Ficha da Unidade Curricular                                                               Ano Lectivo: 2009/2010IDENTIFICA...
OBJECTIVOS DA APRENDIZAGEMDepois de concluída a unidade curricular, o aluno deverá ser capaz de…Compreender a importância ...
sala de aula. Porto: Porto Editora.• Rosário, P. (2002d). Testas para sempre. Porto: Porto Editora.• Rosário, P. (2003). O...
• Moreira, P. (2005). Eu Controlo as Emoções. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2005). Ser Professor: Competências Básic...
empreendedor              Preocupação com a qualidade                          x                x                  x      ...
Época de    Tipo de elementos de avaliação a realizar e fórmula de cálculo da classificação final daAvaliação   unidade cu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Competencias

573 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
573
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Competencias

  1. 1. Ficha da Unidade Curricular Ano Lectivo: 2009/2010IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE CURRICULARDesignação Processos de Desenvolvimento e Aquisição de CompetênciasÁrea Científica Psicologia do Código DesenvolvimentoDepartamento Ciências da Educação e do PatrimónioCurso Ciclo de estudosPsicologia 1º 2º 3ºSemestre curricular 1º 2º Obrigatória OpcionalUnidades de crédito ECTS: 5 Língua de leccionação: PortuguêsPRÉ-REQUISITOS RECOMENDADOS (unidades curriculares ou conceitos)_EQUIPA DOCENTEDocente(s)(nome, email) Filipa Seabra (fseabra@upt.pt)HORAS DE CONTACTOTipologia Distribuição do esforço de trabalho (horas/semestre)Ensino Teórico (T)Ensino Teórico-prático (TP) 30Ensino Prático e/ou Laboratorial (PL)Trabalho de Campo (TC)Orientação Tutorial (OT)Seminário (S) 5Total de horas de contacto a) 35hHORAS DE TRABALHO INDEPENDENTE (DO ESTUDANTE)Tipologia Distribuição do esforço de trabalho (horas/semestre)Projecto individual 30Projecto de grupoProvas (escritas, orais, práticas, etc.)Investigação (recolha e análise de dados, etc.) 40Experimentação LaboratorialEstudo autónomo 30EstágioOutraTotal de horas de trabalho independente b) 100hUPT – MODELO DE FICHA DE UNIDADE CURRICULAR (2009/2010) Página 1 de 6
  2. 2. OBJECTIVOS DA APRENDIZAGEMDepois de concluída a unidade curricular, o aluno deverá ser capaz de…Compreender a importância que o desenvolvimento de competências adquire no presente;Conhecer diferentes perspectivas e definições sobre a competência;Conhecer programas desenvolvidos com vista ao desenvolvimento de diferentes competências.PROGRAMA DA UNIDADE CURRICULARPorquê, neste momento, a preocupação com o desenvolvimento de competências?A competência: definições do conceito.Competências Sociais: enquadramento e programas para a sua promoção;Competências Cognitivas: enquadramento e programas para a sua promoção;Competências Parentais: enquadramento e programas para a sua promoção.FONTES DE INFORMAÇÃOBIBLIOGRAFIA PRINCIPALConceito de competência:• Rey, B. (2002). As competências transversais em questão. Porto Alegre: ArtMed.• Neves, J., Garrido, M., Simões, E. (2006). Manual de Competências Pessoais, Interpessoais e Instrumentais Teoria e Prática. Lisboa: Edições Sílabo.• Fleury, M. T. & Fleury, A. (2001). Construindo o conceito de competência. Revista de Administração Contemporânea, 5(especial), 183-196. Disponível em: http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/pdf/840/84009310.pdf [Consultado a 02/06/09]• Fleury, M. T. & Fleury, A. (2000). Em busca da competência. Comunicação apresentada no 1.º Encontro de Estudos Organizacionais, Curitiba, 15-17 de Junho. Disponível em: http://www.anpad.org.br/eneo/2000/dwn/eneo2000-24.pdf [Consultado a 02/06/09].• Markert, W. (2002). Trabalho e comunicação: Reflexões sobre um conceito dialético de competência. Educação & Sociedade, XXIII (79), 189-211. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10854.pdf [Consultado a 02/06/09].• Kuenzer, A. Z. (2002). Conhecimento e competências no trabalho e na escola. Boletim técnico do SENAC, 28(2), 3-11. Disponível em http://www.pde.pr.gov.br/arquivos/File/pdf/Textos_Videos/Acacia_Kuenzer/CONHECIMENTO_E_CO MPETENCIA_NO_TRABALHO_E_NA_ESCOLA.PDF [Consultado a 02/06/09].Competências Cognitivas:• Rosário, P. S., Trigo, J., & Guimarães, C. (2003). Estórias para estudar, histórias sobre o estudar: narrativas auto-regulatórias na sala de aula. Revista Portuguesa de Educação, 16(2), 117-133. Disponível em: http://redalyc.uaemex.mx/redalyc/pdf/374/37416206.pdf [Consultado a 02/06/09].• Gil, G. (2006). As histórias das crianças: Um estudo sobre competência e capacidade narrativa com crianças em situação de pobreza. Análise Psicológica, 4(XXIV), 467-484. Disponível em: http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/aps/v24n4/v24n4a03.pdf [Consultado a 02/06/09].• Almeida, L., & Morais, F. (1989). Programa «Promoção Cognitiva». Revista Portuguesa de Educação. 2(1), 25-32. Disponível em: http://hdl.handle.net/1822/3327 [Consultado a 02/06/09].• Rodrigues, M. J., Melo, A., Pereira, A., Costa, A., & Pereira, A. (2005). Aprender a estudar no ensino superior: Apresentação de um programa de métodos de estudo. d@es – Docência e Aprendizagem no Ensino Superior. Disponível em: http://www2.ii.ua.pt/uiccpsf/daes_aprender_a_estudar.pdf [Consultado a 02/06/09].• Almeida, L. & Balão, S. (1996). Treino cognitivo de alunos com dificuldades na aprendizagem: reflexões em torno de uma experiência no 5.º ano. Revista Portuguesa de Educação, 9(2), 29-41. Disponível em: http://bath.eprints.org/2681/ [Consultado a 02/06/09].• Rosário, P. (2002a). 007º Ordem para estudar. Porto: Porto Editora.• Rosário, P. (2002b). Elementar, meu caro Testas. Porto: Porto Editora.• Rosário, P. (2002c). Estórias sobre o estudar, histórias para estudar. Narrativas auto–regulatórias naUPT – MODELO DE FICHA DE UNIDADE CURRICULAR (2009/2010) Página 2 de 6
  3. 3. sala de aula. Porto: Porto Editora.• Rosário, P. (2002d). Testas para sempre. Porto: Porto Editora.• Rosário, P. (2003). O Senhor aos papéis, a irmandade do granel. Porto: Porto Editora.• Rosário, P. (2004a). Testas o Lusitano. Porto: Porto Editora.• Rosário, P. (2004b). Estudar o Estudar: As (Des)venturas do Testas. Porto: Porto Editora.• Rosário, P., Núñez, J. C., & González–Pienda, J. (2007a). Auto–regulação em crianças sub–10: Projecto Sarilhos do Amarelo. Porto: Porto Editora. Disponível em: http://www.guia- psiedu.com/publicacoes/documentos/cpgl_sa_96999_10n.pdf [Consultado a 02/06/09].• Rosário, P., Núñez, J. C., & González–Pienda, J. (2007b). Sarilhos do Amarelo. Porto: Porto Editora.Competências Parentais:• Coutinho, M. T. B. (2004). Apoio à família e formação parental. Análise Psicológica, 1(XXII), 55-64. Disponível em: http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/aps/v22n1/v22n1a06.pdf [Consultado a 02/06/09].• Bolsoni-Silva, A. T., Salina-Brandão, A., Versuti-Stoque, F. M., & Rosin-Pinola, A. R. (2008). Avaliação de um programa de intervenção de habilidades sociais Educativas parentais: um estudo-piloto. Psicologia: Ciência e Profissão, 28(1), 18-33. Disponível em: http://pepsic.bvs- psi.org.br/pdf/pcp/v28n1/v28n1a03.pdf [Consultado a 02/06/09].• Del Prette, Z. A. P, & Del Prette, A. (2008). Um sistema de categorias de habilidades sociais educativas. Paidéia, 18(41), 517-530. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/paideia/v18n41/v18n41a08.pdf [Consultado a 02/06/09].• Coelho, M. V., & Murta, S. G. (2007). Treinamento de pais em grupo: um relato de experiência. Estudos de Psicologia, 24(3), 333-341. Disponível em: http://pepsic.bvs- psi.org.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X2007000300005&lng=es&nrm=is [Consultado a 02/06/09].• Ribeiro, M. J. S. (2003). Ser Família: Construção, implementação e validação de um programa de educação parental. Dissertação de Mestrado em Psicologia, Braga: Universidade do Minho. Disponível em: http://hdl.handle.net/1822/728 [Consultado a 02/06/09].Competências Sociais:• Rocha, C. & Morais, A. M. (1999). Desenvolver competências sociais nos primeiros anos de escola: Uma inovação possível. Inovação, 12 (2), 53-73.• Lopes, J., Rutherford, R., Quinn, M., Mathur, S. & Cruz, M. C. (2006). Competências Sociais: Aspectos comportamentais, Emocionais e da Aprendizagem. Braga: Psiquilíbrios.• Lemos, M. S., & Meneses, H. I. (2002). A avaliação da competência social: Versão portuguesa da forma para professores do SSRS. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 18(2), 267-274. Disponível em sigarra.up.pt/fpceup/publs_web.show_publ_file?p_id=1612 [Consultado a 02/06/09].• Barradas, A. M., Rego, C., Hasse, J., Godinho, M., & Teixeira, M. (2007). Actividades para o desenvolvimento de competências sócio-emocionais na transição para o 1.º ciclo do ensino básico. Comunicação Apresentada no CIANEI: 2.º Congresso Internacional de Aprendizagem na Educação de Infância. Disponível em: http://cianei.esepf.pt/cd/04.pdf [Consultado a 02/06/09].• Moreira, P. (2002). Ser Professor: Competências Básicas…1 – Competências de Comunicação, Disciplina, Auto-Controlo e Auto-Estima. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2002). Vamos descobrir o corpo!. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2002). Stop! Disciplina e Auto-Controlo!. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2002). Porque eu mereço – 59 diplomas para promover a auto-estima!. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2003). Eu sou único e especial. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2003). A aventura dos sentimentos e dos pensamentos. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2003). Ser Professor: Competências Básicas…2: Diferenciação emocional, cognitiva e comportamental, auto-conceito e auto-estima. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2004). Olá Obrigado. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2004). As emoções são nossas amigas. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2004). Ser Professor: Competências Básicas…3: Emoções positivas e regulação emocional, competências sociais e assertividade. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2005). Eu Decido!. Porto: Porto Editora.UPT – MODELO DE FICHA DE UNIDADE CURRICULAR (2009/2010) Página 3 de 6
  4. 4. • Moreira, P. (2005). Eu Controlo as Emoções. Porto: Porto Editora.• Moreira, P. (2005). Ser Professor: Competências Básicas…4: Resolução de problemas, tomada de decisões, gestão de emoções e promoção de saúde. Porto: Porto Editora.• Crusellas, L., Barbosa, M. e Sá, I. (2007). Promoção do ajustamento psicológico no 1º Ciclo do ensino básico. Avaliação do programa Crescer a Brincar. I Congresso Internacional: Intervenção com crianças, jovens e famílias. Braga: Universidade do Minho.• Matos, M. G., Branco, J. D., Carvalhosa, S. F., Silva, M. N., & Carvalhosa, J. (2005). Promoção de competências pessoais e sociais nos idosos: programa de intervenção na comunidade. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, 1(2), 96-105. Disponível em: http://pepsic.bvs- psi.org.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-56872005000200010&lng=pt&nrm= [Consultado a 02/06/09].• Del Prette, Z. A. & Del Prette, A. (2006). Psicologia educacional, forense e com adolescente em risco: prática na avaliação e promoção de habilidades sociais. Avaliação Psicológica, 5(1), 99-104.BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTARWEBGRAFIAhttp://www.guia-psiedu.com/DOCUMENTAÇÃO DISPONIBILIZADA (Tipo e suporte)A documentação será disponibilizada na plataforma moodle da disciplina e/ou na reprografia daUniversidade.COMPETÊNCIAS GENÉRICAS (Instrumentais, Pessoais e Sistémicas) Relevante na unidade Desenvolvida? Avaliada? Categoria Competências curricular? (2) (2) (1) Análise e síntese x x x Comunicação oral e escrita x x x Competência em língua estrangeira x Competência em informática e uso de x x novas tecnologias Instrumentais Gestão da informação e da aprendizagem x x x Capacidade crítica e de avaliação x x Capacidade de auto-critica e de auto- x avaliação Criatividade x Resolução de problemas x x Capacidade de investigação x x x Capacidade de decisão x x Capacidade de adaptação a novas situações Conhecimento de outras culturas e costumes Pessoais Trabalho em equipa x Trabalho em contexto internacional Relacionamento interpessoal x Valorização da diversidade e da multiculturalidade Comportamento ético e responsável x x x Liderança xméc Capacidade de iniciativa e espíritostiUPT – MODELO DE FICHA DE UNIDADE CURRICULAR (2009/2010) Página 4 de 6
  5. 5. empreendedor Preocupação com a qualidade x x x Preocupação com a eficácia x Aptidão para aplicação na prática dos x conhecimentos teóricos Saber organizar, planear e gerir x x x Capacidade negocialAVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS E COMPETÊNCIASMétodo de avaliação: Contínua Final Misto Tipo de elementos de avaliação a realizar e fórmula de cálculo da classificação final da unidade curricular Ordinário Assiduidade Pontualidade Teste final Participação oral Avaliação das Competências Apresentação e defesa de trabalhos escritos. Os trabalhos versarão temas discutidos e acordados com a docente e terão uma dimensão de 8 a 10 páginas, obedecendo às normas para formatação de trabalho da Universidade Portucalense. Pontualidade e participação oral (10%); Avaliação das competências (10%); Trabalhos e apresentação (40%); Teste final (40%).Época deAvaliação Critérios de cotação do trabalho: Normal Estudante 1. Quantidade e pertinência dos conteúdos e das referências bibliográficas (fontes) - 20% 2. Utilização de linguagem técnica de forma adequada - 20% 3. Organização e redacção do trabalho - 20% 4. Correcção científica em relação à utilização das normas de citação da APA - 10% 5. Perspectiva pessoal – 10% 6. Apresentação - 20% A nota mínima, quer na avaliação contínua, quer na avaliação final é de 8,5 valores. Com outro estatuto Trabalho escrito e respectiva apresentação (50%), Teste final (50%).Época de Tipo de elementos de avaliação a realizar e fórmula de cálculo da classificação final daAvaliação unidade curricular de Trabalho escrito e respectiva apresentação (50%), Exame (50%).RecursoUPT – MODELO DE FICHA DE UNIDADE CURRICULAR (2009/2010) Página 5 de 6
  6. 6. Época de Tipo de elementos de avaliação a realizar e fórmula de cálculo da classificação final daAvaliação unidade curricularEspecial Trabalho escrito e respectiva apresentação (50%), Exame (50%).Calendarização dos momentos de avaliaçãoTeste final: final do semestre.Debates, trabalhos e participação: ao longo do semestre.Os projectos de trabalho serão apresentados durante a(s) última(s) semana(s) de aulas. O trabalhocompleto será entregue até 1 mês após o término das aulas. Os trabalhos entregues após a dataestabelecida serão penalizados em 1 valor.Outras observações relativas à avaliação de conhecimentos e competênciasOs alunos com possibilidade de ser avaliados de acordo com outros regimes, que não o geral, têm apossibilidade de ser avaliados através do regime geral, caso exprimam essa vontade durante as duasprimeiras semanas de aulas.Nota: os tipo de elementos de avaliação a considerar nos quadros anteriores são os constantes doRegulamento Pedagógico.UPT – MODELO DE FICHA DE UNIDADE CURRICULAR (2009/2010) Página 6 de 6

×