Estilos de Vida e Ginástica Laboral

269 visualizações

Publicada em

Formação Profissional em contexto laboral.

Publicada em: Saúde
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
269
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estilos de Vida e Ginástica Laboral

  1. 1. Estilos de Vida e Ginástica Laboral
  2. 2. 2 ESTILOS DE VIDA E GINÁSTICA LABORAL SUMÁRIO ESTILOS DE VIDA GINÁSTICA LABORAL -ALIMENTAÇÃO -ATIVIDADE FÍSICA -SONO E REPOUSO -VIGILÂNCIA NA SAÚDE -SITES - -GINÁSTICA LABORAL -EXERCÍCIOS -ALONGAMENTOS -EXERCÍCIOS PARA CASA ERGONOMIA -RISCO ERGONÓMICO -COLUNA VERTEBRAL -POSTO DE TRABALHO -MÉTODOS DE ELEVAÇÃO
  3. 3. 3 ESTILOS DE VIDA PERCEBER A IMPORTÂNCIA DA ADOÇÃO DE ESTILOS DE VIDA S A U D Á V E I S E M C O N T E X T O LABORAL; ERGONOMIA RECONHECER A IMPORTÂNCIA DA E R G O N O M I A E M C O N T E X TO LABORAL; GINASTICA LABORAL COMPREENDER A APLICAÇÃO DA GINÁSTICA LABORAL EM CONTEXTO LABORAL; ESTILOS DE VIDA E GINÁSTICA LABORAL OBJETIVOS
  4. 4. 4 OBJETIVOS Distinguir diversas lesões ósseas e musculares associadas a cada risco profissional; Enumerar os constituintes da coluna vertebral; Perceber diversas patologias da coluna vertebral; Identificar boas e más posturas no posto de trabalho; Compreender a importância da Ginástica Laboral; Enumerar benefícios da Ginástica Laboral; Realizar exercícios práticos e alongamentos de Ginástica Laboral. ESTILOS DE VIDA E GINÁSTICA LABORAL Compreender a importância da alimentação na saúde a médio e longo prazo; Compreender a importância da atividade física na saúde a médio e longo prazo; Perceber os benefícios do sono e repouso; Reconhecer a importância de controlar o peso, valores de glicose, e tensão arterial; Reconhecer os malefícios associados ao consumo de álcool e tabaco; Compreender os riscos profissionais associados à ergonomia; Identificar os riscos profissionais associados ao posto de trabalho;
  5. 5. 5 Saúde no Trabalho Uma responsabilidade de todos e para todos O trabalhador exposto a diversos fatores e condições de trabalho, pode desenvolver ou agravar determinadas patologias que, muitas vezes, passam despercebidas. Cabe aos profissionais de saúde e entidades patronais promover ações de sensibilização e proporcionar aconselhamento adequado. Cabe aos trabalhadores participar ativamente na gestão da sua saúde e zelar pelo seu bem-estar físico e psicológico.
  6. 6. Estilos de Vida
  7. 7. 7 Estilos de Vida Temáticas a abordar Alimentação Hábitos saudáveis Quantidade vs Qualidade Hidratação Factos e Dicas Vigilância da Saúde Controlo do Peso Glicose e Colesterol Tensão Arterial Tabaco e Álcool Patologias associadas Sono e Repouso Benefícios Impacto no Organismo Factos e Dicas Apps e Sites Plataformas online Aplicações mobile Atividade Física Benefícios Exercício vs Calorias Factos e Dicas
  8. 8. 8 Alimentação Equilíbrio e Bom Senso não pesam no prato! 01 02 03 04 QUANTIDADE Comer bem no dia-a-dia não significa comer muito a cada refeição! SUPLEMENTAÇÃO Importante para compensar a carência de vitaminais, minerais e aminoácidos HIDRATAÇÃO
 A água é importante no processo de filtração do sangue e no bom funcionamento de todos os sistemas orgânicos QUALIDADE Todos os alimentos são importantes para suprir as necessidades vitamínicas e minerais
  9. 9. Quantidade Alimentação Pão + Queijo/Fiambre/Doce + Café Pequeno-almoço 1. Bolachas + Fruta meio da manhã 2. Sopa + Prato + Fruta almoço 3. Bolachas + Leite/Iogurte/Chá ceia 6. Sopa + Prato + Fruta jantar 5. Pão + Queijo/Fiambre + Chá lanche 4. 8H 10H30 13H 16H30 20H 23H 2000 kcal/dia 1500 kcal/dia
  10. 10. 11 Quantidade Alimentação LEGUMINOSAS E HORTÍCOLAS HIDRATOS DE CARBONO PROTEÍNA 1/4 PRATO PEDAÇO DE CARNE ou PEIXE DO TAMANHO DA PALMA DA MÃO PRIVELIGIAR CARNE BRANCA 1/4 PRATO
 MASSA ou ARROZ (5 A 7 COLHERES DE SOPA) ou BATATA (2 OU 3) EVITAR PÃO NAS REFEIÇÕES 1/2 PRATO ALFACE, TOMATE, COUVES, BRÓCULOS, CENOURA, ETC EVITAR TEMPERO EXCESSIVO
  11. 11. LEGUMINOSAS 1/8 PRATO PEDAÇO DE CARNE ou PEIXE DO TAMANHO DE 1/2 PALMA DA MÃO PRIVELIGIAR CARNE BRANCA 12 Quantidade Alimentação LEGUMINOSAS E HORTÍCOLAS HIDRATOS DE CARBONO PROTEÍNA 1/4 PRATO
 MASSA ou ARROZ (5 A 7 COLHERES DE SOPA) ou BATATA (2 OU 3) EVITAR PÃO NAS REFEIÇÕES 1/2 PRATO ALFACE, TOMATE, COUVES, BRÓCULOS, CENOURA, ETC EVITAR TEMPERO EXCESSIVO 1/8 PRATO
 FEIJÃO FRADE ou GRÃO DE BICO ou FEIJÃO BRANCO (3 COLHERES DE SOPA)
  12. 12. 13 Qualidade Alimentação PLANEAR COMPRAR CONFECIONAR Planeie todas as suas refeições, considerando variabilidade Planeie o momento e local de compra Faça uma lista organizada, compre apenas o necessário Verifique os alimentos disponíveis antes de ir às compras Veja as promoções do dia Não vá às compras com fome Cumpra a lista de compras Compare os preços, veja o preço unitário, verifique o rótulo alimentar e o prazo de validade Dê preferência aos frescos. Prefira os hortícolas e frutas da época Opte por laticínios magros Aproveite as promoções Tenha sempre sopa em casa Dê preferência aos estufados “em frio” e grelhados Experimente trocar carne por ovos e leguminosas, ocasionalmente Confeccione mais doses, reutilize as sobras Confeccione a comida sem pele nem gordura
  13. 13. CÉREBRO75% SANGUE85% PULMÕES85% FÍGADO85% OSSOS25% MÚSCULOS75% 14 Hidratação - Água Alimentação Composição corporal global 70% HIDRATA E PROTEGE OS TECIDOS E ÓRGÃOS REGULA A TEMPERATURA CORPORAL LUBRIFICA AS ARTICULAÇÕES AJUDA NA DIGESTÃO REMOVE TOXINAS TRANSPORTA OXIGÉNIO E NUTRIENTES Peso Corporal (kg) x 35 (ml) = ___ mL/dia
  14. 14. 15 Suplementação Alimentação O stress do dia-a-dia pode levar a carência de alguns minerais e vitaminas essenciais ao bom funcionamento do organismo. A toma de um suplemento multivitamínico nas mudanças de estação VERÃO-OUTONO e INVERNO-PRIMAVERA ajuda a compensar esta carência.
  15. 15. 16 Factos e Dicas Alimentação CHOCOLATE Se gosta de chocolate, opte pelo chocolate de culinária! Procure na tabela nutricional perceber que um chocolate é ideal se tiver pouco açúcar e tiver algum teor em fibra. Adicionar chocolate aos cereais ajuda a saciar a necessidade de doces ao longo do dia. CHÁ Habitue o seu paladar a saborear um bom chá. Sacia a sede, ajuda a combater a sensação de fome pelo sabor, não tem calorias e é económico. Boa opção para substituir o café. DOCES E SOBREMESAS Um croissant equivale a 7 pães pequenos! Pode comer uma bola de gelado simples à sobremesa, ocasionalmente. Estipule um dia da semana para satisfazer os desejos. TEMPEROS Opte pelo sal marinho em substituição ao refinado devido ao teor em sódio. Prepare a comida com ervas aromáticas, poupe no sal. SUMOS Opte por um batido ou milkshake. Os sumos naturais são muito ricos em açúcar e pouco ricos em fibra (pela falta da polpa). Deixe os refrigerantes! São muito ricos em açúcar!
  16. 16. 17 Estilos de Vida Temáticas a abordar Alimentação Hábitos saudáveis Quantidade vs Qualidade Hidratação Factos e Dicas Vigilância da Saúde Controlo do Peso Glicose e Colesterol Tensão Arterial Tabaco e Álcool Patologias associadas Sono e Repouso Benefícios Impacto no Organismo Factos e Dicas Atividade Física Benefícios Exercício vs Calorias Factos e Dicas Apps e Sites Plataformas online Aplicações mobile
  17. 17. Capacita a aprendizagem Aumenta a concentração Desenvolve a capacidade de destreza e improvisação Otimiza o raciocínio Melhora o rendimento no trabalho COGNITIVOS Melhora a interação Reduz a agressividade Desenvolve valores e atitudes Otimiza a superação Aumenta a cooperação SOCIAIS Previne a obesidade Previne a diabetes Desenvolve ossos saudáveis Fortalece músculos e articulações Melhora a saúde cardiovascular Melhora a qualidade do sono BIOLÓGICOS Melhora a autoestima Melhora a autoconfiança Melhora a auto-imagem Reduz a ansiedade, isolamento e depressão Desenvolve a personalidade PSICOLÓGICOS Benefícios da Atividade Física Atividade Física Aqueles que pensam que não têm tempo para fazer exercício, mais cedo ou mais tarde serão obrigados a ter tempo para as doenças. Edward Stanley
  18. 18. 19 Gastos calóricos Atividade Física Para todos os tipos de atividades existe gasto calórico. Desde um simple subir de escadas, até a uma corrida de alta velocidade.
  19. 19. 20 Atividade Física MOTIVAÇÃO Transforme os motivos para faltar em motivos para comparecer. Estabeleça metas e monitorize o seu progresso INCENTIVO
 Convide amigos e familiares a participar numa corrida de fim-de-semana, numa caminhada ao fim do dia. Atividade física não deve ser um sacrifício. COMPATIBILIDADE
 Procure fazer algo que seja compatível consigo, tanto pelo gosto como pela disponibilidade para o fazer FACILIDADE
 Se possível, faça algo que lhe seja de fácil acesso, perto de casa ou do trabalho ORIENTAÇÃO
 O ideal é ter alguém que oriente um plano de treino para atingir os seus objetivos 1 hora de caminhada a passo rápido = 30 min. consumo de açúcar + 30 min. consumo de colesterol Dicas
  20. 20. Percentagem da causa de cancro da mama, cólon e recto, bem como diabetes mellitus Percentagem de adultos a nível mundial que não pratica níveis suficientes de atividade física que sejam benéficos para a sua saúde Número de mortes por ano a nível mundial Aumento do risco de sofrer uma doença cardiovascular 10 % a 16%1 900 000 1,5 vezes 60% 21 Factos Sedentarismo
  21. 21. 22 Estilos de Vida Temáticas a abordar Alimentação Hábitos saudáveis Quantidade vs Qualidade Hidratação Factos e Dicas Vigilância da Saúde Controlo do Peso Glicose e Colesterol Tensão Arterial Tabaco e Álcool Patologias associadas Sono e Repouso Benefícios Impacto no Organismo Factos e Dicas Apps e Sites Plataformas online Aplicações mobile Atividade Física Benefícios Exercício vs Calorias Factos e Dicas
  22. 22. 23 O que é? Sono e Repouso Repouso físico e mental Comportamento periódico Fator de sobrevivência Estado complementar ao estado de vigília Processo dinâmico Consiste no relaxamento dos sentidos e dos músculos, diminuição do ritmo circulatório e respiratório e por uma atividade secundária do cérebro (sonhos, ideias, fantasias) SONO
  23. 23. 24 Importância do sono e repouso Sono e Repouso Fortalecimento do sistema imunitário Aumenta a capacidade de concentração e diminui o stress Facilita o raciocínio, aprendizagem, realização de tarefas diárias Promove melhores ambientes de trabalho e uma melhor vida familiar Pessoas que se privam do sono são mais propensas a infeções, obesidade, hipertensão e diabetes. SONO
  24. 24. 25 Necessidades de sono Sono e Repouso IDOSO A partir dos 65 anos, um idoso precisa dormir 6h a 7h entre o dia e a noite ADULTO A partir dos 18 anos, um adulto precisa dormir 7h a 8h por noite ADOLESCENTE Um adolescente dos 12 aos 18 anos precisa dormir 9h por noite CRIANÇA Entre os 3 e os 10 anos uma criança precisa dormir 10h por noite BEBÉ Um bebé precisa de dormir 11h a 17h ao longo do dia
  25. 25. 26 DORMIR É UM CICLO TV, Computador, Tablet, Telemóvel emitem luz azul que interfere no sono! ESTÍMULOS CEREBRAIS ERRADOS PELA LUZ
 O cérebro interpreta a luz dos equipamentos como um estímulo para manter o corpo ativo, inibindo a produção de melatonina responsável por abrandar o ritmo cardíaco, por bocejarmos e por sentirmos vontade de fechar os olhos. OLHEIRAS E CANSAÇO As duas principais consequências visíveis no dia seguinte causados pelo uso de telemóvel antes de dormir Equipamentos eletrónicos Sono e Repouso
  26. 26. 27 Dicas Sono e Repouso Apague todas as luzes, inclusive de outras divisões Desligue a TV ou outros equipamentos audiovisuais Evite café ou chá com cafeína e fumar Tome um banho quente para ajudar a relaxar Faça uma ceia leve, sem exagerar nas quantidades Não leve trabalho para a cama Afaste telefones e relógios analógicos Atente num colchão e almofada confortáveis Siga uma rotina diária na hora de ir dormir!
  27. 27. 28 Estilos de Vida Temáticas a abordar Alimentação Hábitos saudáveis Quantidade vs Qualidade Hidratação Factos e Dicas Vigilância da Saúde Controlo do Peso Glicose e Colesterol Tensão Arterial Tabaco e Álcool Patologias associadas Sono e Repouso Benefícios Impacto no Organismo Factos e Dicas Apps e Sites Plataformas online Aplicações mobile Atividade Física Benefícios Exercício vs Calorias Factos e Dicas
  28. 28. 29 Avaliação estato-ponderal Vigilância da Saúde PESO Manter um peso saudável é importante para evitar problemas de saúde como obesidade, HTA, diabetes mellitus, dislipidemia, etc ESTATURA Saber a estatura é um dado de saúde relevante para poder saber qual o seu IMC e para profissionais de saúde poderem atura em caso de emergência (por exemplo) IMC O IMC permite fazer uma avaliação holística acerca do peso atual RELAÇÃO CINTURA-ANCA A medida que relaciona a cintura e a anca indica onde é provável que a gordura se armazene e se há risco de doenças cardíacas. Se a diferença entre a cintura e a anca mede mais de 0,95 para os homens e 0,85 para as mulheres, pode significar que é mais provável contrair doenças do coração
  29. 29. OBESIDADE GRAU III - ACIMA DE 40 OBESIDADE GRAU II - ENTRE 35 e 39,9 OBESIDADE GRAU I - ENTRE 30 E 34,9 ACIMA DO PESO - ENTRE 25 E 29,9 NORMAL - ENTRE 18,5 E 24,9 BAIXO PESO - abaixo de 18,5 FÓRMULA DO IMC IMC = PESO / (ALTURA)2 Avaliação IMC Vigilância da Saúde Peculiaridades genéticas e metabólicas do indivíduo; Desequilíbrio do balanço energético; Composição inadequada da dieta; Distribuição inadequada da ingestão energética ao longo do dia; Outros factores (clima, stress, gravidez, comer depressa, etc). O peso aumentado é comum e pode ser devido a diferentes causas:
  30. 30. 31 Controlo do Peso Vigilância da Saúde Diabetes Mellitus Doenças da vesícula biliar Dislipidemia Dispneia Apneia do sono HTA Osteoartrite Gota Doença coronária Controlo dos níveis de açúcar e colesterol Redução dos valores de TA Aumento da longevidade Melhoria da auto-estima e do humor RISCO DE OBESIDADE E SURGIMENTO DE DOENÇAS ASSOCIADAS BENEFÍCIOS DO PESO IDEAL Os custos económicos associados ao excesso de peso e às doenças a ele relacionadas são substanciais. Incluem tanto os custos directos, relacionados com os cuidados de saúde, como os custos indirectos, associados à perda de produtividade secundária a doenças e incapacidade
  31. 31. 32 Controlo dos valores séricos Vigilância da Saúde GLICOSE Avaliar a dose de açúcar por dL de sangue. Associada ao diagnóstico de diabetes. FRAÇÕES DO COLESTEROL
 Avaliar a concentração das frações da gordura no sangue. Associadas ao diagnóstico de dislipidemia. HEMOGRAMA
 Avaliar as concentrações e dimensões dos compostos do sangue, bem como das defesas do organismo. Associado ao diagnóstico de anemias e doenças do sistema imunitário. MARCADORES RENAIS E HEPÁTICOS
 Avaliar as concentrações de marcadores da função dos rins e do fígado.
  32. 32. 33 Controlo da Glicose Vigilância da Saúde As células utilizam a glicose  como fonte de energia, no entanto para que a glicose  seja capaz de entrar para as células, ela precisa de insulina. Num organismo saudável a insulina é produzida em quantidades suficientes face à quantidade de glicose em circulação. Por exemplo, após uma refeição completa, aumentam os níveis de glicemia (níveis de glicose no sangue), quando isto acontece o pâncreas vai libertar insulina para que a glicose possa entrar nas células e ser utilizada como energia.  Metabolização da Glicose
  33. 33. 34 Valores de glicemia ideais Vigilância da Saúde Pode ser uma pessoa com Diabetes:   Se tiver uma glicemia ocasional de 200 mg/dl* ou superior com sintomas Se tiver uma glicemia em jejum (8 horas) de 126 mg/dl ou superior em 2 ocasiões separadas de curto espaço de tempo ESTEJA ATENTO Procure manter os valores controlados dentro dos parâmetros normais 70-100 mg/dL em jejum ou até 140mg/dL ocasional. Se começar a sentir mais cansaço, mais sede, urina mais vezes, visão turva, apetite incontrolável e/ou sudação excessiva, deve procurar apoio de profissionais.
  34. 34. 35 Diabetes em Portugal Type the subtitle of your great here 13,1% Corresponde à taxa de prevalência da Diabetes em Portugal. 10% Corresponde à percentagem da despesa em saúde que a diabetes acarreta. 40% da população portuguesa tem valores alterados da glicémia (diabetes ou hiperglicemia intermédia). 10,8% 15,8% A taxa de prevalência da Diabetes é mais elevada nos homens do que nas mulheres. Portugal em números - 2014
  35. 35. 36 Controlo do Colesterol Vigilância da Saúde O colesterol não é todo igual, existem dois tipos: O primeiro tipo, HDL, é o preferível, já que transporta o colesterol para o fígado, diminuindo assim a quantidade de colesterol no sangue. Este tipo de colesterol deve estar acima dos 50mg/dl para que seja protetor contra doenças cardiovasculares. O segundo tipo, o LDL, é chamado de “colesterol mau” por que estas lipoproteinas transportam o colesterol do fígado e do intestino para as células do organismo. Quando aumentado é um forte fator de risco cardiovascular.   Frações do Colesterol + =
  36. 36. 37 Controlo da Tensão Arterial Vigilância da Saúde Qual o significado dos números? Os valores da pressão arterial (ou tensão arterial) são representados por dois valores: O primeiro valor corresponde à pressão arterial sistólica e ocorre no momento em que o coração se contrai e bombeia o sangue para o organismo. É a maior pressão que o sangue atinge e daí a designação popular de “máxima”. O segundo valor corresponde à pressão arterial diastólica e ocorre quando o coração relaxa para se encher de sangue. Nesse momento, a pressão arterial atinge o seu valor mais baixo e daí a respectiva designação popular de “mínima”. Porque nos preocupa? Uma das preocupações da hipertensão arterial relaciona-se com o facto de ser, na maioria das vezes, um problema silencioso, ou seja, uma pessoa pode ser hipertensa durante anos sem sentir qualquer sintoma. Daí a importância da medição da pressão arterial. Nalguns casos, principalmente quando a pressão arterial atinge valores muito elevados (p.ex. 200/110) podem ocorrer sintomas como cefaleias (dores de cabeça), tonturas, cansaço fácil ou sensação de visão turva. Uma vez diagnosticada, a hipertensão arterial é um problema crónico que no futuro poderá provocar problemas como enfartes, insuficiência cardíaca, acidentes vasculares cerebrais e insuficiência renal. 
  37. 37. 38 Controlo da Tensão Arterial Vigilância da Saúde ACOMPANHAMENTO MÉDICO ATIVIDADE FÍSICA REDUZIR OU EVITAR TABACO, ÁLCOOL E CAFEÍNA REDUÇÃO DO SAL ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA CONTROLO DO PESO MEDICAMENTO, SE PRESCRITO COMO TER UMA TENSÃO 120/80 HEREDITARIEDADE OBESIDADE STRESS ALIMENTAÇÃO NÃO SAUDÁVEL EXCESSO DE SAL FALHA NA TOMA DA MEDICAÇÃO, SE JÁ PRESCRITA CAUSAS DA HIPERTENSÃO
  38. 38. 39 Hipertensão em Portugal Type the subtitle of your great here 26,9% Corresponde à taxa de prevalência da Hipertensão Arterial em Portugal. 35,6% Corresponde à taxa de utentes que controla a Hipertensão Arterial em Portugal. 50% dos doentes hipertensos têm um valor de colesterol elevado. 29,5% 23,9% A taxa de prevalência de HTA é mais elevada nas mulheres do que nos homens. Portugal em números - 2013
  39. 39. 40 Tabaco no Mundo Vigilância da Saúde O fumo produzido pelo consumo do tabaco contém mais de 4000compostos químicos com efeitos tóxicos e irritantes, dos quais mais de 70são reconhecidos como cancerígenos. Responsável por 90% de todos os cancros do pulmão, 75% das bronquites crónicas e enfisema pulmonar e 25%de doenças cardiovasculares. Estima-se que 30% de todos os cancros estão relacionados ao tabaco.
  40. 40. 41 Tabaco - Composição do cigarro Vigilância da Saúde
  41. 41. 42 Tabaco - Efeitos visíveis Vigilância da Saúde MENOR SAÚDE SEXUAL E REPRODUTIVA
 Alterações no aporte de sangue durante a ereção e problemas de fertilidade PELE FLÁCIDA E SECA
 Redução do aporte de nutrientes à pele, enfraquecendo-a. Aumento das rugas, olheiras e celulite VOZ E ROUQUIDÃO Alteração da qualidade da fala. Voz seca e arranhada MÃOS E UNHAS AMARELADAS
 Impregnação da nicotina e alcatrão pela pele CAVIDADE ORAL DANIFICADA
 Lábios, gengivas e dentes escurecidos e sensíveis. Mau hálito CABELO DANIFICADO
 Falta de força e brilho por falta de aporte de sangue e nutrientes
  42. 42. 43 Tabaco em Portugal Vigilância da Saúde Nos homens, estima-se que o tabaco é responsável pela perda de 12,9% de anos de vida saudáveis. Nas mulheres, estima-se que o tabaco é responsável pela perda de 2,82% de anos de vida saudáveis.
  43. 43. Tabaco em Portugal Vigilância da Saúde Em 2013, estima-se que o tabaco foi responsável por 5488 mortes por cancro, 2941 mortes por doenças respiratórias crónicas e 2826 mortes por doença do aparelho circulatório. 44
  44. 44. 45 Tabaco - Deixar o hábito Vigilância da Saúde APÓS 1 ANO Risco de EAM reduz 1/2 APÓS 2 A 5 ANOS
 Risco de AVC reduz Risco de cancro da boca, garganta, esófago e bexiga reduz 1/2 APÓS 10 ANOS
 Risco de cancro do pulmão reduz 1/2 Risco de cancro do pâncreas e rim reduz APÓS 15 ANOS
 Riscos semelhantes a uma pessoa saudável da mesma idade e sexo. 20 MINUTOS
 Tensão Arterial e Frequência Cardíaca normalizam 12 HORAS Níveis de Monóxido de Carbono normalizam 2 SEMANAS A 3 MESES Melhor respiração Mais energia Melhor circulação e menor risco de EAM Melhor olfato e paladar 1 A 9 MESES Mais vitalidade Mais bem-estar geral Menos tosse e falta de ar Respiração facilitada Dentição mais branca
  45. 45. 46 Tabaco - Estratégias Vigilância da Saúde MOTIVE-SE E ESTIPULE UM PLANO ANUNCIE QUE VAI DEIXAR DE FUMAR AFASTE OBJETOS RELACIONADOS COM O HÁBITO DE FUMAR NÃO PENSE NO “NUNCA MAIS”! PENSE NO “HOJE”! CONTROLE ALIMENTAÇÃO, CONSUMOS E ATIVIDADE FÍSICA EVITE PROXIMIDADE AOS FUMADORES
  46. 46. 47 Álcool Vigilância da Saúde O PROCESSO DE ELIMINAÇÃO É REALIZADO PELO FÍGADO, AR EXPIRADO, URINA E TRANSPIRAÇÃO ATUA NO SISTEMA NERVOSO CENTRAL COMO DEPRESSOR APÓS INGERIDO, É IMEDIATAMENTE ABSORVIDO, AFETANDO A COGNIÇÃO E PERCEÇÃO CAUSA DANOS IRREVERSÍVEIS NAS CÉLULAS CEREBRAIS BLOQUEIA O SISTEMA CEREBRAL RESPONSÁVEL PELO CONTROLO DAS INIBIÇÕES
  47. 47. 48 Álcool Vigilância da Saúde ÁLCOOL SACIA A SEDE?
 As bebidas alcoólicas não satisfazem esta necessidade e ainda aumentam a perda da água que existe no organismo, através da urina, que vai aumentar a carência de água e consequentemente a sede. ÁLCOOL DA ENERGIA?
 Inicialmente, tem um efeito estimulante e anestesiante. Seguidamente, há um aumento do cansaço porque o organismo necessita de mais energia para o metabolizar. CONSEQUÊNCIAS?
 Embriaguês, diminuição da vigilância, reflexos, perceção, dupla visão, náuseas, vertigens, agressividade
  48. 48. 49 Estilos de Vida Temáticas a abordar Alimentação Hábitos saudáveis Quantidade vs Qualidade Hidratação Factos e Dicas Vigilância da Saúde Controlo do Peso Glicose e Colesterol Tensão Arterial Tabaco e Álcool Patologias associadas Sono e Repouso Benefícios Impacto no Organismo Factos e Dicas Apps e Sites Plataformas online Aplicações mobile Atividade Física Benefícios Exercício vs Calorias Factos e Dicas
  49. 49. Sites informativos Apps e Sites
  50. 50. Sites informativos Apps e Sites
  51. 51. Sites informativos Apps e Sites
  52. 52. Sites informativos Apps e Sites
  53. 53. Sites informativos Apps e Sites
  54. 54. 55 Apps de saúde Apps e Sites
  55. 55. 56 Apps de saúde Apps e Sites
  56. 56. 57 Apps de saúde Apps e Sites
  57. 57. Ergonomia
  58. 58. Estuda os inúmeros aspetos da relação do trabalhador com as condições de trabalho. -Postura; -Movimentos corporais (sentado, em pé, estático, dinâmico, em esforço); -Factores Ambientais (o ruído, vibrações, iluminação, ambiente termino e agentes químicos); -Postos de trabalho (dimensões, espaços para movimentos e distâncias de segurança); -Equipamentos de trabalho; -Sistemas de controlo; -Cargas; -Tarefas desempenhadas Ergonomia
  59. 59. 60 ATUAÇÃO DA ERGONOMIA POSTOS DE TRABALHO EQUIPAMENTOS DE TRABALHO FATOERES PSICOSSOCIAIS 
 FATORES AMBIENTAIS POSTURA E MOVIMENTOS CORPORAIS
  60. 60. 61 ERGONOMIA COLUNA VERTEBRAL POSTO DE TRABALHO MÉTODOS DE ELEVAÇÃO RISCO ERGONÓMICO
  61. 61. 62 RISCO ERGONÓMICO Factores de risco ergonómico aos quais os trabalhadores se encontram expostos POSTURAS ADOTADAS ESFORÇO FÍSICO ATIVIDADES MONÓTONAS MOVIMENTOS REPETIDOS MANIPULAÇÃO DE CARGAS
  62. 62. 63 LMERT Queixas mais frequentes DOR LOCALIZADA OU DOR IRRADIADA FADIGA LOCALIZADA EM DETERMINADO SEGMENTO CORPORAL EDEMA SENSAÇÃO OU PERDA EFETIVA DE FORÇADESCONFORTO
  63. 63. 64 LMERT Factores de Risco Hérnias discal (L2 a S1) VIBRAÇÕES MECÂNICAS Ritmo dos movimentos Força aplicada em demasia Posição mantida Tendinites Tenossinovite Epicondilite Lombalgia Utilização de ferramentas Posição mantida Pressão mantida Força aplicada Sindrome do túnel Cárpico Síndrome do canal de Guyong Pressão devido a posição de trabalho Bursite
  64. 64. 65 LMERT Mais Comuns LOMBALGIA DE ESFORÇO LESÕES MUSCULARES TENDINITES CERVICALGIAS
  65. 65. 66 LMERT Mais Comuns BURSITES EPICONDILITE SÍNDROME DO TÚNEL CÁRPICO
  66. 66. 67 ERGONOMIA RISCO ERGONÓMICO COLUNA VERTEBRAL POSTO DE TRABALHO MÉTODOS DE ELEVAÇÃO
  67. 67. 68 COLUNA VERTEBRAL COLUNA CONSTITUIDA POR: - Coluna Cervical - Coluna Dorsal - Coluna lombar - Sacro-Ilíaca HUMAN SPINE Cervical spine (7 vertebrae) Thoracic spine (12 vertebrae) Coccyx Sacrum Lumbar spine (5 vertebrae)
  68. 68. 69 COLUNA VERTEBRAL - Disco Intervertebral - Vértebra - Facetas articulares
  69. 69. 70 COLUNA VERTEBRAL
  70. 70. 71 COLUNA VERTEBRAL 50%BAD POSTURE Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo. 40%GOOD POSTURE Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo. IMPROVE YOUR POSTURE
  71. 71. 72 COLUNA VERTEBRAL
  72. 72. COLUNA VERTEBRAL
  73. 73. 74 COLUNA VERTEBRAL É o eixo de suporte e movimentação do corpo; Têm Funções mecânicas fundamentais para a sobrevivência. Como proteção da medula e raízes nervosas Região corporal sujeita a a mais lesões, capazes de afastar uma pessoa das suas atividades Possuí ligação com os membros superiores e inferiores; Segmento mais complexo e mais funcional do corpo humano; 
 Permite movimentos em 3 planos
  74. 74. 75 COMO MANTER UMA BOA POSTURA DURANTE TODO O DIA Para se adaptar base à postura correta: Postura de descanso “confortável” Postura Correta Postura de descanso “confortável” Postura Correta
  75. 75. 76 ERGONOMIA RISCO ERGONÓMICO COLUNA VERTEBRAL POSTO DE TRABALHO MÉTODOS DE ELEVAÇÃO
  76. 76. POSTO DE TRABALHO
  77. 77. POSTO DE TRABALHO -Adequadamente desenhado, poderá manter uma postura de trabalho correta. -Evitando lesões lombares, problemas circulatórios entre outros; -Desenho dos postos de trabalho importa definir critérios a nível: Dimensionamento Disposição de equipamentos Espaço de trabalho Ambiente de trabalho
  78. 78. A l t u r a d o p l a n o d e trabalho deve estar r e l a c i o n a d a c o m a exigência da tarefa. POSTO DE TRABALHO
  79. 79. A l t u r a d o p l a n o d e trabalho deve estar r e l a c i o n a d a c o m a exigência da tarefa. POSTO DE TRABALHO
  80. 80. A l t u r a d o p l a n o d e trabalho deve estar r e l a c i o n a d a c o m a exigência da tarefa. POSTO DE TRABALHO
  81. 81. A l t u r a d o p l a n o d e trabalho deve estar r e l a c i o n a d a c o m a exigência da tarefa. POSTO DE TRABALHO
  82. 82. 83 POSTO DE TRABALHO Sentado Todos os materiais, ferramentas e equipamentos de trabalho devem estar situados na superfície de trabalho consoante a sua utilização.
  83. 83. 84 POSTO DE TRABALHO Sentado A distância visual que devemos manter da tarefa que estamos a realizar, depende da precisão da mesma.
  84. 84. -BOA PRÁTICA -ESFORÇO VISUAL -POSTURA CORRETA Distância favorável para uma etapa de preparação da peça que requer precisão visual elevada
  85. 85. No trabalho na posição de pé, o espaço mínimo para os pés deve ser de 15cm em profundidade e em altura. POSTO DE TRABALHO
  86. 86. 87 POSTO DE TRABALHO HOMEM-MAQUINA OUTROS COMPONENTES: Mesa, cadeira, suporte de documentos. TECLADO SOFTWARE
 VISOR PROCESSADOR

  87. 87. 88 POSTO DE TRABALHO Dimensões que permitam mudança de posição e movimentos de trabalho; Estar corretamente iluminado; Respeitar os limites estabelecidos para: -Ruído -Temperatura -Humidade Relativa -Velocidade do ar
  88. 88. 89 Reflexos no ecrã Reflexos DE FRENTE Encadeamento NUNCAAs fontes de luz devem incidir perpendicularment e em relação ao monitor Se o local de trabalho possuir iluminação natural POSTO DE TRABALHO
  89. 89. 90 POSIÇÃO DE TRABALHO Sentado COSTAS OMBROS E COTOVELOS ANTEBRAÇOS, PULSOS E MÃOS OLHOS -Bem alinhadas pelo encosto; -Posicione-se entre 45-70 cm do monitor. -Os ângulos entre os antebraços, os braços, as pernas e entre o tronco devem ser 90º; -Zona confortável; -Evitar curvar marcadamente os pulsos: *Para cima, para baixo, para dentro ou para fora. -Descansar com frequência; -Desviar o olhar do monitor periodicamente e foque um ponto distante. -Ombros descontraídos; -Não elevados, nem descaídos; -Cotovelos devem estar confortavelmente posicionados relativamente à altura do teclado.
  90. 90. 91 POSIÇÃO DE TRABALHO Sentado PÉS, JOELHOS E PERNAS -Pés assentes com firmeza; -Conforto no chão; -Apoio para os pés.
  91. 91. 92 POSTO DE TRABALHO Sentado Evitar sentar-se na mesma posição todo o dia, variar tarefa; Ao fim de 2 horas, levante-se e realize outra tarefa de 10-15m;
  92. 92. 93 Cadeira Assento Anatómico Costas reguláveis (horizontal e verticalmente) Altura regulável Rodas, base com 5 pés (estabilidade) Descanso para os braços
  93. 93. MÉTODOS DE ELEVAÇÃO Levantar e transportar cargas pode causar danos graves, tais como: -Dores nas costas; -Roturas Musculares; -Entorses; -Lesões da coluna.
  94. 94. 95 MÉTODOS DE ELEVAÇÃO CERTO ERRADO -Tronco direito; -Braços estendidos; -Carga o mais próximo possível; Maior compressão na face interior do disco intervertebral;
  95. 95. Mantenha as costas direitas POSTURA
  96. 96. Faça a flexão das pernas dobrando o joelho; POSTURA
  97. 97. Peça ajuda a um colega para levantar e transportar uma carga pesada; POSTURA
  98. 98. Aproxime a carga o mais possível do corpo; POSTURA
  99. 99. Levante e transporte a carga com os braços estendidos junto ao corpo; POSTURA
  100. 100. Mantenha o equilíbrio; POSTURA
  101. 101. Aproveite o peso do corpo para empurrar ou deslocar objetos; POSTURA
  102. 102. Posicione corretamente os pés para orientar a carga; POSTURA
  103. 103. 104 POSTURA
  104. 104. Ginástica Laboral
  105. 105. 107 GINÁSTICA LABORAL GINÁSTICA LABORAL EXERCÍCIOSALONGAMENTOS EXERCÍCIOS PARA CASA
  106. 106. 108 GINÁSTICA LABORAL Exercícios para prevenção de algumas patologias Flexibilidade Força Coordenação Ritmo Resistência muscular Equilíbrio
  107. 107. 109 GINÁSTICA LABORAL Proporciona através da realização dos exercícios características: Preparatórias Compensatórias Relaxantes no corpo humano
  108. 108. GINÁSTICA LABORAL Promove uma maior mobilidade e melhora a postura; Prevenir lesões musculo-esqueléticas;
  109. 109. 111 GINÁSTICA LABORAL BENEFÍCIOS Redução do gasto com afastamento e substituição do pessoal; Diminuição das queixas, baixas médica, acidentes de trabalho e lesões; Melhoria da imagem da instituição junto dos empregados e da sociedade
  110. 110. 112 GINÁSTICA LABORAL GINÁSTICA LABORAL EXERCÍCIOSALONGAMENTOS EXERCÍCIOS PARA CASA
  111. 111. 113 EXERCÍCIO FÍSICO DOR DE COSTAS ATIVIDADE FÍSICA REGULAR EXCELENTE FORMA DE TRATAMENTO SUCESSO
  112. 112. 114 EXERCÍCIOS PÉS Movimento com os dois pés
  113. 113. 115 EXERCÍCIOS PÉS Movimento com os dois pés
  114. 114. 116 EXERCÍCIOS PESCOÇO Movimento da cabeça para a frente e para trás
  115. 115. 117 EXERCÍCIOS PESCOÇO Movimento da cabeça para a esquerda e para a direita
  116. 116. 118 EXERCÍCIOS PESCOÇO Movimento da cabeça tocando com o ouvido no ombro
  117. 117. 119 EXERCÍCIOS OMBROS Elevação dos ombros e relaxar
  118. 118. 120 EXERCÍCIOS OMBROS Rotação com os dois ombros
  119. 119. 121 GINÁSTICA LABORAL GINÁSTICA LABORAL EXERCÍCIOSALONGAMENTOS EXERCÍCIOS PARA CASA
  120. 120. 122 ALONGAMENTOS É um tipo de exercício físico orientado para a manutenção ou melhoria da flexibilidade
  121. 121. 123
  122. 122. 124
  123. 123. 125
  124. 124. 126
  125. 125. 127 END
  126. 126. 128 GINÁSTICA LABORAL GINÁSTICA LABORAL EXERCÍCIOSALONGAMENTOS EXERCÍCIOS PARA CASA
  127. 127. 130 Cuide de si! Vigilância da saúde A FORMA COMO LIDA COM A SUA SAÚDE É O PRINCIPAL FATOR DE SUCESSO NO SEU TRATAMENTO PRATIQUE EXERCÍCIO FÍSICO DE FORMA REGULAR, ADOTE UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, TENHA UM SONO REPARADOR ADOTE BOAS POSTURAS NO SEU LOCAL DE TRABALHO E PRATIQUE EXERCÍCIOS DE GINÁSTICA LABORAL VISITE OS SEUS PROFISSIONAIS DE SAÚDE DE REFERÊNCIA COM REGULARIDADE. TIRE AS SUAS DÚVIDAS NÃO SE REFUGIE NOS VÍCIOS E CONSUMOS MAUS
  128. 128. CUIDE DO SEU CORPO, OBRIGADO

×