A14 Pesquisa De Inf E Difusao

1.551 visualizações

Publicada em

Aula apresentada pela prof. Andra Rebel - Fontes Bibliograficas 2/GCI/UFF

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.551
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A14 Pesquisa De Inf E Difusao

  1. 1. Pesquisa de informação e difusão da informação Professora: Sandra Lúcia Rebel Gomes (UFF) sandrarebelgomes@gmail.com
  2. 2. BRETON, 1991 A noção de AUTOMATISMO O 1º automatismo conhecido não é nem uma máquina nem um dispositivo para medir o tempo. Entretanto, está em relação direta com o movimento da vida, da morte e do tempo. O protótipo do automatismo é a armadilha inventada pelo caçador primitivo, cansado de correr atrás do animal e expor-se a seus ataques mortais. Automatização da caça O conhecimento do Comportamento do animal O conhecimento é um meio essencial para o domínio dos processos naturais que engendram o movimento e a vida. A natureza deve submeter-se ao homem e o automatismo deve obedecer ao homem, ser seu auxiliar eficiente e operacional. O “automatismo” é fundamentalmente um tema técnico.
  3. 3. A informática nas unidades de informação Seu papel é crescente, num ritmo acelerado. Direta ou indiretamente, todo serviço de informação repousa na utilização do computador. Hoje encontram-se parcial ou totalmente informatizados: a aquisição, a catalogação, a indexação, a constituição de catálogos e arquivos, a pesquisa documentária, a fabricação de produtos documentários (boletins, índices, DSI etc) as operações de empréstimo, de controle e de gestão administrativa corrente; GUINCHAT, C. MENOU, M., 1990 A pesquisa e exploração dos dados;
  4. 4. A informática nas unidades de informação Um sistema informático se compõe de: A. Pessoal especializado B. Material de tratamento eletrônico da informação (o computador e seus periféricos) C. Meios de telecomunicação D. Os programas Cada um destes fatores pode ser adaptado aos desejos próprios de cada aplicação: podem variar o número, a qualificação e o desempenho; GUINCHAT, C. MENOU, M., 1990
  5. 5. O COMPUTADOR Os computadores de 1ª geração (1945- 1959) usavam válvulas eletrônicas, quilômetros de fios, eram lentos, enormes e esquentavam muito. A 2ª geração (1959-1964) substituiu as válvulas eletrônicas por transistores e os fios de ligação por circuitos impressos, o que tornou os computadores mais rápidos, menores e de custo mais baixo. Embora os primeiros computadores fossem A 3ª geração (1964-1970) foi construída com considerados circuitos integrados, proporcionando maior devoradores de compactação, redução dos custos e velocidade de processamento da ordem de microsegundos. números, era óbvio que Tem início a utilização de avançados sistemas poderiam ser operacionais. empregados no tratamento da A 4ª geração de 1970 até hoje, é caracterizada informação alfabética por um aperfeiçoamento da tecnologia já (MEADOWS, 1999, p.33) existente, proporcionando uma otimização da máquina para os problemas do usuário, maior grau de miniaturização, confiabilidade e velocidade maior, já da ordem de nanosegundos Fonte: Wikipédia, a Enciclopédia Livre – (bilionésima parte do segundo). http://pt.wikipedia.org/wiki
  6. 6. Com a mudança em curso da O computador automação de base eletroeletrônica, passa a ser utilizado o termo automatização. A configuração básica do computador: Aceita dados como entrada, processa-os e, como saída, produz dados. Estes, durante o processamento, são armazenados. O processamento é controlado por uma seqüência de instruções – o programa; O processamento on-line  É a técnica de processamento informatizado de dados por meio de terminais ligados e controlados por um processador central; Oferece a oportunidade de comunicação ou diálogo com o computador, além da recepção imediata ou quase imediata de uma resposta; Permite a centralização e integração de arquivos, funções e decisões que se achem separados; Bases de dados mais atualizadas;
  7. 7. Bases de Dados Base de dados: arquivos de informação legíveis por computador, podendo ser pesquisáveis de modo interativo. Banco de dados: conjunto de bases de dados. Internet: pode ser um dos meios de acesso às bases de dados disponibilizadas remotamente Tipos de bases de dados Referenciais Fontes Texto Bibliográficas Diretórios Dicionários Numéricas Gráficas completo Catalográficas Cadastrais Artigos, notícias Dados estatísticos Referências Temos, definições e/ou resumos Fórmulas, desenhos etc Acervo de bibliotecas ou redes CENDON, 2006 ROWLEY,1994
  8. 8. Tipos de bases de dados pela forma de acesso Online, CD-ROM Tipos de bases de dados por assunto Científicas e técnicas Engenharia, ciências aplicadas; Patentes (propriedade intelectual); Ciências sociais (administração e economia); Artes e ciências humanas Histórico da indústria online Anos 50: Bureau do Census (USA): 1ª base de dados Anos 60: incremento Sistemas pioneiros MEDLARS, CHEMICAL ABSTRACTS, ENGINEERING INDEX, Bases de dados MARC da Library of Congress Anos 70: surgimento de sistemas comerciais BIOLOGICAL ABSTRACTS, MEDLINE (MEDLARS on line), OCLC em 54 bibliotecas (USA), NASA, DIALOG (início com 3 bases de dados), ORBIT (início com 3 bases de dados) Anos 80: diversificação Microcomputadores, CD-ROM Anos 90: popularização CD-ROM (utilização universal), Hipertexto, Publicações eletrônicas, Redes integradas
  9. 9. A lógica booleana O matemático inglês George Boole (1815-1864)  publicou em 1854 os princípios da lógica booleana, onde as variáveis assumem apenas valores 0 e 1 (verdadeiro e falso). Na matemática e na ciência da computação, as álgebras  booleanas são estruturas algébricas que quot;capturam a essênciaquot; das operações lógicas E, OU e NÃO. Esta teoria revelou-se fundamental na idealização da  arquitetura dos computadores modernos. O nome booleana, dado à lógica binária dos  computadores, é uma homenagem ao matemático Boole. Fonte: Wikipédia, a Enciclopédia Livre - http://pt.wikipedia.org/wiki FERNEDA, 2003.
  10. 10. A PESQUISA DE INFORMAÇÃO Casa círculo representa um conjunto de GUINCHAT, C. MENOU, M., 1990 elementos (docs. Indexados pelo mesmo descritor) 1. União ou soma lógica num domínio. Regulamento ou Norma, A ou B Permite relacionar 2 descritores dos quais um ou outro ou os 2 - devem se encontrar na indexação do documento para que este seja Todos os docs. indexados A ou B são pertinentes pertinente. O domínio 2. Interseção ou produto lógico é Regulamento e País Tropical, A e C representa do pelo Permite relacionar 2 descritores que devem estar retângulo. juntos na indexação de um mesmo documento para que este seja considerado pertinente. Todos os docs. indexados A e C são pertinentes 3. Exclusão ou diferença lógica Regulamento exceto Procedimento Administrativo, A exceto D Permite relacionar 2 descritores, dos quais o 1º deve estar presente e o 2º ausente na indexação de um documentopara que este seja considerado Todos os docs. indexados A e excluídos aqueles pertinente. indexados como D são pertinentes
  11. 11. A PESQUISA DE INFORMAÇÃO Representação esquemática de um procedimento de pesquisa GUINCHAT, C. MENOU, M., 1990 Usuário Questão Tesauro Formulação da Manual de equação de operação pesquisa Extração Recuperação das notas bibliográficas Resultado intermediário Resposta Não satisfatória? Sim Estatísticas Usuário
  12. 12. http://www.scielo.br/
  13. 13. Serviços de Indexação e Resumo Bases de Dados, Índices ou Abstracts (Periódicos de Indexação e Resumo) Listam os trabalhos produzidos em um determinado assunto ou área com a finalidade de facilitar a identificação e acesso à informação que se encontra dispersa em um grande número de publicações. Apresentam-se sob as formas impressa e eletrônica (on-line e CD- ROM) A função principal é a identificação do conteúdo de publicações. Indexam e resumem partes específicas de livros, anais de congressos ou periódicos. Ex: LISA - Library and Information Science Abstracts
  14. 14. LISA - Library and Information Science Abstracts http://www.csa.com/factsheets/lisa-set-c.php
  15. 15. Fontes de Referência - Enciclopédias http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A1gina_principal
  16. 16. PESQUISA DE INFORMAÇÃO NA INTERNET A Internet é um conjunto de inúmeras redes de computadores, conectadas entre si, que permite a comunicação, partilha de informações, programas e equipamentos entre seus usuários. O conjunto das páginas de uma instituição ou empresa é chamado de site. Cada página tem um endereço exclusivo em formato conhecido chamado Uniform Resource Locator (URL) que possibilita sua localização por computadores de todo o mundo. Mecanismos de busca são sites especializados em localizar informações na Internet. Podem ser enquadrados em duas amplas categorias: catálogos por assunto e motores de busca. A principal diferença entre eles é a forma como seus bancos de dados são compilados. Nos catálogos as informações são organizadas e classificadas em categorias temáticas com a ajuda de pessoas. Um dos catálogos mais populares da Internet é o Yahoo (http://www.yahoo.com ). Os motores de busca vasculham a Internet visitando os sites, lendo seu conteúdo e seguindo seus links para outras páginas. O mais popular é o Google (http://www.google.com)
  17. 17. PESQUISA DE INFORMAÇÃO NA INTERNET Os principais navegadores (browsers) são os programas usados para navegar pela Internet. É a partir deles que podemos visualizar os documentos na rede. Todos eles têm algumas funções Há dezenas de browsers diferentes, como o básicas em seu menu, como Mozilla. Mas os mais usados são o Explorer, o botões para retroceder e Opera e o Netscape. avançar páginas carregadas. Há também mecanismos de busca, pasta para alocarmos os sites que Regras básicas para navegação na mais acessamos ou Internet: trata-se de um universo de aqueles de que mais gostamos informações tão amplo como nosso próprio (Favoritos). planeta. É preciso método para navegar, podemos naufragar nesse imenso oceano virtual Salve e organize endereços na pasta “Favoritos”. Crie pastas temáticas, para facilitar http://cadernos.futuro.usp.br/caderno4.pdf suas consultas.
  18. 18. Conheça as Sites de busca são mecanismos de diferenças entre os procura agregados a gigantescos bancos de dados com informações mecanismos de sobre páginas da web. Quando busca digitamos uma determinada palavra no campo de busca desses mecanismos de procura, aparecem novas páginas Os mecanismos de com uma lista de links que apontam busca na rede para outras páginas nas quais o trabalham baseados na termo que lógica booleana e/ou procuramos se encontra. em expressões Existem vários sites desse tipo na regulares – as que rede: formam um subconjunto Google, Altavista, Yahoo, etc de texto extraídas de um Há basicamente dois tipos de busca: texto inteiro. por catálogos e por indexadores ou motor de pesquisa “robot”, ou seja, http://cadernos.futuro.usp.br/caderno4.pdf funcionam como robôs.
  19. 19. DICAS Os operadores booleanos são recursos fundamentais para afinar as buscas no computador e na Internet. Se deseja encontrar uma frase completa ou uma expressão exata no corpo do texto de uma página da web, basta colocar no campo de pesquisa dos sites de busca a frase/expressão entre aspas; Para excluir termos de uma pesquisa, coloque imediatamente antes da palavra que deseja excluir o sinal de menos (-) e para incluir, utilize o sinal (+) agregado ao termo. O Google oferece a possibilidade de fazermos uma “pesquisa em cache” (pesquisa memorizada). Ela é útil para encontrar uma página, caso a mesma não esteja disponível em seu endereço específico no momento da pesquisa. http://cadernos.futuro.usp.br/caderno4.pdf
  20. 20. Importante O mecanismo de busca do Google está subdividido em quatro grandes grupos: web (onde se encontram todas as páginas web indexadas); imagens (privilegia a pesquisa iconográfica como: figuras, fotografias, reproduções de pinturas e qualquer outro tipo de imagem); grupos (permite a pesquisa em É bom saber comunidades virtuais, grupos de Alguns sites de busca têm notícias, listas de discussão e outros) agregados tradutores online que e diretório (possibilita pesquisar o possibilitam a leitura de páginas em conteúdo da rede organizado em outros idiomas. Essa ferramenta tem assuntos agregados em diferentes limites, pois a tradução das palavras categorias de sites). é bastante literal, na maioria dos casos sem considerar o contexto em que os termos aparecem. Mas se você não domina a língua e a pesquisa em um site estrangeiro é http://cadernos.futuro.usp.br/caderno4.pdf essencial, pode tentar esse recurso.
  21. 21. GUINCHAT, C. MENOU, M., 1990 Os serviços de difusão da informação A difusão da informação é a razão de ser das unidades de informação e deve ser sua preocupação essencial. A conservação dos documentos é um meio para atender a esta finalidade. Consulta A difusão pode ser efetivada: Empréstimo Mediante o próprio documento primário; Mediante a referência do documento sob a forma de diversos produtos “secundários”; A informação contida no documento é apresentada mediante diversos Revisões produtos terciários; Índices A difusão verbal é também muito importante. Pode-se também difundir as informações empregando meios áudio-visuais: filmes etc. Pode-se utilizar diversos meios: distribuição de documentos, contatos pessoais, apresentação áudio-visual,exposição de materiais etc. Estado da Arte Considerar: direitos de autor

×