SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 103
Objetivos
• Identificar e caracterizar os elementos intervenientes
no processo de comunicação e os diferentes perfis
comunicacionais.
• Desenvolver a comunicação assertiva.
• Identificar e transpor as barreiras que surgem nas
diferentes fases do processo de comunicação.
• Realizar os diversos tipos de processamento interno da
informação.
• Aplicar os diferentes tipos de perguntas no processo
de comunicação.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 2
Introdução
 Do latim "communicare", comunicação significa
pôr em comum, conviver.
 Este "pôr em comum" implica que transmissor e
receptor estejam dentro da mesma linguagem.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 3
Introdução
 Desde os primórdios da Humanidade, o ser
humano, como ser social sentiu necessidade
de comunicar com os seus semelhantes de
modo mais profundo do que através dos processos
comunicacionais básicos e rudimentares utilizados
pelas outras espécies.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 4
 O Homem tem, portanto, uma necessidade
crescente de desenvolver, estudar e aperfeiçoar as
técnicas comunicacionais e fenómenos associados.
 Em média, passamos ¾ do tempo a comunicar
com outras pessoas, podendo ser afirmado que a
comunicação humana é uma vertente fundamental
no processo das relações interpessoais.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 5
 O indivíduo relaciona-se com os seus semelhantes
e adquire a forma de agir e de pensar dominantes
na sociedade em que está inserido.
 Ao adquirir as regras e normas que regem uma
determinada sociedade, o ser humano vai
desenvolvendo as suas capacidades de
comunicação.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 6
 Enquanto ser cultural, cada indivíduo apreende da
sociedade valores que se transmitem de geração
em geração, para melhor se relacionar com os
outros.
 Comunicação, de uma forma sintética, é a acção,
efeito ou meio de entrar em relação com o outro.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 7
 Podemos dizer que é o processo que realiza a
transmissão interpessoal de ideias, sentimentos e
atitudes entre dois (ou mais) indivíduos ou
organizações:
 permite a troca de informação, possibilita e
garante a dinâmica de grupo e a dinâmica social.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 8
 Quando comunicamos devemos, sempre,
recordar-nos de que há um sem número de
interpretações em relação a si próprio, de acordo
com o número de pessoas em presença.
 Passamos grande parte da vida a partilhar emoções
e afectos, trocando ideias, informações, saberes e
experiências, trabalhando lado a lado com outras
pessoas.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 9
 Por isso mesmo, uma das principais chaves para
a comunicação é a capacidade de estabelecer
interacção com os outros indivíduos,
 Entende-se, por interacção o processo de acção
e reacção recíprocas entre pessoas que se
manifesta através de linguagem verbal ou não
verbal.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 10
Função dos elementos que intervêm no
processo de comunicação
 O Homem necessita de interagir com tudo o
que o rodeia, especialmente com os seus
semelhantes. Para haver essa interacção o homem
utiliza a comunicação.
 A comunicação é central para a vida da nossa
cultura - Sem comunicação toda e qualquer cultura
morrerá.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 11
 Então, por comunicação entende-se o acto de
transmitir e receber uma mensagem, graças à
utilização de um código adequado de sinais e
símbolos.
 A capacidade de produzir e entender mensagens
diversas, desenvolvendo a interacção comunicativa
cada vez com maior eficiência.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 12
 A capacidade de comunicar oferece a cada ser
humano a possibilidade de concretizar o seu
desenvolvimento psíquico e social, permite a
existência de grupos, organizações, sociedades e
culturas.
 Podemos definir comunicação como o processo
de transmissão de informação entre dois ou
mais indivíduos ou organizações.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 13
 É um fenómeno dinâmico e evolutivo, cujo
principal objectivo é permitir a interacção
entre indivíduos ou grupos.
 Neste sentido, o processo comunicativo diz
respeito ao conjunto de técnicas verbais e não
verbais capazes de influenciar ou manipular o
ambiente social.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 14
 Toda a comunicação tem por objectivo a
transmissão de uma mensagem e é formada
por um certo número de elementos, é a
combinação destes elementos, devidamente
estruturados, que torna possível a comunicação.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 15
 Emissor
 É o indivíduo, ou grupo de pessoas, ou
organização com ideias, intenções,
necessidades, informações, enfim, com uma
razão para se empenhar na comunicação. É o
que emite ou transmite uma mensagem;
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 16
Recetor
 É o alvo da comunicação. É o indivíduo ou
audiência que recebe e descodifica a mensagem.
Constitui o elo mais importante do processo,
pois se a mensagem não atingir o Receptor, de
nada serviu enviá-la.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 17
• Canal
 É o condutor da mensagem, o meio que
permite a circulação da informação enviada pelo
Emissor, via de circulação das mensagens.
 Mensagem
 É o objeto da comunicação; é constituída pelo
conteúdo das informações transmitidas.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 18
 Código
 Conjunto de símbolos com significado,
organizados segundo certas regras, aceites
pelo emissor e pelo receptor. O código tem que
ser comum a ambos.
 Contexto
 Consiste no local onde ocorre a comunicação
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 19
Feedback
 O Feedback é a reacção do Receptor ao
comportamento do Emissor. Fornece
informação ao Emissor sobre o impacto da sua
acção sobre o Receptor, sobre o sucesso na
realização do seu objectivo comunicativo.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 20
 Ao responder, o recetor exerce controlo sobre
as futuras mensagens que o Emissor venha a
codificar, promovendo a continuidade da
comunicação.
 O feedback é, assim, um poderoso instrumento
de influência ao nível de quem envia
informação.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 21
 Se o feedback for compensador, o emissor
mantém o seu comportamento; se não for, este
modifica-o, a fim de aumentar as suas
probabilidades de êxito.
 O bom uso do feedback aumenta a eficácia da
comunicação interpessoal.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 22
 Por todas estas razões é essencial que o feedback
seja treinado e intencionalizado.
 Neste sentido existe um conjunto de directrizes
contribuem para a sua boa aplicação.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 23
 O Feedback deve ser:
 Específico: concreto e objetivo, e não de carácter
geral, para que o recetor possa perceber a
pertinência da informação;
 Aplicável: pertinente
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 24
 Oportuno: há situações em que faz sentido
aguardar até que o recetor esteja recetivo para
aceitar o feedback
 Solicitado: existem pistas verbais e não verbais
que nos indicam se o recetor se encontra ou não
disponível para recebê-lo;
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 25
 Neutro: baseado em factos, evitando-se a emissão
de opiniões ou julgamentos de valor;
 Direto: dirigido à pessoa ou pessoas envolvidas,
 Comprovado: é essencial assegurar que a
descodificação da mensagem está em
concordância com a intenção comunicativa.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 26
ESTILOS DE COMUNICAÇÃO
 Nem todas as pessoas se comportam da mesma
forma quando comunicam com alguém.
 Umas são mais agressivas, outras mais passivas,
algumas mais manipuladoras e outras mais assertivas.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 27
 Desta forma, podemos dizer que
comunicamos e agimos de acordo com alguns
estilos de comunicação.
 Existem várias formas de comunicar.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 28
 Os estilos de comunicação são tendências,
modos das pessoas se expressarem perante o outro.
 Por vezes, as pessoas podem ser mais ou menos
evidentes quanto ao seu estilo;
 outras vezes, as pessoas usam diferentes estilos em
determinado comportamento social.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 29
 De seguida são apresentados os principais estilos
de comunicação:
 Estilo Agressivo
 Estilo Passivo
 Estilo Manipulador
 Estilo Assertivo
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 30
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 31
ESTILO COMUNICACIONAL PASSIVO
 Passivo
 Com este estilo de comunicação, procura-se
evitar um possível conflito ou envolvimento,
fugindo às situações através do silêncio, da
demissão, afastando-se em situações em que é
necessário tomar posições.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 32
 O passivo raramente entra em desacordo com o
meio e com os outros, não desenvolvendo
qualquer ação para manifestar os seus desejos e
sentimentos.
 A passividade manifesta medo de se envolver,
provocando assim a submissão , tendência a
evitar a todo o custo os conflitos.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 33
 São vários os sinais que permitem identificar um passivo,
entre eles encontram-se:
• Palavras exprimem aprovação mas o corpo
demonstra uma revolta secreta;
• Riso nervoso;
• Insónias;
• Roer as unhas;
• Mexer os pés;
• Ansiedade frequente;
• Batimentos acelerados de coração.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 34
 Face a estas características o passivo desenvolve
uma má comunicação com os outros, uma vez
que estes não conhecem as suas opiniões, os
seus sentimentos, as suas necessidades.
 O passivo poderá mesmo perder o respeito por si
próprio
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 35
 Estilo passivo é uma forma de evitamento social.
 Trata-se de uma atitude de submissão perante os
acontecimentos e os outros.
 Resulta num comportamento de fuga e de auto-
desvalorização
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 36
 Como sinais característicos poderemos destacar o
nervosismo, revelado em gestos constantes, a voz é
frequentemente sumida e não utiliza o olhar de
confronto.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 37
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 38
ESTILO COMUNICACIONAL AGRESSIVO
 Agressivo
 Este estilo caracteriza-se por um conjunto de
comportamentos em que se visa e exerce uma
situação de domínio e ganho, ignorando,
marginalizando e desvalorizando os outros
participantes.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 39
 A agressividade gera respostas de contra-
agressividade da parte do outro interlocutor,
criando-se um círculo vicioso do qual é difícil sair,
pois os intervenientes dos dois lados encontram-se
emocionalmente perturbados.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 40
 A pessoa que utiliza o estilo agressivo com maior
frequência tende a agir como se não cometesse
falhas, sendo extremamente críticos em
relação ao trabalho dos outros.
 Dificilmente conseguem desenvolver relações
íntimas e de segurança, uma vez que o principal
objetivo que os move é precisamente “ganhar
aos outros”.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 41
 O agressivo procura:
 Dominar os outros, abusando dos direitos,
tendendo a minimizar o interlocutor;
 Valorizar-se à custa dos outros, desvalorizando
sistematicamente o que fazem.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 42
 As causas profundas deste estilo a nível pessoal
encontram-se no desejo de desforra, no medo
inconsciente do outro ou no medo de ser
esmagado por uma relação direta.
 São vários os sinais que permitem identificar um
agressivo, entre eles encontram-se: falar alto,
interromper, fazer barulho quase propositado.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 43
 A comunicação agressiva caracteriza-se
essencialmente pela utilização de
comportamentos agressivos para com o
interlocutor, com o objetivo de fazer valer os seus
direitos à custa da submissão do outro.
 É o estilo de comunicação, por excelência, utilizado
pelos lideres Autocráticos.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 44
 É o estilo de comunicação, por excelência, utilizado
pelos lideres Autocráticos; exemplo:
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 45
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 46
ESTILO COMUNICACIONAL MANIPULATIVO
 Manipulador
 É o estilo através do qual se age indiretamente,
utilizando os outros, não se pronunciando
abertamente, mas falando baixo, insinuando e
usando discursos diferentes conforme o
interlocutor.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 47
 O manipulador é uma pessoa extremamente hábil
no que se refere às relações interpessoais.
 Assume-se como uma pessoa indispensável e
tenta tirar proveito próprio de todas a
situações.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 48
 São vários os sinais que permitem identificar um
manipulador, entre eles encontram-se:
• Não se pronunciar no debate;
• Falar baixo e com “segredinhos”;
• Utilizar discursos diferentes consoante o interlocutor;
• Apresenta-se sempre como um intermediário ou
mediador;
• Apresenta-se sempre cheio de boas intenções;
• Tende a desvalorizar o outro com comentários
humorísticos.Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 49
 As condições/motivos que podem auxiliar ao
desenvolvimento de um estilo manipulativo são
vários entre elas encontram-se uma educação
tradicional na qual a manipulação era usada
para atingir os fins.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 50
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 51
ESTILO COMUNICACIONAL ASSERTIVO
 Assertivo
 A assertividade pode ser caracterizada como a
capacidade do indivíduo afirmar os seus
direitos sem ir contra os direitos dos outros.
 É, portanto uma forma comportamental de
comunicar que significa afirmar, o que eu
quero, sinto e penso, dando simultaneamente
espaço de afirmação ao outro.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 52
 A assertividade é um comportamento que
habilita o indivíduo a agir em seu interesse,
defendendo-se sem ansiedade excessiva,
expressar os seus sentimentos de forma
honesta e adequada, fazendo valer os seus
direitos sem negar os dos outros.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 53
 Contudo, a comunicação assertiva também tem
limites: não serve para toda e qualquer situação,
nem para se alcançar todos os objetivos que se
desejam.
 É o estilo de comunicação, por excelência, utilizado
pelos lideres Democráticos.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 54
 São vários os sinais que permitem identificar o
estilo assertivo, entre eles encontram-se:
• Coloca informações e opiniões muito claramente às
outras pessoas;
• Procura compromissos realistas quando se
encontra em desacordo;
• Consegue estabelecer relações baseadas na
confiança;
• É verdadeiro consigo mesmo e com os outros.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 55
 O comunicador assertivo deseja que “ambas
as partes ganhem, caso seja possível”.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 56
Atitudes base da comunicação
assertiva
 Auto-estima - Uma vez que a assertividade
pressupõe a auto afirmação do indivíduo e o
respeito pelo outro
 Determinação - Uma pessoa assertiva não tem
medo de dizer aquilo que sente e pensa, a
determinação surge como a força de vontade para
alcançar os objetivos pretendidos.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 57
 Empatia - Uma pessoa assertiva consegue ser
empática, consegue colocar-se no lugar do outro
 Adaptabilidade - Um indivíduo assertivo consegue
adaptar o seu discurso, consoante o interlocutor.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 58
 Auto-Controlo - Capacidade de controlar
sentimentos e emoções negativas.
 Tolerância à frustração - Resistência a aspetos
negativos de acontecimentos e situações.
Capacidade de gerir tensões e conflitos.
 Sociabilidade - Relaciona-se com o prazer em
comunicar.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 59
Particularidades e vantagens do perfil
assertivo
 É o estilo de comunicação que nos permite ser
mais construtivos na relação com os outros.
 Não é uma característica inata ou um traço de
personalidade que alguns de nós possuem e outros
não.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 61
 É uma aptidão que pode ser aprendida, isto é,
que cada um pode desenvolver mediante um
treino sistemático e estruturado.
 A maior parte das pessoas não é assertiva em
todas as situações.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 62
 Não será correto dizer que uma pessoa é
simplesmente assertiva ou não assertiva, mas
sim que há ou não tendência para comunicar
assertivamente em determinadas situações.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 63
Razões para utilizar a comunicação assertiva
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 64
Razões para utilizar a comunicação assertiva
 Ser assertivo aumenta o respeito por nós
próprios.
 Reduz a noção de insegurança e
vulnerabilidade.
 Aumenta a autoconfiança no relacionamento
com os outros.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 65
 Faz com que os outros aumentem o seu
respeito e admiração por nós.
 Permite que, ao defendermos os nossos direitos,
consigamos que as nossas preferências sejam
respeitadas e as nossas necessidades satisfeitas.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 66
 É um estilo de relacionamento interpessoal que
poderá ser extremamente recompensante,
uma vez que proporciona maior proximidade
entre as pessoas e maior satisfação na
comunicação das nossas emoções.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 67
 Um aspeto que é importante em conta é que
NINGUÉM é 100% assertivo com todas as
pessoas e em todas as situações.
 Para cada pessoa, a facilidade que tem em
comportar-se de forma assertiva depende
muito da pessoa a quem esse comportamento
se dirige.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 68
Atitudes Assertivo
Como me sinto como recetor
• Esclarecido.
• Valorizado.
• Respeitado.
• Escutado.
Recompensas
• Ter resultados.
• Ser claro.
• Agarrar oportunidades.
• Desenvolvimento de relações
honestas.
• Aumento do auto-respeito.
Consequências a longo prazo
• Mover-se clara e seguramente para
as metas estabelecidas.
• Construção de relações sólidas.
• Construção de respeito mútuo. 69Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva
 Princípios da Assertividade
• Exprimir opiniões, sentimentos e vontades,
sem violar os direitos dos outros.
• Escutar ativamente as opiniões dos outros.
• Não utilizar nem entender subentendidos.
• Solicitar informação sempre que não
compreender algo.
• Estabelecer as próprias prioridades.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 70
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 71
Vantagens do comportamento Assertivo
O trabalho em Equipa
Vantagens do comportamento assertivo
• Permite defender os próprios direitos e,
tratar as restantes pessoas com o devido
respeito, enquanto seres humanos;
• Melhores resultados em negociações;
• Facilita a solução de problemas interpessoais.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 72
• Aumenta a auto-eficácia e a auto-estima;
• Melhora a qualidade dos relacionamentos;
• A pessoa sente-se mais tranquila;
• Reduz o stress físico e mental
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 73
 A comunicação assertiva é mais clara e
objetiva o que permite acabar com os mal-
entendidos e contribuir para a clarificação das
ideias e expectativas;
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 74
Empatia
• A empatia é a capacidade de se por no lugar do
outro, tal como ele é.
• A comunicação deverá ser empática: só assim as
expectativas, as dificuldades, que devem ser tidas
em conta, poderão ser geridas de forma a
potenciar a comunicação e a aprendizagem.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 75
Escuta ativa
Entende-se por escuta dinâmica a forma de
escutar para ouvir e não para responder,
compreender os significados das palavras,
escutar o conteúdo emocional que está
agregado à fala e confirmar às partes que estão a ser
ouvidas.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 76
• A escuta dinâmica cria confiança com as
partes, facilita o domínio da situação, clarifica
os interesses, elimina dúvidas e permite o
entendimento de tudo o que está a ser escutado.
• Escuta ativa/dinâmica é compreender a
intenção do que está a ser comunicado.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 77
Indução à escuta dinâmica/ativa
 Como técnicas, podemos utilizar:
• O silêncio - o silêncio para dar poder às partes, é
uma técnica para mostrar respeito ao dar às
partes tempo para a reflexão.
• Esclarecimentos, afirmações ou perguntas –
destinam-se a fazer entender um ponto
específico.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 78
• Resumir, condensar– destinam-se a sintetizar
oque foi dito acentuando os pontos mais
relevantes.
• Repetir – dizer exatamente o que diz a pessoa.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 79
• Parafrasear – consiste em repetir o que a pessoa
disse mas por outras palavras para confirmar que o
que foi dito foi entendido.
• Afirmar – significa dar valor ou demonstrar
empatia pelas pessoas.
 Exemplo: “acredite que entendo como esta
situação lhes causa tanto rancor”.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 80
As dificuldades das partes para escutar podem ser
devido a:
• Confusão interior – é constituída por
preocupações particulares de ordem financeira,
empresarial, familiar, etc.
• Preconceitos – em alguns casos, o preconceito
pode prejudicar o entendimento da escuta. É
preciso não querer adivinhar, ou seja, entender
por antecipação.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 81
• Confusão exterior– cobrança de familiares e
amigos pelos resultados a seu favor prejudicam a
escuta.
• Motivação– a falta de motivação provoca a
diminuição dos interesses dificultando o
entendimento da escuta.
• Linguagem– vícios adquiridos entre famílias
próprios das regiões, gírias, etc.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 82
A escuta ativa implica:
• Deixar falar o outro;
• Colocar-se em empatia com o outro;
• Centrar-se no que é dito;
• Manter os canais abertos;
• Eliminar juízos imediatos;
• Não interromper o outro;
• Gerir as emoções;
• Reformular as mensagens.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 83
Semântica e Sintaxe
Semântica Sintaxe
• Significado de cada palavra
e das palavras quando estão
ordenadas numa frase.
• Estrutura gramatical das
frases.
• A Sintaxe é a parte da
gramática que estuda a
disposição das palavras na
frase
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 84
Barreiras gerais do processo de
comunicação
• Cada sujeito é uma entidade complexa,
resultante da combinação de fatores
biológicos e psicológicos e dos resultados das
experiências por que passa e que lhe deixam
marcas positivas ou negativas, mais superficiais
ou mais profundas.
• Existem diversos fatores que o comunicador
não deve desconhecer, de modo a poder
superá-los.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 86
a) Ao nível do Emissor e do Recetor
http://www.youtube.com/watch?v=p9U2U_AKOCs
b) Ao Nível do Código
c) Ao Nível da Mensagem
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 87
 As barreiras da comunicação são tudo o que
impede que a comunicação se efetue de forma
eficaz. As barreiras podem classificar-se em:
 Barreiras externas
 Barreiras internas
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 88
 Barreiras externas
 Referem-se ao contexto onde decorre a
comunicação.
 Exemplos:
 Ruído
 Distância
 Temperatura
 Iluminação
 Separadores
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 89
 Barreiras internas
 São os obstáculos que se referem, quer ao emissor
quer ao recetor.
 Exemplos:
 Problemas físicos ou psicológicos
 Falta de motivação
 Valores e crenças (Atitudes)
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 90
 Atitude para consigo.
 Atitude para com o interlocutor.
 Atitude para com o assunto.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 91
 Processamento fonético
• Refere-se à fonética que é o ramo da linguística,
estuda a natureza física da produção e da
perceção dos sons da fala humana.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 93
 Processamento literal (significado)
• Refere-se ao significado literal da mensagem. ex:
“Cuidado com o degrau” (ter cuidado com um
degrau).
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 94
 Processamento reflexivo (empático)
• Refere-se à capacidade empática no processo de
comunicação – colocar-se no lugar do outro.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 95
 Uma boa pergunta é aquela que:
• Não influencia a resposta;
• Não incita a uma resposta inexata,
• Deve ser formulada de forma a requerer uma
afirmação ou negação
• Deve ser redigida de forma compreensível;
• Devem ser formuladas sem invocar pré-juízos;
• Não deve ser indiscreta ou embaraçosa, salvo em
algumas exceções.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 97
 Abertas
• As perguntas abertas são aquelas cuja resposta
exige mais do que um monossílabo ou uma
oração curta. Ex: “Que coisas aconteceram na
festa?”.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 98
 Fechadas
• As perguntas fechadas são aquelas que contestam
com um monossílabo ou pelo menos com duas ou
três palavras; são perguntas do tipo “Aonde
deixaste o carro?”, ou “Estás bom?”. Pode-se
apreciar que facilitam menos a conversação.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 99
 Reformulação
• Consiste em transmitir a mensagem de uma outra forma
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 100
Conclusão
Desta forma e com base em todos os elementos
supra mencionados podemos verificar que a
comunicação se evidencia como um pilar
fundamental no relacionamento interpessoal.
Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 101
102Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva
103Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4
Jorge Barbosa
 
Mc 5440 - Comunicação interpessoal d2
Mc 5440  - Comunicação interpessoal d2Mc 5440  - Comunicação interpessoal d2
Mc 5440 - Comunicação interpessoal d2
MaryanaCastro1
 
Manual ufcd-0350-comunicacao-interpessoal-comunicacao-assertiva
Manual ufcd-0350-comunicacao-interpessoal-comunicacao-assertivaManual ufcd-0350-comunicacao-interpessoal-comunicacao-assertiva
Manual ufcd-0350-comunicacao-interpessoal-comunicacao-assertiva
Ana Camões
 
gestão de comunicação
gestão de comunicaçãogestão de comunicação
gestão de comunicação
Sergio Padua
 
Comunicação apresentação
Comunicação apresentaçãoComunicação apresentação
Comunicação apresentação
Cassia Dias
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De Comunicação
Adm Pub
 
As barreiras à comunicação humana e sua minimização
As barreiras à comunicação humana e sua minimizaçãoAs barreiras à comunicação humana e sua minimização
As barreiras à comunicação humana e sua minimização
Maria Teresa Vasconcelos
 

Mais procurados (20)

Psicologia comunicação
Psicologia   comunicaçãoPsicologia   comunicação
Psicologia comunicação
 
Mini curso comunicação (apresentação)
Mini curso comunicação (apresentação)Mini curso comunicação (apresentação)
Mini curso comunicação (apresentação)
 
assertividade
assertividadeassertividade
assertividade
 
Treinamento Comunicação - Embali
Treinamento Comunicação - EmbaliTreinamento Comunicação - Embali
Treinamento Comunicação - Embali
 
Estilos de Comunicação
Estilos de ComunicaçãoEstilos de Comunicação
Estilos de Comunicação
 
Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4Relações Interpessoais 4
Relações Interpessoais 4
 
Gestão conflitos
Gestão conflitosGestão conflitos
Gestão conflitos
 
Comportamento Comunicacional: Passivo - Passividade
Comportamento Comunicacional: Passivo - PassividadeComportamento Comunicacional: Passivo - Passividade
Comportamento Comunicacional: Passivo - Passividade
 
Comunicação Assertiva - Karime Kamel
Comunicação Assertiva  - Karime KamelComunicação Assertiva  - Karime Kamel
Comunicação Assertiva - Karime Kamel
 
Mc 5440 - Comunicação interpessoal d2
Mc 5440  - Comunicação interpessoal d2Mc 5440  - Comunicação interpessoal d2
Mc 5440 - Comunicação interpessoal d2
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Manual ufcd-0350-comunicacao-interpessoal-comunicacao-assertiva
Manual ufcd-0350-comunicacao-interpessoal-comunicacao-assertivaManual ufcd-0350-comunicacao-interpessoal-comunicacao-assertiva
Manual ufcd-0350-comunicacao-interpessoal-comunicacao-assertiva
 
gestão de comunicação
gestão de comunicaçãogestão de comunicação
gestão de comunicação
 
Barreiras à comunicacao
Barreiras à comunicacaoBarreiras à comunicacao
Barreiras à comunicacao
 
Comunicação apresentação
Comunicação apresentaçãoComunicação apresentação
Comunicação apresentação
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De Comunicação
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
As barreiras à comunicação humana e sua minimização
As barreiras à comunicação humana e sua minimizaçãoAs barreiras à comunicação humana e sua minimização
As barreiras à comunicação humana e sua minimização
 
Apresentação Comunicação
Apresentação ComunicaçãoApresentação Comunicação
Apresentação Comunicação
 

Semelhante a Comunicação interpessoal e comunicação assertiva

# Slides 8 comunicação
# Slides 8 comunicação# Slides 8 comunicação
# Slides 8 comunicação
renatawr1
 
# 8 comunicação
# 8 comunicação# 8 comunicação
# 8 comunicação
renatawr1
 
Comunicacao empresarial
Comunicacao empresarialComunicacao empresarial
Comunicacao empresarial
jfustaino
 
Comunicacao empresarial
Comunicacao empresarialComunicacao empresarial
Comunicacao empresarial
jfustaino
 
Apostila comun e_relac_interpess
Apostila comun e_relac_interpessApostila comun e_relac_interpess
Apostila comun e_relac_interpess
Patrícia Nantes
 

Semelhante a Comunicação interpessoal e comunicação assertiva (20)

# Slides 8 comunicação
# Slides 8 comunicação# Slides 8 comunicação
# Slides 8 comunicação
 
# 8 comunicação
# 8 comunicação# 8 comunicação
# 8 comunicação
 
Aula de Comunicação para o curso de TTI.pdf
Aula de Comunicação para o curso de TTI.pdfAula de Comunicação para o curso de TTI.pdf
Aula de Comunicação para o curso de TTI.pdf
 
Aula Comunicação - Segurança do trabalho.pdf
Aula Comunicação - Segurança do trabalho.pdfAula Comunicação - Segurança do trabalho.pdf
Aula Comunicação - Segurança do trabalho.pdf
 
Comunicacao empresarial
Comunicacao empresarialComunicacao empresarial
Comunicacao empresarial
 
Comunicacao empresarial
Comunicacao empresarialComunicacao empresarial
Comunicacao empresarial
 
Apostila de Comunicação empresarial
Apostila de Comunicação empresarialApostila de Comunicação empresarial
Apostila de Comunicação empresarial
 
Elementos da comunicacão
Elementos da comunicacãoElementos da comunicacão
Elementos da comunicacão
 
Dinâmica das relações interpessoais unidade ii
Dinâmica das relações interpessoais   unidade iiDinâmica das relações interpessoais   unidade ii
Dinâmica das relações interpessoais unidade ii
 
Comunicação como ferramenta de trabalho
Comunicação como ferramenta de trabalhoComunicação como ferramenta de trabalho
Comunicação como ferramenta de trabalho
 
- comunicação interpessoal.pdf
- comunicação interpessoal.pdf- comunicação interpessoal.pdf
- comunicação interpessoal.pdf
 
Direito - Comunicação e Expressão II - 1 modulo unidade I
Direito - Comunicação e Expressão II - 1 modulo unidade IDireito - Comunicação e Expressão II - 1 modulo unidade I
Direito - Comunicação e Expressão II - 1 modulo unidade I
 
Apostila comun e_relac_interpess
Apostila comun e_relac_interpessApostila comun e_relac_interpess
Apostila comun e_relac_interpess
 
Apostila Palermo
Apostila PalermoApostila Palermo
Apostila Palermo
 
comunicação
comunicaçãocomunicação
comunicação
 
Comunicação interpessoal2
Comunicação interpessoal2Comunicação interpessoal2
Comunicação interpessoal2
 
Comunicaoassertivaetcnicasdeprocuradeemprego
ComunicaoassertivaetcnicasdeprocuradeempregoComunicaoassertivaetcnicasdeprocuradeemprego
Comunicaoassertivaetcnicasdeprocuradeemprego
 
éTica no trabalho
éTica no trabalhoéTica no trabalho
éTica no trabalho
 
Comunicação interpessoal.pptx
Comunicação interpessoal.pptxComunicação interpessoal.pptx
Comunicação interpessoal.pptx
 
Manual comunicação em formação inicial e formadores
Manual comunicação em formação inicial e formadoresManual comunicação em formação inicial e formadores
Manual comunicação em formação inicial e formadores
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
andreaLisboa7
 

Último (20)

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptxMovimento Negro Unificado , slide completo.pptx
Movimento Negro Unificado , slide completo.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 

Comunicação interpessoal e comunicação assertiva

  • 1.
  • 2. Objetivos • Identificar e caracterizar os elementos intervenientes no processo de comunicação e os diferentes perfis comunicacionais. • Desenvolver a comunicação assertiva. • Identificar e transpor as barreiras que surgem nas diferentes fases do processo de comunicação. • Realizar os diversos tipos de processamento interno da informação. • Aplicar os diferentes tipos de perguntas no processo de comunicação. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 2
  • 3. Introdução  Do latim "communicare", comunicação significa pôr em comum, conviver.  Este "pôr em comum" implica que transmissor e receptor estejam dentro da mesma linguagem. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 3
  • 4. Introdução  Desde os primórdios da Humanidade, o ser humano, como ser social sentiu necessidade de comunicar com os seus semelhantes de modo mais profundo do que através dos processos comunicacionais básicos e rudimentares utilizados pelas outras espécies. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 4
  • 5.  O Homem tem, portanto, uma necessidade crescente de desenvolver, estudar e aperfeiçoar as técnicas comunicacionais e fenómenos associados.  Em média, passamos ¾ do tempo a comunicar com outras pessoas, podendo ser afirmado que a comunicação humana é uma vertente fundamental no processo das relações interpessoais. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 5
  • 6.  O indivíduo relaciona-se com os seus semelhantes e adquire a forma de agir e de pensar dominantes na sociedade em que está inserido.  Ao adquirir as regras e normas que regem uma determinada sociedade, o ser humano vai desenvolvendo as suas capacidades de comunicação. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 6
  • 7.  Enquanto ser cultural, cada indivíduo apreende da sociedade valores que se transmitem de geração em geração, para melhor se relacionar com os outros.  Comunicação, de uma forma sintética, é a acção, efeito ou meio de entrar em relação com o outro. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 7
  • 8.  Podemos dizer que é o processo que realiza a transmissão interpessoal de ideias, sentimentos e atitudes entre dois (ou mais) indivíduos ou organizações:  permite a troca de informação, possibilita e garante a dinâmica de grupo e a dinâmica social. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 8
  • 9.  Quando comunicamos devemos, sempre, recordar-nos de que há um sem número de interpretações em relação a si próprio, de acordo com o número de pessoas em presença.  Passamos grande parte da vida a partilhar emoções e afectos, trocando ideias, informações, saberes e experiências, trabalhando lado a lado com outras pessoas. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 9
  • 10.  Por isso mesmo, uma das principais chaves para a comunicação é a capacidade de estabelecer interacção com os outros indivíduos,  Entende-se, por interacção o processo de acção e reacção recíprocas entre pessoas que se manifesta através de linguagem verbal ou não verbal. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 10
  • 11. Função dos elementos que intervêm no processo de comunicação  O Homem necessita de interagir com tudo o que o rodeia, especialmente com os seus semelhantes. Para haver essa interacção o homem utiliza a comunicação.  A comunicação é central para a vida da nossa cultura - Sem comunicação toda e qualquer cultura morrerá. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 11
  • 12.  Então, por comunicação entende-se o acto de transmitir e receber uma mensagem, graças à utilização de um código adequado de sinais e símbolos.  A capacidade de produzir e entender mensagens diversas, desenvolvendo a interacção comunicativa cada vez com maior eficiência. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 12
  • 13.  A capacidade de comunicar oferece a cada ser humano a possibilidade de concretizar o seu desenvolvimento psíquico e social, permite a existência de grupos, organizações, sociedades e culturas.  Podemos definir comunicação como o processo de transmissão de informação entre dois ou mais indivíduos ou organizações. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 13
  • 14.  É um fenómeno dinâmico e evolutivo, cujo principal objectivo é permitir a interacção entre indivíduos ou grupos.  Neste sentido, o processo comunicativo diz respeito ao conjunto de técnicas verbais e não verbais capazes de influenciar ou manipular o ambiente social. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 14
  • 15.  Toda a comunicação tem por objectivo a transmissão de uma mensagem e é formada por um certo número de elementos, é a combinação destes elementos, devidamente estruturados, que torna possível a comunicação. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 15
  • 16.  Emissor  É o indivíduo, ou grupo de pessoas, ou organização com ideias, intenções, necessidades, informações, enfim, com uma razão para se empenhar na comunicação. É o que emite ou transmite uma mensagem; Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 16
  • 17. Recetor  É o alvo da comunicação. É o indivíduo ou audiência que recebe e descodifica a mensagem. Constitui o elo mais importante do processo, pois se a mensagem não atingir o Receptor, de nada serviu enviá-la. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 17
  • 18. • Canal  É o condutor da mensagem, o meio que permite a circulação da informação enviada pelo Emissor, via de circulação das mensagens.  Mensagem  É o objeto da comunicação; é constituída pelo conteúdo das informações transmitidas. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 18
  • 19.  Código  Conjunto de símbolos com significado, organizados segundo certas regras, aceites pelo emissor e pelo receptor. O código tem que ser comum a ambos.  Contexto  Consiste no local onde ocorre a comunicação Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 19
  • 20. Feedback  O Feedback é a reacção do Receptor ao comportamento do Emissor. Fornece informação ao Emissor sobre o impacto da sua acção sobre o Receptor, sobre o sucesso na realização do seu objectivo comunicativo. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 20
  • 21.  Ao responder, o recetor exerce controlo sobre as futuras mensagens que o Emissor venha a codificar, promovendo a continuidade da comunicação.  O feedback é, assim, um poderoso instrumento de influência ao nível de quem envia informação. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 21
  • 22.  Se o feedback for compensador, o emissor mantém o seu comportamento; se não for, este modifica-o, a fim de aumentar as suas probabilidades de êxito.  O bom uso do feedback aumenta a eficácia da comunicação interpessoal. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 22
  • 23.  Por todas estas razões é essencial que o feedback seja treinado e intencionalizado.  Neste sentido existe um conjunto de directrizes contribuem para a sua boa aplicação. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 23
  • 24.  O Feedback deve ser:  Específico: concreto e objetivo, e não de carácter geral, para que o recetor possa perceber a pertinência da informação;  Aplicável: pertinente Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 24
  • 25.  Oportuno: há situações em que faz sentido aguardar até que o recetor esteja recetivo para aceitar o feedback  Solicitado: existem pistas verbais e não verbais que nos indicam se o recetor se encontra ou não disponível para recebê-lo; Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 25
  • 26.  Neutro: baseado em factos, evitando-se a emissão de opiniões ou julgamentos de valor;  Direto: dirigido à pessoa ou pessoas envolvidas,  Comprovado: é essencial assegurar que a descodificação da mensagem está em concordância com a intenção comunicativa. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 26
  • 27. ESTILOS DE COMUNICAÇÃO  Nem todas as pessoas se comportam da mesma forma quando comunicam com alguém.  Umas são mais agressivas, outras mais passivas, algumas mais manipuladoras e outras mais assertivas. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 27
  • 28.  Desta forma, podemos dizer que comunicamos e agimos de acordo com alguns estilos de comunicação.  Existem várias formas de comunicar. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 28
  • 29.  Os estilos de comunicação são tendências, modos das pessoas se expressarem perante o outro.  Por vezes, as pessoas podem ser mais ou menos evidentes quanto ao seu estilo;  outras vezes, as pessoas usam diferentes estilos em determinado comportamento social. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 29
  • 30.  De seguida são apresentados os principais estilos de comunicação:  Estilo Agressivo  Estilo Passivo  Estilo Manipulador  Estilo Assertivo Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 30
  • 31. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 31 ESTILO COMUNICACIONAL PASSIVO
  • 32.  Passivo  Com este estilo de comunicação, procura-se evitar um possível conflito ou envolvimento, fugindo às situações através do silêncio, da demissão, afastando-se em situações em que é necessário tomar posições. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 32
  • 33.  O passivo raramente entra em desacordo com o meio e com os outros, não desenvolvendo qualquer ação para manifestar os seus desejos e sentimentos.  A passividade manifesta medo de se envolver, provocando assim a submissão , tendência a evitar a todo o custo os conflitos. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 33
  • 34.  São vários os sinais que permitem identificar um passivo, entre eles encontram-se: • Palavras exprimem aprovação mas o corpo demonstra uma revolta secreta; • Riso nervoso; • Insónias; • Roer as unhas; • Mexer os pés; • Ansiedade frequente; • Batimentos acelerados de coração. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 34
  • 35.  Face a estas características o passivo desenvolve uma má comunicação com os outros, uma vez que estes não conhecem as suas opiniões, os seus sentimentos, as suas necessidades.  O passivo poderá mesmo perder o respeito por si próprio Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 35
  • 36.  Estilo passivo é uma forma de evitamento social.  Trata-se de uma atitude de submissão perante os acontecimentos e os outros.  Resulta num comportamento de fuga e de auto- desvalorização Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 36
  • 37.  Como sinais característicos poderemos destacar o nervosismo, revelado em gestos constantes, a voz é frequentemente sumida e não utiliza o olhar de confronto. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 37
  • 38. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 38 ESTILO COMUNICACIONAL AGRESSIVO
  • 39.  Agressivo  Este estilo caracteriza-se por um conjunto de comportamentos em que se visa e exerce uma situação de domínio e ganho, ignorando, marginalizando e desvalorizando os outros participantes. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 39
  • 40.  A agressividade gera respostas de contra- agressividade da parte do outro interlocutor, criando-se um círculo vicioso do qual é difícil sair, pois os intervenientes dos dois lados encontram-se emocionalmente perturbados. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 40
  • 41.  A pessoa que utiliza o estilo agressivo com maior frequência tende a agir como se não cometesse falhas, sendo extremamente críticos em relação ao trabalho dos outros.  Dificilmente conseguem desenvolver relações íntimas e de segurança, uma vez que o principal objetivo que os move é precisamente “ganhar aos outros”. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 41
  • 42.  O agressivo procura:  Dominar os outros, abusando dos direitos, tendendo a minimizar o interlocutor;  Valorizar-se à custa dos outros, desvalorizando sistematicamente o que fazem. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 42
  • 43.  As causas profundas deste estilo a nível pessoal encontram-se no desejo de desforra, no medo inconsciente do outro ou no medo de ser esmagado por uma relação direta.  São vários os sinais que permitem identificar um agressivo, entre eles encontram-se: falar alto, interromper, fazer barulho quase propositado. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 43
  • 44.  A comunicação agressiva caracteriza-se essencialmente pela utilização de comportamentos agressivos para com o interlocutor, com o objetivo de fazer valer os seus direitos à custa da submissão do outro.  É o estilo de comunicação, por excelência, utilizado pelos lideres Autocráticos. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 44
  • 45.  É o estilo de comunicação, por excelência, utilizado pelos lideres Autocráticos; exemplo: Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 45
  • 46. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 46 ESTILO COMUNICACIONAL MANIPULATIVO
  • 47.  Manipulador  É o estilo através do qual se age indiretamente, utilizando os outros, não se pronunciando abertamente, mas falando baixo, insinuando e usando discursos diferentes conforme o interlocutor. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 47
  • 48.  O manipulador é uma pessoa extremamente hábil no que se refere às relações interpessoais.  Assume-se como uma pessoa indispensável e tenta tirar proveito próprio de todas a situações. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 48
  • 49.  São vários os sinais que permitem identificar um manipulador, entre eles encontram-se: • Não se pronunciar no debate; • Falar baixo e com “segredinhos”; • Utilizar discursos diferentes consoante o interlocutor; • Apresenta-se sempre como um intermediário ou mediador; • Apresenta-se sempre cheio de boas intenções; • Tende a desvalorizar o outro com comentários humorísticos.Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 49
  • 50.  As condições/motivos que podem auxiliar ao desenvolvimento de um estilo manipulativo são vários entre elas encontram-se uma educação tradicional na qual a manipulação era usada para atingir os fins. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 50
  • 51. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 51 ESTILO COMUNICACIONAL ASSERTIVO
  • 52.  Assertivo  A assertividade pode ser caracterizada como a capacidade do indivíduo afirmar os seus direitos sem ir contra os direitos dos outros.  É, portanto uma forma comportamental de comunicar que significa afirmar, o que eu quero, sinto e penso, dando simultaneamente espaço de afirmação ao outro. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 52
  • 53.  A assertividade é um comportamento que habilita o indivíduo a agir em seu interesse, defendendo-se sem ansiedade excessiva, expressar os seus sentimentos de forma honesta e adequada, fazendo valer os seus direitos sem negar os dos outros. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 53
  • 54.  Contudo, a comunicação assertiva também tem limites: não serve para toda e qualquer situação, nem para se alcançar todos os objetivos que se desejam.  É o estilo de comunicação, por excelência, utilizado pelos lideres Democráticos. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 54
  • 55.  São vários os sinais que permitem identificar o estilo assertivo, entre eles encontram-se: • Coloca informações e opiniões muito claramente às outras pessoas; • Procura compromissos realistas quando se encontra em desacordo; • Consegue estabelecer relações baseadas na confiança; • É verdadeiro consigo mesmo e com os outros. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 55
  • 56.  O comunicador assertivo deseja que “ambas as partes ganhem, caso seja possível”. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 56
  • 57. Atitudes base da comunicação assertiva  Auto-estima - Uma vez que a assertividade pressupõe a auto afirmação do indivíduo e o respeito pelo outro  Determinação - Uma pessoa assertiva não tem medo de dizer aquilo que sente e pensa, a determinação surge como a força de vontade para alcançar os objetivos pretendidos. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 57
  • 58.  Empatia - Uma pessoa assertiva consegue ser empática, consegue colocar-se no lugar do outro  Adaptabilidade - Um indivíduo assertivo consegue adaptar o seu discurso, consoante o interlocutor. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 58
  • 59.  Auto-Controlo - Capacidade de controlar sentimentos e emoções negativas.  Tolerância à frustração - Resistência a aspetos negativos de acontecimentos e situações. Capacidade de gerir tensões e conflitos.  Sociabilidade - Relaciona-se com o prazer em comunicar. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 59
  • 60.
  • 61. Particularidades e vantagens do perfil assertivo  É o estilo de comunicação que nos permite ser mais construtivos na relação com os outros.  Não é uma característica inata ou um traço de personalidade que alguns de nós possuem e outros não. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 61
  • 62.  É uma aptidão que pode ser aprendida, isto é, que cada um pode desenvolver mediante um treino sistemático e estruturado.  A maior parte das pessoas não é assertiva em todas as situações. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 62
  • 63.  Não será correto dizer que uma pessoa é simplesmente assertiva ou não assertiva, mas sim que há ou não tendência para comunicar assertivamente em determinadas situações. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 63
  • 64. Razões para utilizar a comunicação assertiva Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 64
  • 65. Razões para utilizar a comunicação assertiva  Ser assertivo aumenta o respeito por nós próprios.  Reduz a noção de insegurança e vulnerabilidade.  Aumenta a autoconfiança no relacionamento com os outros. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 65
  • 66.  Faz com que os outros aumentem o seu respeito e admiração por nós.  Permite que, ao defendermos os nossos direitos, consigamos que as nossas preferências sejam respeitadas e as nossas necessidades satisfeitas. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 66
  • 67.  É um estilo de relacionamento interpessoal que poderá ser extremamente recompensante, uma vez que proporciona maior proximidade entre as pessoas e maior satisfação na comunicação das nossas emoções. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 67
  • 68.  Um aspeto que é importante em conta é que NINGUÉM é 100% assertivo com todas as pessoas e em todas as situações.  Para cada pessoa, a facilidade que tem em comportar-se de forma assertiva depende muito da pessoa a quem esse comportamento se dirige. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 68
  • 69. Atitudes Assertivo Como me sinto como recetor • Esclarecido. • Valorizado. • Respeitado. • Escutado. Recompensas • Ter resultados. • Ser claro. • Agarrar oportunidades. • Desenvolvimento de relações honestas. • Aumento do auto-respeito. Consequências a longo prazo • Mover-se clara e seguramente para as metas estabelecidas. • Construção de relações sólidas. • Construção de respeito mútuo. 69Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva
  • 70.  Princípios da Assertividade • Exprimir opiniões, sentimentos e vontades, sem violar os direitos dos outros. • Escutar ativamente as opiniões dos outros. • Não utilizar nem entender subentendidos. • Solicitar informação sempre que não compreender algo. • Estabelecer as próprias prioridades. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 70
  • 71. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 71 Vantagens do comportamento Assertivo O trabalho em Equipa
  • 72. Vantagens do comportamento assertivo • Permite defender os próprios direitos e, tratar as restantes pessoas com o devido respeito, enquanto seres humanos; • Melhores resultados em negociações; • Facilita a solução de problemas interpessoais. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 72
  • 73. • Aumenta a auto-eficácia e a auto-estima; • Melhora a qualidade dos relacionamentos; • A pessoa sente-se mais tranquila; • Reduz o stress físico e mental Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 73
  • 74.  A comunicação assertiva é mais clara e objetiva o que permite acabar com os mal- entendidos e contribuir para a clarificação das ideias e expectativas; Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 74
  • 75. Empatia • A empatia é a capacidade de se por no lugar do outro, tal como ele é. • A comunicação deverá ser empática: só assim as expectativas, as dificuldades, que devem ser tidas em conta, poderão ser geridas de forma a potenciar a comunicação e a aprendizagem. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 75
  • 76. Escuta ativa Entende-se por escuta dinâmica a forma de escutar para ouvir e não para responder, compreender os significados das palavras, escutar o conteúdo emocional que está agregado à fala e confirmar às partes que estão a ser ouvidas. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 76
  • 77. • A escuta dinâmica cria confiança com as partes, facilita o domínio da situação, clarifica os interesses, elimina dúvidas e permite o entendimento de tudo o que está a ser escutado. • Escuta ativa/dinâmica é compreender a intenção do que está a ser comunicado. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 77
  • 78. Indução à escuta dinâmica/ativa  Como técnicas, podemos utilizar: • O silêncio - o silêncio para dar poder às partes, é uma técnica para mostrar respeito ao dar às partes tempo para a reflexão. • Esclarecimentos, afirmações ou perguntas – destinam-se a fazer entender um ponto específico. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 78
  • 79. • Resumir, condensar– destinam-se a sintetizar oque foi dito acentuando os pontos mais relevantes. • Repetir – dizer exatamente o que diz a pessoa. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 79
  • 80. • Parafrasear – consiste em repetir o que a pessoa disse mas por outras palavras para confirmar que o que foi dito foi entendido. • Afirmar – significa dar valor ou demonstrar empatia pelas pessoas.  Exemplo: “acredite que entendo como esta situação lhes causa tanto rancor”. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 80
  • 81. As dificuldades das partes para escutar podem ser devido a: • Confusão interior – é constituída por preocupações particulares de ordem financeira, empresarial, familiar, etc. • Preconceitos – em alguns casos, o preconceito pode prejudicar o entendimento da escuta. É preciso não querer adivinhar, ou seja, entender por antecipação. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 81
  • 82. • Confusão exterior– cobrança de familiares e amigos pelos resultados a seu favor prejudicam a escuta. • Motivação– a falta de motivação provoca a diminuição dos interesses dificultando o entendimento da escuta. • Linguagem– vícios adquiridos entre famílias próprios das regiões, gírias, etc. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 82
  • 83. A escuta ativa implica: • Deixar falar o outro; • Colocar-se em empatia com o outro; • Centrar-se no que é dito; • Manter os canais abertos; • Eliminar juízos imediatos; • Não interromper o outro; • Gerir as emoções; • Reformular as mensagens. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 83
  • 84. Semântica e Sintaxe Semântica Sintaxe • Significado de cada palavra e das palavras quando estão ordenadas numa frase. • Estrutura gramatical das frases. • A Sintaxe é a parte da gramática que estuda a disposição das palavras na frase Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 84
  • 85.
  • 86. Barreiras gerais do processo de comunicação • Cada sujeito é uma entidade complexa, resultante da combinação de fatores biológicos e psicológicos e dos resultados das experiências por que passa e que lhe deixam marcas positivas ou negativas, mais superficiais ou mais profundas. • Existem diversos fatores que o comunicador não deve desconhecer, de modo a poder superá-los. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 86
  • 87. a) Ao nível do Emissor e do Recetor http://www.youtube.com/watch?v=p9U2U_AKOCs b) Ao Nível do Código c) Ao Nível da Mensagem Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 87
  • 88.  As barreiras da comunicação são tudo o que impede que a comunicação se efetue de forma eficaz. As barreiras podem classificar-se em:  Barreiras externas  Barreiras internas Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 88
  • 89.  Barreiras externas  Referem-se ao contexto onde decorre a comunicação.  Exemplos:  Ruído  Distância  Temperatura  Iluminação  Separadores Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 89
  • 90.  Barreiras internas  São os obstáculos que se referem, quer ao emissor quer ao recetor.  Exemplos:  Problemas físicos ou psicológicos  Falta de motivação  Valores e crenças (Atitudes) Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 90
  • 91.  Atitude para consigo.  Atitude para com o interlocutor.  Atitude para com o assunto. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 91
  • 92.
  • 93.  Processamento fonético • Refere-se à fonética que é o ramo da linguística, estuda a natureza física da produção e da perceção dos sons da fala humana. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 93
  • 94.  Processamento literal (significado) • Refere-se ao significado literal da mensagem. ex: “Cuidado com o degrau” (ter cuidado com um degrau). Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 94
  • 95.  Processamento reflexivo (empático) • Refere-se à capacidade empática no processo de comunicação – colocar-se no lugar do outro. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 95
  • 96.
  • 97.  Uma boa pergunta é aquela que: • Não influencia a resposta; • Não incita a uma resposta inexata, • Deve ser formulada de forma a requerer uma afirmação ou negação • Deve ser redigida de forma compreensível; • Devem ser formuladas sem invocar pré-juízos; • Não deve ser indiscreta ou embaraçosa, salvo em algumas exceções. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 97
  • 98.  Abertas • As perguntas abertas são aquelas cuja resposta exige mais do que um monossílabo ou uma oração curta. Ex: “Que coisas aconteceram na festa?”. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 98
  • 99.  Fechadas • As perguntas fechadas são aquelas que contestam com um monossílabo ou pelo menos com duas ou três palavras; são perguntas do tipo “Aonde deixaste o carro?”, ou “Estás bom?”. Pode-se apreciar que facilitam menos a conversação. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 99
  • 100.  Reformulação • Consiste em transmitir a mensagem de uma outra forma Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 100
  • 101. Conclusão Desta forma e com base em todos os elementos supra mencionados podemos verificar que a comunicação se evidencia como um pilar fundamental no relacionamento interpessoal. Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva 101
  • 102. 102Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva
  • 103. 103Comunicação Interpessoal e comunicação assertiva