Temporários Dez 09

973 visualizações

Publicada em

Matéria de recursos humanos sobre a contratação de profissionais temporários no Natal.

Publicada em: Carreiras
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
973
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Temporários Dez 09

  1. 1. 95 Natal SUPERMERCADO MODERNO • OUTUBRO 2009 Temporários Acerte na escolha Conheça os procedimentos para contratar mão de obra extra e veja como integrar rapidamente quem reforça a equipe no momento mais crítico do ano N Por Fernando Salles | salles@lund.com.br o período do ano com maior circulação de clientes, é co- mum as empresas de varejo recorrerem à contratação de mão de obra temporária. Segundo a Asserttem, en- tidade que reúne empresas responsáveis por essas contra- tações, serão criadas 123 mil JOÃO DE FREITAS vagas para suprir a demanda do Natal – 7% superior a igual período de 2008. Para garantir que o quadro de funcionários seja reforçado por gente capaci- tada e evitar problemas na jus- tiça, alguns pontos devem ser observados no recrutamento. O primeiro é buscar auxílio de uma empresa autorizada a contratar pro ssionais em re- « Atendentes para fazer pacotes de presentes e operadores de checkout são alguns dos temporários mais contratados pelo varejo
  2. 2. 96 | Natal | SUPERMERCADO MODERNO • OUTUBRO 2009 TEMPORÁRIOS Entenda o contrato gime temporário, conforme exigência da Lei nº 6.019 (veja quadro ao lado). Uma delas é a Allis, temporário que conta com 26 unidades em vários locais do Brasil. Geruza Mengarda, gerente de recrutamento e seleção, observa que ainda há no País empresas que contratam informalmente pessoas para traba- lhar nos últimos meses do ano. “Além de ilegal, o O QUE É TRABALHO TEMPORÁRIO? procedimento oferece riscos de ações trabalhistas De acordo com a lei, é aquele prestado por e de pagamento de indenizações caso ocorra, por pessoa física a uma empresa, para atender a exemplo, acidente com o funcionário”, lembra. necessidade transitória de substituição de seu pessoal regular e permanente ou de acréscimo ADAPTAÇÃO PRECISA SER RÁPIDA extraordinário de serviços. Faça um check-list antes de selecionar COMO É FEITO O CONTRATO? Além de estar em acordo com a legislação, o pro- O supermercado não pode contratar funcionários cesso de recrutamento de temporários precisa con- temporários diretamente. Tem de recorrer a uma siderar outro aspecto importante: os contratados empresa especializada nesse tipo de contratação. terão pouco tempo para se adaptar, por isso de- vem ser escolhidos ‘a dedo’. “Eles precisam entrar VALE POR QUANTO TEMPO? em campo jogando”, resume Geruza. Segundo ela, nem sempre há tempo su ciente para treiná-los, Três meses, com possibilidade de uma única daí ser fundamental desenhar bem as atribuições prorrogação por mais três meses. Para isso é para o cargo e o per l esperado do pro ssional. necessário registrar o requerimento de prorrogação Fernando da Costa, diretor de operações da no órgão regional do Ministério do Trabalho, até quinze dias antes do término do contrato. consultoria de RH Human Brasil, concorda. Ele recomenda que as empresas façam um check-list QUAIS SÃO OS DIREITOS DOS FUNCIONÁRIOS? com conhecimentos, habilidades e competências necessárias para o exercício da função. A lista deve Os trabalhadores temporários têm, entre outros, conter requisitos como experiência anterior no o direito de receber remuneração equivalente à cargo, boa comunicação e capacidade de concen- dos funcionários da mesma categoria. Também tração. “É possível perceber se o per l do candida- recebem férias proporcionais ao término do to atende essas exigências já na dinâmica de grupo contrato ou em caso de dispensa sem justa causa, além de indenização por tempo de serviço. e nas entrevistas individuais”, a rma Costa. Dessa forma, é encaminhado para o RH do supermerca- QUAL É A CARGA HORÁRIA PERMITIDA? do apenas os candidatos que realmente têm condi- ções de atender as expectativas. Oito horas diárias, salvo disposições legais Para este Natal, a rede Condor, 27 lojas, con- específicas para algumas profissões. Poderão FONTE: MINISTÉRIO DO TRABALHO tratará 250 temporários para lojas de Curitiba e ser acrescidas duas horas adicionais, mediante região metropolitana. Segundo Wanclei Said, di- acordo por escrito entre a empresa que contrata retor administrativo- nanceiro, a maioria atuará temporários e o profissional. Nesse caso, a remuneração deverá sofrer acréscimo de pelo como operador de caixa, empacotador, repositor menos 20% sobre o salário normal. ou balconista de seções, como padaria e açougue. As maiores di culdades enfrentadas pela rede pa-
  3. 3. 98 | Natal | SUPERMERCADO MODERNO • OUTUBRO 2009 TEMPORÁRIOS ranaense dizem respeito à busca por bons pro- ssionais em áreas que necessitam de algum co- nhecimento técnico. Caso do açougue, padaria, confeitaria e até da operação de checkout. ANTECIPE A SELEÇÃO DOS TÉCNICOS Para garantir pessoal qualificado O mesmo problema é enfrentado pela paulista Coop – Cooperativa de Consumo, 29 lojas. Neste ano, buscou 32 padeiros para auxiliar na produ- ção de panetones de marca própria. Para garantir mão de obra competente, antecipou o processo de recrutamento: em setembro todos já estavam tra- balhando. “No ano passado, começamos em cima da hora e as di culdades foram maiores”, lembra Ângelo Marchetti, gerente de RH da Coop. Com bastante tempo para selecionar, Mar- chetti solicitou à empresa especializada que en- caminhasse para entrevista na cooperativa três candidatos para cada vaga. Neste momento, só estão com a mão na massa dos panetones pro s- sionais capacitados e cujo per l comportamen- tal converge com o de nido pela empresa. OS MELHORES PODEM FICAR Saiba avaliar quem merece efetivação Mesmo com pouco tempo para mostrar serviço, muitos temporários se destacam a ponto de merecer uma efetivação. “Eles costumam chegar com muito INTEGRAÇÃO Eleja “padrinhos” para integrar os temporários E se a orientação é fazer com que o recém-contratado entre no time jogando, nada melhor do que mostrar a ele os “atalhos do campo”. “Um funcionário que repre- sente a imagem da empresa e esteja familiarizado com as rotinas da função poderá ajudar o novato a entender os procedimentos e a se integrar à empresa. Já o profis- sional escolhido se sentirá orgulhoso pela missão”, des- taca Geruza Mengarda, da Allis.
  4. 4. | 99 Coop avaliou três candidatos para cada uma das 32 vagas de padeiro temporário neste ano gás porque encaram a experiência como uma forma de ingressar ou voltar ao mercado de trabalho”, ex- plica Geruza Mengarda, gerente de recrutamento e seleção da Allis. Segundo a Asserttem, 17% dos tem- porários deste nal de ano deverão ser efetivados. CRIE FORMULÁRIOS DE AVALIAÇÃO Perguntas devem ser respondidas pelo gestor e equipe Uma forma de avaliar quem merece a contrata- ção, segundo Fernando da Costa, da Human Bra- sil, é desenvolver um questionário com perguntas sobre o desempenho do funcionário. Elas devem ser respondidas pelo gestor e também pelos cola- boradores que trabalharam com o pro ssional. O consultor sugere questões do tipo “como se comportou no período de trabalho?”, “é um pro ssional com iniciativa?”, “se preocupa com a qualidade?”. Para facilitar a tabulação dos re- sultados, sugira respostas em forma de notas de 1 a 5, sendo que a mais baixa signi ca que o res- pondente discorda totalmente, e a mais alta quer dizer concordância total. Aqueles que caram acima da média podem continuar na empresa, de acordo com as oportunidades disponíveis. Mesmo quando não há vaga para uma efetivação imediata, é importante conhecer os que tiveram melhor desempenho. “Isso ajuda a criar um banco de talentos para futuras contratações”, garante Gerusa, da Allis. E talento não merece ser desperdiçado. M A I S I N FO R MAÇÕES Allis: (11) 3382-6500 Condor: www.condor.com.br/ Coop: www.coop-sp.com.br/ Human Brasil: (11) 3528-2200
  5. 5. 100 | Natal | SUPERMERCADO MODERNO • OUTUBRO 2009 TEMPORÁRIOS Conheça os números do mercado e veja dicas Dicas 27% dos contratados FORNECEDOR PODE AJUDAR NO TREINAMENTO serão jovens no primeiro U entre a de ni- emprego ção da contratação do temporário e o início do trabalho (em geral de al- guns dias) para oferecer uma prepa- Sudeste é que mais contrata ração básica por meio de uma apre- sentação ou um workshop na própria Sudeste Sul empresa. É o que sugere Fernando 55,5% 20% Montero da Costa, diretor de opera- ções da Human Brasil. Em algumas áreas, como padaria e açougue, os próprios fornecedores podem ajudar Norte a prepará-los nos procedimentos bá- 4% Nordeste sicos, como confecção de pães e bo- los e cortes de carne. Tente negociar Centro-Oeste 12,5% essa parceria no momento de de nir 8% os pedidos de Natal. 7% será o aumento VEJA COMO RETER TALENTOS O RH I é uma das formas de observar o desempenho de pro- ssionais temporários ou efetivos na das vagas em relação ao mesmo Coop. Ângelo Marchetti, gerente da período do ano passado área, explica que pelo menos uma vez por mês cada loja recebe um pro ssio- nal do RH para acompanhar o traba- 17% dos temporários lho em diferentes setores. Ele conversa serão efetivados, o que com gestores e subordinados e obser- va o desempenho e as características representará 21 mil novos comportamentais dos colaboradores. empregos efetivos Dessa forma, a área de RH ca atua- lizada com o que se passa nas liais e consegue analisar o potencial dos fun- cionários de destaque. 11,5% dos temporários contratados são idosos FONTE: ASSERTTEM (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE SERVIÇOS TERCEIRIZÁVEIS E DE TRABALHO TEMPORÁRIO)
  6. 6. | 101 R$ 870 é o salário médio Cresce a presença de temporários no Natal do trabalhador temporário * Previsão 2009* 123 mil 2008 115 mil 2007 105 mil 2006 90 mil São Paulo e Minas são os principais empregadores São Paulo 32,3% Minas Gerais 12,6% Rio de Janeiro 8,1% Paraná 7,5% Rio Grande do Sul 7,0% Santa Catarina 5,8% Bahia 3,7% Goiás 3,2% Pernambuco 2,5% Espírito Santo 2,4% Ceará 2,0% MINAS GERAIS Mato Grosso 1,9% 12,6% Pará 1,7% SÃO PAULO Distrito Federal Mato Grosso do Sul 1,5% 1,4% 32,3% Amazonas 1,1% Rio Grande do Norte 1,0% Maranhão 0,8% Alagoas 0,7% Paraíba 0,6% Rondônia 0,6% Sergipe Piauí 0,5% 0,4% 10 milhões Tocantins 0,4% de pessoas exercem algum Acre Amapá 0,1% 0,1% tipo de trabalho temporário Roraima 0,1% ao longo do ano no Brasil

×