Estimando o Crescimento
grggggggggggggggggggg
ggggggggg
Disciplina: Finanças Aplicadas II
Objetivo da aula: conhecer os de...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Introdução
• Relembrando o básico (mais uma vez): o valor da
empresa é dado...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Introdução
• Existem três maneiras básicas para se estimar o g de
qualquer ...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
• Existem duas formas básicas de se estimar o g
histórico:
• Média aritméti...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento histórico
• Veja a diferença entre as duas metodologias para a
...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento histórico
• Se algum dos lucros for negativo, tem-se a seguinte...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento histórico
• Aplique a solução do slide anterior na Aracruz e co...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento histórico
• O crescimento histórico é uma boa medida para o
cre...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento histórico
9
No longo prazo as correlações são mais baixas
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento histórico
• É melhor usar o
crescimento da
receita ou dos
lucro...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento histórico
• É mais fácil uma empresa pequena ou uma empresa
gra...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento histórico
• Veja o exemplo da Cisco (ill11p4), uma empresa de
t...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento histórico
• Guia geral para novas empresas e aquelas que têm
cr...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
O que dizem os analistas?
• Os analistas não apresentam apenas recomendaçõe...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
O que dizem os analistas?
• Motivos que podem fazer com que as previsões do...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento fundamental
• Crescimento nos lucros por ação (considerando que...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento fundamental
• Crescimento nos lucros por ação (medida mais
ampl...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Crescimento fundamental
• Considerando as variações no ROE:
• Exemplo: o RO...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Aspectos qualitativos
• Não devemos apenas focar nos números puros. O
cresc...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Questão
• Dados:
• Estime a média aritmética e geométrica do
crescimento do...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Questão
• A BIC reportou um ROE de 20% em dado ano e
pagou 37% dos lucros c...
Felipe Pontes
www.contabilidademq.blogspot.com
Na sua empresa
• Estime o g pelas duas médias (histórico) e justifique a
su...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estimando o crescimento dos lucros e fluxos de caixa

1.542 visualizações

Publicada em

Disciplina: Finanças Aplicadas II
Objetivo da aula: conhecer os determinantes do crescimento das empresas, bem como estimar a taxa de crescimento (g)
Conteúdo: Crescimento histórico. Crescimento fundamental. Analistas de investimentos.

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.542
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
798
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estimando o crescimento dos lucros e fluxos de caixa

  1. 1. Estimando o Crescimento grggggggggggggggggggg ggggggggg Disciplina: Finanças Aplicadas II Objetivo da aula: conhecer os determinantes do crescimento das empresas, bem como estimar a taxa de crescimento (g) Conteúdo: Crescimento histórico. Crescimento fundamental. Analistas de investimentos.
  2. 2. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Introdução • Relembrando o básico (mais uma vez): o valor da empresa é dado pelo valor presente dos fluxos de caixa futuros que se espera que a empresa gere. • O que nós já vimos sobre os inputs da valuation até aqui? • Para estimar os fluxos de caixa futuros, precisamos saber como eles crescem. Precisamos do g! • O g é o input mais crítico em uma valuation para empresas que têm alto crescimento. 2
  3. 3. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Introdução • Existem três maneiras básicas para se estimar o g de qualquer empresa: 1. Crescimento histórico (bom para empresas estáveis); 2. Estimativas dos analistas de investimentos (nem sempre essa informação está disponível, principalmente no Brasil – o IDEP/UFPB tem uma base de dados da Thomson onde há esse tipo de informação); e 3. Fundamentos da empresa. 3
  4. 4. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com • Existem duas formas básicas de se estimar o g histórico: • Média aritmética: • Média geométrica: Crescimento histórico 4 As duas podem dar resultados bem diferentes, principalmente para empresas com lucros voláteis (Exemplo). Quando há muita volatilidade ela é melhor, pois usamos os “g’s” de cada ano, uma vez que eles são dependents. A aritmética usa os lucros, que a priori não são dependents”
  5. 5. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento histórico • Veja a diferença entre as duas metodologias para a Motorola. • Percebam o desvio padrão das medidas e a implicação disso nas duas médias. Analisem individualmente. • Refaça a análise para Natura: 5 Ano EBIT LL 2010 334 219 2011 469 290 2012 424 257 2013 487 293 2014 446 225
  6. 6. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento histórico • Se algum dos lucros for negativo, tem-se a seguinte sugestão: • Em que EPS = lucro por ação. 6
  7. 7. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento histórico • Aplique a solução do slide anterior na Aracruz e compare com o cálculo “padrão” do crescimento pela média aritmética: • Apesar de ser uma solução, ele é um pouco perigosa para utilizar na projeção de FC futuros. 7
  8. 8. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento histórico • O crescimento histórico é uma boa medida para o crescimento futuro? • O passado pode ser útil para (auxiliar a) prever o futuro, porém o passado contém alguns problemas – principalmente para empresas voláteis, como visto anteriormente e como será visto no próximo slide. 8
  9. 9. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento histórico 9 No longo prazo as correlações são mais baixas
  10. 10. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento histórico • É melhor usar o crescimento da receita ou dos lucros? O que está menos sujeito às escolhas contábeis tende a ser menos volátil, mais persistente e melhor para prever o futuro. 10
  11. 11. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento histórico • É mais fácil uma empresa pequena ou uma empresa grande manter a taxa de crescimento? Quem tem mais oportunidades para crescer mais rapidamente, teoricamente, as grandes ou as pequenas? • Precisamos ter cuidado com o efeito do tamanho da empresa! • Para verificar se as empresas pequenas conseguem manter suas altas taxas de crescimento, verifique o que fundamenta o crescimento: planos para crescer e ativos (ou projetos de financiamento) para garantir esse crescimento. 11
  12. 12. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento histórico • Veja o exemplo da Cisco (ill11p4), uma empresa de tecnologia. • Qual média devemos usar para estimar os lucros para 5 anos? Por quê? • Cuidados especiais para esse caso: 1. As taxas de crescimento devem ir se afunilando, à medida que a empresa for crescendo; 2. O crescimento pode ser insustentável: o lucro operacional em 5 anos (usando a média geométrica) pode chegar a US$ 78 bi (não devemos ver apenas os números); e 3. O crescimento da Cisco nesse período veio da aquisição de empresas pequenas com tecnologias promissoras (será que ela conseguirá comprar 80 empresas nos próximos 5 anos?). 12
  13. 13. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento histórico • Guia geral para novas empresas e aquelas que têm crescimento rápido: 1. Foque nas receitas e não nos lucros; 2. Não olhe para o crescimento dos últimos anos, analise o crescimento ano a ano e o que motivou aquele crescimento, para ajudar na projeção do futuro; 3. Use o crescimento histórico apenas para projetar o futuro próximo (1 ou 2 anos); e 4. Analise o crescimento do mercado e do setor de atuação, para comparar com o da empresa que você está avaliando. 13
  14. 14. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com O que dizem os analistas? • Os analistas não apresentam apenas recomendações de compra ou venda de ativos. Eles também fazem projeções e podem divulgar as taxas de crescimento que estão utilizando. 14
  15. 15. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com O que dizem os analistas? • Motivos que podem fazer com que as previsões dos analistas sejam melhores do que a simples utilização do crescimento histórico: 1. Inclusão de informações que se tornaram públicas após a divulgação das últimas demonstrações financeiras (elas não estão no g histórico, precisamos incluí-las); 2. Informações macro-econômicas: as taxas de juros, inflação etc podem afetar o crescimento da empresa; 3. Informações reveladas pelos concorrentes; 4. Informações privadas; 5. Informações públicas que não são sobre lucros (e.g. retenção de lucros, margem de lucro etc). 15
  16. 16. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento fundamental • Crescimento nos lucros por ação (considerando que a fonte de capital é apenas dos lucros retidos): • Analise no exemplo da planilha ill11p5 o crescimento esperado das três empresas. O que faz a primeira ter um crescimento tão menor do que as demais? • Ter um índice de retenção baixo é ruim? Ter um payout alto é ruim? Ruim ou bom para quem? 16 1 - payout
  17. 17. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento fundamental • Crescimento nos lucros por ação (medida mais ampla – considera outras fontes): • Exemplos na planilha ill11p6. Compare as 4 empresas, o que faz os g serem tão diferentes? 17
  18. 18. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Crescimento fundamental • Considerando as variações no ROE: • Exemplo: o ROE atual é de 11,63% e o índice de retenção é de 29,96%. Assuma que a empresa aumentará seu ROE para 13% no ano que vem, permanecendo o mesmo índice de retenção dos lucros. Qual é a taxa de crescimento esperada? • Com as informações do exercício do slide passado, assuma que o ROE futuro será 5% maior do que o atual para cada empresa. Assuma também que o índice de retenção dos lucros será o mesmo. Qual será o crescimento futuro daquelas quatro empresas? 18
  19. 19. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Aspectos qualitativos • Não devemos apenas focar nos números puros. O crescimento é determinado por: 1. Qualidade da gestão; 2. Força do marketing; 3. Capacidade de formar parcerias; 4. Visão estratégica; 5. Etc. • Todos esses fatores qualitativos devem ser, de alguma forma, quantificados. • Se você não consegue quantificá-los, é melhor se manter cético em relação a eles (DAMODARAN, 2002). 19
  20. 20. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Questão • Dados: • Estime a média aritmética e geométrica do crescimento dos lucros por ação (EPS). Por que eles são diferentes? Qual é o mais confiável? 20
  21. 21. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Questão • A BIC reportou um ROE de 20% em dado ano e pagou 37% dos lucros como dividendos naquele ano. Assumindo que esses fundamentos não mudarão, estime a taxa de crescimento esperado dos lucros. • Quão sensível é essa taxa de crescimento às mudanças nesses fundamentos? Foque na variação do ROE. 21
  22. 22. Felipe Pontes www.contabilidademq.blogspot.com Na sua empresa • Estime o g pelas duas médias (histórico) e justifique a sua escolha entre uma e outra. • Estime o g pela forma “fundamentalista“ e justifique qual é a melhor para o seu caso. 22

×