3 Anemias Carenciais Ferropenia

7.451 visualizações

Publicada em

Hematologia Aula 3 Parte 2
Anemia Ferropênica
Curso Medicina
Faculdades Ingá Uningá
Agosto 2013

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.451
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
160
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

3 Anemias Carenciais Ferropenia

  1. 1. © L. A. Burden 2005 HEMATOLOGIA AULA 3 PARTE 2 ANEMIA FERROPÊNICA Dr Francismar Prestes Leal (CRM/PR 18829) Médico Hematologista (UFSM/UNIFESP) Professor Uningá/Maringá/PR Agosto/2013
  2. 2. CONCEITOS • Anemia (OMS): “estado em que a concentração de hemoglobina do sangue é baixa devido carência de nutrientes essenciais, qualquer que seja a origem desta” • Dados regionais têm demonstrado elevada prevalência de anemia no Brasil, em todas as idades e níveis socioeconômicos Prevalência de anemia ferropriva no Brasil: uma revisão sistemática . Rev Paul Pediatr 2009;27(1):90-8
  3. 3. CONCEITOS • A deficiência de ferro é a mais comum das carências nutricionais, com maior prevalência em mulheres e crianças, principalmente nos países em desenvolvimento Prevalência de anemia ferropriva no Brasil: uma revisão sistemática . Rev Paul Pediatr 2009;27(1):90-8
  4. 4. EPIDEMIOLOGIA • Em estudo brasileiro, 53% das 20.952 crianças avaliadas apresentavam anemia ferropênica • Em revisão de estudos regionais, estimou-se uma taxa de 20% de anemia entre os adolescentes • Organização Pan-Americana da Saúde: 42% das gestantes no Brasil são anêmicas Prevalência de anemia ferropriva no Brasil: uma revisão sistemática. Jordão RE et al. Rev Paul Pediatr 2009;27(1):90-8 Deficiência de ferro na adolescência. Garanito MP et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(Supl. 2):45-48 Parâmetros para avaliação do estado de ferro. Paiva AA et al. Rev Saúde Pública 2000;34(4):421-6 Anemia como problema de saúde pública: uma realidade atual. Batista Filho, M. et al. Ciência & Saúde Coletiva 2008;3(6):1917-1922
  5. 5. ETIOLOGIA DA FERROPENIA • Fatores Fisiológicos (maior necessidade): – Gestação, Parto, Puerpério, Lactação Necessidade adicional de ferro: • Gestantes sem anemia ≈1g (4mg/dia) • Gestantes com anemia >2,5g de ferro Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  6. 6. ETIOLOGIA DA FERROPENIA • Fatores Nutricionais: – Dieta com baixa quantidade de ferro heme – Absorção: 20-30% do ferro “animal” (heme) e 1-7% do ferro “vegetal” (inorgânico, não-heme) – Antiácidos, fitatos, fosfatos, oxalatos e tanino diminuem a absorção de ferro Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  7. 7. ETIOLOGIA DA FERROPENIA • Fatores Nutricionais: – Vegetarianos, principalmente mulheres em idade reprodutiva, têm mais chances de ter deficiência de ferro, assim como idosos e pessoas com doenças psiquiátricas (demência) – Lactentes: leite é uma fonte pobre de ferro – Crianças: nutrição inadequada, verminoses ou sangramentos (GI) Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  8. 8. ETIOLOGIA DA FERROPENIA • Fatores Patológicos (perda de sangue ou diminuição de absorção): – Sangramentos (crônicos): » Menorragia » GI » Urinário, Respiratório etc. » Doações de sangue etc. Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  9. 9. ETIOLOGIA DA FERROPENIA • Fatores Patológicos (perda de sangue): – Menorragia: maior causa nas mulheres em idade fértil » Perdas: >80mL/período ou >7 dias » Absorventes: >12/período ou >4/dia » Coágulos: >2cm ou após 1º dia 20% têm sangramento GI associado Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  10. 10. ETIOLOGIA DA FERROPENIA • Fatores Patológicos (perda de sangue): – Sangramento gastrintestinal: • Principal causa em homens e mulheres pós- menopausa • Esofagite, varizes de esôfago, gastrite, DUP, tumor, angiodisplasia, telangectasia, doença intestinal crônica, diverticulose, doença hemorroidária etc. Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  11. 11. ETIOLOGIA DA FERROPENIA • Fatores Patológicos: – Parasitoses: • Infecção por necator americanus, ascaris , schistossoma mansoni, trichuris trichiura – Ingestão de AAS, AINE ou Anticoagulante Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  12. 12. ETIOLOGIA DA FERROPENIA • Fatores Patológicos: • Gastrectomia, Gastroplastia redutora:  Deficiência de ferro: 15-60% (2 anos, a despeito da suplementação oral )  Mulher pré-menopausa: reserva menor  Menos carnes, menor secreção ácida, trânsito acelerado, exclusão do duodeno Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  13. 13. ETIOLOGIA DA FERROPENIA • Fatores Patológicos: – Hemólise intravascular/Hemoglobinúria – Sangramento pelo trato respiratório – Doação de sangue (cada doação de 500mL por ano implica a necessidade adicional de 0,5mg de ferro/dia; ≈200mg/doação) – Procedimentos como hemodiálise, cirurgia, flebotomia etc. Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  14. 14. ESTÁGIOS DA FERROPENIA 1.Depleção das reservas: – Queda/esgotamento dos estoques (ferritina) 2.Deficiência de ferro: – Queda da concentração do ferro sérico e da saturação da transferrina 3.Anemia feropênica: – Queda dos níveis de Hb/Ht
  15. 15. ESTÁGIOS DA FERROPENIA Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  16. 16. PATOGÊNESE • A falta de ferro reduz a síntese do heme, da Hb e, consequentemente, a eritropoese • Há uma redução da atividade de enzimas que contém ferro, como os citocromos • Pode haver disfunção neurológica, cognitiva • Pode haver atrofia de mucosas (oral, GI) • A secreção ácida do estômago pode ser reduzida
  17. 17. DIAGNÓSTICO DA FERROPENIA Apresentação Clínica (Sintomas): • Sintomas gerais de anemia – Cansaço, fadiga, fraqueza, palpitações etc. – Irritabilidade e cefaléia frequentes – Problemas cognitivos, de memória – Pica ou malácia pode ocorrer • Pobre correlação entre os níveis de Hb e a intensidade dos sintomas
  18. 18. DIAGNÓSTICO DA FERROPENIA Apresentação Clínica (Sinais): • Palidez • Glossite atrófica • Estomatites • Queilite angular • Coiloníquia • Esplenomegalia • Hemorragias/Exsudatos Retinianos
  19. 19. DIAGNÓSTICO DA FERROPENIA Apresentação Laboratorial: • Hemograma - Eritrograma: – Anisocitose (RDW alto; achado precoce) – Microcitose (VCM baixo) progressiva – Hipocromia (C/HCM baixo) progressiva – Reticulocitopenia (ou normal)
  20. 20. DIAGNÓSTICO DA FERROPENIA • Hemograma - Plaquetas: – Trombocitose em 35% das crianças e em muitos adultos, reacional (sangramento?) – Trombocitopenia em 28% das crianças (incomum nos adultos) • Hemograma – Leucócitos: – Leucopenia leve (incomum)
  21. 21. DIAGNÓSTICO DA FERROPENIA • Ferritina sérica: – Proteína de transporte e de estoque do ferro – Reflete os estoques de ferro (corporal, total) – Proteína da fase aguda (resposta inflamatória) – Valores podem estar elevados quando há infecção, inflamação ou câncer – Logo, pode haver ferropenia com ferritina normal ou aumentada Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  22. 22. DIAGNÓSTICO DA FERROPENIA • Anemia + Ferritina sérica <12ng/mL = Anemia Ferropênica • Ferritina “baixa” varia de acordo com a doença: – Doença renal crônica: <100ng/mL (ou mg/dL) – Doença inflamatória (LES, AR etc.): <70ng/mL – Hepatopatia: <50ng/mL Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  23. 23. Anemia Ferropênica • Microcítica: VCM <80fL (Hemácias <6,5µm) • Hipocrômica: HCM <27pg/CHCM <30% • Anisocitose: RDW Aumentado • IPR <2 (Reticulócitos podem ser >2%) • Ferritina Baixa (<20mg/dL) • Saturação da Transferrina <20% • Ferro Medular Baixo ou Ausente
  24. 24. Anemia Microcítica/Hipocrômica FERRITINA SÉRICA (mg/dL) <20 20-100 >100 IST (%) <20 >20 FERRO MEDULAR BAIXO NORMAL /ALTO FERROPÊNICA OUTRA
  25. 25. Diagnóstico Diferencial VCM <80fL Ferritina IST Ferro Medular Anemia Ferropênica ↓↓ ↓↓ 0 Doença Crônica N ↑ N ↓ + + Talassemia ↑↑ N ↑ + + + Hemoglobinopatia N ↑ N ↑ + + Intoxicação por Chumbo N N + + Sideroblástica ↑↑ N ↑ + + + +
  26. 26. DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL • Anemia de doença crônica (câncer, infecção, inflamação) – Microcítica/hipocrômica 30% dos casos – Diminuição do ferro sérico e do IST; ferro medular e ferritina normais/elevados • Anemia sideroblástica • Intoxicação por chumbo • Medicamentos (pirazinamida, isoniazida) Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  27. 27. Exames/Estudos Especiais • Suspeita de perdas GI: – PSO nas fezes (várias amostras) – Estudos contrastados? – EDA, Colonoscopia – Cápsula endoscópica – Enteroscopia – Angiografia: sangramentos ativos
  28. 28. TRATAMENTO • Introduzida por Blaud em 1832, a "pílula de Blaud“ (carbonato férrico) foi o pilar do tratamento da falta de ferro por mais de cem anos • Hoje, o tratamento consiste em orientação nutricional, administração oral ou parenteral de compostos com ferro e, eventualmente, transfusão de hemácias Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  29. 29. TRATAMENTO • Identificação/correção das causas da anemia • Embora o idoso tenha maior tendência à anemia, sua presença não deve ser atribuída à idade • Tratar anemia sem identificar a causa pode significar a perda da chance de diagnosticar uma doença maligna subjacente em fase curável Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  30. 30. TRATAMENTO Orientação Nutricional • Aumentar a ingesta de carnes (ferro heme): 100g de carne ≈1kg de feijão (ferro não heme) • O consumo de vitamina C (sucos, caju, leguminosas, goiaba) e carnes em geral favorece a absorção do ferro inorgânico (não heme) • Apenas a correção da dieta não costuma ser suficiente para o tratamento de pacientes com anemia ferropênica Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  31. 31. TRATAMENTO Orientação Nutricional • Dificultam a absorção do ferro (não heme): – Tanino (chá, café) – Fitatos, fosfatos e carbonatos (abacaxi, hortaliças, leite) – Fosfoproteína (gema de ovo) – Medicamentos que elevam o pH gástrico (antiácidos, inibidores de bomba de próton, bloqueadores histamínicos H2) Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  32. 32. TRATAMENTO Orientação Nutricional • Não misturar leite e chá na mesma refeição, evitar cereais integrais e chocolate durante o tratamento com sal ferroso • Recomendações desnecessárias se o tratamento é feito com sais férricos Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  33. 33. TRATAMENTO Ferro Oral • O melhor meio de repor ferro é por via oral • A dose terapêutica é de 2-5mg/kg/dia: – Reticulocitose: 1-2 semanas – Melhora da Hb: 4-8 semanas – Normalização da Hb: 2-4 meses – Restauração dos estoques: 4-12 meses ou até se obter uma ferritina sérica >50ng/mL Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  34. 34. TRATAMENTO Ferro Oral • Calcule a quantidade exata de ferro elementar para cada paciente, que varia de acordo com o composto disponível • Na prática, a dose para indivíduos adultos é de 150-200mg de ferro elementar por dia • Não usar doses >200mg/dia, pois forma-se uma barreira na mucosa intestinal, que reduz a absorção do metal Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  35. 35. TRATAMENTO Ferro Oral • Sais Ferrosos: – São rapidamente absorvidos – Devem ser ingeridos com o estômago vazio (uma hora antes das refeições ou entre as refeições ou antes de dormir - maior produção de ácido gástrico) Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  36. 36. TRATAMENTO Ferro Oral • Compostos ferrosos estão associados à elevada frequência de efeitos adversos (menor tolerância/adesão): – Gosto metálico, náusea, vômito, epigastralgia, dispepsia, dor abdominal, diarréia, obstipação • Entretanto, o Sulfato Ferroso é o composto disponível aos pacientes atendidos pelo SUS Anemia ferropênica no adulto – causas, diagnóstico e tratamento. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(3):240-246
  37. 37. TRATAMENTO Ferro Oral Tratamento da anemia ferropriva com ferro por via oral. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(Supl. 2):114-120
  38. 38. TRATAMENTO Ferro Oral Tratamento da anemia ferropriva com ferro por via oral. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(Supl. 2):114-120
  39. 39. TRATAMENTO Ferro Oral Tratamento da anemia ferropriva com ferro por via oral. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(Supl. 2):114-120
  40. 40. TRATAMENTO Ferro Oral • Na Prática: – Noripurum: Sol. Oral/Gotas (15-30mL): 2gotas/kg/dia; Xarope (120mL); Cp 100mg – Fer-in-sol, Ferrototal, Vitafer, vários nomes; 2gotas/kg/dia; Cp 40-60mg – Hemototal: Xarope 5mg/mL; Gotas (30mL; 20- 30mg/mL): 4gotas/kg/dia – Neutrofer, várias apresentações
  41. 41. TRATAMENTO Ferro Oral Tratamento da anemia ferropriva com ferro por via oral. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(Supl. 2):114-120
  42. 42. TRATAMENTO Ferro Parenteral Tratamento da anemia ferropriva com ferro por via parenteral. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(Supl. 2):121-128
  43. 43. TRATAMENTO Ferro Parenteral Tratamento da anemia ferropriva com ferro por via parenteral. Cançado RD et al. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2010;32(Supl. 2):121-128
  44. 44. CONCLUSÕES: FERROPENIA • Ferropenia tem causa: investigação obrigatória! • A melhor via para repor ferro é a oral • A dose terapêutica é 5mg/kg/dia • Manter tratamento 6-12 meses após normalizar Hb ou até obter uma ferritina sérica >50-60ng/mL
  45. 45. CONCLUSÕES: FERROPENIA • Fundamentais para o sucesso terapêutico: – Adequada orientação do paciente – Duração correta do tratamento – Aderência do paciente • Sacarato de hidróxido férrico IV é uma boa opção no tratamento de pacientes com anemia ferropênica que não tiveram resposta satisfatória com o ferro oral
  46. 46. Perguntas? Obrigado!

×