ESTRATÉGIA




      BOA IMAGEM
     NAS GÔNDOLAS
     Vender produtos cuja produção respeita o meio ambiente,
  evita o t...
ESTRATÉGIA

                  Quanto mais apoio der às comunidades locais, melhor será
                  a imagem do super...
ESTRATÉGIA

             Para integrar o projeto Caras do Brasil, os produtores devem
             ser socialmente respons...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Resp Social no Varejo

555 visualizações

Publicada em

Ações socialmente responsáveis praticas pelos supermercados.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
555
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resp Social no Varejo

  1. 1. ESTRATÉGIA BOA IMAGEM NAS GÔNDOLAS Vender produtos cuja produção respeita o meio ambiente, evita o trabalho infantil e ajuda comunidades a se desenvolver é uma forma de diferenciar o mix, elevar vendas, além de cumprir o papel social do supermercado FOTOS:DIVULGAÇÃO E JOÃO DE FREITAS POR FERNANDO SALLES realizam projetos em favor da natureza e que não em- P ara você, o que é responsabi- lidade social no varejo? Se a resposta for fazer doações a enti- pregam crianças. Outra forma de ser so- cialmente responsável é dades assistenciais, promover cam- incluir no mix produtos panhas de saúde para a comunida- com o selo de organizações de e cursos para os funcionários, não-governamentais ou você está certo. Mas saiba que a feitos por comunidades responsabilidade social em um carentes. Beatriz Queiroz, supermercado está também nos coordenadora do projeto produtos que ele vende. Signifi- Caras do Brasil, que leva ca, por exemplo, recusar fornece- dores que utilizam o trabalho in- Incluir no mix itens fantil em sua produção ou que produzidos por comunidades carentes agridem o meio ambiente. cumpre o papel social do Segundo pesquisa realizada supermercado e ajuda a diversificar o sortimento pelo Instituto Akatu pelo Consu- mo Consciente, a preocupação dos consumidores com ações social- mente responsáveis está em alta e a grande maioria está dispos- ta inclusive a pagar mais por produtos que sigam esses pa- drões. Segundo a pesquisa, cerca de 70% das pessoas en- trevistadas aceitam pagar mais caro por itens que não prejudicam o meio ambiente ou são produzidos por empresas que DEZEMBRO 2005 SUPERMERCADO MODERNO 41 http://www.sm.com.br
  2. 2. ESTRATÉGIA Quanto mais apoio der às comunidades locais, melhor será a imagem do supermercado na região em que atua Atualmente 350 fornecedores JOÃO DE FREITAS Para obter o selo Garantia de Origem, do possuem o selo do Carrefour. To- Carrefour, o produto não dos preenchem requisitos como a pode conter ingredientes como hormônios ou postura socialmente correta. Es- transgênicos ses fornecedores não utilizam mão-de-obra infantil e registram mento muito próximo com todos os seus funcionários. Segun- a comunidade. Quanto do Arnaldo Eijsink, diretor de mais apoio a grupos lo- agronegócios do Carrefour Brasil, cais, mais ganhos para a são valorizados também fornece- imagem da empresa e dores que custeiam o ensino dos mais desenvolvimento filhos de funcionários, ajudam para a região. Todos ga- asilos e outras entidades benefi- nham com isso – resume. centes da região, por exemplo. Para Roberta, um dos Outra exigência aos postulantes pontos do comércio solidá- rio que deve ser observado pelos supermercadistas é o ENTENDA respeito à capacidade de O COMÉRCIO produção. SOLIDÁRIO – Não adianta exigir O comércio solidário ou cada vez mais produção, comércio justo (fair trade) às gôndolas do Pão de Açúcar pro- pois esses grupos têm capacidade consiste no incentivo ao acesso de pequenos dutos feitos por organizações que limitada. É preciso que o acordo produtores ao mercado formal. defendem causas sociais, lembra comercial considere os limites de A adoção desse tipo de ainda que o apoio a essas iniciati- produção desses grupos, que di- comércio é tida por vas ajuda a incrementar o sorti- ferem, e muito, das grandes em- especialistas em mento com produtos diferencia- presas – afirma. responsabilidade social como dos, como o artesanato regional. A seguir, veja alguns exemplos uma das formas de melhorar a sociedade atual, já que Não é por acaso que em pouco de supermercados que investem garante a geração de renda mais de dois anos a rede vendeu na comercialização de artigos para comunidades excluídas 170 mil itens do projeto. socialmente responsáveis. do mercado formal de Para Roberta de Carvalho Car- trabalho. Entre as exigências doso, coordenadora técnica do Pro- GARANTIA DE ORIGEM: do comércio solidário estão: grama de Responsabilidade Social PARCERIA RESPONSÁVEL abolição de trabalho infantil e forçado, geração de postos de no Varejo, da Fundação Getúlio Há cerca de seis anos o Carrefour trabalho com carteira Vargas de São Paulo, ações como iniciou o projeto Garantia de Ori- assinada, transparência na a do Pão de Açúcar levam o nome gem. Trata-se de um selo que ga- prestação de contas, ausência de comércio solidário (veja Box rante a qualidade e a procedência de qualquer tipo de nesta página) e ajudam a fortale- de mais de 60 produtos e que já discriminação e redução do cer a imagem da loja. resultou em crescimento de ven- uso de agrotóxicos. FONTES: CONSULTORES – O varejo tem um relaciona- das de 20% ao ano. 42 SUPERMERCADO MODERNO DEZEMBRO 2005 http://www.sm.com.br
  3. 3. ESTRATÉGIA Para integrar o projeto Caras do Brasil, os produtores devem ser socialmente responsáveis e respeitar o meio ambiente DIVULGAÇÃO com clientes, nos quais são servi- po Pão de Açúcar, foi lançado em dos alimentos do projeto. Perio- agosto de 2003 e hoje está presen- dicamente, são promovidas visi- te em 35 lojas das bandeiras Pão tas de clientes a fazendas produ- de Açúcar, Comprebem e Sendas. toras, encontros que terminam Para integrar o projeto, a comu- com a plantação de uma árvore. nidade de produtores deve ser uma empresa legalmente constituída; PROJETO COORIMBATÁ: repudiar o trabalho infantil; res- APOIO À COMUNIDADE peitar os direitos dos povos indí- A rede mato-grossense de super- genas; respeitar o meio ambiente mercados Modelo adotou uma fór- e promover distribuição de renda mula que une apoio a comunidades na comunidade em que atua. ribeirinhas da região de Cuiabá e res- A lista dos 71 produtos do pro- peito ao meio ambiente. O supermer- jeto vai de mel e doces até itens cado apóia o projeto Coorimbatá, da artesanais como cestos, jarros e A rede Modelo compra toda a Cooperativa de Pescadores e Arte- panos de prato – este último é o produção de frutas passas do sãos de Pai André e Bom Sucesso. item mais vendido. projeto Coorimbatá, ajudando a comunidade de pescadores Em parceria com pesquisadores Segundo Beatriz Queiroz, coor- da Universidade Federal de Mato denadora do Caras do Brasil, o Grosso, comandados pelo professor impacto da venda de artigos com ao selo é a postura ecologicamen- Nicolau Priante Filho, a comuni- valor social é grande entre os con- te correta, que inclui controlar as dade ribeirinha adotou uma alter- sumidores, mas o principal bene- pragas por meio de agentes natu- nativa financeira para o período fício vai para os fornecedores. rais ou de produtos que obedecem da piracema, época de reprodução – Sem um projeto como esse, as normas do Ministério da Agri- dos peixes, quando é proibido pes- seria muito difícil para esses pe- cultura e não realizar queimadas. car. Agora os pescadores também quenos produtores escoarem a Eijsink cita o caso de um forne- cultivam manga, banana e abaca- produção. Ao todo, 12 mil pessoas cedor de açúcar da região de Ri- xi, que são comercializados na são beneficiadas pelo Caras do beirão Preto que não se utiliza de forma de frutas passas. A rede Brasil – diz a coordenadora. queimadas e já encontrou, em Modelo compra toda a produção e Assim como Pão de Açúcar, meio à plantação, lobos-guará – paga em até dez dias. Modelo e Carrefour, veja o que animais que só aparecem em am- – Um dos grandes problemas você pode fazer por outras comu- bientes preservados. das comunidades pequenas é con- nidades e pela sua imagem. ■ Para obter o selo, os fornece- seguir vender os itens produzidos. dores também têm seus produtos Nesse caso não há o problema, ■ MAIS INFORMAÇÕES analisados por agrônomos e vete- pois garantimos a compra – afir- CARREFOUR: www.carrefour.com.br rinários. Não são admitidos ingre- ma Valter Yamaguchi, gerente de FGV/EAESP: (11) 3281-7970 dientes polêmicos como hormô- compra de perecíveis da rede. REDE MODELO: nios e alimentos transgênicos. www.modeloiga.com.br Além do selo que estampa as CARAS DO BRASIL: GRUPO PÃO DE AÇÚCAR: embalagens, o projeto Garantia de SOLIDARIEDADE NA GÔNDOLA www.grupopaodeacucar.com.br/ carasdobrasil Origem é divulgado em jantares O projeto Caras do Brasil, do Gru- 44 SUPERMERCADO MODERNO DEZEMBRO 2005 http://www.sm.com.br

×