SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
INSETOS

        PROF. PAOLA
        3ª - 9anos - C


          http://www.youtube-
nocookie.com/embed/xHkq1edcbk4?rel=0
PERNILONGO
O tamanho varia,
mas é raramente
maior que 15 mm. O
peso dos mosquitos é
apenas de 2 a 2,5
miligramas.     Eles
conseguem voar de
1,5 a 2,5 km/h. Os
mosquitos existem há
170 milhões de anos.
O    Pernilongo   e
conhecido    também
como mosquito.
MOSCA VAREJEIRA
É um problema de
saúde pública porque
parasita      além     de
animais        domésticos
também o homem. As
moscas que produzem o
berne não depositam
seus ovos diretamente
no             hospedeiro,
necessitam que outros
insetos os veiculem até
a vitima. Já as que
produzem          bicheira
depositam seus ovos
diretamente sobre a
ferida da vítima.
BARATA
O formato e o tamanho
variam dependendo da
espécie,    mas     em
gênero podemos dizer
que as fêmeas são
maiores      que     os
machos,    porém     os
machos têm as asas
mais desenvolvidas. A
alimentação é variada.
As baratas são insetos
onívoros,    ou    seja,
comem qualquer coisa,
tendo principal atração
por doces, alimentos
gordurosos e de origem
animal.
BESOURO
Os besouros são
geralmente
caracterizadas      por
um              rígido
exoesqueleto, bem
como por rígidos
élitros.              O
exoesqueleto         do
besouro é composto
por        numerosas
camadas de placas
de             quitina,
chamadas             de
escleritos, que são
separadas           por
suturas finas. Estas
características
possibilitam      uma
espécie de defesa
blindada mas que
não      afeta     sua
JOANINHA
As joaninhas são
predadores       no
mundo           dos
insectos          e
alimentam-se     de
afídeos, moscas da
fruta,     pulgões,
piolhos da folha e
outros tipos de
insectos, a maioria
deles nocivos para
as plantas. Uma
vez que a maioria
das suas presas
causa estragos às
colheitas         e
plantações,      as
joaninhas       são
consideradas
LOUVADEUS
O louva-a-deus ou
cavalinho-de-deus é
um inseto da ordem
Mantodea. Há cerca
de 2400 espécies de
louva-a-deus,         a
maioria das quais em
ambiente tropical e
subtropical. Seu nome
popular decorre do
fato de que, quando
está pousado, o inseto
lembra uma pessoa
orando. Os louva-a-
deus     são    insetos
relativamente grandes,
de cabeça triangular,
tórax estreito com
pronoto e abdómem
bem       desenvolvido.
São         predadores
agressivos que caçam
principalmente
moscas.
ABELHA
Abelha         é        a
denominação comum de
vários            insetos
pertencentes à ordem
Hymenoptera,           da
superfamília    Apoidea,
subgrupo     Anthophila,
aparentados das vespas
e       formigas.       O
representante        mais
conhecido é a Apis
mellifera, oriunda do
Velho Mundo, criada em
larga escala para a
produção de mel, cera e
própolis.
As espécies de abelhas
nativas das Américas
ARANHA
Existem cerca de 40
000     espécies  de
aranhas, o que a
torna    a   segunda
maior ordem dos
Aracnídeos, atrás da
ordem Acari (ácaros).
Essas      40    000
espécies         são
divididas em mais de
100 famílias, sendo
que cerca de 30
delas            são
consideradas
perigosas para o
homem.
GRILO
Os grilos machos
produzem sons e o
fazem para atrair as
fêmeas       para      a
reprodução.         Para
tanto,    os    machos
possuem uma série de
pelos nas bordas de
suas asas, alinhados
como       pentes,     e
produzem os sons
roçando uma asa
contra a outra.
Assim cada espécie
produz      um     canto
peculiar que varia com
a época do ano, e que
é mais intenso para
atrair a fêmea e mais
suave quando ela já
está presente e se
GAFANHOTO
Os gafanhotos são os
insetos pertencentes à
subordem Caelifera da
ordem            Orthoptera,
caracterizados por terem o
fémur       das       pernas
posteriores muito grandes
e fortes, o que lhes permite
deslocarem-se aos saltos.
Algumas espécies formam
enormes enxames que
podem devastar grandes
plantações.

Os       gafanhotos       são
polífagos, se alimentam de
folhas de vários tipos de
plantas tais como: citros,
arroz, soja, pastagens,
alfafa, eucalipto e outras.
MARIPOSA
As mariposas ou traças,
são insetos lepidópteros
da       divisão       dos
heteróceros, que reúne
espécies de vôo noturno,
com antenas filiformes ou
pectinadas       e,    em
algumas      regiões,   os
espécimes      de     maior
tamanho e de coloração
escura são chamados de
bruxas. O que mais
difere as mariposas das
tão            conhecidas
borboletas, são que as
borboletas        possuem
antenas finas e com uma
pequena esfera na ponta,
já as mariposas possuem
antenas diferenciadas de
LIBÉLULA
No Brasil é conhecida
também pelos nomes:
papa-fumo, helicóptero,
cavalinho-de-judeu,
cavalinho-do-diabo,
corta-água, donzelinha,
jacina, jacinta, lava-cu,
odonata, macaquinho-
de-bambá,            pito,
ziguezague ou cabra-
cega. As libelinhas são
predadoras              e
alimentam-se de outros
insetos, nomeadamente
mosquitos e moscas.
ESCORPIÃO
O     escorpião,    também
conhecido por lacrau ou
alacrau, é um animal
invertebrado artrópode (com
patas formadas por vários
segmentos) que pertence à
ordem Scorpiones estando
enquadrado na classe dos
aracnídeos . Exite cerca de
2.000      espécies       de
escorpiões que apresentam
comprimento de 10 a 12 cm,
corpo alongado e quelíceras
com três artículos. São
animais geralmente discretos
e noturnos, escondendo-se
durante o dia sob troncos e
cascas de árvores.
FORMIGA
As     formigas    são
animais pertencentes
à família Formicidae, o
grupo mais numeroso
dentre os insetos. São
seres particularmente
interessantes porque
formam           níveis
avançados           de
sociedade, ou seja, a
eusocialidade.
Acredita-se que o
surgimento         das
formigas na Terra deu-
se durante o período
Cretáceo (há mais de
100 milhões de anos)
e pensa-se que elas
evoluíram a partir de
vespas que tinham
aparecido durante o
BORBOLETA
As borboletas têm dois
pares       de       asas
membranosas cobertas
de      escamas,      que
apresentam formas e
cores variadas, além de
peças bucais adaptadas
a sucção. Dispõem de
um órgão especial, a
espirotrompa, formada
pelas     maxilas,     no
aparelho sugador de
insetos     lepidópteros,
que,     em      repouso,
permanece       enrolada,
formando uma espiral
que se estende quando
querem sugar o néctar.
Insetos comuns: características e curiosidades

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (19)

Reino animalia artrópodes,insetos ok
Reino animalia artrópodes,insetos okReino animalia artrópodes,insetos ok
Reino animalia artrópodes,insetos ok
 
Insetos
InsetosInsetos
Insetos
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Insetos
InsetosInsetos
Insetos
 
A Classe dos Insetos - Biologia
A Classe dos Insetos - BiologiaA Classe dos Insetos - Biologia
A Classe dos Insetos - Biologia
 
Slide dos artrópodes
Slide dos artrópodesSlide dos artrópodes
Slide dos artrópodes
 
Taxonomia filo arthropoda, classe insecta
Taxonomia filo arthropoda, classe insectaTaxonomia filo arthropoda, classe insecta
Taxonomia filo arthropoda, classe insecta
 
Taxonomia, morfologia e sistemática de insetos-pragas
Taxonomia, morfologia e sistemática de insetos-pragasTaxonomia, morfologia e sistemática de insetos-pragas
Taxonomia, morfologia e sistemática de insetos-pragas
 
Ciências biológicas trabalho de invertebrados ii
Ciências biológicas trabalho de invertebrados iiCiências biológicas trabalho de invertebrados ii
Ciências biológicas trabalho de invertebrados ii
 
Filo artrópodes 03 insetos - características e anatomia
Filo artrópodes 03   insetos - características e anatomiaFilo artrópodes 03   insetos - características e anatomia
Filo artrópodes 03 insetos - características e anatomia
 
Guia de campo insetos
Guia de campo insetosGuia de campo insetos
Guia de campo insetos
 
Aracnídeos (2)
Aracnídeos (2)Aracnídeos (2)
Aracnídeos (2)
 
Biologia - Artropodes
Biologia - ArtropodesBiologia - Artropodes
Biologia - Artropodes
 
Classe insecta
Classe insectaClasse insecta
Classe insecta
 
Apresentação orthoptera
Apresentação orthopteraApresentação orthoptera
Apresentação orthoptera
 
Aula arthropoda
Aula   arthropodaAula   arthropoda
Aula arthropoda
 
Classificação insetos
Classificação insetosClassificação insetos
Classificação insetos
 
Classe insecta
Classe insectaClasse insecta
Classe insecta
 
ArtróPodes CaracteríSticas Gerais
ArtróPodes  CaracteríSticas GeraisArtróPodes  CaracteríSticas Gerais
ArtróPodes CaracteríSticas Gerais
 

Semelhante a Insetos comuns: características e curiosidades

Semelhante a Insetos comuns: características e curiosidades (20)

Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Identificação insetos
Identificação insetosIdentificação insetos
Identificação insetos
 
O Mundo dos Insectos
O Mundo dos InsectosO Mundo dos Insectos
O Mundo dos Insectos
 
Resumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo ArtrópodesResumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo Artrópodes
 
Animais
AnimaisAnimais
Animais
 
Joaninha
JoaninhaJoaninha
Joaninha
 
Aracnideos
AracnideosAracnideos
Aracnideos
 
As formigas
As formigasAs formigas
As formigas
 
Répteis
 Répteis Répteis
Répteis
 
Ambiente terrestre ii
Ambiente terrestre   iiAmbiente terrestre   ii
Ambiente terrestre ii
 
Especialidade de Lazer com Pipas.ppt
Especialidade de Lazer com Pipas.pptEspecialidade de Lazer com Pipas.ppt
Especialidade de Lazer com Pipas.ppt
 
Ambiente terrestre i
Ambiente terrestre  iAmbiente terrestre  i
Ambiente terrestre i
 
Animais invertebrdos e vertebrados
Animais invertebrdos e vertebradosAnimais invertebrdos e vertebrados
Animais invertebrdos e vertebrados
 
Guia de Bolso Animais Peçonhentos Digital.pdf
Guia de Bolso Animais Peçonhentos Digital.pdfGuia de Bolso Animais Peçonhentos Digital.pdf
Guia de Bolso Animais Peçonhentos Digital.pdf
 
Morcegos guilherme 5 e
Morcegos guilherme 5 eMorcegos guilherme 5 e
Morcegos guilherme 5 e
 
Apresentação sistemática 1 finalizada
Apresentação sistemática 1 finalizada Apresentação sistemática 1 finalizada
Apresentação sistemática 1 finalizada
 
Escolhendo Um Inseto
Escolhendo Um InsetoEscolhendo Um Inseto
Escolhendo Um Inseto
 
Morcegos 2º D
Morcegos 2º DMorcegos 2º D
Morcegos 2º D
 
Artrópodes.pptx
Artrópodes.pptxArtrópodes.pptx
Artrópodes.pptx
 
Apresentação Sala de recurso
Apresentação Sala de recursoApresentação Sala de recurso
Apresentação Sala de recurso
 

Mais de fonicia

Iara e kátia frutas
Iara e kátia frutasIara e kátia frutas
Iara e kátia frutasfonicia
 
áLbum de fotografias prof. cida artes
áLbum de fotografias prof. cida artesáLbum de fotografias prof. cida artes
áLbum de fotografias prof. cida artesfonicia
 
Giuseppe arcinboldo infantil
Giuseppe arcinboldo infantilGiuseppe arcinboldo infantil
Giuseppe arcinboldo infantilfonicia
 
áLbum turma da mônica para kátia inf
áLbum turma da mônica para kátia infáLbum turma da mônica para kátia inf
áLbum turma da mônica para kátia inffonicia
 
Rosana álbum Zoo maio 12
Rosana álbum Zoo maio 12Rosana álbum Zoo maio 12
Rosana álbum Zoo maio 12fonicia
 
Reinauguração do parque da ue
Reinauguração do parque da ueReinauguração do parque da ue
Reinauguração do parque da uefonicia
 
Provinha brasil ana rita e claúdia
Provinha brasil ana rita  e claúdiaProvinha brasil ana rita  e claúdia
Provinha brasil ana rita e claúdiafonicia
 
Provinha brasil ana rita 4ª série
Provinha brasil ana rita 4ª sérieProvinha brasil ana rita 4ª série
Provinha brasil ana rita 4ª sériefonicia
 

Mais de fonicia (10)

Iara e kátia frutas
Iara e kátia frutasIara e kátia frutas
Iara e kátia frutas
 
áLbum de fotografias prof. cida artes
áLbum de fotografias prof. cida artesáLbum de fotografias prof. cida artes
áLbum de fotografias prof. cida artes
 
Giuseppe arcinboldo infantil
Giuseppe arcinboldo infantilGiuseppe arcinboldo infantil
Giuseppe arcinboldo infantil
 
áLbum turma da mônica para kátia inf
áLbum turma da mônica para kátia infáLbum turma da mônica para kátia inf
áLbum turma da mônica para kátia inf
 
Rosana álbum Zoo maio 12
Rosana álbum Zoo maio 12Rosana álbum Zoo maio 12
Rosana álbum Zoo maio 12
 
Higiene
HigieneHigiene
Higiene
 
Reinauguração do parque da ue
Reinauguração do parque da ueReinauguração do parque da ue
Reinauguração do parque da ue
 
6
66
6
 
Provinha brasil ana rita e claúdia
Provinha brasil ana rita  e claúdiaProvinha brasil ana rita  e claúdia
Provinha brasil ana rita e claúdia
 
Provinha brasil ana rita 4ª série
Provinha brasil ana rita 4ª sérieProvinha brasil ana rita 4ª série
Provinha brasil ana rita 4ª série
 

Último

Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarIedaGoethe
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfmirandadudu08
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 

Último (20)

Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdf
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 

Insetos comuns: características e curiosidades

  • 1. INSETOS PROF. PAOLA 3ª - 9anos - C http://www.youtube- nocookie.com/embed/xHkq1edcbk4?rel=0
  • 2. PERNILONGO O tamanho varia, mas é raramente maior que 15 mm. O peso dos mosquitos é apenas de 2 a 2,5 miligramas. Eles conseguem voar de 1,5 a 2,5 km/h. Os mosquitos existem há 170 milhões de anos. O Pernilongo e conhecido também como mosquito.
  • 3. MOSCA VAREJEIRA É um problema de saúde pública porque parasita além de animais domésticos também o homem. As moscas que produzem o berne não depositam seus ovos diretamente no hospedeiro, necessitam que outros insetos os veiculem até a vitima. Já as que produzem bicheira depositam seus ovos diretamente sobre a ferida da vítima.
  • 4. BARATA O formato e o tamanho variam dependendo da espécie, mas em gênero podemos dizer que as fêmeas são maiores que os machos, porém os machos têm as asas mais desenvolvidas. A alimentação é variada. As baratas são insetos onívoros, ou seja, comem qualquer coisa, tendo principal atração por doces, alimentos gordurosos e de origem animal.
  • 5. BESOURO Os besouros são geralmente caracterizadas por um rígido exoesqueleto, bem como por rígidos élitros. O exoesqueleto do besouro é composto por numerosas camadas de placas de quitina, chamadas de escleritos, que são separadas por suturas finas. Estas características possibilitam uma espécie de defesa blindada mas que não afeta sua
  • 6. JOANINHA As joaninhas são predadores no mundo dos insectos e alimentam-se de afídeos, moscas da fruta, pulgões, piolhos da folha e outros tipos de insectos, a maioria deles nocivos para as plantas. Uma vez que a maioria das suas presas causa estragos às colheitas e plantações, as joaninhas são consideradas
  • 7. LOUVADEUS O louva-a-deus ou cavalinho-de-deus é um inseto da ordem Mantodea. Há cerca de 2400 espécies de louva-a-deus, a maioria das quais em ambiente tropical e subtropical. Seu nome popular decorre do fato de que, quando está pousado, o inseto lembra uma pessoa orando. Os louva-a- deus são insetos relativamente grandes, de cabeça triangular, tórax estreito com pronoto e abdómem bem desenvolvido. São predadores agressivos que caçam principalmente moscas.
  • 8. ABELHA Abelha é a denominação comum de vários insetos pertencentes à ordem Hymenoptera, da superfamília Apoidea, subgrupo Anthophila, aparentados das vespas e formigas. O representante mais conhecido é a Apis mellifera, oriunda do Velho Mundo, criada em larga escala para a produção de mel, cera e própolis. As espécies de abelhas nativas das Américas
  • 9. ARANHA Existem cerca de 40 000 espécies de aranhas, o que a torna a segunda maior ordem dos Aracnídeos, atrás da ordem Acari (ácaros). Essas 40 000 espécies são divididas em mais de 100 famílias, sendo que cerca de 30 delas são consideradas perigosas para o homem.
  • 10. GRILO Os grilos machos produzem sons e o fazem para atrair as fêmeas para a reprodução. Para tanto, os machos possuem uma série de pelos nas bordas de suas asas, alinhados como pentes, e produzem os sons roçando uma asa contra a outra. Assim cada espécie produz um canto peculiar que varia com a época do ano, e que é mais intenso para atrair a fêmea e mais suave quando ela já está presente e se
  • 11. GAFANHOTO Os gafanhotos são os insetos pertencentes à subordem Caelifera da ordem Orthoptera, caracterizados por terem o fémur das pernas posteriores muito grandes e fortes, o que lhes permite deslocarem-se aos saltos. Algumas espécies formam enormes enxames que podem devastar grandes plantações. Os gafanhotos são polífagos, se alimentam de folhas de vários tipos de plantas tais como: citros, arroz, soja, pastagens, alfafa, eucalipto e outras.
  • 12. MARIPOSA As mariposas ou traças, são insetos lepidópteros da divisão dos heteróceros, que reúne espécies de vôo noturno, com antenas filiformes ou pectinadas e, em algumas regiões, os espécimes de maior tamanho e de coloração escura são chamados de bruxas. O que mais difere as mariposas das tão conhecidas borboletas, são que as borboletas possuem antenas finas e com uma pequena esfera na ponta, já as mariposas possuem antenas diferenciadas de
  • 13. LIBÉLULA No Brasil é conhecida também pelos nomes: papa-fumo, helicóptero, cavalinho-de-judeu, cavalinho-do-diabo, corta-água, donzelinha, jacina, jacinta, lava-cu, odonata, macaquinho- de-bambá, pito, ziguezague ou cabra- cega. As libelinhas são predadoras e alimentam-se de outros insetos, nomeadamente mosquitos e moscas.
  • 14. ESCORPIÃO O escorpião, também conhecido por lacrau ou alacrau, é um animal invertebrado artrópode (com patas formadas por vários segmentos) que pertence à ordem Scorpiones estando enquadrado na classe dos aracnídeos . Exite cerca de 2.000 espécies de escorpiões que apresentam comprimento de 10 a 12 cm, corpo alongado e quelíceras com três artículos. São animais geralmente discretos e noturnos, escondendo-se durante o dia sob troncos e cascas de árvores.
  • 15. FORMIGA As formigas são animais pertencentes à família Formicidae, o grupo mais numeroso dentre os insetos. São seres particularmente interessantes porque formam níveis avançados de sociedade, ou seja, a eusocialidade. Acredita-se que o surgimento das formigas na Terra deu- se durante o período Cretáceo (há mais de 100 milhões de anos) e pensa-se que elas evoluíram a partir de vespas que tinham aparecido durante o
  • 16. BORBOLETA As borboletas têm dois pares de asas membranosas cobertas de escamas, que apresentam formas e cores variadas, além de peças bucais adaptadas a sucção. Dispõem de um órgão especial, a espirotrompa, formada pelas maxilas, no aparelho sugador de insetos lepidópteros, que, em repouso, permanece enrolada, formando uma espiral que se estende quando querem sugar o néctar.