Modelo De Auto

460 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
460
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Modelo De Auto

  1. 1. Práticas e Modelos de Auto – Avaliação Das Bibliotecas Escolares O Modelo de Auto – Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Parte I) Sessão 4:23 a 29 de Novembro A Formanda Francisca Monteiro
  2. 2. Introdução O texto da sessão revelou-se muito importante e esclarecedor, na medida que através dele se compreende qual a filosofia da avaliação proposta pelo MAA, bem como apresenta as metodologias a seguir na sua aplicação. A aplicação do MAA pressupõe o conhecimento e envolvimento no processo por parte de toda a comunidade educativa. É fundamental o apoio do Órgão de Gestão, a apresentação do MAA e todo o processo ao Conselho Pedagógico, para que todos os agentes educativos compreendam a forma como irão participar. Disto depende o seu sucesso. A avaliação da Biblioteca Escolar deve integrar o Modelo de avaliação interna da escola/agrupamento e estar incluída no seu relatório final, de forma a ser objecto de análise por parte dos agentes que realizam a avaliação externa. O MAA, ainda não foi aplicado na BE que coordeno. Tive conhecimento do documento através da coordenadora inter - concelhia, no início do ano lectivo , e desta formação. O plano que se segue resulta da análise feita aos vários documentos que têm sido disponíveis pela formação. Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas de Campo Maior Plano de Avaliação Diagnóstico (Alguns pontos da Base de Dados da RBE) Pontos Fortes Pontos fracos ● Equipa multidisciplinar incluindo os ●A BE está integrada na RBE, desde três níveis de ensino ( Pré-Escolar,1º 2008. Ciclo e 2ºCiclo). ● Reduzido Fundo documental. ● Espaço amplo, organizado e ● Ausência de orçamento próprio. funcional. ● Inexistência de uma política ● Horário de funcionamento igual ao documental. da escola. ● Formação da equipa na área das ● Professor Bibliotecário a tempo TIC. inteiro. ● Fraca articulação entre os docentes ● Funcionário a tempo inteiro. e a BE. ● Apoio do Órgão de Gestão. ● Falta de professores colaboradores. ● Boa receptividade da comunidade ● Falta de catálogo online. educativa à BE. ● Os alunos apresentam poucos ●O acervo da BE está todo hábitos de leitura. informatizado.
  3. 3. Objecto da Avaliação Domínio a avaliar B. Leitura e Literacia Indicadores B.1. Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento. B.3. Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e da literacia. Justificação da escolha Todos os professores do 1º Ciclo estão envolvidos no PNEP, o qual tem vindo a desenvolver, desde o ano lectivo 2008/2009, actividades e projectos de promoção da leitura. Também os professores do 2º Ciclo estão a frequentar a formação sobre o PPEB, onde a leitura e escrita são domínios a trabalhar. Todo o agrupamento está envolvido em projectos no âmbito do PNL. Assim, importa avaliar de que forma estas acções têm contribuído para alterar e melhorar os hábitos de leitura dos alunos.
  4. 4. Operacionalização do Processo de avaliação Acções Calendário 1- Identificação do problema 1ºPeríodo 2- Selecção do domínio a aplicar 1º Período 3- Apresentação do MAA em Conselho 1º Período Pedagógico 4. Elaboração do Plano de Acção e 1º Período apresentação em Conselho Pedagógico 5. Definição da amostragem dos inquéritos 1º Período e grelhas de observação: 20% dos alunos em cada ano lectivo(5º e 6ºano); 10% dos professores; 2 turmas (5º e 6ºano); 6. Recolha de evidências. Aplicação dos 2º Período inquéritos e grelhas de observação. 7. Reflexão sobre os dados da avaliação. 3º Período Comunicação dos resultados em Conselho Pedagógico. 8. Identificação do nível de desempenho da 3º Período BE. Registar a auto-avaliação, no quadro síntese referente ao domínio seleccionado, apontando para acções de melhoria de desempenho 9.Integração do relatório final na avaliação do Agrupamento 3º Período
  5. 5. Indicador . Colecção . Actividades de B.1 ● O que se pretende promoção da leitura (indicador de processo) Avaliar . Leitura em diversos suportes, com diversos fins: lúdicos, informativos e curriculares. Trabalho da BE ao . Articulação da BE com serviço da promoção outras instituições e departamentos; da leitura na . Actividades que escola/agrupamento promovam a leitura em ambiente digital. Articulação com actividades orientadas pelo PNL. ● Evidências . Questionários aos docentes - QD2. . Questionário aos alunos – QA2. . Grelha de Observação - 03/O4 . Estatísticas de requisição domiciliária. .Estatística de ocupação e utilização dos recursos. . Planificações . PAA do Agrupamento; PAA da BE; . Projectos no âmbito do PNL .Registos / relatórios de actividades: - Encontro com o Escritor; - Hora do conto; - O Natal na BE; - Semana da Leitura; - Dia da Poesia; - leitor do mês; - Livro do mês - Escritor do mês; - feira do Livro
  6. 6. Indicador . Utilização da BE para leitura recreativa. B.3 ● O que se pretende . Desenvolvimento de ( indicador de impacto) avaliar competências nos Impacto do trabalho alunos ao nível da da BE nas atitudes e leitura. . Participação dos alunos competências dos em actividades de alunos, no âmbito da promoção da leitura. leitura e da literacia. ● Evidências . Estatísticas da BE para actividades de leitura. . estatística de requisição domiciliária. . Questionários: QD2 /QA2 . Grelha de Observação: 03. . Trabalhos realizados pelos alunos em actividades desenvolvidas pela BE na promoção da leitura. Documentos consultados: .Textos da sessão . MAA

×