Resumo Fenerc 2011 - Porto Alegre

470 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
470
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
37
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resumo Fenerc 2011 - Porto Alegre

  1. 1. ESTRATÉGIA PARA INOVAÇÃO DO CARDÁPIO ESCOLAR: CONCURSO RECEITA CRIATIVAAUTORESAline Gerlach, Anelise Bozzetto, Annelise Hahn, Annelise Krause, Cíntia do SantosConsta, Emilene Garcia, Ivete S. Neuscharank, Lucide N. L. Martins e Márcia Piovesan.VÍNCULO INSTITUCIONALSECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PORTO ALEGRERESUMO EXPANDIDOINTRODUÇÃO: Os hábitos alimentares saudáveis devem ser incentivados e praticadosdesde os primeiros anos de vida, os quais comumente se estendem até a fase adulta,contribuindo na qualidade de vida e prevenção de doenças. A escola é o espaço idealpara desenvolver atividades de promoção da saúde, pois é nela que as crianças passamgrande parte do seu tempo1. O PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar) éconsiderado um dos maiores programas do mundo na área de alimentação escolar e temcomo objetivo atender as necessidades nutricionais dos alunos durante sua permanênciana escola, contribuindo para seu desenvolvimento e aprendizagem, bem como aformação de hábitos saudáveis2. O cardápio escolar deve fornecer valor nutricionalatravés de preparações que levem em conta regionalidade, cultura, aceitabilidade esazonalidade, por isso a importância de renová-lo constantemente. A estratégia depromoção da saúde na escola envolve vários atores sociais, entre eles os cozinheiros eauxiliares de cozinha, os quais trabalham diretamente na produção da alimentaçãoescolar e tem uma ampla visão do funcionamento da alimentação na escola, além depapel como educadores. O objetivo deste trabalho foi valorização e estimulação decozinheiros e auxiliares através da inserção de receitas elaboradas por eles para oConcurso Receita Criativa e também a inovação do cardápio do Programa deAlimentação Escolar do Município de Porto Alegre-RS com a finalidade de evitar amonotonia e agregar valor nutricional. METODOLOGIA: As equipes das cozinhas dasescolas da Rede Municipal de Ensino (RME) foram convidadas e se inscreverem noconcurso, podendo concorrer com até duas receitas, doce e/ou salgada, desde que amesma contivesse como ingrediente farinha de trigo integral, além dos gêneros jáutilizados na alimentação escolar. O Concurso foi dividido em três etapas: na primeiraetapa foram feitas as seleções de seis receitas (três doces e três salgadas) por uma
  2. 2. comissão através da avaliação dos critérios de maior pontuação: criatividade, valornutricional, custo e regionalismo. A comissão era formada por quatro nutricionistas, duastécnicas e uma estagiária de nutrição, um assessor pedagógico e a coordenadora doSetor de Nutrição. Foram enviadas 14 receitas. Na segunda etapa, dois representantes decada equipe (escola) participaram de uma reunião antes da apresentação final de suasreceitas para maiores esclarecimentos da apresentação dos pratos na terceira etapa. Naterceira fase, as receitas foram preparadas em dia e local específicos e avaliadas por umjúri composto por: quatro nutricionistas, duas técnicas de nutrição, um assessorpedagógico, um culinarista, duas alunas da própria RME e a coordenadora de nutrição.Nesta etapa, foram considerados: apresentação do prato, sabor e aceitabilidade dapreparação, além dos critérios da primeira etapa. A seleção das alunas participantes dacomissão julgadora foi realizada por meio do concurso “Frase Criativa” em que os alunosda RME deveriam escrever uma frase com as palavras: escola, alimentação ecriatividade. Foram premiados os primeiros lugares de cada tipo de receita (doce esalgado), além de sua inclusão direta do cardápio e divulgação na RME. Os demaisreceberam certificado e tiveram suas receitas avaliadas. RESULTADOS E DISCUSSÃO:A experiência contribuiu para agregar valor nutricional ao cardápio por meio da inserçãoda farinha de trigo integral. Além disso, a participação ativa dos diferentes sujeitosenvolvidos no processo ampliou o comprometimento com a alimentação saudável naescola como promotora da saúde e cidadania dos alunos. Observou-se também que oenvolvimento dos funcionários da cozinha com a alimentação dos alunos fez com que osmesmos se sentissem valorizados, realizando suas tarefas diárias com mais presteza. Acomplexidade do trabalho nas cozinhas das escolas e suas variadas demandas geram anecessidade de valorizar os empregados e de criar condições favoráveis para maximizaro seu desempenho e tornar o trabalho mais prazeroso. O funcionário motivado contribuicom suas habilidades, criatividades e conhecimentos no alcance dos objetivos. Tendo emvista o papel fundamental da alimentação na definição do estado nutricional das crianças,o desenvolvimento de projetos que contemplem ações com outros atores da comunidadeescolar é de extrema importância para a sustentabilidade de ações de promoção daalimentação saudável. É importante salientar o papel do PNAE como estratégia deeducação nutricional para aquisição de bons hábitos saudáveis, através de preparaçõesnutritivas, saborosas e atrativas para a faixa etária escolar. Uma maior participação doaluno no processo de seleção e preparo do alimento oferecido na escola pode contribuirpara melhor aceitação do mesmo5.
  3. 3. AUTOR A SER CONTATADONome: Annelise Barreto KrauseRua: Andradas, 680Bairro: CentroCidade: Porto AlegreEstado: Rio Grande do SulCEP: 90020040Telefone: (51) 32891855E-mail: annelise@smed.prefpoa.com.br

×