Pacientes Especiais: Deficiencia Mental

4.654 visualizações

Publicada em

Aula da Disciplina de Pacientes Especiais sobre Deficiencia mental.

Publicada em: Educação, Saúde e medicina
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.654
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
455
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • \n
  • 1-Historicamente, portadores de DM, passaram e continuam passando por diferentes conceitos de aceitação e negação.\n2-\n\n
  • 1-\n\n
  • 1-\n\n
  • 1-\n\n
  • 1-\n\n
  • 1-\n\n
  • \n
  • \n
  • Declaraçao de diereitos e deveres do DM - 1974 - OMS\n
  • \n
  • \n
  • Essa lesão\n
  • \n
  • \n
  • Classificação da OMS deixa claro que as pessoas nao sao atingidas da mesma forma.\n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • Crianças com Tay-Sachs aparentam desenvolver-se normalmente nos primeiros meses de vida. Depois, com a distensão de células nervosas com material adiposo, há uma severa deterioração das habilidades mentais e físicas. A criança torna-se cega, surda e incapaz de engolir. Os músculos começam a atrofiar e ocorre a paralisia. Outros sintomas neurológicos incluem demência, convulsões e crescentes "reflexos de susto" a barulhos. A doença torna-se fatal normalmente na faixa de 3 a 5 anos.\nA doença de Gaucher é uma doença genética relacionada com o metabolismo dos lípidos. É causada por uma deficiência na enzima glucocerebrosidase, que leva à acumulação do seu substrato, um glucocerebrosídeo. Os sinais e sintomas variam de indivíduo para indivíduo. As principais características observadas são um aumento do fígado e do baço, anemia, diminuição do número de plaquetas e doenças ósseas.\n
  • A síndrome de Edwards ou trissomia 18, As características principais da síndrome são: atraso mental, atraso do crescimento e, por vezes, malformação grave do coração. O crânio é excessivamente alongado na região occipital e o pavilhão das orelhas apresenta poucos sulcos. A boca é pequena e o pescoço geralmente muito curto. Há uma grande distância intermamilar e os genitais externos são anômalos. O dedo indicador é maior que os outros e flexionado sobre o dedo médio. Os pés têm as plantas arqueadas e as unhas costumam ser hipoplásticas.\nS. Patau. inclui malformações graves do sistema nervoso central como arrinencefalia. Um retardamento mental acentuado está presente. Em geral há defeitos cardíacos congênitos e defeitos urigenitais incluindo criptorquidia nos meninos, útero bicornado e ovários hipoplásticos nas meninas gerando inviabilidade, e rins policísticos. Com freqüência encontram-se fendas labial e palato fendido, os punhos cerrados e as plantas arqueadas. A fronte é oblíqua, há hipertelorismo ocular e microftalmia bilateral, podendo chegar a anoftalmia, coloboma da íris, olhos são pequenos extremamente afastados ou ausentes. As orelhas são malformadas e baixamente implantadas. As mãos e pés podem mostrar quinto dedo (polidactilia) sobrepondo-se ao terceiro e quarto, como na trissomia do 18.\n\n\n
  • A síndrome de Turner Quando adultas apresentam geralmente baixa estatura, não mais que 150 cm; linha posterior de implantação dos cabelos baixa (na nuca) ; pescoço alado; retardamento mental; genitálias permanecem juvenis; ovários são atrofiados; devido à deficiência de estrógenos (hormônio feminino) elas não desenvolvem as características sexuais secundárias ao atingir a puberdade, sendo, portanto, identificadas facilmente pela falta desses caracteres; assim, por exemplo, elas não menstruam (isto é, tem amenorréia primária); pêlos pubianos reduzidos ou ausentes; desenvolvimento pequeno e amplamente espaçados da mamas ou mamas ausentes; unhas estreitas; tórax largo em forma de barril; anomalias renais, cardiovasculares e ósseas No recém nascido, há freqüentemente edemas nas mãos e no dorso dos pés, que leva a suspeitar de anomalia.\nSind. Klinefleter :A característica mais comum é a esterilidade. Possuem função sexual normal, mas não podem produzir espermatozóides (Azoospermia) devido à atrofia dos canais seminíferos e, portanto são inférteis. Outras características muitas vezes presentes são: estatura elevada e magros, com braços relativamente longos; pênis pequeno; testículos pouco desenvolvidos devido à esclerose e hialinização dos túbulos seminíferos ; pouca pilosidade no púbis; níveis elevados de LH e FSH, podem apresentar uma diminuição no crescimento de barba; ginecomastia (crescimento das mamas), devido aos níveis de estrogênio (hormônio feminino) mais elevados do que os de testosterona (hormônio masculino). Em alguns casos tornam-se necessária à remoção cirúrgica; problemas no desenvolvimento da personalidade provavelmente em decorrência de uma dificuldade para falar que contribuem para problemas sociais e/ou aprendizagem.\n\n\n\n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • Pacientes Especiais: Deficiencia Mental

    1. 1. Deficiência Mental
    2. 2. DM HISTÓRICO• “...quanto aos corpos de constituição doentia, não é vantagem para eles nem para o estado prolongar-lhes a vida...” (Platão)
    3. 3. DM HISTÓRICO• Na era Cristã, era atribuida alma do DM.
    4. 4. DM HISTÓRICO• Na Idade Média, com a Inquisição, a presença de qualquer malformação física ou mental era dita como sinais de ligação ao demônio.
    5. 5. DM HISTÓRICO• Os DM eram inocentes e puros que traziam as palavras de Deus.
    6. 6. DM HISTÓRICO• Século XIV, DM eram os famosos “bobos” da corte real, com trabalho socialmente aceito.
    7. 7. DM HISTÓRICO• Idade moderna, O médico Paracelso, visão médica do DM, desprendida da magia/religião e inserida na ciência.
    8. 8. DM HISTÓRICO• Relação da DM com patologias: Malária, Bócio, hipotiroidismo e em 1888 com a descrição da Síndrome de Down.
    9. 9. DM HISTÓRICO• Século XX, conceitos de idade mental e de quocientes intelectual (QI)
    10. 10. • “O DM deve, na medida das DM HISTÓRICO possibilidades, ter os mesmos direitos dos demais seres humanos. Deve ter direiro a tratamento médicos e físicos apropriados, assim como instrução, formação, readaptação e aconselhamento que o ajudem a desenvolver suas capacidades ao máximo.” (OMS 1974)
    11. 11. • Funcionamento intelectual significantemente inferior a média, com início antes dos 18 anos de idade, acompanhado de limitações significativas no funcionamento adaptativo em pelo menos duas das seguintes áreas: comunicação, cuidados pessoais, AVD, habilidades sociais, vida comunitária, trabalho, lazer, saúde e segurança CONCEITO DE DM
    12. 12. • Os DM são aqueles que sofrem déficit permanente no desenvolvimento de sua personalidade, instalado no SNC, antes de seu completo crescimento e maturação. (Grunspun et al. 1985)
    13. 13. NÍVEL DE DM •O grau da lesão cerebral depende da quantidade e qualidade de células cerebrais comprometidas, o que pode ocorrer tanto no p er í od o pr é-n a ta l , perinatal ou pós natal.
    14. 14. NÍVEL DE DM• O QI padrão apresenta-se entre 70/75.• Funcionamento considerado abaixo da média em relação aos padrões de normalidade é aquele que apresenta o QI abaixo de 70.
    15. 15. • Existem diversas escalas de acordo com a faixa etária para se avaliar o QI. • até 3 anos: Gesell, Denver, Uzgíris, etc... • 3 - 6 anos: Wechsler e Columbia • 6 - 12 anos: Matrizes progressivas, Wechsler, Binet-Simon NÍVEL DE DM
    16. 16. CLASSIFICAÇÃO GRUPO QI Idade mental correspondente DM Profunda 0-20 0-2 anos DM Severa 20-35 0-2 anos DM Moderada 35-50 2-7 anos DM Leve 50-70 7-12 anosNowak, considera os indivíduos com QI 50-78 como educáveis, portanto com o nível deinteligencia limítrofe ou lenta, podendo receber educação escolar, desde com acompanhamentopsicopedagógico especial
    17. 17. • O DM profundo muitas vezes apresentam associada malformação congênita encefálica/facial, presitencia de reflexos primitivos que indicam falta de maturidade do SNC.
    18. 18. • Dependentes ou não treináveis apresentam o QI entre 0-20 e constituem o grupo mais grave, pois sao incapazes de realizar sozinhos qualquer atividade, incluindo AVD.
    19. 19. • DM severo apresentam características que se evidenciam nas primeiras semanas de vida, psicomotricidade alterada, linguagem elementar com articulaçao dos fonemas errôneos, insegurança e falta de confiança em si mesmo.
    20. 20. • Treináveissão os que apresentam QI entre 20-50, conseguem ler/escrever frequentando classes especiais e apresentam a capacidade de ser treinados para a execução de uma tarefa, sendo considerados semi dependentes.
    21. 21. • DM moderados, apresentam independencia nas atividades contidianas, dependendo do tipo de trinamento e estimulaçao ambiental.
    22. 22. DM leves (educáveis)de maneira geralp o d e m a p re s e n t a rdificuldade del i n g u a g e m ,a p r e s e n t a mdificuldade depensamento abstratoe geralmentec o n s e g u e mfrequentar ate a 6série do ensinofundamental, aadaptação escolardepende de fatoressocio-economico etreinamento eadpatação.
    23. 23. Incidência DM• Cerca de 10% da populaçao mundial apresenta algum tipo de deficiencia, sendo que 50% destes são os com DM.
    24. 24. ETIOLOGIA DA DM• Os fatores etiologicos da DM podem ser: • Origem genética • Ambiental • Multifatorial • Causa desconhecida
    25. 25. Fatores Genéticos• Herança Dominante • Neuroectodermatoses: • Esclerose tuberosa • Def. Mentais com alterações ósseas • Oligofrenia com acrocéfalo - sindactilia (Sind. Apert)
    26. 26. Fatores Genéticos• Herança Recessiva • Disturbio do metabolismo lipídico: • Doença de Tay-Sachs • Doença de Gaucher
    27. 27. Fatores Genéticos• Anomalias de número • Trissomia do 21 - S. Down • Trissomia do 18 - S. Edward • Trissomia do 13-15 - S. Patau
    28. 28. Fatores Genéticos• Anomalias do n. cromossomo sexual • Sind. Klinefelter • Sind Tuner
    29. 29. FATORES AMBIENTAIS• Pré-natais: • Agentes infeciosos: citomegalovirus, Toxoplasmose congênita, rubéola,sífilis, varicela.
    30. 30. FATORES AMBIENTAIS• Pré-natais: • Fatores nutricionais • fatores físicos: radiação • Intoxicação pré-natal: Sínd. alcolica fetal (ingestao de alcool na gravidez), Drogas como cocaina e maconha, Anticonvusivantes.
    31. 31. FATORES AMBIENTAIS • Peri-Natais • Anóxia Neonatal • Traumatismo obstétrico • Prematuridade • Incompatibilidade de RH
    32. 32. FATORES AMBIENTAIS• Pós-natais: • Infecções bacterianas, virais, principalmente por herpes virus. • Traumatismos crânio-encefálicos • Fatores Quimicos: Oxigenio utilizado em encubadeira. • Intoxicação por chumbo
    33. 33. • MULTIFATORIAL• CAUSAS DESCONHECIDAS (28%-30% dos Casos)
    34. 34. Manifestação Bucal na DM• Os DM são mais afetados pela cárie e doença Periodontal, devido as condições precarias de higiene bucal, muitas vezes por causa da falta de cooperação.
    35. 35. Manifestação Bucal na DM• Estudos clínicos revelam que individuous DM são mais afetados pela doença periodontal , portanto mais suscetíveis a doenças sistêmicas.
    36. 36. Características do tratamento bucal em DM• Exame clínico adequado (abridor de boca)• Pensar em tratamento com maior tempo de durabilidade e menor tempo clínico.• Retornos obrigatórios para a manutenção da Higiene bucal

    ×