SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Japoneses,
um povo de outro planeta?
Madri, março 2015
O que vamos a cobrir...
⇀ Alguns dados básicos do Japão
⇀ Um pouco de história
⇀ Os principais conceitos do código cultural japonês (4+2)
Alguns dados básicos de “Nippon”
⇀ Nippon
⇀ 127 milhões (Tokyo 30 milhões )
⇀ Tamanho como Alemanha
⇀ 4 ilhas grandes e mais de 1.000 pequenas
⇀ Etnia: Japonese 99%, outros 1%
⇀ Religião: ambas xintoísta e Budista 84%
Um pouco de história
⇀ Originalmente: imigração do continente asiático
e ilhas do Pacífico
⇀ Longe período de aislamento do resto do
mundo: “Sakoku” (1635-1853).
⇀ Isto contribuiu a forjar uma cultura muito
diferente
Shogun Tokugawa
Os 4 principais conceitos do código cultural japones
• a cortesia japonesa ou culto às formas (“rei”)
• a harmonia social (“wa”)
• a verticalidade nas relações (“tate shakai”)
• a dualidade entre teus desejos verdadeiros e o
que mostras ao exterior (“honne/tatemae”)
A cortesia e o culto às formas (“rei”)
• Fazer as coisas bem, com cortesia, mantendo as
aparências e os bons modais e imprescindível
• A forma é mais importante que o conteúdo: a
correção na atuação externa garantirá a correção
interna
A harmonia social ou o conceito de “wa”
• Desde meninos, os japoneses aprendem a atuar
de maneira harmoniosa e cooperativa entre eles.
• O sistema educativo cria os meninos para
trabalhar juntos e não ser independentes.
• Isto se reflexa em todos os comportamentos.
• Trabalhar em harmonia é o ingrediente chave
para trabalhar produtivamente.
• Eles nunca dizem “não”.
Idosos se oferecem para limpar radiação de Fukushima
A verticalidade na sociedade japonesa (“tate shakai”)
• A idade e o status influi em tudo.
• Todos tem um lugar específico na jerarquia,
seja na família, na extensão da família, ou
numa situação social ou de negócios.
• Nas aulas os meninos aprendem a chamar aos
outros estudantes dependendo de se são
sênior ou júnior respeito a eles ( 'senpai'
ou'kouhai').
• A pessoa mais veja é sempre reverenciada e
honrada de maneira especial.
A importancia do grupo: “uchi” e “soto”
• O comportamento social entre pessoas dum mesmo grupo/família (“uchi”) e de fora (“soto”) é
completamente diferente.
• “Uchi” é referido ao lar/casa/família, onde cada pessoa pode comportar-se como realmente é.
• Com os “soto” é imprescindível aplicar o estrito código social estabelecido, a “fachada”.
Entre a obrigação social e o desejo: “tatemae” e “honne”
• “Tatemae” é a fachada de cada pessoa, a
maneira em que se mostram os sentimentos,
opiniões,...
• “Honne” é o interior, real e íntimo de cada um.
• Manter o “tatemae” é importante para seguir as
formas estabelecidas (“rei”) e evitar os conflitos:
as críticas e desconformidades não são
expressadas.
• O espaço de trabalho é “tatemae”: o empregado
não pode falar com espontaneidade de suas
desconformidades, e tampouco mostrar
originalidade e iniciativa individual
"Mentsu" / salvar a cara é crucial na sociedade japonesa
●“Mentsu” é a marca da dignidade pessoal tem que ver com o status, prestigio e reputação.
●O japonês nunca tentará fazer nada para causar a perda do “mentsu”.
●Os japoneses tem medo extremo à vulnerabilidade e à derrota.
●Os japoneses acreditam que recusar o pedido de alguém causa embaraço e perda de prestígio
para a outra pessoa.
●Se a solicitação não pode ser acordada, eles dirão, 'é inconveniente' ou 'é considerado'.
●Portanto, eles não vai abertamente criticar ou insultar a ninguém.
●“Mentsu” pode ser perdido ou recuperado através de elogios e agradecimentos.
http://www.theweek.co.uk/politics/19611/fear-
behind-japans-flourishing-rent-friend-business
Muito obrigado!
Outros exemplos de etiqueta japonesa
•Comunicação japonês não-verbal
•À mesa
•Reuniões de negócios
•Negociação
Comunicação japonês não-verbal
•Como o japonês deve esforçar-se para ter harmonia no grupo, eles dependem muito da expressão facial,
tono de voz e postura para saber o que alguém sente.
•Muitas vezes confiam em mensagens não-verbais mais que a palavra falada.
•O contexto em que algo é dito afeta o significado das palavras.
•A maioria dos japoneses mantenham uma expressão impassível ao falar.
•É considerado desrespeitoso olhar nos olhos da outra pessoa, particularmente aqueles de uma pessoa que
é sênior por causa da idade ou status.
•Comunicação não-verbal é tão vital que não há um livro para 'gaijins' (estrangeiros) sobre como interpretar
os sinais!
À mesa
•O convidado de honra ou a pessoa mais velha vai sentar-se no centro da mesa o mais longe da porta.
•O convidado de honra ou o mais velho é a primeira pessoa a começar a comer.
•Nunca aponte seus pauzinhos.
•Não perfure a sua comida com o hashi. Pauzinhos devem ser retornados para o resto do chopstick após cada
poucas mordidas e quando você bebe ou parar para falar.
•Não atravesse seus pauzinhos quando colocá-los no resto chopstick.
•Não se surpreenda se seu colegas japoneses slurp seu macarrão e sopa.
•Misturar outros alimentos com arroz não é feito normalmente. Você come um pedaço de um e em seguida um pouco
do outro, mas eles nunca devem ser misturados juntos como você faz em muitos países ocidentais.
•Se você não quiser mais alguma coisa para beber, não termine o que está no seu copo.
•Um copo vazio é um convite de alguém para servir mais.
•Se deixar uma pequena quantidade de arroz no seu prato, você vai ser dado mais. Para significar que você não quer
mais arroz, termine cada grão no seu prato.
•Conversa à mesa é geralmente moderada. Os japoneses gostam de saborear a comida deles.
Business Meeting Etiquette
●Como é uma sociedade de grupo prepare-se para uma reunião de grupo.
●A pessoa mais sênior japonesa é sentada mais afastada da porta, com o resto em ordem decrescente, até a
pessoa mais Júnior, que está sentada mais próxima da porta.
●Pode levar várias reuniões com seus colegas japoneses para eles se tornar confortável com você e ser capaz
de realizar negócios conjuntos.
●Você pode receber uma pequena quantidade de negócios como teste para ver se pode cumprir seus
compromissos. Se você responder rapidamente e com um excelente serviço, prova-se sua capacidade e
confiabilidade.
●Nunca recusar um pedido, não importa quão difícil ou não-lucrativa pode aparecer. Os japoneses estão à
procura de um relacionamento de longo prazo.
● Sempre dar um pequeno presente à pessoa mais sênior.
Negociação
•Os japoneses são não conflituosa. Eles têm dificuldade em dizer 'não', então você deve ser vigilante em
observar a sua comunicação não-verbal.
•É melhor para perguntas de frase para que eles podem responder sim. Por exemplo, discorda com isto?
•Consenso e tomada de decisão de grupo são importantes.
•Os japoneses muitas vezes ficam em silêncio por longos períodos de tempo.
•Seja paciente e tente descobrir se seus colegas japoneses compreenderam o que foi dito.
•Os japoneses preferem acordos amplos e compreensão mútua para que quando surgem problemas podem
ser tratadas com flexibilidade.
•Nunca perca a cabeça ou levantar a voz durante as negociações.
•Alguns japoneses fecham os olhos quando eles querem escutar atentamente.

Mais conteúdo relacionado

Destaque (7)

JapãO HistóRia E Geopolitica
JapãO   HistóRia E GeopoliticaJapãO   HistóRia E Geopolitica
JapãO HistóRia E Geopolitica
 
Cultura japonesa
Cultura japonesaCultura japonesa
Cultura japonesa
 
Aula japão
Aula japãoAula japão
Aula japão
 
Japão e a sua cultura
Japão e a sua culturaJapão e a sua cultura
Japão e a sua cultura
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Japao
JapaoJapao
Japao
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 

Semelhante a Japão, um povo de outro planeta?

ORATÓRIA, NOSSA COMUNICAÇÃO: VERBAL E CORPORAL.
ORATÓRIA, NOSSA COMUNICAÇÃO: VERBAL E CORPORAL.ORATÓRIA, NOSSA COMUNICAÇÃO: VERBAL E CORPORAL.
ORATÓRIA, NOSSA COMUNICAÇÃO: VERBAL E CORPORAL.elisangelalfaria
 
10º Simcade | Dicção, Postura, Oratória, Contação de histórias, Autoavaliação...
10º Simcade | Dicção, Postura, Oratória, Contação de histórias, Autoavaliação...10º Simcade | Dicção, Postura, Oratória, Contação de histórias, Autoavaliação...
10º Simcade | Dicção, Postura, Oratória, Contação de histórias, Autoavaliação...Departamento de Comunicação - DECOM | FEEES
 
Palestra: Etiqueta Pessoal e Profissional - Semana Acadêmica de Administração...
Palestra: Etiqueta Pessoal e Profissional - Semana Acadêmica de Administração...Palestra: Etiqueta Pessoal e Profissional - Semana Acadêmica de Administração...
Palestra: Etiqueta Pessoal e Profissional - Semana Acadêmica de Administração...Diogo Costa
 
2015 3º trimestre adultos lição 12.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 12.pptx2015 3º trimestre adultos lição 12.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 12.pptxJoel Silva
 
Formação atendimento cal clínica
Formação atendimento cal clínicaFormação atendimento cal clínica
Formação atendimento cal clínicath2
 
3º trimestre 2015 lição 12 adultos
3º trimestre 2015 lição 12 adultos3º trimestre 2015 lição 12 adultos
3º trimestre 2015 lição 12 adultosJoel Silva
 
3º trimestre 2015 lição 12 adultos
3º trimestre 2015 lição 12 adultos3º trimestre 2015 lição 12 adultos
3º trimestre 2015 lição 12 adultosJoel Silva
 
Manual de etiqueta institucional
Manual de etiqueta institucionalManual de etiqueta institucional
Manual de etiqueta institucionalJane Cesca
 
EBJ - Encontro 30/09/2012
EBJ - Encontro 30/09/2012EBJ - Encontro 30/09/2012
EBJ - Encontro 30/09/2012EBJ IPBCP
 
A arte de falar em público
A arte de falar em públicoA arte de falar em público
A arte de falar em públicoKamila Mendonça
 
Workshop marketing pessoal
Workshop marketing pessoalWorkshop marketing pessoal
Workshop marketing pessoalJeane Santos
 
cativando mulheres-10-15.pdf
cativando mulheres-10-15.pdfcativando mulheres-10-15.pdf
cativando mulheres-10-15.pdfEveraldoDias6
 
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-05maio2016_final.pptx
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-05maio2016_final.pptxoratoria-e-dicas-de-apresentacao-05maio2016_final.pptx
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-05maio2016_final.pptxnaimmoreira
 

Semelhante a Japão, um povo de outro planeta? (20)

ORATÓRIA, NOSSA COMUNICAÇÃO: VERBAL E CORPORAL.
ORATÓRIA, NOSSA COMUNICAÇÃO: VERBAL E CORPORAL.ORATÓRIA, NOSSA COMUNICAÇÃO: VERBAL E CORPORAL.
ORATÓRIA, NOSSA COMUNICAÇÃO: VERBAL E CORPORAL.
 
Apresentação oral
Apresentação oralApresentação oral
Apresentação oral
 
10º Simcade | Dicção, Postura, Oratória, Contação de histórias, Autoavaliação...
10º Simcade | Dicção, Postura, Oratória, Contação de histórias, Autoavaliação...10º Simcade | Dicção, Postura, Oratória, Contação de histórias, Autoavaliação...
10º Simcade | Dicção, Postura, Oratória, Contação de histórias, Autoavaliação...
 
Palestra: Etiqueta Pessoal e Profissional - Semana Acadêmica de Administração...
Palestra: Etiqueta Pessoal e Profissional - Semana Acadêmica de Administração...Palestra: Etiqueta Pessoal e Profissional - Semana Acadêmica de Administração...
Palestra: Etiqueta Pessoal e Profissional - Semana Acadêmica de Administração...
 
2015 3º trimestre adultos lição 12.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 12.pptx2015 3º trimestre adultos lição 12.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 12.pptx
 
Formação atendimento cal clínica
Formação atendimento cal clínicaFormação atendimento cal clínica
Formação atendimento cal clínica
 
3º trimestre 2015 lição 12 adultos
3º trimestre 2015 lição 12 adultos3º trimestre 2015 lição 12 adultos
3º trimestre 2015 lição 12 adultos
 
3º trimestre 2015 lição 12 adultos
3º trimestre 2015 lição 12 adultos3º trimestre 2015 lição 12 adultos
3º trimestre 2015 lição 12 adultos
 
Japão
JapãoJapão
Japão
 
Manual de etiqueta institucional
Manual de etiqueta institucionalManual de etiqueta institucional
Manual de etiqueta institucional
 
EBJ - Encontro 30/09/2012
EBJ - Encontro 30/09/2012EBJ - Encontro 30/09/2012
EBJ - Encontro 30/09/2012
 
A arte de falar em público
A arte de falar em públicoA arte de falar em público
A arte de falar em público
 
Workshop marketing pessoal
Workshop marketing pessoalWorkshop marketing pessoal
Workshop marketing pessoal
 
AMOR X COMUNICAÇÃO
AMOR X COMUNICAÇÃOAMOR X COMUNICAÇÃO
AMOR X COMUNICAÇÃO
 
Arte de falar em público
Arte de falar em públicoArte de falar em público
Arte de falar em público
 
cativando mulheres-10-15.pdf
cativando mulheres-10-15.pdfcativando mulheres-10-15.pdf
cativando mulheres-10-15.pdf
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
Inteligência social
Inteligência socialInteligência social
Inteligência social
 
Inteligência social
Inteligência socialInteligência social
Inteligência social
 
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-05maio2016_final.pptx
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-05maio2016_final.pptxoratoria-e-dicas-de-apresentacao-05maio2016_final.pptx
oratoria-e-dicas-de-apresentacao-05maio2016_final.pptx
 

Japão, um povo de outro planeta?

  • 1. Japoneses, um povo de outro planeta? Madri, março 2015
  • 2. O que vamos a cobrir... ⇀ Alguns dados básicos do Japão ⇀ Um pouco de história ⇀ Os principais conceitos do código cultural japonês (4+2)
  • 3. Alguns dados básicos de “Nippon” ⇀ Nippon ⇀ 127 milhões (Tokyo 30 milhões ) ⇀ Tamanho como Alemanha ⇀ 4 ilhas grandes e mais de 1.000 pequenas ⇀ Etnia: Japonese 99%, outros 1% ⇀ Religião: ambas xintoísta e Budista 84%
  • 4. Um pouco de história ⇀ Originalmente: imigração do continente asiático e ilhas do Pacífico ⇀ Longe período de aislamento do resto do mundo: “Sakoku” (1635-1853). ⇀ Isto contribuiu a forjar uma cultura muito diferente Shogun Tokugawa
  • 5. Os 4 principais conceitos do código cultural japones • a cortesia japonesa ou culto às formas (“rei”) • a harmonia social (“wa”) • a verticalidade nas relações (“tate shakai”) • a dualidade entre teus desejos verdadeiros e o que mostras ao exterior (“honne/tatemae”)
  • 6. A cortesia e o culto às formas (“rei”) • Fazer as coisas bem, com cortesia, mantendo as aparências e os bons modais e imprescindível • A forma é mais importante que o conteúdo: a correção na atuação externa garantirá a correção interna
  • 7. A harmonia social ou o conceito de “wa” • Desde meninos, os japoneses aprendem a atuar de maneira harmoniosa e cooperativa entre eles. • O sistema educativo cria os meninos para trabalhar juntos e não ser independentes. • Isto se reflexa em todos os comportamentos. • Trabalhar em harmonia é o ingrediente chave para trabalhar produtivamente. • Eles nunca dizem “não”. Idosos se oferecem para limpar radiação de Fukushima
  • 8.
  • 9. A verticalidade na sociedade japonesa (“tate shakai”) • A idade e o status influi em tudo. • Todos tem um lugar específico na jerarquia, seja na família, na extensão da família, ou numa situação social ou de negócios. • Nas aulas os meninos aprendem a chamar aos outros estudantes dependendo de se são sênior ou júnior respeito a eles ( 'senpai' ou'kouhai'). • A pessoa mais veja é sempre reverenciada e honrada de maneira especial.
  • 10.
  • 11. A importancia do grupo: “uchi” e “soto” • O comportamento social entre pessoas dum mesmo grupo/família (“uchi”) e de fora (“soto”) é completamente diferente. • “Uchi” é referido ao lar/casa/família, onde cada pessoa pode comportar-se como realmente é. • Com os “soto” é imprescindível aplicar o estrito código social estabelecido, a “fachada”.
  • 12. Entre a obrigação social e o desejo: “tatemae” e “honne” • “Tatemae” é a fachada de cada pessoa, a maneira em que se mostram os sentimentos, opiniões,... • “Honne” é o interior, real e íntimo de cada um. • Manter o “tatemae” é importante para seguir as formas estabelecidas (“rei”) e evitar os conflitos: as críticas e desconformidades não são expressadas. • O espaço de trabalho é “tatemae”: o empregado não pode falar com espontaneidade de suas desconformidades, e tampouco mostrar originalidade e iniciativa individual
  • 13. "Mentsu" / salvar a cara é crucial na sociedade japonesa ●“Mentsu” é a marca da dignidade pessoal tem que ver com o status, prestigio e reputação. ●O japonês nunca tentará fazer nada para causar a perda do “mentsu”. ●Os japoneses tem medo extremo à vulnerabilidade e à derrota. ●Os japoneses acreditam que recusar o pedido de alguém causa embaraço e perda de prestígio para a outra pessoa. ●Se a solicitação não pode ser acordada, eles dirão, 'é inconveniente' ou 'é considerado'. ●Portanto, eles não vai abertamente criticar ou insultar a ninguém. ●“Mentsu” pode ser perdido ou recuperado através de elogios e agradecimentos. http://www.theweek.co.uk/politics/19611/fear- behind-japans-flourishing-rent-friend-business
  • 14.
  • 16. Outros exemplos de etiqueta japonesa •Comunicação japonês não-verbal •À mesa •Reuniões de negócios •Negociação
  • 17. Comunicação japonês não-verbal •Como o japonês deve esforçar-se para ter harmonia no grupo, eles dependem muito da expressão facial, tono de voz e postura para saber o que alguém sente. •Muitas vezes confiam em mensagens não-verbais mais que a palavra falada. •O contexto em que algo é dito afeta o significado das palavras. •A maioria dos japoneses mantenham uma expressão impassível ao falar. •É considerado desrespeitoso olhar nos olhos da outra pessoa, particularmente aqueles de uma pessoa que é sênior por causa da idade ou status. •Comunicação não-verbal é tão vital que não há um livro para 'gaijins' (estrangeiros) sobre como interpretar os sinais!
  • 18. À mesa •O convidado de honra ou a pessoa mais velha vai sentar-se no centro da mesa o mais longe da porta. •O convidado de honra ou o mais velho é a primeira pessoa a começar a comer. •Nunca aponte seus pauzinhos. •Não perfure a sua comida com o hashi. Pauzinhos devem ser retornados para o resto do chopstick após cada poucas mordidas e quando você bebe ou parar para falar. •Não atravesse seus pauzinhos quando colocá-los no resto chopstick. •Não se surpreenda se seu colegas japoneses slurp seu macarrão e sopa. •Misturar outros alimentos com arroz não é feito normalmente. Você come um pedaço de um e em seguida um pouco do outro, mas eles nunca devem ser misturados juntos como você faz em muitos países ocidentais. •Se você não quiser mais alguma coisa para beber, não termine o que está no seu copo. •Um copo vazio é um convite de alguém para servir mais. •Se deixar uma pequena quantidade de arroz no seu prato, você vai ser dado mais. Para significar que você não quer mais arroz, termine cada grão no seu prato. •Conversa à mesa é geralmente moderada. Os japoneses gostam de saborear a comida deles.
  • 19. Business Meeting Etiquette ●Como é uma sociedade de grupo prepare-se para uma reunião de grupo. ●A pessoa mais sênior japonesa é sentada mais afastada da porta, com o resto em ordem decrescente, até a pessoa mais Júnior, que está sentada mais próxima da porta. ●Pode levar várias reuniões com seus colegas japoneses para eles se tornar confortável com você e ser capaz de realizar negócios conjuntos. ●Você pode receber uma pequena quantidade de negócios como teste para ver se pode cumprir seus compromissos. Se você responder rapidamente e com um excelente serviço, prova-se sua capacidade e confiabilidade. ●Nunca recusar um pedido, não importa quão difícil ou não-lucrativa pode aparecer. Os japoneses estão à procura de um relacionamento de longo prazo. ● Sempre dar um pequeno presente à pessoa mais sênior.
  • 20. Negociação •Os japoneses são não conflituosa. Eles têm dificuldade em dizer 'não', então você deve ser vigilante em observar a sua comunicação não-verbal. •É melhor para perguntas de frase para que eles podem responder sim. Por exemplo, discorda com isto? •Consenso e tomada de decisão de grupo são importantes. •Os japoneses muitas vezes ficam em silêncio por longos períodos de tempo. •Seja paciente e tente descobrir se seus colegas japoneses compreenderam o que foi dito. •Os japoneses preferem acordos amplos e compreensão mútua para que quando surgem problemas podem ser tratadas com flexibilidade. •Nunca perca a cabeça ou levantar a voz durante as negociações. •Alguns japoneses fecham os olhos quando eles querem escutar atentamente.

Notas do Editor

  1. Sakoku: durante o shogunato Tokugawa (edito do fechamento do pais) até o começo da Era Meiji ao final do siglo XIX ,se hizo para preservar la cultura y modo de vida japoneses de la influencia de occidente sakoku= cierre de pais => no se permitía la entrada de extranjeros (misioneros, viajantes, comerciantes,...) ni la salida de japoneses. Se mantuvo un mínimo contacto con China y Holanda. empezó en 1641, y se expulsaron a todos los estrangeiros residentes, ppalmente españoles y portugueses terminó en 1853, con la firma del tratado de Kanagawa con los americanos (comodoro Mathew Perry), que exigieron que se abriesen las fronteras (llegaron con barcos de guerra a la bahía de Tokio) con el inicio de la era Meji. Los estadounidenses querían poder vender sus productos allí…época de imperialismo… la cuestión es que Japón aprendió rápido y asimiló la tecnología e innovación, convirtiéndose en el país más poderoso de Asia en 1940.
  2. Todos ellos muy relacionados también con las dualidades de uchi/soto (dentro/fuera), o “giri” (dever ou obrigação social de gratidão e respeito pelos demais), e o “mentsu” (manter o prestigio pessoal, evitar ser avergonhado ou perder consideração ou prestigio) Muy importantes para entender las relaciones sociales japonesas, interpretar bem seu comportamento, e atuar adequadamente.
  3. la importancia que los japoneses otorgan a la forma, a la apariencia, a hacer las cosas “bien”, a la cortesía, a guardar las apariencias, a los buenos modales. La forma es más importante si cabe que el contenido, puesto que la corrección de lo externo garantiza la corrección de lo interno (un concepto totalmente opuesto a la mentalidad occidental, en la que lo más importante es el objetivo y no la forma). Cumprimentar: é mostra de profundo rei. Presente em tudas as relacioes sociais. Greetings in Japan are very formal and ritualized. It is important to show the correct amount of respect and deference to someone based upon their status relative to your own. If at all possible, wait to be introduced. It can be seen as impolite to introduce yourself, even in a large gathering. The traditional form of greeting is the bow. How far you bow depends upon your relationship to the other person as well as the situation. The deeper you bow, the more respect you show. A foreign visitor ('gaijin') may bow the head slightly, since no one expects foreigners to generally understand the subtle nuances of bowing. Regalos: Gift-giving is highly ritualistic and meaningful. The ceremony of presenting the gift and the way it is wrapped is as important--sometimes more important--than the gift itself. Gifts are given for many occasions. The gift need not be expensive, but take great care to ask someone who understands the culture to help you decide what type of gift to give. Entréguelo con ambas manos. Give items in odd numbers se niegan hasta tres veces no se abren evitar que se comparen con el de otras personas "Giri choco" is a specific term referring to the obligation of close colleagues or associates to provide Valentine's Day or White Day chocolates to each other even if they feel no romantic feelings. Business Cards exchanged constantly and with great ceremony. Invest in quality cards. Treat the business card you receive as you would the person. Give your business card with the Japanese side facing the recipient. Make sure your business card includes your title, so your Japanese colleagues know your status within your organization. Business cards are given and received with two hands and a slight bow. Examine any business card you receive very carefully. During a meeting, place the business cards on the table in front of you in the order people are seated. When the meeting is over, put the business cards in a business card case or a portfolio. La ceremonia del té japonesa es una de las artes tradicionales japonesas que mejor representan la “esencia de lo japonés”. Originouse no seculo XVI, La ceremonia se lleva a cabo en una habitación tranquila de tipo japonês, un arreglo floral o ikebana que varía según la estación del año. Una ceremonia del té completa tiene una duración aproximada de 4 horas e incluye diferentes tipos de té(té ligero o usucha y té espeso o koicha) y una comida que combinan a la perfección con los sabores del té. En la ceremonia del té se puede apreciar el esfuerzo de los japoneses por conseguir la máxima simplicidad y refinamiento en los movimientos que simbolizan la verdadera belleza.
  4. Manter a paz e armonía no grupo é absolutamente necesaria nas relaciones y que está por encima de toda lógica o sentimiento. Por eso los japoneses siempre ceden para garantizar la paz, siempre buscan el consenso social para prevenir el conflicto y no expresan sentimientos de desavenencia, disconformidad o crítica. Los japoneses siempre tienen en cuenta los sentimientos e intereses del grupo antes que los suyos propios, puesto que la sociedad japonesa no es una sociedad individualista sino colectivista,. El grupo o colectivo al que uno pertenece siempre es más importante que el individuo y por lo tanto, intentan anticiparse al conflicto y evitar que éste suceda por el bien y la estabilidad del grupo. Lo importante que es no sobresalir, puesto que esto puede poner en peligro la armonía del grupo. Esto significa que en muchas ocasiones el concepto de verdad ve devaluada su importancia, puesto que lo importante es mantener el wa, mantener la armonía en el grupo, y no tanto valorar o perseguir la verdad, especialmente si ésta puede afectar a la armonía y crear conflicto. Un ejemplo práctico. Un japonés nunca va a decirte ‘no’ directamente, ya que esto podría significar el inicio de un conflicto y la ruptura de la armonía. Para ello, buscará otras fórmulas como hacer que piensa mientras te (se) pregunta si esa afirmación es así, exclama el socorrido chotto… o un sumimasen… todo lleno de pequeñas reverencias, etc. Para los occidentales, esta manera de relacionarse puede ser entendida como hipocresía, pero debemos entenderla bajo el contexto cultural y social japonés. Los debates de empresa empiezan generalmente tras el primer cuarto de hora de la reunión. En Japón, los silencios son parte del debate y la reflexión. No es extraño para los japoneses cerrar los ojos para concentrarse mejor en lo que se está diciendo. No emplee expresiones o un tono que sea demasiado directo; evite cualquier confrontación directa. Los japoneses prestan atención a la comunicación no verbal: gestos y expresiones faciales.
  5. no es una sociedad horizontal igualitarista, sino vertical en la que no hay casi nunca una relación igualitaria o de reciprocidad y todas las relaciones van de arriba a abajo y nunca de igual a igual. (profesor/estudiante, marido/mujer, padres/hijos, jefes/subordinados, estudiantes senior/estudiantes junior, maestro/aprendiz. El término senpai se utiliza para definir la persona senior, que entró antes en la universidad o empresa, mientras que kouhai sería su junior, aquel que entró después. El kouhai observara al senpai e intentará aprender de él, mientras que el senpai ofrecerá dirección al kouhai en sus estudios o problemas personales, pero todo siempre dentro de unas fórmulas de cortesía muy estrictas. El kouhai debe hablar con cierto respeto a su senpai, porque está hablando “de abajo hacia arriba”, por decirlo de alguna manera. El saludo tradicional japonés (ojigi) también es una demostración de esta verticalidad en las relaciones, puesto que permite la gradación según la posición de cada persona y por lo tanto no es nada igualitario como es el apretón de manos, que simboliza un saludo entre iguales. La reverencia, pues, demuestra esta verticalidad y desigualdad en las relaciones sociales japonesas como ningún otro movimiento. Existen varios parámetros que determinan el comportamiento social :edad, el sexo, la posición social o el estatus dentro del grupo, la educación, el origen familiar, etc. El sistema de empleo actual se basa en tres principios: el empleo vitalicio, los salarios basados en la edad y antigüedad, y el sentido de comunidad dentro de la empresa. Generalmente las empresas japonesas contratan a sus empleados al momento de graduarse y les dan la capacitación necesaria para poder realizar el trabajo. Muchos de ellos esperan así una lealtad a la empresa de manera vitalicia. A cambio se les ofrecen actividades de esparcimiento, compensaciones e incentivos, viviendas propiedad de la empresa y asistencia social. Japanese corporations fire or lay off their employees at one of the lowest rates of any industrialized nation, and employees reciprocate this loyalty through their personal habits. Whereas in the West, where engineers from different companies might be friends, this is far more rare in Japan. Employees' sense of obligation may be so strong that they consume only the beer and other products produced by their conglomerate's affiliates.
  6. Utilice el apellido seguido de "san". El nombre de pila se utiliza solamente con amistades. La sociedad japonesa es una sociedad colectivista y nada individualista, donde la cortesía y buenas formas (rei) es clave para mantener la armonía en el grupo (wa). Vemos, pues, la importancia del grupo en la sociedad japonesa y es entendible entonces que no nos relacionemos igual con las personas uchi que con las personas soto. La familia es el embrión del código social japonés y es por ello que el término uchi es comúnmente utilizado para referirse a la ‘casa’ y por consiguiente a la ‘familia’ (porque son los de dentro de la casa, los propios). Así pues, uchi son aquellas personas que forman parte de nuestro grupo, mientras soto son las personas que no son de tu grupo pero que no te son desconocidos y por lo tanto, bajo el código de conducta social japonés, no puedes ignorar tampoco.
  7. La dualidad tatemae/honne es, pues, una especie de lucha entre los sentimientos que muestras al exterior y tus deseos verdaderos. Obviamente esto no es algo exclusivamente japonés, en las culturas occidentales uno tampoco va soltando libremente sus opiniones personales a las primeras de cambio, pero lo cierto es que en Japón es algo muy acusado y rígido. ¿Por qué? En primer lugar porque mantener una actitud de tatemae es una señal de cortesía que da importancia a la forma (rei), algo que ya vimos que era básico en el código de conducta japonés. Además, con una actitud de tatemae conseguiremos prevenir el conflicto (al no expresar disconformidad o crítica) y por lo tanto nos ayuda a mantener la armonía social del grupo (wa). Así pues, aunque muchos consideren tatemae como simple hipocresía, si tenemos en cuenta el contexto social y cultural japonés, veremos que es un concepto mucho más profundo. La oficina es un espacio de tatemae, por ejemplo, por lo que si necesitamos utilizar honne (imaginemos que ha surgido un conflicto que queremos solucionar para que no se haga todavía mayor) tendremos que salir de ella. Es por eso que las nomikai o reuniones de compañeros de trabajo y jefes en bares tradicionales japoneses no sólo son típicas sino también extremadamente necesarias. Es en esas reuniones cuando el empleado puede hablar con sus compañeros o con su superior en clave de honne. Por esta razón cualidades como la originalidad o la iniciativa individual no son vistas con buenos ojos, ya que el modelo social obliga a pensar en el grupo antes que en uno mismo y por lo tanto la idea u iniciativa original será acogida por el grupo, en todo caso, y no por el individuo en cuestión.
  8. Japón tiene una de las tasas de suicidio más altas del mundo, y el gobierno japonés informó de la tasa para el año 2006 como el noveno más alto del mundo. El 71 % de los suicidios en Japón fueron provocados por hombres, y es la principal causa de muerte en los hombres de 20 a 44 años de edad. 
  9. Lolita (Rorīta fasshon) es una subcultura de orijen japones cuya actitud esteticista, mezcla de corrientes juveniles de liebrtad con la vestimenta de la aristocracia de siglos pasados, principalmente las epoca del Rococo y la epoca Victoriana,y ocacionalmente el Barroco y la era Edwardiana.Surge a finales de los 70s como movimiento social,cultural,ideologico y estetico,en respuesta de la juventud femenina que no queria formar parte de la sociedad conservadora japonesa,la cual solo le daba a la mujer el rol de "buena esposa dependiente de su marido"(amae).Este movimiento social toma fuerza a partir de los 90s,tomando la libertad de expresion juvenil que habia tomado su hogar en el famoso barrio Harajuku en Tokio.