Joao de deus

1.049 visualizações

Publicada em

Modelos Pedagógicos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.049
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Joao de deus

  1. 1. Modelos Pedagógicos Método João de Deus
  2. 2. Foi-nos proposto, nas aulas de Acompanhamento da Criança, escolhermos um pedagogo e fazermos um trabalho sobre os seus métodos de ensino. Escolhi João de Deus para conhecer melhor o seu trabalho. Assim, fiquei a saber que o método João de Deus tem uma longa tradição na Educação de Infância em Portugal e que a sua Cartilha Maternal, publicada em 1876, ainda hoje é utilizada para a iniciação precoce à leitura e à escrita. João de Deus (1830/1896) formou-se em Direito na Universidade de Coimbra e foi poeta, jornalista e deputado. Em 1876 publicou a Cartilha Maternal que foi escolhida, em 1888, como método oficial de aprendizagem da leitura. Penso que o seu método de ensino insere-se no Movimento Educação Nova, juntamente com pedagógos como Froebel, Maria Montessori e Decroly.
  3. 3. Para combater o analfabelismo em Portugal, António Feliciano de Castilho tentou uma alteração metodológica representada pelo Método Português de Castilho, que não teve muito sucesso entre os professores e intelectuais da época. Depois da sua morte, em 1875 a sua proposta educativa pareceu cair no esquecimento. Contudo, apesar deste aparente insucesso, estava aberto o caminho para as cartilhas. Quando, logo no ano seguinte ao da morte de Castilho, João de Deus apresentou a sua Cartilha Maternal, os intelectuais e professores já estavam preparados para aceitar a alteração metodológica. A partir de 1877, começa a difundir-se o chamado método João de Deus e em 1882, por decisão parlamentar, é decretado o uso generalizado da cartilha maternal nas escolas portuguesas. Esta obrigatoriedade seria mantida até 1903, quando o método se tornou facultativo.
  4. 4. Estranhamente, depois da resistência ao Método Português de Castilho , o Método de João de Deus tornou-se rapidamente no método de iniciação à leitura preferido pelos professores portugueses. A expansão do método, para além da extraordinária reputação de João de Deus, beneficiou da fundação, em 1882 da Associação de Escolas Móveis pelo Método de João de Deus. Estas escolas funcionaram até 1921, tendo sido frequentadas por perto de 30 000 alunos. A Cartilha Maternal foi precursora de uma enorme variedade de cartilhas, as quais até ao final dos anos 1930 foram dos livros com maior tiragem em Portugal e no Brasil, sendo ainda reeditadas nos nossos dias.
  5. 5. Método João de Deus: privilegia as aprendizagens nos domínios da leitura, da escrita e da aritmética, de acordo com um plano prévio de trabalho, com o objectivo de preparar a criança para a escola. O educador situa-se na linha de uma pedagogia directiva, tendo em vista o desempenho e sucesso escolares da criança. João de Deus Ramos (1878/1956), filho de João de Deus, viajou pela Europa procurando métodos de ensino inovadores e cria, em 1920, o Curso de didáctica Pré- Primária pelo Método João de Deus. Também fundou, em 1917 o Museu João de Deus. Em 1943 é fundado o primeiro Curso de Educadores de Infância o que deu um grande impulso à educação Pré-Escolar e Pré-Primária.
  6. 6. Já nos nossos dias, com o Programa ATL- Itinerante, as Ludotecas João de Deus têm um projecto pioneiro que proporciona atividades de tempos livres a crianças e jovens de idades compreendidas entre os 3 e os 12 anos, oriundas de comunidades em situação de exclusão. Este projecto recebeu o prémio Manus Cais para a melhor Organização / Instituição social de 2004. Trabalho realizado por: Fernanda Maria Horta Costa Esteves
  7. 7. Já nos nossos dias, com o Programa ATL- Itinerante, as Ludotecas João de Deus têm um projecto pioneiro que proporciona atividades de tempos livres a crianças e jovens de idades compreendidas entre os 3 e os 12 anos, oriundas de comunidades em situação de exclusão. Este projecto recebeu o prémio Manus Cais para a melhor Organização / Instituição social de 2004. Trabalho realizado por: Fernanda Maria Horta Costa Esteves

×