documento teste do caraio doido

751 visualizações

Publicada em

Descricao

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
751
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

documento teste do caraio doido

  1. 1. DIDÁTICA NA DINÂMICA DO PEQUENO GRUPO POR PR. MARCELO TORRES
  2. 2. OBJETIVOS DO SEMINÁRIO <ul><li>APERFEIÇOAR AS HABILIDADES DE ESTUDO EM GRUPO DO COORDENADORDO PG ATRAVÉS DE: </li></ul><ul><li>CONSELHOS PRÁTICOS DE TRANSMISSÃO DE CONTEÚDO; </li></ul><ul><li>TÉCNICAS DE CONDUÇÃO DE DISCUSSÃO; </li></ul><ul><li>INFORMAÇÕES SOBRE ONDE E COMO PREPARAR-SE PARA TRANSMITIR O CONTEÚDO; </li></ul>
  3. 3. O QUE BUSCAM NA IGREJA <ul><li>Confraternização </li></ul><ul><li>Socialização </li></ul>A maioria dos adoradores concentra sua adoração em algumas partes do serviço religioso Amizade, participação. Pouca atenção ao sermão ou doutrina; Mensagem deve ser chamativa e o programa rico
  4. 4. O QUE BUSCAM NA IGREJA <ul><li>Não exigentes com o sermão ou doutrina. </li></ul><ul><li>Mensagem simples, confortadora. </li></ul><ul><li>Culto devocional </li></ul>Bem estar Devoção Sentimento Oração, meditação, ouvir
  5. 5. O ADORADOR MADURO <ul><li>Consciência disciplinada consciência de que todas as partes do serviço religioso detêm alguma mensagem divina. </li></ul><ul><li>Tudo pode ou não ser um canal para o Espírito Santo falar, a depender da disposição do adorador. </li></ul>
  6. 6. PG = MINI-IGREJA <ul><li>PESSOAS DESISTEM DO PG POR QUE... </li></ul><ul><ul><li>MUITO LONGO </li></ul></ul><ul><ul><li>MONÓTONO </li></ul></ul><ul><ul><li>FALTA DE PARTICIPAÇÃO </li></ul></ul><ul><ul><li>ESTUDO MASSANTE </li></ul></ul><ul><ul><li>ETC </li></ul></ul>
  7. 7. CONSCIENTIZAÇÃO E ATENÇÃO <ul><li>Enquanto luta pelo amadurecimento de cada adorador, o coordenador cuida de melhorar: </li></ul><ul><ul><li>A música, o tempo, a oração, a confraternização, o envolvimento e a transmissão do estudo </li></ul></ul>Satisfazer carências dos membros
  8. 8. O PROGRAMA
  9. 9. CONFRATERNIZAÇÃO <ul><li>COORDENADOR = FACILITADOR </li></ul><ul><li>Nem todos conseguem ser “informais” </li></ul>Inserir dinâmicas. Intermediar conversas a dois
  10. 10. DINÂMICAS
  11. 11. DEFINIÇÃO <ul><li>Atividades planejadas que incentivam e facilitam a exteriorização de sentimentos e reações. </li></ul>Quebra-gelo Debate Apresentação Aplicação
  12. 12. TESTEMUNHOS E ORAÇÃO <ul><li>LISTA DE ORAÇÃO DO PG </li></ul><ul><li>ORGANIZAÇÃO </li></ul><ul><li>FORMAÇÃO DE DUPLAS </li></ul><ul><li>INCENTIVO AO TESTEMUNHO </li></ul>
  13. 13. ESTUDO ATÉ 35 MINUTOS AS PESSOAS APRENDEM DE 35 A 50 MIN, NÃO APRENDEM APÓS 50 MINUTOS AS PESSOAS COMEÇAM A DESAPRENDER
  14. 14. NO ESTUDO COORDENADOR FACILITADOR MODERADOR NÃO UM SIMPLES EXPOSITOR DE LIÇÃO
  15. 15. CONSELHOS AO INSTRUTOR BÍBLICO <ul><li>Certeza da Verdade </li></ul><ul><li>Segurança para analisar diferentes posições </li></ul><ul><li>Qualificações espirituais </li></ul><ul><li>Disciplina própria </li></ul><ul><li>Cultura </li></ul>
  16. 16. O USO DA LIÇÃO <ul><li>os membros </li></ul><ul><li>lêem a lição </li></ul><ul><li>em casa </li></ul>cada um lê um parágrafo na hora da reunião MAIS TEMPO PARA INTERCÂMBIO MAIOR CONSIDERAÇÃO AO TEMA
  17. 17. PRIORIDADE DO ESTUDO <ul><li>participação dos membros no assunto, opinando, reagindo e interagindo . </li></ul>
  18. 18. UMA NECESSIDADE <ul><li>As pessoas precisam perceber como os outros podem sentir e reagir diferentemente </li></ul>entre os discípulos de Cristo existem níveis de conhecimento, comunhão e relacionamento com DEUS muito distintos
  19. 19. EVITAR OU NÃO FAZER <ul><ul><ul><li>Exposição da lição, como um sermão; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Responder asperamente; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Entrar em debates polêmicos; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ler trechos demasiado extensos; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Dar a resposta a todas as perguntas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fazer perguntas para respostas &quot;sim/não&quot;. </li></ul></ul></ul>
  20. 20. INCREMENTOS
  21. 21. 1. PROVOCAÇÃO <ul><li>História </li></ul><ul><li>Experiência </li></ul><ul><li>Uma pergunta </li></ul><ul><li>Um conceito falso </li></ul><ul><li>Uma gravura </li></ul><ul><li>Etc. </li></ul>É importante que não se entre no estudo antes de provocar a mente das pessoas
  22. 22. 2. DEFINIÇÃO <ul><li>Antes de entrar no estudo, deixar claro o tema e sua delimitação; </li></ul>“ Hoje nós vamos falar exatamente sobre essas idéias...&quot;
  23. 23. 3. INQUIRIÇÃO <ul><ul><ul><li>No estudo em grupo, a pergunta é um instrumento poderoso nas mãos do coordenador. </li></ul></ul></ul>?
  24. 24. 3. INQUIRIÇÃO <ul><li>TIPOS DE PERGUNTAS: </li></ul><ul><li>a. Pergunta retórica, já trás a resposta; </li></ul><ul><li>b. Pergunta elíptica - Para completar; </li></ul><ul><li>c. Pergunta de sim ou não, não são boas; </li></ul><ul><li>d. Pergunta sublinhada - para escolher. </li></ul><ul><li>e. Pergunta direta, clara, simples. </li></ul><ul><li>f. Perguntas ‘verdadeiro ou falso’ - com explicação. </li></ul>
  25. 25. USO DE PERGUNTAS <ul><li>1. Faça uma média de 6 a 7 em meia hora; </li></ul><ul><li>2.Uma boa pergunta requer resposta de um parágrafo; </li></ul><ul><li>3.Não faça perguntas para serem respondidas com apenas sim ou não. </li></ul><ul><li>4.Perguntas para esclarecer, como: Explique ..; </li></ul><ul><li>5. Modifique a pergunta mal elaborada; </li></ul>
  26. 26. USO DE PERGUNTAS <ul><li>6. Nunca faça perguntas para testar mas para induzir à participação. </li></ul><ul><li>7. Valorize as respostas. </li></ul><ul><li>8. Trazer de casa; </li></ul><ul><li>9. Dirigir perguntas aos introvertidos; </li></ul>
  27. 27. 4. POLÊMICAS <ul><li>&quot;caderneta de polêmica” </li></ul><ul><ul><li>Se não for o objetivo do estudo deve ser anotado naquela caderneta para apreciação posterior </li></ul></ul>
  28. 28. 5. LEITURA <ul><li>Divida antes os trechos a serem lidos antes do estudo. Não deixe para decidir isso enquanto as pessoas vão lendo. </li></ul>
  29. 29. 6. ESTUDO DE CASO <ul><li>Uma vez ou outra, Entregue um caso, ou o mesmo para cada dupla missionária e peça para que eles, durante 2 ou 3 minutos opinem entre si que métodos de ajuda poderiam ajudar tais pessoas </li></ul>
  30. 30. 7. RESUMOS E IDÉIAS <ul><li>PALAVRA-CHAVE </li></ul><ul><li>GRÁFICOS OU GRAVURAS </li></ul><ul><li>FRASES DE RESUMO </li></ul><ul><ul><li>Pedir para que duas ou três pessoas, após o exemplo do coordenador, escolham uma palavra-chave; </li></ul></ul>
  31. 31. 8. APELOS E APLICAÇÕES <ul><li>O coordenador precisa ter um apelo pronto para o final; </li></ul><ul><li>Solicitar que outros também façam uma aplicação ou apelo final. </li></ul>
  32. 32. O PREPARO DO COORDENADOR <ul><li>FERRAMENTAS </li></ul><ul><ul><li>Comentários bíblicos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Livros doutrinários; </li></ul></ul><ul><ul><li>Livros sobre auto-ajuda; </li></ul></ul><ul><ul><li>Livros sobre dinâmicas de grupos; </li></ul></ul><ul><ul><li>ONDE ENCONTRAR: SELS; JUERP;VIDA NOVA; PAULINAS; </li></ul></ul>
  33. 33. NOVIDADES <ul><li>AOS POUCOS; </li></ul><ul><li>UMA NOVIDADE A CADA DUAS SEMANAS OU A CADA MÊS; </li></ul><ul><li>NÃO ENCHER DE NOVIDADES; </li></ul>
  34. 34. O COORDENADOR <ul><li>Não é simplesmente um passador de lição, mas um autêntico líder, um sub-pastor. </li></ul>&quot;Aquele que sai chorando, levando a semente para semear, voltará com cânticos de júbilo, trazendo consigo os seus molhos&quot; Salmo 126:6.

×