Truques fáceis
e rápidos
para imagens
perfeitas
fotografia
DIGITAL
Conheça mais sobre nossa entidade 		
e nossa missão:
Acesse www.proteste.org.br
Mais uma vez trazemos a você,
consumidor, ...
Sumário
Antes de clicar 	 4
Conheça sua máquina
Explore as suas imagens 	 10
Guardar, compartilhar e editar
Como imprimir	...
Fotografia digital
As máquinas digitais parecem
complexas, mas o princípio de
funcionamento é praticamente
o mesmo de um a...
Fotografia digital
de 3 megapixels será preciso
escolher entre 4 MPx e 5 MPx.
Mas lembre-se: imagens de
grande resolução s...
Fotografia digital
ATRASO
DE DISPARO
Máquinas com
tempo de reação
longo não captam
a fotografia no
momento desejado.
ZOOM
...
Fotografia digital
MODO FLASH
Escolhe o flash
apropriado: desativado,
automático e com ou
sem redução de olhos
vermelhos.
...
Fotografia digital
CompressionCompressionCompression
Automático
A máquina seleciona auto-
maticamente quase todos
os parâm...
Desde nossa fundação, em
2001, já realizamos mais de 50
mil atendimentos jurídicos aos
nossos associados e iniciamos
mais ...
Fotografia digital10
Guardar, compartilhar e edi
Para utilizar a sua máquina
digital você não precisa de um
computador. Se...
11Fotografia digital
itar
Grandes provedores
de conteúdo
disponibilizam espaço
para os usuários
criarem seus fotologs
envi...
Fotografia digital12
Retocar fotografias
Com as máquinas tradicionais,
a sua criatividade acabava
com o clique – a não ser...
13Fotografia digital
Para compartilhar
a qualquer momento
Uma das grandes vantagens da
fotografia digital é não ter de
imp...
Fotografia digital14
COMO IMPRIMIR
fotografias diretamente da
máquina. Confirme se a máquina
e a impressora aceitam o
prot...
15Fotografia digital
COMO FILMAR
Quando o movimento
é essencial
Quase todos os modelos de
máquinas fotográficas digitais
p...
Fotografia digital16
PARA APERFEIÇOAR SUA TÉCNICA
20 dicas para aumentar a qual
Faça de cada
clique uma grande
fotografia....
17Fotografia digital
alidade das fotografias
objetos e resulta num campo
de visão mais alargado,
interessante para paisage...
Fotografia digital18
13 Alcance do flash
Os flashes integrados nas
máquinas fotográficas têm um
alcance que varia entre tr...
19Fotografia digital
de 1/15 de segundo. Enquanto
pressiona o botão para disparar,
é preciso seguir a passagem
do carro ou...
Fotografia digital20
Acessórios
Equipe-se para
o terreno e
melhore o seu
aparelho.
Auxiliares para sua criativida
pilhas c...
21Fotografia digital
de suas fotografias ficarem
desfocadas, em ambiente
escuros ou ao utilizar uma
distancia focal elevad...
Fotografia digital22
Acessórios
Para ver as fotografias na tela do
computador também não precisa
de resoluções elevadas. O...
23Fotografia digital
GLOSSÁRIO
Entenda os termos técnicos
e abreviaturas
Guia para dominar
a sua máquina
fotográfica.
Pict...
A PROTESTE a seu dispor na internet
www.proteste.org.br
70823
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Guia fotografia digital

204 visualizações

Publicada em

manual de fotografia

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Guia fotografia digital

  1. 1. Truques fáceis e rápidos para imagens perfeitas fotografia DIGITAL
  2. 2. Conheça mais sobre nossa entidade e nossa missão: Acesse www.proteste.org.br Mais uma vez trazemos a você, consumidor, um produto que vai ajudá-lo em suas decisões de compras. O tema deste guia, a fotogra- fia digital, relaciona uma das mais antigas necessidades hu- manas – guardar lembranças importantes – com o que há de mais moderno e atualizado – a tecnologia digital. Os valores que nos movem in- dependência, credibilidade e proximidade nos impulsio- nam na defesa dos interesses de nossos associados e, por extensão, de todos os consu- midores brasileiros, com in- formações claras e objetivas e orientações precisas para facilitar suas escolhas. Por isso, às nossas publi- cações regulares – as revis- tas Pro Teste e Dinheiro & Direitos – somamos os livros da coleção Guias Práticos PRO TESTE. Aproveite! Airam Lima Jr. Editor Nossas publicações Nelas, já divulgamos mais de 2.500 itens avaliados em nossos testes comparativos e de quali- dade. Editamos, em setembro, um suplemento anual de preços pesquisados em quase 900 hiper e supermercados do Brasil, ava- liando duas cestas de compras, (por marcas definidas e pelos produtos mais baratos em cada mercado) cada uma com cerca de cem itens para apontar as escol- has mais econômicas. Revista Pro Teste Com tiragem de 170 mil exem- plares mensais, em 11 edições por ano, traz as melhores opções de compras de produtos (sejam eletroeletrônicos, brinquedos ou alimentos), além de orientação sobre saúde e qualidade de vida. Revista Dinheiro & Direitos Publicação bimestral, com seis edições ao ano, busca informar nossos associados sobre as ques- tões legais, ajudá-los na adminis- tração dos seus bens e a escolher os investimentos mais rentáveis e os seguros mais vantajosos. www.proteste.org.br AnoVII–Número67 Marçode2008 Publicação da PRO TESTE • Associação Brasileira de Defesa do Consumidor Pesquisa PRO TESTE: nossos associados revelam os carros que vivem na oficina e aqueles que não dão dor de cabeça AUTOMÓVEIS INDEPENDÊNCIA PROXIMIDADE EXCELÊNCIA Comidas do Nordeste Suas delícias e calorias Mouses e teclados À prova de quedas e líquidos Velas e incensos Perfume agradável, mas tóxico Exame de sangue Como traduzir um hemograma Geléias Testamos 14 doces à base de morango e encontramos boas opções, mas também um caso de fraude Informação Econômica e Jurídica da PRO TESTE ImPOSTOdEREnda Façavocêmesmo,usandoosrecursosdainterneteasnossasdicasparadeduções cOnSóRcIO dE auTOmóvEIS Escape das armadilhas e evite a inadimplência PROPaganda EnganOSa anunciar um milagre pode dar até cadeia nEgOcIaÇÃO dE dÍvIdaS não tenha medo de propor trocas ou serviços cRÉdITO ImOBILIÁRIO Conheça todos os ingredientes desta receita e saiba onde encontrar o melhor financiamento para a sua casa cORRETORaS On-LInE com a nossa escolha certa, você pode gastar seis vezes menos para investir na bolsa Independência • Proximidade • Excelência no 13 A PRO TESTE sempre perto de você
  3. 3. Sumário Antes de clicar 4 Conheça sua máquina Explore as suas imagens 10 Guardar, compartilhar e editar Como imprimir 13 Para compartilhar a qualquer momento Como filmar 15 Quando o movimento é essencial Para aperfeiçoar sua técnica 16 20 dicas para aumentar a qualidade das fotografias Acessórios 20 Auxiliares para sua criatividade Glossário 23 Entenda os termos técnicos e abreviaturas PRO TESTE – Associação Brasileira de Defesa do Consumidor Tiragem 5 mil exemplares ISBN 978-85-98241-08-1 Ilustração da capa Nuno Alves/Who Fotografia Getty Images, Masterfile Setembro de 2008 Contatos Rio de Janeiro: Av. Lúcio Costa, 6420 – salas101 a 106 – Barra da Tijuca CEP 22630-013 São Paulo: R. Dr.Bacelar, 173, cj. 52 – Vila Clementino CEP 04026-000 Informações: (21) 3906-3800 proteste@proteste.org.br www.proteste.org.br
  4. 4. Fotografia digital As máquinas digitais parecem complexas, mas o princípio de funcionamento é praticamente o mesmo de um aparelho tradicional. A diferença é o modo de guardar a imagem: um sensor eletrônico capta e fixa a imagem na memória interna da máquina ou em um cartão de memória, e não sobre um filme. Prontas para entrar em ação Quase todas as máquinas fotográficas digitais permitem ver a imagem que você quer tirar, ou que já tirou, na tela de LCD. Assim, se a fotografia não ficou como você queria, pode apagá-la e tentar de novo. Em geral, as fotografias são gravadas em formato JPEG - o tipo de arquivo mais utilizado para imagens, compatível com todos os programas de edição de imagens e com a maioria dos aparelhos de reprodução, como os leitores de DVD e de MP3. Outra vantagem da tecnologia digital é que ela permite imprimir as suas fotografias ANTES DE CLICAR Conheça a sua máquina (veja Para compartilhar a qualquer momento, na pág. 13) ou guardá-las no computador – para ver, editar, montar um álbum, compartilhar, enviar por e-mail e muito mais. Antes de clicar, verifique se o nível de resolução de imagem (resolução) selecionado é compatível com o que pretende: imprimir ou apenas guardar no computador. A regra é simples: apenas para visualização, a exigência é menor do que para impressão. Por exemplo, para ver as fotos na tela do computador, 2 megapixels são suficientes. Para imprimir em formato pequeno, de 10 cm x 13 cm ou 10 cm x 15 cm, opte por 3 megapixels. Nestes casos, uma resolução superior não traz um acréscimo visível nos detalhes da imagem. Se você vai editar as imagens, para melhorar a qualidade (equilíbrio de cores, contraste ou luminosidade) ou alterar algum detalhe (como remover objetos não desejados da imagem) antes de imprimir, é necessário selecionar uma resolução cerca de 50% maior. Por exemplo, para editar uma foto de 10 cm x 15 cm, em vez A tecnologia digital capturou você? Então, confira tudo o que ela pode fazer por suas fotos.
  5. 5. Fotografia digital de 3 megapixels será preciso escolher entre 4 MPx e 5 MPx. Mas lembre-se: imagens de grande resolução significam arquivos mais pesados também, que demoram mais para carregar e abrir e consomem – um problema se o cartão de memória original for pequeno. A opção é comprar cartões de memória suplementares ou trocar o original por um de capacidade superior (veja Auxiliares para sua criatividade, na pág. 20). Além de escolher a resolução, é preciso selecionar a taxa de compressão. Escolha a menor possível, ou seja, a que corresponde ao melhor nível de qualidade, normalmente designado super fine. Ao contrário da resolução, escolher uma compressão elevada significa piorar a qualidade de imagem. Por isso, não aumente a compressão, a menos que precise mesmo de mais espaço no seu cartão de memória. Na maioria das máquinas, os valores de resolução e de compressão estão definidos no menu visível na tela de LCD, na parte de trás do aparelho. O manual de instruções normalmente indica o tamanho dos arquivos de fotografia em função da resolução e compressão escolhidas (veja o quadro Quantas imagens posso guardar?, na pág. 21). Resolução em detalhe Em termos simples, a resolução é a quantidade de detalhes ou pixels que a máquina registra. Pixels são pontos minúsculos de cor que se juntam para formar uma imagem digital. A resolução pode ser expressa por uma equação, como 2448 x 3264 (pixels na horizontal x pixels na vertical), ou em Comprimir uma imagem significa perder informações. É como re- sumir um documento de 40 páginas em 5: fica o essencial, mas não os detalhes. As opções de compressão são, muitas vezes, designadas super fine, fine, normal ou algo semelhante. Super fine, por exemplo, corresponde a uma baixa taxa de compressão, a uma imagem de grande qualidade e a arquivo pesado. Com a opção normal, a ima- gem tem uma qualidade inferior, mas pode guardar mais fotogra- fias no seu cartão de memória. É algo parecido com a compressão em MP3, quanto maior a compressão, menos espaço a música ocupa no disco, porém o som sai com menos qualidade e menos nítido. Portanto, só baixe a resolução se o seu cartão de memória estiver muito cheio, e não puder descarregá-lo logo. Compressão Número de megapixels de que precisa para obter impressões na melhor qualidade em tamanhos diferentes Resolução Número de pixels Tamanho das fotografias 10×15 11×15 13×17 13×19 15×12 20×27 20×30 30×45 40×60 50×70 6 megapixels 2016×3024 5 megapixels 1920×2560 4 megapixels 2048×1680 3 megapixels 2048×1536 Excessivo insuficiente bom
  6. 6. Fotografia digital ATRASO DE DISPARO Máquinas com tempo de reação longo não captam a fotografia no momento desejado. ZOOM A sua amplitude expressa-se num intervalo, como 5,8 a 23,2 mm. Determina o grau de ampliação e o ângulo de visão. ABERTURA DO DIAFRAGMA Menores (que implicam uma abertura superior) valores significam maior facilidade para fotografias em ambientes de pouca luz. LUZ PARA FOCO Em ambiente de fraca luminosidade, emite um foco de luz que aumenta o contraste no objeto e melhora a capacidade de focagem do aparelho. SELEtor de modo Permite escolher modo automático, manual e vídeo, entre outros. A maioria das máquinas tem o regulador do zoom óptico. Sua aplicação permite aproximar um objeto, como um pássaro num galho sem perda de resolução. Ao recolher o zoom, apa- rece o modo wide, que alarga o cenário para fotografias panorâmicas. Além deste, há o zoom digital, com o mesmo efei- to de aproximação, mas com impacto negativo na qualidade da imagem: quanto mais se amplia, mais pixels se perdem nas mar- gens e os que restam no centro da imagem tornam-se maiores. Após a captura da foto, é possível conseguir o efeito de aproxima- ção – zoom – com um software de edição de imagem no computa- dor, em que se corta apenas a parte desejada da foto. Zoom número total de pixels, como 8 megapixels ou 8 MPx. As máquinas fotográficas atuais dispõem de pelo menos 5 megapixels um valor generoso para a maioria das utilizações. Mantenha a resolução da sua máquina entre 3 e 6 megapixels para não sobrecarregar o cartão de memória nem perder qualidade nas fotografias. Confira o quadro na página anterior, para entender a relação de tamanho das fotos X resolução. Com metade dos megapixels recomendados, já se obtém boas impressões, mas não serão comparáveis com fotografias na melhor qualidade. Para guardar e ver as imagens no seu computador, opte por arquivos menores, de até 2 MPx, o que facilita o manuseio e envio por e-mail. Além disso, a resolução da tela do computador é inferior a esse valor, por isso não adianta usar resoluções superiores. Foco Muitas máquinas fotográficas digitais têm focagem automática, também designada por autofoco (AF). Ao apertar o ANTES DE CLICAR
  7. 7. Fotografia digital MODO FLASH Escolhe o flash apropriado: desativado, automático e com ou sem redução de olhos vermelhos. TELA LCD Resolução e contraste também ditam a qualidade da imagem. CORREÇÃO DA EXPOSIÇÃO Diminui a diferença de iluminação entre o fundo e o objeto que se quer fotografar. MODO MACRO Foca mais próximo do objeto, como as pétalas de uma flor. MODO temporizador Para auto-retratos ou imagens de grupo em que o autor quer aparecer. centro do enquadramento. A função “detectar rostos” foca automaticamente os rostos da imagem. Atraso de disparo O tempo entre o momento em que se aperta o botão e a efetiva captura da imagem é o chamado atraso de disparo, ou shutter delay. As máquinas digitais têm atrasos maiores do que os aparelhos clássicos – entre 0,1 e 1,2 segundos, dependendo do modelo. Com um grande atraso arrisca-se perder o momento que se desejava captar. Modos No modo automático, basta enquadrar a fotografia e apertar o botão. A máquina encarrega- se de selecionar os parâmetros, levando em conta o tipo de luz Para não perder a foto que se imaginou é possível usar a pré-focagem. Em vez de aper- tar por completo o botão para disparar, pressione-o só até a metade para ativar o auto- foco (AF). Quando se centrar no objeto, a máquina emitirá um sinal sonoro ou luminoso para avisar que está focada e pronta para fotografar. Depois, enquadre a imagem, utilizando a tela de LCD ou o visor. Mantenha o botão aper- tado até a metade para a fo- cagem continuar bloqueada e pressione totalmente no mo- mento ideal. Reduzir o atraso de disparo Dica: Em ambientes pouco iluminados, aumente a sensibilidade à luz para evitar fotografias desfocadas. botão para disparar, o autofoco entra em ação e a máquina tenta focar automaticamente, antes de captar a imagem. Geralmente, foca-se no objeto maior, localizado perto do centro da imagem. Algumas máquinas têm ainda a função de foco pontual central, ou spot AF, que se foca automaticamente no objeto ao
  8. 8. Fotografia digital CompressionCompressionCompression Automático A máquina seleciona auto- maticamente quase todos os parâmetros. Depois, é só verificar se o nível de com- pressão e o de resolução da imagem estão adequados. Programa Parecido com o modo au- tomático, permite definir algumas opções como foco, flash ou valor ISO. Disparo contínuo Também designado por modo burst, é prático para obter imagens de uma ação rápida. A máquina tira várias fotografias em seqüência. Temporizador Se você também quiser fazer parte do grupo em uma foto- grafia, por exemplo, utilize este modo. Instale a máqui- na em um tripé ou em uma superfície plana, selecione o modo temporizador, enqua- dre a imagem e pressione o botão, para ter tempo de juntar-se ao grupo antes do disparo. Esta opção também ajuda para a foto a não sair tremida. Sépia Confere às fotos um efeito “antiquado”. Em geral, pode ser usado juntamente com outros modos. Preto e branco Efeito artístico que também pode ser usado em conjunto com outros modos. Modos no menu e a luminosidade do ambiente. Quando não há luz suficiente, o flash dispara automaticamente. Também é possível criar um efeito especial, como fixar um movimento rápido ou desfocar o fundo da imagem. Usando o menu ou o seletor de modo no topo da máquina, você pode escolher efeitos diferentes para obter o resultado desejado. O modo retrato, indicado por um ícone com um rosto, reduz ao máximo a profundidade de campo, desfoca o fundo e permite destacar o objeto. Nesta opção, tente utilizar a maior distância focal possível, com o zoom. O modo paisagem, representado por uma montanha, produz o efeito contrário: a profundidade de campo é a maior possível. O modo esporte, representado pelo ícone de um corredor, ajuda a fixar qualquer movimento na imagem e é ideal para fotografar alguém em ação. Algumas máquinas fotográficas têm 20 ou mais modos de cada tipo (veja mais em Modos no menu, ao lado), que ajudam a conseguir a fotografia desejada. A seleção desses modos é rápida, mas nem sempre são tão versáteis como os padrões manuais. Apagar fotografias As máquinas digitais têm ainda um modo de visualização, indicado por uma pequena seta verde. Com esta opção, você pode ver todas as fotografias guardadas no cartão de memória, uma a uma, ou várias miniaturas de uma só vez. Pode fazer zoom sobre as imagens, ver as informações técnicas, como a resolução, por exemplo, ou apagá-las, liberando espaço na memória do cartão. Indicador do estado da bateria O tempo de vida da bateria de uma máquina fotográfica digital é muito menor do que o de uma máquina tradicional de filme. Se a bateria estiver no fim, desligue a tela de LCD e use o visor ocular para enquadrar as imagens. E, sempre que possível, evite o recurso ao zoom óptico. Preste atenção na hora da compra, já que a maioria das máquinas compactas não inclui um visor ocular. Para aparecer nas suas fotos, use o temporizador. ANTES DE CLICAR
  9. 9. Desde nossa fundação, em 2001, já realizamos mais de 50 mil atendimentos jurídicos aos nossos associados e iniciamos mais de 10 mil procedimentos de intermediação entre consu- midores e fornecedores. A PRO TESTE está sempre à sua disposição. Contate-nos para solucionar seus proble- mas de consumo e receber orientações para suas dúvidas e dificuldades. O esforço da PRO TESTE em defesa de seus associados e dos consumidores brasilei- ros tem valido a pena. Uma de nossas conquistas mais importantes foi a aprovação do CET – Custo Efetivo Total, que garante transparência nos contratos de crédito. Também conseguimos o fim da taxa na liquidação antecipada de débi- tos, que muitas vezes impedia o consumidor de saldar suas dívidas antes do vencimento, escapando dos juros. Airam Lima Jr. Editor Alô PRO TESTE, vocês podem me ajudar? Informação sobre testes comparativos Quer economizar ao comprar um aparelho de DVD? Precisa trocar sua geladeira e quer saber qual o modelo mais poupa energia? Nossos testes da revista Pro Teste respondem a essas questões e podem ajudar você a economizar muito dinheiro fazendo as escolhas certas. Simuladores para facilitar sua vida Quer saber quais as tarifas mais em conta para suas ligações DDD? Quer emagrecer ou descobrir se é um consumidor compulsivo? Ou quer pla- nejar uma compra a prazo e quer escolher a taxa mais atraente de encargos totais? Tudo isso e muito mais você pode descobrir usando os simuladores de nosso site – www.proteste.org.br. Orientações para investimentos Não deixe de ler as orientações da revista Dinheiro Direitos para saber quais as melhores opções do mer- cado financeiro. Aproveite e saiba como evitar perder dinheiro em arapucas como os títulos de capitalização. Conheça seus direitos As seções de cartas das nossas revistas trazem sempre exemplos de como nossos associados conseguiram resolver seus problemas de consumo com a orientação da PRO TESTE. A orientação legal é des- tacada para permitir que nossos leitores conheçam, cada vez mais, o Código de Defesa do Consumidor. Consulte nossos especialistas: orienta@proteste.org.br Associe-se: campanha@proteste.org.br ou (21) 3906-3906
  10. 10. Fotografia digital10 Guardar, compartilhar e edi Para utilizar a sua máquina digital você não precisa de um computador. Se quiser apenas imprimir as fotos, pode usar uma impressora com a tecnologia PictBridge e imprimir as imagens diretamente da máquina ou a partir do cartão de memória. Ou, então, recorra às lojas que revelam filmes fotográficos – a maioria já oferece também o serviço de impressão digital (veja Para compartilhar a qualquer momento, na pág. 13). Opções informáticas Com o computador, abre-se um mundo de possibilidades para suas fotos. Primeiro, transfira as fotografias para o computador, usando o cabo USB fornecido com a máquina. Na primeira vez, pode ser que você tenha de instalar o CD que também vem com a máquina. Todos os aparelhos digitais e computadores modernos têm uma porta USB. Assim que os equipamentos estiverem conectados, você já pode copiar os arquivos para o computador. Este método de transferência é útil, mas utiliza a bateria da máquina, ligada enquanto passa as imagens. Outra solução é utilizar um leitor de cartões de memória, presente nos computadores mais recentes. Se este não for o caso, você pode comprar um leitor compatível com o tipo do seu cartão de memória e ligá-lo ao computador. É fácil: basta retirar o cartão da máquina, inseri-lo no leitor e utilizar o computador para copiar as fotografias. Poupa a bateria da máquina e transfere os arquivos mais rapidamente. Depois da transferência, pode apagar as fotos do cartão de memória e ganhar espaço para novas fotografias. Quando gravar as imagens no computador, não se esqueça de juntá-las numa pasta para que possa identificá-las depois. Quando precisar, será mais fácil encontrar as suas imagens. Também é aconselhável fazer cópias de segurança das suas fotografias para um CD ou DVD. Ver e compartilhar No computador você pode ver as suas fotografias, enviá-las por e-mail ou copiá-las para um CD ou DVD para presentear a família e os amigos. Antes de Leitores de cartão de memória são mais rápidos para transferir fotografias para o computador. EXPLORE AS SUAS IMAGENS
  11. 11. 11Fotografia digital itar Grandes provedores de conteúdo disponibilizam espaço para os usuários criarem seus fotologs enviar, verifique o tamanho dos arquivos: os mais pesados podem criar problemas ao seu destinatário. Todos os programas de edição, incluindo os que são fornecidos com a máquina permitem reduzir o tamanho das fotografias, uma a uma. Mas, para agilizar e comprimir uma pasta com várias imagens num só passo, utilize o programa gratuito “JPEG ReSizer”. Você pode baixá-lo no endereço http://www.brothersoft.com/ downloads/jpeg-resizer.html. Outra opção interessante é criar um fotolog – a versão de imagens dos blogs. Nele, você pode contar o seu dia ou os seus passeios com fotos além de texto. Seus amigos podem colocar comentários sobre as suas fotos e você pode compartilhar seus momentos com os amigos, a família e toda a comunidade virtual. Diversos provedores de conteúdos disponibilizam atualmente os blogs e os fotologs aos usuários. Em geral, nem é preciso ser assinante do provedor, basta se cadastrar e criar os álbuns a partir de modelos que os sites disponibilizam. Algumas máquinas fornecem um programa de gestão e edição básica de imagens para ajudar a ordenar e guardar as suas fotografias. Se quiser se aprimorar, você pode comprar um programa profissional ou baixar uma versão gratuita como o FastStone Image Viewer (www. faststone.org) ou o Picasa (http://picasa.google.com). Este último, além da gestão e edição, também cria álbuns. No computador você pode ver fotografias em miniatura – solução para editar as imagens e criar os seus álbuns
  12. 12. Fotografia digital12 Retocar fotografias Com as máquinas tradicionais, a sua criatividade acabava com o clique – a não ser que você tivesse um laboratório de revelação e ampliação em casa. Mas as máquinas digitais oferecem mil possibilidades antes de capturar o momento e muitas mais depois de tirar a fotografia. Com os programas de edição de fotografia, você pode trabalhar e transformar as suas imagens no computador. Enquadrar, corrigir defeitos, melhorar as cores e a luminosidade, aplicar efeitos especiais e remover olhos vermelhos são algumas das opções: o limite é a sua criatividade e exigência. Em alguns programas, é possível até eliminar elementos da fotografia, como um intruso no plano de fundo. Qualquer máquina fotográfica digital traz um programa de edição básico, mas em geral muito limitado em funções. Outra possibilidade é comprar um programa mais completo. Adobe Photoshop Elements 6, Microsoft Digital Image Suite 2006 e ACDSee Photo Manager são alguns exemplos de bons softwares. Como os preços desses produtos são cotados em dólar, a queda no preço da moeda norte-americana propicia melhores ofertas. É interessante pesquisar nos sites dos fabricantes as características necessárias de seu computador, além de informações básicas sobre os produtos e preços – alguns estão disponíveis na versão para teste, gratuitos por um período limitado. Admirar sua arte no televisor A maioria das máquinas digitais traz um cabo de vídeo que permite ligá-las à TV e, assim, admirar o seu talento fotográfico em uma tela maior. Basta conectar o cabo na saída da sua máquina e na entrada de vídeo da televisão – em geral de cor amarela. Selecione a entrada AV correspondente no seu televisor, e utilize o botão dedicado a este efeito no controle remoto. Em caso de dúvidas, consulte o manual de instruções da sua televisão. Em seguida, coloque a máquina no modo de visualização. Quando as fotografias aparecerem na tela, utilize as setas da máquina para passá- las e impressione os seus amigos. A maior parte das máquinas dispõe de um modo de reprodução automática das imagens (slide-show). Alguns televisores com telas de LCD e plasma têm leitores de cartões de memória ou ligações USB, mais cômodos para ver fotografias. Além disso, a qualidade das imagens com estas tecnologias é nitidamente superior. Com um programa de edição, equilibre cores e luminosidade, enquadre ou elimine defeitos. Com um programa de edição, equilibre cores e luminosidade, enquadre ou elimine defeitos EXPLORE AS SUAS IMAGENS
  13. 13. 13Fotografia digital Para compartilhar a qualquer momento Uma das grandes vantagens da fotografia digital é não ter de imprimir todas as fotografias que tirou. Depois de decidir quais os momentos que quer ter sempre à mão, basta saber como e onde vai imprimir as fotos. Formato de imagem O formato da imagem corresponde à relação entre a largura de uma imagem e a sua altura. A maioria das máquinas fotográficas digitais tira fotografias com um formato nas proporções 4:3 (quatro vezes a largura por três vezes a altura), que corresponde às dimensões de grande parte dos monitores e permite ver facilmente as imagens na tela da máquina. Contudo, a maioria dos papéis fotográficos tem outros formatos, como 3:2 – o formato mais comum de 15 cm x 10 cm. Se uma fotografia com formato de 4:3 for impressa num papel de 15 cm x 10 cm, podem aparecer dois resultados: uma parte da imagem é cortada e perde-se informação lateral, ou mantém-se a imagem na totalidade, mas com margens brancas de lado. No programa de edição de fotografias no computador ou na impressora com tela de LCD, é possível enquadrar as imagens e decidir o seu aspecto final. Caso contrário, o assistente de impressão fotográfica do seu computador ou da impressora encarrega-se de fazer isso automaticamente. Se levar as fotografias para imprimir em uma loja, você pode escolher uma impressão em formato 4:3 ou indicar o enquadramento desejado. Algumas máquinas tiram fotografias em formatos diferentes, como 3:2 ou 16:9 (o formato da tela widescreen dos televisores). Imprimir em casa A solução mais rápida é imprimir fotografias em casa. Verifique se a sua impressora tem uma entrada para cartões de memória. A maioria das impressoras com essa entrada aceita todos os tipos de cartão e permite imprimir Imprima fotografias, com o cartão de memória na impressora (à esquerda) ou ligue a máquina à impressora por cabo USB (à direita). COMO IMPRIMIR
  14. 14. Fotografia digital14 COMO IMPRIMIR fotografias diretamente da máquina. Confirme se a máquina e a impressora aceitam o protocolo PictBridge, identificado por um logotipo da função. Se for o caso, ligue os dois aparelhos com o cabo USB, conectando as respectivas portas. Pode ser preciso comprar outro cabo separado, dependendo do tipo de ligação USB da impressora. Com estes métodos de impressão direta, suas fotografias estarão na sua mão rapidamente. Existem também impressoras fotográficas portáteis. Pequenos e leves, alguns modelos funcionam com uma bateria. Imprimir as suas fotografias permite libertar espaço do cartão de memória da máquina. Mas a maioria desses modelos portáteis qualidade de impressão raramente se compara à das impressoras profissionais dos laboratórios de impressão. O papel fotográfico e os cartuchos de tinta também são caros. Confiar a impressão das suas fotografias aos profissionais pode ser melhor do que fazê-lo em casa. Vantagens dos laboratórios Se você tem muitas fotografias para imprimir e quer imagens de qualidade, as lojas de “revelação digital” – os minilabs – são a melhor opção. Além disso, com um grande número de fotografias sai mais barato do que imprimir em casa. Os laboratórios oferecem ainda serviços como ampliações e impressões em camisetas, canecas, quebra-cabeças e mouse pads, entre outros. Nas lojas, você pode apresentar o seu cartão de memória (ou um CD com backup das imagens, o que é mais recomendado) indicando as fotografias que quer imprimir, o formato e o número de impressões. As funções de edição mais básicas como correção de olhos vermelhos e foco também fazem parte da maioria dos pacotes de serviços das lojas. Dependendo do número de fotografias, o preço sai mais em conta até que a revelação e cópia de fotos em filmes tradicionais. A rapidez também é uma vantagem. Algumas encomendas ficam prontas no mesmo dia e, se a loja estiver dentro de um shopping center, por exemplo, há opções de revelação em uma hora – pode-se voltar para casa das compras com um pacote de fotografias a tiracolo. Muitas lojas físicas têm também o serviço on-line. A Pro Teste testou em 2006 o serviço de minilabs e de lojas on-line. Embora os primeiros sejam mais práticos e resultem numa qualidade melhor, o serviço on- line não é de todo mal, apenas é preciso um pouco mais de paciência para o envio das fotos e para esperar a entrega. O pagamento, normalmente, é feito com cartão de crédito e o pedido é enviado por correio, para o endereço indicado pelo cliente. CompressionCompressionCompression Muitos sites de impressão de fotografia oferecem também a possibilidade de criar um álbum com suas fotos favori- tas. Para isso, é preciso baixar um programa de diagramação no computador. Com ele você escolhe a disposição das foto- grafias por página, o plano de fundo, textos, molduras e o tamanho das imagens. Com o álbum personalizado, basta enviá-lo para o site para a impressão. Poucos dias depois, você o recebe pronto em casa. Os preços variam, e os mais baratos (com 20 páginas e fotos tamanho 10X15) custam em torno de R$ 25,00. Álbum pela Internet Imprimir em casa fica mais caro do que recorrer ao laboratório. só imprime em pequeno formato. Com algumas máquinas, pode-se ainda optar por uma impressora com estação de ancoragem ou docking station. Estas são pequenas impressoras onde se pode encaixar a máquina fotográfica da mesma marca. O computador também é uma opção para imprimir. A grande vantagem está em poder ver melhor as fotografias no monitor para saber quais justificam mesmo a impressão. Uma boa impressora pode ter resultados excelentes, mas a
  15. 15. 15Fotografia digital COMO FILMAR Quando o movimento é essencial Quase todos os modelos de máquinas fotográficas digitais possuem também um modo vídeo. A maioria dos aparelhos permite ainda gravar som, transformando-se em mini- câmara de filmar. Para dar asas à sua vocação cinematográfica, selecione o modo vídeo no seu aparelho e pressione o botão para disparar. A máquina começa a filmar. Para parar, aperte de novo no mesmo botão. Alguns aparelhos permitem ainda utilizar o zoom durante a filmagem para aproximar os objetos da ação que quer registrar. Mas, quase sempre, a máquina utiliza o zoom digital e não o óptico, o que reduz a qualidade da imagem. Algumas permitem zoom óptico, mas gravam sem som, para não captar ruído do motor do zoom. O filme é guardado no cartão de memória. Antes de começar a gravar, lembre-se de que os vídeos ocupam muito espaço de memória. Um cartão de 2 GB grava entre 16 e 80 minutos de vídeo, na melhor qualidade de imagem. Dependendo do tamanho da memória buffer – na qual os vídeos são originalmente gravados antes de serem transferidos para o cartão de memória – os aparelhos limitam a duração de cada vídeo, de 30 segundos a 10 minutos. Vale lembrar, também, que mesmo na resolução máxima, a qualidade do vídeo na maioria das câmaras fotográficas é inferior à de uma câmara de vídeo normal. Para obter uma melhor qualidade de visualização, transfira os vídeos para o seu computador com um cabo USB ou pelo leitor de cartões de memória e veja-os no monitor. Se a sua máquina fotográfica tem uma saída de vídeo, como a maioria dos aparelhos, você também pode ver os filmes na sua TV. Basta ligar os dois aparelhos com o cabo fornecido e selecionar o modo de leitura na máquina fotográfica. Pode ainda ver o filme na tela de LCD do seu aparelho, no modo de leitura. Vídeos das máquinas fotográficas apresentam qualidade inferior aos das câmeras de filmar.
  16. 16. Fotografia digital16 PARA APERFEIÇOAR SUA TÉCNICA 20 dicas para aumentar a qual Faça de cada clique uma grande fotografia. 1  Preparar, segurar e disparar Para obter fotografias nítidas, é essencial segurar a máquina com firmeza. Certifique-se de que os seus braços estão bem relaxados. Você pode usar a tela de LCD para enquadrar as imagens ou o visor ocular. No caso dos aparelhos reflex, apoiar a base das lentes com a mão esquerda também ajuda a manter a máquina estável. Se estiver clicando de pé, deixe as pernas abertas na largura dos ombros, para garantir um equilíbrio perfeito. Caso tire uma fotografia com a câmara à sua frente, tente manter os seus braços o mais possível encostados ao corpo. 2  Relaxe Tente apertar o botão de disparar depois de expirar o ar. O seu corpo estará mais relaxado nessa fase, o que ajuda a manter a máquina firme. Se houver pouca iluminação no cenário, qualquer movimento pode causar imagens desfocadas. Não se mexa logo após tirar a fotografia para garantir uma imagem perfeita. Se preciso, também vale o uso do temporizador para evitar imagens tremidas. 4  Paisagem ou retrato Depende do tema. Uma árvore na vertical (retrato) fica destacada em sua grandeza. Um campo em paisagem dá sensação de espaço. E o formato 16:9 é ideal para fotos panorâmicas. 5  Posicionamento Avalie a sua posição em relação ao objeto que vai fotografar. Se este estiver mais baixo, parecerá menor na fotografia. Um objeto 3  Regra dos terços localizado num ponto mais alto fica maior na imagem. Quanto mais apertado o ângulo em relação ao objeto, maior a noção de perspectiva. 6  Zoom Ao aplicar zoom, ou seja, aumentar o valor da distância focal, se consegue aproximar do objeto. O ângulo de visão diminui e é ideal para fotografias de detalhe. Ao contrário, a redução da distância focal diminui o tamanho dos Muitos fotógrafos aplicam a “regra dos terços” quando compõem as imagens. Em vez de centrar o objeto na imagem, traçam linhas imaginárias horizontais e verticais sobre o seu campo de visão, para dividir a cena em nove partes iguais. Se o objeto ficar numa das quatro intersecções das linhas, a fotografia ficará bem enqua- Por exemplo, ao fotografar uma cena de ação, em vez de centrar, é melhor guardar espaço na direção do movimento.
  17. 17. 17Fotografia digital alidade das fotografias objetos e resulta num campo de visão mais alargado, interessante para paisagens, por exemplo. 7  Fotografias espontâneas Se os seus modelos não se importam de ser fotografados sem saber, tente tirar fotografias espontâneas e sem poses. Estas são mais naturais e interessantes, pois mostram as pessoas como são, sem constrangimentos. No fim, mostre as fotografias aos visados. 8  Modo de prioridade de abertura do diafragma Ele é definido no seletor no topo do aparelho, indicado por “A” ou “AV”, ou no menu. Se a máquina tem um modo de prioridade de abertura do diafragma, você pode alterar manualmente o valor f/ – que representa o diâmetro do facho de luz que atravessa as lentes para formar a imagem. Quanto maior a abertura do diafragma, maior esse diâmetro. O valor f/ determina também a profundidade de campo obtida. Assim, alterando esse valor, adiciona-se maior criatividade nas suas fotografias. Um baixo valor, de f/2,8, por exemplo, corresponde a uma abertura elevada do diafragma. Fotografando próximo do objeto, consegue-se desfocar grande parte do plano de fundo e destacar o motivo que está no primeiro plano, para um retrato, por exemplo. Com um valor de f/8 obtém-se uma grande profundidade de campo para fotografias de paisagens. Também se pode escolher outros valores intermediários e controlar de forma precisa a área focada. Para fazer planos de deta- lhe, utilize o modo macro da máquina, geralmente, re- presentado por um ícone de pequena flor na roda de se- leção, num botão específico ou no menu da máquina. Este modo ajuda a focar ob- jetos muito próximos, como uma flor ou um inseto que estejam a menos de 10 cm da máquina, por exemplo. Desta forma, consegue-se mostrar mais detalhes na imagem final. 10 Plano de detalhe 11 Retrato Para obter os melhores retratos, evite utilizar o zoom no modo recolhido, pois as expressões faciais podem aparecer distorcidas na imagem. Prefira um baixo valor de f/, que determina o facho de luz que atravessa as lentes para formar a imagem. Você pode defini-lo manualmente usando o modo de prioridade de abertura do diafragma, ou utilizar o programa de retrato para desfocar o cenário de fundo e realçar o rosto. 9  Pôr-do-sol em cena O momento do dia influencia muito o resultado final da sua imagem. Se tirar uma fotografia durante a aurora, a imagem vai apresentar uma cor ligeiramente azulada. Ao meio-dia, as cores aparecem no estado mais natural mas, por vezes, luminosas em excesso. Antes de o Sol se pôr, as fotografias ficam com um tom quente e alaranjado.
  18. 18. Fotografia digital18 13 Alcance do flash Os flashes integrados nas máquinas fotográficas têm um alcance que varia entre três e oito metros, para os modelos compactos. Trata-se de um intervalo de distâncias, no qual a luminosidade produzida pelo flash consegue manter-se num nível adequado e uniforme. Este modo encontra-se, muitas vezes, no menu da máquina, indicado por um “S” ou “Tv”, e é muito prático para fotografar movimentos rápidos – mas nem todas as máquinas fotográficas têm esta função. Se a sua a tiver, você pode ajustar manualmente a velocidade de disparo. Uma velocidade rápida de 1/500 de segundo, por exemplo, consegue captar um ciclista em movimento. Já com uma velocidade de 1/30 de segun- do, o ciclista fica um pouco desfoca- do, com um efeito visual interessante. Para obter a preci- são máxima ao uti- lizar uma velocida- de de disparo baixa, use um tripé. 12 Prioridade na velocidade do disparo O alcance pode ser indicado no manual do aparelho, mas depende ainda do valor utilizado de abertura ou de sensibilidade à luz. Quando usar o flash, mantenha o objeto dentro do intervalo recomendado. O erro mais comum é usar o flash para objetos muito distantes. 14 Espetáculo de luz As definições ISO, ou de sensibilidade à luz, das máquinas fotográficas digitais são muito semelhantes à sensibilidade da película das máquinas antigas. Quanto maior o valor, mais sensível é o aparelho à luz. Se você estiver num local em que o flash é proibido ou se o objeto a fotografar estiver fora do seu alcance, selecione um valor ISO elevado (400 ou mais). Assim, a imagem ficará com boa luminosidade e contraste, sem precisar de flash. Mas um valor ISO elevado introduz mais ruído, ou seja, pequenos pontos de cores aleatórias, sobretudo nas zonas mais escuras da imagem. 15 Focagem manual Todas as máquinas fotográficas têm focagem automática (AF), mas alguns modelos permitem também a focagem manual (MF). Esta é útil para grandes planos, já que foca exatamente o que se pretende (o centro de uma flor e não as suas pétalas, por exemplo). A focagem manual também é a alternativa quando a automática não funciona. Esta última não permite obter bons resultados quando não há luz suficiente e contraste nos objetos ou quando se tira fotografias através de um vidro, por exemplo. Para tirar muitas fotografias de objetos ou pessoas situados à mesma distância de si, o truque é definir a focagem manual para essa distância. Uma dica: o tempo de atraso no disparo é reduzido quando não se utiliza a focagem automática. 16  Efeito de movimento Também conhecido por efeito de panning, confere à fotografia uma impressão de ação. Consiste em mostrar uma imagem nítida de um objeto em movimento rápido, como um carro, com o fundo desfocado. Para obter esse efeito, defina uma velocidade de disparo baixa, algo em torno Sensibilidade elevada à luz introduz mais “ruído” ou pequenos pontos de cores aleatórias na imagem. PARA APERFEIÇOAR SUA TÉCNICA
  19. 19. 19Fotografia digital de 1/15 de segundo. Enquanto pressiona o botão para disparar, é preciso seguir a passagem do carro ou da bicicleta, de preferência pelo visor, e acompanhá-lo um pouco depois. Mantenha o objeto na mesma posição ao girar o seu tronco e aperte o botão quando ele estiver à sua frente. Antes de o objeto se aproximar, foque-se num ponto que esteja à mesma distância, por onde o objeto vai passar para assegurar a máxima nitidez à fotografia. Você pode escolher entre focagem manual ou automática. Se optar pela automática, aperte o botão até o meio para se focar no ponto de passagem do objeto e mantenha- o pressionado desde o início. 17 Disparo contínuo Quase todas as máquinas fotográficas têm um modo de disparo contínuo (modo burst). Esta função permite tirar várias fotografias em seguida, com um só clique prolongado. O As cores podem ser mais ou menos fiéis às originais, de acordo com a luz do local. O equilíbrio automático de brancos pode corrigir as diferenças. Em certas situações, como a luz fluo- rescente, ajuste manualmente as defini- ções de equilíbrio de brancos, para ob- ter cores mais naturais. O cenário deve ter algum elemento branco que sirva de referência ao aparelho para ajustar as demais cores. Também se pode com- pensar o equilíbrio entre brancos com um programa de edição. Selecione na imagem um ponto que deveria ser o branco (ponto neutro). A partir dele, o programa regula as outras cores. número de fotografias captadas neste modo varia entre modelos e depende da resolução e compressão utilizadas. A maioria tira entre uma e três fotografias por segundo, até esgotar o cartão. O modo de disparo contínuo é útil para fotografar ações rápidas e difíceis de captar, como um jogo de futebol ou um bebê dando seus primeiros passos. 20 Fotografias submarinas Para os amantes da vida marinha que querem utilizar a sua máquina fotográfica debaixo d’água, há duas opções, conforme o orçamento disponível. Se imagens submarinas são o principal tema de suas fotos, escolha uma máquina que permita utilizar os acessórios para tal efeito. Outra opção é comprar uma caixa de proteção concebida especialmente para alguns modelos. Antes de mergulhar no azul do oceano, veja a profundidade máxima permitida, no manual de instruções de sua máquina. 19 Equilíbrio de brancos Os olhos vermelhos são causados pelo reflexo do flash nos vasos sanguíneos por trás da retina, quando, em locais pouco iluminados, as pupilas se dilatam para deixar passar mais luz. É mais acentuado quando se olha diretamente para a máquina e afeta mais os olhos castanhos. Para evitar este defeito, aumente o ângulo e afaste o flash da pessoa. As máquinas também têm uma função de redução de olhos vermelhos. O aparelho emite um feixe de luz, antes do flash principal. As pupilas dos fotografados ficam menores, reduzin- do o reflexo, antes de capturar a imagem.  18 Eliminar olhos vermelhos
  20. 20. Fotografia digital20 Acessórios Equipe-se para o terreno e melhore o seu aparelho. Auxiliares para sua criativida pilhas com capacidade mínima de 2000 miliAmpères e de Ni-MH (Níquel- hidreto metálico), que sofrem menos do efeito de memória ou de carga viciada. Embora esse problema se verifique mais nas pilhas Ni-Cd (Níquel- Cádmio), é aconselhável gastar toda a energia das pilhas, antes de recarregá-as. Prolongue a autonomia da bateria, desligando a tela de LCD ao tirar fotografias e privilegie o visor ocular. Resista também à tentação freqüente de ver as suas fotografias na tela da máquina, pois isso aumenta o consumo de energia. Se você utiliza muito a máquina, considere comprar um segundo conjunto de pilhas e recarregador, para não precisar interromper a seção de fotos. Pode ainda investir num carregador do carro, útil quando está em viagens. Tripé Mesmo quando a focagem é feita seguindo as regras dos profissionais, pode acontecer Baterias Nas máquinas digitais, as baterias não duram muito porque a tela de LCD e o zoom óptico devoram energia. Enquanto nas máquinas de filme, as pilhas podiam durar meses, as das máquinas digitais, por vezes, nem resistem a duas sessões fotográficas. Felizmente, a maioria dos aparelhos vem com carregador e pilhas recarregáveis ou uma bateria parecida com as de celular, mas um pouco maior. Se a sua máquina é das poucas que não traz pilhas recarregáveis, vale a pena investir num conjunto. A partir de R$ 80, incluindo 4 pilhas e um carregador, você pode reutilizar as pilhas centenas de vezes, antes de precisar substituí-las. Em longo prazo, sai mais barato e é mais ecológico do que comprar pilhas descartáveis. Opte por
  21. 21. 21Fotografia digital de suas fotografias ficarem desfocadas, em ambiente escuros ou ao utilizar uma distancia focal elevada. Este fenômeno ocorre por algum tremor na máquina, provocado, à vezes, por um simples movimento da mão do fotógrafo. A solução para conseguir fotografias mais nítidas é instalar a máquina em um tripé. O preço de um tripé varia entre pouco mais de R$ 40 e algumas centenas de reais. Se o tamanho deste acessório for um problema, opte por um mini-tripé – encontrado a partir de 10 reais. Estes modelos devem ser instalados em uma superfície dura, como uma mesa. Mas são menos estáveis do que os tripés maiores. Bolsa Uma bolsa de transporte vai proteger a sua máquina de possíveis riscos e quedas. Os modelos impermeáveis são práticos para enfrentar um clima variável. Além disso, com uma bolsa, você pode carregar tanto a máquina, como cartões de memória suplementares, pilhas, baterias, carregador, lentes e outros acessórios. É mais prático, sobretudo, em viagens, e evita esquecimentos de objetos essenciais para fotografar. Cartão de memória As máquinas fotográficas digitais guardam as imagens num cartão de memória ou, em alguns casos, na memória interna. Em geral, a máquina já vem com um cartão de memória, de 16 ou 32 MB de capacidade, ou com estes valores na memória interna. Dessa maneira, é bastante limitado o número de fotografias na melhor qualidade que pode guardar. O quadro abaixo mostra quantas fotografias no nível máximo de qualidade podem ser guardadas em cartões de memória com capacidades diferentes. Esse valor depende do número de megapixels da sua máquina. A grande vantagem das máquinas digitais está em poder apagar fotografias e libertar espaço na memória. Pode-se também reduzir a resolução das suas imagens para guardar mais no cartão. Com os valores elevados de resolução dos aparelhos atuais, só se nota a diferença ao se imprimir em formato maior do que A4. Um cartão de 1 GB custa entre 40 e 100 reais. Dependendo da marca de sua máquina adquira o tipo Secure Digital (SD) ou Memory Stick. Quantas imagens posso guardar? Resolução 1 GB 2 GB 4 GB 3 Mpix 864 1728 3456 6 Mpix 336 672 1344 7 Mpix 304 608 1216 8 Mpix 256 512 1024 10 Mpix 192 386 772 Número aproximado de fotografias de alta resolução que pode ar- mazenar no cartão. Por exemplo: 336 fotografias de 6 megapixels num cartão de 1 GB. ade
  22. 22. Fotografia digital22 Acessórios Para ver as fotografias na tela do computador também não precisa de resoluções elevadas. Os preços dos cartões variam conforme os modelos, marcas e capacidades de memória. Um cartão de 1 GB custa entre R$ 40 (o mais barato entre os diversos disponíveis do tipo SD ou Secure Digital) e R$ 100 (tipo MS ou Memory Stick). Leitor de cartão de memória Se o seu computador tem um leitor de cartões de memória integrado, é a melhor opção para transferir as fotografias, sem utilizar um cabo USB. É mais rápido e não gasta a bateria da máquina. Os leitores são baratos, com preços a partir de 10 reais – mas assegure-se de comprar um leitor compatível com o cartão da sua máquina. Existem leitores universais, que aceitam todos os tipos de cartões. São úteis para quem tem mais do que uma máquina fotográfica ou equipamentos eletrônicos que utilizam diferentes tipos de cartões de memória. Flash externo O flash da máquina pode não ser suficiente para as suas exigências. Alguns aparelhos, como as reflex e as semi-profissionais, têm um encaixe no topo para instalar um flash externo. Com ele, é possível obter um alcance superior e iluminar os objetos mais distantes. Filtros para lentes Para situações de iluminação mais exigentes ou para criar efeitos, pode-se utilizar filtros. A nossa percepção para as cores de um objeto é determinada pela forma como este reflete a luz. Ao bloquear a passagem de certas cores para a lente, os filtros podem alterar essa percepção. Existem diferentes tipos de filtros. Os UV eliminam a radiação ultravioleta e aumentam a nitidez. Os filtros Skylight são usados para fotografar no exterior e obter um melhor equilíbrio de cores. Há ainda filtros polarizadores que eliminam reflexos e aumentam a saturação de cores e o contraste. Os filtros de densidade neutra reduzem a luz sem afetar as cores. Para comprar um filtro, é preciso saber o diâmetro da objetiva, normalmente entre 52 e 67 mm, indicado na própria objetiva por um número e uma circunferência com um traço. Disco rígido externo Para quem tira muitas fotografias e rapidamente esgota o espaço do cartão antes de conseguir acesso ao seu computador para transferi-las, um disco rígido (HD) externo é uma opção interessante. Já o preço, nem tanto: estão à venda a partir de R$ 200 para uma capacidade de 160 GB. Para transferir fotografias e pequenos vídeos do cartão para o disco rígido, é preciso ligá-lo à sua máquina com um cabo USB. Alguns HDs também têm um leitor de cartões, o que torna a operação muito mais rápida. Em alguns casos, permitem ainda ver as suas imagens e filmes. CompressionCompressionCompression Algumas máquinas fotográficas po- dem incluir lentes de conversão. Instalada nas lentes da máquina, uma lente de grande angular aumen- ta o ângulo de visão para captar uma área mais vasta na fotografia. As teleobjetivas permitem aumentar a distância focal máxima, ou seja, a capacidade de ampliação da sua máquina, para capturar detalhes do objeto. Lentes de conversão
  23. 23. 23Fotografia digital GLOSSÁRIO Entenda os termos técnicos e abreviaturas Guia para dominar a sua máquina fotográfica. PictBridge e Exif Print PictBridge é um protocolo de impressão de fotografia. Uma impressora e um aparelho com PictBridge podem ser ligados por cabo USB para imprimir as imagens, sem passar pelo computador. Todas as impressoras e máquinas fotográficas mais recentes são compatíveis com PictBridge. Já Exif Print é uma tecnologia que permite à impressora interpretar a informação registrada pela máquina ao guardar a fotografia para corrigi-la. Reconhecimento de rostos Algumas máquinas têm uma função para reconhecer um rosto na imagem. A focagem é feita nele, mesmo que não esteja no centro da fotografia, bem como o cálculo de exposição e da potência de flash. Alguns aparelhos usam o modo retrato e desfocam o plano de fundo para destacar o rosto. Ruído Pequenos pontos de cores aleatórias mais visíveis nas zonas de cor uniforme ou quando a imagem é ampliada. A presença de ruído nas fotografias pode afetar muito a sua qualidade. O efeito obtido é parecido com o de grão nas fotografias das máquinas de película. Selector de melhor imagem O BSS ou seletor de melhor imagem reduz o número de fotografias desfocadas. Com esta opção, ao disparar, a máquina tira várias fotografias o mais rápido possível e depois seleciona e guarda apenas a mais nítida. É um método de estabilização de imagem digital, muito menos eficaz do que o estabilizador óptico. Sensores CCD e CMOS Numa máquina tradicional, a luz incidia no filme para formar uma imagem. Na fotografia digital, a luz é aplicada num sensor eletrônico composto por milhões de pequenos elementos sensores que dão origem aos pixels. Há dois tipos de sensores nas máquinas digitais: CCD (Charge-Coupled Device) ou CMOS (Complementary Metal Oxide Semi-conductor). A qualidade deles é parecida, e na maioria das câmeras é utilizado o CCD. O CMOS é mais utilizado em câmeras profissionais com mais de 10 MPx. Após o processamento, a imagem passa do sensor para a memória digital, na maioria dos casos, em um cartão. Valor ISO Quanto maior este valor, mais sensível é a máquina à luz, permitindo obter mais fotografias focadas em ambiente de fraca luz, sem flash. Na maioria dos aparelhos, pode definir manualmente a sensibilidade à luz. Um valor ISO de 400 ou superior já é considerado elevado. Quando esse número é muito alto, pode introduzir ruído na imagem, ou seja, pequenos pontos de cores aleatórias. Fotografias desfocadas podem ser causa- das por tremores das mãos no momento do clique, sobretudo, quando a luz é fraca ou se aplica zoom. Se a sua máquina possui estabilizador de imagem, use-o! Um esta- bilizador óptico – no qual são colocadas molas na lente para estabilização – é mais eficaz do que um mecanismo digital, como o seletor de melhor imagem. Estabilizador de imagem óptico
  24. 24. A PROTESTE a seu dispor na internet www.proteste.org.br 70823

×