SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 51
Qual o melhor momento da cirurgia no
      câncer epitelial de ovário?




        Dr. Bruno Sarmento
       Hospital de Base do Distrito Federal
               Cirurgia Oncológica
Câncer de Ovário: Estadiamento FIGO




                     N Engl J Med 1976 Apr 8;294(15):818–822
Câncer de Ovário: sobrevida com cirurgia de estadiamento




                               N Engl J Med 1976 Apr 8;294(15):818–822
Câncer de Ovário: Cirurgia de estadiamento



1. Histerectomia total
2. Anexetomia bilateral
3. Linfadenetctomias pélvicas e retroperitoneais
4. Omentectomia infragástrica
5. Biópsia peritoneais
6. Citologia peritoneal

                                 N Engl J Med 1976 Apr 8;294(15):818–822
Câncer de Ovário: Guideline NCCN

                                        Grade 1                           Observe


                                                                         Observe or
 Stage IA or IB                         Grade 2
                                                                         IV Chemo


                                        Grade 3                          IV Chemo



Stage IC 1,2 or 3                                                        IV Chemo



                                                                         IP Chemo
Stage II, III or IV
                                                                         IV Chemo


                      http://www.nccn.org/professionals/physician_gls/f_guidelines.asp#ovarian
Câncer de Ovário: Estadios Iniciais
      Quando (re)operar?
Qualidade da Cirurgia de Estadiamento




1. Ótimo: avaliação da cavidade, biópsias das lesõe suspeitas,
    biópsias às cegas, lavado peritoneal, omentectomia,
    estudo dos linfonodos pélvicos e retroperitoneais
2. Modificado: conduta intermediária.
3. Mínima: avaliação da cacidade, biópsias das lesões, lavado
    peritoneal e omentectomia.
4. Inadequada: inspeção e biópsia de lesões suspeitas.


                                        J Natl Cancer Inst 2003;95:113–25
Câncer de Ovário: Estadiamento Incompleto

The benefits of comprehensive surgical staging in the
management of early-stage epithelial ovarian carcinoma




                            Gynecologic Oncology 85, 351–355 (2002)
Câncer de Ovário: Estadiamento Incompleto

The benefits of comprehensive surgical staging in the
management of early-stage epithelial ovarian carcinoma

Seguimento mediano 58 meses:
Recorrência em 23% dos pacientes
Recorrência I (adequado): 10%
Recorrência I (inadequado): 28% (p=0.036)



            Pacientes estadio I 36% upstaged para II ou III.
           Todas foram micrometástases. Sem fatores adversos.


                                    Gynecologic Oncology 85, 351–355 (2002)
Câncer de Ovário: Estadios Inicais (I)
Impact of Adjuvant Chemotherapy and Surgical Staging in Early-Stage
Ovarian Carcinoma: European Organisation for Research and
Treatment of Cancer–Adjuvant ChemoTherapy in Ovarian Neoplasm
Trial.




                                            J Natl Cancer Inst 2003;95:113–25
Câncer de Ovário: Estadios Inicais (I)
Impact of Adjuvant Chemotherapy and Surgical Staging in Early-Stage
Ovarian Carcinoma: European Organisation for Research and
Treatment of Cancer–Adjuvant ChemoTherapy in Ovarian Neoplasm
Trial.




                                            J Natl Cancer Inst 2003;95:113–25
Câncer de Ovário: Estadios Inicais e Quimioterapia
Impact of Adjuvant Chemotherapy and Surgical Staging in Early-Stage
Ovarian Carcinoma: European Organisation for Research and
Treatment of Cancer–Adjuvant ChemoTherapy in Ovarian Neoplasm
Trial.




                                            J Natl Cancer Inst 2003;95:113–25
Câncer de Ovário: Estadios Inicais e Observação
Impact of Adjuvant Chemotherapy and Surgical Staging in Early-Stage
Ovarian Carcinoma: European Organisation for Research and
Treatment of Cancer–Adjuvant ChemoTherapy in Ovarian Neoplasm
Trial.




                                            J Natl Cancer Inst 2003;95:113–25
Recomendação: Estadiamento Inicial Incompleto
                   Quando operar?



Estadio IA or IB
                                       Observar                        Reoperação
    Grau 1



Estadio IA or IB
                                    Quimioterapia                   QT Reoperação
    Grau 2




Estadio I grau 3
                                    Quimioterapia                   QT Reoperação
   Estadio II




                   http://www.nccn.org/professionals/physician_gls/f_guidelines.asp#ovarian
Câncer de Ovário: Estadios III e IV
        Quando operar?
Câncer de Ovário: Estadios Avançados




                         Gynecologic Oncology, 2011;120: 23–28.
Câncer de Ovário: Estadios Avançados




                         Gynecologic Oncology, 2011;120: 23–28.
Câncer de Ovário: Estadios Avançados




                         Gynecologic Oncology, 2011;120: 23–28.
Multivisceral cytoreductive surgery in FIGO stages IIIC
and IV epithelial ovarian cancer: Results and 5-year
follow-up




                            Gynecologic Oncology 106 (2007) 591–595.
Multivisceral cytoreductive surgery in FIGO stages IIIC
and IV epithelial ovarian cancer: Results and 5-year
follow-up




                            Gynecologic Oncology 106 (2007) 591–595.
Multivisceral cytoreductive surgery in FIGO stages IIIC
and IV epithelial ovarian cancer: Results and 5-year
follow-up




                                 Gynecologic Oncology 106 (2007) 591–595.
Identification of patient groups at highest risk from
traditional approach to ovarian cancer treatment




                             Gynecologic Oncology 120 (2011) 23–28
Avaliação Radiológica Pré-operatória
Critérios Radiológicos Preditores de Citorredução Incompleta




1. Massa epigástrica > 5cm
2. Múltiplos pontos de obtrução intestinal
3. Distorção do mesentério
4. Hidronefrose
5. Icterícia obstrutiva



                                        Cancer 2005;103:839–49.
Quimioterapia Neoajuvante nos Estadios Avançados
Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC
or IV Ovarian Cancer




                                N Engl J Med 2010;363:943-53.
Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC
or IV Ovarian Cancer




                                   N Engl J Med 2010;363:943-53.
Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer
 Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer




                                                     N Engl J Med 2010;363:943-53.
Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer




                                                     N Engl J Med 2010;363:943-53.
Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer




                                                     N Engl J Med 2010;363:943-53.
Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer




                                                     N Engl J Med 2010;363:943-53.
Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer




                                                    N Engl J Med 2010;363:943-53.
Recomendação: Estadios III e IV
                         Quando operar?



 Boas condicões
  clínicas/Baixa              Cito primária           QT adjuvante
   morbidade




Comorbidades/re
ssecção complexa              Quimioterapia          Cito de intervalo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

13 adjuvância no câncer gástrico – rqt vs qt
13   adjuvância no câncer gástrico – rqt vs qt13   adjuvância no câncer gástrico – rqt vs qt
13 adjuvância no câncer gástrico – rqt vs qtONCOcare
 
Radioterapia no Tratamento Ginecológico - Juliana Helito
Radioterapia no Tratamento Ginecológico - Juliana HelitoRadioterapia no Tratamento Ginecológico - Juliana Helito
Radioterapia no Tratamento Ginecológico - Juliana HelitoOncoguia
 
Linfonodo sentinela em Carcinoma de mama
 Linfonodo sentinela em Carcinoma de mama Linfonodo sentinela em Carcinoma de mama
Linfonodo sentinela em Carcinoma de mamamedNuclearHuap
 
Câncer de Testículo
Câncer de Testículo Câncer de Testículo
Câncer de Testículo Urovideo.org
 
Como extrair a peça cirúrgica
Como extrair a peça cirúrgicaComo extrair a peça cirúrgica
Como extrair a peça cirúrgicaUrovideo.org
 
Remoção do especime operatório goiânia 2009
Remoção do especime operatório goiânia  2009Remoção do especime operatório goiânia  2009
Remoção do especime operatório goiânia 2009Urovideo.org
 
Métodos de remoção do espécime operatório em laparoscopia
Métodos de remoção do espécime operatório em laparoscopia Métodos de remoção do espécime operatório em laparoscopia
Métodos de remoção do espécime operatório em laparoscopia Urovideo.org
 
48 cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no t...
48   cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no t...48   cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no t...
48 cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no t...ONCOcare
 
Nódulos da Tireoide - Rodrigo Mont'Alverne
Nódulos da Tireoide -  Rodrigo Mont'AlverneNódulos da Tireoide -  Rodrigo Mont'Alverne
Nódulos da Tireoide - Rodrigo Mont'AlverneRodrigo Mont'Alverne
 
24 como selecionar o paciente para cirurgia ou rxtqt
24   como selecionar o paciente para cirurgia ou rxtqt24   como selecionar o paciente para cirurgia ou rxtqt
24 como selecionar o paciente para cirurgia ou rxtqtONCOcare
 
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2009
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2009Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2009
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2009Urovideo.org
 

Mais procurados (20)

13 adjuvância no câncer gástrico – rqt vs qt
13   adjuvância no câncer gástrico – rqt vs qt13   adjuvância no câncer gástrico – rqt vs qt
13 adjuvância no câncer gástrico – rqt vs qt
 
Radioterapia no Tratamento Ginecológico - Juliana Helito
Radioterapia no Tratamento Ginecológico - Juliana HelitoRadioterapia no Tratamento Ginecológico - Juliana Helito
Radioterapia no Tratamento Ginecológico - Juliana Helito
 
Linfonodo sentinela em Carcinoma de mama
 Linfonodo sentinela em Carcinoma de mama Linfonodo sentinela em Carcinoma de mama
Linfonodo sentinela em Carcinoma de mama
 
Tratamento do câncer de mama 2014
Tratamento do câncer de mama 2014Tratamento do câncer de mama 2014
Tratamento do câncer de mama 2014
 
Seminario canadian recovered
Seminario canadian recoveredSeminario canadian recovered
Seminario canadian recovered
 
Câncer de Testículo
Câncer de Testículo Câncer de Testículo
Câncer de Testículo
 
Condutas nas atipias escamosas e glandulares
Condutas nas atipias escamosas e glandularesCondutas nas atipias escamosas e glandulares
Condutas nas atipias escamosas e glandulares
 
Métodos de biópsia de mamas
Métodos de biópsia de mamasMétodos de biópsia de mamas
Métodos de biópsia de mamas
 
Como extrair a peça cirúrgica
Como extrair a peça cirúrgicaComo extrair a peça cirúrgica
Como extrair a peça cirúrgica
 
Remoção do especime operatório goiânia 2009
Remoção do especime operatório goiânia  2009Remoção do especime operatório goiânia  2009
Remoção do especime operatório goiânia 2009
 
Métodos de remoção do espécime operatório em laparoscopia
Métodos de remoção do espécime operatório em laparoscopia Métodos de remoção do espécime operatório em laparoscopia
Métodos de remoção do espécime operatório em laparoscopia
 
48 cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no t...
48   cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no t...48   cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no t...
48 cirurgia citorredutora e quimioterapia intraperitoneal hipertérmica no t...
 
Nódulos da Tireoide - Rodrigo Mont'Alverne
Nódulos da Tireoide -  Rodrigo Mont'AlverneNódulos da Tireoide -  Rodrigo Mont'Alverne
Nódulos da Tireoide - Rodrigo Mont'Alverne
 
Montenegro ca colo
Montenegro ca coloMontenegro ca colo
Montenegro ca colo
 
A Reconstrução da Mama: direitos e desafios para acesso no SUS
A Reconstrução da Mama: direitos e desafios para acesso no SUSA Reconstrução da Mama: direitos e desafios para acesso no SUS
A Reconstrução da Mama: direitos e desafios para acesso no SUS
 
Microwave3
Microwave3Microwave3
Microwave3
 
24 como selecionar o paciente para cirurgia ou rxtqt
24   como selecionar o paciente para cirurgia ou rxtqt24   como selecionar o paciente para cirurgia ou rxtqt
24 como selecionar o paciente para cirurgia ou rxtqt
 
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2009
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2009Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2009
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2009
 
Cirurgia radioguiada no câncer de mama
Cirurgia radioguiada no câncer de mamaCirurgia radioguiada no câncer de mama
Cirurgia radioguiada no câncer de mama
 
Ca gastrico e o papel da linfadenectomia ampliada
Ca gastrico e o papel da linfadenectomia ampliadaCa gastrico e o papel da linfadenectomia ampliada
Ca gastrico e o papel da linfadenectomia ampliada
 

Destaque

Affordable Homes gurgaon
Affordable Homes gurgaonAffordable Homes gurgaon
Affordable Homes gurgaonshagungoel87
 
Development of a software tool to automatically produce INSPIRE-compliant data
Development of a software tool to automatically produce INSPIRE-compliant dataDevelopment of a software tool to automatically produce INSPIRE-compliant data
Development of a software tool to automatically produce INSPIRE-compliant datasmespire
 
Toowoomba Regional Council sports tourism-project_presentation_for_sport_and_...
Toowoomba Regional Council sports tourism-project_presentation_for_sport_and_...Toowoomba Regional Council sports tourism-project_presentation_for_sport_and_...
Toowoomba Regional Council sports tourism-project_presentation_for_sport_and_...Andrew Allpass
 
Кто заставляет мир вращаться
Кто заставляет мир вращаться Кто заставляет мир вращаться
Кто заставляет мир вращаться Людмила Авдеева
 
HPCC Systems 6.0.0 Highlights
HPCC Systems 6.0.0 HighlightsHPCC Systems 6.0.0 Highlights
HPCC Systems 6.0.0 HighlightsHPCC Systems
 
The productbook modificata_engleza_flat
The productbook modificata_engleza_flatThe productbook modificata_engleza_flat
The productbook modificata_engleza_flatTeren de Vanzare
 
The maharani classic marcasite
The maharani   classic marcasiteThe maharani   classic marcasite
The maharani classic marcasiteandreaschwartz783
 
Flailing terror
Flailing terrorFlailing terror
Flailing terrornemedian
 
News great stable host coupon, stablehost promo code web vps - hosting server...
News great stable host coupon, stablehost promo code web vps - hosting server...News great stable host coupon, stablehost promo code web vps - hosting server...
News great stable host coupon, stablehost promo code web vps - hosting server...Đào tạo Seo
 
Taming OpenData and INSPIRE challenges with Open Source: lessons learned and ...
Taming OpenData and INSPIRE challenges with Open Source: lessons learned and ...Taming OpenData and INSPIRE challenges with Open Source: lessons learned and ...
Taming OpenData and INSPIRE challenges with Open Source: lessons learned and ...smespire
 
What is visible at eye level
What is visible at eye levelWhat is visible at eye level
What is visible at eye leveljungljil
 
NYC action plan-review
NYC action plan-reviewNYC action plan-review
NYC action plan-reviewtonymaull92
 
фізика
фізикафізика
фізикаUlanenko
 

Destaque (20)

Affordable Homes gurgaon
Affordable Homes gurgaonAffordable Homes gurgaon
Affordable Homes gurgaon
 
Development of a software tool to automatically produce INSPIRE-compliant data
Development of a software tool to automatically produce INSPIRE-compliant dataDevelopment of a software tool to automatically produce INSPIRE-compliant data
Development of a software tool to automatically produce INSPIRE-compliant data
 
Toowoomba Regional Council sports tourism-project_presentation_for_sport_and_...
Toowoomba Regional Council sports tourism-project_presentation_for_sport_and_...Toowoomba Regional Council sports tourism-project_presentation_for_sport_and_...
Toowoomba Regional Council sports tourism-project_presentation_for_sport_and_...
 
Кто заставляет мир вращаться
Кто заставляет мир вращаться Кто заставляет мир вращаться
Кто заставляет мир вращаться
 
Ci e ne int 1
Ci e ne int 1Ci e ne int 1
Ci e ne int 1
 
HPCC Systems 6.0.0 Highlights
HPCC Systems 6.0.0 HighlightsHPCC Systems 6.0.0 Highlights
HPCC Systems 6.0.0 Highlights
 
Proyecto de vida
Proyecto de vidaProyecto de vida
Proyecto de vida
 
Costruzione fattiva
Costruzione fattivaCostruzione fattiva
Costruzione fattiva
 
The productbook modificata_engleza_flat
The productbook modificata_engleza_flatThe productbook modificata_engleza_flat
The productbook modificata_engleza_flat
 
The maharani classic marcasite
The maharani   classic marcasiteThe maharani   classic marcasite
The maharani classic marcasite
 
Flailing terror
Flailing terrorFlailing terror
Flailing terror
 
News great stable host coupon, stablehost promo code web vps - hosting server...
News great stable host coupon, stablehost promo code web vps - hosting server...News great stable host coupon, stablehost promo code web vps - hosting server...
News great stable host coupon, stablehost promo code web vps - hosting server...
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Taming OpenData and INSPIRE challenges with Open Source: lessons learned and ...
Taming OpenData and INSPIRE challenges with Open Source: lessons learned and ...Taming OpenData and INSPIRE challenges with Open Source: lessons learned and ...
Taming OpenData and INSPIRE challenges with Open Source: lessons learned and ...
 
What is visible at eye level
What is visible at eye levelWhat is visible at eye level
What is visible at eye level
 
Eyes
EyesEyes
Eyes
 
Chapter 2
Chapter 2Chapter 2
Chapter 2
 
NYC action plan-review
NYC action plan-reviewNYC action plan-review
NYC action plan-review
 
фізика
фізикафізика
фізика
 
Mexico japan 2015
Mexico japan 2015Mexico japan 2015
Mexico japan 2015
 

Semelhante a 08 qual o melhor momento da cirurgia no câncer epitelial de ovário

Novidades no tratamento do
Novidades no tratamento doNovidades no tratamento do
Novidades no tratamento doOncoguia
 
DiagnóStico E Tratamento Da Oncologia GinecolóGica
DiagnóStico E Tratamento Da Oncologia GinecolóGicaDiagnóStico E Tratamento Da Oncologia GinecolóGica
DiagnóStico E Tratamento Da Oncologia GinecolóGicachirlei ferreira
 
Protocolo De Tumor De Esôfago
Protocolo De Tumor De EsôfagoProtocolo De Tumor De Esôfago
Protocolo De Tumor De EsôfagoVagner
 
Papel da radioterapia no tratamento do cancro da mama
Papel da radioterapia no tratamento do cancro da mamaPapel da radioterapia no tratamento do cancro da mama
Papel da radioterapia no tratamento do cancro da mamaRui P Rodrigues
 
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2010
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2010Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2010
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2010Urovideo.org
 
Técnica inspiração profunda em mama esquerda - radioterapia
Técnica inspiração profunda em mama esquerda - radioterapiaTécnica inspiração profunda em mama esquerda - radioterapia
Técnica inspiração profunda em mama esquerda - radioterapiaGiselle Paula
 
Aula de Câncer de Ovário
Aula de Câncer de OvárioAula de Câncer de Ovário
Aula de Câncer de OvárioMateus Cornélio
 
AULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptxAULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptxJessicaRamos80226
 
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do Pâncreas
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do PâncreasQuimioradioterapia no Tratamento do Cancro do Pâncreas
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do PâncreasRui P Rodrigues
 
NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações
NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações
NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações Urovideo.org
 

Semelhante a 08 qual o melhor momento da cirurgia no câncer epitelial de ovário (20)

Quimioterapia neoadjuvante versus cirurgia inicial em CA de ovário
Quimioterapia neoadjuvante versus cirurgia inicial em CA de ovárioQuimioterapia neoadjuvante versus cirurgia inicial em CA de ovário
Quimioterapia neoadjuvante versus cirurgia inicial em CA de ovário
 
Novidades no tratamento do
Novidades no tratamento doNovidades no tratamento do
Novidades no tratamento do
 
DiagnóStico E Tratamento Da Oncologia GinecolóGica
DiagnóStico E Tratamento Da Oncologia GinecolóGicaDiagnóStico E Tratamento Da Oncologia GinecolóGica
DiagnóStico E Tratamento Da Oncologia GinecolóGica
 
Protocolo De Tumor De Esôfago
Protocolo De Tumor De EsôfagoProtocolo De Tumor De Esôfago
Protocolo De Tumor De Esôfago
 
Papel da radioterapia no tratamento do cancro da mama
Papel da radioterapia no tratamento do cancro da mamaPapel da radioterapia no tratamento do cancro da mama
Papel da radioterapia no tratamento do cancro da mama
 
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2010
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2010Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2010
Linfadenectomia Retroperitoneal Laparoscópica - 2010
 
Neoplasia gástrica, o papel do oncologista clinico
Neoplasia gástrica,   o papel do oncologista clinicoNeoplasia gástrica,   o papel do oncologista clinico
Neoplasia gástrica, o papel do oncologista clinico
 
Ressecção endoscópica do câncer gástrico
Ressecção endoscópica  do câncer gástricoRessecção endoscópica  do câncer gástrico
Ressecção endoscópica do câncer gástrico
 
Otimização dos métodos de imagem
Otimização dos métodos de imagemOtimização dos métodos de imagem
Otimização dos métodos de imagem
 
Técnica inspiração profunda em mama esquerda - radioterapia
Técnica inspiração profunda em mama esquerda - radioterapiaTécnica inspiração profunda em mama esquerda - radioterapia
Técnica inspiração profunda em mama esquerda - radioterapia
 
Radioterapia adjuvante no_câncer_de_mama
Radioterapia adjuvante no_câncer_de_mamaRadioterapia adjuvante no_câncer_de_mama
Radioterapia adjuvante no_câncer_de_mama
 
Videolaparoscopia na endometriose
Videolaparoscopia na endometrioseVideolaparoscopia na endometriose
Videolaparoscopia na endometriose
 
Câncer de Ovário
Câncer de OvárioCâncer de Ovário
Câncer de Ovário
 
Aula de Câncer de Ovário
Aula de Câncer de OvárioAula de Câncer de Ovário
Aula de Câncer de Ovário
 
AULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptxAULA Câncer do colo do útero.pptx
AULA Câncer do colo do útero.pptx
 
Simposio 2006 Hrvp Ovario2
Simposio 2006 Hrvp Ovario2Simposio 2006 Hrvp Ovario2
Simposio 2006 Hrvp Ovario2
 
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do Pâncreas
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do PâncreasQuimioradioterapia no Tratamento do Cancro do Pâncreas
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do Pâncreas
 
NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações
NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações
NEOBEXIGA ORTOTÓPICA - Como Previnir Complicações
 
Aula+papanicolaou
Aula+papanicolaouAula+papanicolaou
Aula+papanicolaou
 
Cancêr de mama
Cancêr de mamaCancêr de mama
Cancêr de mama
 

Mais de ONCOcare

50 fisiopatologia da desnutrição dos pacientes com câncer de estômago, cólo...
50   fisiopatologia da desnutrição dos pacientes com câncer de estômago, cólo...50   fisiopatologia da desnutrição dos pacientes com câncer de estômago, cólo...
50 fisiopatologia da desnutrição dos pacientes com câncer de estômago, cólo...ONCOcare
 
49 manejo dos eventos advesos no tgi
49   manejo dos eventos advesos no tgi49   manejo dos eventos advesos no tgi
49 manejo dos eventos advesos no tgiONCOcare
 
47 trabalho em equipe multidisciplinar em cuidados paliativos
47   trabalho em equipe multidisciplinar em cuidados paliativos47   trabalho em equipe multidisciplinar em cuidados paliativos
47 trabalho em equipe multidisciplinar em cuidados paliativosONCOcare
 
46 tratamento da caquexia no paciente em cuidados paliativos
46   tratamento da caquexia no paciente em cuidados paliativos46   tratamento da caquexia no paciente em cuidados paliativos
46 tratamento da caquexia no paciente em cuidados paliativosONCOcare
 
45 a intervenção psicológica na terminalidade, voltada para paciente e família
45   a intervenção psicológica na terminalidade, voltada para paciente e família45   a intervenção psicológica na terminalidade, voltada para paciente e família
45 a intervenção psicológica na terminalidade, voltada para paciente e famíliaONCOcare
 
44 hipodermóclise - aspectos gerais e indicações
44   hipodermóclise - aspectos gerais e indicações44   hipodermóclise - aspectos gerais e indicações
44 hipodermóclise - aspectos gerais e indicaçõesONCOcare
 
43 terminalidade - as últimas horas
43   terminalidade - as últimas horas43   terminalidade - as últimas horas
43 terminalidade - as últimas horasONCOcare
 
42 cuidados paliativos em onco
42   cuidados paliativos em onco42   cuidados paliativos em onco
42 cuidados paliativos em oncoONCOcare
 
41 autoimagem e resiliência no tratamento oncológico
41   autoimagem e resiliência no tratamento oncológico41   autoimagem e resiliência no tratamento oncológico
41 autoimagem e resiliência no tratamento oncológicoONCOcare
 
40 laserterapia bucal no tratamento oncológico
40   laserterapia bucal no tratamento oncológico40   laserterapia bucal no tratamento oncológico
40 laserterapia bucal no tratamento oncológicoONCOcare
 
39 complicações cirurgia de cp
39   complicações cirurgia de cp39   complicações cirurgia de cp
39 complicações cirurgia de cpONCOcare
 
38 manutenção de sondas e cuidados na administração
38   manutenção de sondas e cuidados na administração38   manutenção de sondas e cuidados na administração
38 manutenção de sondas e cuidados na administraçãoONCOcare
 
37 tratamento utilizando radiações ionizantes
37   tratamento utilizando radiações ionizantes37   tratamento utilizando radiações ionizantes
37 tratamento utilizando radiações ionizantesONCOcare
 
36 clínica e epidemiologia dos tumores de cabeça e pescoço
36   clínica e epidemiologia dos tumores de cabeça e pescoço36   clínica e epidemiologia dos tumores de cabeça e pescoço
36 clínica e epidemiologia dos tumores de cabeça e pescoçoONCOcare
 
35 vias alternativas de alimentação - quando indicar e como prescrever
35   vias alternativas de alimentação - quando indicar e como prescrever35   vias alternativas de alimentação - quando indicar e como prescrever
35 vias alternativas de alimentação - quando indicar e como prescreverONCOcare
 
33 tratamento da doença androgênio-resistente
33   tratamento da doença androgênio-resistente33   tratamento da doença androgênio-resistente
33 tratamento da doença androgênio-resistenteONCOcare
 
32 radioterapia adjuvante x resgate - o que a evidência nos mostra
32   radioterapia adjuvante x resgate - o que a evidência nos mostra32   radioterapia adjuvante x resgate - o que a evidência nos mostra
32 radioterapia adjuvante x resgate - o que a evidência nos mostraONCOcare
 
31 qual o melhor programa de quimioterapia a ser combinado com radioterapia
31   qual o melhor programa de quimioterapia a ser combinado com radioterapia31   qual o melhor programa de quimioterapia a ser combinado com radioterapia
31 qual o melhor programa de quimioterapia a ser combinado com radioterapiaONCOcare
 
30 estratégia de preservação vesical - contra
30   estratégia de preservação vesical - contra30   estratégia de preservação vesical - contra
30 estratégia de preservação vesical - contraONCOcare
 
29 preservação de órgão em câncer de bexiga a favor de radio qt
29   preservação de órgão em câncer de bexiga a favor de radio qt29   preservação de órgão em câncer de bexiga a favor de radio qt
29 preservação de órgão em câncer de bexiga a favor de radio qtONCOcare
 

Mais de ONCOcare (20)

50 fisiopatologia da desnutrição dos pacientes com câncer de estômago, cólo...
50   fisiopatologia da desnutrição dos pacientes com câncer de estômago, cólo...50   fisiopatologia da desnutrição dos pacientes com câncer de estômago, cólo...
50 fisiopatologia da desnutrição dos pacientes com câncer de estômago, cólo...
 
49 manejo dos eventos advesos no tgi
49   manejo dos eventos advesos no tgi49   manejo dos eventos advesos no tgi
49 manejo dos eventos advesos no tgi
 
47 trabalho em equipe multidisciplinar em cuidados paliativos
47   trabalho em equipe multidisciplinar em cuidados paliativos47   trabalho em equipe multidisciplinar em cuidados paliativos
47 trabalho em equipe multidisciplinar em cuidados paliativos
 
46 tratamento da caquexia no paciente em cuidados paliativos
46   tratamento da caquexia no paciente em cuidados paliativos46   tratamento da caquexia no paciente em cuidados paliativos
46 tratamento da caquexia no paciente em cuidados paliativos
 
45 a intervenção psicológica na terminalidade, voltada para paciente e família
45   a intervenção psicológica na terminalidade, voltada para paciente e família45   a intervenção psicológica na terminalidade, voltada para paciente e família
45 a intervenção psicológica na terminalidade, voltada para paciente e família
 
44 hipodermóclise - aspectos gerais e indicações
44   hipodermóclise - aspectos gerais e indicações44   hipodermóclise - aspectos gerais e indicações
44 hipodermóclise - aspectos gerais e indicações
 
43 terminalidade - as últimas horas
43   terminalidade - as últimas horas43   terminalidade - as últimas horas
43 terminalidade - as últimas horas
 
42 cuidados paliativos em onco
42   cuidados paliativos em onco42   cuidados paliativos em onco
42 cuidados paliativos em onco
 
41 autoimagem e resiliência no tratamento oncológico
41   autoimagem e resiliência no tratamento oncológico41   autoimagem e resiliência no tratamento oncológico
41 autoimagem e resiliência no tratamento oncológico
 
40 laserterapia bucal no tratamento oncológico
40   laserterapia bucal no tratamento oncológico40   laserterapia bucal no tratamento oncológico
40 laserterapia bucal no tratamento oncológico
 
39 complicações cirurgia de cp
39   complicações cirurgia de cp39   complicações cirurgia de cp
39 complicações cirurgia de cp
 
38 manutenção de sondas e cuidados na administração
38   manutenção de sondas e cuidados na administração38   manutenção de sondas e cuidados na administração
38 manutenção de sondas e cuidados na administração
 
37 tratamento utilizando radiações ionizantes
37   tratamento utilizando radiações ionizantes37   tratamento utilizando radiações ionizantes
37 tratamento utilizando radiações ionizantes
 
36 clínica e epidemiologia dos tumores de cabeça e pescoço
36   clínica e epidemiologia dos tumores de cabeça e pescoço36   clínica e epidemiologia dos tumores de cabeça e pescoço
36 clínica e epidemiologia dos tumores de cabeça e pescoço
 
35 vias alternativas de alimentação - quando indicar e como prescrever
35   vias alternativas de alimentação - quando indicar e como prescrever35   vias alternativas de alimentação - quando indicar e como prescrever
35 vias alternativas de alimentação - quando indicar e como prescrever
 
33 tratamento da doença androgênio-resistente
33   tratamento da doença androgênio-resistente33   tratamento da doença androgênio-resistente
33 tratamento da doença androgênio-resistente
 
32 radioterapia adjuvante x resgate - o que a evidência nos mostra
32   radioterapia adjuvante x resgate - o que a evidência nos mostra32   radioterapia adjuvante x resgate - o que a evidência nos mostra
32 radioterapia adjuvante x resgate - o que a evidência nos mostra
 
31 qual o melhor programa de quimioterapia a ser combinado com radioterapia
31   qual o melhor programa de quimioterapia a ser combinado com radioterapia31   qual o melhor programa de quimioterapia a ser combinado com radioterapia
31 qual o melhor programa de quimioterapia a ser combinado com radioterapia
 
30 estratégia de preservação vesical - contra
30   estratégia de preservação vesical - contra30   estratégia de preservação vesical - contra
30 estratégia de preservação vesical - contra
 
29 preservação de órgão em câncer de bexiga a favor de radio qt
29   preservação de órgão em câncer de bexiga a favor de radio qt29   preservação de órgão em câncer de bexiga a favor de radio qt
29 preservação de órgão em câncer de bexiga a favor de radio qt
 

08 qual o melhor momento da cirurgia no câncer epitelial de ovário

  • 1. Qual o melhor momento da cirurgia no câncer epitelial de ovário? Dr. Bruno Sarmento Hospital de Base do Distrito Federal Cirurgia Oncológica
  • 2. Câncer de Ovário: Estadiamento FIGO N Engl J Med 1976 Apr 8;294(15):818–822
  • 3. Câncer de Ovário: sobrevida com cirurgia de estadiamento N Engl J Med 1976 Apr 8;294(15):818–822
  • 4. Câncer de Ovário: Cirurgia de estadiamento 1. Histerectomia total 2. Anexetomia bilateral 3. Linfadenetctomias pélvicas e retroperitoneais 4. Omentectomia infragástrica 5. Biópsia peritoneais 6. Citologia peritoneal N Engl J Med 1976 Apr 8;294(15):818–822
  • 5. Câncer de Ovário: Guideline NCCN Grade 1 Observe Observe or Stage IA or IB Grade 2 IV Chemo Grade 3 IV Chemo Stage IC 1,2 or 3 IV Chemo IP Chemo Stage II, III or IV IV Chemo http://www.nccn.org/professionals/physician_gls/f_guidelines.asp#ovarian
  • 6. Câncer de Ovário: Estadios Iniciais Quando (re)operar?
  • 7. Qualidade da Cirurgia de Estadiamento 1. Ótimo: avaliação da cavidade, biópsias das lesõe suspeitas, biópsias às cegas, lavado peritoneal, omentectomia, estudo dos linfonodos pélvicos e retroperitoneais 2. Modificado: conduta intermediária. 3. Mínima: avaliação da cacidade, biópsias das lesões, lavado peritoneal e omentectomia. 4. Inadequada: inspeção e biópsia de lesões suspeitas. J Natl Cancer Inst 2003;95:113–25
  • 8. Câncer de Ovário: Estadiamento Incompleto The benefits of comprehensive surgical staging in the management of early-stage epithelial ovarian carcinoma Gynecologic Oncology 85, 351–355 (2002)
  • 9. Câncer de Ovário: Estadiamento Incompleto The benefits of comprehensive surgical staging in the management of early-stage epithelial ovarian carcinoma Seguimento mediano 58 meses: Recorrência em 23% dos pacientes Recorrência I (adequado): 10% Recorrência I (inadequado): 28% (p=0.036) Pacientes estadio I 36% upstaged para II ou III. Todas foram micrometástases. Sem fatores adversos. Gynecologic Oncology 85, 351–355 (2002)
  • 10. Câncer de Ovário: Estadios Inicais (I) Impact of Adjuvant Chemotherapy and Surgical Staging in Early-Stage Ovarian Carcinoma: European Organisation for Research and Treatment of Cancer–Adjuvant ChemoTherapy in Ovarian Neoplasm Trial. J Natl Cancer Inst 2003;95:113–25
  • 11. Câncer de Ovário: Estadios Inicais (I) Impact of Adjuvant Chemotherapy and Surgical Staging in Early-Stage Ovarian Carcinoma: European Organisation for Research and Treatment of Cancer–Adjuvant ChemoTherapy in Ovarian Neoplasm Trial. J Natl Cancer Inst 2003;95:113–25
  • 12. Câncer de Ovário: Estadios Inicais e Quimioterapia Impact of Adjuvant Chemotherapy and Surgical Staging in Early-Stage Ovarian Carcinoma: European Organisation for Research and Treatment of Cancer–Adjuvant ChemoTherapy in Ovarian Neoplasm Trial. J Natl Cancer Inst 2003;95:113–25
  • 13. Câncer de Ovário: Estadios Inicais e Observação Impact of Adjuvant Chemotherapy and Surgical Staging in Early-Stage Ovarian Carcinoma: European Organisation for Research and Treatment of Cancer–Adjuvant ChemoTherapy in Ovarian Neoplasm Trial. J Natl Cancer Inst 2003;95:113–25
  • 14. Recomendação: Estadiamento Inicial Incompleto Quando operar? Estadio IA or IB Observar Reoperação Grau 1 Estadio IA or IB Quimioterapia QT Reoperação Grau 2 Estadio I grau 3 Quimioterapia QT Reoperação Estadio II http://www.nccn.org/professionals/physician_gls/f_guidelines.asp#ovarian
  • 15. Câncer de Ovário: Estadios III e IV Quando operar?
  • 16. Câncer de Ovário: Estadios Avançados Gynecologic Oncology, 2011;120: 23–28.
  • 17. Câncer de Ovário: Estadios Avançados Gynecologic Oncology, 2011;120: 23–28.
  • 18. Câncer de Ovário: Estadios Avançados Gynecologic Oncology, 2011;120: 23–28.
  • 19. Multivisceral cytoreductive surgery in FIGO stages IIIC and IV epithelial ovarian cancer: Results and 5-year follow-up Gynecologic Oncology 106 (2007) 591–595.
  • 20. Multivisceral cytoreductive surgery in FIGO stages IIIC and IV epithelial ovarian cancer: Results and 5-year follow-up Gynecologic Oncology 106 (2007) 591–595.
  • 21.
  • 22.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33. Multivisceral cytoreductive surgery in FIGO stages IIIC and IV epithelial ovarian cancer: Results and 5-year follow-up Gynecologic Oncology 106 (2007) 591–595.
  • 34. Identification of patient groups at highest risk from traditional approach to ovarian cancer treatment Gynecologic Oncology 120 (2011) 23–28
  • 35.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42. Critérios Radiológicos Preditores de Citorredução Incompleta 1. Massa epigástrica > 5cm 2. Múltiplos pontos de obtrução intestinal 3. Distorção do mesentério 4. Hidronefrose 5. Icterícia obstrutiva Cancer 2005;103:839–49.
  • 43. Quimioterapia Neoajuvante nos Estadios Avançados
  • 44. Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer N Engl J Med 2010;363:943-53.
  • 45. Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer N Engl J Med 2010;363:943-53.
  • 46. Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer N Engl J Med 2010;363:943-53.
  • 47. Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer N Engl J Med 2010;363:943-53.
  • 48. Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer N Engl J Med 2010;363:943-53.
  • 49. Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer N Engl J Med 2010;363:943-53.
  • 50. Neoadjuvant Chemotherapy or Primary Surgery in Stage IIIC or IV Ovarian Cancer N Engl J Med 2010;363:943-53.
  • 51. Recomendação: Estadios III e IV Quando operar? Boas condicões clínicas/Baixa Cito primária QT adjuvante morbidade Comorbidades/re ssecção complexa Quimioterapia Cito de intervalo