia para criação e gestão de Associações de Amigos de Museus
Guia para criação e gestão de Associações de Amigos de Museus
 
Irb goiania treinamento rdr 2011
Irb goiania treinamento rdr 2011Irb goiania treinamento rdr 2011
Irb goiania treinamento rdr 2011
 
Medidas simples para inovar o seu clube
Medidas simples para inovar o seu clubeMedidas simples para inovar o seu clube
Medidas simples para inovar o seu clube
 

Destaque

735pt
735pt735pt
Manual do plc plano de lideranca de clube
Manual do plc  plano de lideranca de clubeManual do plc  plano de lideranca de clube
Manual do plc plano de lideranca de clube
Rotaryclub Crato
 
Divulgação Interact Club
Divulgação Interact ClubDivulgação Interact Club
Divulgação Interact Club
Marina Wekid
 
Regimento interno D4500 (1)
Regimento interno D4500 (1)Regimento interno D4500 (1)
Regimento interno D4500 (1)
Kleber Filho
 
Novas Gerações: 10 Dicas para Presidentes de Comissão Distrital de Programas
Novas Gerações: 10 Dicas para Presidentes de Comissão Distrital de ProgramasNovas Gerações: 10 Dicas para Presidentes de Comissão Distrital de Programas
Novas Gerações: 10 Dicas para Presidentes de Comissão Distrital de Programas
Rotary International
 
Treinamento imagem pública 2008 2009 por Juliana Martins
Treinamento imagem pública 2008 2009 por Juliana MartinsTreinamento imagem pública 2008 2009 por Juliana Martins
Treinamento imagem pública 2008 2009 por Juliana Martins
Rotaract Clubs do Distrito 4610
 
Inscrições Confirmados 16.05
Inscrições Confirmados 16.05Inscrições Confirmados 16.05
Inscrições Confirmados 16.05
Max Bender
 
Apostila TMRD 2009
Apostila TMRD 2009Apostila TMRD 2009
Apostila TMRD 2009
Marina Wekid
 
Manual do Bom Interactiano
Manual do Bom InteractianoManual do Bom Interactiano
Manual do Bom Interactiano
Marina Wekid
 
Regimento Interno D4500
Regimento Interno D4500Regimento Interno D4500
Regimento Interno D4500
Kleber Filho
 
Treinamento protocolo interact
Treinamento protocolo interactTreinamento protocolo interact
Treinamento protocolo interact
joaolivi
 
Imagem_Publica_Rotaract
Imagem_Publica_RotaractImagem_Publica_Rotaract
Imagem_Publica_Rotaract
Pedro Prochno
 
A adirc da união atualizada
A adirc da união atualizadaA adirc da união atualizada
A adirc da união atualizada
itarotaract
 
Imagem publica Adirc por Pedro Prochno
Imagem publica Adirc por Pedro ProchnoImagem publica Adirc por Pedro Prochno
Imagem publica Adirc por Pedro Prochno
Pedro Prochno
 
ApresentaçãO Rotaract Juliano Borges 1
ApresentaçãO Rotaract   Juliano Borges 1ApresentaçãO Rotaract   Juliano Borges 1
Regulamento adirc mundo dos mitos
Regulamento adirc   mundo dos mitosRegulamento adirc   mundo dos mitos
Regulamento adirc mundo dos mitos
ChristianeRochaDias
 
ADIRC DO MILHÃO - 2014 - ROTARACT 4590
ADIRC DO MILHÃO - 2014 - ROTARACT 4590ADIRC DO MILHÃO - 2014 - ROTARACT 4590
ADIRC DO MILHÃO - 2014 - ROTARACT 4590
ROTARACT 4590
 
Internet de Rotaract Clubs
Internet de Rotaract ClubsInternet de Rotaract Clubs
Internet de Rotaract Clubs
Vinicius Carossini
 
Planejamento da Gestão 2012/13 D. 4610
Planejamento da Gestão 2012/13 D. 4610Planejamento da Gestão 2012/13 D. 4610
Planejamento da Gestão 2012/13 D. 4610
vitoriotomaz
 

Destaque (19)

735pt
735pt735pt
735pt
 
Manual do plc plano de lideranca de clube
Manual do plc  plano de lideranca de clubeManual do plc  plano de lideranca de clube
Manual do plc plano de lideranca de clube
 
Divulgação Interact Club
Divulgação Interact ClubDivulgação Interact Club
Divulgação Interact Club
 
Regimento interno D4500 (1)
Regimento interno D4500 (1)Regimento interno D4500 (1)
Regimento interno D4500 (1)
 
Novas Gerações: 10 Dicas para Presidentes de Comissão Distrital de Programas
Novas Gerações: 10 Dicas para Presidentes de Comissão Distrital de ProgramasNovas Gerações: 10 Dicas para Presidentes de Comissão Distrital de Programas
Novas Gerações: 10 Dicas para Presidentes de Comissão Distrital de Programas
 
Treinamento imagem pública 2008 2009 por Juliana Martins
Treinamento imagem pública 2008 2009 por Juliana MartinsTreinamento imagem pública 2008 2009 por Juliana Martins
Treinamento imagem pública 2008 2009 por Juliana Martins
 
Inscrições Confirmados 16.05
Inscrições Confirmados 16.05Inscrições Confirmados 16.05
Inscrições Confirmados 16.05
 
Apostila TMRD 2009
Apostila TMRD 2009Apostila TMRD 2009
Apostila TMRD 2009
 
Manual do Bom Interactiano
Manual do Bom InteractianoManual do Bom Interactiano
Manual do Bom Interactiano
 
Regimento Interno D4500
Regimento Interno D4500Regimento Interno D4500
Regimento Interno D4500
 
Treinamento protocolo interact
Treinamento protocolo interactTreinamento protocolo interact
Treinamento protocolo interact
 
Imagem_Publica_Rotaract
Imagem_Publica_RotaractImagem_Publica_Rotaract
Imagem_Publica_Rotaract
 
A adirc da união atualizada
A adirc da união atualizadaA adirc da união atualizada
A adirc da união atualizada
 
Imagem publica Adirc por Pedro Prochno
Imagem publica Adirc por Pedro ProchnoImagem publica Adirc por Pedro Prochno
Imagem publica Adirc por Pedro Prochno
 
ApresentaçãO Rotaract Juliano Borges 1
ApresentaçãO Rotaract   Juliano Borges 1ApresentaçãO Rotaract   Juliano Borges 1
ApresentaçãO Rotaract Juliano Borges 1
 
Regulamento adirc mundo dos mitos
Regulamento adirc   mundo dos mitosRegulamento adirc   mundo dos mitos
Regulamento adirc mundo dos mitos
 
ADIRC DO MILHÃO - 2014 - ROTARACT 4590
ADIRC DO MILHÃO - 2014 - ROTARACT 4590ADIRC DO MILHÃO - 2014 - ROTARACT 4590
ADIRC DO MILHÃO - 2014 - ROTARACT 4590
 
Internet de Rotaract Clubs
Internet de Rotaract ClubsInternet de Rotaract Clubs
Internet de Rotaract Clubs
 
Planejamento da Gestão 2012/13 D. 4610
Planejamento da Gestão 2012/13 D. 4610Planejamento da Gestão 2012/13 D. 4610
Planejamento da Gestão 2012/13 D. 4610
 

Semelhante a Adirc 2015 Treinamento de Projetos

Como fazer projetos pioneiros
Como fazer projetos pioneirosComo fazer projetos pioneiros
Como fazer projetos pioneiros
Ismael Strada
 
Manual - Comissão de Relações Públicas 2
Manual - Comissão de Relações Públicas 2Manual - Comissão de Relações Públicas 2
Manual - Comissão de Relações Públicas 2
Rotary Interacional Dist 4500
 
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINASCAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
Amilton Lamas
 
Clube Dinâmico
Clube DinâmicoClube Dinâmico
Clube Dinâmico
alexandrefarahdias
 
Elaboração de projetos sociais
Elaboração de projetos sociaisElaboração de projetos sociais
Como montar um projeto
Como montar um projetoComo montar um projeto
Como montar um projeto
Andressa Dequero
 
Eccos ppt
Eccos pptEccos ppt
Eccos ppt
pontes27
 
Apresentação PP
Apresentação PPApresentação PP
Apresentação PP
Jaime F. Ribeiro
 
CLUBES JUVENIS 2023...................................
CLUBES JUVENIS 2023...................................CLUBES JUVENIS 2023...................................
CLUBES JUVENIS 2023...................................
HasleyRodrigoPereira1
 
Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13
ICom - Instituto Comunitário Grande Florianópolis
 
Festival 2015 -
Festival 2015 - Festival 2015 -
Festival 2015 -
ABCR
 
Como Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos SociaisComo Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos Sociais
Rosane Domingues
 
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.comElaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
Instituto Abaçaí
 
Carta mensal 07 2011
Carta mensal 07 2011Carta mensal 07 2011
Carta mensal 07 2011
Rotary Jandaia do Sul
 
Connecting classrooms projetos colaborativos multidisciplinares
Connecting classrooms   projetos colaborativos multidisciplinaresConnecting classrooms   projetos colaborativos multidisciplinares
Connecting classrooms projetos colaborativos multidisciplinares
Instituto Crescer
 
Rede Sociais da HUB
Rede Sociais da HUBRede Sociais da HUB
Rede Sociais da HUB
Leandro Moreira
 
Como comunidades de práticas ajudam a apoiar uma cultura de qualidade e colab...
Como comunidades de práticas ajudam a apoiar uma cultura de qualidade e colab...Como comunidades de práticas ajudam a apoiar uma cultura de qualidade e colab...
Como comunidades de práticas ajudam a apoiar uma cultura de qualidade e colab...
Rodrigo Cursino
 
Manual pt
Manual ptManual pt
Manual pt
João Perdigão
 
Conselho Consultivo b-on
Conselho Consultivo b-onConselho Consultivo b-on
Conselho Consultivo b-on
b-on
 
Apresentação C.
Apresentação C.Apresentação C.
Apresentação C.
Muriel Duarte
 

Semelhante a Adirc 2015 Treinamento de Projetos (20)

Como fazer projetos pioneiros
Como fazer projetos pioneirosComo fazer projetos pioneiros
Como fazer projetos pioneiros
 
Manual - Comissão de Relações Públicas 2
Manual - Comissão de Relações Públicas 2Manual - Comissão de Relações Públicas 2
Manual - Comissão de Relações Públicas 2
 
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINASCAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
CAPTAÇÃO DE RECURSOS - CASA DE JESUS - CAMPINAS
 
Clube Dinâmico
Clube DinâmicoClube Dinâmico
Clube Dinâmico
 
Elaboração de projetos sociais
Elaboração de projetos sociaisElaboração de projetos sociais
Elaboração de projetos sociais
 
Como montar um projeto
Como montar um projetoComo montar um projeto
Como montar um projeto
 
Eccos ppt
Eccos pptEccos ppt
Eccos ppt
 
Apresentação PP
Apresentação PPApresentação PP
Apresentação PP
 
CLUBES JUVENIS 2023...................................
CLUBES JUVENIS 2023...................................CLUBES JUVENIS 2023...................................
CLUBES JUVENIS 2023...................................
 
Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13Resultados do Programa DI 2012/13
Resultados do Programa DI 2012/13
 
Festival 2015 -
Festival 2015 - Festival 2015 -
Festival 2015 -
 
Como Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos SociaisComo Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos Sociais
 
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.comElaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
Elaboração de Projetos - Portal SeloSocial.com
 
Carta mensal 07 2011
Carta mensal 07 2011Carta mensal 07 2011
Carta mensal 07 2011
 
Connecting classrooms projetos colaborativos multidisciplinares
Connecting classrooms   projetos colaborativos multidisciplinaresConnecting classrooms   projetos colaborativos multidisciplinares
Connecting classrooms projetos colaborativos multidisciplinares
 
Rede Sociais da HUB
Rede Sociais da HUBRede Sociais da HUB
Rede Sociais da HUB
 
Como comunidades de práticas ajudam a apoiar uma cultura de qualidade e colab...
Como comunidades de práticas ajudam a apoiar uma cultura de qualidade e colab...Como comunidades de práticas ajudam a apoiar uma cultura de qualidade e colab...
Como comunidades de práticas ajudam a apoiar uma cultura de qualidade e colab...
 
Manual pt
Manual ptManual pt
Manual pt
 
Conselho Consultivo b-on
Conselho Consultivo b-onConselho Consultivo b-on
Conselho Consultivo b-on
 
Apresentação C.
Apresentação C.Apresentação C.
Apresentação C.
 

Adirc 2015 Treinamento de Projetos

  • 1.
  • 3. 1. Comissão de Projetos 2. Metodologia de Projetos Agenda
  • 4. A função da comissão é planejar e conduzir projetos educacionais, humanitários e profissionais que beneficiem comunidades locais e internacionais. Diretamente ligada com os objetivos do programa Rotaract. Comissão de Projetos
  • 5. • Estabelecer suas metas para o alcance das metas do clube relacionadas a projetos para o ano entrante. • Cuidar para que os projetos incluam identificação das necessidades da comunidade, planejamento e avaliação. • Identificar oportunidades para os principais projetos do clube, que aumentem o seu reconhecimento na comunidade. Responsabilidades da Comissão de Projetos
  • 6. • Trabalhar com diferentes organizações, voluntários e comissões para maximizar o impacto dos projetos. • Liderar esforços de captação de recursos para os projetos. • Compreender as responsabilidades jurídicas que afetam projetos e atividades do clube. Responsabilidades da Comissão de Projetos
  • 7. • Trabalhar com a Comissão de Imagem Pública na divulgação dos projetos. • Trabalhar com a Comissão de DQA para tornar os projetos do clube mais uma feramente de desenvolvimento do DQA. • Colaborar com clubes locais e do exterior, formando parcerias e realizando atividades conjuntas de companheirismo e prestação de serviços. Responsabilidades da Comissão de Projetos
  • 8. Importância da Comissão de Projetos Imagem Pública DQA Finanças Projetos Fundação Rotaria Administração
  • 9. • Participar do treinamento distrital de projetos • Reunir-se com o presidente da comissão que está deixando o cargo • Consultar o Regimento Interno do Clube para se familiarizar com suas normas e procedimentos • Analisar o plano estratégico do clube e estabelecer metais anuais que favoreçam sua implementação Responsabilidades do Presidente da Comissão de Projetos
  • 10. • Selecionar e preparar os membros da comissão junto com o presidente eleito • Criar subcomissões, se necessário (profissionais, comunitárias, internacionais e captação de recursos) • Desenvolver um plano de comunicação para o ano • Especificar responsabilidades ou atribuições adicionais que a comissão terá no clube Responsabilidades do Presidente da Comissão de Projetos
  • 11. • Planejar e conduzir reuniões da comissão para planejamento da gestão • Preparar o calendário de projetos do clube • Administrar o orçamento da comissão • Trabalhar com outras comissões de clube e distrito na implementação de iniciativas que envolvam dois ou mais clubes Responsabilidades do Presidente da Comissão de Projetos
  • 12. • Planejar e conduzir atividades e reuniões da comissão • Monitorar o progresso na implementação das metas da comissão e informar o presidente, o conselho diretor e os associados do clube sobre as atividades e os avanços relacionados ao alcance dessas metas Responsabilidades do Presidente da Comissão de Projetos
  • 13. Quais as competências necessárias para presidir e trabalhar na Comissão de Projetos? Comissão de Projetos
  • 14. • Vontade se servir e ajudar o próximo • Vontade de fazer a diferença • Querer tornar o mundo um lugar melhor • Ter sensibilidade as questões humanitárias • Dedicação • Postura ética • Pró-atividade • Inquietude • Inconformidade Comissão de Projetos
  • 15. Quais competências você pode desenvolver através do trabalho na Comissão de Projetos? Quais as vantagens de trabalhar na Comissão de Projetos? Comissão de Projetos
  • 16. • Liderança • Trabalho em equipe • Habilidades gerenciais • Desenvolvimento profissional • Desenvolvimento pessoal, emocional • Empreendedorismo • Visão global • Networking • Amizades • Diversão Comissão de Projetos
  • 17. E agora, por onde começar?
  • 18. 6 passo básicos: • Identificação das oportunidades para projetos • Escolha de um projeto adequado • Planejamento do projeto • Execução do projeto • Divulgação • Avaliação de resultados Metodologia de Projetos
  • 19. Tem por objetivo mapear os pontos fracos e fortes da comunidade Identificar quais as necessidades latentes da comunidade e quais os problemas são enfrentados pelas pessoas Identificação das oportunidades para projetos
  • 20. Ferramentas para identificar as necessidades da comunidade: 1. Pesquisa 2. Inventário de recursos 3. Mapeamento da comunidade 4. Cronograma de atividades diárias 5. Calendário sazonal 6. Café comunitário 7. Grupos de análise 8. Painel de discussão Identificação das oportunidades para projetos
  • 21. Identificando necessidades na comunidade 1. Pesquisa - definição do seu objetivo – qual o propósito da pesquisa; - publico alvo – quem será entrevistado; - questionário – quais perguntas devem ser feitas. O ideal é ter poucas perguntas, de fácil compreensão; - tempo de duração – prazos; - como será feita - por telefone, correio, internet, pessoalmente, etc. Identificação das oportunidades para projetos
  • 22. Identificando necessidades na comunidade 2. Inventário de recursos - Identificar recursos que, na opinião dos moradores locais, são importantes para o desenvolvimento da comunidade - Envolver os membros da comunidade para o levantamento (grupos) - Definir a razão pela qual as pessoas consideram esses recursos importantes. - Identificar problemas e propor melhorias nos recursos e melhores maneiras de aproveitá-los Identificação das oportunidades para projetos
  • 23. Identificando necessidades na comunidade 3. Mapeamento da comunidade - Desenhar um mapa da comunidade com os locais de maior importância e frequência com que são visitados - Identificar a utilização e acesso dos participantes aos recursos comunitários. - Envolver os membros da comunidade para o mapeamento (grupos) - Comparar as percepções sobre a importância dos vários recursos comunitários. - Determinar as necessidades dos participantes. Identificação das oportunidades para projetos
  • 24. Identificando necessidades na comunidade 4. Cronograma de atividades diárias - Conhecer os hábitos diários dos membros da comunidade - Compreender a divisão de trabalho e suas percepções de acordo com sexo e idade - Identificar a rotina diária de diferentes pessoas em sua comunidade - - Participantes divididos em dois grupos (homens e mulheres) e solicitados a descrever suas atividades diárias típicas Identificação das oportunidades para projetos
  • 25. Identificando necessidades na comunidade 5. Calendário sazonal - Identificar alterações em oferta e demanda de força de trabalho conforme a época do ano, padrões de salário familiar, disponibilidade de alimentos e utilização de recursos públicos como escolas, sistemas de transporte e quadras esportivas - Em grupos, identificar as várias tarefas que devem realizar em diferentes épocas do ano, o tipo de atividade - Determinar a melhor época do ano para iniciar certos projetos e considerar como estes irão afetar diferentes grupos de moradores. Identificação das oportunidades para projetos
  • 26. Identificando necessidades na comunidade 6. Café comunitário - Pequenos grupos formados por membros da comunidade discutem questões ou problemas apresentados por facilitadores - Deve haver um facilitador em cada mesa para orientar os debates sobre o tópico; depois de algum tempo, os participantes devem trocar de mesa - As ideias sugeridas são registradas pelo facilitador e após levadas para o clube para embasar projetos Identificação das oportunidades para projetos
  • 27. Identificando necessidades na comunidade 7. Grupos de análise - Formato parecido com o Café Comunitário - Porém este modelo é conduzido através de uma entrevista, com perguntas pré-formuladas que tratam de problemas locais - Identificar a opinião dos participantes sobre questões comunitárias específicas - Determinar como os participantes querem que tais questões comunitárias sejam abordadas Identificação das oportunidades para projetos
  • 28. Identificando necessidades na comunidade 8. Painel de discussão - Vários especialistas debatendo determinado assunto - Facilitador que formule perguntas específicas sobre a comunidade aos painelistas - Identificar a opinião de especialistas em determinadas profissões sobre questões comunitárias específicas Identificação das oportunidades para projetos
  • 29. Determinado Pontos Fracos e Fortes da Comunidade Postos fracos e fortes da comunidade. Escolha do Projeto
  • 30. Potencialidades do seu clube (habilidades e interesses do clube) Pontos fortes do Rotaract Club......... Escolha do Projeto
  • 31. Carência da comunidade + Potencialidades e interesses do clube = OPORTUNIDADE PARA SERVIR. Escolha do Projeto
  • 32. Identificando a oportunidade de servir Escolhendo o projeto a ser realizado Escolha do Projeto
  • 33. - Nomear um responsável pelo projeto (coordenador) - Procurar utilizar os recursos internos de maneira eficiente - Elaborar um projeto que envolva todos os companheiros do clube, direta ou indiretamente - Pensar em formas de envolver parceiros e amigos, e também a comunidade na execução do projeto - Buscar tornar as atividades divertidas e proveitosas Planejamento do Projeto
  • 34. Escrevendo um projeto - Título - Objetivo - Justificativa - Público-alvo - Metas e prazos - Descrição - Plano de ação - Orçamento - Cronograma Planejamento do Projeto
  • 35. Metas Características de Metas Eficazes - Participativas — Devem representar as aspirações de todos os envolvidos no processo - Desafiadoras — Devem ser ambiciosas o suficiente para motivar o clube a ir além de suas realizações passadas. - Alcançáveis — Devem ser baseadas em avaliações realistas dos recursos humanos, financeiros, materiais e disponibilidade de tempo. - Mensuráveis — Devem ser definidas em termos quantitativos e tangíveis. - Delimitadas — Devem ter prazo final e cronograma específico. Planejamento do Projeto
  • 36. Plano de Ação O plano de ação deve conter: - Atividade (0 que?) – o que deve ser feito? - Procedimento (Como?) – como deve ser feito? - Local (Onde?) – onde deve ser feito? - Responsável (Quem?) – quem vai fazer? - Prazo (Quando?) – quando ou até quando deve ser feito? - Recursos (Quanto?) – quais recursos materiais serão envolvidos? Quanto vai custar? Planejamento do Projeto
  • 38. Orçamento - Detalhar todos os gastos e recursos previstos para execução do projeto - Um orçamento detalhado, com expectativas financeiras realistas, diminuirá as chances de surgirem despesas imprevistas no decorrer do projeto. Planejamento do Projeto
  • 39. Cronograma Planejamento do Projeto Agendar doação no Banco de Sangue Criar material de divulgação Comunicar os demais sócios Publicar divulgação no jornal local Confirmação dos sócios que vão Informar o BS o nº de doadores Doação de Sangue Sábado CRONOGRAMA DO PROJETO DOAÇÃO DE SANGUE ATIVIDADES Segunda Terça Quarta Quinta Sexta
  • 40. Na fase de execução é onde o projeto acontece na prática. O coordenador deve distribuir as tarefas, motivar, controlar e orientar os responsáveis, para que o projeto seja realizado da forma que foi planejado, dentro do prazo estipulado e otimizando a utilização dos recursos orçados. Todos são responsáveis pelo bom andamento do projeto e o seu sucesso. Execução do Projeto
  • 41. A divulgação e comunicação dos projetos é outro aspecto importante, pois garante a visibilidade das ações do Rotaract na comunidade. Pode abrir portas para o clube e estimular o surgimento de novos parceiros. Divulgação
  • 42. - Cumprimento das metas e prazos - Utilização de recursos e a prestação de contas - Novas parcerias feitas - Repercussão na mídia local - Satisfação dos beneficiados - Envolvimento e satisfação dos sócios do clube - Desenvolvimento do DQA - Acertos e erros - Lições aprendidas Avaliação de Resultados
  • 43. • Abordam uma questão ou necessidade real • Melhoram a vida de moradores da comunidade • Incorporam as habilidades dos beneficiários • Reconhecem as contribuições dos participantes como sendo importantes e necessárias • Fundamentam-se em levantamento realista dos recursos disponíveis • Possuem metas e objetivos, com resultados mensuráveis • Formam redes ativas de contatos • Proporcionam maior independência às pessoas e comunidades Projetos eficazes
  • 44. • Guia para Desenvolvimento de Projetos - https://www.rotary.org/myrotary/pt/document/ communities-action-guide-effective-projects • Ferramentas para Identificar as Necessidades da Comunidade – https://www.rotary.org/myrotary/pt/document/ 578 • Manual da Comissão de Projetos de Prestação de Serviços - https://www.rotary.org/myrotary/pt/document/ club-service-projects-committee-manual Referências
  • 45. Muito obrigado! Franklin Da Silva Rotary Club Florianópolis - Trindade – D. 4651 (48) 9819-2925 / e-mail: franklin-silva@hotmail.com skype: franklinsilva-fs Uma excelente gestão 2015/2016!

Notas do Editor

  1. Por onde começar? Começar um projeto humanitário pode parecer, a princípio, um tanto complicado. São inúmeras coisas a considerar, planejar e coordenar. Seu clube pode ter muitas ideias, porém o mais difícil é escolher qual ideia é a mais adequada, seja para a comunidade, seja para o seu clube.
  2. É o método mais conhecido e popular de identificar os pontos fortes e fracos da comunidade, buscando obter informações úteis e quantificáveis.
  3. O inventário de recursos é uma técnica para coletar informações sobre a comunidade por meio de observação e registro de recursos existentes. A melhor maneira de conduzi-lo é envolvendo vários representantes locais que, divididos em grupos pequenos, andam pela comunidade observando residentes, lugares e coisas que consideram de valor. Os participantes discutem então suas escolhas, fazem uma lista de recursos e a compartilham com o grupo maior. O inventário de recursos ajudará ao Rotary/Rotaract/Interact, juntamente com a comunidade a identificar problemas e propor melhorias a esses ativos, além pensar melhores formas de aproveitá-los.
  4. O mapeamento é usado para revelar diferentes perspectivas pessoais sobre a comunidade, requer poucos recursos e tempo, e pode ser adaptado para praticamente qualquer faixa etária ou educacional. Nesta atividade, pessoas individualmente ou grupos de participantes desenham um mapa de sua comunidade e marcam alguns locais considerados de maior importância e a freqüência com que os visitam.
  5. Conhecer os hábitos diários dos membros da comunidade ajuda a compreender a divisão de trabalho e suas percepções de acordo com sexo e faixa etária, além de identificar áreas onde novas técnicas vocacionais podem ser aplicadas. Pode também oferecer informações cruciais sobre quando certos grupos estarão disponíveis para participar e meios de reduzir a carga de trabalho. Visa identificar restrições que possam afetar eficácia de um projeto de prestação de serviços ou limitar a participação igualitária das partes interessadas.
  6. Esta atividade mostra as alterações em oferta e demanda de força de trabalho conforme a época do ano, padrões de salário familiar, disponibilidade de alimentos e utilização de recursos públicos como escolas, sistemas de transporte e quadras esportivas. Os membros da comunidade, em grupos, devem identificar as várias tarefas que devem realizar em diferentes épocas do ano, o tipo de tarefa/atividade. Os resultados podem ser usados para determinar a melhor época do ano para iniciar certos projetos e considerar como estes afetarão diferentes grupos de residentes.
  7. Pequenos grupos formados por membros da comunidade discutem questões ou problemas apresentados por facilitadores. Este tipo de evento pode ser uma maneira diferente de conhecer e envolver as partes interessadas. Pode ser feito na forma de um café ou almoço. Em cada grupo deve haver um facilitador para orientar os debates sobre certo tópico e os participantes trocam de grupo em períodos pré-determinados. As ideias sugeridas são registradas pelo facilitador e após levadas para o clube para embasar projetos. Os objetivos sã: engajar os moradores em discussões relevantes sobre suas comunidades; identificar os principais problemas que a comunidade enfrenta; estabelecer relacionamentos entre seu clube e a comunidade.
  8. Muito parecido com o Café Comunitário, porem este modelo é conduzido através de uma entrevista, com perguntas pré-formuladas que tratam de problemas locais. Os grupos de análise são discussões planejadas para determinar as preferências e opiniões de uma comunidade sobre determinada ideia ou questão. Visa identificar a opinião dos participantes sobre questões comunitárias específicas e determinar como os participantes querem que tais questões comunitárias sejam abordadas.
  9. O painel de discussão envolve vários especialistas debatendo determinado assunto. Esta atividade deve ser cuidadosamente estruturada e tipicamente necessita de um facilitador que formule perguntas específicas sobre a comunidade aos painelistas. O painel deve ser constituído por pessoas qualificadas para responder às questões previamente determinadas, geralmente quatro ou seis especialistas da área (por exemplo, um debate sobre saúde pode incluir um médico de hospital local, um agente municipal de saúde, um professor que pesquisa questões de saúde de universidade da cidade e um representante de organização não-governamental). Tem por objetivo identificar a opinião de especialistas em determinadas profissões sobre questões comunitárias específicas.
  10. Um projeto bem elaborado deve contempla os seguintes itens: - Título – Um nome criativo e elucidativo para o projeto - Objetivo – Definir de forma sucinta a que se propõe o projeto, respondendo claramente para que se destina esse projeto. - Justificativa – Deve-se dizer o porquê do projeto. No que ele se fundamenta? Qual carência da comunidade, diagnosticada na avaliação das necessidades, gerou a elaboração do projeto?  - Público-alvo – A quem se destina o projeto? Quantas pessoas serão beneficiadas?  - Metas e prazos - Previsão quantitativa dos resultados a serem alcançados, dentro de um tempo determinado. As metas são importantes para organizar o projeto, pois definem o âmbito e meios de medir seu sucesso. Descrição – O projeto deve ser descrito de forma sucinta. O detalhamento será feito no plano de ação. Plano de ação – Deve detalhar cada etapa do projeto, descrevendo as atividades passo-a-passo. Será abordado mais detalhadamente a frente. Orçamento - Deve listar todos os recursos financeiros e materiais que serão necessários para a execução do projeto, citando onde serão usados, para que finalidade e quando serão necessários. Um orçamento detalhado, com expectativas financeiras realistas, diminuirá as chances de surgirem despesas imprevistas no decorrer do projeto. Cronograma – Previsão de todas as tarefas que devem ser realizadas para o cumprimento do projeto, com os seus prazos.
  11. A divulgação e comunicação dos projetos é outro aspecto importante, pois garante a visibilidade das ações do Rotaract na comunidade. Pode abrir portas para o clube e estimular o surgimento de novos parceiros. Para isso, deve também, dentro do planejamento do projeto, eleger um responsável pelas atividades de marketing e comunicação, que devem ser também contempladas no plano de ação de projeto. Recursos como mídias socias e redes de relacionamento (facebook, twitter, LinkedIn, Blog, MSN, Skype, e-mail, etc.) devem ser amplamente utilizadas. É importante também firmar parcerias com os meios de comunicação da comunidade, jornais, rádios, TVs, etc., para garantir espaço e vinculação das informações sobre os projetos do Interact.
  12. Avaliação é importante ferramenta na execução de projetos. Para aprender e crescer com as experiências atuais é necessário saber o que surtiu efeito e o que não funcionou, bem como determinar se o projeto alcançou seu objetivo. O processo de avaliação não precisa ser demorado, pois grande parte do trabalho já foi feita quando foram definidas as metas e objetivos na fase de planejamento. Fazer a avaliação é simplesmente uma questão de coletar dados relacionados a cada meta e decidir se foram alcançadas. No final do projeto pode-se fazer um relatório avaliativo, analisando os resultados atingidos e os procedimentos utilizados. Deve-se considerar o cumprimento das metas e prazos, a utilização de recursos e a prestação de contas, as novas parcerias feitas, a repercussão na mídia local, a satisfação dos beneficiados, o envolvimento e satisfação dos sócios do clube, o desenvolvimento dos sócios, os acertos e erros, e as lições aprendidas.