Mobile Learning: Proibir ou integrar?

2.769 visualizações

Publicada em

Mobile Learning

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.769
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.665
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mobile Learning: Proibir ou integrar?

  1. 1. Fernanda Ledesma
  2. 2. O O O que é o mobile learning Mobile learning (Mlearning)é uma das derivações da educação a distância ou e-Learning. O conceito mobile learning pode ser traduzido para português por aprendizagem móvel ou entendido como integração das tecnologias móveis em contexto educativo. Mobilidade da tecnologia.
  3. 3. O O A ubiquidade das tecnologias móveis, sem fios na vida pessoal e social, tem vindo a alterar significativamente os ritmos diários e hábitos de vida. http://www.buzzfeed.com/daves4/pictures-that- prove-society-is-doomed
  4. 4. O O Começa a falar-se de “LITERACIA MÓVEL” no sentido da necessidade de desenvolvimento de competências de “etiqueta” móvel, bem como de gestão da ubiquidade e das potencialidades dos equipamentos digitais portáteis (Shuler, 2009).
  5. 5. O O Perante esta realidade, é inevitável que nos questionemos sobre o impacto que estes equipamentos têm nas escolas
  6. 6. O O Estamos perante uma área em desenvolvimento, por isso, geradora de dicotomias, como por exemplo: Deveremos proibir ou integrar tecnologias móveis em contexto educativo? Serão apenas uma moda ou vieram para ficar? São geradoras de ruído ou acrescentam algo de novo ao processo de ensino e aprendizagem?
  7. 7. O O O grupo TIC da Comissão Europeia divulgou que, atualmente, os alunos estão, não só a usar computadores, mas também a aceder a outras tecnologias móveis, tais como os dispositivos multimédia e os telemóveis com acesso à Internet
  8. 8. O O
  9. 9. O O Substituição do tipo de suporte dos manuais Materiais de 1 editora Fonte: Renascença, disponível em (http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=122329) acedido em junho de 2014 política de restrição de uso de aplicações
  10. 10. O O Fazer diferente Vs Metodologias que provocam a imaginação e a criatividade. Desafio Proibir Vs Educar para o uso adequado. Limitação de capacidade Vs Aproveitar as potencialidades da Rede.
  11. 11. O O As limitações de armazenamento Recursos a aplicações na nuvem Fonte: http://www.schrockguide.net/bloomin-apps.html
  12. 12. O O http://1to1.eun.org/web/acer/tablet-pilot • 1 Projeto Piloto Europeu • 8 países • 4 Tablets da ACER por escola
  13. 13. O O Objetivos/Avaliação do Projeto: •Identificar as boas práticas sobre o uso de tablets nas escolas de oito países. •Recolher exemplos de cenários para outras escolas, com a implementação desta tecnologia. •Elaborar relatórios de avaliação e recomendações •Examinar fatores-chave para a integração bem sucedida nas escolas. Acer-EUN Tablet Pilot evaluation - Full report practical guidelines for 1:1 computing initiatives
  14. 14. O O • Tertúlia de Poesia • 3 turmas de 8º ano • 34 podcats http://letrasnaosaotretas.blogspot.pt/p/podcasts.html
  15. 15. O O • 1 livro • 2 turmas de 10º ano • 1 wiki colaborativa • Prezi e Google Earth http://www.youtube.com/watch?v=f9DU9n14XjQ#at =90 http://nospassosdemagalhaes.pbworks.com/w/page/63491079/FrontPage
  16. 16. O O
  17. 17. O O
  18. 18. O O A maior parte das tecnologias torna-se obsoleta antes de estar plenamente integrada. É necessário proceder a alterações nos documentos centrais, de forma a facilitar e fomentar a integração do mobile learning em contexto educativo. Admitimos a possibilidade de substituição do caderno, por exemplo, pelo tablet As baterias já oferecem autonomia suficiente para dispensar a necessidade de uma tomada em cada secretária A portabilidade permite acompanhar o aluno em praticamente todos os lugares A interface é suficientemente prática e amigável, sem o estorvo de ratos e teclados
  19. 19. O O Fernanda Ledesma Escola Secundária de D. João II Email: ferlede@gmail.com Blogue: http://perolastic.blogspot.pt/ Facebook: https://www.facebook.com/fernandapledesma Twitter: https://twitter.com/ferlede http://www.scoop.it/t/tecnologias-moveis Ledesma, F. (2013). Mobile Learning: Proibir ou integrar? PROFFORMA, nº 9. Abril de 2013
  20. 20. O O Drotner, K. (2008). Leisure Is Hard Work: Digital Practices and Future Competencies. In David Buckingham (Ed.), Youth, Identity, and Digital Media (pp. 167–184). Cambridge, MA: The MIT Press. Eurydice (2011). Números chave sobre a aprendizagem e a inovação através das TIC nas escolas da Europa. Agência de Execução relativa à Educação, ao Audiovisual e à Cultura. http://www.gepe.min-edu. pt/np4/?newsId=643&fileName=Numeros_Chave_TIC.pdf, acedido em 3 de Março de 2013. Horizon Report (2011). Time-to-Adoption Horizon: One Year or Less. http://wp.nmc.org/horizon2011/sections/mobiles/ acedido em 20 de março de 2013 Shuler, C. (2009). Pockets of Potential: Using Mobile Technologies to Promote Children’s Learning. New York: The Joan Ganz Cooney Center at Sesame Workshop.

×