SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
Fundação de Apoio a Escola
                          Técnica
                          Unidade Santa Cruz
                          Curso Técnico em Enfermagem

                          Rio de Janeiro, 21 de março de
                          2013




Brenda Fravolini   Turma: 3102
Nayara Caroline    Professora: Daniele
   No pênis normal, a uretra
    exterioriza-se     em       sua
    extremidade. Na hipospádia,
    há um defeito na formação
    da parte final da uretra, com
    extensão variável.
   Na maioria das hipospádias
    (cerca de 70% dos casos), a
    uretra estará exteriorizada em
    uma posição mais distal do
    pênis ou da glande, o que
    geralmente       permite      a
    reconstrução do canal uretral
    com um procedimento único.
   Hipospádia resulta de um desenvolvimento
    anormal do pênis que é definido como um
    meato uretral ectópico proximal a sua posição
    normal na glande, localizado em posição
    ventral em qualquer lugar ao longo do pênis,
    escroto ou períneo. Um aspecto de
    anormalidades incluindo curvatura ventral do
    pênis (chordee), capuchão dorsal do
    prepúcio e um corpo esponjoso incompleto,
    está comumente associado à hipospádia.
   Conforme a localização do meato uretral, as
    hipospádias podem ser classificadas em distais,
    médio penianas ou proximais. Lembrando que
    somente depois da correção da curvatura
    peniana, é que se tem a real localização do
    meato uretral.
   Esta malformação ocorre
    por     múltiplos     fatores,
    podendo ser genético (Ex.:
    Sindrome de Reifenstein)
    e/ou      hormonal        (Ex.:
    deficiência da enzima "5-
    alfa-redutase",             ou
    deficiência de receptores
    hormonais a nível celular do
    pênis). O encurvamento
    distal persistente (chordee)
    é devido a falta de
    desenvolvimento normal do
    corpo      esponjoso      que
    envolve a uretra.
 Localização Incomum
  – Uretra;
 Dificuldade       De
  Micção;
 Deformação – Pênis.
   A Hipospádia vezes é diagnosticada por ultrassom
    pré-natal, mas geralmente ocorre no sexo
    masculino ao nascimento. Ao exame, o prepúcio
    normalmente é incompleta e equivocada a
    abertura da uretra está localizado. A hipospádia
    leve pode não ser diagnosticada a menos que a
    remoção do prepúcio (circuncisão) é executada.
    O diagnóstico de hipospádia no sexo feminino
    exige um exame físico completo.
   A Hipospádia não pode ser impedida.
 Casos de hipospádia em que a abertura da uretra
  fica perto da ponta da glande não necessitam de
  tratamento se o fluxo de urina é reto e não há
  chordee.
 Moderada ou hipospadia grave requer cirurgia
  para atingir o seguinte:
  - Permitir que o paciente urine de pé;
  - Corrigir a curvatura do pênis (chordee);
  -Apresentar uma aparência cosmeticamente
  aceitável;
  - Preservar a fertilidade.
   Cirurgia
  Inchaço e sangramento menor no local são comuns
   após a cirurgia para reparar hipospádia e geralmente
   não são graves.
 As complicações incluem reações adversas à anestesia
   e sangramento excessivo, que pode exigir cirurgia
   adicional.
 As complicações a longo prazo, que pode exigir
   cirurgia adicional incluem o seguinte:
   *Desenvolvimento de uma abertura anormal da uretra
   para a pele (fístula)
   *Estreitamento do orifício uretral (estenose meatal) ou a
   uretra (estenose)
  * Formação de balonismo da uretra (divertículos
   uretrais)
   Consulte         um
    urologista para um
    exame           mais
    completo. Procure
    ajuda        medica
    imediata    ao   ver
    uma        curvatura
    ventral   do   pênis
    (chordee).
   Recuperação total esperada com o tratamento.
   O prognóstico para a hipospádia depende da
    gravidade da doença. A correção cirúrgica para
    as condições moderadas ou graves está se
    tornando cada vez mais de sucesso. Avanços
    cirúrgicos (por exemplo, cola de tecido,
    procedimentos a laser, substitutos uretral) e antes
    da intervenção do nascimento (pré-natal), que
    pode melhorar o prognóstico estão sendo
    desenvolvidos.
   Geralmente são os cuidados pré e pós
    operatórios, de cirurgia geral, preparo antes da
    cirurgia e curativos pós cirurgia, além de prestar
    apoio a família e a criança, orientar sobre todo o
    procedimento, auxilia nas alimentacões, horários,
    ficar atento a reclamações de dores e administrar
    medicamentos preescritos . E manter a família
    atenta aos cuidados da higiene intima e conforto .
   Concluímos então que a Hipospádia é um
    desenvolvimento anormal do pênis, que o meato
    uretral fica fora da sua posição normal . Essa
    anormalidade não causa problemas a saúde em
    geral, mais sim a estética e a autoestima do
    menino depois que cresce .
   Seu tratamento é a cirurgia e a função da
    enfermagem é acompanhar no pré-operatório e
    pós-operatório , orientar aos familiares com a
    higiene, alimentação , prestar assistência , ter
    atenção as medicações , horários entre outros
    cuidados.
   INTERNET. Hipospádias. Data de Pesquisa: 10/03/13
     Site: http://pt.scribd.com

   CAMPOS, Bernardo Almeida. Hipospádia. Data de
    Pesquisa:10/03/13
    Site: http://www.hospitalinfantilsaocamilo.com.br

   INTERNET. Hipospádia. Data de Pesquisa:13/03/13
     Site: http://www.uroped.com.br
   INTERNET. Hipospádia Sintomas e Sinais. Data de
    Pesquisa:13/03/13. Site:
    http://medisato.com/pt/hipospadia-sintomas/

   INTERNET. Hipospádia: Causas, Diagnóstico,
    Tratamento. Data de Pesquisa:13/03/13. Site:
    http://tvcanal7.blogspot.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Parto vaginal assistido - Fórceps e Vácuo
Parto vaginal assistido - Fórceps e VácuoParto vaginal assistido - Fórceps e Vácuo
Parto vaginal assistido - Fórceps e VácuoCaroline Reis Gonçalves
 
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...Caroline Reis Gonçalves
 
Apresentação1 vaginite
Apresentação1 vaginiteApresentação1 vaginite
Apresentação1 vaginiteCláudia Sofia
 
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoAula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoViviane da Silva
 
Profilaxia Raiva Ministerio Saude Brasil 2011
Profilaxia Raiva Ministerio Saude Brasil 2011Profilaxia Raiva Ministerio Saude Brasil 2011
Profilaxia Raiva Ministerio Saude Brasil 2011Alexandre Naime Barbosa
 
Primeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricasPrimeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricasCaroline Reis Gonçalves
 
Métodos contraceptivos trabalho internato
Métodos contraceptivos   trabalho internatoMétodos contraceptivos   trabalho internato
Métodos contraceptivos trabalho internatoThiago Henrique
 
Pré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção BásicaPré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção Básicamarianagusmao39
 
Alterações fisiológicas da gravidez curso de pré-natal - jean mendes
Alterações fisiológicas da gravidez   curso de pré-natal - jean mendesAlterações fisiológicas da gravidez   curso de pré-natal - jean mendes
Alterações fisiológicas da gravidez curso de pré-natal - jean mendesdrjeanmendes
 

Mais procurados (20)

AssistêNcia Ao Parto
AssistêNcia Ao PartoAssistêNcia Ao Parto
AssistêNcia Ao Parto
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
 
Hemorragias na gestação
Hemorragias na gestaçãoHemorragias na gestação
Hemorragias na gestação
 
Parto vaginal assistido - Fórceps e Vácuo
Parto vaginal assistido - Fórceps e VácuoParto vaginal assistido - Fórceps e Vácuo
Parto vaginal assistido - Fórceps e Vácuo
 
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...
Aula 3 - GINECOLOGIA - doenças sexualmente transmissíveis, infecções genitour...
 
Abortamento
AbortamentoAbortamento
Abortamento
 
Laparotomia e fechamento
Laparotomia e fechamentoLaparotomia e fechamento
Laparotomia e fechamento
 
Hemorragia pós-parto
Hemorragia pós-partoHemorragia pós-parto
Hemorragia pós-parto
 
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e NascimentoCuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
Cuidado ao Recém-nascido no Parto e Nascimento
 
Apresentação1 vaginite
Apresentação1 vaginiteApresentação1 vaginite
Apresentação1 vaginite
 
Mecanismo do-parto
Mecanismo do-partoMecanismo do-parto
Mecanismo do-parto
 
Fimose e hipospádia
Fimose e hipospádiaFimose e hipospádia
Fimose e hipospádia
 
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditatoAula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
Aula assistência de enfermagem no puerperio imeditato
 
Profilaxia Raiva Ministerio Saude Brasil 2011
Profilaxia Raiva Ministerio Saude Brasil 2011Profilaxia Raiva Ministerio Saude Brasil 2011
Profilaxia Raiva Ministerio Saude Brasil 2011
 
Primeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricasPrimeiro atendimento em urgências obstétricas
Primeiro atendimento em urgências obstétricas
 
Métodos contraceptivos trabalho internato
Métodos contraceptivos   trabalho internatoMétodos contraceptivos   trabalho internato
Métodos contraceptivos trabalho internato
 
Cardiotocografia
CardiotocografiaCardiotocografia
Cardiotocografia
 
Pré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção BásicaPré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção Básica
 
Mecanismo do parto
Mecanismo do partoMecanismo do parto
Mecanismo do parto
 
Alterações fisiológicas da gravidez curso de pré-natal - jean mendes
Alterações fisiológicas da gravidez   curso de pré-natal - jean mendesAlterações fisiológicas da gravidez   curso de pré-natal - jean mendes
Alterações fisiológicas da gravidez curso de pré-natal - jean mendes
 

Destaque

Hypospadias 3: MAGPI & snod grass (TIP) step by step operative urology series
Hypospadias 3: MAGPI & snod grass (TIP)   step by step operative urology series Hypospadias 3: MAGPI & snod grass (TIP)   step by step operative urology series
Hypospadias 3: MAGPI & snod grass (TIP) step by step operative urology series Mohammed Abd El Wadood
 
Desidratação e diarréia
Desidratação e diarréiaDesidratação e diarréia
Desidratação e diarréiaGladyanny Veras
 
Problemas comuns da infancia22 04 2014
Problemas comuns da infancia22 04 2014Problemas comuns da infancia22 04 2014
Problemas comuns da infancia22 04 2014Inaiara Bragante
 
Variações anatômicas e algumas patologias do Sistema Genital Masculino
Variações anatômicas e algumas patologias do Sistema Genital MasculinoVariações anatômicas e algumas patologias do Sistema Genital Masculino
Variações anatômicas e algumas patologias do Sistema Genital MasculinoIsabele Valentim
 
Torsion Testicular, Fimosis, Parafimosis, Priapismo, Hidrocele: Escroto Agudo
Torsion Testicular, Fimosis, Parafimosis, Priapismo, Hidrocele: Escroto Agudo Torsion Testicular, Fimosis, Parafimosis, Priapismo, Hidrocele: Escroto Agudo
Torsion Testicular, Fimosis, Parafimosis, Priapismo, Hidrocele: Escroto Agudo Jihan Simon Hasbun
 
Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...
Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...
Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...Urovideo.org
 
Ppt hipospadia
Ppt hipospadiaPpt hipospadia
Ppt hipospadiaMidwife
 

Destaque (20)

Hipospadia
HipospadiaHipospadia
Hipospadia
 
Hipospadias
HipospadiasHipospadias
Hipospadias
 
Hipospadia
HipospadiaHipospadia
Hipospadia
 
Hypospadias
HypospadiasHypospadias
Hypospadias
 
Hypospadias
HypospadiasHypospadias
Hypospadias
 
Hypospadias 3: MAGPI & snod grass (TIP) step by step operative urology series
Hypospadias 3: MAGPI & snod grass (TIP)   step by step operative urology series Hypospadias 3: MAGPI & snod grass (TIP)   step by step operative urology series
Hypospadias 3: MAGPI & snod grass (TIP) step by step operative urology series
 
Desnutrição
DesnutriçãoDesnutrição
Desnutrição
 
Desidratação e diarréia
Desidratação e diarréiaDesidratação e diarréia
Desidratação e diarréia
 
Problemas comuns da infancia22 04 2014
Problemas comuns da infancia22 04 2014Problemas comuns da infancia22 04 2014
Problemas comuns da infancia22 04 2014
 
Variações anatômicas e algumas patologias do Sistema Genital Masculino
Variações anatômicas e algumas patologias do Sistema Genital MasculinoVariações anatômicas e algumas patologias do Sistema Genital Masculino
Variações anatômicas e algumas patologias do Sistema Genital Masculino
 
Torsion Testicular, Fimosis, Parafimosis, Priapismo, Hidrocele: Escroto Agudo
Torsion Testicular, Fimosis, Parafimosis, Priapismo, Hidrocele: Escroto Agudo Torsion Testicular, Fimosis, Parafimosis, Priapismo, Hidrocele: Escroto Agudo
Torsion Testicular, Fimosis, Parafimosis, Priapismo, Hidrocele: Escroto Agudo
 
Prolapso retal
Prolapso retalProlapso retal
Prolapso retal
 
Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...
Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...
Uso de Testosterona Tópica antes da Cirurgias de Hipospádia – Avaliação Histo...
 
Hipospadia
HipospadiaHipospadia
Hipospadia
 
Módulo 3 – o sistema reprodutor
Módulo 3 – o sistema reprodutorMódulo 3 – o sistema reprodutor
Módulo 3 – o sistema reprodutor
 
Ppt hipospadia
Ppt hipospadiaPpt hipospadia
Ppt hipospadia
 
Epispadias
EpispadiasEpispadias
Epispadias
 
Folder gastrosquise
Folder gastrosquiseFolder gastrosquise
Folder gastrosquise
 
Anencefalia 2.0
Anencefalia 2.0Anencefalia 2.0
Anencefalia 2.0
 
Epispadias
EpispadiasEpispadias
Epispadias
 

Semelhante a Hipospádia Tratamento Cirúrgico

Semelhante a Hipospádia Tratamento Cirúrgico (20)

Agenesia renal
Agenesia renalAgenesia renal
Agenesia renal
 
113
113113
113
 
Estudo de Caso - Histerectomia
Estudo de Caso - HisterectomiaEstudo de Caso - Histerectomia
Estudo de Caso - Histerectomia
 
Aula nutrição enteral e parenteral
Aula nutrição enteral e parenteralAula nutrição enteral e parenteral
Aula nutrição enteral e parenteral
 
Monografia
Monografia Monografia
Monografia
 
distocias.pptx
distocias.pptxdistocias.pptx
distocias.pptx
 
ESTUDO DE CASO APENDICECTOMIA
ESTUDO DE CASO APENDICECTOMIAESTUDO DE CASO APENDICECTOMIA
ESTUDO DE CASO APENDICECTOMIA
 
Aula terapia nutricional.ppt
Aula terapia nutricional.pptAula terapia nutricional.ppt
Aula terapia nutricional.ppt
 
Anomalias anorretais
Anomalias anorretaisAnomalias anorretais
Anomalias anorretais
 
atresia esofgica
atresia esofgicaatresia esofgica
atresia esofgica
 
Introdução a urologia clínica para o médico geral
Introdução a urologia clínica para o médico geralIntrodução a urologia clínica para o médico geral
Introdução a urologia clínica para o médico geral
 
Reprodução medicamente assistida
Reprodução medicamente assistidaReprodução medicamente assistida
Reprodução medicamente assistida
 
Distocias e partograma
Distocias e partograma Distocias e partograma
Distocias e partograma
 
Estudo de caso anemia falciforme
Estudo de caso anemia falciforme Estudo de caso anemia falciforme
Estudo de caso anemia falciforme
 
aulanutrioenteraleparenteral-120315210549-phpapp01.pdf
aulanutrioenteraleparenteral-120315210549-phpapp01.pdfaulanutrioenteraleparenteral-120315210549-phpapp01.pdf
aulanutrioenteraleparenteral-120315210549-phpapp01.pdf
 
Cirurgia pediátrica completa
Cirurgia pediátrica   completaCirurgia pediátrica   completa
Cirurgia pediátrica completa
 
tipo de Hernias
tipo de Hernias tipo de Hernias
tipo de Hernias
 
Guideline para Amigdalectomia
Guideline para AmigdalectomiaGuideline para Amigdalectomia
Guideline para Amigdalectomia
 
Síndrome cri du-chat
Síndrome cri du-chatSíndrome cri du-chat
Síndrome cri du-chat
 
Apendicite
ApendiciteApendicite
Apendicite
 

Mais de Flávia Almeida

Mais de Flávia Almeida (7)

K-PAX - Análise Psicológica
K-PAX - Análise PsicológicaK-PAX - Análise Psicológica
K-PAX - Análise Psicológica
 
Análise do filme "Número 23"
Análise do filme "Número 23"Análise do filme "Número 23"
Análise do filme "Número 23"
 
Parto dentro d'água
Parto dentro d'águaParto dentro d'água
Parto dentro d'água
 
Anencefalia
AnencefaliaAnencefalia
Anencefalia
 
Teoria fisiocrata
Teoria fisiocrataTeoria fisiocrata
Teoria fisiocrata
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
 
Antineoplásicos
AntineoplásicosAntineoplásicos
Antineoplásicos
 

Hipospádia Tratamento Cirúrgico

  • 1. Fundação de Apoio a Escola Técnica Unidade Santa Cruz Curso Técnico em Enfermagem Rio de Janeiro, 21 de março de 2013 Brenda Fravolini Turma: 3102 Nayara Caroline Professora: Daniele
  • 2. No pênis normal, a uretra exterioriza-se em sua extremidade. Na hipospádia, há um defeito na formação da parte final da uretra, com extensão variável.  Na maioria das hipospádias (cerca de 70% dos casos), a uretra estará exteriorizada em uma posição mais distal do pênis ou da glande, o que geralmente permite a reconstrução do canal uretral com um procedimento único.
  • 3. Hipospádia resulta de um desenvolvimento anormal do pênis que é definido como um meato uretral ectópico proximal a sua posição normal na glande, localizado em posição ventral em qualquer lugar ao longo do pênis, escroto ou períneo. Um aspecto de anormalidades incluindo curvatura ventral do pênis (chordee), capuchão dorsal do prepúcio e um corpo esponjoso incompleto, está comumente associado à hipospádia.
  • 4. Conforme a localização do meato uretral, as hipospádias podem ser classificadas em distais, médio penianas ou proximais. Lembrando que somente depois da correção da curvatura peniana, é que se tem a real localização do meato uretral.
  • 5.
  • 6. Esta malformação ocorre por múltiplos fatores, podendo ser genético (Ex.: Sindrome de Reifenstein) e/ou hormonal (Ex.: deficiência da enzima "5- alfa-redutase", ou deficiência de receptores hormonais a nível celular do pênis). O encurvamento distal persistente (chordee) é devido a falta de desenvolvimento normal do corpo esponjoso que envolve a uretra.
  • 7.  Localização Incomum – Uretra;  Dificuldade De Micção;  Deformação – Pênis.
  • 8. A Hipospádia vezes é diagnosticada por ultrassom pré-natal, mas geralmente ocorre no sexo masculino ao nascimento. Ao exame, o prepúcio normalmente é incompleta e equivocada a abertura da uretra está localizado. A hipospádia leve pode não ser diagnosticada a menos que a remoção do prepúcio (circuncisão) é executada. O diagnóstico de hipospádia no sexo feminino exige um exame físico completo.
  • 9. A Hipospádia não pode ser impedida.
  • 10.  Casos de hipospádia em que a abertura da uretra fica perto da ponta da glande não necessitam de tratamento se o fluxo de urina é reto e não há chordee.  Moderada ou hipospadia grave requer cirurgia para atingir o seguinte: - Permitir que o paciente urine de pé; - Corrigir a curvatura do pênis (chordee); -Apresentar uma aparência cosmeticamente aceitável; - Preservar a fertilidade.
  • 11. Cirurgia
  • 12.  Inchaço e sangramento menor no local são comuns após a cirurgia para reparar hipospádia e geralmente não são graves.  As complicações incluem reações adversas à anestesia e sangramento excessivo, que pode exigir cirurgia adicional.  As complicações a longo prazo, que pode exigir cirurgia adicional incluem o seguinte: *Desenvolvimento de uma abertura anormal da uretra para a pele (fístula) *Estreitamento do orifício uretral (estenose meatal) ou a uretra (estenose) * Formação de balonismo da uretra (divertículos uretrais)
  • 13. Consulte um urologista para um exame mais completo. Procure ajuda medica imediata ao ver uma curvatura ventral do pênis (chordee).
  • 14. Recuperação total esperada com o tratamento.  O prognóstico para a hipospádia depende da gravidade da doença. A correção cirúrgica para as condições moderadas ou graves está se tornando cada vez mais de sucesso. Avanços cirúrgicos (por exemplo, cola de tecido, procedimentos a laser, substitutos uretral) e antes da intervenção do nascimento (pré-natal), que pode melhorar o prognóstico estão sendo desenvolvidos.
  • 15. Geralmente são os cuidados pré e pós operatórios, de cirurgia geral, preparo antes da cirurgia e curativos pós cirurgia, além de prestar apoio a família e a criança, orientar sobre todo o procedimento, auxilia nas alimentacões, horários, ficar atento a reclamações de dores e administrar medicamentos preescritos . E manter a família atenta aos cuidados da higiene intima e conforto .
  • 16. Concluímos então que a Hipospádia é um desenvolvimento anormal do pênis, que o meato uretral fica fora da sua posição normal . Essa anormalidade não causa problemas a saúde em geral, mais sim a estética e a autoestima do menino depois que cresce .  Seu tratamento é a cirurgia e a função da enfermagem é acompanhar no pré-operatório e pós-operatório , orientar aos familiares com a higiene, alimentação , prestar assistência , ter atenção as medicações , horários entre outros cuidados.
  • 17. INTERNET. Hipospádias. Data de Pesquisa: 10/03/13 Site: http://pt.scribd.com  CAMPOS, Bernardo Almeida. Hipospádia. Data de Pesquisa:10/03/13 Site: http://www.hospitalinfantilsaocamilo.com.br  INTERNET. Hipospádia. Data de Pesquisa:13/03/13 Site: http://www.uroped.com.br
  • 18. INTERNET. Hipospádia Sintomas e Sinais. Data de Pesquisa:13/03/13. Site: http://medisato.com/pt/hipospadia-sintomas/  INTERNET. Hipospádia: Causas, Diagnóstico, Tratamento. Data de Pesquisa:13/03/13. Site: http://tvcanal7.blogspot.com.br