12 07-2012 apresentação transexual1

2.478 visualizações

Publicada em

Um olha para a Transexualidade.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.478
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
110
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

12 07-2012 apresentação transexual1

  1. 1. Harry Benjamin, em 1952,foi um dos primeiros a usar o conceito de transexualism
  2. 2. Homossexualidade Transexualidade
  3. 3. QUEER Usada pelos LGBT no intuito de ser ressignificada.
  4. 4. Visão Jurídica  Transexualidade é a condição sexual da pessoa que rejeita sua identidade genética e a própria anatomia do seu gênero, identificando-se psicologicamente com o gênero oposto. Trata-se de um drama jurídico-existencial, por haver uma cisão entre a identidade sexual física e psíquica. É a inversão da identidade psicossocial, que leva a uma neurose reacional obsessivo-compulsiva, manifestada pelo desejo de reversão sexual integral. Constitui, por fim, uma síndrome caracterizada pelo fato de uma pessoa que pertence, genotípica e fenotípicamente, a um determinado sexo ter consciência de pertencer ao oposto.
  5. 5. TRANSEXUAL  O Conselho Federal de Medicina baixou uma Resolução que exige do médico a avaliação multidisciplinar do quadro clínico geral do paciente antes de realizar a operação. Os psicólogos precisam acompanhar os pacientes e elaborar um laudo que ateste sua plena convicção de que deseja sofrer uma intervenção cirúrgica radical e permanente.
  6. 6. LAUDO  Os laudos avaliam se o individuo está saudável psiquicamente para enfrentar as mudanças que vai vivenciar como resultado de sua escolha. O laudo é necessário também para autorizar a operação inclusive em hospitais públicos. O segundo aspecto refere-se à necessidade de verificar a estrutura emocional do paciente para lidar com as mudanças produzidas pela cirurgia.
  7. 7. O transexual não deve ter:  Transtorno Mental Comprometimento Emocional (depressão e ansiedade) Realização de todos os sonhos
  8. 8. A Construção daidentidade do transexual  Disforia de gênero ou “Transtorno de Identidade Sexual” F 64.0
  9. 9. A frase papel de gênero apareceu a primeira vez na literatura em 1955,  utilizada por John Money. Em 1966 surge a frase identidade de gênero.Money (1993) apresenta a idéia de que sexo é o componente orgânico/genético (masculino, feminino e intersexo) e gênero (masculino, feminino e andrógino) como o que nos tornamos socialmente.
  10. 10. Identidade de gênero é o sentir-se masculino oufeminino de forma convicta e convincente, e assim se identificar para si mesmo e para os outros, utilizando-se dos meios sociais e do curso do pensamento individual.
  11. 11. "Teórico" do  Gênero, afirmava que a identidade era determinada socialmente.John Money -Universidade Johns Hopkins
  12. 12.  Professor de anatomia e biologia reprodutiva que derrubou a teoria  arraigadamente sustentada de Money de que a identidade de gênero é determinada socialmente.  O trabalho dele sugere enfaticamente que a identidade de gênero é biologicamente inata.Milton Diamond, Ph.D.
  13. 13. A teoria de que a auto-percepção inata gênero está de determinada pelo cérebro e pelo sistema nervoso central pré-natal: Dr. Sander Breiner é Psicanalista e Professor de Psiquiatria
  14. 14. Muito bom! Se não são os genes que determinam a identidade de gênero (as meninas cAIS  demonstram isto), e se também não são os genitais e a educação que a determinam (os meninos com o síndrome de "Extrofia Cloacal" demonstram isto), então o que é que pode determinar a identidade de gênero de uma pessoa?
  15. 15. Estruturas Cerebrais no Hipotálamo   Vem crescendo certa evidência de que determinadasEstruturas Cerebrais no Hipotálamo (na região BSTc)determinam em cada pessoa o núcleo dos sentimentos de gênero e uma identidade de gênero inata. Estasestruturas se "instalam" pré-natalmente nos centros da parte baixa do cérebro e no Sistema Nervoso Central (SNC) durante as etapas do inicio da gravidez, edurante um processo de imprimir, no mesmo Sistema Nervoso Central, modulado hormonalmente.
  16. 16. Stoller (1993) apresenta cinco fontes das quais resulta a  identidade de gênero nuclear: soma de causas genéticas e hormonaisDa atitude dos pais ao aceitar ou não o sexo do bebê Da interpretação de bebê a respeito dessas atitudes paternas Da formação do ego corporal
  17. 17. O cientistadescobriu que o hipotálamo de pessoas homossexuaisera muito menor que o dos heterossexuais.
  18. 18.  As estruturas no cérebro e no SNC do feto sendo masculinizadas pelos hormônios durante a gravidez, então a  criança terá uma auto-percepção e identidade de gênero masculina, independentemente de que os genes ou os genitais sejam masculinos.  Se tais estruturas não são masculinizadas nesse período, a criança então terá uma auto-percepção e identidade de gênero femininas, também independentemente dos genes ou genitais.
  19. 19. William Reiner, M.D., Ser Macho ou Fêmea--Essa é a Questão, 151 Arch  Pediatr. Adolesc. Med. 225 (1997). "No fim das contas, só as crianças mesmas devem identificar quem e o que são. O papel de nós, os pesquisadores, é escutar e aprender. As decisões clínicas não devem estar baseadas em predições anatômicas, nem na "correta" função sexual, também não é uma questão de moral ou de "congruência" social, pelo contrário é questão daquele caminho que seja o mais apropriado para o provável desenvolvimento do padrão psicosexual da criança. Em outras palavras, o órgão que se apresenta como crítico para o desenvolvimento psicosexual e a adaptação, não são os genitais externos, é o cérebro."
  20. 20. CID-10  Segundo a CID-10 (10ª Revisão da Classificação Internacional das Doenças), a transexualidade – que corresponde ao item F64.0 – caracteriza-se por “um desejo de viver e ser aceito como um membro do sexo oposto, usualmente acompanhado por uma sensação de desconforto ou impropriedade de seu próprio sexo anatômico e um desejo de se submeter a tratamento hormonal e cirurgia para seu corpo tão congruente quanto possível com o seu sexo preferido.”
  21. 21. Cirurgia Em alguns estados do Brasil, já é feito este tipo de cirurgia pelo SUS (Sistema Único de Saúde).Passar por um mínimo de dois anos de acompanhamento psicológico e psiquiátrico.
  22. 22. redesignação sexual  A cirurgia de redesignação sexual (CRS) de FTM ainda ocorre como cirurgia experimental no Brasil, e apenas pode ser feita no sistema de saúde de caráter público, não particular. São utilizadas como táticas cirúrgicas de transgenitalização a neofaloplastia, a ortofaloplastia e a metoidioplastia. Ambas são acompanhadas da escrotoplastia e da histerectomia total. Existe uma variedade de técnicas para cada etapa destas citadas. Tratam-se de cirurgias de grande porte e são irreversíveis, por isso é importante que você saiba quais são as consequências funcionais e estéticas das cirurgias, incluindo os possíveis riscos. O contato prévio com o cirurgião e com outros pacientes que já realizaram as cirurgias seria interessante para ajudar na decisão em relação à efetivação da cirurgia.
  23. 23. Neofaloplastia  A construção de um pênis da pele do antebraço interior (lado não-dominante) e tecido vaginal e anexá-lo para a área vaginal. A pele do antebraço está enxertadas juntamente com os seus nervos, artérias e veias e formado em torno de um cateter de tubo plástico, que servirá como a uretra e permitir a micção uma vez conectado à uretra feminina.
  24. 24. Metoidioplastia  A metoidioplastia é a criação de um pênis, alargando o clitóris, que cresceu pelo uso da testosterona. A pele ao redor do clitóris é removido para que o clitóris pode se estender da região pubiana dar a aparência de um pênis.
  25. 25. livroPrimeiro transexual do Brasil lança autobiografia no Recife Publicado em 29.02.2012, às 18h51  que precisava encarar a  "Sabia cirurgia, mesmo sendo clandestina no Brasil. O cirurgião plástico que me operou no Rio de Janeiro dizia que não podia ficar insensível a um problema tão sério", conta João. Após duas cirurgias, ele começou a utilizar testosterona, e assim adquiriu pêlos, a voz grossa, a musculatura e a careca.
  26. 26. As cirurgias de mudança de sexo passaram a ser legais noBrasil só em 1997. Desde 2008, oprocedimento pode ser realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
  27. 27. Faculdade de Medicina de Rio Preto A maioria dos casos é de conversão do sexo masculino para o feminino.Há 42 casos de transgenitalização.Fila de espera na região de 15 pacientesLigações do Brasil inteiro com pedidos para realizar a operação.
  28. 28. Livro   Na experiência com esse trabalho, em contato com transexuais, começamos a nos envolver com esse instigante fenômeno e passamos a nos indagar como seria a trajetória de vida dessas pessoas ...Autor(es): Maria Jaqueline Coelho Pinto eMaria Alves de Toledo BrunsEditora: Alínea
  29. 29. Psicologia em AçãoTALITrh – Consultoria & Coach Emocional  Flávia Puça – Psicóloga, Consultora & Palestrante. Psicóloga desde 1987 Emai: flaviapuca@hotmail.com

×