Qualificação Mestrado

7.965 visualizações

Publicada em

Slides da apresentação do exame de qualificação em 12/04/2012.

Publicada em: Educação
1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.965
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
52
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • Qualificação Mestrado

    1. 1. Uma ferramenta acessível de apoio à modelagem de software na Web Exame de qualificação de mestrado Candidato: Filipe Del Nero Grillo Orientadora: Profª. Drª. Renata Pontin de Mattos Fortes 12 de abril de 2012
    2. 2. SUMÁRIO1. Introdução2. MDD3. Acessibilidade Web4. Trabalhos relacionados5. Proposta de trabalho e avaliações6. Referências bibliográficas 2
    3. 3. INTRODUÇÃO• Programação de computadores sempre foi uma área onde deficientes visuais, por exemplo, puderam trabalhar;• Ferramentas como leitores de tela e IDE’s como Eclipse e NetBeans auxiliam esses usuários;• Desenvolvimento orientado a modelos vem ganhando espaço na indústria (Lucrédio, 2009);• Modelos visuais se apresentam como uma barreira para usuários com deficiência. 3
    4. 4. INTRODUÇÃO• Censo2000: 24,6 milhões de deficientes (14,5% da população);• Censo2010: 45,6 milhões de deficientes (23,9% da população);• Pessoas com deficiência visual ou motora graves e sem visão nenhuma: 10,3 milhões. 4
    5. 5. INTRODUÇÃO Lei 10. O Poder estabelec sistemas sensorial acesso à• Lei 10.098 de 19 Dezembro de 2000;• Decreto Nº 5.296, de 2 dezembro de 2004; Decret No praz deste D sítios ele computa de defic• Portaria Nº 3, de 7 de Maio de 2007;•A Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência Porta As po foi assinada pelo Brasil em 2007, ratificada em 2008 e serão “Mode publicada no Diário Oficial da União em 2009. adoção Sistem Inform janeiro 5
    6. 6. OBJETIVO• Técnica textual;• Interação com diagramas;• Colaboração acessível;• Projetos de software. 6
    7. 7. MDD• Desenvolvimento orientado a modelos;• Abordagem de engenharia de software;• Modelo como principal artefato. Modelos Requisitos Engenheiro de Linguagem de Código fonte máquina software 7
    8. 8. Requisitos MDD Engenheiro de Código fonte Linguagem de Modelos máquina software• Principais vantagens: • Redução do fardo da modelagem; • Melhoria na comunicação; • Evitar repetições; • Padronização. 8
    9. 9. ACESSIBILIDADE WEB• WAI(Web Accessibility Initiative): Esforço da W3C para tornar a Web acessível. • WCAG; • ATAG; • UAAG; • WAI-ARIA. (W3C, WAI) 9
    10. 10. PRINCIPAIS DIRETRIZES A SEREM ATENDIDAS• WCAG 1.1 - Fornecer alternativas textuais para conteúdos não textuais; 1.3 - Conteúdos que podem ser representados de formas diferentes; 4.1 - Maximizar compatibilidade entre agentes de usuário.• ATAG 3 - Apoiar a criação de conteúdo acessível; 5 - Integrar soluções de acessibilidade na aparência e funcionamento. 10
    11. 11. PRINCIPAIS DIRETRIZES A SEREM ATENDIDAS• WAI-ARIA: • Papéis; • Estados. <ul role="menubar">...</ul> <li role="menuitem">Visão textual</li> <li role="menuitem" aria-checked="true">Visão Gráfica</li> 11
    12. 12. TRABALHOS RELACIONADOS• GEMSJax: Implementação Web da ferramenta GEMS (Generic Eclipse Modeling System) (Farwick et al., 2010) 12
    13. 13. TRABALHOS RELACIONADOS• SLIM (Synchronous Lightweight Modeling): Ambiente Web para modelagem colaborativa síncrona. (Thum et al., 2009) 13
    14. 14. TRABALHOS RELACIONADOS• GEMS - Generic Eclipse Modeling System (White et al., 2007)• COMA - COllaborative Modeling Architecure tool (Rittgen, 2008)• Diagramas para deficientes visuais por meio de hierarquias (Metatla et al., 2007) e interfaces de áudio (Metatla et al., 2008).• Ensino de grafos para deficientes visuais (Cohen et al., 2006).• Visualizaçãoe navegação em UML por meio de joystick e leitores de tela. (King et al., 2004) 14
    15. 15. PROPOSTA Ferramenta Proposta Visão gráfica Modelo Metamodelo Visão textualEngenheiro de software 15
    16. 16. REQUISITOS INICIAIS• Visão gráfica: • Visão textual: • Menu para seleção de elementos; • Cores na sintaxe do texto; • Posicionamento por meio de • Sugestões na sintaxe do texto; arrastar-e-soltar dos elementos; • Auto-indentação; • Facilitadores nos pontos de • Exportar código. conexão entre elementos; • Zoom-in / zoom-out; • Ambas: • Exportar imagem do modelo. • Exportar modelo XMI; • Importar modelo XMI; • Documentação acessível. 16
    17. 17. ENTREVISTA COM USUÁRIOS• Questionário/Roteiro do anexo melhorado após uma primeira avaliação;• Foco em entrevistas exploratórias para levantamento e validação dos requisitos iniciais;• Pessoas com e sem deficiência. 17
    18. 18. PROPOSTA Engenheiro de software Visão gráfica Modelo Engenheiro desoftware deficiente Leitor de tela Visão textual 18
    19. 19. MOCKUPS Diagrama: EscolaElementos Classe Herança 19
    20. 20. MOCKUPS Diagrama: EscolaElementos Classe Herança 20
    21. 21. MOCKUPSDiagrama: Escolaclasse Pessoa { atributo nome; metodo setNome { parametro: nome; }} 21
    22. 22. MOCKUPSDiagrama: Escolaclasse Pessoa { atributo nome; metodo setNome { parametro: nome; }}classe Aluno { atributo: nota; metodo getNota { }} 22
    23. 23. MOCKUPS Diagrama: EscolaElementos Classe Herança 23
    24. 24. MOCKUPSDiagrama: Escolaclasse Pessoa { atributo nome; metodo setNome { parametro: nome; }}classe Aluno { herda: Pessoa; atributo: nota; metodo getNota { }} 24
    25. 25. MOCKUPS Diagrama: EscolaElementos Classe Herança 25
    26. 26. ARQUITETURA XHTML JavaScript CSS View JSP UI Components ServletsController Faces Servlets xText Library Model Managed Beans Metamodel Data 26
    27. 27. AVALIAÇÕES• Ferramentas automáticas como DaSilva e HERA;• Testescom usuários para avaliar quesitos de usabilidade e acessibilidade;• Ferramenta Morae para realização de testes com usuários. 27
    28. 28. EXPERIMENTOS• Experimento 1: • Acessibilidade; • Colaboração.• Experimento 2: • Comparação entre as visões. 28
    29. 29. CRONOGRAMA 29
    30. 30. REFERÊNCIAS• Cohen, R. F.; Meacham, A.; Skaff, J. Teaching graphs to visually impaired students using an active auditory interface. SIGCSE Bull., v. 38, p. 279–282, 2006.• Farwick, M.; Agreiter, B.; White, J.; Forster, S.; Lanzanasto, N.; Breu, R. A web-based collaborative metamodeling environment with secure remote model access. Pro- ceedings of the 10th international conference on Web engineering, ICWE’10, Berlin, In: Heidelberg: Springer-Verlag, 2010, p. 278–291 (ICWE’10, ).• King, A.; Blenkhorn, P.; Crombie, D.; Dijkstra, S.; Evans, G.; Wood, J. Presenting UML Software Engineering Diagrams to Blind People. In: Miesenberger, K.; Klaus, J.; Zagler, W.; Burger, D., eds. Computers Helping People with Special Needs, v. 3118 de Lecture Notes in Computer Science, Springer Berlin / Heidelberg, p. 626–626, 2004.• Lucrédio, D. Uma Abordagem Orientada a Modelos para Reutilização de Software. Ph.d. thesis, Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação – ICMC/USP. São Carlos SP., 2009. Disponível em http://www.teses.usp.br/teses/ disponiveis/55/55134/ tde-02092009-140533/• Metatla, O.; Bryan-Kinns, N.; Stockman, T. Using hierarchies to support non-visual access to relational diagrams. In: Proceedings of the 21st British HCI Group An- nual Conference on People and Computers: HCI...but not as we know it - Volume 1, BCS-HCI ’07, Swinton, UK, UK: British Computer Society, 2007, p. 215–225 (BCS-HCI ’07, ).• Metatla, O.; Bryan-Kinns, N.; Stockman, T. Comparing interaction strategies for constructing diagrams in an audio-only interface. In: Proceedings of the 22nd British HCI Group Annual Conference on People and Computers: Culture, Creativity, Interaction - Volume 2, BCS-HCI ’08, Swinton, UK, UK: British Computer Society, 2008, p. 65–69 (BCS-HCI ’08, ).• Rittgen, P. COMA: A tool fro collaborative modeling. In: CAiSE Forum, 2008, p. 61 – 64.• Thum, C.; Schwind, M.; Schader, M. SLIM - A Lightweight Environment for Synchronous Collaborative Modeling. In: Proceedings of the 12th International Conference on Model Driven Engineering Languages and Systems, MODELS ’09, Berlin, Heidelberg: Springer- Verlag, 2009, p. 137–151 (MODELS ’09, ).• White, J.; Schmidt, D. C.; Mulligan, S. The Generic Eclipse Modeling System. In: Model-Driven Development Tool Implementer’s Forum at 45th International Conference on Objects, Models, Components and Patterns, 2007. 30
    31. 31. OBRIGADO! 31

    ×