O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Curvas de nível

27.697 visualizações

Publicada em

Conceito teórico sobre curvas de nível

Curvas de nível

  1. 1. Curvas de nível Professor : Walmir E. Pottiter Aluno: Fernando T. Niekawa Curso: Licenciatura em química Disciplina: Cálculo II
  2. 2. Curvas de Nível Uma forma de se visualizar funções de duas variáveis é um método semelhante ao da representação de uma paisagem tridimensional por meio de um mapa topográfico bidimensional. Vamos supor que a superfície z = f(x,y) seja interceptada por um plano z = k , e a curva de intersecção seja projetada no plano xOy . Essa curva tem equação f(x,y) = k e é chamada de curva de nível (ou curva de contorno) da função f em k .
  3. 3. As curvas de nível de uma função f de duas variáveis são gráficos no plano xOy de equações da forma f(x,y) = k . O conjunto de curvas de nível é chamado mapa de contorno. Todos os pontos (x,y) que estão na mesma curva de nível têm a mesma imagem z. No caso de f(x,y) representar uma grandeza física, as curvas de nível ganham particular importância, recebendo inclusive denominações específicas.
  4. 4. Se f(x,y) é a temperatura no ponto (x,y) de uma chapa plana, as curvas f(x,y) = k são chamadas de isotérmicas ou isotermas.  Se f(x,y) é a pressão de um gás de volume x e temperatura y , as curvas são chamadas de isobáricas ou isóbaras.  Se f(x,y) é o potencial (elétrico ou gravitacional) na região D do plano xOy então as curvas f(x,y) = k são chamadas equipotenciais.
  5. 5. Exemplo Seja a função dada por z = x2 + y2 As curvas de nível para z = 0, z =1, z = 2 e z = 4 são: z = 0 ⇒ x2 + y2 = 0 (x = y = 0 ) z = 1 ⇒ x2 + y2 = 1 (circunferência de centro C(0,0) e raio 1) z = 2 ⇒ x2 + y2 = 2 (circunferência de centro C(0,0) e raio 2 ) z = 4 ⇒ x2 + y2 = 4 (circunferência de centro C(0,0) e raio 2) Observação: As curvas de nível nunca se interceptam
  6. 6. Gráfico da Função (Parabolóide Elíptico) Observação: As funções de três ou mais variáveis não podem ser representadas graficamente.
  7. 7. Exercícios resolvidos: I) f(x, y) = x2 + y2 Curvas de nível Seja a equação x2 + y2 = k. Como x2 ³ 0 e y2 ³ 0 então se k < 0 a equação não tem solução. Ou seja, para qualquer k < 0 (abaixo do plano XOY) a curva de nível correspondente é o f .
  8. 8. Fazendo k = 0 (intersecção com o plano XOY), a equação x2 + y2 = 0 tem solução x = 0 e y = 0. A curva de nível em z = 0 é (0, 0). Fazendo k > 0, a equação x2 + y2 = k pode ser escrita como x2 y2 ( k )2 k Portanto para qualquer k > 0 a curva de nível correspondente é um círculo de raio k e centro na origem do ( R² ).
  9. 9. Representação gráfica das curvas de nível Como todas as curvas de nível são círculos com centros em (0, 0) concluímos que o gráfico de f(x,y) é uma superfície de revolução em torno de OZ.
  10. 10. Exercício II) f (x, y) = y2 - x2 Curvas de nível Seja a equação y2 - x2 = k. Se k = 0, temos x2 = y2 Û x = y ou x = -y, ou seja, as retas 1a e 2a bissetrizes. Se k > 0, podemos escrever a equação y2 - x2 = k como y2 ( k) x2 2 ( k) 2 1
  11. 11. Neste caso temos uma hipérbole com focos sobre o eixo OY Se k < 0 então – k > 0 , podemos escrever a equação (*) como x ( 2 k) y 2 ( 2 k) 2 1 Neste caso temos também uma hipérbole com focos sobre o eixo OX.
  12. 12. Representação gráfica
  13. 13. Referências: http://www.pucrs.br/famat/demat/facin/calcb/material_200502/Topico_08_Funcoes _de_duas_ou_mais_variaveis.pdf http://www.mat.ufba.br/mat042/aula24/aula24.htm#ind

×