SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Mais de 700 pessoas, entre go-
verno, movimentos sociais e so-
ciedade civil, participaram do I
Fórum Brasília Cidadã entre os
dias 3 e 6 de dezembro. Em uma
programação com painéis temá-
ticos, diálogos em redes, ativida-
des culturais e palestras durante
os quatro dias de evento estive-
ram presentes: o empreendedor
Fernando Ferrer que destacou
na sua palestra a importância do
serviço voluntário na socieda-
de e o vocalista da banda Plebe
Rude, Phillipe Seabra, que des-
creveu momentos importantes
da história do Rock em Brasília.
O evento sediou ainda o II En-
contro dos Movimentos Sociais
com a participação de repre-
sentantes dos Movimentos: do
Campo, de Mídias Comunitárias
e blogueiros, Familiares do Sis-
tema Prisional, Comunitários,
Esportivos e de Lazer, de Imi-
grantes, Refugiados e Exilados,
de Cultura Popular e das Comu-
nidades Tradicionais e de Con-
selhos institucionais e Comuni-
tários. Nos Diálogos em Rede,
lideranças propuseram uma
agenda de trabalho para cidade,
com propostas voltadas para:
o sócio-assistencial, empreen-
dedorismo social e a economia
solidária e criativa, o uso racio-
nal da água, o desenvolvimento
com sustentabilidade, o incenti-
vo à leitura e literatura, a cultura
de paz etc. Nos painéis, houve
a contribuição de instituições,
como: CDT UNB, Nexo Con-
sultoria, SEBRAE DF, Fundação
Banco do Brasil, bem como de
empreendedores culturais, disse-
minadores de tecnologias inova-
doras e especialistas em comuni-
cação, mídias e redes sociais.
I FÓRUM DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E CIDADANIA
Edição nº 002| Ano 2016|Dezembro|Brasília, DF
Vivemos momentos difíceis na economia brasileira e isso
requer da sociedade - governo, sociedade civil, movimentos
sociais, cidadãos - o compromisso de pensar novas dinâmicas
sociais, tecnologias participativas, formas de inclusão social e
produtiva, meios de promoção dos direitos humanos, da cultura
de paz, do exercício da cidadania, da justiça social e do respeito
à diversidade cultural e ao meio ambiente. Por isso, princípios
foram pactuados neste I Fórum Brasília Cidadã a partir da di-
vulgação da Carta Brasília Cidadã: Um Instrumento de Cidada-
nia e Inovação .
O documento final propõe, entre outras coisas, valorizar o
protagonismo social e a inovação, fortalecer canais de participa-
ção e controle social, fomentar a conexão entre os cidadãos, co-
munidades, movimentos, as organizações da sociedade civil, do
governo e da iniciativa privada em redes inclusivas e colabora-
tivas, identificar fragilidades, buscar soluções compartilhadas,
despertar na população o sentimento de orgulho e cuidado pela
cidade, construir um futuro melhor para as novas gerações,
com sustentabilidade, fomentar o diálogo, a cooperação,
ampliar os espaços de convivência e promover a
solidariedade humana.
CARTA BRASÍLIA CIDADÃ:
UM PACTO PELA CIDADE
Implementar a educação das
emoções, a cultura de paz e os
direitos humanos na educação
básica é essencial para constru-
ção de uma sociedade melhor.
Para isso, participantes do evento
propuseram mais espaços demo-
cráticos, práticas integrativas e
comunitárias, além da necessi-
dade de se mapear, potencializar
e dar visibilidade aos ensinamen-
tos de culturas e de comunidades
tradicionais. Eventos esportivos.
anuais, como: campeonatos inter-
colegiais em estádios contribuem
para a ocupação de quadras, Vi-
las Olímpicas, ginásios e demais
equipamentos públicos nas cida-
des.
O esporte e a educação devem
andar juntos pois ajudam a for-
talecer laços na comunidade e
a fomentar o uso de espaços de
convivência e de lazer.
www.portaldovoluntariado.df.gov.br
Curta
a página
no
Faça parte dessa rede
de solidariedade!
COMPROMISSO COM A CULTURA DE PAZ E
MAIS ESPORTE E LAZER PARA A COMUNIDADE
BRASÍLIA CIDADÃ
do
+
Fotos:Agência Brasília
Arte-Final e Redação: Coordenação de Estratégia e Políticas Intersetoriais
Mais informações: bsbcidadainforma@gmail.com
www.brasilia.df.gov.br / www.portaldovoluntariado.df.gov.br
Participantes do Dialogos em
Rede destacaram a importância
de: incentivar a produção agríco-
la-familiar, os arranjos criativose
solidários, fomentar setores de
informação tecnologia e comu-
nicação e dinamizar a economia
local de forma inclusiva. Iniciati-
vas como: formação de coopera-
tivas, criação de fontes de finan-
ciamento de blogs comunitários,
democratização na partilha de
recursos, desburocratização e fle-
xibilização no cadastros de em-
presas de pequeno porte foram
destacadas por representantes de
mídias comunitárias.
Além disso, empreendedores
de tecnologia e inovação incen-
tivaram mais investimentos em
incubadores para start ups. Imi-
grantes, refugiados e exilados res-
saltaram a necessidade de gera-
ção de trabalho para essa parcela
da população e da mesma forma,
cooperativas de artesãs, costurei-
ras e empreendedores culturais
também solicitaram mais espaços
de comercialização e geração de
renda nas cidades. Outros suge-
riram, ainda, o lançamento de
editais de premiação, no campo
do livro, da leitura e literatura e
o fomento a projeto educacionais
e sociais, como a realização de
feiras e eventos que promovam a
cultura de paz.
Foi destacado também a ne-
cessidade de geração de receitas
para projetos socioassistenciais
em beneficio de organizações que
atuam neste setor, com ações que
facilitem a doação de recursos a
projetos, inclusive por meio de
programas já implementados
pelo governo, como o Nota Legal.
RECURSOS PARA PROJETOS E FOCO EM GESTÃO QUALIDADE
O Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil,
materializado pela Lei 13.019/2014, dispõe sobre o regime
jurídico das parcerias celebradas entre a Administração Públi-
ca e as Organizações da Sociedade Civil (OSC), com base na
criação de novos instrumentos - termos de fomento e de cola-
boração - em substituição aos convênios. A conquista por um
regime jurídico único é o reconhecimento de que o Terceiro
Setor contribui de forma bastante significativa para a imple-
mentação de políticas públicas setoriais por meio da execução
de serviços, projetos e ações desenvolvidas em parceria com
o governo. A normativa valoriza a transparência na aplicação
dos recursos, a desburocratização e avança na construção de
um Estado Democrático de Direito e de uma sociedade livre,
justa e solidária, objetivos fundamentais da República Brasilei-
ra. Em dezembro deste ano, o Governo de Brasília regulamen-
tou a lei por meio do Decreto Distrital 37.843/2016 e objetiva
ampliar as oportunidades de capacitação de agentes públicos
e representantes da sociedade civil para aplicação da nova lei.
NOVO MARCO
REGULATÓRIO DAS OSC
Oacesso à água, a equipamen-
tos e insumos são questões prio-
ritárias para movimentos sociais
e do campo. A água deve ser o
elemento central do planejamen-
to urbano e investimentos para
evitar o desperdício e preservar
as nascentes de água doce foram
pontos altos da discussão no
Fórum. Produtores rurais des-
tacam a importância de ampliar
a compra direta de produtos da
agricultura familiar. Além disso,
desapropriações, licenciamento
ambiental e assistência técnica
são essenciais para manutenção
das populações no campo. in-
vestimento em políticas habita-
cionais voltadas para imigrantes,
refugiados , exilados e pessoas
em situação de vulnerabilidade
são formas de conter as ocupa-
ções irregulares e oferecer mais
qualidade de vida para a popula-
ção. Em 2018, Brasília sediará o
8° Forúm Mundial da Água - um
evento grandioso que estabele-
cerá compromissos para o uso
sustentavel da água no Brasil e
no mundo.
ÁGUA : O DESAFIO DO FUTURO
+
Representantes do governo e da sociedade civil nos conselhos institucionais
e comunitários, e de familiares do sistema prisional presentes, destacaram
a importância de se dar mais publicidade aos trabalhos desenvolvidos nos
conselhos e aos resultados obtidos por meio destes canais de participação
popular. Além disso, resaltaram a necessidade de fomentar a troca de expe-
riências entre membros e de ampliar a participação de servidores em mais de
um conselho institucional. Reiterou-se, ainda, que dificuldades relacionadas
ao uso de equipamentos públicos, questões de segurança e melhorias na oferta
de serviços são temas recorrentes nas reuniões de conselhos; e que gestores
devem priorizar políticas públicas voltadas para juventude, mulheres e ido-
sos. Os participantes pediram foco na: diversificação da economia local por
meio do turismo, eleição direta para escolha dos administradores regionais,
regulamentação do fundo do idoso, humanização dos serviços prestados por
agentes publicos e capacitação de servidores, principalmente os que atuam no
sistema prisional.
DIVULGAÇÃO E FORTALECIMENTO DOS CANAIS DE PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL
Foto: Elen Karoline

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatório de resultados cidadania ativa jundiaí
Relatório de resultados   cidadania ativa jundiaíRelatório de resultados   cidadania ativa jundiaí
Relatório de resultados cidadania ativa jundiaíVoto Consciente Jundiaí
 
Proposta da JSD Cartaxo: Implementação da Semana da Juventude no Cartaxo
Proposta da JSD Cartaxo: Implementação da Semana da Juventude no CartaxoProposta da JSD Cartaxo: Implementação da Semana da Juventude no Cartaxo
Proposta da JSD Cartaxo: Implementação da Semana da Juventude no CartaxoPsd Cartaxo
 
Criação do Conselho Municipal do Desporto - Vereadores do PSD na Câmara do Ca...
Criação do Conselho Municipal do Desporto - Vereadores do PSD na Câmara do Ca...Criação do Conselho Municipal do Desporto - Vereadores do PSD na Câmara do Ca...
Criação do Conselho Municipal do Desporto - Vereadores do PSD na Câmara do Ca...Psd Cartaxo
 
23. apresentação cras gloria 2
23. apresentação cras gloria 223. apresentação cras gloria 2
23. apresentação cras gloria 2NandaTome
 
Livreto mrosc web
Livreto mrosc webLivreto mrosc web
Livreto mrosc webAbenyLogun
 
20150728 Workshop: Engajamento dos Cidadãos nos Processos de Desenvolvimento ...
20150728 Workshop: Engajamento dos Cidadãos nos Processos de Desenvolvimento ...20150728 Workshop: Engajamento dos Cidadãos nos Processos de Desenvolvimento ...
20150728 Workshop: Engajamento dos Cidadãos nos Processos de Desenvolvimento ...Development Workshop Angola
 
Concepção de gestão NOB SUAS
Concepção de gestão NOB SUASConcepção de gestão NOB SUAS
Concepção de gestão NOB SUASRosane Domingues
 
Provedor do Munícipe do Cartaxo
Provedor do Munícipe do CartaxoProvedor do Munícipe do Cartaxo
Provedor do Munícipe do CartaxoPsd Cartaxo
 
Consorcio Realiza - As possibilidades de implementação do consórcio público
Consorcio Realiza -  As possibilidades de implementação do consórcio públicoConsorcio Realiza -  As possibilidades de implementação do consórcio público
Consorcio Realiza - As possibilidades de implementação do consórcio públicoJessica R.
 
Jornal Com Social AGOSTO 2013
Jornal Com Social AGOSTO 2013Jornal Com Social AGOSTO 2013
Jornal Com Social AGOSTO 2013Carlos Amaro
 
Histórico campanha e ação nacional
Histórico campanha e ação nacionalHistórico campanha e ação nacional
Histórico campanha e ação nacionalfabricio
 

Mais procurados (20)

Relatório de resultados cidadania ativa jundiaí
Relatório de resultados   cidadania ativa jundiaíRelatório de resultados   cidadania ativa jundiaí
Relatório de resultados cidadania ativa jundiaí
 
Boletim Virtual Cáritas Regional Nordeste 3 - Outubro 2015
Boletim Virtual Cáritas Regional Nordeste 3 - Outubro 2015Boletim Virtual Cáritas Regional Nordeste 3 - Outubro 2015
Boletim Virtual Cáritas Regional Nordeste 3 - Outubro 2015
 
Proposta da JSD Cartaxo: Implementação da Semana da Juventude no Cartaxo
Proposta da JSD Cartaxo: Implementação da Semana da Juventude no CartaxoProposta da JSD Cartaxo: Implementação da Semana da Juventude no Cartaxo
Proposta da JSD Cartaxo: Implementação da Semana da Juventude no Cartaxo
 
Criação do Conselho Municipal do Desporto - Vereadores do PSD na Câmara do Ca...
Criação do Conselho Municipal do Desporto - Vereadores do PSD na Câmara do Ca...Criação do Conselho Municipal do Desporto - Vereadores do PSD na Câmara do Ca...
Criação do Conselho Municipal do Desporto - Vereadores do PSD na Câmara do Ca...
 
Newsletter nº4
Newsletter nº4Newsletter nº4
Newsletter nº4
 
23. apresentação cras gloria 2
23. apresentação cras gloria 223. apresentação cras gloria 2
23. apresentação cras gloria 2
 
Livreto mrosc web
Livreto mrosc webLivreto mrosc web
Livreto mrosc web
 
20150728 Workshop: Engajamento dos Cidadãos nos Processos de Desenvolvimento ...
20150728 Workshop: Engajamento dos Cidadãos nos Processos de Desenvolvimento ...20150728 Workshop: Engajamento dos Cidadãos nos Processos de Desenvolvimento ...
20150728 Workshop: Engajamento dos Cidadãos nos Processos de Desenvolvimento ...
 
Informativo maio
Informativo maioInformativo maio
Informativo maio
 
Concepção de gestão NOB SUAS
Concepção de gestão NOB SUASConcepção de gestão NOB SUAS
Concepção de gestão NOB SUAS
 
Newsletter nº8
Newsletter nº8Newsletter nº8
Newsletter nº8
 
Porto Menos Alegre
Porto Menos AlegrePorto Menos Alegre
Porto Menos Alegre
 
ISD SEMAS
ISD SEMASISD SEMAS
ISD SEMAS
 
Cartilha - Governanca Solidária Local
Cartilha - Governanca Solidária LocalCartilha - Governanca Solidária Local
Cartilha - Governanca Solidária Local
 
Provedor do Munícipe do Cartaxo
Provedor do Munícipe do CartaxoProvedor do Munícipe do Cartaxo
Provedor do Munícipe do Cartaxo
 
Consorcio Realiza - As possibilidades de implementação do consórcio público
Consorcio Realiza -  As possibilidades de implementação do consórcio públicoConsorcio Realiza -  As possibilidades de implementação do consórcio público
Consorcio Realiza - As possibilidades de implementação do consórcio público
 
Jornal Com Social AGOSTO 2013
Jornal Com Social AGOSTO 2013Jornal Com Social AGOSTO 2013
Jornal Com Social AGOSTO 2013
 
Histórico campanha e ação nacional
Histórico campanha e ação nacionalHistórico campanha e ação nacional
Histórico campanha e ação nacional
 
Carta dos fundos rotativos solidários Bahia
Carta dos fundos rotativos solidários BahiaCarta dos fundos rotativos solidários Bahia
Carta dos fundos rotativos solidários Bahia
 
Programa Eleitoral
Programa EleitoralPrograma Eleitoral
Programa Eleitoral
 

Semelhante a Informativo_BC_Ed_0.2

O que são conferências 21.05.2012
O que são conferências 21.05.2012O que são conferências 21.05.2012
O que são conferências 21.05.2012Alinebrauna Brauna
 
Abong 2010 a 2013
Abong 2010 a 2013Abong 2010 a 2013
Abong 2010 a 2013ONGestão
 
ANEC-Politicas-Públicas-e-educação.pptx
ANEC-Politicas-Públicas-e-educação.pptxANEC-Politicas-Públicas-e-educação.pptx
ANEC-Politicas-Públicas-e-educação.pptxJoaoSmeira
 
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...Instituto Comunitário Grande Florianópolis
 
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIASMODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIASINSTITUTO VOZ POPULAR
 
Revista do MinC - Cultura Viva 10 Anos
Revista do MinC - Cultura Viva 10 AnosRevista do MinC - Cultura Viva 10 Anos
Revista do MinC - Cultura Viva 10 AnosMinistério da Cultura
 
Gestão social dos territórios - Série DRS vol. 10
Gestão social dos territórios - Série DRS vol. 10Gestão social dos territórios - Série DRS vol. 10
Gestão social dos territórios - Série DRS vol. 10iicabrasil
 
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01Lauro Andrade Oliveira
 
Cultura Viva - Pontos de Cultura Socioambiental
Cultura Viva - Pontos de Cultura SocioambientalCultura Viva - Pontos de Cultura Socioambiental
Cultura Viva - Pontos de Cultura SocioambientalRegiane Nigro
 
ESTATUTO DA PREFEITURA COMUNITÁRIA EM DEFESA DO CRUZEIRO NOVO
ESTATUTO DA PREFEITURA COMUNITÁRIA EM DEFESA DO CRUZEIRO NOVOESTATUTO DA PREFEITURA COMUNITÁRIA EM DEFESA DO CRUZEIRO NOVO
ESTATUTO DA PREFEITURA COMUNITÁRIA EM DEFESA DO CRUZEIRO NOVOHudson Cunha
 
Apresentação sobre comunicação e mobilização para gestão hídrica
Apresentação sobre comunicação e mobilização para gestão hídricaApresentação sobre comunicação e mobilização para gestão hídrica
Apresentação sobre comunicação e mobilização para gestão hídricamaianadiniz
 
Livreto mercosul final
Livreto mercosul finalLivreto mercosul final
Livreto mercosul finalsanta rita
 
Relatorio dos grupos_de_trabalho
Relatorio dos grupos_de_trabalhoRelatorio dos grupos_de_trabalho
Relatorio dos grupos_de_trabalhoParticipaBR
 
Consorcio realiza - Redes e Consorcios
Consorcio realiza - Redes e ConsorciosConsorcio realiza - Redes e Consorcios
Consorcio realiza - Redes e ConsorciosJessica R.
 

Semelhante a Informativo_BC_Ed_0.2 (20)

O que são conferências 21.05.2012
O que são conferências 21.05.2012O que são conferências 21.05.2012
O que são conferências 21.05.2012
 
Revistaabongfinal
RevistaabongfinalRevistaabongfinal
Revistaabongfinal
 
Mais Cidadania, Melhor Sociedade
Mais Cidadania, Melhor SociedadeMais Cidadania, Melhor Sociedade
Mais Cidadania, Melhor Sociedade
 
Abong 2010 a 2013
Abong 2010 a 2013Abong 2010 a 2013
Abong 2010 a 2013
 
ANEC-Politicas-Públicas-e-educação.pptx
ANEC-Politicas-Públicas-e-educação.pptxANEC-Politicas-Públicas-e-educação.pptx
ANEC-Politicas-Públicas-e-educação.pptx
 
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...
Marco regulatório das OSCs - como a transparência é peça fundamental - Aline ...
 
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIASMODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
MODELO DE ESTATUTO SOCIAL PARA RÁDIOS COMUNITÁRIAS
 
Cartilha da cidadania
Cartilha da cidadania Cartilha da cidadania
Cartilha da cidadania
 
Revista do MinC - Cultura Viva 10 Anos
Revista do MinC - Cultura Viva 10 AnosRevista do MinC - Cultura Viva 10 Anos
Revista do MinC - Cultura Viva 10 Anos
 
Gestão social dos territórios - Série DRS vol. 10
Gestão social dos territórios - Série DRS vol. 10Gestão social dos territórios - Série DRS vol. 10
Gestão social dos territórios - Série DRS vol. 10
 
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01
Jornal Com Social edição de Agosto 2013 n. 01
 
Luder Consulting Lda.
Luder Consulting Lda. Luder Consulting Lda.
Luder Consulting Lda.
 
Boletim FNRU
Boletim FNRUBoletim FNRU
Boletim FNRU
 
Cultura Viva - Pontos de Cultura Socioambiental
Cultura Viva - Pontos de Cultura SocioambientalCultura Viva - Pontos de Cultura Socioambiental
Cultura Viva - Pontos de Cultura Socioambiental
 
ESTATUTO DA PREFEITURA COMUNITÁRIA EM DEFESA DO CRUZEIRO NOVO
ESTATUTO DA PREFEITURA COMUNITÁRIA EM DEFESA DO CRUZEIRO NOVOESTATUTO DA PREFEITURA COMUNITÁRIA EM DEFESA DO CRUZEIRO NOVO
ESTATUTO DA PREFEITURA COMUNITÁRIA EM DEFESA DO CRUZEIRO NOVO
 
Apresentação sobre comunicação e mobilização para gestão hídrica
Apresentação sobre comunicação e mobilização para gestão hídricaApresentação sobre comunicação e mobilização para gestão hídrica
Apresentação sobre comunicação e mobilização para gestão hídrica
 
Slides Terceiros
Slides TerceirosSlides Terceiros
Slides Terceiros
 
Livreto mercosul final
Livreto mercosul finalLivreto mercosul final
Livreto mercosul final
 
Relatorio dos grupos_de_trabalho
Relatorio dos grupos_de_trabalhoRelatorio dos grupos_de_trabalho
Relatorio dos grupos_de_trabalho
 
Consorcio realiza - Redes e Consorcios
Consorcio realiza - Redes e ConsorciosConsorcio realiza - Redes e Consorcios
Consorcio realiza - Redes e Consorcios
 

Mais de Fernando Ferrer, MBA

UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdf
UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdfUN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdf
UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdfFernando Ferrer, MBA
 
UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdf
UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdfUN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdf
UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdfFernando Ferrer, MBA
 
16 Alianza Latina Professor Fernando Ferrer MBA Nov 24 2021 pdf
16 Alianza Latina  Professor Fernando Ferrer MBA Nov 24 2021 pdf16 Alianza Latina  Professor Fernando Ferrer MBA Nov 24 2021 pdf
16 Alianza Latina Professor Fernando Ferrer MBA Nov 24 2021 pdfFernando Ferrer, MBA
 
El costo de la No salud para comprender a las enfermedades raras, poco frecu...
El costo de la No salud para comprender a las  enfermedades raras, poco frecu...El costo de la No salud para comprender a las  enfermedades raras, poco frecu...
El costo de la No salud para comprender a las enfermedades raras, poco frecu...Fernando Ferrer, MBA
 
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA Fernando Ferrer, MBA
 
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA Fernando Ferrer, MBA
 
Prof Fernando Ferrer Conferencias en la Republica Dominicana
Prof Fernando Ferrer Conferencias en la Republica DominicanaProf Fernando Ferrer Conferencias en la Republica Dominicana
Prof Fernando Ferrer Conferencias en la Republica DominicanaFernando Ferrer, MBA
 
Presidents and Presidential elections in Latin America 2019 -2025
Presidents and Presidential elections in Latin America 2019 -2025Presidents and Presidential elections in Latin America 2019 -2025
Presidents and Presidential elections in Latin America 2019 -2025Fernando Ferrer, MBA
 
The challenge of rare diseases in Latin America. Panama. Fernando Ferrer MBA ...
The challenge of rare diseases in Latin America. Panama. Fernando Ferrer MBA ...The challenge of rare diseases in Latin America. Panama. Fernando Ferrer MBA ...
The challenge of rare diseases in Latin America. Panama. Fernando Ferrer MBA ...Fernando Ferrer, MBA
 
El desafío de las enfermedades raras en América Latina. Panama. Fernando Ferr...
El desafío de las enfermedades raras en América Latina. Panama. Fernando Ferr...El desafío de las enfermedades raras en América Latina. Panama. Fernando Ferr...
El desafío de las enfermedades raras en América Latina. Panama. Fernando Ferr...Fernando Ferrer, MBA
 
Ippc brazil 2017. strategic planning is for all. fernando ferrer mba pdf
Ippc brazil 2017. strategic planning is for all. fernando ferrer mba pdfIppc brazil 2017. strategic planning is for all. fernando ferrer mba pdf
Ippc brazil 2017. strategic planning is for all. fernando ferrer mba pdfFernando Ferrer, MBA
 
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017Fernando Ferrer, MBA
 
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017Fernando Ferrer, MBA
 
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017 pdf
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017 pdfFernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017 pdf
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017 pdfFernando Ferrer, MBA
 
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017Fernando Ferrer, MBA
 
Fernando Ferrer MBA II Congresso Ibero Americano de Doenças Raras Brasilia Ou...
Fernando Ferrer MBA II Congresso Ibero Americano de Doenças Raras Brasilia Ou...Fernando Ferrer MBA II Congresso Ibero Americano de Doenças Raras Brasilia Ou...
Fernando Ferrer MBA II Congresso Ibero Americano de Doenças Raras Brasilia Ou...Fernando Ferrer, MBA
 
1. Fernando Ferrer RAPS 2016 Sept 20 FINAL PDF
1. Fernando Ferrer RAPS 2016 Sept 20 FINAL PDF1. Fernando Ferrer RAPS 2016 Sept 20 FINAL PDF
1. Fernando Ferrer RAPS 2016 Sept 20 FINAL PDFFernando Ferrer, MBA
 
PORTARIA N 3.247 Hospital de Apoio PDF
PORTARIA N 3.247 Hospital de Apoio PDFPORTARIA N 3.247 Hospital de Apoio PDF
PORTARIA N 3.247 Hospital de Apoio PDFFernando Ferrer, MBA
 
Latin America towards Global Convergence - Strategic Overview
Latin America towards Global Convergence - Strategic OverviewLatin America towards Global Convergence - Strategic Overview
Latin America towards Global Convergence - Strategic OverviewFernando Ferrer, MBA
 
Latin America towards Global Convergence - Strategic Overview
Latin America towards Global Convergence - Strategic OverviewLatin America towards Global Convergence - Strategic Overview
Latin America towards Global Convergence - Strategic OverviewFernando Ferrer, MBA
 

Mais de Fernando Ferrer, MBA (20)

UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdf
UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdfUN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdf
UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdf
 
UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdf
UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdfUN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdf
UN resolution on people with rare diseases Session 1 Oct 27 2023 PDF.pdf
 
16 Alianza Latina Professor Fernando Ferrer MBA Nov 24 2021 pdf
16 Alianza Latina  Professor Fernando Ferrer MBA Nov 24 2021 pdf16 Alianza Latina  Professor Fernando Ferrer MBA Nov 24 2021 pdf
16 Alianza Latina Professor Fernando Ferrer MBA Nov 24 2021 pdf
 
El costo de la No salud para comprender a las enfermedades raras, poco frecu...
El costo de la No salud para comprender a las  enfermedades raras, poco frecu...El costo de la No salud para comprender a las  enfermedades raras, poco frecu...
El costo de la No salud para comprender a las enfermedades raras, poco frecu...
 
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA
 
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA
El costo de la no salud y las enfermedades raras. Profesor Fernando Ferrer MBA
 
Prof Fernando Ferrer Conferencias en la Republica Dominicana
Prof Fernando Ferrer Conferencias en la Republica DominicanaProf Fernando Ferrer Conferencias en la Republica Dominicana
Prof Fernando Ferrer Conferencias en la Republica Dominicana
 
Presidents and Presidential elections in Latin America 2019 -2025
Presidents and Presidential elections in Latin America 2019 -2025Presidents and Presidential elections in Latin America 2019 -2025
Presidents and Presidential elections in Latin America 2019 -2025
 
The challenge of rare diseases in Latin America. Panama. Fernando Ferrer MBA ...
The challenge of rare diseases in Latin America. Panama. Fernando Ferrer MBA ...The challenge of rare diseases in Latin America. Panama. Fernando Ferrer MBA ...
The challenge of rare diseases in Latin America. Panama. Fernando Ferrer MBA ...
 
El desafío de las enfermedades raras en América Latina. Panama. Fernando Ferr...
El desafío de las enfermedades raras en América Latina. Panama. Fernando Ferr...El desafío de las enfermedades raras en América Latina. Panama. Fernando Ferr...
El desafío de las enfermedades raras en América Latina. Panama. Fernando Ferr...
 
Ippc brazil 2017. strategic planning is for all. fernando ferrer mba pdf
Ippc brazil 2017. strategic planning is for all. fernando ferrer mba pdfIppc brazil 2017. strategic planning is for all. fernando ferrer mba pdf
Ippc brazil 2017. strategic planning is for all. fernando ferrer mba pdf
 
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017
 
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017
Perla 2021 fernando ferrer mba oct 27 2017
 
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017 pdf
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017 pdfFernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017 pdf
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017 pdf
 
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017
Fernando Ferrer MBA probiotics simposium anvisa 19 jun 2017
 
Fernando Ferrer MBA II Congresso Ibero Americano de Doenças Raras Brasilia Ou...
Fernando Ferrer MBA II Congresso Ibero Americano de Doenças Raras Brasilia Ou...Fernando Ferrer MBA II Congresso Ibero Americano de Doenças Raras Brasilia Ou...
Fernando Ferrer MBA II Congresso Ibero Americano de Doenças Raras Brasilia Ou...
 
1. Fernando Ferrer RAPS 2016 Sept 20 FINAL PDF
1. Fernando Ferrer RAPS 2016 Sept 20 FINAL PDF1. Fernando Ferrer RAPS 2016 Sept 20 FINAL PDF
1. Fernando Ferrer RAPS 2016 Sept 20 FINAL PDF
 
PORTARIA N 3.247 Hospital de Apoio PDF
PORTARIA N 3.247 Hospital de Apoio PDFPORTARIA N 3.247 Hospital de Apoio PDF
PORTARIA N 3.247 Hospital de Apoio PDF
 
Latin America towards Global Convergence - Strategic Overview
Latin America towards Global Convergence - Strategic OverviewLatin America towards Global Convergence - Strategic Overview
Latin America towards Global Convergence - Strategic Overview
 
Latin America towards Global Convergence - Strategic Overview
Latin America towards Global Convergence - Strategic OverviewLatin America towards Global Convergence - Strategic Overview
Latin America towards Global Convergence - Strategic Overview
 

Informativo_BC_Ed_0.2

  • 1. Mais de 700 pessoas, entre go- verno, movimentos sociais e so- ciedade civil, participaram do I Fórum Brasília Cidadã entre os dias 3 e 6 de dezembro. Em uma programação com painéis temá- ticos, diálogos em redes, ativida- des culturais e palestras durante os quatro dias de evento estive- ram presentes: o empreendedor Fernando Ferrer que destacou na sua palestra a importância do serviço voluntário na socieda- de e o vocalista da banda Plebe Rude, Phillipe Seabra, que des- creveu momentos importantes da história do Rock em Brasília. O evento sediou ainda o II En- contro dos Movimentos Sociais com a participação de repre- sentantes dos Movimentos: do Campo, de Mídias Comunitárias e blogueiros, Familiares do Sis- tema Prisional, Comunitários, Esportivos e de Lazer, de Imi- grantes, Refugiados e Exilados, de Cultura Popular e das Comu- nidades Tradicionais e de Con- selhos institucionais e Comuni- tários. Nos Diálogos em Rede, lideranças propuseram uma agenda de trabalho para cidade, com propostas voltadas para: o sócio-assistencial, empreen- dedorismo social e a economia solidária e criativa, o uso racio- nal da água, o desenvolvimento com sustentabilidade, o incenti- vo à leitura e literatura, a cultura de paz etc. Nos painéis, houve a contribuição de instituições, como: CDT UNB, Nexo Con- sultoria, SEBRAE DF, Fundação Banco do Brasil, bem como de empreendedores culturais, disse- minadores de tecnologias inova- doras e especialistas em comuni- cação, mídias e redes sociais. I FÓRUM DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E CIDADANIA Edição nº 002| Ano 2016|Dezembro|Brasília, DF Vivemos momentos difíceis na economia brasileira e isso requer da sociedade - governo, sociedade civil, movimentos sociais, cidadãos - o compromisso de pensar novas dinâmicas sociais, tecnologias participativas, formas de inclusão social e produtiva, meios de promoção dos direitos humanos, da cultura de paz, do exercício da cidadania, da justiça social e do respeito à diversidade cultural e ao meio ambiente. Por isso, princípios foram pactuados neste I Fórum Brasília Cidadã a partir da di- vulgação da Carta Brasília Cidadã: Um Instrumento de Cidada- nia e Inovação . O documento final propõe, entre outras coisas, valorizar o protagonismo social e a inovação, fortalecer canais de participa- ção e controle social, fomentar a conexão entre os cidadãos, co- munidades, movimentos, as organizações da sociedade civil, do governo e da iniciativa privada em redes inclusivas e colabora- tivas, identificar fragilidades, buscar soluções compartilhadas, despertar na população o sentimento de orgulho e cuidado pela cidade, construir um futuro melhor para as novas gerações, com sustentabilidade, fomentar o diálogo, a cooperação, ampliar os espaços de convivência e promover a solidariedade humana. CARTA BRASÍLIA CIDADÃ: UM PACTO PELA CIDADE Implementar a educação das emoções, a cultura de paz e os direitos humanos na educação básica é essencial para constru- ção de uma sociedade melhor. Para isso, participantes do evento propuseram mais espaços demo- cráticos, práticas integrativas e comunitárias, além da necessi- dade de se mapear, potencializar e dar visibilidade aos ensinamen- tos de culturas e de comunidades tradicionais. Eventos esportivos. anuais, como: campeonatos inter- colegiais em estádios contribuem para a ocupação de quadras, Vi- las Olímpicas, ginásios e demais equipamentos públicos nas cida- des. O esporte e a educação devem andar juntos pois ajudam a for- talecer laços na comunidade e a fomentar o uso de espaços de convivência e de lazer. www.portaldovoluntariado.df.gov.br Curta a página no Faça parte dessa rede de solidariedade! COMPROMISSO COM A CULTURA DE PAZ E MAIS ESPORTE E LAZER PARA A COMUNIDADE BRASÍLIA CIDADÃ do
  • 2. + Fotos:Agência Brasília Arte-Final e Redação: Coordenação de Estratégia e Políticas Intersetoriais Mais informações: bsbcidadainforma@gmail.com www.brasilia.df.gov.br / www.portaldovoluntariado.df.gov.br Participantes do Dialogos em Rede destacaram a importância de: incentivar a produção agríco- la-familiar, os arranjos criativose solidários, fomentar setores de informação tecnologia e comu- nicação e dinamizar a economia local de forma inclusiva. Iniciati- vas como: formação de coopera- tivas, criação de fontes de finan- ciamento de blogs comunitários, democratização na partilha de recursos, desburocratização e fle- xibilização no cadastros de em- presas de pequeno porte foram destacadas por representantes de mídias comunitárias. Além disso, empreendedores de tecnologia e inovação incen- tivaram mais investimentos em incubadores para start ups. Imi- grantes, refugiados e exilados res- saltaram a necessidade de gera- ção de trabalho para essa parcela da população e da mesma forma, cooperativas de artesãs, costurei- ras e empreendedores culturais também solicitaram mais espaços de comercialização e geração de renda nas cidades. Outros suge- riram, ainda, o lançamento de editais de premiação, no campo do livro, da leitura e literatura e o fomento a projeto educacionais e sociais, como a realização de feiras e eventos que promovam a cultura de paz. Foi destacado também a ne- cessidade de geração de receitas para projetos socioassistenciais em beneficio de organizações que atuam neste setor, com ações que facilitem a doação de recursos a projetos, inclusive por meio de programas já implementados pelo governo, como o Nota Legal. RECURSOS PARA PROJETOS E FOCO EM GESTÃO QUALIDADE O Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil, materializado pela Lei 13.019/2014, dispõe sobre o regime jurídico das parcerias celebradas entre a Administração Públi- ca e as Organizações da Sociedade Civil (OSC), com base na criação de novos instrumentos - termos de fomento e de cola- boração - em substituição aos convênios. A conquista por um regime jurídico único é o reconhecimento de que o Terceiro Setor contribui de forma bastante significativa para a imple- mentação de políticas públicas setoriais por meio da execução de serviços, projetos e ações desenvolvidas em parceria com o governo. A normativa valoriza a transparência na aplicação dos recursos, a desburocratização e avança na construção de um Estado Democrático de Direito e de uma sociedade livre, justa e solidária, objetivos fundamentais da República Brasilei- ra. Em dezembro deste ano, o Governo de Brasília regulamen- tou a lei por meio do Decreto Distrital 37.843/2016 e objetiva ampliar as oportunidades de capacitação de agentes públicos e representantes da sociedade civil para aplicação da nova lei. NOVO MARCO REGULATÓRIO DAS OSC Oacesso à água, a equipamen- tos e insumos são questões prio- ritárias para movimentos sociais e do campo. A água deve ser o elemento central do planejamen- to urbano e investimentos para evitar o desperdício e preservar as nascentes de água doce foram pontos altos da discussão no Fórum. Produtores rurais des- tacam a importância de ampliar a compra direta de produtos da agricultura familiar. Além disso, desapropriações, licenciamento ambiental e assistência técnica são essenciais para manutenção das populações no campo. in- vestimento em políticas habita- cionais voltadas para imigrantes, refugiados , exilados e pessoas em situação de vulnerabilidade são formas de conter as ocupa- ções irregulares e oferecer mais qualidade de vida para a popula- ção. Em 2018, Brasília sediará o 8° Forúm Mundial da Água - um evento grandioso que estabele- cerá compromissos para o uso sustentavel da água no Brasil e no mundo. ÁGUA : O DESAFIO DO FUTURO + Representantes do governo e da sociedade civil nos conselhos institucionais e comunitários, e de familiares do sistema prisional presentes, destacaram a importância de se dar mais publicidade aos trabalhos desenvolvidos nos conselhos e aos resultados obtidos por meio destes canais de participação popular. Além disso, resaltaram a necessidade de fomentar a troca de expe- riências entre membros e de ampliar a participação de servidores em mais de um conselho institucional. Reiterou-se, ainda, que dificuldades relacionadas ao uso de equipamentos públicos, questões de segurança e melhorias na oferta de serviços são temas recorrentes nas reuniões de conselhos; e que gestores devem priorizar políticas públicas voltadas para juventude, mulheres e ido- sos. Os participantes pediram foco na: diversificação da economia local por meio do turismo, eleição direta para escolha dos administradores regionais, regulamentação do fundo do idoso, humanização dos serviços prestados por agentes publicos e capacitação de servidores, principalmente os que atuam no sistema prisional. DIVULGAÇÃO E FORTALECIMENTO DOS CANAIS DE PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL Foto: Elen Karoline