SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de
Negociação com Informação Privilegiada
no Mercado de Capitais Brasileiro
Luiz Felipe de Araújo Pontes Girão – UFPB
Orleans Silva Martins – UFPB
Edilson Paulo – UFPB
12º Congresso USP de Controladoria e Contabilidade
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 2
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
CONTEXTUALIZAÇÃO
 O papel da Contabilidade na redução da assimetria de informação;
 Separação da propriedade e do controle do capital: conflito de agência;
 Implicações da assimetria de informação na liquidez das ações e no custo
do capital das empresas, sendo refletida na precificação (avaliação);
 Relação da assimetria de informação com a avaliação das empresas;
 Alguns modelos de avaliação não consideram o impacto da assimetria de
informação na precificação das ações, o que prejudica sua eficácia.
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 3
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
OBJETIVO E PROBLEMA DE PESQUISA
Objetivo:
Investigar se a eficiência do modelo de Ohlson (1995) aumenta com a
inclusão de uma variável que mensure a assimetria de informação existente
na negociação dos ativos dessas empresas.
Problema de pesquisa:
A assimetria de informação existente na negociação de ações no mercado
de capitais brasileiro afeta significativamente a avaliação de empresas
realizada por meio do modelo de Ohlson?
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 4
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
REVISÃO DE LITERATURA
 Hipótese de Mercado Eficiente (FAMA, 1970);
 Avaliação de empresas: o modelo de Ohlson (1995);
 Testes com a utilização de “outras informações”.
 Mensuração da assimetria de informação: o modelo EHO (2002);
 A Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada (PIN).
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 5
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
 Amostra
 Ações listadas no Índice Brasil (IBrX);
 Níveis diferenciados de governança corporativa;
 Coleta dos dados
 Economática® e CMA®;
 1º ao 3º trimestre de 2011.
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 6
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
 O modelo EHO (2002) – Estimação da PIN
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 7
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 8
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
RESULTADOS
 Assimetria de informação no mercado acionário brasileiro
 Menor PIN: 8,5%
 Maior PIN: 32,1%
 PIN de ADR’s de empresas brasileiras: 23,9% (BOPP, 2003).
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 9
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
RESULTADOS
 Estatísticas descritivas do modelo de Ohlson (1995)
 Lucro residual: R$ 0,64.
 PIN fortemente correlacionada com o valor de mercado da companhia.
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 10
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
RESULTADOS
 Parâmetros de persistência de lucros anormais (ω) e “outras informações” (γ)
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 11
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
RESULTADOS
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 12
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
RESULTADOS
 Inclusão da PIN como proxy para “outras informações”
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 13
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
CONSIDERAÇÕES FINAIS
 Há evidências de utilização de informação privilegiada na negociação de
ativos no mercado de capitais brasileiro;
 Correlação positiva e significante entre a assimetria de informação (PIN)
e o valor de mercado das empresas;
 O parâmetro de persistência do lucro residual contemporâneo (ω)
provoca variações persistentes no lucro residual futuro das companhias;
 A análise indicou não haver persistência da PIN (a 10%);
 Certamente, a ausência de persistência se deve às características próprias da
PIN, que varia de um período para outro de acordo com o volume de negociação.
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 14
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
CONSIDERAÇÕES FINAIS
 Principal contribuição deste estudo: utilização de uma proxy de
assimetria de informação largamente utilizada na literatura internacional
para analisar a avaliação de empresas;
 Atenta-se que ambos os parâmetros de persistência estão dentro do
intervalo teórico proposto por Ohlson (1995), sendo não negativos e
menores que uma unidade.
 Assim, a inclusão da PIN nesse modelo, em análise com o patrimônio
líquido e o lucro residual persistente, é value relevante.
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 15
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
REFERÊNCIAS
ABAD, D.; RUBIA, A. Modelos de estimación de la probabilidad de negociación informada: una comparación
metodológica en el mercado Español. Revista de Economía Financeira, n.7, p. 1-37, 2005.
AGARWAL, P.; O’HARA, M. Information risk and capital structure. SSRN Working Paper, Mar. 2007. Disponível:
<http://papers.ssrn.com>. Acesso em: 21 set. 2010.
AGUIAR, A. B.; COELHO, A. C. D.; LOPES, A. B. Relacionamento entre Persistência do Lucro Residual e
Estrutura da Indústria no Brasil. Oitavo Encontro Brasileiro de Finanças, 2008.
ALBANEZ, T. Impactos da assimetria de informação na estrutura de capital das empresas brasileiras de
capital aberto. 2008. 106f. Dissertação (Mestrado em Contabilidade) – Faculdade de Economia,
Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.
BARBEDO, Cláudio Henrique; SILVA, Eduardo Camilo da; LEAL, Ricardo Pereira da Câmara. Probabilidade de
informação privilegiada no mercado de ações, liquidez intra-diária e níveis de governança corporativa.
Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 63, n. 1, p. 51-62, jan./mar. 2009.
BERNARD, V. L. The Feltham-Ohlson framework: implications for empiricists. Contemporary Accounting
Research, v. 11, p. 733-747, 1995.
BHARATH, S. T.; PASQUARIELLO, P.; WU, Guojun. Does asymmetric information drive capital structure
decisions? The Review of Financial Studies, v. 22, n. 8, p. 3211-3243, 2008.
BOPP, E. Negociação com informação diferenciada em ADR’s da América Latina. 2003. 53f. Dissertação
(Mestrado em Economia) – Escola de Pós-Graduação em Economia, Fundação Getúlio Vargas, Rio de
Janeiro, 2003.
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 16
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
REFERÊNCIAS
BRENNAN, M. J.; SUBRAHMANYAM, A. Market microestruture and asset pricing: on the compensation for
illiquidity in stock returns, Journal of Financial Economics, v. 41, p. 441-464, 1996.
CHIANG, H.; CHIA, F. Analyst’s financial forecast accuracy and corporate transparency. Academy of
Accounting and Financial Studies, v.10, n.1, p. 9-14, apr. 2005.
CIOFFI, P. L. M.; FAMÁ, R. O modelo de Ohlson e a sinalização de dividendos no mercado brasileiro. VIII
SEMEAD, 2010.
DECHOW, P. M.; HUTTON, A. P.; SLOAN, R. G. An Empirical Assessment of the Residual Income Valuation
Model. Journal of Accounting and Economics, v. 26, p. 1-34, 1999.
DUARTE, J.; YOUNG, L. Why is PIN priced? Journal of Financial Economics, v. 91, n. 2, p. 119-138, 2009.
EASLEY, D.; KIEFER, N. M.; O’HARA, M. One day in the life of a very common stock. Review of Financial
Studies, v. 10, p. 805-835, 1997.
EASLEY, D.; HVIDKJAER, S.; O’HARA, M. Is information risk determinant of asset returns? The Journal of
Finance, v. 57, p. 2185-2221, 2002.
EASLEY, D.; O’HARA, M. Price, trade size, and information in securities markets. The Journal of Financial
Economics, v. 19, p. 69-90, 1987.
EASLEY, D.; O’HARA, M. Time and the process of securities price adjustment. The Journal of Finance, v. 47, n.
2, p. 577-605, 1992.
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 17
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
REFERÊNCIAS
EASTERDAY, K.E; SEN, P.K; STEPHAN, J.A. Another specification of Ohlson’s ‘other information’ term for the
earnings/returns association: theory and some evidence. Journal of Business Finance & Accounting, v. 38,
n. 9 e 10, nov./dec. 2011.
FAMA, E. F. Efficient capital markets: a review of theory and empirical work. The Journal of Finance, vol. 25, n. 2,
p 383-417, may, 1970.
FRANKEL, R.; LEE, C. C. Accounting valuation, market expectations, and cross-sectional stock returns. Journal
of Accounting Economics, v25, p.283-319, 1998.
FILDS, T. D.; LYS, T. Z.; VICENT, L. Empirical research on accounting choice, Journal of Accounting and
Economics, V.32, p. 181-235, 2001.
JENSEN, M.; MECKLING, W. Theory of the firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure.
Journal of Financial Economics. V.3, n.4, p.305-360, 1976.
LEE, Charles M. C.; READY, Mark J. Inferring trade direction from intraday data. The Journal of Finance, v. 46, n.
2, p. 733-746, 1991.
LOPES, A. B. A relevância da informação contábil para o mercado de capitais: o modelo de Ohlson
aplicado à Bovespa. 2001. 308 f. Tese (Doutorado em controladoria e contabilidade). Universidade de São
Paulo, São Paulo, 2001.
MA, Tai; HSIEH, M. H.; CHEN, J. H. The probability of informed trading and the performance of stock in an order-
driven market, 9th
Conference on the theories and practices of securities and financial markets, 2001.
A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 18
PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS
CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN
REFERÊNCIAS
MALKIEL, B. G. The efficient market hypothesis and its critics. The Journal of Economic Perspectives, v.17, n.1,
p.59-82, win., 2003.
MEDEIROS, O. R.; MATSUMOTO, A. S. Emissões públicas de ações, voltatilidade e insider information na
Bovespa, Revista Contabiliade & Finanças, v. 17, n. 40, jan./abr. 2006.
MOHANRAM, Partha; RAJGOPAL, Shiva. Is PIN priced risk? Journal of Accounting and Economics, v. 47, p.
226-243, 2009.
OHLSON, J. A. Earnings, Book Values, and Dividends in Equity Valuation. Contemporary Accounting Research,
v. 11, n. 2, p. 661-687, 1995.
OHLSON, J. A. Earnings, book values, and dividends in equity valuation: an empirical perspective.
Contemporary Accounting Research, v.18, p.107-120, 2001.
SWARTZ, G.E; SWARTZ, N-P; FIRER, S. An empirical examination of the value relevance of intellectual capital
using the Ohlson (1995) valuation model. Meditary Accountancy Research, v.14, n.2, p.67-81, 2006.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro

EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...Felipe Pontes
 
Overreaction e Liquidez - SBFIN 2012
Overreaction e Liquidez - SBFIN 2012Overreaction e Liquidez - SBFIN 2012
Overreaction e Liquidez - SBFIN 2012Odilon Saturnino
 
Fundamentos da contabilidade escola de formação ead
Fundamentos da contabilidade   escola de formação eadFundamentos da contabilidade   escola de formação ead
Fundamentos da contabilidade escola de formação eadAdriano Souza
 
A análise de demonstrativos financeiros
A análise de demonstrativos financeirosA análise de demonstrativos financeiros
A análise de demonstrativos financeirosValéria Braga
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeFelipe Pontes
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidadeeder7297
 
Portfólio_Slides 4:3
Portfólio_Slides 4:3Portfólio_Slides 4:3
Portfólio_Slides 4:3jmreinert
 
Atps contabilidade basica 2014
Atps contabilidade basica 2014Atps contabilidade basica 2014
Atps contabilidade basica 2014Detetive Felix
 
Critérios de seleção de propjetos para incubadoras
Critérios de seleção de propjetos para incubadorasCritérios de seleção de propjetos para incubadoras
Critérios de seleção de propjetos para incubadorasJosé Adeodato
 
APLICAÇÃO DO MODELO ALTERNATIVO DE TRÊS FATORES NO BRASIL
APLICAÇÃO DO MODELO ALTERNATIVO DE TRÊS FATORES NO BRASILAPLICAÇÃO DO MODELO ALTERNATIVO DE TRÊS FATORES NO BRASIL
APLICAÇÃO DO MODELO ALTERNATIVO DE TRÊS FATORES NO BRASILFelipe Pontes
 
E-Book Gestão de Valor DOM Strategy Partners 2010
E-Book Gestão de Valor DOM Strategy Partners 2010 E-Book Gestão de Valor DOM Strategy Partners 2010
E-Book Gestão de Valor DOM Strategy Partners 2010 DOM Strategy Partners
 
Aula Inaugural - MBA Gestão de Negócios Internacionais (Dupla Certificação Br...
Aula Inaugural - MBA Gestão de Negócios Internacionais (Dupla Certificação Br...Aula Inaugural - MBA Gestão de Negócios Internacionais (Dupla Certificação Br...
Aula Inaugural - MBA Gestão de Negócios Internacionais (Dupla Certificação Br...ABRACOMEX
 
Mapa Estratégico do Comércio RIO DE JANEIRO 2014/2020
Mapa Estratégico do Comércio RIO DE JANEIRO 2014/2020Mapa Estratégico do Comércio RIO DE JANEIRO 2014/2020
Mapa Estratégico do Comércio RIO DE JANEIRO 2014/2020Luiz Paulo dos Santos
 
Apresentação institucional 09 2017 por
Apresentação institucional 09 2017 porApresentação institucional 09 2017 por
Apresentação institucional 09 2017 porcinthia_volpani
 
Rumos da Política de Comércio Exterior
Rumos da Política de Comércio ExteriorRumos da Política de Comércio Exterior
Rumos da Política de Comércio ExteriorPedro Bentancourt
 

Semelhante a A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro (20)

EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
EDUCAÇÃO FINANCEIRA E A PARTICIPAÇÃO DOS DISCENTES DA ÁREA DE NEGÓCIOS DA UFP...
 
Overreaction e Liquidez - SBFIN 2012
Overreaction e Liquidez - SBFIN 2012Overreaction e Liquidez - SBFIN 2012
Overreaction e Liquidez - SBFIN 2012
 
O Brasil no Global Competitiveness Report
O Brasil no Global Competitiveness ReportO Brasil no Global Competitiveness Report
O Brasil no Global Competitiveness Report
 
Fundamentos da contabilidade escola de formação ead
Fundamentos da contabilidade   escola de formação eadFundamentos da contabilidade   escola de formação ead
Fundamentos da contabilidade escola de formação ead
 
A análise de demonstrativos financeiros
A análise de demonstrativos financeirosA análise de demonstrativos financeiros
A análise de demonstrativos financeiros
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidade
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Portfólio_Slides 4:3
Portfólio_Slides 4:3Portfólio_Slides 4:3
Portfólio_Slides 4:3
 
Atps contabilidade basica 2014
Atps contabilidade basica 2014Atps contabilidade basica 2014
Atps contabilidade basica 2014
 
Critérios de seleção de propjetos para incubadoras
Critérios de seleção de propjetos para incubadorasCritérios de seleção de propjetos para incubadoras
Critérios de seleção de propjetos para incubadoras
 
REVISTA RI-ricardo_MZ
REVISTA RI-ricardo_MZREVISTA RI-ricardo_MZ
REVISTA RI-ricardo_MZ
 
APLICAÇÃO DO MODELO ALTERNATIVO DE TRÊS FATORES NO BRASIL
APLICAÇÃO DO MODELO ALTERNATIVO DE TRÊS FATORES NO BRASILAPLICAÇÃO DO MODELO ALTERNATIVO DE TRÊS FATORES NO BRASIL
APLICAÇÃO DO MODELO ALTERNATIVO DE TRÊS FATORES NO BRASIL
 
Consultoria na Prática
Consultoria na Prática Consultoria na Prática
Consultoria na Prática
 
E-Book Gestão de Valor DOM Strategy Partners 2010
E-Book Gestão de Valor DOM Strategy Partners 2010 E-Book Gestão de Valor DOM Strategy Partners 2010
E-Book Gestão de Valor DOM Strategy Partners 2010
 
Aula Inaugural - MBA Gestão de Negócios Internacionais (Dupla Certificação Br...
Aula Inaugural - MBA Gestão de Negócios Internacionais (Dupla Certificação Br...Aula Inaugural - MBA Gestão de Negócios Internacionais (Dupla Certificação Br...
Aula Inaugural - MBA Gestão de Negócios Internacionais (Dupla Certificação Br...
 
Mapa Estratégico do Comércio RIO DE JANEIRO 2014/2020
Mapa Estratégico do Comércio RIO DE JANEIRO 2014/2020Mapa Estratégico do Comércio RIO DE JANEIRO 2014/2020
Mapa Estratégico do Comércio RIO DE JANEIRO 2014/2020
 
Apresentação institucional 09 2017 por
Apresentação institucional 09 2017 porApresentação institucional 09 2017 por
Apresentação institucional 09 2017 por
 
MBA
MBA MBA
MBA
 
Rumos da Política de Comércio Exterior
Rumos da Política de Comércio ExteriorRumos da Política de Comércio Exterior
Rumos da Política de Comércio Exterior
 
Feasibility Studies
Feasibility StudiesFeasibility Studies
Feasibility Studies
 

Mais de Felipe Pontes

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationFelipe Pontes
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasFelipe Pontes
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFelipe Pontes
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaFelipe Pontes
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationFelipe Pontes
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaFelipe Pontes
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaFelipe Pontes
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasFelipe Pontes
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Felipe Pontes
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Felipe Pontes
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisFelipe Pontes
 
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeCaso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeFelipe Pontes
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaFelipe Pontes
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasFelipe Pontes
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesFelipe Pontes
 
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBFelipe Pontes
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsFelipe Pontes
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBFelipe Pontes
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationFelipe Pontes
 
APV e Custo do Capital
APV e Custo do CapitalAPV e Custo do Capital
APV e Custo do CapitalFelipe Pontes
 

Mais de Felipe Pontes (20)

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresas
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultados
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvência
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuation
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresas
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
 
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeCaso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresa
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresas
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
 
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
 
APV e Custo do Capital
APV e Custo do CapitalAPV e Custo do Capital
APV e Custo do Capital
 

A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro

  • 1. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro Luiz Felipe de Araújo Pontes Girão – UFPB Orleans Silva Martins – UFPB Edilson Paulo – UFPB 12º Congresso USP de Controladoria e Contabilidade
  • 2. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 2 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN CONTEXTUALIZAÇÃO  O papel da Contabilidade na redução da assimetria de informação;  Separação da propriedade e do controle do capital: conflito de agência;  Implicações da assimetria de informação na liquidez das ações e no custo do capital das empresas, sendo refletida na precificação (avaliação);  Relação da assimetria de informação com a avaliação das empresas;  Alguns modelos de avaliação não consideram o impacto da assimetria de informação na precificação das ações, o que prejudica sua eficácia.
  • 3. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 3 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN OBJETIVO E PROBLEMA DE PESQUISA Objetivo: Investigar se a eficiência do modelo de Ohlson (1995) aumenta com a inclusão de uma variável que mensure a assimetria de informação existente na negociação dos ativos dessas empresas. Problema de pesquisa: A assimetria de informação existente na negociação de ações no mercado de capitais brasileiro afeta significativamente a avaliação de empresas realizada por meio do modelo de Ohlson?
  • 4. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 4 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN REVISÃO DE LITERATURA  Hipótese de Mercado Eficiente (FAMA, 1970);  Avaliação de empresas: o modelo de Ohlson (1995);  Testes com a utilização de “outras informações”.  Mensuração da assimetria de informação: o modelo EHO (2002);  A Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada (PIN).
  • 5. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 5 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS  Amostra  Ações listadas no Índice Brasil (IBrX);  Níveis diferenciados de governança corporativa;  Coleta dos dados  Economática® e CMA®;  1º ao 3º trimestre de 2011.
  • 6. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 6 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS  O modelo EHO (2002) – Estimação da PIN
  • 7. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 7 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS
  • 8. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 8 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN RESULTADOS  Assimetria de informação no mercado acionário brasileiro  Menor PIN: 8,5%  Maior PIN: 32,1%  PIN de ADR’s de empresas brasileiras: 23,9% (BOPP, 2003).
  • 9. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 9 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN RESULTADOS  Estatísticas descritivas do modelo de Ohlson (1995)  Lucro residual: R$ 0,64.  PIN fortemente correlacionada com o valor de mercado da companhia.
  • 10. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 10 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN RESULTADOS  Parâmetros de persistência de lucros anormais (ω) e “outras informações” (γ)
  • 11. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 11 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN RESULTADOS
  • 12. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 12 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN RESULTADOS  Inclusão da PIN como proxy para “outras informações”
  • 13. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 13 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN CONSIDERAÇÕES FINAIS  Há evidências de utilização de informação privilegiada na negociação de ativos no mercado de capitais brasileiro;  Correlação positiva e significante entre a assimetria de informação (PIN) e o valor de mercado das empresas;  O parâmetro de persistência do lucro residual contemporâneo (ω) provoca variações persistentes no lucro residual futuro das companhias;  A análise indicou não haver persistência da PIN (a 10%);  Certamente, a ausência de persistência se deve às características próprias da PIN, que varia de um período para outro de acordo com o volume de negociação.
  • 14. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 14 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN CONSIDERAÇÕES FINAIS  Principal contribuição deste estudo: utilização de uma proxy de assimetria de informação largamente utilizada na literatura internacional para analisar a avaliação de empresas;  Atenta-se que ambos os parâmetros de persistência estão dentro do intervalo teórico proposto por Ohlson (1995), sendo não negativos e menores que uma unidade.  Assim, a inclusão da PIN nesse modelo, em análise com o patrimônio líquido e o lucro residual persistente, é value relevante.
  • 15. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 15 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN REFERÊNCIAS ABAD, D.; RUBIA, A. Modelos de estimación de la probabilidad de negociación informada: una comparación metodológica en el mercado Español. Revista de Economía Financeira, n.7, p. 1-37, 2005. AGARWAL, P.; O’HARA, M. Information risk and capital structure. SSRN Working Paper, Mar. 2007. Disponível: <http://papers.ssrn.com>. Acesso em: 21 set. 2010. AGUIAR, A. B.; COELHO, A. C. D.; LOPES, A. B. Relacionamento entre Persistência do Lucro Residual e Estrutura da Indústria no Brasil. Oitavo Encontro Brasileiro de Finanças, 2008. ALBANEZ, T. Impactos da assimetria de informação na estrutura de capital das empresas brasileiras de capital aberto. 2008. 106f. Dissertação (Mestrado em Contabilidade) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. BARBEDO, Cláudio Henrique; SILVA, Eduardo Camilo da; LEAL, Ricardo Pereira da Câmara. Probabilidade de informação privilegiada no mercado de ações, liquidez intra-diária e níveis de governança corporativa. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 63, n. 1, p. 51-62, jan./mar. 2009. BERNARD, V. L. The Feltham-Ohlson framework: implications for empiricists. Contemporary Accounting Research, v. 11, p. 733-747, 1995. BHARATH, S. T.; PASQUARIELLO, P.; WU, Guojun. Does asymmetric information drive capital structure decisions? The Review of Financial Studies, v. 22, n. 8, p. 3211-3243, 2008. BOPP, E. Negociação com informação diferenciada em ADR’s da América Latina. 2003. 53f. Dissertação (Mestrado em Economia) – Escola de Pós-Graduação em Economia, Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2003.
  • 16. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 16 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN REFERÊNCIAS BRENNAN, M. J.; SUBRAHMANYAM, A. Market microestruture and asset pricing: on the compensation for illiquidity in stock returns, Journal of Financial Economics, v. 41, p. 441-464, 1996. CHIANG, H.; CHIA, F. Analyst’s financial forecast accuracy and corporate transparency. Academy of Accounting and Financial Studies, v.10, n.1, p. 9-14, apr. 2005. CIOFFI, P. L. M.; FAMÁ, R. O modelo de Ohlson e a sinalização de dividendos no mercado brasileiro. VIII SEMEAD, 2010. DECHOW, P. M.; HUTTON, A. P.; SLOAN, R. G. An Empirical Assessment of the Residual Income Valuation Model. Journal of Accounting and Economics, v. 26, p. 1-34, 1999. DUARTE, J.; YOUNG, L. Why is PIN priced? Journal of Financial Economics, v. 91, n. 2, p. 119-138, 2009. EASLEY, D.; KIEFER, N. M.; O’HARA, M. One day in the life of a very common stock. Review of Financial Studies, v. 10, p. 805-835, 1997. EASLEY, D.; HVIDKJAER, S.; O’HARA, M. Is information risk determinant of asset returns? The Journal of Finance, v. 57, p. 2185-2221, 2002. EASLEY, D.; O’HARA, M. Price, trade size, and information in securities markets. The Journal of Financial Economics, v. 19, p. 69-90, 1987. EASLEY, D.; O’HARA, M. Time and the process of securities price adjustment. The Journal of Finance, v. 47, n. 2, p. 577-605, 1992.
  • 17. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 17 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN REFERÊNCIAS EASTERDAY, K.E; SEN, P.K; STEPHAN, J.A. Another specification of Ohlson’s ‘other information’ term for the earnings/returns association: theory and some evidence. Journal of Business Finance & Accounting, v. 38, n. 9 e 10, nov./dec. 2011. FAMA, E. F. Efficient capital markets: a review of theory and empirical work. The Journal of Finance, vol. 25, n. 2, p 383-417, may, 1970. FRANKEL, R.; LEE, C. C. Accounting valuation, market expectations, and cross-sectional stock returns. Journal of Accounting Economics, v25, p.283-319, 1998. FILDS, T. D.; LYS, T. Z.; VICENT, L. Empirical research on accounting choice, Journal of Accounting and Economics, V.32, p. 181-235, 2001. JENSEN, M.; MECKLING, W. Theory of the firm: managerial behavior, agency costs and ownership structure. Journal of Financial Economics. V.3, n.4, p.305-360, 1976. LEE, Charles M. C.; READY, Mark J. Inferring trade direction from intraday data. The Journal of Finance, v. 46, n. 2, p. 733-746, 1991. LOPES, A. B. A relevância da informação contábil para o mercado de capitais: o modelo de Ohlson aplicado à Bovespa. 2001. 308 f. Tese (Doutorado em controladoria e contabilidade). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001. MA, Tai; HSIEH, M. H.; CHEN, J. H. The probability of informed trading and the performance of stock in an order- driven market, 9th Conference on the theories and practices of securities and financial markets, 2001.
  • 18. A Avaliação de Empresas e a Probabilidade de Negociação com Informação Privilegiada no Mercado de Capitais Brasileiro 18 PROGRAMA MULTIINSTITUCIONAL E INTER-REGIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNB/UFPB/UFRN REFERÊNCIAS MALKIEL, B. G. The efficient market hypothesis and its critics. The Journal of Economic Perspectives, v.17, n.1, p.59-82, win., 2003. MEDEIROS, O. R.; MATSUMOTO, A. S. Emissões públicas de ações, voltatilidade e insider information na Bovespa, Revista Contabiliade & Finanças, v. 17, n. 40, jan./abr. 2006. MOHANRAM, Partha; RAJGOPAL, Shiva. Is PIN priced risk? Journal of Accounting and Economics, v. 47, p. 226-243, 2009. OHLSON, J. A. Earnings, Book Values, and Dividends in Equity Valuation. Contemporary Accounting Research, v. 11, n. 2, p. 661-687, 1995. OHLSON, J. A. Earnings, book values, and dividends in equity valuation: an empirical perspective. Contemporary Accounting Research, v.18, p.107-120, 2001. SWARTZ, G.E; SWARTZ, N-P; FIRER, S. An empirical examination of the value relevance of intellectual capital using the Ohlson (1995) valuation model. Meditary Accountancy Research, v.14, n.2, p.67-81, 2006.