INVESTIGACAODESENVOLVIMENTO     F I N A N C I A M E N T O   I & D
O AMBIENTE                  FISCAL                  DA I&D                  O objectivo do SIFIDE é aumentar a            ...
F.INICIATIVAS,UM CONCEITO ATRACTIVOPARA UM SERVIÇO INTEGRALUma forte reactividade, uma experiênciaadaptada aos contextos s...
N                             N+1    1/1/N                   31/12                 25/7           31/12A                  ...
O SIFIDE permite-lhe recuperaraté 70% (82.5% a partir de2009) do custo total anual daI&D do exercício considerado.
MODALIDADES DE CÁLCULOActividades   Investigação & Desenvolvimento experimentalelegíveis     Criação ou melhoria de um pro...
CAMPOS DEINTERVENÇÃO                                    SECTORES DECONEXOS                                        ACTIVIDA...
F I N A N C I A M E N T O   I & DLisboaRua da Alfândega, nº 108 - 1º Esq1100-016 LISBOATel. +351 21 353 60 37Fax +351 21 3...
Apresentação F. INICIATIVAS
Apresentação F. INICIATIVAS
Apresentação F. INICIATIVAS
Apresentação F. INICIATIVAS
Apresentação F. INICIATIVAS
Apresentação F. INICIATIVAS
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação F. INICIATIVAS

265 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
265
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação F. INICIATIVAS

  1. 1. INVESTIGACAODESENVOLVIMENTO F I N A N C I A M E N T O I & D
  2. 2. O AMBIENTE FISCAL DA I&D O objectivo do SIFIDE é aumentar a competitividade das empresas, apoiando o seu esforço em I&D. Constitui, assim, um elemento fiável no plano de financiamento das empresas, permitindo-lhes recuperar até 70% do custo total anual da I&D (82.5% a partir de 2009). Além disso, o SIFIDE substituiu o sistema de reserva fiscal, e o seu funcionamento, tal como as suas modalidades de aplicação, são mais atractivos.O SIFIDE, instaurado pela Lei nº40/2005, DR nº 148, I Série A, deAgosto de 2005, veio substituir,vantajosamente, o sistema da reservafiscal e torna-se uma ferramenta bemmais atractiva, com maioresperspectivas económicas. A suaimplementação, com a subvençãodos projectos a posteriori, permiteum cálculo mais justo.
  3. 3. F.INICIATIVAS,UM CONCEITO ATRACTIVOPARA UM SERVIÇO INTEGRALUma forte reactividade, uma experiênciaadaptada aos contextos sempre em evoluçãoe uma remuneração integralmentedependente dos resultados, tornam as nossasprestações de serviços atraentes e experientes,com garantias de sucesso.METODOLOGIAA F. Iniciativas implementa uma metodologiaprópria, fundada numa dupla competência:a experiência técnica e a engenharia fiscal.Fase 1Auditoria técnica e apoio à decisãoIdentificação e selecção dos projectos elegíveisatravés de um filtro que permite validar oseu carácter inovador.Fase 2Análise económica e engenharia fiscalQuantificação dos meios dedicados aosprojectos seleccionados e valorizaçãofinanceira.Fase 3Rastreabilidade: elaboração dos dossiêstécnico-económicosCompilação da memória dos projectos e doselementos de cálculo.Esta documentação permite apoiar acandidatura dos projectos às entidadesdecisoras.Acompanhamento de todo o processo.
  4. 4. N N+1 1/1/N 31/12 25/7 31/12A Tiempo ........................Mínimo 1 2 3 Coste ...........................Mínimo Confidencialidad ..........Alta Riesgo..........................ModeradoB Tiempo .......................Moderado Coste...........................Alto 1 2 3 3 Confidencialidad..........Moderada EC Riesgo ........................Moderado Para os exercícios fiscais, a oferta daC F. Iniciativas inclui numerosas Tiempo .......................Alto Coste ..........................Alto 1 2 3 3 3 Confidencialidad .........Mínima garantias: EC IM Riesgo .........................Mínimo F U N D A M E N T O S - As nossas missões incluem a assistência técnica e fiscal em caso de controlo - As nossas prestações são estabelecidas consoante os resultados obtidos - Garantia financeira ligada à nossa obrigação de resultados
  5. 5. O SIFIDE permite-lhe recuperaraté 70% (82.5% a partir de2009) do custo total anual daI&D do exercício considerado.
  6. 6. MODALIDADES DE CÁLCULOActividades Investigação & Desenvolvimento experimentalelegíveis Criação ou melhoria de um produto, de um processo, de um programa ou de um equipamento que represente uma melhoria substancial e que não resulte apenas de uma simples utilização do estado actual das técnicas existentes.Despesas · Despesas com pessoalelegíveis · Despesas com a participação de dirigentes e quadros na gestão de instituições de I&D · Despesas de funcionamento (até ao máximo de 55% das despesas com pessoal) · Despesas com auditorias à I&D · Despesas relativas à contratação de actividades de I&D · Participação no capital de instituições de I&D · Aquisições de imobilizado · Custos com registo e manutenção de patentes · Despesas com a aquisição de patentesDeduções do Os subsídios públicos recebidos durante o ano considerado são dedutíveis dorendimento montante total das despesas elegíveis a título do SIFIDEtributável 2008 2009Cálculo dadedução SIFIDE – ano n SIFIDE – ano n Dn x 20% * Dn x 32.5% * e e (Dn – [(D n-1 + D n-2) ] ) x 50% (Dn – [(D n-1 + D n-2) ] ) x 50% 2 2 * Calculado por ano fiscal Dn = despesas I&D ano n D n-1 e D n-2 = despesas dos dois anos precedentesLimites A taxa incremental do SIFIDE é de 50% do acréscimo das despesas realizadas naquele período em relação à média aritmética simples dos dois exercícios anteriores, até ao limite de 750.000,00€ (em 2008), revisto por decreto-lei (Lei 10/2009 de 10 de Março), sendo de 1.500.000,00€ a partir de 2009.
  7. 7. CAMPOS DEINTERVENÇÃO SECTORES DECONEXOS ACTIVIDADEA relação de confiança estabelecida há 20 Indústria de produtos agro-alimentaresanos com os nossos clientes europeus (França Novas tecnologias da informação e dae Espanha) leva-nos a intervir em campos de comunicaçãoactividades como: Indústria do tabacoA procura de novas fontes definanciamento para a I&D e inovação. A Indústria têxtil, couro e roupaobtenção de adiantamentos reembolsáveis, Indústria da madeira e pasta do papelou ainda alguns regimes de exoneração deencargos, combinados com o SIFIDE, Edição e artes gráficaspermitem criar uma forte sinergia à volta de Indústria química e farmacêuticaproblemáticas comuns. Transformação da borracha e do plásticoO tratamento de outras deduções fiscaisna Europa. MetalurgiaTemos desenvolvido, sobre este tipo de Ferramenta e mecânicaintervenção, uma metodologia adaptada, deacordo com os critérios de qualidade da F. Indústria electrónica e ópticaIniciativas. Materiais de transporte Indústria de transformação Reciclagem Construção civil Indústria dos polímeros Indústria da cortiça Indústria automóvel Indústria naval
  8. 8. F I N A N C I A M E N T O I & DLisboaRua da Alfândega, nº 108 - 1º Esq1100-016 LISBOATel. +351 21 353 60 37Fax +351 21 353 70 35PortoRua Júlio Dinis, nº 724, Lj 504050-012 PortoTel. +351 22 011 14 32Fax +351 22 011 14 33BarcelonaRecinto Industrial Colonia GüellCalle A Edificio Filaturas, 4º, 1ª08690 Santa Coloma de CervellóBarcelonaTel. +34 93 661 60 00Fax +34 93 661 60 63MadridC/ Conde de Peñalver, 36, 3º derecha28006 MadridTel. +34 91 402 34 20Fax +34 91 309 64 70Paris53, rue la Boëtie75008 ParisTel. +33 1 70 08 08 98Fax +33 1 70 08 08 02info@f-iniciativas.ptwww.f-iniciativas.pt

×