Bioindicadores de qualidade ambiental ii

6.659 visualizações

Publicada em

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Bioindicadores de qualidade ambiental ii

  1. 1. Bioindicadores de Qualidade Ambiental Dr. Júlio N. C. Louzada Universidade Federal de Lavras Depto. de Biologia
  2. 2. Objetivos do segundo dia:Ampliar o conceito de bioindicadorCompreender os níveis de abordagemOnde usamos bioindicadores?As vantagens e desvantagens do uso debioindicadores
  3. 3. O que é a técnica de bioindicação?A utilização das respostas de um sistemabiológico qualquer a um agente estressor,como forma de se analisar sua ação eplanejar formas de controle emonitoramento da recuperação danormalidade.
  4. 4. Quais os tipos de bioindicadores mais comuns?Espécies sentinelas – introduzidas para indicarEspécies detectoras – ocorrem naturalmente erespondem ao stress de forma mensurávelEspécies exploradoras – reagem positivamente aodistúrbio ou agente estressorEspécies acumuladoras – acumulam agentesestressores permitindo avaliar a bioacumulaçãoEspécies bio-ensaio – usados na experimentação
  5. 5. Níveis de abordagem Alta relevância toxicológicaResposta Resposta rápida lentaAlta relevância ecológica
  6. 6. Toxicologia ou ecologia?
  7. 7. Atributos bioindicadores mensuráveis em cada nível de abordagemBioquímico Fisiológico Histológico Indivíduo População Comunidade EcossistemaIntegridade de Atividade Necrose de Diversidade de Taxa de Crescimento Abundância DNA enzimática tecidos espécies decomposição Metabólitos Nível de Agregados de Acúmulo de Distribuição Dominância Produtividade biliares cortisona macrófagos gordura etária Enzimas Lesões feitas Quantidade de Triglicerídeos Lesões Razão sexual Estabilidadeantioxidantes por parasitas nutrientes Estrutura Exportação de Hormônios Tumores Anomalias Movimento trófica matéria
  8. 8. Por que usar bioindicadores?Quatro justificativas básicas:1) Eles fornecem sinais rápidos sobre problemas ambientais,mesmo antes do homem perceber sua ocorrência e amplitude2) Permitem que se identifiquem as causas e efeitos entre osagentes estressores e as respostas biológicas;3) Oferecem um panorama da resposta integrada dos organismosa modificações ambientais;4) Permitem avaliar a efetividade de ações mitigadoras tomadaspara contornar os problemas criados pelo homem.
  9. 9. Com que freqüência usamos bioindicadores?Bioindicadores na cultura popular
  10. 10. Com que freqüência usamos bioindicadores?Bioindicadores para testar produtos Teste de novos produtos farmacêuticos Fertilidade Processos nicos teratogê Fisiologia Ritmo circadiano Histopatologia Ganho / perda de peso Dosagens Excreções Análise séricas comportamental
  11. 11. Com que freqüência usamos bioindicadores? Bioindicadores para avaliar toxidez Exemplo de Organismos Resposta bioindicadora teste utilizados freqüência e quantidade de mutantes queTeste de Ames Salmonella surgem após exposição à substância suspeita, em diferentes doses ocorrência de mutações no materialTese de indução Salmonella e genético que induzam resistência ade mutação Bacillus substâncias químicas e alterações na produção de esporos (em Bacillus) modificações no sistema de reparo doTeste de inibição Escherichia, DNA, que alterem a capacidade dediferencial de Bacillus e crescimento de mutantes em relação acrescimento Salmonella linhagens selvagens
  12. 12. Com que freqüência usamos bioindicadores?Bioindicadores para avaliar degradação ambiental CONDIÇÃO ORIGINAL PARÂMETRO ALTERADO MODIFICAÇÃO AMBIENTAL MODIFICAÇÃO AMBIENTAL MODIFICAÇÃO AMBIENTAL
  13. 13. Cenas do próximo capítulo:Como usar um bioindicador?Princípios de planejamento, amostragem eanáliseOnde é comum cometer erros?

×