UM ESTUDO SOBRE O ENSINO DA DISCIPLINA DE 
ESTATÍSTICA NO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA NO 
SEGUNDO SEMESTRE DE 2014 
Flavio Al...
Projeto Pedagógico 
 ―Não é meramente um conjunto de disciplinas, mas 
componentes currículares que devem ser flexíveis p...
Projeto Pedagógico 
 ―As formas de aprendizagem não devem ser feitas 
somente da forma tradicional (transmissão do 
conhe...
Projeto Pedagógico 
 Aspecto interdisciplinar 
 Constante troca 
 O projeto
Os instrumentos 
 Programa R 
 Grupos em rede social 
 Auxílio de monitores
O ensino 
 Avaliações periódicas 
 Trabalho final feito em grupo com um tema de 
interesse 
 Trabalho exposto e apresen...
Stat Biblio 
 Visando estímular os alunos mostrando apresentado-lhes 
a aplicabilidade das ferramentas adquiridas no coti...
As três estapas do estudo 
 Teste de Associação Livre de Palavras 
 Areas de interesse e a aplicabilidade de estatística...
Objetivo 
 Apresentar e discutir o curso de Estatística Aplicada 
às Ciências Sociais oferecido no Bacharelado de 
Biblio...
A importância de se aprender estatística 
 Segundo Rao (1986) 
 “os pesquisadores das ciências sociais podem 
recorrer à...
Visões sobre o ensino de Estatística 
 Rosenbaum -> Programa do curso, quantidade de 
alunos, base em matematica e a impo...
Visões sobre o ensino de Estatística 
 Nolan diz que os alunos julgam estatística como algo 
muito complicado 
 Carzola ...
Visões sobre o ensino de Estatística 
 Mcleod e Adams definem que ansiedade é um 
componente emocional sentido na presenç...
Visões sobre o ensino de Estatística 
 Nolan e Speed observam o mesmo problema e com 
isso propõem e aplicam uma metodolo...
Método TALP 
 Tem sua origem com estudos psiquiátricos onde 
avalia os aspectos cognitivos do indivíduo através 
das resp...
O que você pensa quando?... 
 Minha carreira em biblioteconomia me faz pensar 
em... 
 Estatística me faz pensar em...
Biblioteconomia
Estatística
O perfil da turma 
 Pouco mais de ¼ da turma estava cursando 
estatística pela primeira vez 
 A média de idade dos homen...
Visões sobre o ensino de Estatística 
 Nolan e Speed apontam que falta uma compreensão 
de como utilizar a estatística pa...
Identificando os interesses 
 Quais são temas de interesse em biblioteconomia? 
(até 4) 
 Há aplicação de estatística no...
Identificando os interesses 
Os 11 interesses mais citados 
Há aplicação 
estatística? 
Sim Não 
Catalogação 10 40% 60% 
S...
Identificando os interesses
Os Grupos 
 São 10 grupos com 5 alunos em cada 
 Trabalharam com um tema escolhido em comum 
acordo 
 Ao final do proje...
Os Grupos 
 Jodelet -> universos consensuais > representações 
sociais> teorias do senso comum > identidade grupal 
> per...
Redes Sociais 
 Por que redes? 
 A análise de redes sociais é inerentemente de 
natureza interdisciplinar, possuindo con...
 Alguns conceitos em redes sociais: 
 Ator — são as entidades (indivíduos, organizações ou países) objetos 
de estudo na...
 A estrutura e os graus de centralidade 
 Centralidade de Grau
 Centralidade de Proximidade
 Centralidade de Intermediação
 Centralidade de Auto valor
A turma
Os atores centrais e por grau
Proximidade
Intermediação
Auto valor
Os interesses dos atores centrais 
 Foram selecionados 3 grupos, exatamente os 3 nos 
quasi estavam inseridos os atores c...
Influência 
Os 3 grupos analisados e os interesses informados no segundo questionário 
M.ADS Biblioteca pública Recuperaçã...
Os temas dos grupos com atores mais centrais 
 Foi questionado aos grupos quais palavras chave 
descrevem os temas que el...
Considerações finais 
 Os alunos se sentiram confortáveis quando foram 
perguntados sobre suas áreas de interesse 
 Embo...
As ferramentas deste trabalho na Biblioteconomia 
 O Teste de Associação Livre de Palavras juntamente 
com interesses da ...
Alguns trabalhos...
Alguns trabalhos...
Obrigado!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Um olhar sobre o ensino de estatística no curso de Biblioteconomia na UNIRIO no segundo semestre de 2014

699 visualizações

Publicada em

Apresentação do trabalho de conclusão de curso defendido no dia 9 de Dezembro de 2014.

Publicada em: Dados e análise
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Um olhar sobre o ensino de estatística no curso de Biblioteconomia na UNIRIO no segundo semestre de 2014

  1. 1. UM ESTUDO SOBRE O ENSINO DA DISCIPLINA DE ESTATÍSTICA NO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2014 Flavio Alexandre Massa Guimarães Orientador: Prof. Dr. Alexandre Sousa da Silva
  2. 2. Projeto Pedagógico  ―Não é meramente um conjunto de disciplinas, mas componentes currículares que devem ser flexíveis para acompanhar as forças sociais e suas mudanças, diminuindo a quantidade de pré-requisitos, a carga horária das disciplinas obrigatórias e aumentando as disciplinas optativas, de sorte a possibilitar ao educando traçar seu caminho, conforme seus talentos e as oportunidades que estão abertas.‖(UNIRIO, 2010)
  3. 3. Projeto Pedagógico  ―As formas de aprendizagem não devem ser feitas somente da forma tradicional (transmissão do conhecimento), mas devem privilegiar o apoio à pesquisa, o uso de laboratórios,[...] atividades complementares, a pesquisa e a extensão promovendo assim, o estímulo à produção de conhecimento.‖
  4. 4. Projeto Pedagógico  Aspecto interdisciplinar  Constante troca  O projeto
  5. 5. Os instrumentos  Programa R  Grupos em rede social  Auxílio de monitores
  6. 6. O ensino  Avaliações periódicas  Trabalho final feito em grupo com um tema de interesse  Trabalho exposto e apresentado
  7. 7. Stat Biblio  Visando estímular os alunos mostrando apresentado-lhes a aplicabilidade das ferramentas adquiridas no cotidiano foi elaborado um evento para que ocorresse esta troca, o I Stat Biblio.
  8. 8. As três estapas do estudo  Teste de Associação Livre de Palavras  Areas de interesse e a aplicabilidade de estatística  Os grupos e as redes sociais
  9. 9. Objetivo  Apresentar e discutir o curso de Estatística Aplicada às Ciências Sociais oferecido no Bacharelado de Biblioteconomia na UNIRIO, bem como, apresentar resultados de pesquisas realizadas com os estudantes de Bibilioteconomia Noturno matriculados no componente curricular no segundo semestre de 2014.
  10. 10. A importância de se aprender estatística  Segundo Rao (1986)  “os pesquisadores das ciências sociais podem recorrer à assessoria de estatísticos profissionais, como e quando necessário. Mas, a natureza da assessoria do estatístico será geral e com base no seu conhecimento limitado desse campo.”
  11. 11. Visões sobre o ensino de Estatística  Rosenbaum -> Programa do curso, quantidade de alunos, base em matematica e a importancia que a estatistica tera o restante do curso -> Propõe que o curso ofereça ferramentas que vá de encontro com o interesse do aluno  Reid e Manson -> Uma das grandes dificuldades, o material apresentado
  12. 12. Visões sobre o ensino de Estatística  Nolan diz que os alunos julgam estatística como algo muito complicado  Carzola observa que quando o aluno destina a estatística o sentimento que tem em relação a matemática, já iniciando o curso de estatística com um sentimento negativo
  13. 13. Visões sobre o ensino de Estatística  Mcleod e Adams definem que ansiedade é um componente emocional sentido na presença de um objeto. Com o acumular dessas experiencias gera-se um conjunto de atitudes, e estas são mais duradouras
  14. 14. Visões sobre o ensino de Estatística  Nolan e Speed observam o mesmo problema e com isso propõem e aplicam uma metodologia que privilegia a experiência do uso da estatistica no campo de pesquisa do usuario levando para o trabalho o foco antes perdido pela ansiedade
  15. 15. Método TALP  Tem sua origem com estudos psiquiátricos onde avalia os aspectos cognitivos do indivíduo através das respostas aos estímulos  Um estímulo = Uma resposta  Elemento autêntico, pouco tempo para resposta, pouco tempo para autocensura
  16. 16. O que você pensa quando?...  Minha carreira em biblioteconomia me faz pensar em...  Estatística me faz pensar em...
  17. 17. Biblioteconomia
  18. 18. Estatística
  19. 19. O perfil da turma  Pouco mais de ¼ da turma estava cursando estatística pela primeira vez  A média de idade dos homens é de 35 anos enquanto a das mulheres é de 29
  20. 20. Visões sobre o ensino de Estatística  Nolan e Speed apontam que falta uma compreensão de como utilizar a estatística para a área de interesse do aluno  Segundo Barrichelo uma metodologia que trabalhe com projetos proporciona um ambiente motivador e propício ao ensino
  21. 21. Identificando os interesses  Quais são temas de interesse em biblioteconomia? (até 4)  Há aplicação de estatística no tema de interesse? (sim ou não)  Já encontrou alguma evidência desta aplicação? (sim ou não)  Foram 149 menções  Os 11 termos mais citados foram mencionados 63 vezes representando 42% do total
  22. 22. Identificando os interesses Os 11 interesses mais citados Há aplicação estatística? Sim Não Catalogação 10 40% 60% Serviços de Referência 8 100% 0% Estudo de Usuários e Comunidades 6 100% 0% Indexação 6 50% 50% Obras Raras 6 67% 33% História dos Livros e das Bibliotecas 5 40% 60% Normalização 5 0% 100% Fontes de Informação 5 20% 80% Bibliometria 4 100% 0% Classificação 4 0% 100% Recuperação da Informação 4 100% 0%
  23. 23. Identificando os interesses
  24. 24. Os Grupos  São 10 grupos com 5 alunos em cada  Trabalharam com um tema escolhido em comum acordo  Ao final do projeto os alunos apresentam seus projetos junto com todos os alunos que cursaram estatística
  25. 25. Os Grupos  Jodelet -> universos consensuais > representações sociais> teorias do senso comum > identidade grupal > pertencimento  Representação social – Imaginário social  Experiência -> representação  Na representação, o sujeito exprime o sentido que dá a experiência no mundo social
  26. 26. Redes Sociais  Por que redes?  A análise de redes sociais é inerentemente de natureza interdisciplinar, possuindo contribuições de áreas como matemática, estatística e computação, no ímpeto de produzir aplicações para o método, Freeman (apud Rossoni et al.,2008).
  27. 27.  Alguns conceitos em redes sociais:  Ator — são as entidades (indivíduos, organizações ou países) objetos de estudo na análise de redes sociais;  Laço Relacional — definido como a ligação estabelecida entre o par de atores;  Díade — ligação ou relacionamento estabelecido entre dois atores;  Tríade — conjunto de três atores e os possíveis laços entre eles;  Subgrupo — conjunto de atores e todos os laços entre eles;  Grupo — finito conjunto de atores definidos por critérios conceituais, teórico ou empíricos, em que as medidas da rede são tomadas;  Relação — coleção de laços de um tipo específico entre membros de um grupo;
  28. 28.  A estrutura e os graus de centralidade  Centralidade de Grau
  29. 29.  Centralidade de Proximidade
  30. 30.  Centralidade de Intermediação
  31. 31.  Centralidade de Auto valor
  32. 32. A turma
  33. 33. Os atores centrais e por grau
  34. 34. Proximidade
  35. 35. Intermediação
  36. 36. Auto valor
  37. 37. Os interesses dos atores centrais  Foram selecionados 3 grupos, exatamente os 3 nos quasi estavam inseridos os atores com maior centralidade em todos as medidas. Influência?  M.ADS: Biblioteca pública e recuperação da informação.  M.DC: Processamento técnico e referência.  M.DARF: Conservação curativa, administração e tesauro.
  38. 38. Influência Os 3 grupos analisados e os interesses informados no segundo questionário M.ADS Biblioteca pública Recuperação da Informação M.DCDS Metadados Catalogação Obras Raras F.DS Não respondeu M.T Não respondeu M.DC Processamento Técnico Recuperação da Informação N.ME Não Respondeu P.M Preservação Catalogação M.DARF Conservação Curativa Administração Tesauro C.DFMC Obras Raras Biblioteca Digital Fontes de Informação Organização da Biblioteca C.MLP Não Repondeu S.P Não Repondeu M.DS Não Repondeu
  39. 39. Os temas dos grupos com atores mais centrais  Foi questionado aos grupos quais palavras chave descrevem os temas que eles escolheram em comum acordo.  Grupo 1: Estudo de usuários, Biblioteca pública, Missão da biblioteca pública  Grupo 2: Estudo de usuários, Comunidade escolar, Estatística  Grupo 3: Cotas, Universidades públicas, Pesquisa e Opinião
  40. 40. Considerações finais  Os alunos se sentiram confortáveis quando foram perguntados sobre suas áreas de interesse  Embora não tenham encontrado evidências, demonstraram que possuiam uma expectativa quanto ao uso de estatística em seus temas  Pertencimento
  41. 41. As ferramentas deste trabalho na Biblioteconomia  O Teste de Associação Livre de Palavras juntamente com interesses da comunidade podem ser utilizados para o marketing em bibliotecas, uma vez que auxilia a reconhecer os sentimentos dos usuários e da comunidade  O uso das redes para analisar a circulação das obras e definir metas e objetivos para a formação e o desenvolvimento de coleções
  42. 42. Alguns trabalhos...
  43. 43. Alguns trabalhos...
  44. 44. Obrigado!

×