FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE BELO JARDIM
CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM
DISCIPLINA:
DOCENTE: PROFª ALEXANDRA AGUI...
HIPOTIROIDISMO
A GLÂNDULA TIREOIDE
 Está localizada no
pescoço, logo abaixo de
sua laringe;
 Ela produz dois
hormônios:
 triiodotironi...
A GLÂNDULA TIREOIDE
 A função da tireoide
é controlada pela
glândula hipófise,
localizada em seu
cérebro;
 A hipófise pr...
HIPOTIREOIDISMO: O QUE É?
 Podemos definir hipotireoidismo como um
estado clínico resultante de quantidade
insuficiente d...
HIPOTIREOIDISMO: O QUE É?
 A secreção inadequada de hormônio
tireoideo durante o desenvolvimento fetal e
neonatal resulta...
HIPOTIREOIDISMO: O QUE É?
HIPOTIREOIDISMO: O QUE É?
EPIDEMIOLOGIA
 O hipotireoidismo é a doença mais comum da
tireoide, ocorre mais frequentemente em
mulheres e pessoas com ...
FISIOPATOLOGIA
DISTÚRBIO
HIPOTALÂMICO
E/OU HIPOFISÁRIO
ESTIMULAÇÃO
DIMINUÍDA DE
TRH
SECREÇÃO
INADEQUADA DE
TSH
HIPOTIREOID...
SINAIS E SINTOMAS
 Cansaço / lentidão;
 Depressão mental;
 Sensação de frio;
 Perda de apetite;
 Pequeno ganho de pes...
SINAIS E SINTOMAS
DIAGNÓSTICO
 Os médicos não podem confiar exclusivamente
no exame físico para confirmar ou descartar
hipotiroidismo;
 O ...
DIAGNÓSTICO
 O diagnóstico do hipotiroidismo é de importância na
gravidez, para que, com o tratamento, haja o
nascimento ...
DIAGNÓSTICO
TRATAMENTO MÉDICO
 O paciente deve ser tratado com
LEVOTIROXINA;
 Mas recomenda-se sempre manter o
paciente com a mesma ...
TRATAMENTO MÉDICO
 A absorção da levotiroxina pode ser afetada
por doença de má absorção, pela idade do
paciente e por al...
AÇÕES DE ENFERMAGEM
 Objetivos:
 Evitar sequelas neurológicas e retardo mental;
 Melhorar a qualidade de vida dos pacie...
AÇÕES DE ENFERMAGEM
 Ações:
 Abordagem humanizada;
 Vinculação na Unidade de Saúde;
 Cuidado Especial com as crianças ...
AÇÕES DE ENFERMAGEM
 Vantagens:
 Para a família: redução do desgaste
físico/emocional, assistência integral ao
tratament...
REFERÊNCIAS
 NOGUEIRA, C. R. Hipotireodismo. Sociedade
Brasileira de Endocrinologia e Metabologia,
Janeiro de 2005;
 htt...
OBRIGADA!
Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantidade insuficiente de hormônios circulantes da t...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantidade insuficiente de hormônios circulantes da tireóide para suprir uma função orgânica normal. Hipotireoidismo

865 visualizações

Publicada em

Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantidade insuficiente de hormônios circulantes da tireóide para suprir uma função orgânica normal.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
865
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantidade insuficiente de hormônios circulantes da tireóide para suprir uma função orgânica normal. Hipotireoidismo

  1. 1. FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DE BELO JARDIM CURSO DE BACHARELADO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA: DOCENTE: PROFª ALEXANDRA AGUIAR DISCENTES: BÁRBARA KELLY DÉBORA EMANUELLY FERNANDA MARINHO JÉSSICA LANE JOSIELMA MARINHO NATALIA MARQUES NYEDJA LUANA
  2. 2. HIPOTIROIDISMO
  3. 3. A GLÂNDULA TIREOIDE  Está localizada no pescoço, logo abaixo de sua laringe;  Ela produz dois hormônios:  triiodotironina (T3) e tiroxina (T4);  São eles que regulam o seu metabolismo.
  4. 4. A GLÂNDULA TIREOIDE  A função da tireoide é controlada pela glândula hipófise, localizada em seu cérebro;  A hipófise produz o hormônio estimulador da tireoide (TSH), que induz a tiróide a produzir o T3 e oT4.
  5. 5. HIPOTIREOIDISMO: O QUE É?  Podemos definir hipotireoidismo como um estado clínico resultante de quantidade insuficiente de hormônios circulantes da tireóide para suprir uma função orgânica normal. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
  6. 6. HIPOTIREOIDISMO: O QUE É?  A secreção inadequada de hormônio tireoideo durante o desenvolvimento fetal e neonatal resulta em crescimento físico e mental interrompido (cretinismo) por causa da depressão geral da atividade metabólica;  Em adultos, o hipotireoidismo manifesta-se como letargia, raciocínio lento e lentificação generalizada das funções corporais.
  7. 7. HIPOTIREOIDISMO: O QUE É?
  8. 8. HIPOTIREOIDISMO: O QUE É?
  9. 9. EPIDEMIOLOGIA  O hipotireoidismo é a doença mais comum da tireoide, ocorre mais frequentemente em mulheres e pessoas com mais de 60 anos de idade e tende a se repetir entre os membros da família;  Pode também estar presente desde o nascimento, caso a tireóide não se desenvolva adequadamente, nesse caso chamamos de hipotireoidismo congênito.
  10. 10. FISIOPATOLOGIA DISTÚRBIO HIPOTALÂMICO E/OU HIPOFISÁRIO ESTIMULAÇÃO DIMINUÍDA DE TRH SECREÇÃO INADEQUADA DE TSH HIPOTIREOIDISMO DISFUNÇÃO DA PRÓPRIA TIREÓIDE OUTROS
  11. 11. SINAIS E SINTOMAS  Cansaço / lentidão;  Depressão mental;  Sensação de frio;  Perda de apetite;  Pequeno ganho de peso (apenas 2 a 4 kg);  Pele, unhas e cabelos secos e quebradiços;  Inchaços nas extremidades e nas pálpebras (mixedema em caso grave);  Constipação;  irregularidades menstruais.
  12. 12. SINAIS E SINTOMAS
  13. 13. DIAGNÓSTICO  Os médicos não podem confiar exclusivamente no exame físico para confirmar ou descartar hipotiroidismo;  O exame que deve ser utilizado para estabelecer o diagnóstico de hipotireoidismo primário é o hormônio tireóide estimulante;  Adicionalmente aoTSH podem ser solicitados:  T4 Livre,T4 total e Auto-anticorpos tireoidianos;
  14. 14. DIAGNÓSTICO  O diagnóstico do hipotiroidismo é de importância na gravidez, para que, com o tratamento, haja o nascimento de uma criança saudável;  Também de importância é a realização do teste do pezinho, que deve ser realizado de rotina em todos os recém-nascidos, para se excluir o diagnóstico do hipotiroidismo congênito.  Ultra-sonografia deve ser solicitada, sempre que for palpado um nódulo.
  15. 15. DIAGNÓSTICO
  16. 16. TRATAMENTO MÉDICO  O paciente deve ser tratado com LEVOTIROXINA;  Mas recomenda-se sempre manter o paciente com a mesma droga comercial durante todo o tratamento;  Tomada em jejum e pelo menos com quatro horas de diferença entre a tomada de outras medicações ou vitaminas.
  17. 17. TRATAMENTO MÉDICO  A absorção da levotiroxina pode ser afetada por doença de má absorção, pela idade do paciente e por algumas drogas, como o sulfato ferroso, cálcio, antiácidos, etc.
  18. 18. AÇÕES DE ENFERMAGEM  Objetivos:  Evitar sequelas neurológicas e retardo mental;  Melhorar a qualidade de vida dos pacientes;  Recuperação da saúde do paciente.
  19. 19. AÇÕES DE ENFERMAGEM  Ações:  Abordagem humanizada;  Vinculação na Unidade de Saúde;  Cuidado Especial com as crianças menores de 03 anos devido o risco de comprometimento do SNC;  Orientações à família sobre o acompanhamento da criança;  Envio, para o médico, de documentos e de informações sobre o paciente;  Atualização constante do cadastro paciente;  Rapidez e agilidade no agendamento das consultas e agendamento de coletas sorológicas.
  20. 20. AÇÕES DE ENFERMAGEM  Vantagens:  Para a família: redução do desgaste físico/emocional, assistência integral ao tratamento;  Maior proximidade dos profissionais de saúde com o paciente e família.
  21. 21. REFERÊNCIAS  NOGUEIRA, C. R. Hipotireodismo. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Janeiro de 2005;  http://www.medicina.ufmg.br/nupad/downlo ad/apresentacao_01.pd;  http://www.endocrino.org.br/entendendo- tireoide-hipotireoidismo/;  Imagens: acervo do google.
  22. 22. OBRIGADA!

×