Palestra 38 nosso corpo, emprétimo de deus.

301 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
301
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra 38 nosso corpo, emprétimo de deus.

  1. 1. COM JOSÉ FERREIRA, NO CENTRO ESPÍRITA SEARA DO MESTRE JESUS, DIA 13/09/2014, AS 19:30
  2. 2. CULTIVAR A HIGIENE PESSOAL, SUSTENTANDO O INSTRUMENTO FÍSICO QUAL SE ELE FOSSE VIVER ETERNAMENTE, PRESERVANDO-SE, ASSIM, CONTRA O SUICÍDIO INDIRETO. O CORPO É O PRIMEIRO EMPRÉSTIMO RECEBIDO PELO ESPÍRITO TRAZIDO À CARNE. ANDRÉ LUIZ, WALDO VIEIRA, DO LIVRO CONDUTA ESPÍRITA.
  3. 3. “ GLORIFICAI, POIS, A DEUS NO VOSSO CORPO, E NO ESPÍRITO, OS QUAIS PERTENCEM A DEUS.” PAULO, I CORÍNTIOS, 6:20
  4. 4. 898-Uma vez que a vida corporal não é senão uma estada temporária neste mundo, e que nosso futuro deve ser nossa principal preocupação, é útil se esforçar por adquirir conhecimentos científicos que não tocam senão às coisas e às necessidades materiais? Livro dos Espíritos
  5. 5. Resposta: Sem dúvida. Primeiro, isso coloca em condições de aliviar vossos irmãos; depois, vosso espírito se elevará mais depressa se já progrediu em inteligência... Livro dos Espíritos
  6. 6. Diante de nós, ambos os desencarnados infelizes, que surpreendêramos à entrada, surgiram de repente, abordaram Cláudio e agiram sem cerimônia. Um deles tateou-lhe os ombros e gritou, isolente: -Beber, meu caro, quero beber! André Luiz, Chico Xavier, Sexo e Destino, pag.62, FEB, 32 edição.
  7. 7. O resultado não se fez demorar. Vimos o paciente desviar-se do artigo político em que se entranhava. Ele próprio não explicaria o súbito desinteresse de que se notava acometido pelo editorial que lhe apressara a atenção. Beber! Beber! André Luiz, Chico Xavier, Sexo e Destino, pag.63, FEB, 32 edição.
  8. 8. ...É pelas suas tendências que o homem atrai os Espíritos e isso quer esteja só, quer faça parte de um todo coletivo, como uma sociedade, uma cidade, ou um povo. Livro dos Espíritos, extrato da resposta à questão 518
  9. 9. Entre os jovens, o consumo do álcool afeta áreas cerebrais encarregadas do raciocínio e da capacidade de tomar decisões. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  10. 10. Segundo dados da Associação Brasileira de Estudos de Álcool e Outras Drogas (ABEAD), no Brasil existem cerca de 19 milhões de alcoólatras. Acontecem, por ano, 32 mil mortes em decorrência do uso da bebida, 11 mil delas por cirrose. O álcool também está por trás de 60% das mortes no trânsito e 72% dos homicídios. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  11. 11. Apesar desses dados e do contato com as experiências desastrosas de celebridades e anônimos , a bebida ainda é socialmente aceita, os pais permitem que seus filhos jovens bebam, e o hábito vai se cristalizando ao longo da vida. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  12. 12. 714- Que pensar do homem que procura nos excessos de todos os gêneros um refinamento de seus prazeres? Resposta:-Pobre natureza que é preciso lastimar e não invejar, por que ele está bem próximo da morte! Livro dos Espíritos
  13. 13. “Beber é um hábito característico da nossa cultura” ou que “beber é normal”. Pode até ser. Mas estamos falando de um hábito que mata. Cada vez mais. E cada vez mais cedo. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  14. 14. Quantos pais são infelizes por causa dos filhos, por não combaterem neles desde pequeninos as manifestações de suas más tendências! EVANGELHO SEGUNDO ESPIRITISMO, CAPITULO:5, ITEM : CAUSAS ATUAIS DA AFLIÇÕES.
  15. 15. É preciso arrancar do coração todo sentimento impuro e toda tendência viciosa. EVANGELHO SEGUNDO ESPIRITISMO, CAPITULO:8, ITEM : ESCÂNDALOS. SE VOSSA MÃO É MOTIVO DE ESCÂNDALO, CORTAI-A.
  16. 16. Muito além da cirrose O álcool é um depressor do sistema nervoso central e age diretamente em diversos órgãos, como o fígado, o coração e o estômago. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  17. 17. Muito além da cirrose “Não há qualquer órgão que seja poupado pelo uso de álcool: desde o cérebro, até os nervos longos dos membros inferiores, passando pelo trato digestivo, incluindo boca,esôfago, estômago, intestino e fígado, tudo é agredido pela bebida”, alerta o psiquiatra Carlos Salgado, da ABEAD. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  18. 18. Em três anos, o uso constante de álcool pode promover consequências clínicas importantes, afetando o funcionamento do órgão. “O grande problema é que a doença hepática é silenciosa e frequentemente não provoca qualquer sintoma, mesmo na fase de cirrose. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  19. 19. Quando aparecem os primeiros sinais, como retenção hídrica, inchaços e acúmulo de água no abdômen, amarelo dos olhos ou perda de sangue pela boca ou pelas fezes, a saúde do paciente já está muito debilitada”. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  20. 20. O corpo todo sofre Veja abaixo tudo o que o álcool pode provocar em seu organismo e o que muda do primeiro gole ao consumo regular e prolongado: As regiões mais afetadas: O álcool aumenta o risco de câncer nas regiões de maior contato com as substâncias tóxicas: boca, laringe, faringe e esôfago. . Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  21. 21. CABEÇA O consumo regular leva a perdas de memória, que vão se aprofundando cada vez mais. Ao longo dos anos, as lesões nos neurônios podem levar a comprometimentos de ordem motora, chegando a dificultar a fala. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  22. 22. Quadros de amnésia e alterações de personalidade também são comuns em dependentes de longa data. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  23. 23. CÉREBRO Entre os jovens, o consumo do álcool afeta áreas cerebrais encarregadas do raciocínio e da capacidade de tomar decisões. . . Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  24. 24. Sistema digestório: As substâncias tóxicas do álcool comprometem todo o sistema digestório, aumentando as chances de câncer de boca, laringe, esôfago, estômago e fígado. . . Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  25. 25. ESTÔMAGO O álcool provoca erosões no estômago, e pode levar a gastrites, e chegar a uma fase mais aguda, com dores insuportáveis e até sangramentos. Além disso, o fígado poderá perder a sua função. Após as constantes agressões dos aditivos químicos das bebidas, o órgão tenta se proteger e cria cicatrizes fibrosas ao seu redor. Ao longo dos anos, elas atrapalham a circulação no local. Aparecem, então, as hemorragias digestivas. . . Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  26. 26. PRECATAR-SE CONTRA TÓXICOS, NARCÓTICOS, ALCOÓLICOS, E CONTRA O USO DEMASIADO DE DROGAS QUE VICIEM A COMPOSIÇÃO FISIOLÓGICA NATURAL DO ORGANISMO. EXISTEM VENENOS QUE AGEM GOTA A GOTA. ANDRÉ LUIZ, WALDO VIEIRA, DO LIVRO CONDUTA ESPÍRITA.
  27. 27. FIM DA PRIMEIRA PARTE
  28. 28. SEGUNDA PARTE SENGUNDA PARTE, 10/2014
  29. 29. Pernas Muitas lesões neuronais ocasionadas pelo álcool afetam a locomoção. Na síndrome de Wernicke- Korsakoff, uma das doenças mais comuns em alcoólatras, há uma progressiva dificuldade de andar. Na polineuropatia periférica, pés e mãos podem perder completamente a sensibilidade. . . Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 106
  30. 30. POR MOTIVO ALGUM, DESPREZAR O VASO CORPÓREO DE QUE DISPÕE, POR MAIS TORTURADO QUE ELE SEJA. NA TERRA, CADA ESPÍRITO RECEBE O CORPO DE QUE PRECISA. ANDRÉ LUIZ, WALDO VIEIRA, DO LIVRO CONDUTA ESPÍRITA.
  31. 31. Cabelo O consumo frequente pode desidratar o couro cabeludo, torná-lo quebradiço e, em alguns casos, levar à queda dos fios. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  32. 32. OLHOS A neurite ótica causada pelo consumo abusivo de álcool esgota as reservas de zinco e de vitamina B1 do organismo e, em alguns casos, pode levar o indivíduo à cegueira. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  33. 33. Cérebro Um dos primeiros efeitos do álcool é uma leve sensação de relaxamento e bem-estar. Mas, dependendo da concentração encontrada no sangue, essa sensação pode se transformar em irritação e agressividade. Em poucos minutos, o álcool também provoca perda dos reflexos, prejuízo de julgamento e alteração da memória, entre outros. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  34. 34. Boca A médio e longo prazo, a bebida pode aumentar o risco de lesões na boca e de inflamação nas gengivas. Cerca de 80% dos cânceres de boca, faringe e laringe estão relacionados ao álcool. Segundo pesquisadores australianos, até mesmo enxaguatórios bucais com álcool podem aumentar a taxa de câncer oral. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  35. 35. Boca
  36. 36. CORAÇÃO O coração não está imune aos efeitos do álcool. O consumo exagerado pode causar desde hipertensão arterial até arritmia cardíaca. Em alguns casos, o indivíduo pode sentir palpitação, falta de ar e dor no tórax. Em outros, mais severos, o álcool pode lesionar suas fibras musculares e provocar uma doença chamada miocardiopatia alcoólica Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  37. 37. ESTÔMAGO O efeito do álcool no organismo está diretamente relacionado à quantidade de comida existente no estômago. Se o indivíduo bebe de estômago vazio, a absorção é muito maior. E o estrago também. O álcool irrita a mucosa estomacal e contribui para a formação de úlcera e gastrite. Em poucos minutos, causa azia, queimação e dor de cabeça. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  38. 38. ESÔFAGO Depois que entra pela boca, o álcool dirige- se para o esôfago. Lá, pode danificar as células e causar uma inflamação conhecida como esofagite. Também pode provocar dor, azia e queimação. A médio e longo prazo, até hemorragia. Cerca de 75% dos casos de câncer no esôfago são atribuídos ao consumo de bebida alcoólica. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  39. 39. INTESTINO Cerca de 80% do álcool é absorvido pelo intestino delgado — os 20% restantes, pelo estômago. No intestino delgado, o consumo excessivo pode causar úlcera e câncer. Depois de absorvido pelo intestino, o álcool entra na corrente sanguínea. Em questão de segundos, o sangue irriga essa substância para todo o organismo. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  40. 40. FÍGADO De todos os órgãos, ele é o mais atingido — por ser o único que metaboliza álcool no organismo. Em média, o fígado leva uma hora para metabolizar uma lata de cerveja. Se o indivíduo toma dez latas, vai ficar com essa substância no sangue por, pelo menos, dez horas. A médio e longo prazo, pode desencadear doenças graves, como hepatite e cirrose. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  41. 41. PÂNCREAS O pâncreas é o órgão do corpo responsável pela produção de insulina e de enzimas digestivas. Em excesso, o consumo de bebida alcoólica pode causar sua inflamação e levar o indivíduo a sofrer de pancreatite. A inflamação do pâncreas pode resultar, também, na destruição das células que produzem insulina e provocar o surgimento de diabetes. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  42. 42. SANGUE Depois de absorvido pelo sangue, o álcool é eliminado do organismo de três formas: o rim elimina 5% dele pela urina; os pulmões, outros 5% pelo ar; e o fígado, por fim, metaboliza os 90% restantes. Sua circulação na corrente sanguínea também altera a produção dos glóbulos vermelhos e torna o indivíduo mais vulnerável à anemia. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  43. 43. PELE A desidratação provocada pelo consumo abusivo aumenta o risco de psoríase, uma doença de pele, benigna e crônica. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  44. 44. MÚSCULOS O álcool prejudica a absorção de vitaminas do complexo B. Isso pode acarretar uma atrofia muscular nos membros inferiores chamada polineurite alcoólica. Em tempo: as mulheres sentem mais os efeitos do álcool. A reação de uma lata de cerveja no corpo delas equivale a de duas. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  45. 45. APARELHO REPRODUTIVO No homem, o uso crônico de álcool pode causar impotência e afetar o desempenho sexual. Nas mulheres, o consumo durante a gravidez pode levar à síndrome fetal alcoólica — uma alteração genética que provoca deformação física e retardo mental. Há risco de inibir a produção de hormônios e provocar infertilidade. Revista Viva Saúde, Editora Escala, Edição 76
  46. 46. O excesso no consumo de álcool pode causar o coma alcoólico, além de exigir internamento imediato para a administração da glicose intravenosa. Revista Viva Saúde, Editora Escala, Edição 76
  47. 47. O coma alcoólico trata-se de uma intoxicação decorrente do excesso de consumo de bebida alcoólica. O organismo não suporta a quantidade ingerida, e é necessário o internamento imediato numa unidade de cuidados intensivos (UTI), para que aconteça a administração da glicose intravenosa. O indivíduo passa por um estado de sonolência e logo após Fca inconsciente, o que origina a ausência de resposta aos estímulos. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  48. 48. O álcool precisa ser removido do corpo para que os danos sejam minimizados. No hospital não haverá um antídoto específico contra o álcool, mas será analisado o tempo ideal para que ele se metabolize dentro do organismo e para que a pressão do indivíduo volte ao normal. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  49. 49. É importante, também, uma hidratação intensa que fará com que o fígado volte a funcionar. Se tal órgão for saudável, reagirá bem. Entretanto, aqueles atingidos por doenças como cirrose demorarão mais para cicatrizar. Revista VivaSaúde, Editora Escala, Edição 76
  50. 50. Mesmo quem bebe um pouquinho por dia ou apenas socialmente, aos finais de semana, está suscetível às consequências devastadoras do álcool. O assunto é muito mais sério do que parece.  Revista Viva Saúde, Editora Escala, Edição 106
  51. 51.  Suas más tendências atuais indicam-lhe o que deve corrigir em si mesmo e é nisso que deve concentrar toda a sua atenção, já que o que for completamente corrigido nenhum traço deixará. EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO,CAP:5, ITEM: ESQUECIMENTO DE PASADO.
  52. 52.  Ainda que seja por respeito a si mesmo, cumpre-lhe esforçar-se para vencer uma tendência que faz dele objeto de piedade. EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO,CAP:9, ITEM: A CÓLERA .
  53. 53.  Assim, o livre-arbítrio existe para ele, quando no estado de Espírito, ao fazer a escolha da existência e das provas e, como encarnado, na faculdade de ceder ou de resistir aos arrastamentos a que todos nos temos voluntariamente submetido. Cabe à educação combater essas más tendências. Livro dos Espíritos
  54. 54. 
  55. 55.  Reconhece-se o verdadeiro espírita por sua transformação moral e pelos esforços que faz para dominar suas más tendências. EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, CAPÍTULO 17 - SEDE PERFEITO.
  56. 56. 
  57. 57.  QUE TENHAMOS UM MUNDO MELHOR! CENTRO ESPÍRITA SEARA DO MESTRE JESUS MATO VERDE EXPOSITOR: JOSÉ FERREIRA DE ALMEIDA

×