Aplicação de um Programa Multidisciplinar com Atenção
Farmacêutica, Atividade Física, Orientação Nutricional a
funcionário...
2
ABSTRACT
This research addresses the importance of the implementation of multidisciplinary programs in the
form of pharm...
3
contempla também, as ações de prevenção de agravos, promoção e proteção da saúde
(MARIN, et al, 2003).
A atenção farmacê...
4
acompanhamento de saúde, programando a captação dos usuários e realização de busca
ativa daqueles sem o acompanhamento p...
5
trabalho; palestras sobre seleção, preparo e conservação dos alimentos; cuidados com
medicamentos, importância da consul...
6
Figura 2 – Faixa etária dos participantes do programa de Atenção
Farmacêutica com equipe multidisciplinar
A Figura 2 dem...
7
Figura 3 – Comparação dos níveis de sedentarismo no início e final da
aplicação do programa de Atenção Farmacêutica com ...
8
Foram encontrados 11,11% hipertensos em tratamento sendo uma paciente com
hipertensão grave, conforme preconiza o III Co...
9
população avaliada quanto o repasse das informações aos seus familiares aumentando
assim o número de pessoas conscientes...
10
3 CONCLUSÃO
Este estudo demonstra que através da Atenção Farmacêutica, aplicada em uma empresa, o
farmacêutico pôde mon...
11
BIBLIOGRAFIA
SCHOSTACK, J. Atenção farmacêutica no uso seguro e racional do medicamento.
2004, 1ª ed. Ed. De Publicaçõe...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Programa multidisciplinar de atenção farmacêutica

428 visualizações

Publicada em

Artigo referente ao trabalho de uma monografia para conclusão de curso de Farmácia. Onde um farmacêutico idealizou, desenvolveu e aplicou com sucesso um programa multidisciplinar de Atenção Farmacêutica em uma confecção na cidade de Muriaé. Vale a pena ver os resultados.

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Programa multidisciplinar de atenção farmacêutica

  1. 1. Aplicação de um Programa Multidisciplinar com Atenção Farmacêutica, Atividade Física, Orientação Nutricional a funcionários de uma fábrica Implementation of a program multidisciplinar carefully pharmaceutical, physical activity, nutritional guidance to employees of a factory Fernando Amaral de Calais Graduado em Farmácia pela Faculdade de Minas – FAMINAS, Muriaé/MG Especialista em Atenção Farmacêutica, pela Faculdade Redentor – Itaperuna/RJ Rua Padre Arnaldo Geets, 10, São Francisco, Muriaé – MG. CEP: 36880-000 Tel.: (32) 3721-4563 - (32) 8862-0809 - (32) 3728-3384 e-mail: amaralcalais@hotmail.com RESUMO Esta pesquisa aborda a importância da aplicação de programas multiprofissionais nos moldes da atenção farmacêutica como ferramenta de prevenção de doenças e promoção da saúde, sendo aplicada por farmacêutico e a colaboração de um professor de educação física e um nutricionista, utilizando como público alvo trabalhadores de uma fábrica com 60 funcionários. Doenças de origem funcional e metabólicas podem ser evitadas quando a população recebe as devidas informações e passa a ter conhecimento dos principais fatores de risco relacionados às mesmas. Os funcionários receberam orientações quanto ao uso racional de medicamentos, orientação nutricional, importância da prática de atividade física continuada, necessidade de aquecimento e alongamento da musculatura no trabalho, necessidade de consumo diário de água, cuidados com os rins, diabetes, colesterol e hipertensão. Quanto ao histórico familiar (entre pai, mãe e tios), os participantes relataram 24 casos de hipertensão, 13 de diabetes, 07 de obesidade, 11 de algum tipo de câncer, 07 de problemas cardíacos, 07 com dislipidemia, 06 com problemas renais/cistite. Quanto ao consumo diário de água, revelou-se que 36% ingerem menos de 700mL de água por dia e, 23,68% dos exames de uroanálises realizados apresentaram hemácias e piócitos acima do normal além de flora bacteriana aumentada. Foi apresentado também aos participantes orientações quanto ao uso correto de medicamentos e adesão aos tratamentos farmacoterapêuticos. Demonstrou-se que o farmacêutico pode dirigir uma equipe multiprofissional em programas de promoção à saúde e prevenção de doenças aplicando a prática da atenção farmacêutica como base das atividades. Palavras-chave: Atenção farmacêutica, farmacoterapia, hipertensão, sedentarismo.
  2. 2. 2 ABSTRACT This research addresses the importance of the implementation of multidisciplinary programs in the form of pharmaceutical care as a tool of disease prevention and health promotion, being applied by pharmacists and the collaboration of a professor of physical education and a nutritionist, using as a target audience of factory workers with 60 employees. Diseases of metabolic and functional home can be avoided when the population receives the appropriate information and become aware of the major risk factors related to them. The employees received guidelines on the rational use of medicines, nutritional counseling, importance of physical activity continued, the need for heating and stretching the muscles at work, need for daily consumption of water, care of kidneys, diabetes, cholesterol and hypertension. As to family history (between father, mother and uncles), participants reported 24 cases of hypertension, 13 diabetes, 07 for obesity, 11 of any type of cancer, 07 from heart problems, 07 with dyslipidemia, 06 with kidney problems / cystitis. As the daily consumption of water, revealed that 36% eat less than 700mL of water per day, and 23.68% of the examinations performed uroanálises showed erythrocytes and piócitos above the normal bacterial flora than increased. Was also presented to participants guidelines on the correct use of medicines and adherence to pharmacotherapeutic treatments. It was demonstrated that the pharmacist can direct a team of programs to promote health and prevent disease by applying the practice of pharmaceutical care as the basis of activities. Keywords: Pharmaceutical care, pharmacotherapy, hypertension, sedentary lifestyle. 1 INTRODUÇÃO A profissão farmacêutica constitui um amplo elenco de ações que permeiam o homem, a saúde e o medicamento. Sua abrangência de atuação incorpora inclusive a concepção de indivíduo e comunidade. O profissional possui habilidades no atendimento em saúde devido à ampla gama de conhecimentos advindos de sua formação, a qual inclui pesquisa, desenvolvimento, produção, controle de qualidade, clínica farmacêutica, comercialização e orientação no uso de medicamentos, nutracêuticos e cosméticos (SCHOSTACK, 2004). Dentro do novo contexto da prática farmacêutica, no qual a preocupação com o bem estar do paciente passa a ser a viga mestra das ações, o farmacêutico assume papel fundamental, somando seus esforços aos dos outros profissionais de saúde e aos da comunidade para a promoção da saúde. James & Rovers identificaram quatro categorias de iniciativas que podem ser implantadas pelo farmacêutico: acompanhamento e educação do e para o paciente; avaliação dos seus fatores de risco; prevenção da saúde e; promoção da saúde e vigilância das doenças (VIEIRA, 2007). A assistência farmacêutica contempla, também, as ações de prevenção de agravos, promoção e proteção da saúde. Ao pensarmos o medicamento como insumo básico, devemos considerar a relevância da terapêutica medicamentosa nas ações de recuperação da saúde, mas tendo em conta que, nos cuidados de saúde, a assistência farmacêutica
  3. 3. 3 contempla também, as ações de prevenção de agravos, promoção e proteção da saúde (MARIN, et al, 2003). A atenção farmacêutica é um modelo de prática que foi desenvolvido dentro da profissão farmacêutica ao longo da década de 90, centrada no paciente. Tem como objetivo primário detectar, prevenir e resolver os problemas relacionados ao uso de medicamentos (PRM), antes que esses medicamentos levem a morbidade e mortalidade. Para se praticar a Atenção Farmacêutica é fundamental que o profissional disponha de tempo para identificar os desejos, as preferências e as necessidades do paciente relacionadas com a sua saúde (PEREIRA, et al, 2005). A promoção da saúde também é componente da atenção farmacêutica e ao fazer o acompanhamento é imprescindível que se faça também a promoção. Entende-se por resultado definitivo a cura, o controle ou o retardamento de uma enfermidade, compreendendo os aspectos referentes à efetividade e à segurança (IVANA, 2002). A atuação do profissional de Farmácia vem se expandindo e incorporando serviços como prevenção de doenças como AIDS, diabetes, hipertensão, hipercolesterolemia. A atenção primária é a mais barata, a mais eficaz e a mais ágil ferramenta de saúde, porque é a que chega primeiro ao cidadão, evitando quase sempre que ele adoeça, ou se já estiver desenvolvendo uma doença, que não tenha o seu estado agravado. No caso do Brasil, a atividade prestada pelo farmacêutico irá ajudar a desafogar o sistema único de saúde e reduzir os custos (CLAUMANN, 2003). As doenças crônicas não transmissíveis como as cardiovasculares, o câncer, o diabetes, a cirrose hepática, as pulmonares obstrutivas crônicas e os transtornos mentais constituem-se em importantes problemas de saúde pública, cujos fatores de risco podem ser classificados em três grupos: os de caráter hereditário; os ambientais e socioeconômicos e os; comportamentais. Dentre os três grupos de fatores de risco, é de suma relevância a atuação sobre os fatores de risco comportamentais: sedentarismo, dieta, fumo e álcool, uma vez que são preveníveis (BRASIL, 2001) apud (SANTOS, 2006). Evidências científicas demonstram que fatores ligados à alimentação estão envolvidos com o desenvolvimento de obesidade, diabetes tipo dois, doença cardiovascular, câncer, doenças da cavidade bucal e osteoporose. A prática de atividade física é importante para o alcance ou a manutenção de peso ideal. Além disso, os benefícios da atividade física para a saúde têm sido amplamente documentados (SANTOS, 2006). É de suma relevância a vigilância à saúde por equipe multidisciplinar, entendida como a postura ativa que os profissionais de saúde devem assumir, desencadeando ações estratégicas específicas para prevenir doenças e minimizar os danos com o adequado
  4. 4. 4 acompanhamento de saúde, programando a captação dos usuários e realização de busca ativa daqueles sem o acompanhamento programado (BRASIL, 2005 apud SANTOS, 2006). Segundo a Organização Mundial da Saúde, as equipes multiprofissionais devem manter o monitoramento e a promoção da saúde da população na prevenção de doenças, na atenção primária à saúde, na educação em saúde, nas informações farmacológicas terapêuticas e toxicológicas e, na formulação de políticas e planejamento em saúde (MARIN, 2003). O Farmacêutico generalista deve estar preparado para atuar em todas estas frentes de trabalho, aplicando conhecimentos teóricos e práticos e um programa multiprofissional é uma ferramenta ideal para promoção da saúde e prevenção de doenças, além de contribuir para redução do congestionamento no atendimento dos órgãos públicos de saúde, reduzir o número de afastamentos do trabalho por lesões ou por surgimento ou agravamento de doenças, além de proporcionar mais qualidade de vida à população e redução de prejuízos para as empresas. Desta forma, o objetivo do presente trabalho é demonstrar que através da Atenção Farmacêutica, o farmacêutico pode montar e dirigir equipes multiprofissionais de saúde atendendo aos anseios de governos e sociedade, promover saúde e prevenir doenças e complicações destas, através da avaliação, acompanhamento e educação da população. 2 METODOLOGIA O programa foi idealizado e aplicado numa fábrica de chinelos conveniada a uma drogaria da cidade de Muriaé, onde o número de trabalhadores gira em torno de 65 pessoas, a pesquisa foi dividida em duas etapas, etapa inicial para coleta de dados e final para comparação e avaliação dos resultados do programa. Participaram do programa multidisciplinar um total de 45 pessoas devido ao fluxo de contratação temporária entre os meses de fevereiro a julho de 2007, A equipe multidisciplinar de acompanhamento e orientação foi montada por um Farmacêutico, dois Professores de Educação física e uma Nutricionista; por se tratar de pesquisa científica os trabalhos foram gratuitos. Realizou-se uma palestra para apresentação do programa e motivação dos trabalhadores, onde ficou definido que a participação seria voluntária, em seguida foram realizadas consultas de Atenção Farmacêutica individuais para análise do estado de saúde e coleta de informações, demográficas, sócio-econômicas, estado de saúde e fatores de risco para adoecimento, os dados foram anotados em protocolos de Atenção Farmacêutica (MACHUCA, 2003). Durante a aplicação do programa foram realizados cálculos do IMC e ICQ, controle da hipertensão, testes de glicemia capilar e exames de urina; aulas de educação física com ginástica laboral três vezes por semana e incentivo à importância de alongamento antes, durante e depois do
  5. 5. 5 trabalho; palestras sobre seleção, preparo e conservação dos alimentos; cuidados com medicamentos, importância da consulta médica, diabetes, obesidade, insuficiência renal, consumo diário de água, hipertensão, dislipidemia e uso racional do medicamento, pela equipe multidisciplinar. Os achados de maior prevalência e importância foram discutidos com os professores e a nutricionista para estabelecer um plano de ação e tomada de decisão. 5 RESULTADOS E DISCUSSÃO Segundo Schostack (2004), “toda pesquisa científica é motivada por algumas razões que se dividem, em linhas gerais, em três momentos distintos: motivações individuais relacionadas à experiência pessoal do pesquisador, relevância do tema para seus pares, estudiosos da mesma área, e, por fim importância desta pesquisa para a sociedade na qual o pesquisador se insere”. CLAUMANN 2003, cita Haguette (2001) que diz: “as pesquisas qualitativas encaixam-se perfeitamente em situações como o estudo em farmácias”, entretanto para demonstrar a eficácia de um Programa Multiprofissional de Saúde, foram comparadas criteriosamente as informações coletadas no início e ao final da pesquisa, de fevereiro a julho de 2007. FIGURA 1- Dados Demográficos da população avaliada no programa de Atenção Farmacêutica com equipe multidisciplinar A empresa que investe em qualidade de vida oferece parceria pagando parte de um plano de saúde o que justifica que 29 pessoas possuem plano de saúde, com relação à moradia, casa própria resulta em menos despesas e possibilidade de melhor qualidade de vida, observou-se também a predominância do sexo feminino neste ramo de atividade.
  6. 6. 6 Figura 2 – Faixa etária dos participantes do programa de Atenção Farmacêutica com equipe multidisciplinar A Figura 2 demonstra que a faixa etária predominante é o adulto jovem, sendo a grande maioria entre 20 a 29 anos de idade, o que supõe tratar-se de pessoas sadias e que não necessitam de acompanhamento em saúde. Entretanto os estudos demonstraram que todas as pessoas necessitam de pelo menos atividades de prevenção primária individual e coletiva. Foram coletados e calculados o índice cintura e quadril (ICQ) proporcional à idade que é usado como um dos parâmetros para avaliação de risco de adoecimento cardíaco (NOVAES, 2003), e medicas como peso e altura para cálculo do índice de massa corporal (IMC) usado como classificação do grau de obesidade (MARINS, 2003) de cada participante em fevereiro e julho de 2007. Houve alteração significativa no IMC em alguns aspectos: 50% tiveram redução no (IMC) com variação entre 2.78% a 6.89% de queda; outros 40% de participantes tiveram ligeiro aumento no IMC entre 0,69% a 4,56% e; 10% sem alteração, Com isso demonstrou-se que 28,88% dos participantes têm obesidade leve segundo parâmetros da OMS, e 6,66% tem obesidade moderada, todos receberam orientação nutricional especial. Com relação ao ICQ: 45,71% tiveram redução na classificação do risco saúde, de muito alto para alto; 42,85% se mantiveram estáveis; 11,42% dos participantes tiveram ligeiro aumento de moderado para alto, os resultados deveram-se ao efetivo combate ao sedentarismo conforme Figura 3.
  7. 7. 7 Figura 3 – Comparação dos níveis de sedentarismo no início e final da aplicação do programa de Atenção Farmacêutica com equipe multidisciplinar Fatores de risco como o sedentarismo combatido na população avaliada justifica a melhora significativa no IQC e IMC, em curto espaço de tempo na aplicação das aulas de educação física e alongamentos antes e depois do trabalho devido às reclamações de algum tipo de dor relacionada à postura e movimentos repetitivos. Com relação aos hábitos alimentares a Figura 4 demonstra que a preocupação maior foi como uso do álcool, em vista disto foi realizada palestra baseada na pirâmide alimentar e organização da geladeira e higiene. Figura 4 – Hábitos de vida segundo participantes do programa de Atenção Farmacêutica
  8. 8. 8 Foram encontrados 11,11% hipertensos em tratamento sendo uma paciente com hipertensão grave, conforme preconiza o III Consenso Brasileiro de Hipertensão Arterial, que no ato da aferição se encontrava com valores de 220 x 140 mmHg e foi encaminhada para atendimento médico hospitalar e subseqüente tratamento, isso ocorreu porque a paciente havia parado com o tratamento reclamando que sentia muita sonolência durante o dia, o problema foi resolvido com novo tratamento instituído pelo médico (KOHLMANN, 1998) . Foram realizados testes de glicemia capilar de jejum, todos com resultados normais exceto o de uma paciente portadora de diabetes tipo 1, que entretanto se encontrava com dificuldades para controle da glicemia tendo que se ausentar periodicamente para internação hospitalar correndo o risco de perder o emprego. Foi encontrada ainda uma paciente que havia parado de tomar medicação para hipotireoidismo por pensar que estava curada reclamando de sintomas como: dormências, dor nos músculos, tonturas, suor excessivo, aumento de peso, irritabilidade e insônia. A paciente foi orientada a voltar ao tratamento médico. A Figura 5 revela que mesmo uma população jovem, a experiência com medicamentos é inevitável e muitas vezes necessitando de orientação do profissional farmacêutico. Figura 5 – Consumo diário de medicamentos pela população avaliada Na população avaliada, 08 pessoas relataram que já tiveram algum tipo de alergia ou reação adversa a medicamentos citados, sendo antibióticos e antiinflamatórios não esteróides os que mais causam problemas, normalmente devido à falta de informação. Como parte das informações do protocolo de avaliação inicial também consta as informações sobre antecedentes familiares que somam informações importantes para a preparação de palestras de prevenção primária, que sevem tanto para educação da
  9. 9. 9 população avaliada quanto o repasse das informações aos seus familiares aumentando assim o número de pessoas conscientes com relação aos riscos de adoecimento, Figura 6. Figura 6 – Incidência de doenças crônicas nos antecedentes familiares Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), se pai e mãe de um indivíduo são portadores de hipertensão, este tem 70 a 80% de chances de desenvolver a doença e se apenas o pai ou a mãe é hipertensa mesmo assim as chances são de 50% de o indivíduo desenvolver a doença, sabe-se ainda que segundo a SBN, hipertensão ou diabetes não controlados, aliados ao baixo consumo diário de água são fatores de risco preponderantes para o desenvolvimento de DRC, Doença Renal Crônica que vem crescendo silenciosa e assustadoramente na população mundial. Durante a anamnese farmacêutica percebeu-se que 36% dos participantes ingerem menos de 700mL de água por dia, 42% ingerem até 1300 mL/dia e apenas 22% ingerem mais de 1500 mL/dia, sendo que apenas duas pessoas garantiram que ingerem mais de dois litros de água por dia. Foram realizados exames de urina tipo 1 (EAS) onde foram encontrados 23,68% de casos que sugeriam infecção com presença de hemácias, piócitos acima do normal e flora bacteriana aumentada, todas do sexo feminino, duas pacientes foram submetidas, no período, à cirurgia de retirada de litíase renal. Além de promover uma campanha de atualização das vacinas na população avaliada, outras informações com menor incidência constantes no protocolo de revisão dos pacientes não serão aqui relatadas, entretanto os pacientes receberam informações a respeito no ato de cada atendimento individual e sigiloso conforme procedimentos de Atenção Farmacêutica.
  10. 10. 10 3 CONCLUSÃO Este estudo demonstra que através da Atenção Farmacêutica, aplicada em uma empresa, o farmacêutico pôde montar e dirigir uma equipe multiprofissional de saúde. Após minuciosa coleta e processamento de dados da população avaliada, foi montado um eficiente programa de cuidados e prevenção com orientação nutricional, atividade física adequada e orientações farmacêuticas individuais e coletivas. Os resultados práticos são relevantes por contribuir para educação da população nos cuidados com a saúde e prevenir doenças e reduzir o afastamento ao trabalho melhorando o rendimento para a empresa e com isto, promover maior qualidade de vida ao trabalhador.
  11. 11. 11 BIBLIOGRAFIA SCHOSTACK, J. Atenção farmacêutica no uso seguro e racional do medicamento. 2004, 1ª ed. Ed. De Publicações Biomédicas. ISBN: 85-87098-46-2. VIEIRA, F. S., Possibilidade de contribuição do Farmacêutico para a promoção da saúde. Ciência e Saúde Coletiva, v. 12, n.1, p. 213-220, Rio de Janeiro, 2007. MARIN, N. et al. Assistência farmacêutica para gerentes municipais. Rio de Janeiro: OPAS/OMS, 373 p., 2003. PEREIRA, M. L. et al., Atenção farmacêutica implantação passo-a-passo. Belo Horizonte, MG, Faculdade de Farmácia/UFMG, ed. O Lutador. 104p. 2005. ISBN: 85-89083- 03- 9. IVANA, A. M., et al., Atenção farmacêutica no Brasil: trilhando caminhos. Relatório 2001 – 2002 – Brasília: Organização Pan-Americana de Saúde, 46p., 2002. ISBN 85-87943-13-8. CLAUMANN, R. de C. N., O farmacêutico e a atenção farmacêutica no novo contexto de saúde. Dissertação de Mestrado em Engenharia de Produção – Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, 95p., 2003. SANTOS, F. P. dos, et al. Manual técnico de promoção da saúde e prevenção de riscos de doenças na saúde suplementar. Agencia Nacional de Saúde Suplementar. Rio de Janeiro: ANS, 65 p., 2006. MACHUCA, M. F., FAUS, M. J., Método Dader. Grupo de investigação e acompanhamento farmacoterapêutico da Universidade de Granada – Espanha, 2003. NOVAES, J. S., Personal training e condicionamento físico em academia, Rio de Janeiro, Shape, 2003. MARINS. J. C. B.; GIANNICHI R. S. Avaliação e prescrição de atividade física, Rio de Janeiro, shape, 2003. KOHLMANN, J. O., et al., III Consenso Brasileiro de Hipertensão Arterial. Campos do Jordão, S.P. 12 a 15 de fevereiro de 1998. http://www.sbn.org.br/previna.htm

×