Totalitarismos

2.973 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.973
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Totalitarismos

  1. 2. <ul><li>Democracia </li></ul><ul><li>Baseia-se na soberania popular. </li></ul><ul><li>Estabelece a igualdade perante a lei. </li></ul><ul><li>O Esado garante os direitos individuais, como a liberdade de opinião. </li></ul><ul><li>Aceitam as organizações sociais e políticas . </li></ul><ul><li>Totalitarismo </li></ul><ul><li>O Estado é soberano e absoluto e controla as instituições políticas. </li></ul><ul><li>As suas medidas são autoritárias: restringem a participação dos cidadãos </li></ul><ul><li>Não aceitam críticas e perseguem a oposição. </li></ul><ul><li>Promove postulados racistas e descriminatórios. </li></ul><ul><li>Restringem os direitos individuais e violam os Direitos Humanos. </li></ul>
  2. 3. <ul><li>Até finais do século XIX, o sistema político europeu tinha profundas contradições, já que a sociedade se baseava no princípio da igualdade de todos os cidadãos, existiam problemas como: </li></ul><ul><li>A desigualdade económica e os privilégios das diferentes classes sociais. </li></ul><ul><li>A existência de “democracias limitadas”, em que instituições como o Senado não se baseavam na vontade popular. </li></ul><ul><li>A exigência da ampliação do sufrágio para a constituição de sistemas plenamente democráticos. </li></ul>
  3. 5. A destruição causada pela guerra, gerou na Europa do pós-guerra uma situação em que boa parte da sua população enfentava condições económicas muito difíceis de sobrevivência;
  4. 6. Logo que establecido o novo mapa da Europa depois da Primeira Guerra Mundial, o panorama político europeu entrou numa fase de grande agitação e instabilidade.
  5. 7. Surgiram correntes em que se misturaram os impulsos nacionalistas com convicções religiosas — que o marxismo repudiava— e com afirmações da necessidade de que o Estado adquirira um poder suficiente para controlar os levantamentos sociais .
  6. 8. Os movimientos de agitação política internacional
  7. 9. Causas do totalitarismo político Económicas Políticas A cris económica ou Grande Depressão de 1929 que, dos Estados Unidos, se alastrou a quase todo o mundo. Foi a mais grave crise do capitalismo Os bancos e empresas faliram e milhões de trabalhadores ficaram sem emprego. A classe média empobreceu, perdendo as suas poupanças e pensões. Os países derrotados na Primeira Guerra Mundial foram obrigados a pagar indeminizaçõs e a entregar territórios, o que causou grande ressentimento. Perante a pobreza generalizada, as pessoas foram influenciadas por promessas populistas que defendiam os nacionalismos nos países perdedores da Primeira Guerra Mundial. Revolução Soviética e possível avanço do comunismo Desprestigio da democracia e ascensão dos movimentos ideológicos totalitários.
  8. 13. Processo da ascensão de Mussolini       Itália participou na primeira guerra mundial pelo lado dos Aliados, com a Inglaterra, França e os Estados Unidos
  9. 14. As condições establecidas no Tratado de Paz de Versalhes, não satisfizeram as aspirações do governo italiano Adicionou aos novos Estado da Jugoslávia os territórios adriáticos de Fiume e Dalmácia, em que uma parte importante da população era de origem italiana.                                                      
  10. 16. Neste contexto, surgiu em Itália o Partido Fascista ; um novo partido político, no qual Benito Mussolini surge como o dirigente; cuja doutrina não se caracterizava por sustentar propostas racionais muito concretas enquanto orientações de governo, apenas por invocações gerais e emocionais. Defendia o nacionalismo e o engrandecimento da nacção italiana.
  11. 17. Fascismo foi o nome adoptado pelo regime político totalitário que se estableceu em Itália a partir da nomeação de Benito Mussolini como Primeiro Ministro, en 1922; e que se prolongou até final da Segunda Guerra Mundial, com a invasão de Itália por parte das Forças Aliadas .
  12. 18. “ fasces ” ; lictores , SIMBOLIZAM O PODER DO ESTADO
  13. 19. <ul><li>Chegado da guerra, fundou em Milão no ano de 1919 um pequeno movimiento político, as Fascii Italiani de tendência fortemente nacionalista, tradicionalista, antiliberal e anticomunista, </li></ul><ul><li>Estableceu uma força de Milicias Voluntárias </li></ul><ul><li>integrada por ex-soldados veteranos dos exércitos da Grande Guerra, os “camisas negras” , ou também “camisas pardas” </li></ul>
  14. 20. <ul><li>Apresentava-se como porta voz da unidade italiana e da modernização e engrandecimento da Nação; </li></ul><ul><li>Captava a adesão dos trabalhadores apoiando a legislação pela limitação a 8 horas da jornada laboral e tinha o apoio de numerosos veteranos de guerra. </li></ul>
  15. 21. <ul><li>Nas eleições parlamenteres de 1921 conseguiu ser eleito Deputado </li></ul><ul><li>Em 28 de Outubro de 1922 realizou uma grande demostração de força política, “ a marcha sobre Roma ” </li></ul><ul><li>Em 29 de Outubro de 1922, o Rei Victor Manuel III nomeou-o como Chefe do Governo. </li></ul>
  16. 22. <ul><li>O Rei continuou a ocupar o trono </li></ul><ul><li>O Senado foi despojado de todas as suas atribuições, sendo delegado no Governo, a possibilidade de substituir as Leis por Decretos, </li></ul><ul><li>Assumiu pessalmente todos os Ministérios. </li></ul><ul><li>Eliminou as principais garantias dos direitos e liberdades individuais, civis e políticas . </li></ul>
  17. 23. <ul><li>Antiliberal, Antisocialista e Anticomunista; </li></ul><ul><li>O Estado e a Nação eram vistos como um corpo único, que incorporava todos os indivíduos, todos os interesses e absorvia todos os conflitos; </li></ul><ul><li>“ O Estado é tudo, o indivíduo nada ”; </li></ul><ul><li>O poder do Estado é superior à Nação, até porque era anterior à sua formação e era por intermédio do Estado que a Nação se tornava coesa e se formava. </li></ul>
  18. 24. <ul><li>Primado do Estado sobre o Indivíduo e Culto do Chefe - “ Duce ”; </li></ul><ul><li>Superioridade das elites arregimentadas no Partido Único, organizando-se como uma força paramilitar, com milícias armadas próprias; </li></ul><ul><li>Forte propaganda levada a cabo pelo regime nas escolas, controlo dos programas e dos professores; </li></ul><ul><li>Nacionalismo e Imperialismo; </li></ul><ul><li>Afirmação e aceitação da desigualdade. </li></ul><ul><li>Corporativismo </li></ul><ul><li>Existência de Polícia Política – OVRA. </li></ul><ul><li>Milícias armadas do partido único – Camisas Negras </li></ul>
  19. 25. <ul><li>Forma inovadora de regulamentar a relação capital-trabalho e as relações socio-económicas. </li></ul><ul><li>As diferentes profissões estavam organizadas em corporações </li></ul><ul><li>Inexistência de sindicatos livres, mas apenas de dois: um que reunia todos os patrões de determinada profissão, a nível nacional; e outro para os operários dessa mesma profissão. </li></ul><ul><li>Lei Rocco de 1926 (lei que cria as corporações). </li></ul>
  20. 26. <ul><li>Substitui o princípio marxista da luta de classes, pela cooperação entre as mesmas, o fascismo proibiu todas as greves e lock-outs e submeteu as corporações à arbitragem do Estado. </li></ul><ul><li>1934 – criação das corporações mistas (sindicatos unificados de patrões e empregados) . </li></ul><ul><li>O Estado fascista assume-se um verdadeiro Estado Corporativo. </li></ul>
  21. 27. Categoras Totalitarismo Democracia Dereitos dos cidadãos Eleições Meios de comunicação Sistema político Não se respetam. Não há eleições livres. São controlados pelo Estado. É establecido pelo líder ou as cúpulas do partido dominante. São respeitados. Há eleições livres e o direito de voto é inalienável. São independentes e regem-se pelo Estado de Direito. A instucionalidade republicana estabelecida pela lei.
  22. 28. A ALEMANHA DE HITLER O TERCEIRO IMPEÉRIO III REICH
  23. 29. SUÁSTICA <ul><li>A terminologia Suástica provem da India. Em sânscrito, suasti significa salvação, saúde e glória. </li></ul><ul><li>Quando os braços se orientan para a direita trata- se da representaação da magia branca, o poder da energia da criação, o Sol da Vida e a forma masculina. </li></ul><ul><li>Pelo contário, quando o movimento dos braços é para a esquerda, é sinal mau agoiro, da magia negra do poder destruidoror. </li></ul>
  24. 30. IMPERIO CAROLINGIO Conhecido como Sacro Império Romano Germânico, estabeleceu a divisão do Impéro Carolíngio em 843, e desenvolveu-se em diversas formas até ser dissolvido em 1806 como consequencia das guerras empreendidas por Napoleão I. O PRIMEIRO REICH
  25. 31. <ul><li>Fundado ee 18 de Janeiro de 1871 depois da victória de Prússia na Guerra franco-prussiana que consiguiu a unificação dos diferentes estados alemães em torno da Prússia excluindo a Áustria. </li></ul><ul><li>Destaca-se a liderança do chanceler Otto von Bismarck </li></ul>
  26. 32. Segundo Reich
  27. 33. PREÂMBULO DO TERCEIRO REICH <ul><li>Com a coroação de Guilherme II como Káiser, inicia-se um confronto entre este e Bismarck, o qual provoca a caída do chanceler. </li></ul><ul><li>Em 1914 estala a primeira guerra mundial que, ao provocar a derrota da Alemanha em 1918, marca o fim da dinastía Hohenzollern. As nações vencedoras impoem o Tratado de Versalhes e com isso inicia- se a República de Weimar </li></ul>
  28. 34. A MAIS PEQUENA EXPRESSÃO TERRITORIAL ALEMÃ TRATADO DE VERSALLES GUILLERMO II                 
  29. 35. EUROPA EM 1 DE JANEIRO DE 1943                                                                 
  30. 37. <ul><li>Naceu numa cidade fronteiriça da Áustria bávara </li></ul><ul><li>Foi educado em pequenas escolas para o povo, até que passa para a de Artes e Ofícios de Linz </li></ul><ul><li>Uma peneumonia fê-lo abandonar a escola , tentando posteriormente ingressar na escola de Belas Artes de Viena </li></ul>
  31. 38. <ul><li>Requerido para cumprir o serviço militar, escondeu-se em Viena para assim, não integrar nas fileiras do exército. Para não fazer parte de um exército que considerava débil e próprio de um país em decadência. </li></ul><ul><li>Solicita o seu ingresso como voluntário no exército antes da I Guerra Mundial </li></ul><ul><li>A sua habilidade na luta e a sua obediência tornam-no um homem respeitado por companheiros. </li></ul>
  32. 39. <ul><li>Trabalhou como espia e propagandista do exército. </li></ul><ul><li>Em 19 de Outubro começa a sua carreira política no Partido Obreiro Alemão </li></ul><ul><li>Assume-se um elemento da extrema-direita, anti-judeu e radical </li></ul>
  33. 40. <ul><li>Grupos diferentes, desencantados com a República e temerosos do comunismo: ultra-católicos, militares, nostálgicos e russos fugidos da Revolução . Reunem-se secretamente, com o objectivo comum de devolver à Alemanha o seu lugar como grande potência europeia. </li></ul>
  34. 41. <ul><li>Em 1920 tenta, pela primeira vez tomar o poder. Prepara um golpe de estado juntamente com von Kapp, que acaba num fracasso. Condenado a cinco anos de prisião dedica o seu tempo a escrever a sua obra - Mein Kampf. </li></ul><ul><li>Forma o NSDAP (Partido Obreiro Nacional-Socialista). Em Dezembro de 1924, recupera a liberdade. Opta pela via democrática como ferramenta de acceso ao poder </li></ul>
  35. 42. <ul><li>Nas eleições de Março de 1932 é derrotado por Hindenburg , mas os seus treze milhões de votos facultam-lhe a nomeação de chanceler. </li></ul><ul><li>Desrespeita os acordos de Versalhes, impulsionando a militarização da Alemanha, ao mesmo tempo que lança o &quot;Anchluss&quot; , a união com a Áustria . </li></ul>
  36. 43. Outubro de 1936: uma declaração em que ambos os países proclamavam a sua amizade e a a manutenção de pontos de vista comuns no que respeita à política internacional.
  37. 45. <ul><li>A importância que o fascismo atribuía às elites, revestiu, na sua variante alemã (nazismo), um carácter radical e extremista, cultivando-se o mito da raça superior. </li></ul><ul><li>Avançadas técnicas de propaganda política para impor uma imagem de poder, de força, de trabalho e de ordem e de todos os aspectos da vida cultural do país. </li></ul>
  38. 46. <ul><li>Militarismo e Regime de Partido Único (promoção de grandes paradas militares, de efeito galvanizador perante as multidões). </li></ul><ul><li>Obrigação de filiação no Partido Nacional-Socialista (os cargos de funcionalismo público eram atribuídos a membros do partido). </li></ul><ul><li>Uso da força, da violência e da censura intelectual. </li></ul><ul><li>Existência de polícia política – GESTAPO. </li></ul><ul><li>Milícias armadas: SA e SS. </li></ul>
  39. 48. <ul><li>Implantação do Racismo como política de Estado: convicção na superioridade da raça ariana, de que os alemães eram os mais fiéis representantes. </li></ul><ul><li>Doutrina assente no forte nacionalismo alemão e no pangermanismo desenvolvido ao longo do século XIX. </li></ul>
  40. 49. <ul><li>Para desenvolvimento desta teoria, Hitler apoia-se na evolução das espécies de Darwin </li></ul><ul><li>No mito do super-homem, preconizado pelo filósofo alemão F. Neitzche e nas teorias rácicas de A. Gobineau e Houston Chamberlain </li></ul>
  41. 50. <ul><li>“ A natureza é cruel, e por isso, também nós podemos sê-lo. Quando eu enviei a juventude e a flor dos alemães para a tempestade da guerra, sem sentir o menor remorso pelo valioso sangue alemão que iria ser derramado. Não teria o dereito, de eliminar os milhões de seres de uma raça infrahumana que se multiplica como os parasitas?“ </li></ul><ul><li>(Adolfo Hitler, 1941). </li></ul>
  42. 51. <ul><li>Noção de Espaço Vital e Unificação de todos os alemães num único império </li></ul><ul><li>Eugenia </li></ul><ul><li>Proibição de casamentos mistos </li></ul><ul><li>Esterilização obrigatória dos degenerados </li></ul><ul><li>Eutanásia </li></ul><ul><li>Descriminação de outras raças (eslavos, negros e especialmente, os judeus). </li></ul>

×